Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

Carlosfuca

Cachoeira da Usina Capivari via Jamil - Marsilac - SP

Posts Recomendados

Cachoeira da Usina Capivari via Jamil - Marsilac - SP

Fevereiro 2017

 

3.JPG.e5085799daf418879cf280404934bc09.JPG

 

Ainda é verão na parte sul do hemisfério, e por ser a estação mais quente consegui pegar um dia típico de verão, ainda tive a sorte de não contar com as pancadas de chuva à tarde. Digo sorte principalmente devido a uma parte da trilha ter que ser cruzada pelo leito do rio e se chovesse aumentaria o nível d'água.

 

O plano era basicamente conhecer e acampar na Cachoeira do Jamil e no dia seguinte ir pra Cachoeira da Usina, ambos em Marsilac, distrito de Parelheiros. Perdi um dia para resolver algumas coisas que estavam pendentes então ao invés de dois dias e meio, tive um dia e meio. Mas correu tudo tranquilo, aproveitei em um dia pra ir aos dois destinos e retornar ao camping pra descansar.

 

Cachoeira do Jamil

 

A Cachoeira do Jamil é na verdade um complexo com cachoeira, corredeiras e conta ainda com uma prainha bem tranquila no final da propriedade. De infraestrutura bem simples, com ar típico de interior e paisagens belas, o camping é um bom lugar pra contemplar a natureza na paz.

 

Por volta das 09h00 de uma terça-feira, fui recepcionado pelo Jamil e após as apresentações fiquei sabendo um pouco da história do local e um pouco do que já ocorrera por ali. Na minha estadia por lá fui bem recebido e fiquei de boa até umas 13h00.

 

Pra chegar no camping eu desci no final do ônibus "6L05-Barragem" que saiu do Terminal Parelheiros. As 07h30 comecei a caminhada depois de ter comido um lanche no bar de esquina bem de frente onde desci, abandonei o asfalto pra já se ter uma estrada de terra e após duas placas indicativas das cachoeiras e antes de passar a terceira placa virei a direita pra seguir por uma estrada bem mais 'tranquila' por durante uma hora até sair na linha da EE sorocabana que vai pra Santos. Ao chegar nessa ferrovia, segui sentido a estação Evangelista de Souza (desativada), antes de chegar na estação virei a esquerda e após uma subida de 10 minutos vi mais placas indicativas dizendo faltar apenas 2km até a cachoeira do Jamil. A partir daí foi só seguir as placas sem erro. É sempre bom levar um mapa junto.

 

Cachoeira da Usina

 

Já sem muito peso nas costas, mas sob um sol forte comecei minha caminha pelos trilhos do trem, no mapa apontava em torno de 7km até a cachoeira. De início um pouco de receio e também dificuldade pra se acostumar a andar pelos trilhos, coisa que depois de 15 minutos já estava bem apampa, só bem atento onde eu pisava. No inicio teve alguns acostamentos, mas logo se acabou e teve que ir pelos trilhos mesmo. A paisagem é sem palavras, um contraste muito loko entre os trilhos e as arvores, até quando se passava algum trem de carga era bacana, apesar de fazer um baita barulhão e ter vagão que não acaba mais. Após passar a primeira ponte tinha um pessoal trabalhando na manutenção do trilhos, passei rapidamente deixando um breve salve.

 

Depois de uns 40 minutos a caminhada se torna cansativa, pois o sol tava rachando, mas foi questão de 10 minutos e cheguei no inicio da trilha (foto 9), quando se avista a parte direita do túnel já se vê a trilha à direita com um corredeira ao lado. Um pouco antes teve uma placa dizendo que faltava 200 metros para chegar no túnel, ao avistar essa placa já fiquei atento.

 

Depois de me embocar na trilha a sensação foi demais, trilha bem batida e um ar bem típico da serra do mar, um frescor tomou conta do corpo e o fôlego renovou. Eu pensava a todo momento de como estaria o rio que eu teria que cruzar mais à frente. Foi coisa de 20 minutos e chegou a hora da ponte, por cima não dava pra passar então fui por baixo mesmo, algumas cordas ajudavam a travessia que apesar de perigosa foi tranquila. Agora, o risco de escorregar ali é bem visível, atravessei no cagaço e depois que atravessei fiquei pensando na volta que não poderia chover rs.

 

Logo fui passando por uma casas abandonadas, após passar por uma clareira pra acampar, segui a trilha da esquerda, o som do rio já estava a mil e de primeira já presenciei algumas quedas, uma delas parecia ser uma barragem e as outras naturais. Fui seguindo o leito do rio pelas rochas com muita cautela, pois escorregar ali é risco de morte na certa. A tranquilidade do canto dos pássaros teve espaço para o alto som das águas do rio capivari, bem forte!

