Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

leonardolima90

15 Dias sozinho na Patagônia 30/03/13 a 13/04/13 com R$2500

Posts Recomendados

Olá mochileiro!! Depois de muita pesquisa aqui em vários tópicos agora irei retribuir a ajuda!!

Foram 4 meses de pesquisa aqui no site e li detalhadamente cada roteiro sobre a patagônia para ver se me ajudava, o problema é que a maioria é antigo e os gastos chegavam a mais de R$8.000,00 ::ahhhh:: , encontrei um o outro atualizado, então postarei aqui a minha experiência para ajudar os próximos que forem muito ao sul e provar que é possível viajar gastando pouco!!

 

Vou postar um relato mais enxuto de cada cidade e abaixo posto os gastos que tive ok?

 

Lamento os possíveis erros de português mas digitar isso tudo numa lapada não é mole!!

 

*Todos os hostels foram reservados previamente

 

ROTEIRO

 

30/03 - Brasília > Curitiba > Buenos Aires

31/03 - Buenos Aires > El Calafate

01/04 - El Calafate

02/04 - El Calafate

03/04 - El Calafate > El Chaltén

04/04 - El Chaltén

05/04 - El Chaltén > El Calafate

06/04 - El Calafate > Río Gallegos > Río Grande > Ushuaia

07/04 - Ushuaia

08/04 - Ushuaia

09/04 - Ushuaia

10/04 - Ushuaia > Buenos Aires

11/04 - Buenos Aires

12/04 - Buenos Aires > Puerto Iguazú

13/04 - Puerto Iguazú > Foz do Iguaçu > Brasília

 

GASTOS ANTECIPADOS

 

PASSAGENS AÉREAS

Emiti por milhas o trecho Brasília > Buenos Aires e o trecho Foz do Iguaçu > Brasília, um pela GOL e outro pela TAM, só que além de emitir, na GOL eu tive que comprar 2 mil milhas pra completar o que precisava, então ficou da seguinte forma:

 

Milhas compradas: R$ 126,00

GOL - Bsb > BsAs: 98,00

TAM - Foz > Bsb: R$ 16,90

 

O trecho domestico dentro da Argentina eu comprei pela LAN. Comprei os trechos Buenos Aires > El Calafate e Ushuaia > Buenos Aires que saiu por R$ 1.079,00.

 

TOTAL DE PASSAGENS AÉREAS: R$ 1.319,90

 

PASSAGENS TERRESTRES

Um site muito legal de passagens de ônibus na Argentina é o Plataforma 10, tem passagem de montão, lá em comprei antecipado os trechos:

 

El Calafate > Río Gallegos: U$ 28,90

Río Gallegos > Ushuaia: U$ 83,00

 

TOTAL DE PASSAGENS TERRESTRES: U$ 111,90 / R$ 229,39

COTAÇÃO U$1,00 = R$2,05

 

TOTAL DE PASSAGENS: R$ 1.549,29

 

DINHEIRO LEVADO

Bom, estava na dúvida em levar Reais ou Dólares, mas como o banco da Nação estava cotando R$1 a AR$2,5 e U$1,0 a AR$5,0 e a cotação pra dólar aqui em Brasília não tava muito boa, decidi levar Reais mesmo que nesse caso compensaria, visto que não sairia nas ruas de Buenos Aires no primeiro dia e a cotação em El Calafate é péssima. Por sorte eu conheci o André, que mora em Buenos e faz câmbio em um valor melhor, ele me cotou R$1,00 a AR$3,00 ou U$1,00 a AR$7,00 então todos os valores que eu informar em pesos argentinos nesse relato serão cotados a R$0,33. Quem quiser falar com o André é só acessar esse grupo ai no Face https://www.facebook.com/groups/230739393721730/" onclick="window.open(this.href);return false;

 

Levei no Cash R$ 2.500,00 que deram AR$ 7.500,00 + cartão de crédito.

 

CHÁ DE AEROPORTO: BRASÍLIA - CURITIBA - BUENOS AIRES

Acordei bem cedinho e fiquei muito apreensivo com essa viagem pois estava indo só, já fiz outras viagens pra longe assim mas sempre com amigos e nunca tinha ficado tão ansioso, afinal, uma coisa é você viajar para outro país com uma galera e outra coisa e viajar para outro país sozinho, ainda mais a argentina.

