Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Alemanha INTO THE WILD - 17 dias


Posts Recomendados

  • Colaboradores

Olá, mochileiros!

Sempre me beneficiei das dicas encontradas aqui e resolvi contar como foi minha última viagem para ajudar os mochileiros que queiram CONHECER MUITOS LUGARES e GASTAR POUCO!

 

Resolvi fazer um mochilão pelo sul da Alemanha depois de conhecer um alemão com uma história incrível (ele já viajou pela África e pela América do Sul de moto - vale a pena ver o site dele aqui) que estava visitando a minha cidade (Pirassununga-SP).

Nos conhecemos em Junho, ele voltou para a Alemanha em Julho e em Agosto eu comprei a passagem (na loka!) para ir visitá-lo em Outubro.

Decidi que, como eu havia aprendido com ele, iria fazer a viagem dos meus sonhos gastando muito pouco.

RESULTADO: Conheci lugares maravilhosos na Alemanha e na Áustria com cerca de R$3000,00 (incluindo a passagem) ::otemo::

 

Destino: Stuttgart, Starnbergersee, Munique (Oktoberfest), Füssen (Castelo Neuschwanstein), Bodensee, Pfänder (Áustria), Lindau, Meersburg, Titisee, Montanha Feldberg, Freiburg e tantas outras cidadezinhas alemãs que não lembro o nome.

 

Passagem: R$2.200,00

Obs: Vôo operado pela Lufthansa e pela Tam. Comprei a passagem pela Decolar.com e não tive nenhum problema.

 

Data: 03 de outubro a 20 de outubro de 2012

 

Hospedagem: Primeiramente fiquei na casa desse amigo alemão (cuja família me recebeu muuuuuito bem) e depois acampei com ele por sete dias por várias cidades no sul da Alemanha e também na Áustria. Ou seja: custo ZERO! Por razões claras de bom senso, algumas vezes ajudei nas compras de mercado e despesas de combustível.

Se você não tem nenhum amigo que more por lá, use tranquilamente o Couchsurfing que, pelo que tenho ouvido falar, funciona muito bem!

 

PRÉ-VIAGEM E AEROPORTO

 

Sempre morri de medo de Alfândega, imigração e tudo mais.

E ficava cada vez como mais medo conforme ia pedindo dicas para as pessoas.

Mas foi tudo tão TRANQUILO que eu espero ajudá-los com as seguintes dicas:

 

1) Façam o seguro obrigatório.

Eu fiz o TRAVEL ACE INTERNACIONAL, pela agência da CVC da minha cidade.

E apesar de não pedirem para verificar o meu seguro NUNCA, percebi que é costume verificarem.

18 dias de seguro - R$85,00 (o preço varia com o dólar)

2) Leve dinheiro em mãos

Aí é onde estava a minha maior dúvida.

Eu já tinha lido em vários tópicos do Mochileiros e também outros sites que temos que comprovar que estamos uma QUANTIA MÍNIMA de dinheiro por dia para poder entrar no país.

Fiquei desesperada quando um amigo disse que o valor que eu teria que comprovar que tinha era de 50 Euros por dia, mas que provavelmente eu iria precisar mais do que isso para passar um dia lá. Detalhe: Eu não tinha nem metade disso. :shock:

O que eu vi: a quantia que eles pedem é essa mesmo: 50 Euros por dia.

O que eu fiz: levei toda a grana que eu tinha juntado - R$1700 (que acabou sobrando e troquei quando voltei para o Brasil)

Levei também um cartão de crédito internacional desbloqueado por dois motivos:

- Se eles alegassem que eu tinha pouco dinheiro eu mostraria o cartão (que infelizmente não tinha nadinha na conta haha) e diria que meus pais depositariam mais.

- Se precisasse de algum serviço de médico/dentista/advogado com urgência eu poderia usar o cartão que desbloqueei no banco uns dias antes de viajar. Eu iria estourar o limite, como certeza, mas fazer o que? URGÊNCIA!

