Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
beto recife

Camping do Mágico em Bonito PE

Posts Recomendados

Camping de contato direto com a natureza com muito verde , cachoeiras, animais silvestres, esportes radicais. O camping é cortado por um riacho de água bastante limpa. Além de tudo isso possui também uma ótima estrutura.

 

 

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  
  • Conteúdo Similar

    • Por dvoskelis
      Aventureiros(as):
       
      Vamos trocar informações sobre Bonito.
      Estou montando meu roteiro para passar 11 dias em Pernambuco, e qro sair um pouco da rota das praias.
      Informações sobre o lugar, hospedagem, valores, transporte Recife/Bonito/Recife... enfim, qq dica.

    • Por tnmcorreia
      Relato do meu passeio à Bonito, PE (não é o Bonito de Mato Grosso do Sul, hein? )
       
      É um passeio que vale muito a pena, com bastante coisa pra fazer. Dá pra aproveitar bem em um ou dois dias. Optamos por dois pois existem muitas cachoeiras pra visitar.
       
      Fui com família com o nosso carro, então não sei nenhuma informação sobre ônibus ou acesso aos locais sem carro.
      Fomos no dia 24/12/2014 e voltamos no dia 27.
       
      Foi simples chegar até a cidade e logo na entrada tem esse arco com o nome da cidade e imagens das atrações no lado de dentro:

       
      Ficamos em uma pousada chamada Pousada Rural Estação Verde, e NÃO recomendo. Se o lugar fosse ajeitadinho, seria uma boa pousada e mais barata que as outras, porém muitas coisas precisavam de uma manutenção e quando chegamos a piscina nem estava usável (totalmente verde ), disseram que ainda iriam limpar. O quarto era razoável mas estava sempre infestado de pernilongos Um quarto para três pessoas custou R$100,00 a diária com café da manhã (que apesar de não ser super farto, foi bonzinho).
       
      Outra pousada que foi considerada foi o Hotel Fazenda Engenho Pedra do Rodeadouro, porém desistimos quando disseram que não têm ar condicionado e o valor cobria todas as refeições (o que não era uma vantagem pro almoço, pois acabamos passando o dia fora nas cachoeiras). Demos uma passada no hotel para conhecer e pareceu ter uma estrutura boa, com várias coisas pra fazer. Eles oferecem passeios à cavalo e com quadricículo para a pedra do rodeadouro, mas parece que só nos finais de semana, quando passamos lá numa sexta, estavam sem nenhuma atividade para o dia. A pedra do Rodeadouro é propriedade privada (assim como a maioria das cachoeiras), então é necessário ter permissão antes de entrar, não tenho certeza se dá pra fazer por conta própria ou só pode ser por esse hotel.
      Outra opção é acampar, que pode ser feito no Camping do Mágico ou no Ecoparque, ambos em torno de R$30 para quem tem barraca e R$50 com barraca alugada (confirmar nos websites). Em ambos existem várias atividades para fazer, arborismo, parede de escalada, tirolesa, cachoeiras (a do mágico no Camping do mágico, e a corrente no Ecoparque) e bastante natureza. Para passar o dia eles cobram entre R$10 e R$15, e as refeições lá custam em torno de R$20. Não visitei nenhum deles, mas peguei bastante informação. Optei por não visitar pois só tinhamos interesse pelas cachoeiras e não queriamos pagar essa entrada.
       
      Optamos por não pagar nenhum guia e fazer tudo por conta própria (o que vale muito à pena, pois não é difícil de chegar nas cachoeiras e você fica super mais a vontade). O valor da diária dos guias era em torno de R$90, de acordo com a informação que pegamos no hotel.
       
      No primeiro dia, chegamos por volta das 16h, fizemos o check-in no hotel e fomos pra Capela de monte serrat ver o pôr do sol. Passando um pouco a capela e seguindo a trilha pra cima do monte, a vista fica muito bonita:

       
      Jantamos no restaurante Bonito Grill (o melhorzinho que achamos na cidade, com pratos para dois entre R$30 - R$40, e para quatro a partir de R$40). Na quinta-feira, eles servem rodízio de massas (o melhor que já comi até hoje! ).
       