 

Cheguei no aeroporto quase dando um troço do coração, fiz o check-in, despachei a cargueira que ficou com 20kg, mas também eu levava muita comida e água, me despedi dos meus país e segui rumo a Curitiba para uma breve parada antes de chegar em Buenos Aires, depois de mais uns tramites de processos imigratórios eu entrei no avião e pra minha surpresa estava vazião mas tinha um casal de franceses atrás de mim que fediam muito. Depois de algumas horas cheguei a Buenos torcendo pra minha mochila não ser barrada, afinal eu estava levando comida industrializada mas também fresca, como latas de atum, salame, salsicha, patê e por ai vai mas por sorte foi tudo bem e não fui parado.

 

No Brasil já havia combinado de me encontrar com o André no aeroporto de ezeiza, ele é um brasileiro que mora em Buenos e faz câmbio por um valor melhor. Tudo bem que o aeroporto estava lotado e eu levei 45 minutos para encontrá-lo na multidão mas deu certo.

 

Cheguei em Buenos as 16:00 do dia 30/03 e pra minha "alegria" o meu voo para El Calafate partiria apenas as 7:20 da manhã do dia seguinte, até tentei procurar hospedagem perto mas tudo muito caro e eu não iria desembolsar mais de AR$200 pra pegar um táxi até o centro e depois mais AR$200 pra voltar, então decidi passar 15 horas de espera no aeroporto mesmo.

 

64766_492025487513890_1617954418_n.jpg

 

GASTO

Garrafa de água: AR$18,00 | R$6,00

 

EL CALAFATE E TORRES DEL PAINE

 

O voo foi bem tranquilo, porém pra mim não, afinal não havia dormido e estava com muito sono e no pequeno espaço do avião não era possível. Nesse tempo de angústia conheci um casal de brasileiros no voo.

Chegando em El Calafate, no aeroporto mesmo fui ao Vas Patagonia, uma empresa de transfer que te leva até a porta do seu albergue por apenas AR$45,00, bem mais em conta que um táxi, esse transfer eu já havia reservado pelo meu albergue o America Del Sur Hostel cujo as 3 noites em quarto compartido com 4 cama e banheiro privado deram AR$ 246,20, o hostel é ótimo, só a cozinha que é pequena, no mais, nada a criticar. Cheguei lá junto com a Julia, que era uma alemã que também viajava sozinha, lá a moça do albergue nos explicou mais sobre a cidade e eu já fiz a reserva dos meu 2 passeios, Full Day em Torres del Paine e o Minitrekking no Perito Moreno, nesse primeiro dia fiquei só de bobeira pela cidade mesmo, fazia muito sol de dia e dava até pra suar, aproveitei para ir ao mercado comprar água, pão, salame e mais algumas coisas pra lanchar e fui há um parque perto do centro aonde tem um mirante que dá pra ver toda a cidade, muito bonito, fiquei lá até o sol se por e o tempo começar a esfriar. No retorno ao albergue pela noite conheci meu companheiros de quarto, uma mexicana e dois colombianos, trocamos ideia até tarde da noite e eles me deram muitas dicas sobre Ushuaia, no fim era dormir pra acordar cedo e ir a Torres del Paine. No outro dia tomei café com a Julia e descobri que ela ia a El Chaltén no mesmo dia que eu e combinamos de fazer uma trilha juntos lá, depois do café meu transfer chegou e fui rumo a TDP, paguei AR$ 677,0 mais taxa de entrada no parque que é de U$30,00 mas como eu não tinha dólares tive que pagar em peso argentino em uma péssima cotação, saiu por AR$ 360,00, facada mas era o jeito. O ônibus era pequeno, para no máximo 15 pessoas, o que permitiu que a maioria se conhecesse, nesse passeio eu conheci a Veronica e um senhor que não me lembro o nome, mas que toda hora se ofereciam para tirar algumas fotos pra mim, pois eu estava só. O ônibus passa a fronteira pro Chile então é evidente que se tem que passar por toda aquela burocracia, afinal a fronteira do Chile é a mais chata, depois foram nos servidos um lanchinho, 2 sanduíches, suco, água e barra de cereal, que foi suficiente pra manter a fome longe. O parque é realmente lindo, valeu muito a pena pagar o valor caríssimo para ver aquilo, muitas lagoas com uma cor inimaginável, cachoeiras lindas, montanhas e mais montanhas, um vento que eu só via pelo globo repórter mas que senti a força, quase 90km por hora, era complicado de andar e claro, lá no fundo, as famosas Torres del Paine, nesse tour fizemos ou melhor, tentamos fazer uma caminhada de 40 minutos no qual a força do vento impedia, mas conseguimos e o guia explica mais sobre a geologia do local. No mais não tem como resumir Torres del Paine, é de uma beleza incrível, só vendo as fotos pra crer. Depois de um dia cansativo voltei ao hostel, fiz um macarrão e fui descansar porque no outro dia cedo iria ao Perito Moreno. Pra ir pra lá eu reservei o passeio pelo hostel também, mas me parece que apenas uma empresa leva pra lá que é a Hielo e Aventura, parece que o parque de alguma forma é deles. Paguei AR$ 640,00 pelo minitrekking mais a taxa de entrada no parque que é de AR$90,00 para brasileiros. No começo o ônibus te busca na porta do seu albergue e te leva ao parque, e dentro do ônibus já é possível ver alguns icebergs flutuando no lago, logo desembarcamos em um deck aonde entramos no barco que nos leva até a parte do minitrekking, como não fez muito frio no outro dia eu nem levei luva e cachecol, pra que? Na hora da navegação fez uma friaca, mas eu resisti, passamos em frente a imponente geleira e é demais ver tudo aquilo, um azul muito bonito, depois que descemos em terra firme o guia explica sobre o local, o que pode e não pode fazer, dividi o povo em 3 grupos e leva a gente numa trilha até o local aonde colocamos os grampones, que é aquele calçado com pontas pra se caminhar no gelo e aos poucos cada grupo foi subindo, no começo é meio complicado mas depois fica fácil de caminhar, passamos por várias crateras de gelo, uma sensação única, em algumas partes o gelo parecia ser muito fino e dava medo de passar, até que a mulher da minha frente pisou e afundou a perna inteira na água fria.. No fim somos levados até um local aonde nos servem whisky com alfajor. Depois da caminhada é feito uma pausa pro lanchar e você é liberado pra caminhar pela região para tirar fotos até o barco voltar, quando ele volta, te leva até as plataformas que ficam em frente a geleira, que eu pensei que eram pequenas mas são imensas e parecem um labirinto, umas sobem, outras descem, umas vão pra esquerda e outras pra direita, fácil de se perder, ali fiquei por uns 40 minutos até o bus aparecer pra levar todos de volta a Calafate. Cheguei a cidade mega cansado, fui no hostel pegar uns biscoitos e sai de novo, fui dar uma volta na cidade, tirar fotos e depois fui na beira do lago argentino ver o sol se por, muito maneiro, na volta passei no mercado pra comprar algumas coisas de comer e voltei ao hostel pois no outro dia iria a El Chaltén.

