Relatos de Viagens por 2 ou mais países da América do Sul
#540406 por José Luiz Gonzalez
09 Jan 2011, 14:32
IntroduçãoFala pessoal! Depois de tanto pesquisar informações aqui no fórum para a minha viagem a Patagônia, me senti na obrigação de retribuir com um relato. Espero que seja útil a todos!

O planejamento dessa viagem se deu inicialmente pois pretendia gastar umas milhas que tinha acumulado e que estavam por vencer e após ligar para a TAM e confirmar que era possível emitir um bilhete para a Patagônia, decidi que lá era o melhor destino para gastar milhas na América do Sul.
Fiz todo o planejamento durante muito tempo, consegui arranjar mais 2 amigos que toparam viajar comigo para lá e após definir uma data aproximada, liguei para a TAM para emitir o bilhete e nada feito! Não tinha disponibilidade de assentos para nenhum dos destinos que queria em nenhuma época! Fiquei e ainda estou p#@& com a TAM por essa farsa pois eu não tinha restrição alguma de datas!
Mas enfim, como já tinha planejado tudo, acabei comprando a passagem pela Decolar. Aí começou o outro problema! Ao comprar a passagem na decolar, foi mostrada uma tela de sucesso da compra (inclusive com geração de nº de compra) mas depois recebi um mail com erro de processamento! Depois de 2 dias a decolar me manda um mail pra confirmar a compra da passagem que tinha feito mas cobrando mais de R$ 150 reais a mais pela passagem! Reclamei um monte pois já tinha efetuado a compra e talz mas não teve jeito! Entrei com ação no ReclameAqui e no PROCON mas até agora deu em nada! O que me deixou mais irritado foi a forma de tratar o cliente na decolar com um erro que claramente foi deles! Na verdade, entrei com reclamação no PROCON nem tanto pelo dinheiro (afinal esse valor é pequeno no gasto total da viagem) mas sim pelo descaso e falta de respeito com o cliente que a decolar tem. Realmente NÃO RECOMENDO A DECOLAR a ninguém pois é nos problemas que se descobre se uma empresa é realmente boa ou não!

Voo São Paulo, Guarulhos - Buenos Aires, Ezeiza (LAN operado pela TAM)
Voo Buenos Aires, Ezeiza - Ushuaia (LAN Argentina)
Voo El Calafate - Buenos Aires, Aeroparque (LAN Argentina)
Voo Buenos Aires, Ezeiza - São Paulo, Guarulhos (LAN operado pela TAM)

Preço total: R$ 1068


Roteiro26/11/2010 - São Paulo - Buenos Aires
27/11/2010 - Buenos Aires - Ushuaia
28/11/2010 - Ushuaia
29/11/2010 - Ushuaia
30/11/2010 - Ushuaia
01/12/2010 - Ushuaia - Punta Arenas
02/12/2010 - Punta Arenas
03/12/2010 - Punta Arenas - Puerto Natales
04/12/2010 - Puerto Natales - Torres del Paine
05/12/2010 - Torres del Paine
06/12/2010 - Torres del Paine
07/12/2010 - Torres del Paine
08/12/2010 - Torres del Paine - Puerto Natales
09/12/2010 - Puerto Natales - El Calafate
10/12/2010 - El Calafate
11/12/2010 - El Calafate
12/12/2010 - El Calafate - El Chaltén
13/12/2010 - El Chaltén
14/12/2010 - El Chaltén
15/12/2010 - El Chaltén - El Calafate
16/12/2010 - El Calafate - Buenos Aires
17/12/2010 - Buenos Aires - São Paulo


RoupasAlgo a ser levado em conta numa viagem como essa é a questão da roupa adequada. Eu não tinha nada e portanto tive que comprar tudo e a Decathlon foi a minha grande companheira nesse momento. Bom, vamos ao que comprei e opiniões:

  • Anorak Bionnassay 500 Quechua (valeu muuuuito a pena!! Usei direto, jamais me deixou na mão, foi indispensável na viagem e ainda paguei apenas R$ 219 em promoção)
  • Calça impermeável Forclaz 100M Quechua (também recomendo! Essencial nos dias de chuva ou navegações e é respirante!)
  • 2 Blusa Polar forclaz 50 Quechua 200g/m2 (também recomendo! Foi o suficiente como 2ª camada mesmo nos dias mais frios!)
  • Calça Polar forclaz 50 Quechua 200g/m2 (nunca usei na viagem! Dispensável na minha opinião)
  • Blusa underwear Quechua (pra não dizer que nunca usei, só usei quando cheguei! Nas outras vezes usava apenas 1 blusa dry-fit como 1ª camada superior)
  • Calça underwear Quechua (usei quase todos os dias! Essencial ao longo de toda a viagem!)
  • 3 Camiseta dry forclaz 50 Quechua (usei sempre como 1ª camada superior! Recomendo!)
  • Bota Forclaz 500 Quechua (Apesar de ter entrada um pouco de água 1 vez em TDP quando choveu muito, nos demais dias funcionou perfeitamente! Sem bolhas nos pés e protegido da umidade! Recomendo!)
  • 2 pares de meia forclaz 100 Quechua (Aprovado! Fiquei com medo de ser fina e precisar da 400 mas a 100 deu conta do recado totalmente! Jamais senti frio nos pés!)
  • Meias sociais (serviu como 1ª camada perfeitamente! Pés secos e sem bolhas!)
  • Luva forclaz 20 (comprei essa luva pois queria proteção e sensibilidade ao mesmo tempo! Enfim, a luva fez seu papel muito bem com exceção dos momentos com chuva! Mas no geral, ok!)
  • Cachecol tipo colera e gorro Wed´ze (usei somente nos dias com muito vento e frio. Enfim, valeu a pena pois quando precisei deu conta do recado!)


