Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Tanaguchi

Mochilão (nerd) pelo Japão 2015 -- Planilha de Custos e Vídeo ^^

Posts Recomendados

5º Dia – TOKYO /// Torre de Tokyo, Ikebukuro e Don Quixote

Mais um dia acordando beeem cedo depois de ter ido dormir bem tarde, as pernas/pés do povo já estavam bem ferrados. Cafézinho na Seven Eleven e já caímos pro metrô rumo a Minato.

A Torre de Toquio fica em Minato, um bairro relativamente afastado dos pontos de interesse da cidade, então pra encaixa-la no roteiro vc tem que estar ciente que pra chegar e seguir pra próxima atração vai perder um bom tempo... porem fazíamos questão de conhece-la... apesar de toda atenção hoje estar voltada para a Sky Tree (que é maior, mais moderna, etc), nós tínhamos uma carga “emocional” muito grande vinculada a Torre de Tokyo... mais um daqueles lugares que permearam nosso imaginário por anos através de animes como Magic Knight Rayearth, Sailor Moon, Digimon, Death Note, etc etc etc

 

A visita a torre é bem legal. Ela possui dois níveis de observação. O Observatório Principal e o Observatório Especial. Ambos oferecem uma visão de 360 graus. Pra visitar o primeiro nível você paga um valor, pra visitar o segundo nível vc paga novamente. Não achei muito justo essa forma de cobrança mais ta valendo, vc atravessa o mundo e não vai ficar mendingando, é claro que vc vai pagar.

Na torre tinha um robozinho que ficava interagindo com as crianças, o mais louco é que quando a bateria dele estava baixa ele começava a avisar as pessoas e ia até um ponto de recarga, dai ficava la recarregando, tudo sozinho! Incrivel!

Torre de Tokyo

PhotoGrid_1439730102156

 

 

Depois da visita e muitas fotos fomos surpreendidos novamente: A torre estava com uma exposição bem foda do One Piece, uma parte da torre inteira reservada só pra isso, apesar de não ser fã da serie parecia algo super bem feito, até pensamos em participar, mais o valor da entrada era meio salgado. Em compensação montaram uma loja gigante (sério, era bem grande) de One Piece lá na Torre... mais era algo temporário, a loja deveria ser fechada juntamente com e exposição, pelo jeito iam ficar lá por alguns meses. Alem disso tinha umas lojas com tranqueiras por ótimos preços... e mais uma vez nos deparamos com compra de bonecos rs

Tokyo One Piece Tower

PhotoGrid_1439730456177

 

 

Na saída da torre vimos uma coisa interessante:

Estava rolando um protesto. Varios carros pretos, alguns furgões e carros de som, todos pretos... o pessoal tbm todo vestido de preto (a grande maioria homens) faixas e muitas bandeiras do Japão e aquela bandeira com o disco solar vermelho e 16 faixas... era um protesto anti-imigrantes organizado pelo grupo Zaitokukai, um grupo ultra nacionalista.

Como turista vc pode ficar tranquilo, nosso tratamento em toda parte foi impecavel.

Zaitokukai

-B1A7488.jpg

 

 

Depois da Torre fomos em direção a Ikebukuro. A ideia lá era conhecer uma loja do Evangelion que havíamos visto na internet. Antes ela ficava em Harajuku, mais infelizmente a pouco tempo ela se mudou pra Ikebukuro. Digo infelizmente pois assim como Minato, Ikebukuro fica em uma área que não é tão próxima dos pontos de interesse... não é looooonge, mais não se consegue emendar um lugar no outro como Harajuku/Shibuya ou Asakusa/Ueno.

 

Aproveitaríamos a passagem por Ikeburuko para resolver um dilema: Tínhamos acumulado um numero de compras que nossas mochilas cargueiras não comportavam e no dia seguinte íamos partir pra Kyoto... então tínhamos que comprar malas pra poder carregar as coisas. Como Ikebukuro é uma área de comercio popular bem frenética, acreditávamos que lá fossemos encontrar melhores opções.

 

A loja do EVA foi bem difícil de achar, novamente o GPS salvou. Infelizmente a loja é bem fraca, nem se comprara a que ficava antes em Harajuko. Podem riscar do roteiro, foi uma furada. Outra furada foi comer no KFC. O de lá foi o pior fastfood da viagem, o preço das coisas não é bom e o frango é tosco, nem se compara com o KFC do Brasil... falando em fastfood redes como Mac Donalds e BK são extremamente baratas, é infalível quando se esta com fome, pouco dinheiro e pressa.

 

Depois das breves decepções fomos atrás das malas. Optamos por compra-las na Don Quixote (http://www.donki.com/en/store), que é uma rede de lojas varejistas que vende de tudo (sério tem tudo): eletrodomésticos, equipamento de áudio, equipamento visual, produtos eletrônicos, sexshop, artigos de papelaria, material de carpintaria, produtos farmacêuticos, material de jardinagem, artigos de interiores, alimentos processados, bebidas, doces, jóias, relógios, roupas, óculos de sol, equipamentos esportivos, bicicletas, ferramentas, material de construção, equipamentos domésticos, jardinagem, brinquedos, produtos de uso diário, produtos de limpeza.... (ufa...)