 

GASTOS

Hospedagem 3 noite America del Sur Hostel: AR$246,20 | R$82,06

Transfer aeroporto > hostel: AR$45,00 | R$15,00

Full Day Torres Del Paine: AR$677,00 | R$225,66

Taxa entrada em Torres Del Paine: AR$360,00 | R$120,00

Minitrekking: AR$640,00 | R$213,33

Taxa entrada Parque dos Glaciares: AR$90,00 | R$30,00

Ônibus ida e volta a El Chaltén: AR$289,00 | R$96,33

Souvenirs: AR$59,00 | R$19,66

Total de comida comprada no mercado: AR$125,61 | R$41,87

Impressão no hostel: AR$6,00 | R$2,00

TOTAL GASTO EM EL CALAFATE: AR$2.537,81 | R$845,93

 

536900_496614857054953_1023401425_n.jpg

 

521784_496614990388273_585814329_n.jpg

 

156862_495828407133598_788178963_n.jpg

 

14041_495831430466629_1210570208_n.jpg

 

485152_495829580466814_424519035_n.jpg

 

563619_495829423800163_492933932_n.jpg

 

733815_495833720466400_1665607780_n.jpg

 

555005_496615107054928_884040274_n.jpg

 

555855_496615127054926_1856284071_n.jpg

 

548924_496615183721587_160807935_n.jpg

 

483429_496615140388258_981145564_n.jpg

 

19015_496615697054869_287961379_n.jpg

 

