Ir para conteúdo

Trip mundo afora por 1 ano e meio! N. Zelândia e região Asia


Gabriel_lost

Posts Recomendados

  • Membros

Fala galera, agora q eu to em casa por mais tempo mais sussegado, vo contar aqui a trip q fiz, aliás, to fazendo... só q vou por partes q é muita coisa! Não vou dar conta de escrever tudo duma vez só.

 

Enfim...

 

Começo de abril de 2004, eu e meu grande amigo Jian entramor num avião e embarcamos pra Nova zelândia. Levamos as mochilas e as bikes de downhill, e mais nada. Sem conhecer ninguém la dentro nem mta coisa. Eu com a intenção de viajar, de ver qual q era, e ele, maia de juntar dinheiro. Bom, chegando lá, tudo mto fácil, primeiras horas em auckland, no centro sem nem entrar no albergue, compramos um carrinho, q foi a mão na roda, e de graça... umas meninas da alemanha tavam vazando e precisavam desesperadamente vender ele... boa pra nóis! Na hora conhecemos um curitibano q ia pro mesmo lado, ele entrou na barca e no primeiro dia ja tocamos pro monte... chegando lá, o maluco vazou com os amigos dele, passamos a primeira noite num backpackers, dia seguinte reconhecimento na cidade, dormimos no carro, no outro dia descobrimos um parque de mountain sinistro!! bom pra estrear as bikes!!! Nessa mesma noite já tocamos pra katikati, com emprego e uma boa casa pra morar. Facim facim... Emprego: catador de kiwi, clássico! tranquilo, depois mudamos pra uma casa inacreditavel, uma puta mansão no alto do morro, com piscina, sem vizinhos por perto, isolado mesmo, com uma galera mto sangue bom. Simplesmente perfeito. Mais algumas semanas na mesma área e emprego, o chefe começou a impregnar, mandei a merda e no mesmo dia arrumamos um outro emprego, de caseiro numa horta de kiwi, na mesma área. TRabalho bem melhor, tudo arregado, patrão sangue bom, 200%! Só q eu ja tinha trabalhado 2 meses e meio, não guentava mais o frio da NZ, depois de muita confusão e correria com mta cerveja no meio, com uma festa de aniversário de 20 anos do mais doido pra mim mesmo, combinado com a minha despedida e da maioria dos meus camaradas, hora de vazar, dessa vez completamente sozinho... destino: FIJI!!!

 

Cheguei no paraíso!! q alívio q era sentir o calorzão dos trópicos de novo! Já no aeroporto, uns maluquinho com aquelas violinha tradicional e tudo... o cara da imigração ficou pesando naminha, não sei pq, aí perdi o translado e a reserva no meu backpackers. Uma tiazinha me arrastou pra agência dela e eu fiquei horas negociando la com ela os preços e tudo mais, explicando q eu não era inglês nem americano pra ficar torrando tudo, aí rolou q consegui desconto em tudo q reservei, tudo!!! hehehehe... ainda q a mulher tinha o mesmo nome da minha mãe, depois dumas duas horas no escritório dela ela ja tava me chamando de filho. Dali taquei pro hotel mais tosco do pico, q era o q eu precisava, orçamento sempre curto. Mas não da nada q o pessoal era gente boa. Primeira noite descolei um cd de reggae, dum artista q não conhecia, Lucky Dube, coisa fina, não saiu do meu discman a viagem inteira, qse choro cada vez q escuto.

No primeiro dia (ou segundo...) eu fui pra uma ilha chamada malamala, passeio meio palha, eu ja esperava por isso, altamente turístico, mas tinha maior vontade de ir numa ilha daquelas perfeitinhas, redondinhas com uns coqueiros no meio. Foi divertido, fiquei andando soh com os locais, certeza, e matei a vontade q tinha desde moleque. Depois hotel tal, próximo dia embarquei numa pra dar a volta na ilha principal e conhecer umas ilha ao redor. Irado tar na estrada de novo, pegando onibus em estrada de terra empoeirada! Primeira parada natadola beach, paradisíaco e bem parecido com algumas praias do nosso brasil. Águas claras, rio de fundo de areia desaguando no mar, nativos pescando polvo e lagosta ns corais, lindo. Dali pra sigatoka dunes, visual inacreditavel. Em seguida pra coral coast passar a noite, tudo sussegado, mto coral como o nome sugere uma apresentação cultural local, música da hora! eu não lembro bem a ordem das coisas pq faz qse um ano e meio q fui, mas foi mais ou menos assim.

