Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Bruno GNR

Viagem de Carro de SP até Cusco

Posts Recomendados

@Ueliton_Janaina Souza Silv Só minha opinião ok. Da sua mulher vale muitoooo mais..kk

Pelo Acre você terá somente o Pantanal Matogrossense como principal atração, andará dentro do Brasil....

Se eu fosse você  estudaria ir pela Argentina e Chile(conheceria parte do noroeste da Argentina,  o Atacama, Arequipa..),  ou ia pela Argentina e entraria na Bolívia por La Quiaca e conheceria o Salar de Uyuni. E a distância pelo Acre e pela Argentina deve ser quase iguais  (tem a verificar).

Fala para sua esposa que no Chile tem zona franca e tem muita coisa para mulher....kkkkkkkk brincadeira heim

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom dia, pessoal.

Estou aqui para falar um pouco de nossa viagem, rodamos mais ou menos uns 9.500 de carro, percurso, saimos do interior de SP, MS,MT, RO,AC, Porto Maldonado-PE, Cusco-PE, Puno-PE, Desaguadeiro-PE, La Paz-BO, Cochabamba-BO, Santa Cruz de La Sierra - BO, Porto Suarez-BO, Corumba-MT e a tão aguardada São Paulo (Casa).

Pessoal, a entrada no Peru, não foi nada dificil, muita cordialidade sem embaraços e nem implicações. Dentro do Peru muita gente bacana e sorridente, tudo muito barato, o problema que eu tive foi com a  altitude e comida. Fiquei um dia internado por conta da altitude.

Cusco uma cidade muito limpa, iluminada, colorida e apaixonante. Vamos precisar voltar para ver todos lugares que gostamos e não pudemos ir.

Muito fácil "cambiar la plata"

 

Saindo de Cusco o meu temor estava por vir, passar pela Bolivia e todas as complicações faladas, Mas nada aconteceu é lógico são pessoas mais reservadas, no entanto nada do que eu li em alguns sites ocorreu, a policia foi sempre cordial, nunca agressiva ou mesmo tentaram arrancar dinheiro nosso. 

Atenção quanto as datas e dias que estão entrando ou saindo dos países, documentação necessário em ambos países, SOAT-Seguro e Documento da Aduana autorizando entrada e uso do veiculo dentro do pais.

Não precisamos pagar nada a não ser o seguro, feito em locais bem localizados e nada obscuro feito na mão de terceiros.

Entramos na Bolivia numa sexta feira logo depois do almoço, e o SOAT só seria feito em La Paz, chegamos depois das 17:00 so conseguimos fazer o seguro na segunda feira.

Gasolina, nos grandes centros respeita-se a legislação do pais, placa estrangeira, gasolina superfaturada(8,88 pesos bolivianos), nos postos afastados uns 20 ou 30 km depois da saída da cidade, conseguimos negociar em 6 pesos bolivianos.

Pessoal, nenhuma foto, nenhuma palavra pode descrever a emoção de subirmos e passarmos ao lado das Cordilheiras, atravessarmos os desertos Bolivianos, conversar e trocar palavras com os moradores.

Por isso indico muito viaje mais, curta mais, viva muito mais!!!!

Qualquer dúvida ou perguntas estou a disposição.

 

 

 

  • Gostei! 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Ueliton_Janaina Souza Silv disse:

Bom dia, pessoal.

Estou aqui para falar um pouco de nossa viagem, rodamos mais ou menos uns 9.500 de carro, percurso, saimos do interior de SP, MS,MT, RO,AC, Porto Maldonado-PE, Cusco-PE, Puno-PE, Desaguadeiro-PE, La Paz-BO, Cochabamba-BO, Santa Cruz de La Sierra - BO, Porto Suarez-BO, Corumba-MT e a tão aguardada São Paulo (Casa).

Pessoal, a entrada no Peru, não foi nada dificil, muita cordialidade sem embaraços e nem implicações. Dentro do Peru muita gente bacana e sorridente, tudo muito barato, o problema que eu tive foi com a  altitude e comida. Fiquei um dia internado por conta da altitude.