 

Ao chegar no topo da cachoeira o visual era esplendido, olhar aquela baita queda de lado formando um arco-iris bem lá embaixo onde as águas batiam com toda agressividade natural nas rochas, foi a recompensa de todo o esforço. Ao visualizar a natureza de frente tem todo panorama da paisagem local com diversos picos arborizados.

 

Fiz a pausa pra um lanche e pras fotos. Voltei e fui pra outra trilha e ao enxergar a cachoeira por uma fresta me contentei e evitei de descer a trilha aquela tarde, já fica uma pedida pra próxima. Pois a pressa ali poderia causar um escorregão e sozinho ali seria difícil se recuperar. E sempre o receio da chuva que por sorte não veio.

 

Na volta fiz o mesmo caminho, foi tudo sob controle, só o cansaço que veio então diminui o ritmo e fiz mais paradas de descanso. Esse lugar com certeza foi uma aventura bem bacana, pretendo voltar mais vezes, pois querendo ou não moro aqui no extremo sul da cidade de São Paulo. Sim, tudo isso foi em sampa ainda.

 

Preços: Condução ida e volta- R$07,60 / Camping R$30,00

 

5.JPG.ce3007def42f1fbe0f463170183e8465.JPG

 

6.JPG.1e7a023861872f5860e2c728b269d18f.JPG

 

7.JPG.e52983e3e5d975749274831200f91789.JPG

 

8.JPG.56605c50597042c141896f33efd7e4a8.JPG

 

9.JPG.23bc8160532583cf95607f1a1b5cc2a3.JPG

 

10.JPG.9df88c2e42e3bf86317b26b9f4b30655.JPG

 

11.JPG.fa759b0f14598ea92b21708a7b9fc21b.JPG

 

12.JPG.b203c732c5857cae2fc3bfa7b83eca59.JPG

 

13.JPG.cabd8a5eb5945bd05596a241bce52f4d.JPG

 

14.JPG.87b59b4c112c41e2ec99afe00dfd2d83.JPG

 

15.JPG.55cf02dbdaadd92bf021aa8299da42e0.JPG

 

16.JPG.1f3734f7df31884403a146c544ecc78f.JPG

 

17.JPG.5a898d0f65e9adc68bfda96d4457fb8a.JPG

 

18.JPG.f1989e1657c276ef592bdb2b0278aaec.JPG

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá, Birovisky! Então, Marsilac fica na capital de São Paulo, um distrito no extremo sul de sp. Região de Parelheiros na APA Capivari-Monos.

 

Valeu!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Carlos, excelente post cara! Gostaria de saber se da pra fazer esse mesmo roteiro sozinho, quais são os perigos, os riscos que posso sofrer. Sei como chegar na barragem tenho parentes que moram perto. Você pode me mandar o mapa para chegar no jamil e na cachoeira da usina.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Carlos, excelente post cara! Gostaria de saber se da pra fazer esse mesmo roteiro sozinho, quais são os perigos, os riscos que posso sofrer. Sei como chegar na barragem tenho parentes que moram perto. Você pode me mandar o mapa para chegar no jamil e na cachoeira da usina.

 

Olá Gustav Sena.

Então cara, eu fiz sozinho, mas achei bem arriscado, principalmente pra atravessar o rio. Se eu tivesse acompanhado iria aproveitar mais, pois não teria que ficar o tempo todo em estado de alerta.

Pra ir eu li relatos aqui no fórum e em blogs, além de assistir alguns videos no youtube. Vou postar o link dos dois mapas que segui, não são meus, mas estão disponíveis na net. https://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=2134319

https://www.google.com/maps/d/viewer?mid=1OX48ZutNaiaLW_iXllhDT_AxGZI&hl=pt-BR&ie=UTF8&t=h&msa=0&ll=-23.939075116234573%2C-46.6518334363098&spn=0.301439%2C0.439453&z=16&source=embed&dg=feature

 

Não sei se vc já faz trilhas, mas se vc já tem parentes na região, tenta ir na cachoeira poço das virgens e também na cachoeira do jamil primeiro. Vc adquire confiança e também colhe mais infos pra ir até a da usina. Lembrando que a entrada no complexo de cachoeiras do jamil é paga. R$20,00 adulto e R$10,00 criança. Camping é 30.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa noite, estou pensando em ir com uma galera pra cachu dá usina, dia 9/04, será que você não gostaria de ir com a gente?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Boa noite, estou pensando em ir com uma galera pra cachu dá usina, dia 9/04, será que você não gostaria de ir com a gente?