Alem da variedade monstruosa, os preços são imbatíveis, e o horário de funcionamento é bem agressivo, varias são 24h ou adentram a madrugada. Don Quixote é visita obrigatória, é divertido ver a quantidade de coisas, e o quão bizarro todos os produtos parecem pra nós ocidentais. Tem unidades deles por todas as partes, sempre muito grandes com vários andares. Por mais que vc não queira é bem provável que cedo ou tarde vc acabe dentro de uma delas pra comprar algo que esqueceu de levar pra viagem... vai acabar com a musiquinha da loja na cabeça tbm, é muito grudenta.

Don Quixote, Ikebukuro e Evagelion Store

PhotoGrid_1439730950342

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

6º Dia – KYOTO /// Chegada a Kyoto, Kyoto Station e Bambuzal de Arashiyama

Acordamos bem cedo e partimos rumo a estação de Ueno.

Em Ueno e em outras estações especificas (não são todas) é possível retirar o JR-Pass. Fomos com o carnê que recebemos no Brasil no momento da compra e seguimos até o posto de troca. Na estação de Ueno o posto de troca fica em uma das saídas, então vc tem que passar pelas catracas, como se estivesse saindo da estação . Ai é só apresentar o passaporte e o comprovante de compra do JR, eles passam algumas orientações e fazem algumas perguntas, bem tranquilo, todos lá são afiados no inglês.

Com o JR Pass na mão fomos em direção a plataformas do trem bala. Novamente é muito fácil se orientar, basta seguir as placas e ter um mínimo de atenção.

JR Pass (primeiro o que vc compra ainda no Brasil e chega na sua casa) / JR Pass já trocado no Japão e Shinkansen

PhotoGrid_1439944769991?async&rand=0.73524839277671040

 

 

 

Pegamos o Shinkansen (trem-bala) rumo a Kyoto. Como são confortáveis!!! O espaço entre as cadeiras é bem grande, o banco reclina bastante e tem muito espaço acima das poltronas pra bagagem... ah... a bagagem... como comentei no tópico anterior, além das cargueiras cada um de nós acabou comprando uma mala grande pra carregar as compras na Don Quixote... as malas ficaram cheias.

Agora imagina pegar metro no horário de pico em Tokyo e embarcar no Shinkansen com as cargueiras e aquelas malas gigantes cheias... sem duvida esse foi o maior erro da viagem: destinos de compras deveriam ter ficado para o final da viagem, ou deveríamos ter feito outro esquema com as malas (um conhecido usou um serviço onde retiram as malas no local indicado e entregam no destino que vc indicar, tudo muito rápido e pratico)... POREM somos miseráveis, e prefirimos economizar meia dúzia de yens e sofrer como burros de carga... sério foi foda... só não foi pior pois a grande maioria das estações do japão tem elevadores e escadas rolantes, ruas e calçadas em ótimas condições (pra poder empurrar as malas com rodinhas)... e as malas de ótima qualidade... cara essas malas rodaram muito, se fossem de qualidade duvidosa teriam arrebentado sem duvida.

Nosso quarto em Tokyo parecia uma favela... as malas que enchemos de bonecos e video games em poucos dias xD

PhotoGrid_1439945553920?async&rand=0.2639890664052684

 

 

O hostel de Kyoto é bem próximo da estação... com aquele monte de malas agradecemos a deus por isso. Quando pesquisei os hostels pela internet esse era um ponto fundamental.

Esse hostel merece destaque meu aqui. Se vc está sem grana e não tem nos planos se hospedar em um ryokan, esse hostel (Bola-Bola Kyoto Hostel) vai lhe oferecer uma experiência próxima. O Hostel é tipo a casa do proprietário, uma típica casa japonesa de Kyoto. Nos quartos vc dorme em camas típicas japonesas com futons. O futon é um tipo de acolchoado ou manta flexível o suficiente para ser dobrado e guardado durante o dia e utilizado à noite, com o objetivo de se poupar espaço. É formado por um shikibuton (inferior) e um kakebuton (acolchoado grosso).

Esse Hostel sem duvida foi o mals legal que ficamos em toda a viagem. O dono mora com a família dele nos fundos, o cara é super atencioso e gente boa, a esposa dele já morou no Brasil e arrisca um português, dois fofos ^^

Hostel Bola-Bola Kyoto

PhotoGrid_1439731753656

 

 

Deixamos nossas coisas no Hostel e partimos pra conhecer o bambuzal de Arashiyama. Ele fica próximo do hostel, uma ou duas estações de distancia. Saindo da estação é bem pertinho chegar nele, nem é necessário gps, só seguir o fluxo de turistas rs

Chegamos a tempo de curtir e tirar varias fotos do bambuzal, muito bonito... parece que vc está no set de filmagem de “O Tigre e o Dragão”. Infelizmente devido ao horário não deu tempo de fazer os passeios do Arashiyama Scenic Railway, Okochi Sanso e o Arashiyama Monkey Park Iwatayama. Na verdade nessa região totalizando todos esses passeios da pra passar uma manha ou uma tarde inteira bem completa. Nós chegamos lá umas 15:30 / 16:00... as 17:00 as coisas por lá já vão encerrando... uma pena.

Bambuzal De Arashiyama

PhotoGrid_1439732199589

 

 

A principais atrações de Kyoto são pra serem visitadas durante o dia, como a noite começou a cair partimos pra explorar a estação central de Kyoto. Sim, a estação é considerada uma atração turística, e é. Quando desembarcamos nela, não tivemos tempo nem condições de explorar (malas e fome), então decidimos voltar. É bem legal mesmo, o prédio é ultra moderno, uma obra arquitetônica , tem vários andares, um deck de observação onde vc consegue ver a cidade inteira, a Sky Tour, uma mega passarela no ultimo andar, bem no centro da estação, da onde vc tem outra ótima vista da cidade e uma ótima vista da Kyoto Tower, logo em frente.

