Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
thattsz

Como morar na Europa?

Posts Recomendados

Oi gente, alguém aqui tem parente ou você próprio mora na Europa?

é muito complicado esse processo?

você chegou e demorou para estabelecer uma vida?

é complicado transferir a faculdade para a Europa?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Morar e trabalhar legalmente não é fácil, pois atualmente somente profissionais altamente qualificados conseguem autorização de residência e trabalho. 

Por profissionais altamente qualificados, entenda-se: executivos, médicos, engenheiros, pesquisadores, cientistas, ou alguma profissão que esteja com grande falta de profissionais nativos. 

E na maioria dos países, é preciso que você ganhe salário de no mínimo 3.500 Euros por mês para ganhar autorização.

Uma forma de contornar estas restrições, é você fazer a graduação inteira lá na Europa, ou então fazer um mestrado/doutorado. estudante que cursaram o curso inteiro lá, na maioria dos países ganham um autorização especial que lhes permite ficar 6 meses depois do fim do curso para tentar achar um empego, e se conseguirem emprego, podem ficar lá indefinidade, sem estarem sujeitos as regras de profissionais altamente qualificados e de salário.

Então não dá para transferir faculdade, você tem que começar do zero novamente.

Eu fiz faculdade de engenharia no Brasil, e me inscrevi num mestrado na Alemanha, fui aprovado e fiquei 2 anos estudando lá, mas acabei voltando ao Brasil. Aqui arrumei emprego numa multinacional de origem alemã, e depois de um tempo acabei sendo transferido para a matriz na Alemanha.

Muitos brasileiros que possuem antepassados europeus também conseguem cidadania europeia, e ai eles são tratados como qualquer nativo.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mas não pense que a vida é fácil na Europa, você sempre será o estrangeiro, sempre haverá algum tipo de preconceito. Se tiver 2 candidatos igualmente qualificados a uma vaga de emprego, eles sempre vão preferir o nativo. Então você tem que ter uma qualificação e experiência acima da média para conseguir ter chances de arrumar bons empregos.

Os níveis de desemprego em alguns países como Portugal, Espanha, Itália, etc também estão bem altos, parecidos com os níveis do Brasil, e muitos jovens com excelente formação acadêmica estão simplesmente indo embora destes países pois não há empregos para todos eles.

E claro, sem falar no pessoal que está ilegal, a maioria deste pessoal está lá se sujeitando a empregos que pagam pouco, e que nenhum nativo quer fazer, trabalhando 10 ou 12 horas por dia, sem registro, sem direitos, sem garantia, sem seguro-saúde, etc...

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
6 horas atrás, 987987 disse:

Morar e trabalhar legalmente não é fácil, pois atualmente somente profissionais altamente qualificados conseguem autorização de residência e trabalho. 

Por profissionais altamente qualificados, entenda-se: executivos, médicos, engenheiros, pesquisadores, cientistas, ou alguma profissão que esteja com grande falta de profissionais nativos. 

E na maioria dos países, é preciso que você ganhe salário de no mínimo 3.500 Euros por mês para ganhar autorização.

Uma forma de contornar estas restrições, é você fazer a graduação inteira lá na Europa, ou então fazer um mestrado/doutorado. estudante que cursaram o curso inteiro lá, na maioria dos países ganham um autorização especial que lhes permite ficar 6 meses depois do fim do curso para tentar achar um empego, e se conseguirem emprego, podem ficar lá indefinidade, sem estarem sujeitos as regras de profissionais altamente qualificados e de salário.

Então não dá para transferir faculdade, você tem que começar do zero novamente.

Eu fiz faculdade de engenharia no Brasil, e me inscrevi num mestrado na Alemanha, fui aprovado e fiquei 2 anos estudando lá, mas acabei voltando ao Brasil. Aqui arrumei emprego numa multinacional de origem alemã, e depois de um tempo acabei sendo transferido para a matriz na Alemanha.

Muitos brasileiros que possuem antepassados europeus também conseguem cidadania europeia, e ai eles são tratados como qualquer nativo.