EL CHALTÉN

No outro dia acordei bem cedo pois meu bus para Chaltén saia as 8 da manhã, tomei café, fiz o check out e fui caminhando mesmo com a mochila até o terminal, uns 10 minutos de caminhada, mas pra quem carregava quase 18kg nas costas mais uns 3kg na outra mochila pequena fica bem desgastante. Chegando no terminal eu conheci a Nadia, ela era de Buenos Aires e estava no mesmo passeio ao Perito Moreno que eu mas não havíamos nos falado, fomos juntos no mesmo ônibus e conversamos muito e por coincidência ficamos no mesmo albergue também, combinamos então de fazer algumas trilhas juntos. Chegamos a Chaltén umas 11 da manhã, o bus faz uma parada no centro de visitantes aonde os guias explicam sobre as trilhas e o que pode e não fazer, distribuem alguns mapas e nos liberam, até fazer isso, ir ao albergue, arrumar as coisas e ir almoçar já eram quase 3 da tarde, decidi assim mesmo ir fazer a trilha a Laguna Torre, a Nadia preferiu alugar uma bicicleta e ficar pela cidade. Com o mapa na mão eu subi a trilha que de começo parece estranho porque você tá no meio do nada mas depois é de boa e você vai encontrando outras pessoas pelo caminho. Caminhei cerca de 2 horas entre os grandes vales e belos mirantes e no caminho encontrei um casal de brasileiros que me disseram que o tempo estava péssimo na Laguna Torre, que não dava pra ver a montanha e nem a geleira, mesmo assim decidi continuar até o Mirante Torres onde encontrei um casal de argentinos que disseram o mesmo e onde pude comprovar, lá do mirante é possível ver a montanha, ver no modo de falar pois estava encoberta por uma massa de nuvens pesadas, daí então decidi ficar só ali no mirante mesmo, se continuasse seria mais 1 hora e meia da caminhada e mais 3 pra voltar, mas já valeu a pena. Na volta a cidade conheci o Tiago, um brasileiro que vivia a 10 anos em Chaltén e viemos conversando sobre a cidade, as trilhas e a situação política da Argentina, chegando ao albergue morto de cansado descobri que a Julia, a alemã que conheci em Calafate estava no mesmo quarto que eu, e reconfirmei com ela a nossa trilha de sexta feira, depois ainda fui cozinhar, um arroz com salsicha que não ficou tão bom assim, depois ainda conversando um pouco com a Nadia nós decidimos ir tomar uma cerveja em um bar perto e chamamos também o Jaime, um americano que tava sozinho, a noite foi bem legal, conversamos e rimos pra caramba, uma mistura louca de português, inglês e espanhol, voltamos ao hostel e encontramos um canadense e continuamos lá, ouvindo música, bebendo e jogando conversa fora, até que as 2 da manhã eu decidi ir dormir, afinal iria ao Fitz Roy no dia seguinte. A Julia também iria ao Fitz Roy no mesmo dia que eu e a Nadia mas ela iria pela trilha normal e nós pelo transfer.