Cusco uma cidade muito limpa, iluminada, colorida e apaixonante. Vamos precisar voltar para ver todos lugares que gostamos e não pudemos ir.

Muito fácil "cambiar la plata"

 

Saindo de Cusco o meu temor estava por vir, passar pela Bolivia e todas as complicações faladas, Mas nada aconteceu é lógico são pessoas mais reservadas, no entanto nada do que eu li em alguns sites ocorreu, a policia foi sempre cordial, nunca agressiva ou mesmo tentaram arrancar dinheiro nosso. 

Atenção quanto as datas e dias que estão entrando ou saindo dos países, documentação necessário em ambos países, SOAT-Seguro e Documento da Aduana autorizando entrada e uso do veiculo dentro do pais.

Não precisamos pagar nada a não ser o seguro, feito em locais bem localizados e nada obscuro feito na mão de terceiros.

Entramos na Bolivia numa sexta feira logo depois do almoço, e o SOAT só seria feito em La Paz, chegamos depois das 17:00 so conseguimos fazer o seguro na segunda feira.

Gasolina, nos grandes centros respeita-se a legislação do pais, placa estrangeira, gasolina superfaturada(8,88 pesos bolivianos), nos postos afastados uns 20 ou 30 km depois da saída da cidade, conseguimos negociar em 6 pesos bolivianos.

Pessoal, nenhuma foto, nenhuma palavra pode descrever a emoção de subirmos e passarmos ao lado das Cordilheiras, atravessarmos os desertos Bolivianos, conversar e trocar palavras com os moradores.

Por isso indico muito viaje mais, curta mais, viva muito mais!!!!

Qualquer dúvida ou perguntas estou a disposição.

 

 

 

Ueliton muito obrigado por compartilhar!

Você fez a viagem em quantos dias?

Dirigiu aproximadamente quantas horas por dia?

Como estavam as condições das estradas?

Pegou neve/gelo em algum momento?

As hospedagens foram tranquilas? Tem ideia da média que vc pagou?

Teria mudado alguma coisa no roteiro?

Antecipadamente agradeço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa tarde,

Bruno,

ficamos 19 dias na estrada, houve alguns contratempos, poderíamos ter feito em 15, mas foi tudo muito bem, os contratempos ficaram por conta do meu mau estar em Cusco, e o problema com o SOAT -seguro boliviano -que nos atrasou na Bolivia.

No Brasil, dirigimos das 7:00 até umas 19:00, mais por conta de chegarmos a uma cidade grande para termos mais opções de pousada, o que muitas vezes não adiantou muito, nos países vizinhos dirigimos pouco cerca de 400 a 600km por dia, mas o que nos tomava cerca de 10 horas, e esse é o tempo que o google maps calculava para nós, as estradas são ótimas, vc não é pego de surpresa por buracos ou mas condições, mas no entanto são vicinais não dá para desenvolver muita velocidade. E esse também não era o intuito e sim curtir as paisagens.

Pegamos neve no trajeto entre Porto Maldonado e Cusco, nas cordilheiras, muito frio, cerca de -10. se parar NUNCA DESLIGUE O VEICULO NA ALTITUDE, vimos muitos carros congelados e desligados.

Hospedagens, no Brasil pagamos entre 100 a 150, muito ruins, exceto no AC, onde pegamos um Hotel camas limpas cheirosas e ótimo cafe da manhã 120,00 Hotel João Paulo.

em Porto Maldonado também um ótimo Hotel, muito "chic" e muito barato, me perdoe, mas não lembro o nome, mas o identificamos pelos letreiros assim que chegamos na cidade pagamos S.100/R$120, pelo serviço prestado foi muito barato.