 

você gastava quanto mensalmente pelo seu mestrado na Alemanha? Faço odontologia, sabe dizer se tem mercado na Europa? pelo que eu pesquisei, em Portugal não há muito. Quero muito morar na Europa. Pena que não levo jeito para engenharia, porque eu iria para a Alemanha, tenho conhecidos que foram estudar lá.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
6 horas atrás, 987987 disse:

Mas não pense que a vida é fácil na Europa, você sempre será o estrangeiro, sempre haverá algum tipo de preconceito. Se tiver 2 candidatos igualmente qualificados a uma vaga de emprego, eles sempre vão preferir o nativo. Então você tem que ter uma qualificação e experiência acima da média para conseguir ter chances de arrumar bons empregos.

Os níveis de desemprego em alguns países como Portugal, Espanha, Itália, etc também estão bem altos, parecidos com os níveis do Brasil, e muitos jovens com excelente formação acadêmica estão simplesmente indo embora destes países pois não há empregos para todos eles.

E claro, sem falar no pessoal que está ilegal, a maioria deste pessoal está lá se sujeitando a empregos que pagam pouco, e que nenhum nativo quer fazer, trabalhando 10 ou 12 horas por dia, sem registro, sem direitos, sem garantia, sem seguro-saúde, etc...

 

Eu tenho um parente relativo distante europeu, estou pesquisando a poucos dias na minha família quem eram, se naturalizaram-se brasileiros ou morreram como imigrantes. Caso tenham se naturalizado, minhas chances acabam aqui. Até daria para eu morar em Portugal com minha mãe, mas eles exigem uma mensalidade muito alta para quem é estrangeiro, portanto, eu preciso me tornar cidadã europeia para que eu consiga estudar lá. Não sei o melhor caminho, pois tudo parece complicado. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
12 minutos atrás, thattsz disse:

Faço odontologia, sabe dizer se tem mercado na Europa? pelo que eu pesquisei, em Portugal não há muito

 

Não posso lhe dar certeza, mas acho que o curso de Odontologia brasileiro não é reconhecido na maioria dos países Europeus, acho que só em Portugal mesmo  que ele é reconhecido, e por causa disto está cheio de dentista brasileiro em Portugal.

Se não me engano, nos demais países, Odontologia é uma especialização de Medicina, ou seja, você precisa ser formado em Medicina com especialização em Odontologia para exercer a profissão de dentista, ao menos na Alemanha, Áustria e Suíça é assim.

Mas você teria que tentar pesquisar para achar mais informações a respeito, para ter certeza.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
40 minutos atrás, thattsz disse:

você gastava quando mensalmente pelo seu mestrado na Alemanha?

Na época do mestrado eu morava num alojamento da universidade.

Os alojamentos da universidades eram basicamente só quarto e banheiro, num cantinho do quarto tinha um frigobar e um micro-ondas.  Havia uma cozinha coletiva, com pia, fogão geladeira, etc em cada andar. E no subsolo havia uma lavanderia coletiva com máquina de lavar e secadora coletiva, funcionando com moedas.

O meu alojamento era para uma pessoa, eu pagava 350 Euros por mês de aluguel, já incluso luz, água, aquecimento, internet e limpeza uma vez por semana.

Mas tinha opção de alojamento duplo, onde duas pessoas dividiam o mesmo quarto, estes eram um pouco mais baratos, se não me engano, custavam 250 Euros por mês.

Com alimentação, entre supermercado e almoço no restaurante universitário, por que não dava tempo de ir para casa cozinhar, eu gastava uns 200 Euros por mês, pois o R.U. era subsidiado pela universidade.

Alem disto, eu pagava 80 euros por ano para usar metrô/ônibus, estudantes tem condições especiais na Alemanha e pagam bem menos.

Somando mais algum outro gasto aqui e ali, dava em média uns 550 a 600 Euros por mês para me manter lá.

Mas tinha o custo da universidade, se não me engano a anuidade era de 10.000 Euros para estudantes estrangeiros.

A anuidade eu consegui uma bolsa do DAAD que dava isenção só da anidade, o restante dos custos, passagens, moradia, alimentação, etc eu tive que pagar do bolso. Paguei com o dinheiro dos estágios que eu fiz durante a graduação, e que guardei tudo.

