Ir para conteúdo
DAM

PERU-Abr 2013-Lima,Arequipa,Chivay,Puno,Cuzco-SUPER dicas

Posts Recomendados

AGRADECIMENTOS:

“Pelo muito que li e do pouco que sei”, dedico este relato aos nossos amigos mochileiros que muito nos ajudaram na idealização e concretização desta viagem.

 

INTRODUÇÃO:

Meu objetivo, a princípio, é trazer informações recentes (Abril de 2013) de gastos, dicas e “manhas” para possibilitar uma excelente viagem aos que estão com data marcada para visitar este país lindo. Também pretendo com este relato despertar a curiosidade e estimular o conhecimento desta verdadeira maravilha da natureza. Viva ao Peru.

 

I Parte - DICAS GERAIS do Peru:

1- A carteirinha ISIC Internacional dá desconto de 50% na entrada para algumas atrações, como Machu Picchu (S 157 inteira) e o boleto turístico em Cuzco (S 130 inteira). Ou seja: vale muito a pena, mas no caso do boleto turístico não é aceita se o estudante tiver mais de 25 anos. Custo da carteirinha no Brasil: R$ 40,00 (não vale pedir para pagar meia, hehhehehe). Ver mais informações em: http://www.isic.org/campaigns/ef-vouchers.html.

 

2- é necessário vacinação contra febre amarela e comprovante internacional para entrar no Peru. A vacina deve ser tomada, pelo menos, 10 dias antes da viagem. Procedimento normal: tomar vacina em qualquer posto e levar o comprovante do posto de saúde na ANVISA (normalmente tem sede no aeroporto) para emitir o comprovante internacional. Em verdade o comprovante não é pedido, mas é bom ir preparado. Já pensou se decidem checar o seu?

 

3- Ainda no Avião em direção ao peru eles entregam a Carta Andina para passageiros não peruanos. Este documento deve ser preenchido com suas informações pessoais e serve para comprovar o seu período de permanência no país e sua condição de estrangeiro. Desta forma, será exigido na saída (não perca ou pagará multa). Curiosidade: As hospedagens possuem um benefício tributário ao prestarem serviços aos estrangeiros. É por isso que algumas pedem para tirar cópia da Carta Andina. Este benefício fiscal normalmente é convertido em hospedagem mais barata.

 

4- Nas compras, pechinche. Você consegue, pelo menos, 25% de desconto. Aliás... no Peru tudo é negociável, até comida (com exceção dos fast foods e restaurantes chiques, claro). Ou seja... não adianta olhar para a foto do hambúrguer que custa S 5 e falar... só pago S 3, vai?

 

Como o “caro” e o “barato” representam uma análise comparativa, para quem não quer perder tempo pesquisando preços durante a viagem, é interessante saber o valor normal para alguns serviços que você vai precisar adquirir (daí a importância de ler relatos). Ex: Um city tour em Arequipa com ônibus panorâmico tem preço inicial de 45 soles (escrito no folder explicativo e tudo). Pechinchando sai de 30 a 35 soles. Com esta informação você não irá precisar percorrer várias agências, podendo fechar o passeio até com o seu hostal, ganhando mais tempo para passear.

 

Ainda sobre pechincha... tenha bom senso. É preferível pagar um pouco mais caro para uma viagem segura (ex: taxis e ônibus) do que arriscar seu passeio, ainda mais a noite.

 

5- Toda cidade Peruana possui uma Plaza de Armas onde se concentra a vida noturna, agências e informações turísticas, etc. Desata forma, é interessante escolher hospedagem nas Plazas de Armas. A exceção: Lima (o point é o bairro de Miraflores).

 

6- Aeroportos e rodoviárias cobram “taxa de uso de terminal” (espécie de selo exigido na hora do embarque que é vendido em guichê específico). O valor depende do destino, assim, o guichê pede a passagem para calcular. OBS: quando a passagem de avião é adquirida no Brasil, já está inclusa esta cobrança.

 

7- Leve a grana em dólares. Sem dúvida é a melhor forma de levar dinheiro para o Peru (mais fácil de cambiar e com melhores cotações). Cartão de crédito??? Esqueça. É comum cobrarem adicional em hospedagem quando o pagamento é feito em cartão, além de nós brasileiros termos de pagar IOF de 6,8% para compras realizadas fora do Brasil quando usamos o cartão.