em Cusco não há o que se falar, HOTEL MOAF(proprietario Juan), amigos, amigos de verdade, nos receberam de forma impar, ficamos 5 dias pagamos S.825/R$ 1038, muito aconchegante, quartos com aquecimentos no chão, inclusive chão do banheiro.

na Bolivia, já é uma historia mais triste, não se encontra hotel, e quanto encontramos muito caro e sem aquecimento, dormimos em hostel, barato, mas o cumpre o prometido, vc paga barato, e não tem quase nada em troca . Dormimos em La Paz 2 dias, muito mofo sem arrumação dos quartos(200 bolivianos em 2 noites com cafe da manha).  Em Cochabamba, conseguimos encontrar um hostel pelo Booking, fotos bonitas, mas um motel transformado, também sem aquecimento(138 bolivianos/1 noite). Em Santa Cruz de la Sierra foi uma boa experiencia uma pensão encontrada pelo Booking, pouco conforto, camas boas e limpas, chuveiro quente e elétrico.(US 28,00/1 noite pagamos em dolar mesmo, pois era o que nos restava.)

Bruno, vou te falar com todos os contratempos, falta de estrutura na Bolivia, não mudaria, nada, alias já estamos montando  um retorno, so que desta vez indo pela Bolivia inserindo alguns pontos que não passamos, como deserto de SAL, Salar de Yuni.

uma dica se puder leve um fogão e botijão de camping para cozinhar ou preparar sua própria comida na estrada, a não ser que vc esteja aberto a novas experiencias alimentares, o que não recomento, leve e prepare sua comida.

Há mais uma coisa, faça um bom seguro viagem, e que não seja ASSIST CARD, precisei no Peru, descobri que eles não pagavam o hospital e foi descredenciado, tive que pagar pela estadia no Hospital 3.114 Soles, estou brigando para receber.

Qualquer dúvida estou a disposição para ajuda-lo.

 

 

 

  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
10 horas atrás, Ueliton_Janaina Souza Silv disse:

Boa tarde,

Bruno,

ficamos 19 dias na estrada, houve alguns contratempos, poderíamos ter feito em 15, mas foi tudo muito bem, os contratempos ficaram por conta do meu mau estar em Cusco, e o problema com o SOAT -seguro boliviano -que nos atrasou na Bolivia.

No Brasil, dirigimos das 7:00 até umas 19:00, mais por conta de chegarmos a uma cidade grande para termos mais opções de pousada, o que muitas vezes não adiantou muito, nos países vizinhos dirigimos pouco cerca de 400 a 600km por dia, mas o que nos tomava cerca de 10 horas, e esse é o tempo que o google maps calculava para nós, as estradas são ótimas, vc não é pego de surpresa por buracos ou mas condições, mas no entanto são vicinais não dá para desenvolver muita velocidade. E esse também não era o intuito e sim curtir as paisagens.

Pegamos neve no trajeto entre Porto Maldonado e Cusco, nas cordilheiras, muito frio, cerca de -10. se parar NUNCA DESLIGUE O VEICULO NA ALTITUDE, vimos muitos carros congelados e desligados.

Hospedagens, no Brasil pagamos entre 100 a 150, muito ruins, exceto no AC, onde pegamos um Hotel camas limpas cheirosas e ótimo cafe da manhã 120,00 Hotel João Paulo.

em Porto Maldonado também um ótimo Hotel, muito "chic" e muito barato, me perdoe, mas não lembro o nome, mas o identificamos pelos letreiros assim que chegamos na cidade pagamos S.100/R$120, pelo serviço prestado foi muito barato.

em Cusco não há o que se falar, HOTEL MOAF(proprietario Juan), amigos, amigos de verdade, nos receberam de forma impar, ficamos 5 dias pagamos S.825/R$ 1038, muito aconchegante, quartos com aquecimentos no chão, inclusive chão do banheiro.

