Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

MauroBrandão

Irã - Perguntas e Respostas

Posts Recomendados

Eu já tinha alguns carimbos de países árabes no meu passaporte... fiquei na fronteira por mais de cinco horas e quando finalmente me liberaram, pedi para que não carimbassem... foi tranquilo, ganhei um papelzinho.

 

Mas atenção: os Iranianos e Sirios sabem desse truque... e se vc for de Eilat para o Sinai, por exemplo, terá o carimbo de entrada no Egito - Taba (ou seja, todos sabem que a fronteira de Taba é com Israel) e nessa brincadeira é a mesma coisa que ter o carimbo israelense... portanto não basta não ter o carimbo israelense, vc não pode ter o carimbo de nenhuma fronteira limítrofe com Israel!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

oi Pessoal,

finalmente: hoje chegou meu passaporte COM O VISTO!... Isso significa que em junho/julho estarei lá!

Foi bem tranquilo e foi exatamente o que tinham informado pelo telefone. Mandei o formulário (2 cópias), paguei a taxa (o consulado informa o valor, se não me engano foi R$125) e o custo do sedex para o retorno do passaporte (são depósitos separados), envelope para o sedex do retorno (não foi usado, mandaram em outro) e mais as 2 fotos... acho que era isso. Bem tranquilo...

[]'s

Rafael

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

salve!

o rafael conseguiu o visto pro Iran da embaixada de Brasilia, pelo que entendi. E as pessoas que iam tentar o visto na fronteira, alguma novidade??? Pretendo tentar na fronteira com a Turquia, é possível???

Por gentileza! Respondam com urgência!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá Mochileira, Maurício e pessoal,

 

acabei de voltar da minha viagem do Irã, depois de passar uns dias em Istanbul e Madrid. Muito bacana... foram 2 semanas em território iraniano. Fui para Tehran, Yazd, Tabriz e Esfahan – pulei Persépolis e Shiraz. Não quis ficar pulando de cidade em cidade, mas quis aproveitar um pouco para conhecer mais do dia a dia desses locais. Povo amistoso, os iranianos em geral são muito atenciosos e hospitaleiros: fui convidado a entrar em uma casa iraniana, me ofereceram chá gelado, frutas... conheci a família toda; cheguei a ganhar sucos, bolinhos, doces e até taxi me pagaram em outros locais...

Agora tenho um monte de pendências para resolver (cheguei anteontem), mas mais para a frente pretendo postar mais detalhes da viagem. Mas postarei algumas coisas agora.

 

Detalhes do visto podem ser encontrados na página da Embaixada que pus num post acima:

http://irembassybr.com/Default,pt-BR,ieb,Content,Document,Name,visto,TabID,252.aspx

 

Telefones:

(061)3242-5733 (061)3242-5124 (061)3242-5915

 

- Inglês é quase obrigatório; muitas vezes no próprio hotel o inglês é bem rudimentar. Se puder aprender um pouco de farsi, as coisas com certezas melhoram (a pronúncia é bem difícil!) um pouco.

- Também acho importantíssimo um guia tipo Lonely Planet, com indicações de mapas, hotéis, como chegar e como se locomover. A última edição do Lonely Planet está um pouco desatualizada, sobretudo em relação aos preços, que em geral dobraram.

- Transporte é barato: mesmo quando os taxistas te taxam a mais, a corrida sai muito mais barato do que vc pagaria em SP, por exemplo. ônibus também: por uma viagem de 10 horas, paguei 8 USD num ônibus vagabundo, e 15 USD num ônibus leito. Não peguei avião, mas também é barato, tipo 34 USD, no máximo 70 USD para distâncias realmente grandes.

- Hospedagem: depende do local. Na linha do budget, é possível achar quartos individuais a 10 USD... mas também sempre há os dormitórios. O máximo que paguei foi 18 euros (24 USD), em Tehran, no Firouzeh, um hostel acima da média (tanto em serviços quanto em preços). Mas há locais bem mais caros.

- Dinheiro: a maior nota é a de 50.000 rials (moeda oficial) ou 5.000 tomans (moeda "popular", corta um zero dos rials, para facilitar), o equivalente a 5 USD. Ou seja, você vai trocar dinheiro e vai ficar com uma montanha de dinheiro! Lembra um pouco o Brasil nos tempos de super inflação! Além disso, detalhe importante, devido ao embargo, você deve levar todo o dinheiro da viagem consigo. Não há ATMs para estrangeiros, e se ficar sem dinheiro, terá que recorrer a embaixada, para que eles entrem em contato com alguém que te enviará dinheiro, como vi acontecer com um casal de franceses em Tehran.

- Comida: é barata...mas também tive algumas diarréias, o que me fez rever um pouco o que comia e aonde ia comer.

- Locais de interesse: há vários, em todas as cidades!

- Leve: lembrancinhas para dar para os iranianos que te acolherem e ajudarem de alguma forma...

 

Bem, esses são alguns detalhes. Depois tentarei escrever mais.