Anexo a estação tem uma loja de departamentos bem grande e logo na saída da estação o show das aguas, onde em horários específicos uma fonte super moderna realiza um show com luzes e movimentos sincronizados.

Dentro da estação também tem dezenas de restaurantes. O primeiro subsolo é composto por milhares de lojas de doces,bolos e biscoitos, as mini vitrines são perfeitas. Acho que vale a pena olhar com calma e conhecer um pouco do capricho japonês com comida. O andar de baixo é um supermercado comum, só que um supermercado comum no Japão significa muitas diferenças para nós brasileiros.

Do lado de fora da estação você está bem na região central de Kyoto, aproveitamos a região pra jantar e depois voltamos pro hostel pra um merecido descanso.

Kyoto Station

PhotoGrid_1439732527509

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

7º Dia – KYOTO /// Fushimi Inari, Shoren In e Kiyomizu-Dera

Acordamos cedo e partimos rumo ao primeiro passeio do dia: O templo Fushimi Inari.

O templo fica na base da montanha Inari, e se estende por ela. Pra fazer a subida completa vc vai precisar de umas 2h.

O templo é extremamente conhecido por sua infindável sequência de portões toriis enfileirados, um atrás do outro, formando um longo corredor até o topo da montanha. O efeito visual é impressionante, quase sempre ladeado por imagens de raposas, considerado um dos mensageiros dos deuses.

No começo é difícil conseguir uma boa foto pois é bem cheio, mais conforme vc vai subindo a montanha fica bem tranquilo. Achei a visita imperdível, é um templo singular, nota 10.

Durante a visita o tempo estava fechado, deu alguns pingos mais nada de chuva... ficamos bem aliviados, pois visitar esse templo com chuva ia ser foda... mal sabíamos o que viria a seguir...

Fushimi Inari

PhotoGrid_1440104058101?async&rand=0.5468018185347319

 

 

De lá seguimos para a região sul de Higashima, onde teríamos várias outras atrações a serem visitadas, alguns dos mais importantes templos de Kyoto... e nessa região tivemos uma desagradavel surpresa: chuva... uma considerável chuva >_<

Começou a chover... ok, vamos comer algo e esperar passar... não passou... ok vamos esperar mais um pouco... nada... porra e agora? Compramos guarda chuvas, e capas de chuvas e fomos fazer os passeios que tínhamos planejado com chuva mesmo.

Tínhamos uma carta na manga: o Templo Shoren In. Inicialmente ele não estava incluído no roteiro que eu tinha montado, mais como a visita desse templo se concentra em seu vasto interior coberto, então foi ele o escolhido pra iniciar (na esperança da chuva passar quando saíssemos).

O templo era originalmente a residência do abade chefe da escola Tendai de budismo. É fácil encontra-lo, ele não passa despercebido pelas gigantes arvores canforas na entrada. Pra visita-lo vc tem que tirar os sapatos e ficar descalço ou de meias. Com a chuva foi uma opção excelente, pois ela não atrapalha a visitação desse templo. Outro fator que o torna uma ótima opção é que ele é bem mais tranquilo que os demais, sem aquelas multidões de turistas.

Muito bacana contemplar os jardins com calma, caminhar sobre os tatames, ver as janelas de papel de arroz, as pinturas e escrituras preservadas por séculos... como continuava chovendo forte lá fora fizemos toda a visita com bastante calma, sem pressa... foi bem interessante.

Se vc manjar de japonês vai poder ler as escrituras que falam sobre as cinco virtudes que devemos buscar: a sinceridade (do sim), a capacidade de olhar para o próprio erro (do sinto muito), a fé (do graças a deus), a consideração pelo outro (do posso fazer) e a gratidão (do muito obrigado). Todas palavras muito importante aos japoneses.

Shoren In

IMG_20150824_201117?async&rand=0.2800880614668131

 

 

Nada da chuva passar, então o jeito era seguir para o próximo destino para não perder o dia

Passamos pela entrada do Chion In, fica bem ao lado do Shoren In, mais por alguma razão que não sabemos ele estava fechado, uma pena, já que esse é um dos mais populares de Kyoto.

Seguimos então para o Kiyomizu-Dera, um dos templos que mais queria visitar. No caminho passamos pelo Maruyama Koen um belo parque com varias atrações, infelizmente com a chuva ele só serviu de passagem, abrimos mão de visitar os pontos de interesse do parque. Antes de se chegar no Kiyomizu-Dera passamos pela Ninen-zaka e Sannen-zaka, duas ruas encantadoras, repletas de casas antigas, lojas e restaurantes. Tanto nessas ruas quanto no entorno do parque vários estabelecimentos vendem e alugam quimonos. E mesmo com a chuva tinham varias pessoas usando (inclusive turistas). É bem comum as pessoas alugarem roupas típicas pra fazerem visitas a esses lugares e tirarem foto, me pareceu bem divertido andar naquelas ruas tão cinematográficas vestido a caráter... mais a chuva brochou qualquer possibilidade de fazermos o mesmo.

O acesso íngreme ao templo é chamado de Chawan-zaka, e é repleto de lojas de artesanato, lanches e suvenires. Conforme se aproxima do Kiyomizu esse acesso fica beeem cheio, é até difícil andar.