Mas aí você pode perguntar: se você precisasse de médico não poderia usar o do seguro que você fez? Sim! Mas eu sempre penso na pior das hipóteses. E como a queridíssima Paula (agradeço a ela e a Edmary eternamente^^) me disse... se eu precisasse de um médico à meia noite de um domingo eu ia preferir pagar e depois receber o reembolso (talvez!) do que esperar para acionar o seguro.

A dica: Eles nem pediram para comprovar nada na imigração. Não perguntaram quanto eu tinha, se tinha cartão, reserva em hotel, nada! E se você vive sem frescura que nem eu, não vai precisar de 50 Euros por dia. Então "take it easy"! Mas leve o cartão de crédito internacional desbloqueado COM CERTEZA.

Viajei bem mais tranquila sabendo que caso precisasse, em uma urgência, poderia usar o cartão.

Porém, contudo, todavia e entretanto, se você não precisar, não use o cartão de crédito! As taxas são altas e você não paga o preço da conversão do Euro para o Real do dia da compra e sim do dia da cobrança da fatura.

 

 

3) Use o básico para embarcar.

Lembrando os passageiros de primeira viagem que líquidos com mais de 50ml não entram na bagagem de mão!!! De jeito nenhum!

Álcool gel, shampoo, condicionador, gloss, desodorante... NADA!

Esqueça em casa também (ou se você achar muuuuuuuuito necessário levar) anéis, cintos metálicos e afins.

Até mesmo salto alto, sapatilhas com detalhes metalizados e tênis muito largos são suspeitos e podem disparar o detector de metal (ou a desconfiança de alguém).

Para terem uma ideia eu viajava de bota sem salto (super quente e confortável), legging, camiseta e um elástico de cabelo (sem metal).

Até mesmo o sutiã com armação eu troquei por um top simples de tecido.

Afinal não queremos nada que nos tire da zona do conforto.

 

4) Ao organizar a mala: MENOS SEMPRE É MAIS

Viajei com uma Quechua Forclaz 40 Air emprestada do meu cunhado (Que também salvou o mundo! Valeu Kauê!) parecida com essa aqui

 

20130102005828.jpg

 

A mochila é ótima, resistente e com perfeita distribuição de peso. Carreguei pouca coisa, o básico do básico. Afinal, gente, ninguém quer ficar carregando peso extra enquanto você pode dar um jeito de lavar as camisetas e peças íntimas debaixo do chuveiro ou na torneira do banheiro. Itens que eu realmente fizeram a diferença: lanterna, lenço umedecido, protetor labial para o frio, sabonete líquido (que serviu de sabonete, sabão em pó, detergente e shampoo), meia calça e legging (para os homens, super recomendo aquelas leggings masculinas para dormir)... câmera, pilhas e carregador e outras coisas a mais que vou comentar no tópico das COMPRAS FEITAS POR LÁ (na loja de 1 euro, é lógico) e nos ITENS DE CAMPING.

 

5) Cuide bem de seus documentos

Antes de viajar eu fiz uma cópia de todos os meus documentos principais (incluindo a passagem e o seguro de viagem) e deixei uma versão impressa na mala e uma versão com meus pais aqui no Brasil. Deixei também o endereço e telefone de onde ficaria lá na Alemanha e um roteiro das cidades por onde passaria e as possíveis datas.

Além disso scanneei tudo e mandei por email para mim mesma (assim teria acesso em qualquer lugar do mundo).

Parece coisa de FREAK, mas não é.

Já ouvi muita história acabar mal por causa de perda/roubo de documentos.

O mesmo vale para dinheiro.

Eu carregava um pouco na carteira. E a maior parte dentro de um saco plástico zip-lock dentro de uma doleira, junto com o passaporte.

 

20130102010033.jpg

 

Comprei a doleira no Brasil em uma loja de bolsas e acessórios. Paguei R$15,00, mas parece que tem mais barato no catálogo da Avon. Achei super segura, já que a gente coloca por dentro da calça e esquece que ela existe, mas considerando o nível de segurança e a frequência de assaltos na Alemanha, achei super desnecessária. A única cidade que me senti mais segura por estar com ela foi Freiburg. Pelo que percebi é muito mais necessário usar uma dessas aqui no Brasil (nas cidades grandes) do que na Alemanha haha. Mas sempre é bom prevenir.