Quanto à questão do visto, MochileiraEncardida, acho que os VOAS só se aplicam a quem chega de avião, e não por via terrestre. Ao mesmo tempo, o VOA é um pouco arriscado, já que se corre o risco dele ser negado, e sem falar que muito provavelmente você terá que estender o visto (e pagar por isso), para ficar um pouco mais de tempo. Ah, eu estava na Turquia e cruzei a fronteira via Van, na Turquia, para as cidadezinhas da fronteira, como me parece que você quer fazer...

Se vc está na Europa, tente um visto em Ankara ou em outro lugar. Na Europa, o pessoal usa muito as agências de visto. No Brasil, pela embaixada de Brasília, para mim foi muito tranquilo e não tive que usar agência. E foi rápido. Como brasileiros, realmente a coisa do visto é bem mais fácil para nós do que para os outros, os europeus que o digam. Do forum do Lonely Planet, 80% dos posts é de gente falando em visto.

 

bom, por enquanto é isso,

depois escrevo mais,

 

um abraço a todos,

Rafael

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Rafael, valeu pelas dicas! Embarco em 02/09. Estou esperando meu visto agora....espero que dê tudo certo!

E vc, mochileira encardida, como foi no Irã? Conte-nos um pouco também....

Abçs!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

oi Maurício,

o que precisar pode contar comigo. Deixa só eu me desvincilhar de algumas coisas pós-viagem, entre outras coisas, que podemos trocar mais figurinhas depois. O Irã é muito bacana, prepare-se para esquecer todas as regras de transito ao atravessar as ruas, comer kebabs e outras guloseimas, conhecer o país além das imagens pré-concebidas, fazer muita mímica e, acima de tudo, ter contato com um povo em geral super amistoso! abraços, Rafael

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi pessoal!

Acabei de voltar de um mês no Irã, fui desde a fronteira com a Turquia até a fronteira com o Paquistão...

Como disseram aí em cima, prepare-se para esquecer as regras de transito e usar véu se for mulher mas ao mesmo tempo se surpreender com o povo mais hospitaleiro que eu já vi (em que outro país vc literalmente insiste com taxistas para pagar?? ou recebe inumeros convites para cha numa base diaria?)

Fiz muito couchsurfing por lá e também fiquei em albergues, em geral foi bem mais barato que os vizinhos mais turisticos do oriente medio como o libano ou a turquia.

Para as meninas, eu viajei sozinha pelo Ira e nao tive problema nenhum. Na verdade isso pode parecer estranho para muita gente mas os iranianos sao em geral menos conservadores que, por exemplo, na síria (que é em teoria um pais secular). As mulheres sao muito respeitadas e quem acha que as iranianas so usam chador vai se impressionar ao ver muito cabelo descolorido pulando do véu quase caindo da cabeca, maquiagem e roupas "islamicas" coladas, em especial nas areas universitarias de teera e das cidades maiores. Exemplo:

 

 

 

20110104212934.jpg

 

Meu visto eu consegui por uma agencia, a iranianvisa.com. Foi super simples porque o brasil tem boas relacoes com o ira (demorou 3 dias para ser aprovado, em comparacao com um mes dos europeus...)

por agencia eh bem mais facil do que contatando a embaixada do ira. vc pode tirar o visto mesmo se estiver fora do brasil... com certeza recomendo e quem quiser detalhes do processo eh so entrar em contato.

O ira eh absurdamente lindo, pouco comercializado e os iranianos sao incriveis! nao deixem de ir, de verdade.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É muito legal nos depararmos com este tipo de comentário, vindo de uma mulher que visitou um país fundamentalista islâmico.

 

Nós brasileiros nos sentimos em casa quando em visita ao Irã. O Brasil é uma nação amiga do Irã, temos diversos interesses em comum, não obstante a diversidade de cultura e religião.

 

Por falar em religião, convém lembrar que o Islamismo é a religião oficial do Irã e a interpretação xiita do Alcorão é utilizado pelo Poder Judiciário local.

 

Por causa disto é aconselhável que o brasileiro que pretenda visitar o Irã tenha noção dos preceitos do islamismo.

 

Não se deve tocar fisicamente uma mulher no Irã, isto é um ato de grande desrespeito e constrangimento para a mulher. Na melhor das hipóteses o homem ocidental que assim procede é visto como extremamente ignorante. Na melhor das hipóteses!

 

Já foi dito neste tópico que o conhecimento da língua inglesa é fundamental para se comunicar no Irã, isto é verdade, torna-se indispensável o domínio da língua inglesa quando em visita naquele país.

 

Deve-se andar sempre com o passaporte, não deixar este documento no hotel ou albergue para se evitar contratempos, muitos deles constrangedores.

 

A última coisa que um turista precisa no Irã é ter de provar sua nacionalidade e a situação regular de entrada no país.

 

Portanto se algum brasileiro for abordado por membros da Guarda Revolucionária Iraniana, basta se identificar com o passaporte e estar disposto a cooperar em caso de revista pessoal ou da bagagem (mochila).