na Bolivia, já é uma historia mais triste, não se encontra hotel, e quanto encontramos muito caro e sem aquecimento, dormimos em hostel, barato, mas o cumpre o prometido, vc paga barato, e não tem quase nada em troca . Dormimos em La Paz 2 dias, muito mofo sem arrumação dos quartos(200 bolivianos em 2 noites com cafe da manha).  Em Cochabamba, conseguimos encontrar um hostel pelo Booking, fotos bonitas, mas um motel transformado, também sem aquecimento(138 bolivianos/1 noite). Em Santa Cruz de la Sierra foi uma boa experiencia uma pensão encontrada pelo Booking, pouco conforto, camas boas e limpas, chuveiro quente e elétrico.(US 28,00/1 noite pagamos em dolar mesmo, pois era o que nos restava.)

Bruno, vou te falar com todos os contratempos, falta de estrutura na Bolivia, não mudaria, nada, alias já estamos montando  um retorno, so que desta vez indo pela Bolivia inserindo alguns pontos que não passamos, como deserto de SAL, Salar de Yuni.

uma dica se puder leve um fogão e botijão de camping para cozinhar ou preparar sua própria comida na estrada, a não ser que vc esteja aberto a novas experiencias alimentares, o que não recomento, leve e prepare sua comida.

Há mais uma coisa, faça um bom seguro viagem, e que não seja ASSIST CARD, precisei no Peru, descobri que eles não pagavam o hospital e foi descredenciado, tive que pagar pela estadia no Hospital 3.114 Soles, estou brigando para receber.

Qualquer dúvida estou a disposição para ajuda-lo.

 

 

 

Ueliton, mais uma vez, muito obrigado.

Vi que vc é do interior de SP, sou de Limeira, estamos pertos? Hehehe

Tenho mais uma dúvidas.

- quando vc pegou neve na estrada vc precisou colocar correntes nos pneus? Caso sim, vc as levou do Brasil? Caso não, você sentiu falta disso?

- vi que vc falou sobre fazer o seguro em La paz, porém fiquei com uma dúvida, ao andar pela Bolívia, até chegar em La Paz, você não poderia ter algum problema com a polícia? Esse seguro pode ser feito via internet?

- Vi que vc disse que ia pelo Brasil pra ver alguns parentes da sua esposa, tirando esse fato, compensa fazer a ida ou a volta pelo Brasil?

- Você fez algum passeio? Tipo Machu Picchu? Lago Titicaca? Pagou caro? Deu pra ir de carro numa boa?

- o trânsito nas cidades é mesmo caótico?

- Como é o câmbio? É tranquilo de se fazer? Vc levou dólares? Usou somente reais?

- Todas as rodovias e estradas que vc passou eram asfaltadas?

- O clima é muito frio? Foi muito encapotado?

- Li que vc disse que passou mal com a altitude, isso foi quando vc estava dirigindo? 

- Li também sobre as comidas Hehehe elas tv te fizeram mal? Muita coisa diferente?

- Se encontra postos com facilidade pelo caminho? Vc levou galão extra de combustível?

- você passava pelas aduanas com passaporte? Por estar de carro, tudo tranquilo?

- você tirou a permissão internacional para dirigir?

- alguma documentação específica? 

 

Antecipadamente eu agradeço.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
7 horas atrás, Bruno GNR disse:

Ueliton, mais uma vez, muito obrigado.

Vi que vc é do interior de SP, sou de Limeira, estamos pertos? Hehehe

Tenho mais uma dúvidas.

- quando vc pegou neve na estrada vc precisou colocar correntes nos pneus? Caso sim, vc as levou do Brasil? Caso não, você sentiu falta disso?

- vi que vc falou sobre fazer o seguro em La paz, porém fiquei com uma dúvida, ao andar pela Bolívia, até chegar em La Paz, você não poderia ter algum problema com a polícia? Esse seguro pode ser feito via internet?

- Vi que vc disse que ia pelo Brasil pra ver alguns parentes da sua esposa, tirando esse fato, compensa fazer a ida ou a volta pelo Brasil?

- Você fez algum passeio? Tipo Machu Picchu? Lago Titicaca? Pagou caro? Deu pra ir de carro numa boa?