 

8 – Notas falsificadas: este problema é recorrente no Peru. A princípio você pode pensar... há basta cambiar em um banco confiável, como o Interbank. Beleza... e quando o Interbank te dá uma cotação de 2,42 Soles e na rua todos te dão 2,58? Diferença grande, não? A solução é saber reconhecer notas verdadeiras. Para isso:

- Dólar – notas antigas: Textura, fita do lado esquerdo a esfinge, marca d’água tridimensional da esfinge do lado direito, valor por extenso em relevo do lado direito e selo de segurança que muda de cor do lado direito. Fonte: http://ghiorzi.org/dolar.htm

- Dólar – notas novas: A melhor forma de distinguir é e selo de segurança que muda de cor do lado direito, a depender da inclinação.

- Novo Sol – notas antigas: Tocar (textura do papel), mirar (marca d’água tridimensional da esfinge no lado esquerdo) e girar (são três selos de segurança: uma na esquerda, um no meio e outro na direita da nota). Na pressa, a forma mais segura é observar o selo de segurança do lado esquerdo, que ao inclinar deve aparecer o valor da nota. Fonte:

- Novo Sol – notas novas: A melhor forma de distinguir é e selo de segurança que muda de cor do lado direito, a depender da inclinação.

 

9- Segurança: O Peru é um país tranqüilo e não possui problemas graves com segurança pública. O pior que pode ocorrer é um furto, principalmente em cidades grandes como Lima. Assim, é melhor não circular com objetos chamativos como relógios, colares, etc. Assaltos... uma raridade. Quer provas? Repara só... Em Lima (uma cidade com 9 milhões de habitantes) você entra em qualquer banco sem passar por um detector de metais (aquela porta giratória que prende a gente), existem centenas de pessoas que realizam câmbio no meio da rua com um bolo de dinheiro nas mãos para todos verem, e você acha policiais por todo lado no estilo europeu (bem vestido, sem colete e com uma arma dentro do coldre) . Comparando com minha cidade aqui no Brasil... você entra em um banco sob a maior tensão, os policiais andam com fuzil, colete e capacetes prontos para a guerra e se alguém inventar de ficar com dinheiro na mão para trocar na rua... levam até o braço.

 

10 – Para uma melhor vista dos Andes: na ida do Brasil ao Peru, sente do lado direito da aeronave. Na ida Lima  Arequipa ou Cuzco, sente do lado esquerdo do avião. Na volta: Arequipa/ Cuzco  Lima, sente do lado direito.

 

11 – Boa educação: Não entre de chapéu em igrejas ou locais públicos, é sinal de desrespeito. Caso desrespeite é possível que um guarda lhe chame a atenção.

 

12 – Taxi: Não existe taxímetro e o preço deve ser negociado antes de entrar no veículo. Os peruanos são tranqüilos e negociar preço aqui não é ofensa. Assim como no Brasil, não existe o costume de dar gorjeta para o taxista. Ou seja: negociou 10 soles, o total é de 10 soles.

 

13- 10% nos restaurantes: os restaurantes não costumam incluir nas contas, mas é costume arredondar a conta na média de 10% (quando o serviço é bom). Como a galera já sabe que brasileiro é canguinha... alguns garçons alertam na hora de entregar a conta.

 

14- Propina (gorjeta): No Peru, é costume pagar para usar banheiros públicos, para tirar fotos das pessoas que estão fantasiadas para fazer a alegria dos turistas, etc. Ou seja: é bom sempre ter umas moedinhas.

 

15- Repartição diplomática do Brasil em Lima (não que você precise): Av. Jose Pardo 850 • Miraflores • 51 (1) 512-0830 // 421-5660 • [email protected]www.embajadabrasil.org.pe

 

16- Seguro saúde viagem: não é exigido qualquer tipo de seguro saúde para ingresso no Peru, assim, fica a critério de cada viajante. Uma dica... se você tem problemas de saúde ou já está na “melhor idade”, talvez seja interessante realizar um (não é caro e pode ser pago de acordo ao nº de dias de viagem). As pessoas reagem de forma diferente à altitude, desta forma, é bom estar precavido. Agora... antes de adquirir algum, cheque primeiro se seu plano de saúde oferece este tipo de cobertura.

 

17- Logo na chegada no aeroporto internacional de lima têm um balcão de informações turísticas. Lá é possível retirar mapas de todas as cidades turísticas e pegar dicas.