Existem duas maneiras de subir o Fitz Roy e chegar a Laguna de los 3, a primeira e pela trilha normal, 5 horas e meia de caminhada apenas ida e o mesmo pra volta, o problema é que pra ida é só subida e quando se chega na base da montanha ainda tem que subir mais e essa subida final é a que mata, então eu e a Nadia optamos por pegar um transfer e nos levar até a Estancia Pilar, de lá tem outro caminho sem muito desnivel até a base da montanha e a volta é feita pelo trajeto normal, que ai é só descida. Esse transfer saiu no valor de AR$50,00 e a Van te deixa bem no inicio da trilha, quando chegamos o tempo estava bem fechado e chovia muito, ficamos com receio de continuar mas daí eu falei "O tempo aqui muda muito, se voltarmos a El Chaltén e o sol aparecer eu não vou me perdoar" foi daí que partimos assim mesmo, com chuva, essa parte da trilha é bem tranqüila, sem muitas subidas, a Nadia tinha um fôlego, ia bem rápido e sem cansar, já eu estava carregando todo peso na mochila, com comida, câmeras fotográficas e filmadora, o que dificultou um pouco as partes de subida no qual eu tinha que parar, mas o bom do transfer é que voce faz ida e volta por caminhos diferentes, ou seja paisagens diferentes, na ida foi bem legal, tem um rio lá embaixo, apareceu um arco iris e passamos em frente ao glaciar Piedras Blancas que também é muito bonito, um pouco mais de caminhada nós chegamos no acampamento Poincent bem cansados, o acampamento fica bem na base da montanha e dali pra se chegar até a Laguna de los 3 tem que subir quase 800 metros, mas não é uma subida normal, é completamente puxada e inclinada, pra quem está sem prepara mento como eu estava não aconselho, confesso que pensei em desistir várias vezes mas que se eu tinha chegado até ali eu ia até o fim, no caminho ainda encontrei com a Julia que já estava descendo e disse que era demais e que estava nevando lá encima, o que me deu mais vontade de continuar. E quando você chega a ver o Fits Roy e o glaciar aparece na sua frente uma descida e mas adiante uma outra subida, menor, mas desgastante também, a Nadia queria ir até ali pois estava com medo de não haver mais luz do sol na volta e eu disse a ela que não, que tínhamos que chegar mais a frente e garanto que compensou todo o esforço, quando chegamos lá o tempo abriu, fez um puta sol e tivemos aquela vista, todas as dores sumiram, foi um momento de serenidade incrível, foram 6 horas de caminhada até ali e os 6 minutos mais impressionantes que já tive, na volta eu a minha descida do Fitz Roy foi mais rápida do que a da Nadia, ali eu descobri que ela tinha fobia a altura, e o lugar ventava muito e dava mais sensação de insegurança, mas conseguimos, como voltamos pela rilha normal vimos uma paisagem bem diferente, mais arvores e lagoas, num total caminhamos por 10 horas e mais de 25km mas valeu a pena, chegando ao hostel mortos com dores nos pés ainda saímos para comprar uma pizza e nesse dia eu e a Nadia capotamos de sono. No outro dia era sexta feira, dia em que combinei com a Julia de fazer mais uma trilha, mas estava tão quebrado que desisti, então fui com a Nadia até o Mirante Condor, uma mais perto, 40m de subida, mas eu tava com as pernas tão ruim, que fiz apenas 90% da trilha, nos 45 do segundo tempo eu parei pois já podia dali ter uma visão de toda a cidade. Depois voltamos a cidade e fomos almoçar, caminhamos um pouco, nesse dia a Nadia decidiu mudar de hostel e era o dia em que eu voltava pra Calafate pra pegar o ônibus a Río Gallegos pois dali iria a Ushuaia, a Nadia ficava mais um dia, fazia muito vento e frio na cidade, então emprestei meu cachecol e minha blusa de frio para ela que ia até o Hostel novo dela e depois iria me encontrar no terminal de ônibus enquanto eu ia ao meu hostel buscar minhas coisas, o problema era que o hostel dela ficava a 10 quadras do terminal, ela ainda alugou uma bicicleta mais infelizmente não conseguiu chegar a tempo pra nos despedirmos e entregar minhas coisas, ali foi a última vez que a vi. No ônibus pra Calafate eu vim com a Julia, que ficaria mais um dia na cidade e depois partiria para Salta, já iria ficar no terminal de ônibus de Calafate esperando o bus a Río Gallegos que sairia na madrugada.

 

GASTOS

Hospedagem 2 noites no Condor de los Andes: AR$150,00 | R$50,00

Almoço, Sanduíche + Refri: AR$50,00 | R$16,66

Transfer Estância Pilar: AR$50,00 | R$16,66

Cerveja: AR$25,00 | R$12,50

Pizza grande: AR$55,00 | R$18,33

Lavanderia: AR$45,00 | R$15,00

Empanada: AR$10,00 | R$3,33

Prato de Ravioli + Cerveja: AR$60,00 | R$20,00

2 Empanadas: AR$18,00 | R$6,00

Souvenirs: AR$38,00 | R$12,66

TOTAL GASTO EM EL CHALTÉN: AR$501,00 | R$167,00

 

15042_496615940388178_597461369_n.jpg

 

561972_496616083721497_1111147725_n.jpg

 

533678_496616217054817_1033147611_n.jpg

 

58841_496616240388148_238871679_n.jpg

 

644483_496616407054798_2082072444_n.jpg

 

485278_496616647054774_991160373_n.jpg

 

531829_493701137346325_1040554081_n.jpg

 

539585_496616783721427_1644193135_n.jpg

 

18991_496617193721386_250116576_n.jpg

 

526609_496617473721358_1769236289_n.jpg

 

556045_496617567054682_137634405_n.jpg

 

EL CALAFATE / RÍO GALLEGOS / ESTREITO DE MAGALHÃES / RÍO GRANDE

 

