Ir para conteúdo

Conhecendo a Irlanda: Dublin, Howth, Wicklow, Galway.....


Posts Recomendados

  • Membros

Mais um tour pela Irlanda! Dessa vez com Castelo, ruínas e lugares historicos e uma tumba mais antiga que as Piramides do Egito!

Poat no meu blog http://www.umtempofora.com

Fi um passeio de um dia inteiro, o tempo estava mais ou menos: muito nublado, mas só de nao estar chovendo já era uma vitória nessa Irlanda. Mesmo assim, tirei bastante fotos.

Visitamos o Trim Castle, Newgrange e Hill of Tara.

Já tinha visitado o Trim Castle mas fui de novo mesmo assim, o ingresso é baratinho.

IMG_20170107_092520890_HDRIMG_20170107_112909338_HDRIMG_20170107_110635088_HDR

Perto do castelo, uns 20 min de caminhada seguindo o rio Boyne, tem as ruínas de uma igreja e um cemitério. Pode perguntar na portaria do castelo que eles te ensinam como chegar lá.

IMG_20170107_094251674_HDR

IMG_20170107_094821000_HDRIMG_20170107_095509053

Depois dali andamos na cidade de Trim (que é bem pequena) pra comprar lanches e continuar o passeio.

IMG_20170107_120137374

O ponto alto pra mim foi Newgrange, que é incrível!

boyne valley newgrangeIMG_20170107_150902293_HDR

Newgrange é uma ”tumba de passagem” que tem mais de 5000 anos! A passagem (corredor estreito) tem 19 metros e leva até uma camara com 3 alcovas. A passagem e a camara estao alinhadas com o nascer do Sol no solstício de inverno.

Na recepçao voce compra o ticket (€7 adulto e €6 estudante) e eles vao te falar qual o horário do próximo tour. Porque a tumba fica longe entao em certos horários sai um mini-bus com um grupo. Nao lembro quanto tempo demorou isso tudo mas acho que a visita toda dura uma hora ou uma e meia.

Primeiro o guia para na frente da tumba explica a história dela (muitos detalhes nao se sabe e talvez nunca saibamos). O guia foi bem grosso quando um rapaz estava tirando foto dele! Depois ele dividiu o grupo em dois, porque o interior é bem pequeno, ficamos para o segundo grupo.

IMG_20170107_150832973_HDRIMG_20170107_153137905IMG_20170107_151836147_HDR

Olhando de fora o lugar parece ser enorme, mas o espaço lá dentro é bem pequeno e a entrada bem estreita. Uma das meninas no nosso grupo tinha claustrofobia entao ela ficou na recepçao, nem pagou o tour pra ver a tumba! E claro, lá dentro nao pode tirar foto. O guia apaga a luz e liga uma luz especial que simula a luz do Sol entrando pela entrada da tumba, o que acontece apenas nas manhas do solstício de inverno (18 a 23 de dezembro).

Para visitar a tumba nesses dias e ve-la iluminada totalmente pelo Sol, voce precisa se inscrever e ser sorteado (o sorteio acontece no fim de setembro).

Depois fomos para Hill of Tara, um dos maiores complexos de monumentos celtas em toda a Europa. Uma origem do nome Tara é ‘Teamhair’ – lugar de grande perspectiva. Em um dia de céu limpo dizem que dali da pra ver dá pra ver metade dos condados da Irlanda (nao tivemos essa sorte). Após o portao de entrada a primeira coisa que voce vai ver é uma estatua do St. Patricks, e depois uma igreja e um pequeno cemitério, que datam de 1822.

IMG_20170107_125131856_HDRIMG_20170107_125127209_HDR

A pedra da coroaçao chamada ”The Lia Fail” ou ”Stone of Destiny” (pedra do destino) desde os tempos pré-históricos, foi aqui que poderosos Reis Irlandeses tiveram seus banquetes inaugurais e foram aprovados pela ”deusa mae terra” Maeve.

IMG_20170107_125504966_HDR

E abaixo mais uma tumba de passagem, chamada ”Mount of the hostages” (Monte dos Reféns) e é o monumento mais antigo de Hill of Tara (2500 a.C.).

boyne valley hill of tara

O último ponto era o Slane Castle, mas quando chegamos lá estava fechado. Também, a gente enrolou bastante nos outros lugares, lojinhas, cafés (ele fez o tour no nosso tempo e quando achamos uma loja fofa na entrada do Hill of Tara, demoramos um tempao lá olhando as coisas!)