Principais relatos que usei no planejamentoMendoza, Bariloche, Puerto Madryn, El Calafate, El Chatén, Ushuaia - 28 dias sozinha por Mi_GR
Meu 1º mochilão - 30 dias na Patagônia, Argentina e Chile [Sozinho] por Márcio/Sp
Patagônia - Argentina e Chile - 24 dias por thiagozuza
Trekking W em Torres del Paine - Guia de Informações por michelschon
Patagônia Argentina - Outubro 2008 por marcosplf
Como vestir-se em Locais Frios - Sistema de Camadas (Anorak - Fleece - Underwear) por LeoRJ

#540409 por José Luiz Gonzalez
09 Jan 2011, 14:34
Ushuaia

Hospedagem

Fiquei hospedado no hostel Antarctica em quarto coletivo com 6 camas.
A reserva eu fiz enviando e-mail para o hostel e não paguei nada antecipado. E pagamento apenas com dinheiro na hora.

Preço da diária: AR$ 60

Pontos Positivos:
  • Staff: O Gabriel foi o melhor staff entre todos os hostel que já fiquei na vida... o cara é muito simpático e passou todas as informações para a gente durante muuito tempo!
  • Banheiro coletivo grande e limpo
  • Cozinha bem grande e equipada
  • Localização próxima de tudo (perto do Museu do Presídio, da San Martin, de supermercado...)
  • Café da manhã sem restrições (pão, leite, café, achocolatado, chá, manteiga, geléia, doce de leite, cereal e até ovos!)
  • Podemos tomar café da manhã quando chegamos (por volta das 10h) e disponibilizaram café da manhã a partir das 5h no dia de saída (pegaríamos o ônibus às 6h30)
Pontos Negativos:
  • Chuveiro variava a temperatura às vezes
  • Para ir do quarto para outros cômodos é necessário passar por um corredor “quase ao ar livre”
  • Em um dia de chuva, a água caia do telhado justo no corrimão do corredor dos quartos e molhava quem passasse por ali justamente nas proximidades da porta do quarto que fiquei (o terceiro)
Avaliação final: Hostel recomendado!!! ::cool::


Passeios

27/11/2010 - Museu do Presídio e Marítimo

Chegamos a Ushuaia e após o check-in no hostel fomos dar uma geral na cidade a pé. Aproveitamos também para ir ao Porto reservar o passeio no Canal de Beagle para o outro dia, depois fomos almoçar na Cafetería Banana's e depois ainda fomos comprar a passagem de ônibus para Punta Arenas antes de irmos ao Museu.

Museu do Presídio e Marítimo
O museu oferece visitas guiadas gratuitas em espanhol em certos horários então fui para o Museu às 18h para pegar a última visita que começava às 18h30.
O museu estava repleto de velhinhos argentinos em turismo na região e assim a visita guiada começou com muita gente... mas com o passar do tempo, os velhinhos foram desistindo de acompanhar a visita (talvez porque o tempo estipulado no pacote para conhecer o museu tinha acabado ou talvez porque cansaram das explicações).
Sinceramente, foi bem difícil acompanhar toda a visita pois já estava sem dormir por causa do voo, mas acho que acompanhei bastante da visita guiada graças principalmente ao bom humor da guia que sempre fazia brincadeiras/piadas ao longo de toda a visita... enfim, recomendo a visita guiada (principalmente para àqueles que conseguem acompanhar o idioma espanhol)
No geral, o museu fala sobre a criação do presídio, a motivação de fazer um presídio ali, presidiários famosos do local, do fim do presídio, etc... além disso, no museu também se encontram diversos "bonecos" a la Madame Tussaud (mas com uma qualidade beeem pior! :D). Enfim, o presídio é a parte principal mas tem também a parte Marítima com réplicas pequenas de embarcações, utensílios, mapas e outros objetos relacionados a esse tema.

Táxi (Aeroporto-Hostel): AR$ 25
Entrada no Museu: AR$ 60 (AR$ 35 para estudantes)
Banana´s Cafe (San Martin, 273): AR$ 29 (milanesa de frango + fritas)

Imagem

Imagem

Imagem


28/11/2010 - Navegação no Canal de Beagle e Glaciar Martial

Navegação no Canal de Beagle
Fizemos a navegação pela manhã com o Veleiro If da empresa Tres Marias (visitamos a Isla Alicia (lobos marinhos, pássaros, cormoranes) e fizemos trekking na Isla H).
Nesse passeio foram um casal de espanhóis, 1 grego, nós 3 e mais 1 brasileiro do Paraná (Andrei).
O guia do nosso passeio, Juan Pablo, era muuito bom e nos explicava tudo com riqueza de detalhes.
O passeio pela Tres Marias é diferente pois eles vendem como o único que desce na Isla H que é uma reserva controlada que só eles tem autorização para fazer trekking e talz... além disso, por ser um passeio em veleiro, é diferente dos outros que são em embarcações maiores.
Enfim, é questão de decidir na hora. Pelo que percebi, existe o Tres Marias e os outros:
Tres Marias: veleiro, passeio com poucos turistas, trekking de 1h na Isla H, Isla Alicia, navegação mais demorada por ser veleiro
Outros: catamarã ou barcos grandes, maior quantidade de pessoas no passeio, trekking rápido na Isla Bridge, visitação do Farol Les Eclaireurs (que não é o do fim do mundo, mas quem se importa né?), Isla Alicia e de los Pájaros, preço menor

Passeio de Veleiro: AR$ 230
Taxa portuária: AR$ 6
Almoço: AR$ 30 (Pollo al verdeo con papas fritas - não lembro o nome do restaurante ::putz:: mas lembro que estava ótima a comida!)

