Ir para conteúdo

ECUADOR em 10 Dias com fotos - Quito / Chimborazo / Baños 2012


Posts Recomendados

  • Membros

Amigos Mochileiros,

 

 

 

Nesta primeira empreitada no Ecuador, decidimos por roteiros de alta montanha nos Andes e depois acabamos seguindo o fluxo das águas que escorrem dos Andes rumo a Bacia Amazônica Ecuatoriana.

 

O Ecuador é um país que tem as Ilhas Galapagos das experiências de Darwin como principal destino turístico, porém, não podemos desprezar sua belíssima extensão na costa do Oceano Pacífico e o seu interior com predomínio da Cordilheira dos Andes e Bacia Amazônica.

 

Com foco principal em conquistar o Vulcão Chimborazo (6310 metros) saímos de São Paulo, fizemos escala em Lima no Perú e chegamos a Quito no Ecuador em aproximadamente 8 horas de viagem. Sobrevoamos durante o dia, o Lago Titicaca, vários nevados e a costa do Oceano Pacifico, muito bacana.

 

20120710235056.JPG

Cordilheira dos Andes e seus nevados.

 

20120710235124.JPG

A imensidão do lago mais alto do mundo, Titicaca.

 

Já em Quito, sem nada reservado, nada mesmo, tomamos um Taxi até Mariscal. De lá, com a mochila nas costas, facilmente achamos um Hostel por 8 dolares a noite, por pessoa. Nos acomodamos e saímos em busca de agencias e informações. Montamos o planejamento para o processo de aclimatação para a conquista do Chimborazzo e tomamos rumo as badaladas ruas de Miraflores. Bares, Pub’s, Boates e muita gente circulando por ali. Turistas e locais se misturam no clima frenético da noite. Se estiver em busca de noitada em Quito, Mariscal é o local . Outra opção é no Centro histórico de Quito( Patrimônio Histórico da Humanidade – Unesco), um calçadão conhecido como La Ronda a noite também é quente, porém, com foco na cultura local, vale a pena gastar uma noite em La Ronda!

 

20120711154847.jpg

Noite em Miraflores - Quito

 

20120710235254.JPG

Catedral de Quito

 

20120710235333.JPG

Musica sem fronteiras em La Ronda. Brancos, Negros, Amarelos e Vermelhos!

 

 

No segundo dia, dando inicio as atividades de aclimatação, empreendemos a conquista do Vulcão Pichincha (4700 metros), que está localizado praticamente dentro da cidade de Quito e conta com um teleférico (8 dólares ida e volta) bacana demais, lá de cima vê-se a imensa cidade quase por completo e os vulcões nos arredores. Vale o passeio.

 

20120710235552.JPG

Teleférico de Quito

 

 

Da chegada do teleférico até o cume do Vulcão Pichincha, foram 04 horas e meia caminhando por trilha íngreme bem traçada, margeadas de vegetação rasteira e muitas flores.

 

20120711031106.JPG

 

Pudemos experimentar o real efeito da altitude. Lá em cima, nota-se os primeiros resquícios de gelo nas bordas da cratera.

 

20120711023439.jpg

 

 

 

De volta ao Hostel, decidimos seguir para a cidade de Riobamba na manhã seguinte. Tomamos o busão até o terminal sul e lá adquirimos a passagem para Riobamba. Em menos de 10 minutos já estávamos na estrada. Do terminal Sul sai ônibus toda hora para várias localidades.

Depois de 4 horas de viagem e paisagens encantadoras chegamos a Riobamba. Partimos em busca de uma agencia para fazer o planejamento da conquista do Chimborazo. Fechamos um pacote de 3 noites dormindo em abrigos no entorno do nevado, seguindo o planejamento de aclimatação desenhado com a ajuda da agência! Fechado, equipamentos experimentados e dentro de duas horas partimos para o primeiro abrigo. Aproveitamos o intervalo para fazer compras de gêneros alimentícios para os dias de montanha. Dada a hora tomamos o carro com motorista que nos deixou no primeiro abrigo, conhecido como Casa Condor. Em um vilarejo rural muito legal com varias possibilidades de interação com a cultura local e de aventura como treking, bike, escalada, camping e cachoeiras. De dentro do quarto, deitado na cama, avista-se o vulcão. Noite muito agradável na Casa Condor que conta com toda infra necessária para uma noite de conforto. Banho quente, boas camas, cozinha completa e pessoas muito atenciosas cheias de dicas e estórias para compartilhar.