No inverno é bom checar a previsao do tempo antes de fazer o Boyne Valley tour, porque o Hill of Tara é um campo totalmente aberto enquando chove fica com muito barro. Mas nao priemos canico, que em marco/abril o tempo melhora! Summer is coming minha gente!

Entre em contato com o Carlos para reservar seu tour, e se quiser alterar o roteiro e colocar/tirar algum lugar, ele é bem flexível e pode organizar um tour perfeito pra voce e seus amigos ou família.

http://www.umtempofora.com

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 21
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

Achill Island e Keem Beach

www.umtempofora.com

Eu acho uma pena que a Irlanda seja rodeada de praias lindas mas isso seja um desperdício, já que a gente nao pode aproveitar (agua gelaaada mesmo no verao). No Brasil eu nunca morei perto de praia, entao um banho de mar era raridade, só nas férias e olhe lá. Aqui, basta pegar um onibus ou trem e em meia hora estamos na praia.

Nesse verao, eu fiquei obcecada em tentar entrar no mar pela primeira vez aqui na Irlanda. Fui pra Bray, Portmarnock, Bull Island, mas… nao rolou de molhar mais que os pés! Apesar de ter feito uns dias de calor, a água estava ainda muito fria. E num dos dias mais quentes, eu nao pude ir, entao acabou que mais um verao se passou e eu nao dei um mergulho aqui!

Mas enfim, mesmo sem entrar no mar, foi esse ano, no finalzinho de julho 2016, que eu conheci a Keem Beach, uma das praias mais bonitas da Irlanda (pra mim foi a mais linda até hoje), que fica numa ilha, Achill Island.

mapa1

A ilha fica a umas 4h de carro de Dublin. Como eu ja estava no oeste mesmo, em Co. Mayo, estava bem perto. Fomos de manha, estava um pouco frio e nublado naquele final de semana. Assim que atravessamos a ponte e chegamos na ilha, o tempo estava péssimo! Nublado e chovendo. Mas logo comecou a melhorar.

dsc04052-2

 

Fomos atravessando a ilha de carro, passando pelas casas, ovelhas. Paramos ao lado de um lago, onde voce pode alugar um kaiaque e ter aulas.

dsc04057-2

Fomos seguindo porque o que eu queria ver mesmo era a Keem Beach. A estrada pra chegar lá, quando já estamos perto, é bem alta, na beira do ”penhasco”, e dá pra ver a praia da janela do carro!

dsc04083-2

b-dsc04092

Tivemos muita sorte, pois estacionamos o carro e descemos até a praia, e o tempo abriu! Fez sol, dava até pra usar short/biquini, e tinha algumas pessoas na água, mas eu nao me atrevi. Estava bem gelada!

b-dsc04110b-dsc04113b-dsc04117b-dsc04121b-dsc04126

Ficamos lá por umas duas horas, até que o tempo fechou de novo e parecia que ia chover. Entao voltamos para o centro da ilha. Seria bem legal dormir lá (tem hotéis e B&Bs) e poder aproveitar mais no outro dia. Ainda andamos por uma outra praia, onde tinha umas criancas e adolecentes tendo aulas de surf.

b-dsc04058b-dsc04150

Só sei que vou ficar muito triste se eu for embora da Irlanda sem nunca ter entrado no mar! haha