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem


Glaciar Martial
Subimos ao Glaciar Martial por conta própria. Tomamos um táxi do centro de Ushuaia até a base do teleférico que não estava funcionando e então começamo a subida até um ponto onde havia uma placa dizendo que era o máximo permitido (no total levou em torno de 2h de caminhada só para subir).
Ao voltar a base do Glaciar, notamos que não havia nenhum táxi para podermos voltar para a cidade e ficamos sem saber o que fazer... quando pensamos em entrar numa lanchonete que tem próximo dali, encontramos 2 brasileiros de Goiás de moto (sim, eles viajaram de moto até lá!!) que estavam descendo e eles ofereceram carona para mim e meus 2 amigos! Ou seja, 1 moto desceu com 3 pessoas!! Enfim, fica aqui meu agradecimento a eles (acredita que esqueci os nomes deles? ::putz:: mas sem dúvida eles saberão se lerem isso! :D)
Como pode-se ver pelas fotos abaixo, o tempo não colaborou e a subida foi feita com chuvas intermitentes, garoas de neve na parte final da subida e muito frio... mas apesar disso, acho que vale a pena o passeio pois a vista lá de cima é ótima (imagina com o tempo bom!) e o glaciar é legal (principalmente para quem está começando a viagem por Ushuaia e não viu nada de neve até aquele momento)

Táxi centro de Ushuaia até o Glaciar Martial: ~ AR$ 25
Food Garden (Calle Antarctica Argentina): AR$ 20 (comi uma hamburguesa com presunto e queijo que estava bom mas não recomendo o local)

Imagem

Imagem

29/11/2010 - Parque Nacional Tierra del Fuego

O PN Tierra del Fuego foi a escolha desse dia. Compramos diretamente no hostel o transfer para o Parque e pegamos o primeiro que passou no hostel (às 9h00). No começo ficamos em dúvida de pegar o primeiro transfer pois o tempo esse dia estava totalmente imprevisível (pouco antes de levantarmos estava sol, quando levantamos começou a garoar, ao tomar café estava nevando mas ao pegar o transfer tinha parado a neve). O transfer para na entrada do PN para o pagamento da entrada e para pegarmos o mapa do PN.
Seguimos mais um pouco com o transfer e descemos num cruzamento pois queríamos fazer a trilha costeira (senda costera) e depois fazer as trilhas da área Lapataia.
Quando começamos a fazer a senda costera o tempo deu uma melhorada que fez com que a paisagem ficasse ainda mais bonita... levamos umas 5h para fazer a trilha com previsão de 3h. Isso se deve porque paramos muuuito para tirar fotos além de termos feito uma parada para comer (levamos sanduíches mas no PN também tem uma Cafeteria). Essa trilha é bem bonita e 2/3 da trilha era feita às margens das Bahia Ensenada e Lapataia que nos brinda com belas vistas a cada momento (águas de cores que variavam dependendo do local, montes nevados ao fundo, etc). Enfim trilha muuuito recomendada! Tirei ótimas fotos de lá (só coloquei 2 aqui pra dar uma idéia...)
Depois de terminada a Senda Costera, fomos em direção as trilhas do Setor Lapataia. São no total 6 trilhas curtas e fizemos 5 delas (Paseo de la Isla, Laguna Negra, Castorera, del Turbal e Mirador Lapataia). Terminamos a trilha na região do Mirador Lapataia (onde fica a famosa placa de fim da estrada que liga a América de norte a sul) e ficamos esperando o último transfer que deveria passar depois das 19h. Ficamos com um certo receio pois ele demorou para passar e fui perguntar a uns argentinos de outro transfer e eles fizeram a piadinha que devem fazer com todos:
Argentino: Qual a empresa do seu transfer?
Eu: Don Allejo.
Argentino: Sabes o que acontece com o Don Allejo né?
Eu: No.
Argentino: Don Allejo, te llevo y te dejo!! ::hahaha::
Eu: ...
Após a piadinha infame, ele confirmou que ele passaria ali e ficamos mais tranqüilos! :D
Enfim, o PN Tierra del Fuego na minha opinião foi o melhor passeio de Ushuaia e recomendo fortemente fazer as 2 grandes trilhas que fizemos (Costera e Lapataia). Além dessas, ainda existem outras trilhas como a Pampa Alta, a Hito XXIV e a Cerro Guanaco mas não posso opinar. Mas se forem bonitas, acho que até valeria a pena ficar 2 dias no PN Tierra del Fuego pois é um lugar bem legal!

Entrada no PN Tierra del Fuego: AR$ 65
Transfer Don Allejo: AR$ 70 (ida/volta)

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

30/11/2010 - Visita ao Lago Escondido e Fagnano

Nesse dia cometemos um grande erro: não reservamos o passeio anteriormente!
Enfim, pretendíamos reservar no dia anterior mas chegamos do passeio no PN Tierra del Fuego quase 22h e portanto não havia mais como reservar o passeio 4x4 nos lagos que pretendíamos fazer no outro dia. Dessa forma, acordamos cedo no dia 30 e fomos as agências tentar vagas para o passeio naquele dia mesmo de manhã mas todas as agências que fomos não tinham mais vaga para o mesmo dia!
A nossa idéia era fazer o passeio com a Nunatak pois incluía também uma travessia de kayak nos lagos e o preço era AR$ 390 (todas as agências cobravam esse preço também com exceção da Canal Fun que cobrava AR$ 490).
Portanto, depois de passar por umas 3/4 agências e receber diversos NO, fomos a mesma agência (Espitur) que compramos o bilhete de ônibus para Punta Arenas e lá compramos o passeio para os lagos que sairia em menos de 30min mas de busão (típico passeio de tiozão que viaja de pacote!). O passeio era a metade do preço do 4x4 e mais AR$ 50 opcionais pelo almoço.
Aliás, nesse passeio também conhecemos 2 mineiros que compraram um pacote para Patagônia que incluia esse passeio (pra variar, não lembro os nomes deles ::putz:: só sei que eram pai/filho)
Como a gente só tinha aquele dia em Ushuaia, o jeito foi fazer esse passeio mesmo... sinceramente, acho que o 4x4 seria bem mais divertido, mas também não posso reclamar do passeio de busão pois no final acabei indo a todos os mirantes dos lagos e ainda comemos um cordeiro a vontade no restaurante Kaiken às margens do Lago Fagnano que estava uma delícia! ::otemo::

Passeio: AR$ 200 (ônibus ida/volta + guia)
Almoço: AR$ 50 (comprando na agência... no restaurante Kaiken saia por AR$ 80)

Imagem

Imagem

Imagem
#540410 por José Luiz Gonzalez
09 Jan 2011, 14:35
Punta Arenas

Hospedagem

Fiquei hospedado no hostel El Conventillo em quarto coletivo com 6 camas. Como o hostel estava vazio, ficamos nós 3 sozinhos no quarto durante as 2 noites!
A reserva eu fiz enviando e-mail para o hostel e não paguei nada antecipado. O pagamento pode ser efetuado tanto com dinheiro quanto por cartão de crédito (sem acréscimo).