- o trânsito nas cidades é mesmo caótico?

- Como é o câmbio? É tranquilo de se fazer? Vc levou dólares? Usou somente reais?

- Todas as rodovias e estradas que vc passou eram asfaltadas?

- O clima é muito frio? Foi muito encapotado?

- Li que vc disse que passou mal com a altitude, isso foi quando vc estava dirigindo? 

- Li também sobre as comidas Hehehe elas tv te fizeram mal? Muita coisa diferente?

- Se encontra postos com facilidade pelo caminho? Vc levou galão extra de combustível?

- você passava pelas aduanas com passaporte? Por estar de carro, tudo tranquilo?

- você tirou a permissão internacional para dirigir?

- alguma documentação específica? 

Bruno bom dia!

para quem rodou 9.500km, Limeira/Sorocaba é um tirinho.kkkk

A neve não foi nada pesado, as laterais da rodovia do Peru, na altitude tinha gelo nas laterais, começou a nevar, mais nada pesado, dá para rodar sem corrente, rodamos somente em asfalto. Não foi item necessário para nosso passeio.

o seguro é feito em uma empresa chamada Univida, que é a empresa que gerencia este seguro SOAT, em Desaguadero, que é divisa entre Peru/Bolivia o próprio funcionário da aduana me informou que so conseguiria fazer em La Paz, fomos parados na estrada neste trecho, mas todos estavam cientes de que só conseguiria fazer o SOAT em La Paz. Em La Paz, fomos orientados por um policial a não continuar, pois poderíamos ter problemas. valor 80 bolivianos carro/202 bolivianos moto.

Se vc for por Corumbá, em Puerto Suarez, deve haver onde fazer, é uma cidade um pouco, bem pouco maior que o vilarejo em Desaguadero.

Não é feito pela internet, eles entregam uma apólice na finalização do processo, vou tentar tirar uma foto e colocar aqui.

Sei que vc pode fazer aqui no Brasil antecipadamente com as corretoras.

Ir pelo Brasil, eu não sabia, mas o caminho pelo Brasil vc é obrigado a passar pelas Cordilheiras, muito legal, se você subir pela Bolivia, não há essa emoção, mas estando lá vc pode fazer a subida as Cordilheiras. Hoje iria pela Bolivia.

Como te disse no primeiras 24 horas em Cusco, conheci muito bem a UTI de um dos hospitais de lá. Perdemos o passeio para Machu Pichu, e o médico indicou repouso, sem maiores esforços, minha esposa conseguiu fazer alguns passeios pela cidade, e foi ate a Montanha Colorida. Coisa linda. Nosso carro, ficou guardado em uma garagem os 5 dias.

Lago Titicaca, passamos na volta e tiramos algumas fotos nada mais. O tempo já estava ficando curto.

O passeio para Machu Pichu ficou em 586 soles, compramos por aqui mesmo no site oficial do Peru.

O transito é CAÓTICO,  o taxi faz malabares para realizar travessias e cruzamentos. Na saída da cidade tentamos ser educados dando a vez para alguém passar, mas a buzina e item de primeira necessidade nestas cidades, pois os motoristas não param de usa-las, buzinam para tudo e para todos.

Mas é bem organizado na sua bagunça.

Cambio, trocamos R$ 1500,00 o que nos resultou em 1.200,00 soles cotação de 0,80 na fronteira BR/PE. sem problemas.

trocamos mais R$ 1200,00 em cusco, uma cotação um pouco menor, 0,79 = 948 soles, com muita procura, em Cusco existe a av Y Sol, que é uma rua comercial de bancos e casa de câmbios, e cambistas credenciados na rua, sem problema, só indico não trocar no primeiro, procurar uma melhor cotação. O primeiro que fui me ofereceu a 0,74, pq a Copa America já havia começado e a tendencia  e que desse Brasil e Peru na final, pura especulação.