 

20120710235720.JPG

 

Noite bem dormida, acordamos pelo terceiro dia no Ecuador, antes do sol e iniciamos uma caminhada pelo vale e montanhas no entorno, previsto dentro do processo de aclimatação. Depois de curtir muito o visual, voltamos para o abrigo com pressa para tomar o último banho dos próximos dias. Bom demais, pelo menos tem o último! Na região do abrigo Casa Condor,vale conhecer La Piedra Negra, La Chorreira que com pouco mais de três horas caminhando é possível conhecer estes dois pontos e mais algumas coisas. Locais favoráveis a belas fotografias e a contemplação do Chimborazzo, vales e entornos.

 

20120711030651.jpg

La Chorrera, complexo de lazer ao ar Livre. 1200 metros de paredes para escalada, cachoeiras, canions, riacho e camping.

 

20120710235829.JPG

Casa del Condor

 

20120710235904.JPG

Pinguela

 

Ao meio dia, o motorista chegou e partimos para o abrigo 2 (4700 metros de altitude) já dentro do Parque Nacional Chimborazo. Abrigo de montanha, com pouco conforto mas provido de camas, lareira e boa cozinha equipada. Banho? Com temperatura a zero grau, ventania e água quente só no fogão, há facão, melhor deixar pra lá! Mais uma atividade de aclimatação pelo parque, chegamos até a linha do gelo e ali pudemos sentir as consequências do ar rarefeito. Tontura e dor de cabeça, nada mais, exatamente o que esperava para mim! Mas vi pessoas com náuseas e vômito. O processo de aclimatação na alta montanha é essencial. Descanso, rango reforçado, demasiada hidratação e mais descanso. É difícil pegar no sono sob os efeitos da altitude, fritei a noite inteira dentro do saco de dormir. Despertamos antes do sol para o quinto dia no país, na ansiedade do ataque ao cume que se daria pela noite. Tempo bom mas com muito, mas muito vento. Saímos para cumprir mais uma etapa do processo de aclimatação, já sentindo melhoras no efeito da altitude, pudemos conhecer mais pontos de visitação dentro do parque Chimborazo. Um memorial com mais de 50 lápides de pessoas que morreram tentando a conquista do cume(abalou o psicológico) e alguns habitantes do parque: lebres, beija flores, vicuñas e outros pássaros.

 

20120711000311.JPG

Observe as lápides no caminho... tenso :o

 

20120711032118.jpg

Rumo ao abrigo Whinper

 

De volta ao abrigo 2, cozinhamos, alimentamos, hidratação forçada e subimos para o abrigo 3 conhecido como abrigo Whinper a 5000 metros de altitude. Subimos com pesadas mochilas com os equipamentos necessários! UFA! Mais uma refeição, hidratação, mate de coca e cama. Mas quem disse que dorme, altitude é foda! O horário determinado para o inicio do ataque ao cume, previsto para as 22 horas, horário este em que o guia nos acordou relatando que sería perigoso iniciar a caminhada por causa dos fortes ventos, porem, uma expedição de alemães estaria partindo naquele momento. Decidimos esperar e as 23:30 o guia nos chamou. A previsão de tempo para a conquista varia de 6 a 8 horas mais a volta, ou seja, estávamos saindo para aproximadamente 12 horas de atividade. Vestimos os equipamentos e todo mundo pronto, YA LISTO, partiu. Abri a porta do abrigo e o vento quase me jogou no chão! Não foi difícil chegar a conclusão de que a conquista do cume estava na corda bamba. Depois de 2 horas caminhando com bastante dificuldade e bem devagar , ritmo marcado pelo guia, avistamos que a expedição à nossa frente estava retornando. Continuamos a subida indo de encontro, para trocarmos informações. Decepção, todos sugerindo “very dangerous” e “Go back”. Quando venta, pedras caem em uma passagem conhecida como Canaleta, e a canaleta direciona as pedras para o fundo dela, ou seja, onde a galera tem que andar por quase 40 minutos. ::ahhhh:: E caiu. Uma pedra pequena, caiu no ombro e resvalou para a mão de um guia americano, causando ferimentos leves, pois o mesmo utilizava de equipamentos técnicos e de segurança. Decidimos então regressar. Um pouco de decepção tomou conta do grupo que em menos de 4 horas de caminhada estava de volta ao abrigo 3.