 

Boa noite! Opa legal. O problema é que vou trabalhar de sábado pra domingo, mas dependendo do horário dá pra combinar. Passa o contato seu ou de seu grupo por imbox, facebook whats q entro em contato

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa noite, estou pensando em ir com uma galera pra cachu dá usina, dia 9/04, será que você não gostaria de ir com a gente?

 

Boa noite! Opa legal. O problema é que vou trabalhar de sábado pra domingo, mas dependendo do horário dá pra combinar. Passa o contato seu ou de seu grupo por imbox, facebook whats q entro em contato

 

 

Pega ae meu tel ae Carlos, me adiciona no whats 11 9 59490138.

 

::hahaha::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi pessoal, alguem esteve la recentemente.como esta a travessia da ponte/ rio? Quero ir com alguns amigos em Janeiro/19, durante a semana eh tranquilo? Os trens passam de hora em hora? Se tiver alguem aqui que tope ir com a gente manda mensagem, a gente pode montar um grupo. Obrigada!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Esteve em Dezembro e outra vez agora começo de maio. Eu não iria por cima, embora que esta segunda vez vi algumas pessoas passando por cima. Acho muito mais perigoso por cima. Se você cai, acaba no mesmo lugar que se você escorrega, so com o risco de antes bater a cabeça caindo os 5 metros da ponte.

Indo por baixo é bem tranquilo. So tem que pisar firme e mudar o peso apenas quando você tem certeza que o pé está bem colocado. Melhor não ir quando tem muita chuva, porque o rio deve trazer mais água. As duas vezes que fui a travessa pelo rio estava bem tranquilo. Tem umas cordas ai, mas melhor não depender delas. Em realidade, foca no seus pês, é bem mais seguro que focar na corda.

Caminhar nos trilhos é meio chato. Não é uma trilha bacana. Não permite andar em um ritmo legal. Mas se você só começa andar nos trilhos a partir da Estação Evangelista de Souza, são apenas 6km nos trilhos. Toma cuidado com os trens. Até agora tive sorte e nunca encontrei dois trens ao mesmo tempo. Isso provavelmente é a situação mais perigosa que você vai enfrentar, porque tem trechos onde não tem muito espaço aos lados.

Eu recomendo não ir sozinho. La não tem sinal de celular e se acontece algo, você vai ficar la esperando ajuda, que pode demorar. Durante os fins de semana quase sempre tem alguém por ai, durante a semana imagino que você vai ficar sozinho mesmo.

Recomendo também descer para a casa da turbina. É bem ingrime, mas se você sega a trilha para direita, você vai ver a cachoeira de frente (e se vai molhar porque a cachoeira solta uma chuvinha 24/7). Na primeira ida tínhamos começado 6-7km antes da Estação andando nos trilhos, que aumentou a quilometragem para uns 30km, então estávamos cansados. Esta vez começamos diretamente na estação e sobrou o folego de descer para a casa da turbina. O caminho e bem ingrime e não é para qualquer um, porque na descida precisa ser bem atento para não escorregar e a subida é bem cansativa, porque os "degraus" são bem altos. Vai devagar e com calma.

Não é para iniciantes, especialmente considerando que ai você está longe de qualquer outro lugar e um resgate pode ser demorado (não tem sinal de celular) e custar caro (helicóptero). Então toma precaução, não exagera e não arrisca nada.

Também toma muito cuidado nos trilhos. Falei com o pessoal do trem e me contaram que cada poucos meses eles colecionam pedaços humanos dos trilhos. Os trens não andam super rápido (20-40km/h), mas se você fica em local com pouco espaço e estão chegando dois ao mesmo tempo, pode ser perigoso. Sempre observa tanto a frente como atrais, porque você nunca sabe de onde e quando vem o próximo trem. Não coloca fone de ouvido de jeito nenhum. Você não vai escutar os trens se aproximando. E também não vai escutar o canto dos pássaros e da água.

Idealmente vai com alguém que já conhece o local. Da para ir sem? Da, mas como o Carlos falou, vai aproveitar provavelmente bem menos.

Infelizmente tem alguns que deixam muito lixo ai. Acho que eles estão acampando ai entre as casas e são preguiçoso demais para levar o lixo de volta. Então o lugar, que é lindo, fica com muito lixo. É triste ver isso. Se você precisa levar tanta merda para la, esteja preparado para levar de volta!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...