Em seguida, toca pra capital suva, no caminho para em Namosi Highlands pra um trekking irado, mto bonito, mas confesso q nosso brasil não deve nada nesse quesito pra eles, aliás a floresta no quintal da minha casa é mais legal e tem mais vida animal, então nada ali me surpreendeu na verdade, mas foi irado mesmo assim. Já pro pessoal do países ricos q tavam por ali (todo mundo menos eu!) ficavam admirados co cada detalhe. A reação deles ao ver aquela plantinha q vc tocae ela fecha era até engraçada. Nesse dia teve direito até a caminhão do transporte da galera do trekking atolado, o q me rendeu algumas cervejas de graça no fim da noite, pq os ingleses e norte americanos nunca tinham visto tanta lama, e ficaram impressionados qdo eu taquei umas pedras e madeira embaixo da roda e o caminhão saiu na mesma hora (fiquei de cara com a falta de experiência de vida, de sagacidade dos caras). Seguindo a trilha agora a pé, andando pelos rios, show de bola, tomando banho de cachu, me senti em casa... teve um maluco desses q perdeu o óculos numa das cachoeiras, o me rendeu outras cervejas na faixa essa noite, pq eu acabei achando e o cara,q era fotógrafo ficou altamente agradecido. Enfim chegamos ao navua river, simplesmente irado, um rio majestoso no meio de um vale inácreditável, com uma cor verde forte e vaaaarias cachoeiras dos lados, esse sim me impressionou. Descemos a maior parte em bóias (bem ao estilo morretes!!), e no final pegamos um daqueles longboats, pra chegar numa cidadezinha, bem ao por do sol, por sinal, maravilhoso... ali na beira rio. Rumamos pra capital, onde chegamos a noite (não estava mais sozinho, é claro!), mas isso eu conto depois q to com sono agora! heehehe

 

Putz, não ta nem na metade ainda...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra
quote:Originally posted by Guigah

 

Opa! tenho estado sem tempo pra continuar os relatos, mas deixo aí as fotos... ta em inglês pro meus amigos estrangeiros entenderem tb...

 

http://photobucket.com/albums/v320/Guigah/

 

Abraço


id="quote">
id="quote">

 

Muito boas as fotos...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Valeu aí galera... e Gabriel, fiz snow em queenstown, sempre em coronet peak ou remarkables... não são os melhores, mas eram os mais na mão pra mim.

 

Enfim, continuo...

 