 

20120711025525.jpg

Vento e poeira

 

Mais uma madrugada fritando no saco de dormir, despertamos um pouco frustrados e decidimos não mais ficar no frio e desconforto demasiado dos abrigos e da alta montanha. Não é muito divertido fazer atividades de vários dias na alta montanha. Depois que acaba a novidade fica um tanto quanto entediante. Já estávamos frustrados pela conquista não realizada e descançar, comer, beber e tentar dormir acabou perdendo a graça pelo objetivo. O Clayton Conservani ficou lá uma semana e não conseguiu conquistar TAMBÈM... hahaha

Ya listo? Partiu

 

20120711000207.JPG

 

Valeu Chimborazo, um dia eu volto pra te conquistar!

 

Retornamos a Riobamba, nos hospedamos em um hotel por 10 dolares por pessoa e diretoooo pro banhoooo.

 

Aproveitamos a tarde para conhecer os atrativos históricos e fazer algumas compras no comercio local. Dalí decidimos nosso próximo roteiro até então desconhecido. Dentre muitas opções super bacanas, optamos pela cidade de Banõs para o dia seguinte. A noite em Riobamba oferece poucas opções, mas da pra se divertir. Acordamos sem muita pressa para o sétimo dia de viagem, organizamos as mochilas, tomamos um taxi que nos levou até o terminal de ônibus. No momento em que estávamos desembarcando o taxista avistou o busão para Baños e nos apressou. Na hora, conseguimos subir e seguir viagem. O caminho para Banõs e surpreendente. Vales agrícolas com plantações de maça e varias outras culturas, entrecortadas por ferrovias em construção ou reforma, rios caudalosos e o estilo de vida campesino dos Andes. Depois de quase 3 horas de viagem, chegamos em Baños e ao descer do ônibus, já achamos um hotel por 7 dólares por pessoa. A recepcionista do hotel nos forneceu um guia com dicas de centenas de passeios com muita aventura.

Saímos do Hotel e uns 50 metros a frente tinha um portal de madeira, passamos por ele e saímos em um precipício com uma ponte muito alta e claro... Bunge Jump logo de cara...

 

20120711151826.jpg

Bunge Jump a 100 metros da hotel - Baños

 

 

20120711000716.JPG

Canopy Doble - Tirolesa Dupla - 800 metros de extensão

 

O resto da tarde andamos pela cidade. Grata surpresa. A cidade de Baños e linda, respira aventura e esta muito bem preparada para receber. Muitas agencias, hotéis, hostel’s, bares, lojas,restaurantes e atrações naturais, das quais a maior delas o Vulcão ATIVO Tungurahua, um espetáculo com direito a rios de lava que só pode ser observado de certa distancia devido a constante atividade. Interessamos em fazer um passeio de CHIVA(um caminhão adaptado para levar turistas para alguns roteiros) pela Ruta de las Cascatas ainda neste dia, um rafting e um canionismo no dia seguinte e assim fizemos. A Ruta de Las Cascatas é demais, cachoeiras, cascatas e cânions imensos, sempre equipados com tirolesas de até 800 metros de comprimento e também com umas gaiolas suspensas em cabos de aço que fazem travessias dos precipícios cortados pelas águas das imensas cachoeiras.