 

18- O Peru é um país acessível. Para se ter uma idéia: com 10 soles (oito reais) é possível almoçar bem (local limpo e com boa comida) em qualquer cidade turística (referência para Abril de 2013). Aqui na minha cidade no Brasil... com oito reais você nem senta em uma barraca de praia (custa R$ 10,00 o “kit praia”). Ou seja... se você tem o sonho de visitar este país e acha que não está no seu orçamento, vou provar no meu relato que “seus problemas acabaram”.

Agora chega de conversa e vamos ao trabalho...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Complementando a parte geral:

 

19- Não fique depressivo quando conversar com os turistas de outras partes do mundo que encontrar no Peru. O que tinha o menor tempo de viagem estava em uma Trip pela América do Sul por 5 meses. Ai eu penso... 10 dias já foi a maior dificuldade para mim.... estes caras ganham dinheiro como? Deixaremos os problemas do mundo para depois, hehehhehe. Achamos até uma família da Malásia que estava dando a volta ao mundo em 2 anos. Cara... deve ser a família real de lá. Vou até checar as fotos.

 

20- Não importa o que digam... retire suas bagagens em Lima e despache para o seu próximo destino. Ex: Se você vai de SP  Lima  Cuzco, deve retirar suas malas em Lima e depois despachar para Cuzco. Ou seja... elas não vão direto para Cuzco. A companhia aérea dá informações trocadas, de modo que achamos dois grupos de brasileiros (um em Arequipa e outro em Cuzco) que... achando que só iam retirar as bagagens no destino final... ficaram sem as malas, hehhehheehe. Calma... um dia elas chegam.

 

21- Não é necessário passaporte para entrar no Peru. Isso já possibilita uma economia enorme. Agora... você deve ter uma Carteira de Identidade nova (não vale CTPS, carteira de conselho de classe, carteira da facu, carteira de estudante, carteira do clube...etc). Se a sua estiver ruim, tire uma segunda via por precaução, nem tão caro é.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Valeu Flávio,

 

agora a responsa aumentou, hehhehehe

 

Abraço,

 

DAM

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2- é necessário vacinação contra febre amarela e comprovante internacional para entrar no Peru. A vacina deve ser tomada, pelo menos, 10 dias antes da viagem. Procedimento normal: tomar vacina em qualquer posto e levar o comprovante do posto de saúde na ANVISA (normalmente tem sede no aeroporto) para emitir o comprovante internacional. Em verdade o comprovante não é pedido, mas é bom ir preparado. Já pensou se decidem checar o seu?

 

DAM, esse negocio de vacinação obrigatória no Peru é mito.

Eu procurei saber direitinho pois faço tratamento imunológico e não poderia tomar a vacina contra a febre amarela. Para outros países eu teria que ter uma declaração do meu médico explicando isso e com essa declaração pegar na ANVISA uma autorização especial pra viajar sem vacina. Já tinha lido por aí que o Peru não exigia mais. Mas preocupada, liguei para o Consulado do Peru e eles confirmaram não ser mais obrigatório. Já foi, mas não é mais. Eu e a família fomos sem vacinar e sem problemas. ;)

[]'s,

Camila

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal essas taxas que dizem cobrar nos aeroportos de Lima e Cusco, vocês precisaram pagar? Acho que passagens economicas da Tam não englobam essas taxas

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mila,

 

valeu pela informação atualizada. Massa porque a galera já pode economizar um tempo na hora de viajar. Apesar da vacina ser gratuita, ir até a ANVISA para emitir o comprovante pode ser um transtorno. Conclusão: para ir ao Peru está ainda mais fácil: sem vacina, sem passaporte, sem seguro saúde... só não vale sem dinheiro, hehehhehe.

 

Abraço,

 

DAM

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Pessoal essas taxas que dizem cobrar nos aeroportos de Lima e Cusco, vocês precisaram pagar? Acho que passagens economicas da Tam não englobam essas taxas

 

Fiquei preocupada com isso e liguei pra TAM pra saber. Informaram que na chegada em Lima eu teria que pagar U$ 31 por pessoa. Não paguei nada disso. Mas cheguei no Peru com LAN e não com TAM, embora o bilhete tivesse sito emitido pela TAM. Talvez se você chegar com TAM, seja obrigado a pagar, não sei.