Preço da diária: CLP 8.500

Pontos Positivos:
  • Único hostel da viagem que aceitava cartão de crédito sem acréscimo no preço
  • Localização (a 3 quadras da Plaza de Armas, próximo ao porto, supermercado, restaurantes...)
  • Café da manhã com leite, café, iogurte, cereais, pão, manteiga, geléia, salada de frutas,...
Pontos Negativos:
  • Chuveiro variava a temperatura às vezes
  • Banheiro apertado! Pessoas com claustrofobia teriam problemas para fazer um nº2 naquele espaço reduzido!
  • Cozinha minúscula (não tinha fogão! Só microondas e um equipamento elétrico de esquentar água!)
  • Ambiente "estranho". Não sei explicar bem, mas não tinha um clima legal no lugar (talvez porque estava bem vazio o hostel)

Avaliação final: Hostel não recomendado a menos que você apenas durma no local e não faça comida no hostel! ::bad::

Transporte

01/12/2010 - Viagem de ônibus de Ushuaia até Punta Arenas

A passagem foi comprada na agência Espitur (Gobernador Pedro Godoy, 45). Na verdade, compramos 2 passagens pois não havia trajeto direto (Ushuaia/Rio Grande e Rio Grande/Punta Arenas). Fomos também em outra agência (Comapa que fica na Av. San Martín, 245) e o preço era o mesmo mas o ônibus até Rio Grande não era leito e saia 30 min antes do que o da outra agência... e em ambas não era possível pagar com cartão de crédito pela passagem)
O primeiro trecho foi uma viagem ótima pois apesar de sair bem cedo, o ônibus era leito, então foi possível dormir durante toda a viagem que levou umas 3h aproximadamente.
Chegamos em Rio Grande e pegamos nossas bagagens do ônibus e ficamos esperando em torno de 1h numa lanchonete dentro da rodoviária pelo ônibus que nos levaria até Punta Arenas ao som das piores músicas regionais argentinas! (e olha que ADORO música latina/hispânica!)
Já o segundo trecho foi beem mais longo e o ônibus era normal. Nele foi servido 2 vezes uns snacks com suco já que a viagem era longa.
Os piores momentos ao longo da viagem sem dúvida eram os controles fronteiriços que era um porre! Principalmente o posto de controle no Chile foi um INFERNO pois todos tiveram que descer do ônibus, pegar as bagagens para passar no Raio-X por causa das infinitas precauções inúteis que o Chile toma para preservar o bem estar da nação. Além disso, estava um vento ABSURDO que quase arrastava a todos já que o ônibus parava em um local coberto que formava um corredor de vento. A fronteira argentina também demorou bastante, principalmente porque havia um casal de jovens espanhóis viajando sendo que a mina era menor de idade e então o rapaz ficou um bom tempo fora do ônibus resolvendo algum problema...
Enfim, só nas fronteiras ficamos umas 2h a 3h!!
Além disso, teve o trajeto de balsa no Estreito de Magalhães em Punta Delgada. Nós tivemos sorte pois não esperamos quase nada para atravessar o Estreito, mas eis que eu causei! :D
Em certo momento na travessia, várias pessoas desceram do ônibus para passear pela balsa e eu também. Todos que desceram estavam subindo para a parte superior da balsa e quando eu ia me dirigindo a escada, o mar ficou agitado e eis que veio uma onda gigante que molhou a todos que estavam na balsa! Depois disso, eu e os que não tinham subido ainda foram para uma outra área coberta para subir. Lá encima dei uma volta, tirei umas fotos e fui ao banheiro. Quando sai do banheiro (juro que foi super rápido!), não havia mais ninguém!! Desci correndo e quando cheguei a parte baixa não estava mais o ônibus!!! Desespero total!
Perguntei aos caras do navio onde estava o busão e eles falaram que já tinha ido e talz!! Achei até que era brincadeira, que eu tinha ido pro lugar errado! Mas não era!
A balsa fez o retorno e um dos caras ficou falando no rádio com alguém (imagino que era pra avisar alguém do ônibus) e então me deixaram lá mas o ônibus estava parado a uns bons metros dali! Tive que ir correndo até o ônibus no meio da estepa argentina com aquele vento patagônico absurdo! Devo ter levado uns 10/15 min para chegar até lá e fui recebido com aplausos de todos no ônibus! :oops:
Quando houve a onda gigante na balsa, eu me separei do meus amigos que já tinham subido pra parte superior da balsa e quando eles voltaram ao ônibus, acharam que eu estava no banheiro do ônibus! Quando viram que eu não estava lá, pensaram até que eu tinha caído no mar com aquela onda mas menos mal que nada de ruim aconteceu! Virou apenas um causo de viagem (o dia que quase fiquei perdido no Estreito de Magalhães! ::putz:: )
Depois dessa aventura, a viagem foi tranquila até um ponto onde o ônibus parou para que àqueles que fossem para Puerto Natales descessem para pegar outro ônibus (imagino que fizeram isso porque o ônibus estava atrasado).
Chegamos em Punta Arenas e começou a nevar e então aproveitamos para entrar na agência da Bus Sur e comprar a passagem para Puerto Natales dali a 2 dias. Depois que parou a neve, fomos a pé até o hostel e jantamos no Restaurante La Luna.