 

20120711033119.jpg

Saigon del Diablo - Ruta de Las Cascatas - Baños

 

20120711001002.JPG

Salto Manchay - Ruta de Las Cascatas - Baños

 

20120711001044.JPG

Rio de Lava petrificada - Banõs

 

20120711001128.JPG

Rafting no Rio Patate - Baños

 

20120711001154.JPG

Canion do Rio Claro - Baños

 

Diversão garantida e muito profissionalismo por parte dos agentes e guias. Baños certamente foi o ponto alto da trip. Noite badalada aos finais de semana, ok? Retornamos a Quito no 9º dia de viagem, uma sexta feira, nosso voo estava previsto para o dia seguinte. Hospedamos no mesmo hostel de quando chegamos. Acomodamos e decidimos conhecer mais a Cidade de Quito. Tomamos um taxi e pedimos que ele fizesse um tour pela cidade que foi muito proveitoso. Descemos no centro histórico e caminhamos bastantes entre as majestosas construções dos séculos XV a XVII e partimos para conhecer melhor La Ronda, UAUUU...

 

20120711155049.jpg

La Ronda - Centro Histórico de Quito

 

Balada latina!!! Embalados pela musica latina ao vivo em um dos bares dentre as dezenas deles por ali, experimentamos o Canelaço, bebida típica com base de cana, canela, limão, açúcar e um tipo de aguardente de lá, que é servida quente em jarras de um litro.

 

20120711155303.JPG

Canelaço

 

UM LITRO! Imagina o grau etílico! Diversão garantida pelas ruas de Quito madrugada afora e depois uma bela noite de sono... No ultimo dia da viagem, visitamos o Centro deportivo del Ecuador onde uma parece de escalada artificial muito grande nos chamou atenção. No resto dia concentramos as compras, equipamentos de aventura é barato.

 

Tomamos o voo de volta para São Paulo, com escala em Bogotá. Viagem rápida e tranquila que durou cerca de 7 horas.

 

O Ecuador é encantador. Recomendo.

 

CUIDADO

"Perdemos" algumas coisas no abrigo 2 ou 3 do Chimborazo, tenha cuidado com seus pertences por lá, mesmo trancados no quartinho do responsável pelo abrigo.

 

DICAS e CUSTOS

Moeda local: Dólar americano

Cartão de crédito: sim

Lingua: espanhola

Documento necessário para entrar no Ecuador: RG atual

Cartão internacional de vacinação: não cobraram

Taxi: de 1 a 8 dólares (depende de distancia e horário) Obs.: Taxistas sempre muito atenciosos e dispostos a dar boas informações.

Busão dentro das cidades: 0,25 cents de dólar

Busão para outras cidades: de 3 a 6 dólares

Hospedagem: 5 a 10 dólares por diária sem café

Refeições: de 2,50(sopa, prato com arroz, lentilha, carne, salada, suco e fruta) (Parrillada 10 u$)

Café da manhã: Combo 3 dólares ( café com leite, suco, pão queijo presunto, 2 ovos mexidos e um doce)

Tirolesa de 800 metros: 5 dólares

Passeio de CHIVA: 1,50 dólar

Rafting: 25 dólares - incluso equipamentos, traslado, almoço e cd com fotos

Canionismo: 25 dólares – incluso equipamentos, traslado e cd com fotos

Expedição ao Vulcão Chimborazo: 180 dólares em Riobamba incluso equipamentos técnicos, traslado, abrigos por 3 noites, guias e refeições no dia do ataque. OBS.:se fechar em Quito é o dobro do preço.

O que comprar: equipamento de esportes de aventura, escalada, roupas técnicas, botas etc

Clima: fora da alta montanha o clima é ameno, leve agasalho.

 

Custo aproximado da viagem: 1000 dólares com passagem aérea (340 dólares) já incluída .

 

 

Essa foi nossa trip no Ecuador.

 

Espero que gostem!

 

Até a próxima!

Editado por Visitante
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Gabriel,

 

Muito bom o relato.

Há muitos percorrendo a trilha até o cume do Vulcão Pichincha? Pelo que observei vocês foram sem guia. É tranquilo em termos de segurança?