 

RESUMO DA CHEGADA

 

Saí de Pirassununga dia 03 de outubro e fui para Campinas e de Campinas fui direto para o Aeroporto de Guarulhos pela viação VB ( a linha é essa aqui. Sempre faço isso quando tenho que ir para Guarulhos porque acho muito mais fácil ir por Campinas, do que passar dentro de São Paulo.

 

Cheguei dia 04 de outubro em Frankfurt e tive que esperar 8h ::putz:: minha conexão para Stuttgart que demorou apenas 20 minutos de voo.

Como minha primeira grande viagem internacional sozinha (tirando o Paraguai que fui com vários amigos), aproveitei para conhecer o aeroporto que realmente é um dos melhores, fazer algumas encomendas no Free-shop (nada pra mim, obviamente) e comer um famoso pretzel:

 

20130102010125.jpg

 

O pretzel é a comida mais barata que você vai achar no aeroporto de Frankfurt. Apenas 1 Euro a unidade, e meu filho, o trem é enorme e salgado, prepare-se para gastar mais 3,5 Euros (isso mesmo, quase 10 reais) em uma Coca Cola. Ou então, seja mais esperto que eu, e faça o que fiz na volta, peguei uma mini pizza de salame(maravilhosa) por algo como 2 euros. Como você pode ver na foto, há cadeiras reclinadas onde você pode descansar e até tirar um cochilo. Eu, como boa narcoléptica que sou, dormi por 1 hora enquanto esperava meu voo. Só tome cuidado para deixar seus pertences e documentos bem escondidos em seu bolso embaixo de você ou na sua bolsa (usada como travesseiro) haha

 

IMIGRAÇÃO

Passei pela Imigração em Frankfurt e foi extremamente tranquilo. Preferi falar em inglês, apesar de saber alemão, para não correr o risco de não me entenderem.

Só me perguntaram: Para onde vai? O que vai fazer? Vai ficar quanto tempo?

Quando eu disse que ia para Stuttgart e depois para Munique na Oktoberfest, parece que as portas se abriram para mim (Obrigada, Paula, que me deu essa dica de ouro!).

Eles ficam muito felizes em receber estrangeiros para a Oktoberfest, principalmente se esse for seu primeiro carimbo no passaporte (como o meu!).

 

 

EM STUTTGART

 

20130102010158.jpg

 

Cheguei em Stuttgart às 11 da noite e estava morta de cansaço. Meu amigo me pegou de carro no aeroporto e fomos para casa descansar. No dia seguinte ele me levou para um dos pontos mais altos de Stuttgart de onde eu pude ver a cidade toda. Uma vista muito linda que marcou minha primeira impressão da cidade.

Logo mais continuo contando todos os detalhes da viagem. Se alguém tiver alguma dúvida sobre os documentos, a fase da organização e planejamento da viagem, pode perguntar que ficarei feliz em ajudar!!!

Link para o post

  • Respostas 38
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Colaboradores

Quando cheguei em Stuttgart não estava tão frio (com certeza não chegava nem perto do frio de 2o. que peguei em Feldberg).

Era outono e chovia algumas horas do dia e por isso foi ótimo ter um carro para fazer a viagem.

Mesmo assim, dentro da cidade, andávamos de moto.

Para quem não tem essa possibilidade, a rede de transporte público lá é muito organizada e eficiente.

Você pode tanto usar o Strasse Bahn (que seria o nosso bonde) como também o Unter Bahn (metrô).

Além disso eles também tem trem e ônibus.

Não tenho ideia do preço, mas acho que isso é facilmente encontrado em outros tópicos.

De qualquer forma, vale a pena gastar um pouquinho ou se animar para andar bastante e conhecer os principais pontos da cidade.

 

Nos primeiros dias andamos muito a pé, o que é ótimo para analisar o jeito das pessoas, os costumes da cidade (Munique, por exemplo tem ciclovia em quase toda a cidade) e observar as belezas do outono europeu!

Nessa foto da pra ver as folhas das árvores que ficam amarelas, laranjas, vermelhas e marrons até caírem. MUITO LINDO!