Ônibus Nuevo Extremo Ushuaia/Rio Grande: AR$ 70 (saída às 6h30)
Ônibus Bus Sur Rio Grande/Punta Arenas: AR$ 130 (saídas às 10h30)
Restaurante La Luna: CLP 3.950 + 1.000 (Lasagna + Água)

Imagem

Passeios

02/12/2010 - Zona Franca e Isla Magdalena

O objetivo desse dia era ir a Isla Magdalena ver os pinguins e já tinha visto antes da viagem no site da Comapa que o passeio seria com saídas diárias a partir de 20 de novembro (inclusive o link diz isso!). Mas quando cheguei na cidade todos ou diziam que não havia começado o trajeto até a Pinguinera ou que não sabiam de nada!
Bateu um certo medo na hora pois o principal motivo de parar em Punta Arenas seria esse! Perguntei a staff do hostel sobre isso e ela lembrou que tinha recebido um mail da Comapa há pouco tempo e foi procurar e quando ela achou e me mostrou, quase não pude acreditar. O mail dizia que a Comapa começaria a navegação para a Isla Magdalena a partir do dia 02/12 com saída às 17h!! Justo o único dia que teríamos na cidade!!!
Desse modo, assim que tomamos o café no hostel fomos a agência da Comapa que fica na Plaza de Armas para comprar o passeio. Chegando lá recebemos a notícia que ainda não havia confirmação do passeio pois o vento estava forte na região e o porto ainda não havia liberado a navegação. Portanto, nos disseram para retornar às 13h para saber se haveria a navegação mas como a gente iria a Zona Franca que ficava mais longe do centro e próximo da região de embarque para a Ilha, nos disseram que melhor seria ligar para eles e comprar a passagem diretamente no local de embarque caso houvesse a navegação.
Saímos de lá e fomos para a Zona Franca. Pegamos um colectivo (um táxi que possui trajeto de ônibus) e descemos na Zona Franca.
Ficamos por lá para ver principalmente saco de dormir e bastão de trekking para usarmos em Torres del Paine. Pesquisamos bastante e percebemos que a melhor opção era comprar na loja Balfer os produtos da Doite.
Um problema que tivemos foi que ficamos andando despreocupadamente pela Zona Franca e quando decidimos o que queríamos comprar na Balfer, a loja estava fechando para almoço e só abriria às 15h (e era ainda 13h). Ficamos sem saber o que fazer por um momento pois tinhamos planos de comprar as coisas, voltar para o hostel para deixar as compras e comer antes de ir para a Pinguinera, mas depois disso fomos obrigados a mudar de planos.
Nesse momento, ligamos para a Comapa e recebemos a notícia que haveria o passeio!! ::otemo:: Dessa forma, decidimos então almoçar ali na Zona Franca mesmo e esperar até às 15h para comprarmos os produtos e irmos direto para o local de embarque para o Passeio a Isla Magdalena.
Após comprarmos tudo na Balfer, pegamos outro colectivo para chegar ao local de embarque para Isla Magdalena ainda com sobras (era umas 16h). A bilheteria só abria quando a embarcação chegasse e portanto ficamos tirando fotos e depois compramos o passeio.
O navio é bem grande e confortável no seu interior e recebemos folhetos explicativos e uma guia explicava em espanhol e inglês durante o trajeto sobre a Isla Magdalena, os pinguins e tudo mais...
O trajeto leva 2h para ir mais 2h para voltar e 1h de caminhada na Isla Magdalena onde faz um vento fortíssimo!
Enfim, passeio recomendadíssimo! Os pinguins são hilários e a quantidade deles na ilha é gigantesca! O único problema é que existe um caminho para percorrer desde o local de desembarque até o topo da ilha onde fica o farol e depois volta-se pelo mesmo trajeto e isso é ruim pois às vezes os pinguins ficam longe desse caminho, mas no geral dá pra ver muuuitos pinguins de perto!

Passeio Isla Magdalena - Turismo Comapa : CLP 25.000 (aceita cartão de crédito sem acréscimo)
3x Colectivo: CLP 1.050 (CLP 350 preço do colectivo)
Almoço na Zona Franca: CLP 3.800 (Lasagna)
1 Saco de Dormir trekover: CLP 23.990 (Balfer da Zona Franca, aceita cartão de crédito, saco de dormir mais compacto e leve entre todos da Doite)
1 Bastão de trekking pro-trekker: CLP 16.990 (Balfer da Zona Franca, bastão mais caro mas mais compacto e melhor que outros da Doite)

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem
Editado pela última vez por José Luiz Gonzalez em 09 Jan 2011, 19:46, em um total de 1 vez.
#540411 por José Luiz Gonzalez
09 Jan 2011, 14:36
Puerto Natales

Hospedagem

Fiquei hospedado no hostel Lili Patagonico em quarto privativo com 3 camas e banheiro compartilhado.
A reserva eu também fiz enviando e-mail para o hostel e não foi necessário pagar nada antecipadamente. O pagamento foi efetuado em espécie.
O hostel possui promoções específicas a cada mês e em dezembro a promoção é um 20% de desconto na diária da primeira noite caso se compre a passagem de ônibus de Puerto Natales para Torres del Paine (que foi o que fizemos).

Preço da diária: CLP 8.000 (com os 20% de desconto, saiu por CLP 6.400)

Pontos Positivos:
  • Chuveiro ótimo!
  • Localização
  • Cozinha equipada
  • Realizam um bate-papo toda tarde sobre Torres del Paine para tirar dúvidas e dar dicas! Depois também oferecem equipamentos para alugar aos que precisam!
  • Local para deixar bagagem durante a viagem a Torres del Paine sem custos adicionais
  • Café da manhã com leite, café, iogurte, cereais, pão, manteiga, geléia,...
Pontos Negativos:
  • O banheiro é individual (igual ao de uma casa). Isso é bom por um lado mas é ruim pois pode ocorrer um azar de ter que esperar muito tempo para se usar o banheiro (lembro de ter visto 1 banheiro no térreo onde fiquei e outro no piso superior... mas não tenho certeza se era apenas 2 banheiros comuns em todo o hostel)
  • O aparelho de calefação do nosso quarto era difícil para ligar... ficávamos muito tempo tentando acender a chama mas sempre conseguíamos!