Tem o seguro também, este pelo que lembro, acho que custava uns mil reais por ano, nas condições especiais de um convênio que a universidade tinha.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
31 minutos atrás, thattsz disse:

Eu tenho um parente relativo distante europeu, estou pesquisando a poucos dias na minha família quem eram, se naturalizaram-se brasileiros ou morreram como imigrantes. Caso tenham se naturalizado, minhas chances acabam aqui. Até daria para eu morar em Portugal com minha mãe, mas eles exigem uma mensalidade muito alta para quem é estrangeiro, portanto, eu preciso me tornar cidadã europeia para que eu consiga estudar lá. Não sei o melhor caminho, pois tudo parece complicado. 

Este negócio de conseguir cidadania é meio complicado e varia muito dependendo do país de origem dos seus antepassados. Em alguns países é mais fácil, em outros mais complicado.

Por exemplo, meus antepassados são todos de origem alemã e austríaca, mas no caso da Alemanha e Áustria, a descendência só é passada por linha paterna, e me bisavô por parte de pai, não foi se registrar no consulado alemão de Porto Alegre em 1908, e perdeu a cidadania alemã por não ter ido se registrar no consulado...

O mais complicado geralmente é conseguir a documentação dos antepassados, pois muitas vezes ela pode ter se perdido no decorrer dos anos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
55 minutos atrás, thattsz disse:

Eu tenho um parente relativo distante europeu, estou pesquisando a poucos dias na minha família quem eram, se naturalizaram-se brasileiros ou morreram como imigrantes. Caso tenham se naturalizado, minhas chances acabam aqui. Até daria para eu morar em Portugal com minha mãe, mas eles exigem uma mensalidade muito alta para quem é estrangeiro, portanto, eu preciso me tornar cidadã europeia para que eu consiga estudar lá. Não sei o melhor caminho, pois tudo parece complicado

Um primo meu está estudando Farmácia em Portugal, na Universidade do Algarve em Faro.

Ele entrou com a nota Enem, e como a nota dele foi boa, ele conseguiu uma das bolsas que dá desconto na anuidade, alem da anuidade, ele paga as despesas de se manter lá em Portugal, que seriam mais ou menos o mesmo valor que ele pagaria num curso de Farmácia numa universidade privada na cidade dele, que não tem curso de Farmácia na universidade pública.

https://www.ualg.pt/pt/content/estudantes-internacionais

Outras universidades de Portugal possuem programas que permitem entrar com a nota do Enem, e concorrer a bolsas que dão isenção total ou parcial da anuidade.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, 987987 disse:

Um primo meu está estudando Farmácia em Portugal, na Universidade do Algarve em Faro.

Ele entrou com a nota Enem, e como a nota dele foi boa, ele conseguiu uma das bolsas que dá desconto na anuidade, alem da anuidade, ele paga as despesas de se manter lá em Portugal, que seriam mais ou menos o mesmo valor que ele pagaria num curso de Farmácia numa universidade privada na cidade dele, que não tem curso de Farmácia na universidade pública.

https://www.ualg.pt/pt/content/estudantes-internacionais

Outras universidades de Portugal possuem programas que permitem entrar com a nota do Enem, e concorrer a bolsas que dão isenção total ou parcial da anuidade.

Agradeço muito sua disposição em me ajudar com essas informações! 

Realmente, é complicado demais pegar todos os documentos dos antepassados, alguns não tenho nem certeza se tem validade. Uma complicação absurda. 

Vou pensar no que faço, pois minha vontade de me formar e morar em outro país é absurdamente grande. Mas, lógico, não quero viver de sub-emprego.

Acho que trabalhar aqui um ano e juntar um dinheiro pra levar pra lá e se estabelecer durante os primeiros meses é uma opção viável, não? Pois a partir daí eu poderia pedir a cidadania portuguesa e daqui que eu me forme, já estou quase cidadã. São seis anos em legalidade em Portugal para adquirir a cidadania. Tudo é muito complicado, espero que algum dia eu consiga. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Seja [email protected] ao Mochileiros.com

    Faça parte da maior comunidade de mochileiros e viajantes independentes do Brasil! O cadastro é fácil e rápido! 😉 

×