 

20130102011024.JPG

 

Há vários pontos altos na cidade, mas no parque onde fomos conseguíamos ver a famosa Torre de TV e boa parte da cidade.

A Torre de TV é um lugar turístico bem badaladinho que (como todo lugar turístico) não é de graça.

Você paga um tanto para subir de elevador e observar a vista panorâmica da cidade.

Nem preciso contar que pulamos essa parte do passeio e curtimos a vista panorâmica dali e de outras torres que são de graça ::otemo::

 

20130102011053.JPG

 

No caminho para esse parque sempre tem uns esquilos que podem ser vistos circulando livremente entre as árvores ou mesmo na rua.

São lindos e são a cara de Stuttgart.

 

20130102011122.JPG

 

Aqui vai mais uma SUPER DICA antes de falar da Oktoberfest em Stuttgart:

 

GASTOS COM ALIMENTAÇÃO

 

A manha

Exatamente para não gastar muito, fazíamos compras no mercado ao invés de comer em restaurantes ou padarias (que são ainda mais caras que restaurantes).

Lá existem algumas franquias de mercado bem comuns e baratas, que é o caso do Netto, Aldi, Lidl e Penny.. é economia na certa!

Principalmente se você comprar os produtos da marca do próprio supermercado...

Eles são de ótima qualidade e geralmente metade do preço de um produto "de marca famosa"

Não deixem de provar os pães de lá.

Os alemães realmente investem nisso e até mesmo as redes de mercado mais baratinhas tem chefs de cozinha especializados em pão.

 

O gasto

Incrivelmente gastamos muito pouco com alimentação... fazíamos compras a cada dois dias e gastávamos cerca de 10 euros por compra.

Mesmo fazendo algumas extravagâncias como Iogurte de chocolate com sahne (que é melhor que o nosso chantily), torta de maçã ou de ameixa, suco e queijo suíço todos os dias.

Conclusão: 5 euros cada um a cada 2 dias = 2,5 euros por dia = Uns 7 reais por dia de alimentação

Eu só gastava isso na época que comia no bandejão da faculdade ::ahhhh::

E vamos combinar que não serviam queijo suíço com suco de maçã no bandejão.

 

A língua

Apesar de estar com um alemão eu tentei me virar sozinha várias vezes (muitas bem sucedidas e outras nem tanto)!

A hora de pagar a compra é uma loucura, porque a caixa do mercado sempre passa as compras correndo, fala um número absurdo (porque em alemão a unidade vem antes da dezena) e já espera você pagar com uma nota não tão longe do valor da compra.

O melhor é que elas geralmente falam inglês (principalmente as mais jovens).

Ah, elas sempre vão te perguntar se você quer sacolinha, depois que você pagar (demorei dias para entender isso).

Os alemães têm muita consciência sobre preservação do planeta e geralmente levam a própria ECOBAG na hora de fazer as compras.

Na hora de ir embora sempre vale um bem educado "Danke", "Tschüss" e até mesmo um "Tchau" porque eles entendem.

A primeira vez que ouvi um "tchau" lá quase saí gritando "brasileiro!!! cadê????" haha

 

Conclusão

Comprar em mercado faz uma enooooooorme diferença no gasto da viagem.

Um prato de Schupfnudeln com Sauer Kraut e Maultaschen que pagaríamos pelo menos uns 8 euros por pessoa na Oktoberfest, saiu por menos de 5 Euros no mercado e rendeu uma porção suficiente para 3 pessoas.

E você pode usar essa grana que sobrou para gastar em chocolates Lindt e sorvetes, como nós fizemos algumas vezes. ::hahaha::

 

Se você preferir ainda dá para realizar o sonho do Kinder Ovo próprio, porque lá, meus amigos, o Kinder Ovo custa apenas 0,65 Euros... cerca de R$1,50 ::otemo::

 

20130102011158.JPG

 

Espero que aproveitem as dicas e logo mais conto mais detalhes da viagem!

Link para o post
  • Colaboradores
ADOREI SEU RELATO. MUITO ORGANIZADO E COM INFORMACOE RIQUISSIMAS.PARABENS! UMA PERGUNTA: SOBRE OS CAMPINGS QUE VC FICARAM NA ALEMANHA, PODERIA

NOS REPASSAR MAIS INFORMACOES? AGRADECO!