Avaliação final: Hostel recomendado! ::cool::


Passeios

03/12/2010 - Viagem de ônibus de Punta Arenas até Puerto Natales e preparação para Torres del Paine

Acordamos cedo no hostel em Punta Arenas para arrumar os últimos detalhes antes de sairmos e também para tomar o café da manhã tranquilo.
Saímos do hostel (aliás, nem nos despedimos pois não havia ninguém do hostel quando saímos) e fomos caminhando até o local para pegar o ônibus para Puerto Natales.
Sobre a viagem, pouco posso dizer pois fui dormindo durante boa parte do caminho.
Chegamos em Puerto Natales por volta das 12h e fomos caminhando para o nosso hostel que ficava a umas 4 quadras do local de desembarque. Fizemos o check-in e pagamos a diária e a passagem de ônibus para Torres del Paine para o outro dia pela manhã. A staff nos informou do bate-papo sobre Torres del Paine que haveria no hostel às 17h00 e nos deu dicas sobre a cidade (comércio, restaurantes, supermercado, etc).
Após deixarmos nossas coisas no quarto, saímos para dar uma volta na cidade com a intenção de comprar comida para Torres del Paine, comprar passagem para El Calafate para quando voltarmos de Torres del Paine, dar uma olhada nas lojas de equipamentos e também para almoçar!
Primeiro fomos comprar as passagens para El Calafate para ficarmos tranquilo. Fomos primeiro na Turismo Zaahj, depois na Cootra e por fim na Bus-Sur onde compramos. Na verdade a Bus-Sur vende a passagem mas quem realiza a viagem é a Turismo Zaahj. A Cootra cobrava CLP 1.000 a mais e por isso não compramos o bilhete lá.
Resolvido esse problema, resolvemos procurar um lugar para almoçar e o melhor local que encontramos foi o restaurante El Maritimo.
Após o almoço, passeamos em algumas lojas do local pois meus amigos queriam comprar algumas coisas (nesse momento que entramos em uma loja da Balfer e vimos que os preços eram em torno de 10 a 20% mais caros que na Balfer da Zona Franca de Punta Arenas).
Como já era próximo das 17h00, voltamos ao hostel para o bate-papo onde ouvimos algumas explicações e tiramos últimas dúvidas sobre Torres del Paine. O que percebi no bate-papo é que muitos vão para Torres del Paine sem saber muita coisa, mas como eu já havia lido muito sobre o Parque, quase não tinha dúvidas! Acho que vale a pena participar desse bate-papo principalmente quem não se informou muito sobre o local ou então alguém que tem dúvidas ou ainda quem está sozinho e busca encontrar companhia para o trekking. Após o bate-papo era possível alugar equipamentos para quem assim o desejasse.
Antes de encerrar o dia, fomos ao supermercado Unimarc para comprarmos comida para os dias que ficaríamos em Torres del Paine e algo para jantarmos. Era até engraçado ir ao supermercado pois quase todos que lá estavam eram pessoas que iriam para Torres del Paine, então as compras eram sempre parecidas (frutas secas, comidas industrializadas, chocolates, etc).
Voltamos para o hostel onde "jantamos" hamburguer e depois arrumamos nossa bagagem para tirar o que fosse desnecessário para deixar no hostel e pegarmos de volta apenas quando voltássemos de Torres del Paine.

Ônibus Bus-Sur de Punta Arenas até Puerto Natales: CLP 4.000 (saída às 9h00)
Almoço Restaurante El Marítimo (Calle Baquedano 379A): CLP 3.000 (menu: macarronada a bolognesa)


Torres del Paine

Hospedagem

Refúgio Paine Grande

Nesse refúgio eu fiquei hospedado 1 noite em um quarto coletivo com 6 camas.
A reserva foi feita enviando um mail com 1 mês e meio de antecedência e o pagamento foi feito através da internet por meio de um site (securepay) no qual informamos o número do cartão de crédito.

Preço da diária: US$ 41

Pontos Positivos:
  • Localização no começo das trilhas para Grey e Italiano
  • Melhor mercado entre todos os que vi durante o W
  • Muitas tomadas disponíveis (lembro que havia pelo menos 9 na sala de estar)
Pontos Negativos:
  • A água da ducha ficava quente durante uns 2 min e depois ficava gelada! Tinha que desligar o chuveiro, ligá-lo novamente e esperar uns 2 min até a água voltar a esquentar para pouco tempo depois ficar gelada novamente e assim sucessivamente! Parece que havia um timer que desligava o aquecimento após um tempo da ducha ligada! Um absurdo!
  • Não havia água aquecida na pia e a calefação era praticamente inexistente (dormi com saco de dormir e com calça e blusa de moleton!!)
  • Almoço bem decepcionante em vista do preço (purê de caixinha com uma carne estranha, suco e sobremesa industrializados!)

Avaliação final: Apesar de bonito, pecou em algo essencial ao meu ver que é banho quente! Refúgio não recomendado! ::bad:: (o problema é que não há outra opção de Refúgio)


Refúgio Los Cuernos

Nesse refúgio eu fiquei hospedado 2 noites em um quarto coletivo com 8 camas (1 beliche e 2 treliches).
A reserva foi feita enviando um mail com pouco mais de 1 mês de antecedência e o pagamento foi feito enviando um formulário informando datas e serviços que se deseja além dos dados do cartão de crédito para que eles debitassem 15 dias antes da data que estaríamos no Refúgio.

Preço da diária: US$ 37

Pontos Positivos:
  • Ducha com água quente
  • Calefação funcionava bem melhor que no Refúgio Paine Grande
Pontos Negativos:
  • Poucos produtos disponíveis para venda no "mercado"
  • Para usar tomada era preciso deixar o equipamento com um dos funcionários que deixaria carregando.

Avaliação final: Apesar de ser mais simples do que o Refúgio Paine Grande, o Los Cuernos tinha ducha quente e calefação boa! Refúgio recomendado! ::cool::


Refúgio Torre Norte

Nesse refúgio eu fiquei hospedado 1 noite em um quarto coletivo com 6 camas.
A reserva foi feita junto com a reserva do Refúgio Los Cuernos já que a empresa era a mesma (Fantástico Sur).