[]'s,

Camila

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Pessoal essas taxas que dizem cobrar nos aeroportos de Lima e Cusco, vocês precisaram pagar? Acho que passagens economicas da Tam não englobam essas taxas

 

Ritters,

 

eu adquiri as passagens aérea por milhas pela TAM e já foi tudo incluso. Ou seja: não paguei nenhuma taxa de uso de aeroporto em Lima, Cuzco ou Arequipa. Li alguns relatos onde a galera que compra a passagem lá tem de pagar. Na dúvida, liga para TAM umas 2x para checar :D .

 

Abraço,

 

DAM

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

11-04-2013 – São Paulo:

 

Chegamos ao aeroporto de Guarulhos (SP) às 21:00, retiramos as bagagens e fomos jantar. O vôo para Lima era na manhã do dia seguinte (8:30) e como iríamos aproveitar para conhecer Lima no primeiro dia, tínhamos que chegar dispostos. Desta forma, decidimos dormir no Fast Sleep do aeroporto de Guarulhos (espécie de pousada dentro do aeroporto). O quarto é muitíssimo pequeno e mesmo pagando por apenas 8 horas um quanto para casal com banheiro privativo sai R$ 200,00 (incluído o ISS). Caro, mas paciência. Esta foi a pior e mais cara hospedagem da viagem.

 

DICA1: A vantagem do Fast Sleep é poder dormir um pouco mais quando o vôo é cedo, já que você já está no aeroporto mesmo, hehhehehe. Agora... como existem quartos com e sem banheiro, as pessoas que ficam em quarto SEM tem de utilizar o banheiro geral. É um entra e sai de gente toda hora batendo a porta. Fique em um quarto longe deste “banheiro geral”.

 

DICA2: Caso precise de água no aeroporto, compre nas máquinas espalhadas pelo saguão. Nas máquinas custa R$ 2,50 e nas lojas o dobro do preço.

 

Gastos: Nem cheguei ao Peru e já estou gastando...

- Jantar no Spoleto R$ 9,90 prato de macarrão a bolonhesa (para aeroporto é uma pechincha).

- água R$ 2,50 nas máquinas do saguão.

- 8 horas no Fast Sleep R$ 200,00. Esta doeu no coração

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Excelentes dicas, conseguir tirar minha duvida sobre a retirada da mala em Lima, imaginava que pegaria no meu destino final Cusco.

 

Alem da conexão em Lima, terei que fazer um novo check-in, procede?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Otimas explicações, obrigado pessoal. E minha duvida é a mesma do Renato, além de outra bem particular: será que se faz estas viagens pelo Peru apenas com mochilão ou teria como fazer com mala? O problema da mala seria um lugar para deixar, o que teria o risco de roubarem...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Excelentes dicas!!!

Essa da taxa no aeroporto eu não sabia

 

Valeu Fred,

 

vai espalhando para a galera não entrar em furada, hehhehehe

 

Abraço,

 

DAM

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Excelentes dicas, conseguir tirar minha duvida sobre a retirada da mala em Lima, imaginava que pegaria no meu destino final Cusco.

 

Alem da conexão em Lima, terei que fazer um novo check-in, procede?

 

Olá Renato,

 

A viagem está chegando e a ansiedade aumenta. O procedimento é este mesmo... tira as malas em Lima e faz um novo check in de Lima para Cuzco. Se liga que em São Paulo eles vão te dá um papel do vôo de Lima para Cuzco chamado pré-check in, que só serve de orientação. Quando você realizar check in em Lima eles vão trocar este papel pelo que vale mesmo. Ha, e relaxa porque eles demoram uns 30 minutos para colocar a bagagem na esteira rolante quando você chega em Lima.

 

Abraço,

 

DAM

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi DAM a minha trip ainda é em Setembro :cry::cry: anciedade total.....

 

Obrigado pela dica mesmo, foi muito util.

Agora aguardar o seu relato...acompanhando, nao quero perder nenhuma dica. Valew

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Renato,

Meu tempo é curto, então farei o básico: City Tour, Vale Sagrado, trem Ollanta - Águas, Machu Picchu e trem Águas - Ollanta.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Renato,

Meu tempo é curto, então farei o básico: City Tour, Vale Sagrado, trem Ollanta - Águas, Machu Picchu e trem Águas - Ollanta.

 

Eu terei 25 dias, ferias do trabalho... Creio que quando retornar estarei quebrado kkkkkk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×