O Kiyomizu foi construído no ano de 768, é sem duvida um dos mais famosos de Kyoto. O salão principal tem uma enorme varanda sustentada por pilares e projetada sobre a encosta da montanha.

Abaixo desse salão fica a queda d´água Otawa-no-taki, onde os visitantes fazem fila pra beber essa água que é considerada sagrada, que segundo acreditam traz saúde e longevidade. O próprio nome Kiyomizu-dera significa algo como templo da água pura.

Tem varias outras coisas pra fazer e ser ver nele nele... porem... ah a chuva... ela realmente conseguia dar uma boa quebra no espirito.

Na volta tentamos novamente visitar o Chion In, mais ele realmente estava fechado, e até agora não sabemos o por que. Depois disso fomos embora, com o sentimento que fomos guerreiros e mesmo com aquela chuva do caralho não desistimos e tivemos outro bom dia de passeios... mais com aquela tristeza de saber que o passeio teria sido muito mais proveitoso em um dia de sol.

Kiyomizu-dera e entrada do Chion In

PhotoGrid_1440104370330?async&rand=0.4567341760266572

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

8º Dia – KYOTO /// Kinkaku-Ji, Nanzen-Ji e Toei Kyoto Studio Park

 

Depois do dia anterior com muita chuva (choveu a noite toda tbm), o dia amanheceu perfeito, céu azul e sol a pino!! =D

Partimos pra visitar o Kinkaku-Ji, o famoso Pavilhão de Ouro (sim, o templo é revestido de ouro), um dos pontos turísticos mais famosos e visitados do Japão.

Em 1950 um monge supostamente com disturbios mentais incendiou todo o templo, essa historia foi transformada em ficção e ganhou um livro (O Templo do Pavilhão Dourado de Yukio Mishima). Em 1955 o Templo foi reconstruído seguindo a forma exata do projeto original, e seu revestimento de ouro foi aumentado e estendido até os andares inferiores.

Apesar de ser uma quarta feira fomos bem cedo, pois dizem que costuma ficar muito cheio. O Kinkaku-Ji não possui nenhuma estação muito próxima, o melhor caminho partindo do hostel é pegando um bonde que passava pertinho do hostel e descer na estação final. Dessa estação podíamos pegar um ônibus ou ir caminhando (menos de 2km). Como acabamos chegando bem cedo, fomos caminhando mesmo... foi bem tranquilo.

Chegamos por volta das 08:20, a entrada pro complexo e venda das entradas só abre as 09:00... então ficamos lá enrolando... conforme o horário foi se aproximando o negocio foi enchendo, enchendo... e realmente a recomendação de chegar cedo vale. Conseguimos fazer a visitação, tirar boas fotos e apreciar tudo de boa, mais dependendo do horário que vc chegar a muvuca pode ser intensa.

Em São Paulo, na cidade de Itapecirica da Serra tem uma replica em tamanho real e com todos os detalhes do Kinkaku-Ji (inclusive o grande lago e a área verde). Se sua viagem pro Japão está distante e vc quer ter um gostinho da visita, recomendo muito esse passeio em SP.

Templo Kinkaku-Ji

PhotoGrid_1440104697180

 

 

Saindo de lá pegamos um ônibus e depois o metro e partimos pro templo Nanzen-Ji.

Na saída da estação tem indicações, não é difícil achar. Ele tem um terreno bem vasto e vários subtemplos, se vc for conhecer tudo pode separar um bom tempo. Na entrada está o grandioso San-mon, uma escadaria leva até o segundo andar onde você tem uma bela vista 360 graus da região.

É um lugar belíssimo, legal mesmo... POREM, se eu tivesse que abrir mão de visitar algo no roteiro de Kyoto seria esse templo. Então se o seu roteiro for mais apertado que o meu e vc estiver pensando em excluir algo do itinerário eu diria o Nanzen-Ji.

Templo Nanzen-Ji

PhotoGrid_1440105523289

 

 

Na volta fomos almoçar em um dos lugares que consideramos o melhor custo-beneficio do Japão, o “Gyoza no ohsho”.

É uma rede de restaurantes que tem como carro chefe os já conhecidos gyoza, além de diversos outros pratos. O custo é um atrativo e tanto, tudo muito barato, e os pratos são muito bem servidos, nesse lugar vc vai comer bem... enquanto digitava e me recordava dos rangos a lombriga ficou se remexendo aqui rs...

Gyoza no Osho, é um lugar perfeito pra um almoço, só amor.

Gyoza no Osho

IMG_20150822_183828

 

 

A tarde fomos conhecer o Toei Kyoto Studio Park.

Como nome diz é o parque temático dos studios Toei. O parque é uma representação de uma cidade do Japão do período feudal, já que ali também ficam os studios de gravação, onde varias novelas e filmes (em grande maioria de época) são filmados. É como estar em uma vila do Japão do período Edo, cercado de ninjas e samurais.

Falando em samurais, tem uma área com itens bacanas usados em gravações importantes, entre elas a espada usada nos filmes do Rurouni Kenshin!

Toei Eigamura

PhotoGrid_1440106298911

 

 

O parque possui varias atrações e shows. Como era uma quarta feira ele estava relativamente vazio, aos finais de semana fica bem cheio.

Uma das atrações que chamou a atenção era uma onde vc se fantasiava como no periodo Edo, mais o diferencial era que vc recebia a maquiagem e os minimos detalhes como os atores que participam dos filmes, com mo equipe te preparando, bem legal mesmo, só não rolou pq o preço era salgado e o horario estava ficando apertado.