 

Oi Catharina, sobre os campings:

Fizemos camping selvagem... no meio da Floresta Negra e nas montanhas...

É possível e seguro... ENTRETANTO, é ilegal haha

Mas lá você encontra muitos campings seguros... passamos por vários a caminho dos lagos Starnbergersee, Bodensee e Titisee...

Se você quiser encontrar campings tem que sair das grandes Auto-estradas e pegar as estradas secundárias que passam por dentro das cidades pequenininhas...

Em geral são campings para motorhome, mas há sempre um espaço para quem quer acampar com barraca...

Geralmente eles oferecem lugar para tomar banho, lavar louças e até cozinhar...

Quanto ao preço, não guardei o valor das tarifas, mas sai bem mais barato do que hostel, por exemplo...

Link para o post
  • Colaboradores

Olá mochileiros!!!

Continuando o relato, vou falar um pouco das várias opções de passeio em Stuttgart.

 

BEER FESTIVAL

 

Como fui no começo de outubro (e peguei a última semana de Oktoberfest), pude aproveitar tanto a verdadeira (e maior) que é em Munique, tanto o Beer Festival em Stuttgart, que é considerada a segunda maior festa popular depois da Oktoberfest de Munique.

 

20130104000831.JPG

 

20130104000845.JPG

 

20130104000910.JPG

 

Achei o Beer Festival de Stuttgart bem melhor do que a Oktoberfest de Munique, mas isso depende muito do estilo da pessoa.

A feira de Stuttgart não é tão cheia e badalada como a de Munique.

Então você pode entrar tranquilamente nas tendas (sem ter que reservar mesa alguns meses antes), pedir sua cerveja, sentar ou subir em cima da mesa para dançar, como eles fazem. hehe ::hahaha::

Você também pode andar sem se preocupar com roubo ou algum bêbado caindo em cima de você. ::grr::

E pode ouvir todo mundo cantando "Ai se eu te pego" em português - uma cena incrível que sempre vou guardar na memória.

Há também muita decoração com frutas, que pelo que entendi, é uma forma de comemorar a fartura depois de vários anos de fome no século XIX.

 

Endereço:

A festa acontece entre setembro e outubro no distrito de Bad Cannstatt em Stuttgart.

 

ROT UND SCHWARZWILDPARK

 

Esse é um parque um pouco afastado da cidade, mas que vale muito a pena.

No parque tem uma cadeia de três lagos enormes que você pode caminhar ao redor, já que nadar é "teoricamente" proibido.

A vista é linda e há um pequeno castelo (onde funciona um restaurante muito chique), chamado Das Bärenschlössle.

Pelo que entendi, atrás do castelo há uma trilha em linha reta de 3km que leva até o Castelo Solitude (que está logo abaixo).

 

20130104001010.JPG

 

20130104001028.JPG

 

Os alemães são muito bem dispostos e animados para caminhar.

Como não é sempre que eles têm um sol de rachar como temos aqui, eles aproveitam até os dias de chuva para caminhar, correr ou andar de bicicleta.

Os parques estão sempre cheios de pessoas com roupas de esporte fazendo uma caminhada.

Vale a pena entrar nesse "clima" alemão.

 

Endereço:

Rotwildpark, Gew.

70197 Stuttgart

S-West

 

CASTELO SOLITUDE

 

O castelo Solitude é um castelo em estilo rococó e classicista bem isolado da cidade.

Conta a história que ele foi contruído pelo duque Karl Eugen de Württemberg para ser seu refúgio e lugar de silêncio.

Há um parque bem bonito ao redor onde também avistamos alguns estábulos com cavalos.

 

20130104001101.JPG

20130104001114.JPG

 

Não pegamos o castelo aberto. :?

Pelo que entendi há dia e horário para visita do público.

E isso vale tanto para o castelo, como para a galeria de Artes que fica ao lado.

Há quem diga que não vale a pena. Já que é um castelo pequeno sem tantas coisas para serem vistas.

