Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Dani B

Cobras - Como Evitar?

Posts Recomendados

Olho de mateiro...esse é o principal. Para evitar o contato muito próximo com a Cobra.

 

Já ouvi falar de sitiantes que "esfregam" o alho nas pernas quando vão entrar em mata fechada. Particularmente...acho que se vc invadir o locar dela com alho, enxofre, ou qualquer coisa "fedida" ela vai se sentir ameaçãda e vai te picar.

Portanto....estabeleça uma relação com elas....preferencialmente distantes de vc. rs

 

Augusto.....

 

Pela tua experiência vc não encontrou muitas. Só na Travessia da Ponta da Joaquinga que fiz no apagar das luzes de 2008 dei de cara com 4, sendo uma delas uma enorme Surucucu.

 

Eu não sei quantificar com quantas dei de cara....

 

Abraços....de olho vivo...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Hahahaha, rindo demais aqui com o tópico.

 

Mas brincadeiras à parte, essa história de alho é bobagem. As cobras não cheiram como nós, elas capturam os odores na ponta da lingua e injetam estes em orifícios nasais no céu da boca, que identificam os aromas e mandam a informação para o cérebro. Desta forma, as cobras usam o olfato como forma de localização espacial mais do que para sentir cheiros em si, uma forma de compensar pela audição ruim. Não é alho que vai mantê-la afastada, provavelmente ela nem vai sentir à medida que se aproxima de você. Isso é ainda pior em cobras de hábitos noturnos, pois elas não têm boa visão e portanto caçam quase que exclusivamente via sensores termais. Sem contar que, cruz-credo andar horas numa trilha fedendo a alho; já basta o suor e um ou outro eventual cocô de cavalo ou vaca em que você pise :lol:

 

Para evitar cobra, o melhor a se fazer é evitar andar em mato fechado. Não tem jeito, tem de saber andar no mato, e não tem livro que vá te ensinar bem o suficiente, é só com experiência para saber identificar onde pisar e por onde ir. Mesmo gente bastante experiente e safa é picada frequentemente, então não há garantias. Uma forma de evitar picadas é usar uma perneira, eu usei uma vez quando fui a campo, é uma espécie de meião de latex que vai do tornozelo ao joelho, pesa um pouco, é desconfortável e é quente à beça, mas não há cobra no mundo que consiga penetrar.

 

Muito dificilmente uma cobra vai te atacar por fome, visto que você é bem maior que ela e é um ser estranho, os acidentes acontecem normalmente por a cobra se sentir ameaçada, ou você entrar no território dela. Uma curiosidade sobre cobras é que a área de território delas é bem pequena, e ela não vai te caçar por muito tempo. Nem se você for o Usain Bolt você conseguirá correr de uma cobra, mas vale a pena tentar pois as chances dela desistir no meio do caminho são grandes. Um pesquisador do Butantã me disse uma vez que se você estiver correndo de uma cobra por muito tempo, a probabilidade é que os dois estejam simplesmente correndo para o mesmo lado, e brincou dizendo que se você parar ela provavelmente vai passar reto por você.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Algumas coisas podem ser esclarecidas e eu ficaria feliz de poder ajudar.

Esta pode ser minha primeira postagem aqui no mochileiros, mas não é de hoje que eu tenho acessado o site e adquirido um enorme conhecimento com a galera.

Decidi fazer minha primeira contribuição neste tópico porque trata de um assunto que eu gosto um pouquinho e que há uns dois anos me levou a fazer um curso, ecologia de serpentes, apesar de até o momento eu nunca ter o utilizado.

Quanto a espantar cobras ou mantê-las longe é possível, caso você queime o mato, corte as árvores, acabe com suas fontes de alimento, acabe com seu habitat. As cidades são justamente isso, por isso que você não vê cobras andando pelas calçados, mas sim pessoas, já no mato você esta no local delas e de muitos outros seres vivos, no mato é mais difícil de espantá-las e tão pouco correto. O que é possível fazer é evitá-las, conhecendo os lugares onde gostam de ficar, os horários em que costumam estar ativas e épocas do ano em que isto ocorre.

De modo geral, nos meses mais frios, onde há frio (RS, SC, PR, talvez SP) é praticamente impossível achar uma cobra, mesmo que procurando. Nos meses restantes durante o dia é mais difícil encontrar cobras por que não é o período de atividade delas, (uma exceção é a coral que está ativa durante o dia e gosta de ficar entre pedras e galhos secos) jararacas, cruzeiros e cascavéis (esta última não é encontrada em matas, mas sim em campos secos) estão ativas durante a noite e principalmente durante o crepúsculo, ou seja, ao anoitecer. Também gostam de se abrigar em galhos, tocos ocos e pedras, principalmente próximo a água, por isso se você deseja evitar cobras evite caminhar nos locais onde elas mais costumam ficar e principalmente nos seus horários de atividade.