Toei Eigamura

PhotoGrid_1440106156458

 

 

Nossa atração favorita do parque foi a parte destinada aos super sentais, tokusatsus e metal heros (Quem assistiu muito Changeman, Flashman, Kamem Rider, Jaspion e Power Rangers sabe do que eu estou falando). Tem as roupas/armaduras dos heróis completos em tamanho real. Entre as mais legais estão o Kamen Raider e o Shadow Moon... além de uma área com todos os “vermelhos” (normalmente os lideres das equipes sentais) reunidos... cara, se vc foi criança na época da rede Manchete, essa visita vai ser marcante.

Toei Eigamura -- Tokusatsu/Super Sentai

PhotoGrid_1440106973583

 

 

O passeio no parque foi bem legal, a única coisa ruim é que mesmo estando vazio não conseguimos curtir tudo com calma, pois durante a semana o parque fecha mais cedo, as 17h eles já começam a fechar varias atrações, as 18h já esta tudo praticamente fechado. Então tivemos que dar uma otimizada na visita.

Ainda dentro do parque tem um pequeno museu de anime, por sorte ele não era legal, pois quando chegamos nele o horário já estava no limite, ficamos nele uns 20 minutos no máximo.

Toei Anime Museum

PhotoGrid_1440107829788

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

9º Dia – Nara /// Nara Koen, Todai-ji, Daibutsu e Gion (Kyoto)

Depois do dia em que pegamos muita chuva pra conhecer os templos, rolou uma espécie de “trauma” de acontecer dinovo, então como a previsão para o dia de hoje era muito boa resolvemos fazer uma mudança no roteiro e ir pra Nara ao invés de Kinosaki. Partimos do principio que poderíamos conhecer Kinosaki em um dia de chuva (seria ruim, mais ok), já Nara seria uma bosta com chuva... e a previsão para os dias seguintes não eram muito boas.

 

Pegamos o shinkansen e fomos logo cedo. Saindo da estação de Nara não tem como errar. Tem varias indicações, o fluxo de turistas é intenso além do caminho da estação até lá ser praticamente uma linha reta, bem tranquilo.

Da estação até lá é algo por volta de 2km a 2,5km, porem no trajeto vc já vai adentrando parte do Nara Koen (ou parque de Nara), então é um trajeto bem agradável.

O parque de Nara abriga cerca de 1200 cervos, que nos tempos pré-budistas eram considerados mensageiros dos deuses. Hoje eles são preservados no parque e estão por toda parte, são extremamente dóceis, como cachorros rs.

No parque é fácil encontrar pessoas vendendo comida pros cervos, vc compra e fica lá fazendo a alegria deles... eles não podem ver vc com a comidinha que já vem pra cima, bem divertido ^^

Nara koen

PhotoGrid_1440109252194?async&rand=0.90794564212098840

 

 

 

Ainda no parque a caminho do Todai-Ji vc encontra diversas excursões escolares, bem mais que em outros lugares, escolas do pais inteiro. Interessante é que os professores montam atividades com os alunos para estimularem a pratica do inglês, então vc acaba sendo abordado o tempo todo pelas criancinhas que num inglês muito fofo perguntam:”Vc tem um minuto?” --–“Poderia responder algumas perguntas para nosso projeto da escola?” – “De qual pais vc é?” --- “O que mais está gostando no japão?”... depois de responder a essas e outras perguntas, as crianças te entregam uma lembrancinha, normalmente um origami... S2 S2

Eles anotam todas as suas respostas e guardam, como parte do dever escolar... teve um grupo que teve seus questionários devorado por um cervo, foi muito engraçado a gritaria das crianças kkkk... não tem como não amar.

pagoda do templo Kofuku-ji e crianças

PhotoGrid_1440110200361?async&rand=0.039160931229841545

 

 

Em Nara vc acaba se sentindo importante, muitas pessoas que estão lá visitando as atrações vem de cidades bem distantes do Japão, onde a presença de turistas ocidentais é algo bem incomum, então não se assuste se vc for abordado por pessoas querendo tirar fotos com vc. Por sermos ocidentais também sempre éramos abordados pelas crianças fazendo esses trabalhos escolares... ai vc ve a diferença do nível de educação... crianças com 8, 9 anos abordando turistas pra colocar o inglês em pratica, já aqui uma criança da mesma idade apanha pra ler uma frase no próprio idioma.

 

Depois de cervos e crianças por todos os lados finalmente chegamos ao Todai-Ji, o famoso templo que abriga o Daibutsu (o Grande Buda), uma gigantesca escultura de bronze do bunda, uma das maiores esculturas de bronze do mundo, fundida originalmente no ano de 746. Credita-se a esse buda o poder universal de criar todos os mundos e seus respectivos budas.

O Todai-Ji é a maior construção de madeira do mundo, é realmente magnifico, muuuuuito foda.

Antes da entrada do Todai-Ji, vc passa pelo Nandai-mon, um enorme portal com dois enormes guardiões Nio, de todo o Japão foram os guardiões mais legais que vimos, idênticos aos do cenário do Street Fighter 4.

Dentro do Salão do Grande Buda, nas costas deles você vai ver uma muvuca em torno de uma coluna de madeira com um buraco na base. Segundo a crença popular quem conseguir atravessar esse buraco (do tamanho das narinas do Daibutsu) alcançara a iluminação suprema. É bem engraçado ver os japas se matando pra atravessar rs.