Em Cusco, fizemos um money Gram, que é o envio de dinheiro do Brasil para onde você estiver, mas tem que ser de alguém para alguém, no caso fiz da minha esposa para mim, não pode ser de vc para você mesmo. Compramos U$400 para atravessarmos a Bolivia e foi suficiente. Em Desaguadeiro trocamos u$ 130 o que nos rendeu uma boa cotação 7,40 = 962 pesos bolivianos, fomos trocando a medida da necessidade, abastecemos no posto de gasolina a uma cotação de 6,90 e trocamos e pagamos o hotel a uma cotação de 6,94. Nesses países ninguém aceita real. 

Todo nosso trajeto asfaltado, na Bolivia encontramos muitas reformas na estrada, por conta de uma hidrelétrica,  mas nada que já não conhecemos por aqui .

No Peru, em meio as montanhas algumas reformas da estrada por causa das águas que descem das montanhas.

Frio, frio demais, -12 no Peru, todos hotéis procure "calefação", durante o dia da para andar com blusas de lã coisa leve, mais tem dias e as noites são muito frias, só melhorou em Santa Cruz.

O mau da altitude me pegou na subida da Cordilheira(dirigindo), para ajudar eu tenho alguns problemas, tenho um stent, pressão alta, acho que uma das coisas que me atrapalhou foi não entender o que estava acontecendo, mas o "soroch"(remédio vendido em farmácias e na subida da cordilheira) e o chá da coca, ajudam e muito na estabilização do mau da altitude. Minha esposa vendia saúde. kkkkk. Em Cusco, recomendo fazer seu chá e qqr passeio que for fazer levar sua garrafinha. Nada que assuste ou te impossibilite de dirigir.

A Culinária de lá e bem diferente da nossa, eu não consegui comer nada alem de macarrão, frutas e suco. em Cusco, cruzamento da rua Santa Catalina, recomendo uma pizzaria que vende massas chamada Budega, excepcional, melhor macarrão de Cusco e tb melhor preço 29 soles uma bela macarronada estilo brasileira. Na Bolivia cara, esse é  o pior, pode ser que se explorássemos mais encontraríamos uma culinária mais refinada,  mas tudo se baseia no "pollo" (frango), foi difícil, so comi miojo, bolacha, suco e frutas. 

Gasolina, esse era um dos meus medos, mas completei o tanque 4 vezes, sem problemas, duas vezes a preço tabelado 8,88 pesos bolivianos, e duas a preço combinado 6 pesos bolivianos. Procure postos mais afastados ou fora do centro, dá para negociar, falei com uma frentista sobre a necessidade de guardar o ticket da gasolina, caso a policia solicitasse ela me disse que isso é muito raro de acontecer. Não levei e nem precisei de galão.

Aduana, passamos com passaporte pela facilidade, leêm o passaporte, suas digitais, carimbo e pronto vc está dentro, depois segue para um outro guichê, que realiza a entrada do veiculo e dá o mesmo prazo de sua estadia, no minimo 30 dias. sem problemas, mas guarde tudo, sempre será solicitado pela policia que te parar e como param.

Não é necessário permissão internacional nestes países, a única coisa que levamos por precaução foi a carteirinha de vacinação internacional para Bolivia, mas que também não foi solicitada em momento algum.

Nada demais, Passaporte, CNH e documento do carro, alem é logico do SOAT de cada pais, e permissão de locomoção com seu veiculo feito na aduana de cada pais.

Eu vou procurar as fotos dos documentos que fiz SOAT e permissão e tentar postar aqui, ah não se paga pela permissão de  locomoção em nenhum pais, so pelo SOAT, paguei 29,00 soles no Peru, e SOAT Boliviano 89 bolivianos.

 

Bruno qqr duvida e so perguntar, ouvi falar muita coisa ruim, mas no final foi tudo de bom.

 

 

 

 

7 horas atrás, Bruno GNR disse:

 

Antecipadamente eu agradeço.

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...