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Heliiii
      Oi pessoal.
      Tenho uma grande dúvida em relação ao tratado schengen, li aqui muitas respostas, mas ainda estou insegura sobre o assunto.
      Bem, fiquei na Irlanda por exatos 90 dias (que não faz parte do tratado), então vim para Portugal ficar 60 dias (com tudo certinho, passagem de volta, dinheiro, lugar para ficar.. enfim tudinho). Então, quando cheguei à imigração, ele me disse que eu já tinha estrapolado meus dias na Irlanda (o que não era verdade porque eu fiz a conta certa). Então eu disse a ele que não acreditava que era possível, porque eu tinha feito a conta certa. Dai ele olhou nivamente e acho que se deu conta que estava tudo certo, Então ele me disse com essas palavras:
      "Ok, mas ainda assim você vai ficar ilegal aqui, porque o espaço schegen e a Irlanda são a mesma coisa, você  ainda vai estar na Europa. O tratado schengen apenas serve para viajar sem passar por imigracoes. Eu vou deixá-la entrar, mas vai ser da sua consciencia ficar aqui ilegal ou não.
      Pessoal, eu honestamente estava muito nervosa com tudo isso, eu não tenho experiência com viagens, nunca tinha viajado sozinho para a Europa, meu coração estava na mão. De qualquer forma entrei em contato com a Embaixada do Brasil aqui e eles não me responderam nada sobre a minha pergunta. Mas eu pesquisei antes e tinha certeza do que estava fazendo (antes dele quebrar minhas pernas assim). 
      Ele me deu o carimbo normal, e não la diz nada sobre prazos para sair daqui. 
      Vocês acham que estou ilegal aqui? Porque já passou uma semana. 
      Tem algum jeito de saber online se estou ilegal no país?
    • Por Mari D'Angelo
      A meia hora de trem de Cork fica Cobh, uma cidade portuária irlandesa com casinhas coloridas que mais parece um cenário de filme, e onde o Titanic aportou pela última vez antes de seu trágico fim.
       
      Nessa época a cidade ainda se chamava Queenstown, nome dado em homenagem a uma visita da Rainha Victoria. O navio vindo do Reino Unido aportou em abril de 1912 onde embarcaram centenas de irlandeses com destino a Nova Iorque mas, como sabemos, que nunca chegaram a cruzar o atlântico. A história toda é contada no Titanic Experience (eu não entrei pois pretendo visitar o de Belfast, que dizem ser mais completo).
       
      Além deste existem alguns outros museus em Cobh, como o Heritage Centre, que conta um pouco sobre a emigração irlandesa, o período de grande fome e fatos marcantes como a passagem do Titanic. O Sirius Arts Centre é uma galeria que recebe exposições de artistas conteporâneos, localizado bem em frente ao mar, já encanta por sua arquitetura e salas brancas com janelões tão convidativos.
       
      Se tiver sorte chegará num dia animado, com banda no coreto do simpático Kennedy Park, um espaço verde em frente ao mar onde de vez em quando moças vestidas com roupas “de época” parecem recepcionar os passageiros dos navios aportados. Repare na escultura “The Navigator”, a poética cena de um homem carregando um barquinho de papel.
       
      O “Lusitania Peace Memorial” também é uma obra tocante, a escultura lembra outra tragédia marítima, quando um míssil alemão afundou o navio Lusitania e os corpos e sobreviventes foram levados à Cobh.
       
      O cartão postal e ponto mais alto da cidade é a Catedral de St. Colman, construída em estilo gótico e repleta de belos mosaicos e padronagens em seu interior. Mesmo para quem não é fã de igrejas, vale a pena subir até lá para ter uma vista mais completa da cidade.
       
      Aproveite um dia de sol na Irlanda (sim, eles existem!) e vá passar uma tarde em Cobh! É possível chegar de trem a partir de Cork, o trajeto dura em torno de 25 minutos e as paisagens no caminho são lindas! O valor de ida e volta (adulto) é 9,70 euros, para mais informações de horários e valores acesse o site da Irish Rail.
       
      *Valores de Julho/2016
       
      Post original com fotos e links aqui: http://www.queroirla.com.br/cobh-ultima-parada-titanic/
    • Por Mari D'Angelo
      Uma das maiores vantagens em morar na Irlanda é poder ver a história de perto. Castelos, ruínas, igrejas, prisões… algumas construções mais antigas que o Brasil, que fazem parte da trajetória desse país fantástico!
       
      Um desses lugares é o Blarney Castle, a mais ou menos meia hora de ônibus de Cork, uma imensa torre de pedra construída em 1446. Acredita-se que primeiro houve uma estrutura de madeira (embora não existam provas) e depois, por volta de 1210 uma fortificação de pedra foi erguida porém destruída, dando lugar ao castelo que vemos atualmente.
       