Preço da diária: US$ 37

Pontos Positivos:
  • Ducha com água quente
  • Calefação funcionava tão bem quanto o Los Cuernos!
Pontos Negativos:
  • Caso queira comprar uma refeição, terá que ir até o Refugio Torre Central para comer pois é lá que são servidas as refeições (café, almoço e janta).
  • Para usar tomada era preciso deixar o equipamento com um dos funcionários que deixaria carregando (e só tinha 2 ou 3 tomadas)

Avaliação final: Assim como o Refúgio Los Cuernos, o Torre Norte é simples mas tudo funcionou perfeitamente enquanto estive lá! O único inconveniente que vejo é ter que sair do Refúgio para comer no Torre Central (apesar de perto, sair do Refúgio no frio/chuva/vento apenas pra comer pode ser desanimador!). De toda forma, Refúgio recomendado! ::cool::


Passeios

04/12/2010 - Viagem de ônibus de Puerto Natales até Torres del Paine e 1º dia do W (Paine Grande/Grey/Paine Grande)

Acordamos cedo pois o ônibus passaria no hostel por volta das 7h00 e o café da manhã começava às 6h30!
Pegamos o ônibus por volta das 7h10 e ele foi parando em vários locais para pegar gente antes de ir para Torres del Paine. Fui dormindo durante o trajeto e acordei quando o ônibus parou em uma espécie de restaurante a beira da estrada em um cruzamento mas não desci do ônibus apesar de quase todos terem saído do ônibus. Depois de um tempo parado, continuamos a viagem e voltei a dormir. De repente acordei e foi impactante quando olhei para fora e vi que já estávamos chegando no Parque. O dia estava lindo e nesse momento passávamos ao redor de um lago e ao fundo se via as Torres del Paine. Durante o caminho também era possível ver diversos guanacos correndo por todos os lados! Momento êxtase total e começou um alvoroço no ônibus para tirar fotos e gravar vídeos!
Chegamos na Portaria Laguna Amarga por volta das 9h30 onde descemos para pagar a entrada e receber o mapa do Parque. Como ficaríamos em Refúgio, havíamos decidido fazer o circuito W inverso mas se fôssemos acampar, sem dúvida o melhor seria fazer o W tradicional já que o dia estava lindo e isso é raro nessa região.
Portanto, depois voltamos ao ônibus pois iríamos ao Pudeto para pegar o catamarã para chegar ao Refúgio Paine Grande. No caminho ao Pudeto, um fato marcante foi um guanaco suicida que atravessou correndo a frente do nosso ônibus! O motorista deu uma freada brusca mas felizmente não houve acidente!
Chegamos ao Pudeto pouco depois das 11h e então largamos nossas mochilas numa casinha próxima ao local onde os ônibus ficaram parados e fomos andando até o Salto Grande. Levamos em torno de 15 min para ir, ficamos pouco menos de 10 min lá e depois descemos pois às 12h00 sairia o catamarã.
A viagem de catamarã foi bem agradável já que o dia estava lindo e a paisagem também ajuda muito! Uma informação importante é que o pagamento do catamarã é feito diretamente na embarcação durante a travessia!
Chegando no outro lado, fomos ao Refúgio fazer check-in e deixar nossas coisas e aproveitamos para almoçar antes de começar a trilha.
Começamos a trilha pouco depois das 14h e como teríamos que fazer o trajeto ida e volta até o Grey, tivemos que nos cuidar pois não queríamos estar na trilha quando já estivesse escuro! No começo foi um pouco difícil não parar a cada momento para tirar fotos, mas com o tempo e a percepção de que se continuássemos naquele ritmo não conseguiríamos chegar ao Grey, tivemos que apertar o passo e parar o mínimo possível!
Ao final, levei pouco mais de 4h para chegar ao Grey onde fiquei 10 min apenas para comer algo e apreciar a vista antes de retornar para o Paine Grande em ritmo muuito acelerado. Cheguei no Refúgio por volta das 21h45 com o céu escurecendo (mas ainda claro) após 3h de caminhada desde o Grey.
Um detalhe desse trecho é que não existe placas ou indicações para informar quantos km foram percorridos. Isso faz com que não se tenha muita noção do quão longe/perto se está de determinado lugar. Os únicos pontos de referência que se pode tomar são a Laguna de los Patos e o Mirante Grey durante todo o caminho!
Outra informação importante é que a água no Parque é potável, portanto pode-se encher o squeeze sem preocupação quando encontrar locais com água (e eles aparecem a todo momento durante o trekking).
Após esse longo dia ainda sofri com um ataque alérgico ao tomar um suco concentrado que havíamos comprado em Puerto Natales. Minha alergista me havia alertado que possuo alergia ao corante amarelo tartrazina mas nunca tinha sofrido reação alérgica antes. No entanto, de noite ao tomar um pouco do suco logo comecei a passar mal, tive tremedeiras, não conseguia comer, até o momento que fui ao banheiro e vomitei todo o suco que havia tomado e a única mordida no pão que consegui dar. Dessa forma acabei indo dormir pois estava realmente mal. Nesse momento até achei que estava com hipotermia pois fiquei caminhando até quase 22h e fazia muito frio mas no outro dia lembrei da minha alergia e quando vi o rótulo do suco comprovei a presença da tartrazina! Uma hipótese que acredito é que eu tive essa reação pois meu organismo já estava debilitado após tanto esforço e frio e assim a alergia foi desencadeada nesse momento e nunca antes!