Outra coisa, o preço da passagem aérea foi da hora... Estou pesquisando e os valores estão bem mais caros (pretendo ir em outubro). Alguma dica?

E parabéns pela viagem.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Olá amigo,

 

Obrigado pela leitura! Que bom que gostou!

 

No dia que fizemos a subida do Pichincha, tinha sim, bastante gente pelas trilhas.

Sobre segurança. é tranquilo. Todo mundo sobe só de mochila pequena e vi muitos locais de calça jeans e calçados casuais. A trilha é fácil com sinalização e bem marcada.

 

Sobre a passagem, compramos no inicio de abril, depois dobrou o preço.

 

Vou checar, qualquer novidade eu comunico.

 

Você vai gostar de lá!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Colaboradores

Olá Gabriel, parabéns pelo relato e pela trip...

estava certa de ir para o México esse ano, mas a grana ta curta então pensei em algo mais "tranquilo".... fiquei animada em conhecer o Equador e se conseguir passagens por um bom preço (estão bem carinhas), vou precisar da sua ajuda... não pesquisei nada ainda, não sei os lugares legais desse país e nem onde dar preferencia em conhecer.... mas gostei das suas fotos, gosto de trips assim, com matos, cachoeiras, enfim, nada de cidade grande e movimentada (já basta BH rs)... tbm não estou por dentro do clima, pretendo ir em outubro... bom, até lá vamos conversando...

Abç,

Marina

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Pessoal,

morei 6 meses no Equador e posso dizer que o país têm muitasssss opçoes de lugares lindos para se visitar!

Chegando em Quito, pode-se fazer o city tour, ir até a Metade do Mundo (simples, mas muito legal de ver! Dá pra ir de onibus e nao se gasta mais do que U$2), e nao deixem de ir a Otavalo, onde tem o mercado com artesanato local. Depois pode-se descer pela regiao dos andes passando por Latacunga - Cotopaxi, Lagoa Quilotoa; Baños - Vulcao Tungurahua, Rota das Cachoeiras; Riobamba - Chimborazo (em Riobamba nao recomendo o pesseio de trem) até Cuenca - uma das minhas cidades preferidas no Equador, visitando Ingapirca (ruinas incas no Equador).

Em OUT/09, meu namorado foi me visitar e viajamos durante 10 dias. Em Riobamba, contratamos um guia por R$45,00/pessoa, que nos levou Chimborazo, Lagoa Quilotoa e Baños. O tempo estava aberto e durante o caminho, pudemos ver tb o Cotopaxi e o Tungurahua... Lindo demais!!!

A regiao litoranea, tb é maravilhosa! Pra quem gosta de balada, Montañita é uma ótima opçao. Puerto Lopez têm passeios para ver baleias (na época de Jun/Jul) por U$10!!! Com lanchinho incluido. Além da possibilidade de ir até a Ilha da Prata (Isla de la Plata).

Guayaquil têm seu charme, o parque das iguanas. Tb têm Manta, Bahia, até chegar ao norte, Esmeraldas.

Tudo no Equador é muito barato! E vale muito a pena!

Eu viajei muito de carona, mas sempre estavamos em grupos grandes e geralmente com algum equatoriano. O esquema nao é indicado pra quem está sozinho ou só gringos.

Bom, amo demais esse país e posso ser meio suspeita, mas sempre indico como opçao de viagem!

Minha chefe foi ano passado depois de tanto eu falar e adorou! Ela foi para Galapagos, que é uma otima opçao, bem mais em conta que Fernando de Noronha.

Quem quiser mais dicas, estou a disposiçao!

Abs.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 2 semanas depois...
  • Colaboradores

P Gabriel, reu relato esta muito legal!!! Ja anotei muitas dicas e o principal ja descartei a expedição ao Chimborazo. Estou indo dia 01 setembro, inicio a trip por Galapagos 1 semana e depois vou conhecer Quito e Banos e tiver tempo vou a Cuenca também. Pelas minhas pesquisas da para chegar ate o primeiro abrigo e sentir o Chimborazo sem a necessidade de ir ate o cumbre é verdade??? Abraços

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...