      Sobre o nome, acredita-se que tenha sido mencionado pela rainha Elizabeth I. Ela havia mandado tomarem o castelo, mas sempre que seu enviado voltava, relatava que McCarthy, Rei de Munster (região sul da Irlanda) e morador do castelo, tinha oferecido um banquete ou algo similar e que as negociações tinham atrasado. A rainha irritada disse que suas suas desculpas eram “all blarney”, ou seja, blá blá blá, enrolação….
       
      O que um dia deve ter sido um luxuoso castelo, hoje são ruínas, onde é possível acessar cada um dos “cômodos” através de estreitíssimas escadas. Placas informam os visitantes qual era a função de cada dependência, e a vista das finas janelas vai ficando mais maravilhosa a cada andar. Chegando ao topo, o encantamento é total! Tanto pela visão mais completa da estrutura quanto pelas paisagens que circundam o lugar. É muito verde, é muita beleza!
       
      Lá em cima fica a atração mais famosa, a Blarney Stone (ou Pedra de Blarney). Diz a lenda que quem beijá-la recebe o dom da eloquência, ou seja, capacidade de se expressar bem, saber usar as palavras… Embora eles limpem a pedra após cada beijo, não tive coragem de fazer o contorcionismo todo (você tem que deitar, segurar em duas barras de ferro e jogar a cabeça pra trás) pra ficar com gosto de desinfetante na boca, na melhor das hipóteses.
       
      Além do castelo, o lugar também encanta por seus jardins floridos e bem cuidados. Destaque para o Poison Garden que é um conjunto de plantas venenosas, medicinais ou alucinógenas que não podem ser tocadas nem cheiradas, cada uma tem sua história e efeitos explicados em placas com o desenho de uma caveira pra deixar a coisa toda ainda mais dramática! Muitas delas ficam em redomas para que não haja risco de contato, inclusive a mais famosa por lá, a Cannabis Sativa, sabe? Fãs do Harry Potter também se animam pois podem ver ao vivo a Mandrágora, planta que aparece no segundo filme da saga.
       
      Outra atração é a Blarney House, uma linda mansão pertinho do castelo e com vista para o lago onde até hoje mora a família Colthurst, nada mal morar num lugar desse!
       
      Se tiver com tempo de sobra talvez valha a pena fazer uma caminhada até o lago, mas confesso que achei essa parte meio sem graça, meio “represa”. De qualquer forma, caminhar por toda a extensão dos jardins é magnífico, dá pra “perder” um dia todo por lá!
       
      Informações Práticas:
      Valor: Adulto – €13,00 (€12,50 se comprar pelo site) / Estudantes e Idosos – €11,00 / Crianças (até 16 anos) – €5,00
       
      Horários: Das 09:00 as 17:00/19:00 (o horário de fechamento varia de acordo com a época do ano)
       
      Como chegar: Partindo de Cork você deve pegar o ônibus 215 sentido Cloghroe na Bus Station e descer na parada Blarney Village (Woolen Mills). Na volta é a mesma linha mas sentido Mahon Point. Nesse site (http://www.buseireann.ie/) é possível ver todas as rotas e calcular o valor (fica mais barato se já comprar ida e volta, pode ser pela internet ou direto com o motorista).
       
      http://www.blarneycastle.ie/
       
      *Informações de Julho/2016
       
      Post original com fotos aqui: http://www.queroirla.com.br/cork-blarney-castle/
    • Por Edu Borges
      Olá pessoal, será que alguém pode me ajudar?
      Eu e minha namorada vamos em um voo para Dublin dia 13 de fevereiro e voltamos por dublin para NY dia 19/02, ela quer ir para paris, londres e edimburgo.. estou achando muito corrido. pensei em fazer dublin>Londres>Glasgow> Edinburgh> Belfast e Dublin, 
      será que os dois ficam corridos? melhor focar so em dublin?
      Vlw
    • Por carlos.lima1
      Pessoal,
       
      Alguem interessado em ir no St. Patricks em Dublin em 2020? Os preços das passagens pela TAP estão bem interessantes media menor que 2k ida e volta. Estou indo sozinho partindo de BH, caso alguem tenha interesse entre em contato.
       
       
      Atc,
       
      Carlos Lima

×
×
  • Criar Novo...