Mas eu acredito que só a paisagem e a vista panorâmica da cidade já são o máximo.

 

KILLESBERGPARK

 

O Parque Killesberg é um dos mais bonitos da cidade.

Há muitos canteiros com flores e alguns dias da semana há apresentações de teatro de companhias de atores itinerantes que acampam por lá em seus motorhomes.

Durante o dia, ainda pode ser visto o trenzinho que passa pelo parque e tabém os motores e vagões de locomotivas antigas.

O mais legal do parque é a torre de ferro de onde a gente pode ver a cidade inteira.

 

20130104001334.JPG

 

20130104001346.JPG

 

20130104001359.JPG

 

20130104001414.JPG

(Vista da cidade)

 

Vale muito a pena subir até o topo da torre... apesar de quase morrer de cansaço e dor nas pernas haha ::mmm:

É interessante que em cada degrau da torre há o nome de alguém ou alguma empresa que patrocinou a sua construção.

O melhor de tudo é que a entrada para a torre é GRÁTIS, então essa pode ser uma das poucas chances de ver a cidade do alto sem ter que pagar nada.

 

Endereço:

Am Kochenhof 1, 70192 Stuttgart

 

OBSERVATÓRIO DE STUTTGART

 

Um ótimo lugar para quem gosta de Astronomia ou para quem quer apenas matar a curiosidade.

É um observatório pequeno localizado perto do parque de onde tirei as primeiras fotos de Stuttgart, num ponto bem alto da cidade.

Se estiver andando por lá, continue subindo a ladeira que você chegará no parque.

 

Como não tirei foto do lugar ::putz::, encontrei essa foto abaixo no Wikimedia Commons, para mostrar como o lugar é legal:

 

20130104001506.JPG

 

Os horários de funcionamento mudam de acordo com as estações e são os seguintes:

 

Segundas, Quartas, Quintas, Sextas e Sábados (Aberto por cerca de 1 hora a partir do horário abaixo)

 

Janeiro a Março - 20h

Abril - 21h

Maio a Agosto - 22h

Setembro - 21h

Outubro a Dezembro - 20h

 

A entrada custa 4 Euros, mas eles fazem pacote para família por 10 Euros.

Vale a pena chegar cedo para pegar toda a explicação do guia e não ficar muito tempo esperando para entrar.

 

Quem quiser mais informações, acesse o site aqui.

 

Endereço:

Uhlandshöhe 41, 70188 - Stuttgart

Link para o post
  • Colaboradores

O CENTRO DA CIDADE

 

Além das opções de passeio nos arredores de Stuttgart, o centro da cidade também tem vários lugares bonitos.

O que vale a pena é visitar o centro vários dias em horários diferentes.

Você pode passar a tarde nas galerias, museus ou lojas de departamentos (já que há tantas).

E passar a noite andando pelas ruas, igrejas e praças.

Em outubro as lojas ficavam abertas até umas 20h e há muita gente caminhando.

Super recomendo as lojas baratinhas dos chineses ou as de 1 Euro. Comprei cachecol, boina, luva, meia... quase tudo por lá....

 

Sei que agora em dezembro há a feira de natal no centro, com várias barraquinhas vendendo artigos de decoração, presentes, chocolates e tudo mais.

Há também muitos enfeites e luzes, além da neve que é um espetáculo à parte.

 

Enfim... no centro você vai encontrar:

 

A TORRE DA ESTAÇÃO DE TREM

 

A torre está localizada na estação de trem principal da cidade (Hauptbahnhof) - facinho de encontrar.

Ela é patrocinada pela Mercedes Benz e há um elevador que você pode usar para subir (DE GRAÇA) e ver a cidade.

Como há uma tela de proteção, não dá pra ter a melhoooor vista da cidade, mas mesmo assim vale a pena para quem está passeando no centro.

 

20130104002342.jpg

 

A PRAÇA SCHILLER - SCHILLERPLATZ

 

Bom, é uma praça! Simples assim.

Ao redor há vários restaurantes e lojas e se não me engano, ao lado há um museu da história do estado.