Chegando na capital, eu com uma puta dor de barriga, pq tinha almoçado um abacaxi inteiro nesse dia hehehehehe, tocamos pa um pub e passamos a noite num albergue q era um casarão antigo, mto legal, mas fora isso não tinha nada demais nessa capital aí. De lá foi q ficou mais interessante a viagem. Rumei pra uma ilha chamada nananu-i-ra , ao norte da ilha principal, mas no caminho paramos em uma escola local pra fazer uma visita. Foi mto massa, a molecada mto receptiva, todo mundo faceiro, a gente levou uns cadernos, lapis, canetas e coisas do tipo, eles ficaram mto agradecidos, mas o melhor foi a hora q eu comecei a jogar uns malabares, a criançada pirou!! passei uma cara ali ensinando eles a jogar. Foi animal mesmo, todo mundo rindo e querendo aprender... Saindo dali, fomos pra uma vila mais no interior da ilha chamada Wailotua. Outra visita divertidissima, fiz vários bons amigos por lá tb, rolou banho de rio, banda nas jangadas tradicionais (bilibili) e claro, cerimônia de kava, q eu tanto esperava. A vila ea irada, tinha umas grutas enormes no fundo, q eram sagradas pra eles. Me juntei mais uma vez mais com os nativos do q com os "gringos" e passei a tarde tomando kava à reveria!! No final do dia eu ja tava mais do q sussegado (kava relaxa q é uma beleza) e finalmente toquei pra tal da ilha. Essa ilha paradisíaca por sinal, não era muito grande, mas tinha lá umas 5 ou 6 praias e um albergue só... nada de resorts ou mega estruturas. passei uma só noite aí, mas valeu demais. com direito a mtos novos amigos, mta kava (a gente bebeu kava até dizer chega, ninguém aguentava mais), por do sol idilico, mta curtição, praias paradisíacas e até mesmo um amor de verão! heheheheh... viagem completa não!?!?!? Bom pra fechar a última parte da volta na ilha principal (Viti Levu). De lá de volta pra base, a cidade de Nadi, q não é a capital, msa é onde fica o aeroporto principal, e geralmente onde tudo começa. No caminho pra lá, rolou uma parada num lugarzinho show. Uma vilazinha no pé de uma montanha com umas piscinas de água quente natural. Mas o mais impressionante era um córrego q tinha ali, nascia numa piscinninha de água cristalina e corria QUENTE!! fiquei de cara, um córregozinho comum, de água limpa e tal q corria morro abaixo com água quente... o massa era ver os nativos ali, todo mundo sussegadão tomando banho nas termas, só curtindo... Dali mais uma noite na cidade, q foi mto engraçada por sinal. Eu tava szinho, jantando no "hotel" e um dos nativos q eu conheci na viagem, o Paul, passou lá com mais um amigo fijiano e duas meninas inglesas, colocando maior pilha pra gente sair dar uma banda. Óitma pedida. O pessoal lá em Fiji é tão gente boa, q até vc se acostumar vc fica desconfiado, acha q neguim ta querendo t passar a perna, mas vc depois v q a rapaziada é sangue bom mesmo. Bom, saímos nós 5 em um taxi desvairado, tarde da noite, procurando um lugar pra comprar bebida, msa era tarde já e não havia lojas, aí saímos pelas periferia, passar na casa dum indiano q vendia bebidas num esquema por fora, na garagem de casa. Bebidas descoladas, o taxista nos deixou num final de rua, perto duma prainha. Então lá estava eu, com duas meninas q nunca tinha visto na vida, um fijiano q conheci há 5 dias e um otro q não tenho nem idéia de onde saiu, sentados num meio fio bebendo e dando risada no calor dos trópicos! De lá, deixamos as meninas em seus hotéis pq elas tinham q vazar e fomos nós 3 pra uma verdadeira balada fijiana!! totalmente periferia, totalmente realidade.. sem ingleses ou qq tipo de turista por perto, eu era o único branco a vista, oq não me trouxe nenhum tipo de constrangimento. Foi irado demais, andando de um lado pro otro, bebendo cerveja, curtindo altas mesmo. Depois de mta risada, hotel de novo e no dia seguinte parti sozinho pra uma ilha chamada Mana, q quer dizer magia, no lindo arquipélago das Mamanucas. Passei por lá 3 dias, esses de sossego, só na minha... No primeiro dia dei a volta na ilha inteira a pé, tirei várias fotos. De resto, a única ação se resumia às noites, com a mochileirada do albergue, e os nativos q trabalhavam lá, regada sempre à muuuiita kava, cerveja e aquelezin na praia. Os dias em geral passava sussegado na praia, de preferência em Sunset beach, dando risada ( e muita!!! o cara era uma comédia!!!) com o meu melhor amigo na trip Serupepely Natui, e seu camarada Ben Ratu. Depois desses 3 dias no paraíso era hora de pegar o barco e seguir pro aeroporto, adeus Fiji! Nesse barco inclusive, vivi uma das experiências mais fantásticas da viagem. O barco, claro, era qse uma bateira, pinga pinga... parava em todas as ilhas da região buscando a galera dos albergues, enquanto o pessoal dos resorts iam de avião ou catamarãe luxuosos. Bom, o interessante ´´e q uma hora o barco parou numa ilha e pegou 3 ou 4 mulheres negras, locais e gordas! com aqueles vestidos longos e coloridos, carregando seus filhinhos pequenos e umas sacolas, algumas delas cheias de comida. Aí q as mulheres começam a tirar comida da bolsa (tangerinas, chocolates, salgadinhos, biscoitos, frutas) e começam a comer e oferecer pra todo mundo! Aquela europeusada (convenhamos, povo antipático) com cara de cu q nem deu oi pra elas qdo elas entraram no barco, ficaram de cara, elas riam e ofereciam comida pra todo mundo, coomo se todos fossem velhos amigos. A caar de impressionado do pessoal do barco tava engraçada, acho q eles nunca viram nada nem parecido com aquilo na vida deles. Enfim, chegando ao aeroporto lá pelas 5 da tarde, eu só tinha q esperar até as 11 qdo era meu vôo!!! E isso tudo pra saber q eu não ia poder embarcar... problemas com passagens e não sei mais oq, a imigração de Fiji achou melhor eu não embarcar pra não acabar preso qdo chegasse em Los Angeles (uma parada à caminho da Alemanha). Aí q começou minha maluca saga rumo ao Fullmoon Festival, no arredores de Berlin...

 

O nó q dei pra resolver isso e todo o caminho até a alemanha fica pra depois...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

valeu cara....

vou proucurar mais informações sobre esses lugares, sou fanatico por snowboard (parabens pelas fotos na neve...tão legalzonas)

sobre o titulo, é só vc clicar pra editar o primeiro post que dá pra vc mudar o nome...

 

tamos aí lendo seu relato, para não hein? hehehe

 

valeu

Gabriel

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...