Todai-Ji e Daibutsu

PhotoGrid_1440110946150?async&rand=0.5654470933358491

 

 

Conhecemos um tbm o templo : Kasuga Taisha, lá pertinho, bem bacana... mais depois do conhecer o Todai-Ji os outros templos perdem um pouco a graça rs... tanto que nem compramos o ingresso pra conhecer o interior dele e os outros pontos.

Kasuga Taisha

PhotoGrid_1440112217389?async&rand=0.28049526473359565

 

 

A noite decidimos ir conhecer a bairro de Gion em Kyoto. Segundo o que havia pesquisado lá seria o melhor bairro para se ver uma gueixa de verdade e suas aprendizes (maikos)além de alguns estabelecimentos e casas de chá do século 17, voltados apenas para o entretenimento com gueixas... a noite no bairro começou uma leve chuva... não sei se por isso, mais praticamente não vimos as gueixas... a maioria usava taxis, outras estavam parcialmente maquiadas e ficava nítido que eles não estavam nem um pouco a fim de serem abordadas pra fotos e etc.

Tinha vários outros turistas no bairro com essa mesma intenção: fotografar gueixas... talvez por essa razão seja tão difícil ve-lâs.

Não sei se pela chuva, ou pela expectativa que criei, mais imaginava esse bairro bem mais legal... apenas duas ruas e um quarteirão que tem uma estética bem legal, não vimos nada demais no lugar. O que ficou evidente é que deve ser MUITO legal vc ir até esse bairro e comer em alguns dos restaurantes que ficam em Shinbashi, uma rua do bairro que fica margeando o Shirakawa (rio branco)... em alguns deles que ficam de frente pro rio e pra essa rua, vc ve eles lá de baixo, o pessoal sendo servido pelas gueixas e tal... mais parece ser beeeem alto nível, uma refeição ali deve ser os olhos da cara, mais com certeza ali é uma das formas de vc viver essa experiência.

Gion

PhotoGrid_1440112606612?async&rand=0.8951633955932625

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

10º Dia – Osaka /// Kaiyukan (Osaka Aquarium), Daikanransha e Umeda Sky Building

Chegou o dia de nos despedir de Kyoto. Novo destino: Osaka!!

Osaka não é um destino tão clichê quanto Tokyo ou Kyoto, porem sempre aparece em boa parte de roteiros pelo Japão. Além dos atrativos da cidade ela pode servir como base para se conhecer Himeji, Nara e Kinosaki.

Osaka é famosa por sua deliciosa culinária, a frase kuridaore (comer até cair) foi cunhada para descrever a paixão da cidade pela comida... além disso foi em Osaka onde nasceu a SNK (uma das principais empresas de games dos anos 90, uma das minhas favoritas)... Não sei se por isso, ou pelas atrações que havia pesquisado, mais estava MUITO ansioso pra conhecer Osaka. A espera foi compensada, amor eterno pela cidade S2

 

Chegamos com nossas malditas malas... a estação central de Osaka foi a estação mais movimentada que passamos por todo o Japão, ela é muito grande, ritmo frenético.

Mapas e gps em mãos e achamos nosso hostel. Pertinho da estação, foi o maior quarto em que ficamos... todos os outros da viagem eram minúsculos... não que esse fosse grande, mais comparado aos outros... pouco espaço é uma constante no Japão.

O Hostel é bom, o grande problema fica por conta do banho... tipo o banho dura algo em torno de 40 segundos, depois disso vc tem que pressionar o botão novamente... e assim até terminar... e eles pedem pra vc tomar banho só até as 23:30... cara não rola, a gente chegava sempre muito tarde, impossível respeitar...

 

Depois de deixar as mochilas no hostel partimos pra conhecer a região de Tenpozan, onde teríamos a oportunidade de conhecer duas ótimas atrações.

O Aquário de Osaka foi o primeiro, é considerando um dos melhores aquários do mundo (o maior de Japão e terceiro do mundo é o de Okinawa). Sem duvida foi um dos pontos altos da viagem, sensacional... Umas 2h no mínimo pra se conhecer tudo; no começo tinha bastantes excursões escolares, mais eles se dispersaram bem rápido, não chegou a atrapalhar.

A cereja do bolo são os enormes tanques centrais, com o tubarão baleia e as arraia-manta... é

impressionante, difícil mesmo de descrever... é o tipo de lugar de: ”Vá e veja vc mesmo”.

Kaiyukan Osaka Aquarium

PhotoGrid_1440113115675

 

 

A região externa do Aquário é bem grande, além da Daikanransha tem um tipo de shopping com praça de alimentação, lojas, etc.

Almoçamos por lá, tem bastante opções... ainda nessa mesma área, praticamente de frente com o Aquário está a Daikanransha, uma das maiores rodas gigantes do mundo (112m). De lá se tem umas das melhores vistas da cidade... da pra ver toda a Baia de Osaka e Kobe. Nós fomos durante o dia, mais dizem que a vista noturna tbm é muito boa.

No começo deu um pouco de medo (cuzão) rs... mais é bem divertido, tem que ser incluído no role pela região com certeza.

Daikanransha e Kaiyukan

PhotoGrid_1440113271813

 

 

A tarde fomos visitar o Umeda Sky Building. Sem duvida a mais surpreendente obra de arquitetura moderna de Osaka, projetada pelo mesmo arquiteto da Kyoto Station (Hara Hiroshi) O prédio é extremamente alto, você consegue ver a cidade toda lá de cima. Pra chegar no topo, os últimos 5 andares são acessíveis por uma escada rolante em um vão livre entre as torres, muito foda!!