 

20130104002352.jpg

 

A PRAÇA DO CASTELO - SCHLOSSPLATZ

 

Um dos lugares mais famosos da cidade. Presente em vários cartões postais.

Não sei o porquê, mas nesse dia, a minha câmera resolveu não colaborar e eu não consegui fotos muito boas.

Recomendo visitar a praça tanto de dia como de noite - são duas vistas diferentes.

Está sempre cheio de turistas e fica bem no centro da cidade.

 

20130104002403.jpg

 

OPERA E TEATRO

 

Não fui assistir à nenhuma peça, mas só a visita às construções é interessante.

Ficam bem perto da Praça do Castelo, então é só estender o passeio um pouquinho e quem sabe pegar alguma apresentação.

 

20130104002458.jpg

 

IGREJA STIFTSKIRCHE

 

Uma igreja protestante luterana localizada bem no centro da cidade também.

A construção é antiga e bem interessante. A guia nos disse que lá nessa igreja, foram ministrados os primeiros sermões de Lutero e um de seus amigos que o ajudou a liderar a igreja de Stuttgart.

A decoração do interior da igreja é fantástica e ainda há um órgão que é tocado nos cultos e estudos bíblicos (que tive a oportunidade de presenciar).

 

20130104002507.jpg

 

STAATSGALERIE - GALERIA DO ESTADO

 

Lugar maravilhoso!

Uma galeria de arte que vale muito a pena!

Reserve ao menos 2 horas do dia para passear por lá.

Não esqueça de levar a câmera, porque porque as obras podem ser fotografadas desde que seja sem flash.

 

Há o acervo fixo, que já é demais, com Mondrian, Pollock e tantos outros...

E também a exposição especial, que era do maravilhoso John Cage, quando eu fui.

Se você quiser conferir qual é a exposição atual, entre no site da galeria aqui.

 

20130104002517.JPG

 

Ah, o prédio é maravilhoso e também há uma loja de souvenir muito legal onde comprei um pequeno guia (em inglês) sobre uma exposição de 2005 de Picasso por apenas 1 Euro.

 

A galeria não abre às Segundas-feiras e a entrada custa 4 Euros para estudante e 5,50 Euros inteira.

O ingresso dá direito à visita ao acervo e à exposição especial.

 

Endereço:

Konrad-Adenauer-Str. 30-32, 70173 - Stuttgart

Link para o post
  • Colaboradores

PORSCHE MUSEUM

 

Bem, o Museu da Porsche merece um post especial.

O museu não fica no centro da cidade, aliás é beeeem afastado.

Mas só o prédio é fantástico.

Como não dava para tirar uma foto do prédio sem que as árvores e carros atrapalhassem, não tenho nenhuma foto da fachada. :cry:

Mas você pode ver aqui no site do museu.

Como li em várias vezes no Trip Advisor, também achei que o museu deixa a desejar.

O museu é pequeno (muuuito pequeno se comparado ao museu da BMW em Munique) e não há tanta coisa para se ver.

Achei a loja da Porsche (que fica ao lado) bem mais interessante do que o museu.

 

20130104001901.jpg

 

20130104001912.JPG

 

Se você estiver com pouco dinheiro e ainda pretender visitar Munique, prefira ir ao museu da BMW (que é lindo, enorme e com muita coisa pra ver).

A entrada para o museu da Porsche é 8 Euros (só 1 Euro a menos que o museu da BMW).

E ele funciona de Terça a Domingo - não abre de Segunda-feira.

 

Endereço:

Porscheplatz 1, 70435 Stuttgart

Link para o post
  • Colaboradores

Olá Mochileiros,

 

agora vou começar o relato da "wild trip" de fato!

Saimos de carro de Stuttgart no dia 06 de outubro para pegar o último fim de semana de OKTOBERFEST em Munique.

Como tínhamos a facilidade de estar com carro, usamos o site mitfahrgelegenheit para oferecer carona e recuperamos boa parte do dinheiro investido em combustível.

 

TRANSPORTE STUTTGART-MUNIQUE

 

Essa é uma DICA que dou a todos os mochileiros que forem viajar pela Alemanha:

O mitfahrgelegenheit é um site de caronas SUPER confiável.