 

É comum cidadãos iranianos e estrangeiros serem revistados pelas forças de segurança iranianas, portanto não devemos ficar impressionados.

 

Aqui um aviso: seja no aeroporto, seja na via pública, se algum turista for abordado e tiver sua mochila revistada ou se algum elemento das forças de segurança confiscar algum objeto (cartão de memória de celular ou máquina digital, bebidas alcóolicas e cigarros na maioria das vezes) em hipótese alguma se deve dizer que se está sendo roubado. Não faça isto! O furto e o roubo são punidos com extrema severidade nos países fundamentalistas islâmicos, uma acusação de roubo nestes lugares tem um peso muito maior do que no ocidente porque via de regra os condenados por furto ou roubo são punidos com castigos corporais que incluem a mutilação (corta-se a mão do condenado).

 

O problema é que os iranianos vivem sob constante ameaça de guerra externa e muitas vezes ordens superiores fazem com que os cartões de memória de máquinas fotográficas em poder de turistas sejam confiscados, tenham a certeza de que não é pessoal e isto depende muito do momento político que o país atravessa, pode ser que nada aconteça.

 

No Irã crimes como tráfico de drogas, estupro e latrocínio são punidos com a pena de morte e mesmo a posse de drogas traz sérios problemas, o menor deles é a deportação do turista.

 

Por conta das leis islâmicas (charia) dificilmente alguém será roubado no meio da rua no Irã, até porque depois do ano 2000 estes crimes são vistos pelo Conselho Revolucionário como crimes contra a Revolução Islâmica de 1979 e crimes contra a revolução são quase todos punidos com a pena de morte.

 

Os brasileiros não precisam se preocupar em ostentar tal condição quando em visita ao Irã. Pelo contrário, um patch (bordado) com a bandeira do Brasil na jaqueta ou mochila ajuda muito mais do que atrapalha. ::otemo::

 

O mesmo não se pode dizer dos norte-americanos, os iranianos tem horror deles!

 

O Brasil tem boas relações diplomáticas e comerciais com o Irã. O turista brasileiro certamente será perguntado sobre futebol e seleção brasileira, os iranianos gostam muito do futebol brasileiro.

 

Para quem gosta de comer frutas secas consegue-se tâmaras, damascos, passas e figos nos mercados e feiras locais por preços bem menores do que no Brasil. O caviar iraniano é famoso no mundo todo mas mesmo no Irã tem de ter $$$ para gastar nesta iguaria.

 

Quem gosta de tapetes vai ficar sem saber qual comprar, cada tapete mais bonito do que o outro, infelizmente terá de ser recolhido o imposto aqui no Brasil. ::Ksimno::

 

O Irã é um destino muito agradável, conhecer uma civilização antiga em um território que já era habitado milhares de anos antes de Cristo é prova de bom gosto e acerto na escolha do roteiro. ::otemo::

 

EDITANDO (22:40 hs):

 

O visto de entrada deve ser conseguido junto às autoridades diplomáticas iranianas aqui no Brasil. O visto em trânsito salvo engano só vale por 1 semana.

 

Atualmente - janeiro de 2012 - o Irã está na iminência de sofrer agressão externa por conta de seu programa nuclear.

 

Em caso de ser declarado estado de guerra, o espaço aéreo iraniano (e suas fronteiras) serão fechados. Quem está dentro não sai e quem está fora não entra até que seja autorizada a retirada de turistas estrangeiros da zona de guerra. Esta operação de evacuação é complicada pois depende da concordância de todos os estados beligerantes, pode demorar tempo e com isto o turista pode ficar retido no país em guerra por tempo indeterminado.

 

Neste caso, se as condições financeiras permitirem, deve-se procurar abrigo nos hotéis onde se hospedam os correspondentes de guerra das agências internacionais de notícias: BBC, Associated Press, France Press, Al Jazeera, etc. Em não sendo possível tal coisa, procurar viajar para alguma área rural ou zona de fronteira para minimizar eventual dano físico e para facilitar a saída do país.

 

Em hipótese alguma o turista deve tentar a fuga do país fora dos meios legais e diplomáticos uma vez que as autoridades do país que se deseja sair podem interpretar a tentativa de fuga como espionagem e por outro lado as autoridades do país que se deseja entrar podem interpretar como invasão ou agressão.

 

Em todo o caso, como o Brasil possui representação diplomática no Irã, procurar a embaixada brasileira em Teerã em caso de guerra declarada para saber como proceder para deixar o país.

 

Valeu! ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá...

 

Sou novato no assunto viagens internacionais, mas gostaria de visitar o Irã. Minhas dúvidas sobre o assunto são:

 

1- Como e onde se faz o passaporte?

2- Em quanto tempo o passaporte fica pronto?

3- O que é necessário para tirar o passaporte?

4- Qual o endereço do local no Brasil onde se tira o visto?

5- Em quanto tempo sai o visto?

6- Em que meses do ano a passagem é mais barata para o Irã?

7- Qual a companhia aérea que tem o preço mais baixo para Teerã?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...