Lá de cima é impressionante constatar como um cidade do porte de Osaka não tem transito (mesmo nos horários de pico)...tambem é impressionte observar que nas estações de trem em horário de pico chegam a passar 6, 7 trens simultaneamente em uma única estação, é bem interessante observar esse e outros detalhes lá de cima, enquanto se aguarda o horario do por do sol ^^

Ah, tem uma área lá em cima da torre, onde os casais deixam “cadeados de amor” (a mesma ideia da fonte em Montevideo, ou da Pont des Arts em Paris). Se vc não levou um cadeado não tem problema, um quiosque na torre vende e coloca o nome do casal no cadeado que vc escolher em 15 minutinhos... Otima estratégia pra fazer uma média com a namorada/esposa rs

Umeda Sky Building

PhotoGrid_1440113471784

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

11º Dia – Osaka /// DenDen Town, Dotonbori e Pokemon Center

O dia anterior havia sido bem movimentado, fomos dormir bem tarde. A ideia era acordar bem cedo e rumar com destino a Kinosaki, a cidade onsen (considerado um dos melhores lugares em todo o Japão para vivenciar a experiência de um onsen).

A viagem de Osaka pra lá tem duração de 3 horas, é bem longe. E pra voltar de Kinosaki o ultimo trem sai por volta das 18:30. Por isso a necessidade de se acordar ainda mais cedo que o habitual.

 

Acordei bem cedo, porem tava chovendo muito, sem condições... voltei a dormir e pensei: “vamos dormir mais um pouco, ai a chuva passa e vamos de boa”... só que isso somado ao cansaço fez com que perdêssemos a hora, acordamos tarde (quando digo tarde é 9:00)... dai até tomar café, ir pra estação... ok, mesmo assim seguimos. Na plataforma onde iria partir o trem pra Kinosaki demos uma “morcegada” e perdemos o trem... BEM ALI NA NOSSA FRENTE!!... simplesmente pq fizemos confusão com as indicações, pensávamos que não era aquele trem (mesmo com a ótima sinalização)... foi muito frustrante... o próximo trem só iria passar algumas horas mais tarde (é um trem especial, tipo de viagem, não tem a todo instante).

Viagem longa e retorno muito cedo... não ia rolar, tivemos que abortar o plano e a visita a Kinosaki T____T

 

A chuva havia passado, mais o tempo ainda era bem ruim. Como estávamos na estação central de Osaka decidimos conhecer o Pokemon Center (que fica bem pertinho da estação).

Esse Pokemon Center é o maior de todo Japão (supera até o de Tokyo). Eu não sou fã da serie, porem o Anand é MUITO fanático, então acabou rolando a visita. O Pokemon Center fica no segundo (ou terceiro, não lembro) andar de um prédio que se parece com um shopping, apesar de bem perto da estação não foi tão fácil de achar. Pra quem gosta da franquia é visita obrigatória, é bem grande e tem tudo oq vc pode imaginar a respeito... tudo mesmo. Pessoal fez compras e seguimos pro próximo destino.

Pokemon Center

IMG_20150823_234615

 

 

Em seguida fomos para a DenDen Town, a versão de Osaka para Akihabara. E lá fomos nós dinovo gastar com nerdices. Passamos a tarde toda nesse bairro, foi uma alternativa ao mal tempo, pois o tempo sinalizava que poderia chover a qualquer momento. Lá tem duas Super Potato, mais os valores das coisas lá não são tão bons quanto as da unidade de Akihabara. Porem todas as demais lojas que vimos tem valores ainda mais atraentes que os de Akihabara... não que os de lá sejam ruins, é que tem coisas absurdamente baratas em DenDen. Lá também tem alguns grandes prédios de GameCenters, os maiores são os da Taito e o um da Namco.

É difícil explicar como o tempo passa rápido nesses lugares, quando percebemos as lojas já estavam fechando e tinha muitos lugares pra ver ainda.

Tekken Museum -- Namco GameCenter

IMG_20150823_234414

 

 

Depois de gastar dinheiro com todo tipo de inutilidade partimos pra um dos pontos mais famosos de Osaka: Dotonbori!!! Como é muito próximo de DenDen fomos andando mesmo.

É a área com a vida noturna mais agitada da cidade, trocentos restaurantes, teatros, pubs, salões de pachinko, clubes de strip-tease, boates e sabe-se Deus mais o que... todos com um visual surreal, na tentativa de chamar mais a atenção que o outro, muito legal mesmo.

A ponte Ebisu-bashi passa por cima do rio Dotonbori, e desse lugar se tem umas da melhores e mais clássicas vistas da região. Nessa parte vc fica cercado pelos neos malucos dos prédios por todos os lados, e é ai onde fica o outdoor luminoso da Glico, com aquele homem feliz e correndo sem parar, provavelmente um dos mais populares cartões postais da cidade.

Eu fiquei vidrado na atmosfera do lugar, tava lotado de gente circulando, pessoal ostentando as ultimas tendências de modas e penteados, vários gringos circulando de boa... altas horas da noite e você andando tranquilo, com plena sensação de segurança, muito bom.

Voltamos no ultimo trem, Dotonbori foi bem legal, ajudou a superar bem a frustração inicial por termos perdido Kinosaki.

Dotonbori

PhotoGrid_1440171760180

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito obrigada MESMO pelas dicas!