O que o nosso amigo Roberto_Ribeiro falou sobre o mecanismo que as cobras utilizam para captar os odores do ar esta correto, mas também esta correto que algumas cobras sentem muito bem os odores e utilizam desta capacidade para localizar suas presas, algumas cobras também possuem um órgão chamado fosseta loreal que capta alterações de calor muito sensíveis (décimos de grau), porém não sei se as que possuem este órgão perdem em capacidade olfativa.

É verdade também que a área de atuação de uma cobra é pequena, mas é pouquíssimo provável que mesmo dentro deste perímetro ela corra atrás de você, tampouco ela tem capacidade para isso (aqui no Brasil existe uma espécie campeira, extremamente territorialista que possui este hábito, porém não é venenosa e é dificílimo de encontrá-la, acho que ela só ocorre no RS). O bote de uma cobra dificilmente alcança mais de 1/3 do comprimento de seu corpo, portanto uma cobra de 1,5m te alcançaria a não mais de 0,5m.

Quanto a esta perneira que tu falaste, feita em látex, que picada de cobra nenhuma do mundo passa, eu desconheço, pois na verdade a picada de uma jararaca, por exemplo, ultrapassa o mais grosso dos couros e borrachas, porém uma perneira minimisa o acidente, uma vez que pode reduzir a profundidade que a peçonha é injetada, possibilitando que a mesma deixe seu corpo por onde entrou (jameis chupe o veneno, esprema ou faça torniquete, ainda mais se for jararaca) ou pode lhe salvar caso o bote tenha sido de raspão ou apenas intimidatório.

Para finalizar este discurso chato gostaria de deixar claro que minha intenção não é corrigir criticamente, muito menos desqualificar qualquer coisa que tenha sido dito aqui, mas sim esclarecer mitos e coisas do tipo que sempre são faladas quando o assunto são cobras e que através de livros você pode conhecer as espécies que ocorrem onde você irá visitar e também como evitá-las, conhecendo seus hábitos, sua ecologia.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fala galera,

explorar uma pequena floresta proxima a minha cidade, é super fechada, estive observando o local e percebi vários buracos no chão, muitos mesmo que pareciam ser de cobra, queria saber se alguém já fez uma trilha em uma mata virgem super fechada e quais precauções devo tomar para não levar um susto.... agradeço desde já

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Italot com tanta mensagem instrutiva que este tópico mereceu fora algumas brincadeiras, sugestão: contrate uma galera com facão e bom olho e mande na tua frente limpando o caminho e mesmo assim cuidado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cara, como já escrevi um “texto” sobre o assunto logo acima agora só vou te indicar um livro bem legal, pois é barato (R$ 20,00 aqui na minha cidade), conta com fotos coloridas, explicações sucintas, porém de grande ajuda, é pequeno, leve e ótimo para levar para o camping – divertimento garantido . Você o encontra em livrarias que vendem livros acadêmicos para Biologia.

MARQUES, O.A.V., ETEROVIC, A. & SAZIMA, I. 2001. Serpentes da Mata Atlântica. Guia Ilustrado para a Serra do Mar. Ribeirão Preto, Holos.

Se você estiver na Amazônia ou na Caatinga ele não lhe ajudara muito, acredito.

Bom olho também ajuda como já escreveram anteriormente.

http://www.livrariamelhoramentos.com.br/imagem_ampliada.asp?qtd=1&topo=popup_topo_livros.jpg&produto=114976&img=8586699233_d

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Guma....

 

aqui no interior de SP tem uma danadinha que o caipira chama de "cutchiara"..bem assim mesmo, a Cotiara. Pelo sei é venenosa. e Corre...corre muito. Já dei de cara com umas 4 delas....mas sempre correram no sentido contrário de onde eu estava.

Pengunto, essas atacam? ou faz parte do teu texto "puquissimo provável que corras atrás de você"? cesci ouvindo histórias sobre essa "danada". me desculpe a ignorância no assunto. Mas ...é instigante....e estamos sempre com contato muito próximo delas...

 

grande abraço...

 

 

 

"mas é pouquíssimo provável que mesmo dentro deste perímetro ela corra atrás de você, tampouco ela tem capacidade para isso (aqui no Brasil existe uma espécie campeira, extremamente territorialista que possui este hábito, porém não é venenosa e é dificílimo de encontrá-la, acho que ela só ocorre no RS). "

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Guma....