Você se cadastra e pode tanto oferecer quanto pegar carona com alguém.

Eles cobram em média 15 euros a cada 100km rodados o que ajuda pra caramba na economia de dinheiro com transporte.

Sem contar que você conhece pessoas diferentes e também pode fazer amizades.

 

Se você resolver usar o site para pegar carona lá, anote essas dicas:

- Ligue com antecedência para a pessoa que está oferecendo carona. Assim você garante o seu lugar e facilita o planejamento da pessoa.

- Não atrase. Os alemães são SUPER PONTUAIS e não gostam de atrasos. Se você marcou uma carona para 10h esteja lá às 9:50, sem falta. Seu caronista estará saindo do ponto de encontro às 10h provavelmente.

- Seja agradável. (Isso vale para caronas no Brasil também :D ) Se derem liberdade e puxarem conversa, responda. Se não, não insista. Não tem nada pior em uma viagem do que a companhia de pessoas desagradáveis. Lembre-se também que os alemães não são tão "abertos" e calorosos como nós. Nada de beijinhos, abraços e muita intimidade, coisas que podem assustá-los (e irão! haha).

- Fique tranquilo, pegar carona na Alemanha é mil vezes mais seguro do que no Brasil! Realmente vale a pena!

 

OKTOBERFEST

 

Está aí algo que me surpreendeu (pra pior, infelizmente) :cry:

Mas vou explicar:

É uma festa gigantesca, com muitas pessoas mesmo. Você vai esbarrar em alguém bêbado e ser empurrado pela multidão o tempo todo.

Para conseguir um lugar dentro da tenda (onde servem as famosas canecas de cerveja) você tem que reservar um lugar pelo site da Oktoberfest meses antes. Algo que, logicamente, não fizemos. hehe Mas ficamos um bom tempo numa fila (atrás de uns americanos bem insanos) e conseguimos entrar.

Lá dentro era abafado e tão cheio que a gente não conseguia fazer nenhum pedido.

OU SEJA, saí de lá sem ao menos provar a famosa cerveja alemã.

 

Acho que a festa é interessante pra quem realmente curte beber até cair ou até subir em cima da mesa e dançar...

Mas pra mim não foi tão empolgante assim...

De qualquer forma, presenciei a maior festa da Alemanha com muita gente de fora, principalmente do Brasil..

 

O melhor mesmo foi na saída da festa, que encontramos pequenas barracas vendendo as mesmas cervejas que tinha lá dentro por um preço bem mais baixo.

A cerveja que eu pagaria 5 Euros dentro da tenda (1/2 litro), acabei pagando 3 Euros fora da tenda!

 

20130104003530.JPG

 

20130104003544.JPG

 

20130104003556.JPG

 

AS RUAS DE MUNIQUE

 

Como em qualquer outra cidade alemã você verá muitos carrões passando. BMW, Mercedes, Porsche, Mazda, Camaro, Mustang... só carro TOP

 

20130104003630.JPG

 

Mas, como toda cidade da Alemanha, quem anda de carro tem um grande problema: ONDE ESTACIONAR.

Não há lugar gratuito para "turista" estacionar.

Há uma área reservada para os moradores de cada bairro e trabalhadores...

Qualquer outra pessoa tem que pagar em um parquímetro e colocar uma plaquinha dentro do carro marcando a hora que você parou.

Pior é que em algumas cidades, como Munique, mesmo que você queira pagar, você não acha lugar para estacionar.

Ou seja, uma trabalheira imensa.

 

Munique ainda tem ciclovia em grande parte da cidade. Então preste atenção quando estiver na calçada.

Quase fui atropelada por ciclistas várias vezes (lógico, né? eu estava na faixa de ciclovia haha)

 

IGREJA DE SÃO PAULO - St. Paul Kirche

 

É a segunda maior igreja de Munique (depois da Frauenkirche).

Fica bem perto do parque onde acontece a Oktoberfest, perto da estação de metrô Theresienwiese‎.

É uma igreja linda, neo-gótica e que impressiona pelos detalhes e pela rosácea gigante.

Vale a pena visitar!

 

20130104003641.JPG

 

20130104003653.JPG

Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...