Cheguei de Chaltén em Calafate as 20:30 e meu bus partiria as 3 da madrugada, me despedi da Julia e pensei em ficar ali mesmo até dar a hora, tentei usar a internet do terminal mas não conectava, fui todo humilde pedir o wifi da empresa de ônibus na qual eu iria pra Río Gallegos mas a vaca da mulher não quis me passar, ai fiquei fulo da vida e fui atrás de um albergue ali perto e encontrei um por AR$40,00, o suficiente para tomar um banho, jantar e usar a internet, mas quando falei que sairia as 2 da manhã pro terminal a mulher ficou meio que com medo de mim, ficou me olhando torto, enfim, deu 2 da manhã eu vazei de lá e fui pro terminal, peguei o ônibus e dormi, só acordei em Río Gallegos no qual meu próximo bus a Río Grande estava atrasado, quando o ônibus chegou o cara da empresa já falou que cruzariamos 4 fronteiras que teriamos que estar com a documentação em dia, todos disseram que estavam só que quando chegamos na fronteira com o Chile tinha um casal que não tinha documento, ou seja, deu merda, ficamos ali parados por 2 horas e meia e no fim ele ainda ficaram por lá esperando outro bus a Río Gallegos. Dali fomos atravessar o Estreito de Magalhães, que eu achei fodastico, o ônibus vai dentro de uma balsa gigantes e as ondas são maiores ainda, devido a isso não pudemos subir no deck para tirar fotos, mas acreditem, estavam enormes, era como estar no filme "Mar em Fúria". Depois de mais algumas horas chegamos a Río Grande, onde troquei de bus e parti para Ushuaia, e que por sinal parecia que não chegava nunca, ai saquei o porque do nome "Fim do mundo".

 

GASTOS

Hospedagem 1 noite em El Calafate no Los Nietos Hostel: AR$40,00 | R$13,33

Garrafa de água em Río Gallegos: AR$13,00 | R$4,30

Barra de Chocolate em Río Grande: AR$24,00 | R$8,00

Sanduíche + Refri em Río Grande: AR$35,00 | R$11,66

TOTAL GASTO NESSES TRECHOS: AR$112,00 | R$37,33

 

733888_496617737054665_1200001246_n.jpg

 

534033_496617767054662_1395048186_n.jpg

 

USHUAIA

 

Depois de muita demora cheguei finalmente em Ushuaia e me juntei a um grupo, 2 caras de Malta, Nicolo e Andreas, 1 Colombiano o Pedro, eu e mais tarde um americano. Como só eu tinha reserva eles decidiram vir comigo ao meu hostel, o Antarctica Hostel para tentar vaga, e conseguiram, ficamos no mesmo quarto e já combinamos de ir fazer alguma trilha no Parque Nacional Tierra del Fuego no outro dia. Fomos nós 5 e eu era o único que não falava inglês bem, então a comunicação era na marra, fomos em um transfer ida e volta desde nosso albergue até o Parque, que custou AR$100,00, já a entrada no parque fica em AR$80,00 para brasileiros, apesar da comunicação não ser muito boa, com exceção que o colombiano traduzia as coisas pra mim o dia foi bem legal, fizemos mais de 20km de trilha no parque, subimos ao Pampa Alta, um morro nevado, vimos raposa, carimbei o passaporte no Carteiro del fin del mundo e quando retornei a Ushuaia estava quebrado, os meninos ainda se animaram pra ir ao mercado comprar comida pra fazer a noite, mas eu fui pro hostel tomar um banho e resolvi sair depois para comer, fui na Cantina de Freddy e pedi uma Centolla, aquele caranguejo gigante do mar, que por sinal estava uma delicia, só o preço que não era proporcional, era por quilo e o meu deu AR$465,00, mas uma vez na vida não faz mal. No outro dia os meninos iam fazer uma outra trilha, mas eu já estava cansado e decidi fazer o Canal de Beagle, você pode fazer em um barco grande ou no pequeno, que é melhor, vão no máximo 29 pessoas, então se tem mais espaço, o barco pequeno fica AR$300,00, mas valeu a pena, saímos era umas 10 da manhã do porto mas antes de sair tem que pagar a taxa portuária que é de AR$10,00. O barco segue rumo há algumas ilhas com leões marinhos, e é bem legal, fede a peixe, depois de muito circular por algumas ilhas a gente finalmente chega ao Farol do Fim do Mundo, que na verdade não é o verdadeiro farol, descobri que o verdadeiro fica na Ilha dos Estados, um pouco mais longe, e que aquele era apenas algo simbólico pra chamar turista... frustrado, mas feliz porque logo em seguida apareceram algumas baleias Jubartes, sensacional, elas ficaram ao lado do barco, pulando, fazendo acrobacias, show de bola, no passeio ainda servem lanche e no fim tem um sorteio de um brinde! Após o passeio eu fui da ruma volta pela cidade mesmo, tirar fotos, comprar algumas besteirinhas, almocei no Kento's Restobar, mais tarde voltei ao hostel e encontrei um grupo de brasileiros e combinamos de ir ao Cerro Martial no outro dia, depois jantei no Pizza Libre, no qual não fui muito bem atendido! No outro dia fomos cedo ao terminal de ônibus onde ficam umas Vans e alugamos uma para nos levar e buscar no Cerro, saiu AR$40,00 pra cada. Chegando lá subimos a pé mesmo porque o teleférico não funcionava, a subida é tranqüila no começo mas depois começa a apertar, eu e o Marcelo que estava comigo fomos até o mirante do Glaciar Martial que já tem uma vista linda, o resto tentou subir um pouco mais, porém sem sucesso porque depois dali era só pra alpinistas profissionais, mas a vista dali de cima é linda. Depois voltamos a cidade, os brasileiros iriam pegar o voo para Calafate e eu descansar pois no outro dia cedo iria a Buenos Aires. No Hostel conheci um casal de San Diego que estava no mesmo voo que eu para Buenos, então rachamos o táxi até o aeroporto e de lá parti a Buenos novamente.