 

aqui no interior de SP tem uma danadinha que o caipira chama de "cutchiara"..bem assim mesmo, a Cotiara. Pelo sei é venenosa. e Corre...corre muito. Já dei de cara com umas 4 delas....mas sempre correram no sentido contrário de onde eu estava.

Pengunto, essas atacam? ou faz parte do teu texto "puquissimo provável que corras atrás de você"? cesci ouvindo histórias sobre essa "danada". me desculpe a ignorância no assunto. Mas ...é instigante....e estamos sempre com contato muito próximo delas...

 

grande abraço...

 

 

 

"mas é pouquíssimo provável que mesmo dentro deste perímetro ela corra atrás de você, tampouco ela tem capacidade para isso (aqui no Brasil existe uma espécie campeira, extremamente territorialista que possui este hábito, porém não é venenosa e é dificílimo de encontrá-la, acho que ela só ocorre no RS). "

 

De cabeça eu não lembrava dessa tal de cotiara e resolvi dar uma pesquisada rápida. Ela é uma "parente" próxima da jararaca, mesmo gênero (Bothrops), é venenosa, mas o que achei mais interessante é que no livro vermelho do Paraná ai em São Paulo ela é considerada EN (em perigo de extinção), acima desta categoria só existe mais a CR (criticamente ameaçada), a extinta localmente e mais alguns outros tipos de extinção, portanto se você não estiver confundindo esta espécie com outra, a próxima vez que ver uma tire muitas fotos, preferencialmente de longe porque as espécies deste gênero são realmente muito agressivas, caso você fique ao alcance elas não exitam em dar o bote.

Pesquise no google imagens mesmo, Bothrops cotiara e compare com outras Bothrops para ter certeza.

Quanto a perseguir a pessoa, você mesmo disse que às quatro vezes que avistou uma ela correu em sentido contrário. Eu sempre defendo que entre o animal fugir ou atacar ele vai preferir fugir, caso ele avalie que existe essa chance. Se você pisar muito próximo a ele, ou pior, em cima, o animal vai entender que fugir não da mais, então o que resta é atacar.

Sobre a ignorância, todos somos ignorantes, seja num ou outro assunto, por isso não há com o que se desculpar.

Tenho um conhecimento um pouco maior de serpentes porque uma vez um amigo que trabalhava no CIT (Centro de Informações Toxicológicas), na parte dos criadouros, iria sair e indicar alguém (eu), daí ele me sugeriu que eu fizesse um curso sobre serpentes antes. Eu fiz o curso, mas comecei a trabalhar num outro lugar. Ah, eu sou estudante de Biologia também, mas sinceramente, na faculdade ainda não tive nada sobre o assunto.

Mais uma coisa : o esse assunto é realmente intrigante, por isso tenho que perguntar se essa "corrida" que ela deu, foi uma corrida mesmo ou foi mais uma fuga por entre galhos, pedras e etc. ?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Guma....

´

É a das fotos sim....Aqui é uma APA. O ambiente aqui é ecologicamente equilibrado, tanto que aqui vive uma familia de onças pardas - estima-se de 8 a 12, e não há casos de aminais atacando o homem.

Ah. estou falando de Botucatu, interior de SP. E essa cobra ví muito na região da divisa entre Botucatu e São Manuel, dentro dessa APA que comentei.

 

Os meus contatos com ela sempre foram nessa região, duas vezes ela correu "por dento" do mato mas duas vezes foi em campo aberto mesmo. Na última foi engraçado. A cobra deu de frente com minha ex esposa, ficaram de frente uma para outra..(uma cobra de frente pra outra...rs - epa isso pode dar mais um processo. rs). A cobre vinha na direção dela mas deram "de cara" mesmo. As duas ficarm paradas se olhando. Eu fui pra cima e a cobrinha saiu correndo....é dificil de acompanhar com os olhos ela corre muito e nesse caso era uma filhotinha.

 

Abração

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Comer dentes de alhos por dia ajuda na prevenção de mosquitos, pernilongos e outros insetos, porém com serpentes não creio que funcione, mas não sei opnar.

Uma coisa que soube faz tempo, é que índios usavam pele dde muçurana(se não me engano) pois muçurana é uma cobra ofiófaga ou seja, se alimenta de outras cobras, as vezes enrolando a pele delas no tornozelo pode até ser verdadeira, mas sei lá..

só testando rs..mas tambem não custa desviar, as coitadas não fazem nada de mal se vc não atacá-las.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...