      No segundo dia, fomos para as cachoeiras. Para chegar nas cachoeiras e praticamente qualquer outra atividade, é só seguir a PE-103, cruzando a cidade (no final virar à direita, e primeira à esquerda). A estrada tem seus trechos razoáveis e os trechos bons, com asfalto. É bem sinalizada :'> , com placas apontando as trilhas para acesso às cachoeiras. Algumas com acesso um pouco mais difícil, mas dá pra chegar. Fomos com um carro de motor pequeno e tração apenas nas rodas dianteiras, não tivemos muito problema (com exceção da trilha para o hotel engenho pedra do rodeadouro, que quase não conseguíamos subir ). A primeira cachoeira visitada foi a Cachoeira Véu da Noiva 1 (entrada de R$3,00 por pessoa), a mais famosa. Não é a melhor para tomar banho, mas é onde praticam rapel, por R35,00. Pra quem tem espírito aventureiro, super recomendo!! No inverno a cachoeira está bem mais cheia, mas ainda no verão, é muito divertido. Eles estão lá apenas em feriados e final de semana, e é melhor chegar antes das 10h (eles começam às 8h), pois tem menos gente.

      No mesmo lugar, tem outras cascatinhas e rios, e tem o Poço Dantas:

       
      Depois do rapel, almoçamos por lá mesmo, num lugar de comida caseira (em torno de R$15), comida mais ou menos. Daí seguimos a trilha em direção à Cachoeira da Pedra Redonda (primeira figura abaixo), Cachoeira da Gruta (segunda imagem), entrada R$3,00 (valor único por pessoa para as duas). Seguindo a trilha, existe uma pequena bifurcação, para a esquerda vai para a da gruta, e pra direita, para a da pedra redonda.


       
      Seguindo a trilha, fomos para a Cachoeira Barra Azul (entrada de R$3,00). É uma cachoeira que junta mais gente, provavelmente com som de carro e pessoas bebendo, mas ficam mais embaixo, não exatamente na cachoeira. Após subir uma pedra um pouco íngrime, chegamos na cachoeira:

      Voltamos para a cidade e vimos o pôr do sol na estrada, muito lindo!

       
      Jantamos novamente no restaurante Bonito Grill
       
      No terceiro dia, tentamos ir na pedra do rodeadouro, mas estava fechada, e então fomos nas cachoeiras que faltaram (não em todas, existem várias). Passamos bastante tempo na Cachoeira do Paraíso (faz jus ao nome, é muito bom lá), R$5,00 a entrada. Tem a parte de baixo, com um espaço grande pra nadar, e subindo tem uma cachoeira muito boa pra entrar, e escorregar.


      Almoçamos por lá, comida caseira e boa por a partir de R$12 o prato.
       
      Terminamos o dia na Cachoeira do Véu da Noiva 2 (uma das últimas cachoeiras seguindo a estrada), entrada também por R$5, tem uma parte que dá pra entrar por trás da cachoeira e escorregar:

       
      Jantamos novamente no restaurante Bonito Grill, a garçonete já devia tar enjoada de nós
       
      O último dia foi apenas para voltar pra casa.
       
      Ainda tinha outras coisas para fazer por lá, que anotei quando estava pesquisando na internet sobre o local, como: Cachoeira do Encanto, cachoeiras Humaytá, reserva ecológica mata do mucuri, camping do mágico, ecoparque, pedra do rodeadouro, lago da paz, cachoeira do campo, mas não fizemos por falta de tempo.
       
      Últimas considerações seriam: Leve dinheiro em espécie (ou saque lá, vi pelo menos Bradesco e Banco do Brasil), pois você tem que pagar quase tudo em dinheiro. Restaurantes, posto de gasolina, etc. E seria interessante levar um repelente, voltamos cheios de picadas de borrachudo, coça pra caramba
       
      Não deixem de ir à Bonito, PE! (:


×