 

GASTOS *Boa parte dos meus gastos em Ushuaia foi com comida, visto que nessa cidade eu não cozinhei!

Hospedagem 4 noite no Antarctica Hostel: AR$400,00 | R$133,33

Navegação Canal de Beagle: AR$300,00 | R$100,00

Taxa do porto: AR$10,00 | R$3,33

Centolla + Arroz + Salada + Molho + Refri: AR$464,00 | R$154,66

Peito de Frango + Purê de batata + Salada + Refri: AR$64,00 | R$21,33

Souvenirs: AR$65,00 | R$21,66

Transfer ao Parque Nacional: AR$100,00 | R$33,33

Taxa do Parque: AR$80,00 | R$26,66

Água + Gatorade + Snack: AR$40,00 | R$13,33

Carimbo passporte: AR$10,00 | R$3,33

Transfer Cerro Martial: AR$40,00 | R$13,33

Arroz + Frango ao Molho + Refri: AR$59,00 | R$19,66

Lasanha + Coca: AR$80,00 | R$26,66

Souvenirs: AR$192,00 | R$64,00

Bife Acebolado + Batata frita + Refri: AR$63,00 | R$15,75

Táxi ao aeroporto: AR$24,00 | R$8,00

Taxa do aeroporto: AR$29,00 | R$9,66

TOTAL GASTO EM USHUAIA: AR$2.020,00 | R$673,33

 

552873_496617853721320_172364461_n.jpg

Parque Nacional

 

526613_496617897054649_1546854673_n.jpg

O carteiro do fim do mundo

 

13927_496618213721284_18915269_n.jpg

 

319933_496618570387915_1236739528_n.jpg

A tal Centolla

 

521927_496618647054574_1881709424_n.jpg

Clichê

 

528310_496618877054551_1292900310_n.jpg

 

529318_496618960387876_231596620_n.jpg

 

563207_496619027054536_477859846_n.jpg

O falso farol do fim do mundo

 

547826_496619123721193_864315077_n.jpg

 

534845_496619257054513_588397841_n.jpg

 

12337_496619447054494_401914364_n.jpg

Plaza Malvinas

 

73372_496619643721141_1053223465_n.jpg

 

549585_496619860387786_1859589366_n.jpg

Lá de cima do Cerro Martial

 

BUENOS AIRES da depressão

 

Minha passagem por Buenos era rápida, de apenas 3 dias, porque já estive ali em 2010 e o que mais queria fazer era ir ao Zoo de Lujan, em 2010 não fui porque choveu muito. Cheguei em Buenos era 13:00, mas até sair do avião pegar mala e enfrentar transito de táxi até o hostel já eram 16:00. Nesse primeiro dia não fiz nada, dei apenas uma volta, a cidade tava horrivel, tudo em obras, péssimo de andar, tanto a pé como de táxi. Tentei falar com a Nadia pra ela levar minhas coisas, mas ela estava em Rosário. No outro dia me preparei para ir a Lujan, mas quando acordei, tcharã, estava chovendo, e muito, só foi parar quando deu umas 12:00 da tarde, daí não dava mais tempo, resolvi então dar uma volta e acabei comprando o city tour de ônibus que tem por lá, muito turista mas é uma forma de andar toda Buenos e conhecer tudo, paguei AR$170,00 no centro de informações turisticas na Av. Corrientes, mas logo descobri que direto na loja da empresa do passeio que ficava na rua ao lado custava AR$150,00. Foi legal, mas não tão quanto a primeira vez que estive em Buenos, o tempo dessa vez estava muito fechado mas valeu. No outro dia parti pro terminal de bus aonde pegaria o ônibus a Puerto Iguazú e de lá um táxi a Foz pra tomar meu voo de volta a Brasília, viagem longa, 18 horas, mas compensou, no fim não me arrependo de nada!