Vou ao Japão em abril/2016, e estava me perguntando qual seria a quantidade de dias ideal para as nerdices, então este post foi perfeito ^^. A dica do museu Ghibli então, foi super importante saber como obter os ingressos.

 

E o bar de Final Fantasy, foi não né? Existe mais de um?

 

Mais uma duvida, camisas são baratas em Akiba ou esquece? E nas depaato?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Muito obrigada MESMO pelas dicas!

Vou ao Japão em abril/2016, e estava me perguntando qual seria a quantidade de dias ideal para as nerdices, então este post foi perfeito ^^. A dica do museu Ghibli então, foi super importante saber como obter os ingressos.

 

E o bar de Final Fantasy, foi não né? Existe mais de um?

 

Mais uma duvida, camisas são baratas em Akiba ou esquece? E nas depaato?

 

Obrigado Natalia! Esse tipo de feedback é muito animador pra ajudar a terminar o relato rs

 

Bar do Final Fantasy

Sobre o bar do Final Fantasy ele fica no segundo andar de um prédio em Akihabara. Seria interessante vc usar um GPS como o nosso ou algo do tipo pra acha-lo, não tem nenhuma indicação/placa na frente (talvez até tivesse, mais em japonês hehe)

Eu não sei se existe mais de um, mais o negocio é vc ir no Eorzea, ele é o mais novo e provavelmente o mais bacana.

 

Camisetas -- roupas

Camisetas nerds em Akiba eu achei caras. O valor médio da maioria beirava os 90,00 reais. Tem outras mais em conta, mais essas mais baratas eu não achei legais. Minha esposa ficou um pouco decepcionada, pois na parte de vestuario nerd as opções femininas são bem poucas... e quando tem são camisetas.... isso nos pontos que visitamos, pode ser que em algum lugar tenha mais opções, mais nós não vimos... nesse quesito as lojas da DenDen Town em Osaka tinham melhores opções.

 

Não fomos em nenhuma Depato com roupas de grifes famosas, mais a Terry (esposa) estourou na H&M (seria um equivalente japa a lojas como Riachuelo, Renner, etc). As roupas da loja eram bem legais e baratas. Garimpando um pouquinho ela achou coisas de que tão barato parece mentira.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

12º Dia – Himeji /// Castelo de Himeji (Himeji-Jo)

Domingo o roteiro era conhecer o Castelo de Himeji, localizado na cidade de mesmo nome.

O castelo de Himeji é considerando o mais bonito de todo o Japão, e apenas por ele incluímos a cidade no roteiro. A viagem de Osaka pra lá de Shinkansen leva por volta de 1h. O castelo é a atração absoluta da cidade, tudo faz referencia a ele, e fora o próprio a cidade não oferece grandes atrativos.

Da estação até lá é uma linha reta só, uma caminhada que não deve ter mais de 1,5km, bem perto mesmo.

Acordamos cedo pra aproveitar bem o dia, chegamos no Himeji em um horário muito bom. É uma atração extremamente disputada e tinha fila.

 

O castelo é gigantesco, e de longe vc já consegue avista-lo. O ingresso da direito de vc cruzar a fortaleza, adentrar o castelo e subir os seus cinco andares (de onde se tem uma belíssima visão de toda a cidade).

O Himeji é um dos pouquíssimos castelos originais do Japão, a maioria é uma reconstrução moderna com concreto. É muito impressionante visitar uma construção desse porte que data de 1300, ainda mais em um pais que sofre tanto com terremotos e desastres naturais.

O castelo tem uma fortaleza de cinco andares e três menores, circundada por fossos e muralhas retangulares, circulares e triangulares. As muralhas tem aberturas da onde seus defensores despejavam óleo ou agua fervendo por quem passasse pela proteção tentando escalar os muros.

Quando vc desce os 5 andares chega-se em um tipo de pátio principal do castelo, de onde eu acho que se tem o melhor lugar para fotos. Nesse lugar ficam uns caras com roupas típicas de ninjas e guardas, ai vc pode tirar fotos com eles e tal... não vi ninguém dando nada pra eles (dinheiro), tiramos fotos com o ninja e ele foi super atencioso e gente boa e em nenhum momento pareceu estar fazendo aquilo pra receber algo em troca... talvez sejam funcionários do próprio Castelo, sei lá.

Himeji-Jo (vista interna, vista do 5º andar e externamente)

PhotoGrid_1440172274406?async&rand=0.23114932607859373

 

 

Um detalhe importantíssimo sobre as visitas aos domingos: Domingo é o dia supremo de folga dos japas, a maioria absoluta trabalha ou estuda se segunda a sábado, alias sábado lá é como um dia normal e não um dia de folga. Então aos domingos, lá (e todos os lugares turísticos pra onde vc for) vai estar muito cheio, quando saímos do Castelo a fila que já achávamos grande estava umas 20x maiores (sério, esse 20 não é exagero). Então a grande dica é: Se a sua visita ao Himeji cair no domingo como a nossa procure ir cedo, dessa forma não terá problemas. Nossa visita foi perfeita, o tempo estava ótimo, muito sol... agora ficar debaixo do sol naquela fila ia ser triste.

 

De volta a Osaka, entramos novamente no dilema das malas. Acumulamos mais coisas do que nossas malas suportavam. Decidimos rachar uma mala entre nós, e pra isso voltamos pra DenDen e Dotonbori... e enquanto comprávamos as malas acabamos comprando mais tralha rs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...