 

GASTO

Táxi Aeroparque > Terminal de bus: AR$48,00 | R$16,00

Táxi Terminal de bus > Albergue: AR$70,00 | R$23,33

V&S Hostel Club 2 noites: AR$226,00 | R$75,33

Água + Batata + Refri: AR$43,00 | R$14,33

Mc Donalds: AR$96,00 | R$32,00

Passagem bus Buenos Aires > Puerto Iguazú: AR$534,00 | R$178,00

Compras comida no Carrefour: AR$45,59 | R$15,19

City Tour: AR$170,00 | R$56,66

Sanduíche + Refri: AR$48,00 | R$24,00

Cachorro Quente: AR$10,00 | R$3,33

Sanduíche no bus: AR$20,00 | R$6,66

Táxi Puerto Iguazú > Aeroporto Foz: AR$150,00 | R$50,00

Compras na Havanna: AR$312,00 | R$104,00

Souvenirs: AR$334,00 | R$111,33

TOTAL GASTO EM BUENOS AIRES: AR$2.042,59 | R$680,86

 

529269_496753117041127_1628079287_n.jpg

 

319927_496753450374427_1260013157_n.jpg

Buenos em Obras

 

6765_496754300374342_1298068555_n.jpg

 

156536_496755397040899_244884948_n.jpg

 

544765_496756287040810_962591947_n.jpg

 

GASTOS ANTECIPADOS: R$1.549,29

GASTOS NO DECORRER DA VIAGEM: R$2.410,45

GASTO TOTAL: R$3.959,74

 

Vídeo sobre El Calafate/Perito Moreno

 

Vídeo sobre o Full Day em Torres del Paine

 

Vídeo sobre El Chaltén

 

Vídeo sobre Ushuaia

 

Bom, é isso pessoal, espero que tenham gostado e que possa servir de ajuda para futuras viagens!!

 

Tenho uns vídeos mais depois posto aqui ok??

 

Qualquer dúvida é só perguntarem, pode ser que tenha esquecido de colocar alguma informação a mais no relato!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Propaganda enganosa, pensei que tinha feito tudo com R$2.500, haha.

 

Parabéns pela viagem, fazia tempo que eu não via um relato da Patagônia com fotos tão lindas. ::otemo::

 

Abs.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

____

 

Excelente relato, Leonardo ! Estava realmente faltando um relato da Patagônia com valores atualizados ::otemo::

 

Dúvida: Em todos esses lugares existe a possibilidade de comprar alimentos nos mercados próximos e faze-los nos próprios hostel ? Podendo assim economizar ?

 

Agradeço desde já pelas informações ! :D

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

____

 

Excelente relato, Leonardo ! Estava realmente faltando um relato da Patagônia com valores atualizados ::otemo::

 

Dúvida: Em todos esses lugares existe a possibilidade de comprar alimentos nos mercados próximos e faze-los nos próprios hostel ? Podendo assim economizar ?

 

Agradeço desde já pelas informações ! :D

 

Haha.. com 2500 com passagem inclusa seria muito bom!! Hehe

 

Então Hoffman, todas as cidades tem mercados e dá pra comprar sim.. Eu economizei um pouco pq levei comida daqui do Brasil... Macarrão, Arroz, Suco, até garrafa de água eu levei pq encontrei aqui por acredite 0,45 centavos... então de começo eu fazia comida e comprava o q faltava.. algum tempero, no fim, lá em Ushuaia quando foi acabando meu estoque que eu fui começar a comer em restaurante!!

 

No mais é bem tranquilo.. tem mercado em toda parte!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Putz muito bom o relato! Sempre quis ir para Patagonia =)

Tenho uma pergunta mas nem é relacionado a viagem...

Eu adorei as fotos voce tem como me falar qual é o modelo da camera? rs ::hãã2::

vlw

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito bom seu relato.

Vou a patagonia em dezembro e se relato vai me ajudar muito.

Caso eu precise de algumas dicas a mais tem como voce me ajudar?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Akemik33 acredite, a câmera que levei foi uma simples Samsung ST64, muito parecida com essas CyberShots da Sony, mas para as próximas pretendo descolar ai uma Canon ou Nikon!!

 

galena não há problema, precisando de ajuda, só perguntar!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...