Ônibus J.B.A. Puerto Natales a Torres del Paine (ida/volta): CLP 15.000 (saída às 7h)
Entrada no Parque Nacional Torres del Paine: CLP 15.000
Travessia do Lago Pehoé de Catamarã (Pudeto a Paine Grande): CLP 11.000 (saída às 12h)
Almoço no Refúgio Paine Grande: CLP 7.500

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem


05/12/2010 - 2º dia do W (Paine Grande/Italiano/Los Cuernos)

Como a caminhada nesse dia era curta apesar de termos que levar toda a bagagem, não nos preocupamos em acordar muito cedo esse dia.
Eu acordei bem melhor após a reação alérgica da noite anterior e assim arrumamos as coisas e fizemos o check-out no limite do horário. Após o check-out ainda ficamos nas mesas do refeitório para comer os pães que tínhamos trazido para os primeiros dias de trekking.
Nesse momento também nos despedimos de 1 de meus amigos que não quis seguir o restante do W e preferiu voltar para Puerto Natales. Dessa forma o trio virou dupla na continuação do trekking.
Enfim, começamos a caminhada por volta das 10h30 com um tempo bastante nublado e com uns chuviscos que deixavam a trilha em alguns pontos barrenta e escorregadia.
Levamos pouco mais de 3h para chegar ao Campamento Italiano onde paramos para ir ao banheiro, comer um lanche que havíamos feito além é claro de descansar um pouco para a próxima etapa! Após 1h no Campamento Italiano seguimos para o Los Cuernos e levamos em torno de 3h para chegar ao Refúgio.
Foi a minha primeira vez fazendo trilha carregando cargueira e mochila de ataque e confesso que foi bastante difícil aguentar o tranco! Não sei se eu não estava adaptado a carregar tanto peso ou o mochilão estava mal regulado, mas o fato é que sofri bastante para andar os 13km desse dia! Principalmente meu ombro esquerdo ficava bastante dolorido após um tempo de caminhada!
Dessa forma, eu sentia necessidade de fazer uma parada no máximo a cada hora de caminhada para dar uma descansada, tomar uma água e tirar um pouco o peso das costas!
Foi tão sacrificante para mim carregar tudo que nesse dia praticamente não tirei fotos com exceção dos momentos de descanso! O cansaço ao longo da trilha era tão grande que simplesmente não tinha vontade de ficar parando para tirar fotos!
Aliás, foi nesse dia que vi o quão fundamental era ter um bastão de trekking! Eu usei apenas 1 (talvez se usasse 2 sofreria beeem menos!) mas ele foi essencial para me dar apoio e sustentação nas subidas e descidas ao longo do trajeto! Além disso, nesse dia os ventos estavam tão fortes que chegava a te carregar se você não tomasse cuidado! Pode parecer mentira para quem nunca foi a Patagônia mas quem já esteve lá sabe do que estou falando! O vento era tão forte que inclusive me derrubou até bater com o queixo no chão em certa parte da trilha entre o Italiano e Los Cuernos! A minha sorte foi que fui amortecendo a queda com o bastão e depois com as mãos antes do meu queixo chegar ao solo e dessa forma nada de grave aconteceu a menos de um baita susto!
Enfim, ao chegarmos no Refúgio apenas fizemos o check-in e tratamos de tomar banho, lavar algumas roupas, arrumar as coisas e comer algo antes de dormir! Aliás, compramos 1 pão de forma que era caseiro e pagamos uma fortuna! Nunca comprei um pão tão caro! Mas fazer o que, é a lei da oferta e procura!

Pão de forma caseiro no Refúgio Los Cuernos: CLP 5.000

Imagem

Imagem

Imagem


06/12/2010 - 3º dia do W (Los Cuernos/Italiano/Valle del Francés/Italiano/Los Cuernos)

Esse dia era o mais longo de todo o W e como percebemos que a comida não iria durar os 5 dias, decidimos comprar um café da manhã no Refúgio para a gente aguentar melhor a longa jornada que viria pela frente!
O café foi bem mais ou menos (principalmente o leite que parecia água) mas de toda forma foi essencial para começar bem o dia!
Saímos do Refúgio depois das 9h apenas com a mochila de ataque e ficou clara a diferença que é andar com pouco peso! O percurso até o Italiano fizemos em menos de 1h30 dessa vez ao contrário das 3h que havíamos feito no dia anterior com a cargueira!
Chegando no Italiano, apenas fizemos uma parada rápida e já começamos a subida do Valle del Francés. O começo é bastante puxado pois é uma subida constante de pedras durante 1h mais ou menos mas como estava sem cargueira e o tempo estava bom, foi bem tranqüilo! Uma curiosidade que essa trilha apresenta são as marcações feitas com tinta diretamente nas pedras ou uma fita rosa pink nas pedras e nas árvores.
Após essa parte inicial mais complicada a trilha fica mais fácil já que começa uma parte com mais vegetação. Dessa forma, chegamos ao Campamento Britânico onde decidimos parar para "almoçar" pois já era mais de 13h. Sentamos e comemos nosso delicioso pão com atum e descansamos também já que estavamos num ritmo forte e sem parar praticamente desde o Los Cuernos.
Quando era 14h decidimos subir até o Mirador pois já estávamos alimentados e o tempo estava fechando para o lado do Paine Grande, assim que era melhor ir logo!
A subida até o Mirador também é forte mas talvez porque tínhamos descansado e nos alimentado, levamos em torno de 20 min para chegar até o Mirador!
A vista lá de cima é sensacional! É uma vista 360º de vários picos/montanhas! É impressionante! É aquela típica visão difícil de registrar apenas com fotos de tão espetacular!
Enfim, já que chegamos até lá, ficamos mais uns 30 min apreciando aquela paisagem junto com mais um casal e um grupo de espanhóis!
Por volta das 15h decidimos começar a descer tudo de novo e fomos direto sem parar até o Italiano onde chegamos por volta das 17h30. Fizemos uma pequena pausa lá e depois seguimos para o Refúgio parando apenas por um tempo na "prainha" de pedras do lago Nordenskjöld.
Pouco depois de sairmos do Campamento Italiano em direção ao Cuernos encontramos pela 1ª vez em TDP um brasileiro! Era um casal jovem de Maresias que estava também fazendo o W em Torres del Paine mas no sentido contrário ao que estávamos fazendo! Trocamos algumas palavras rápidas com eles e seguimos nosso caminho ao Refúgio.
Chegamos no Refúgio por volta das 19h felizes por termos completado o trecho que em tese seria o mais complicado. Na verdade, esse dia foi essencial pra mim pois ao realizá-lo eu me senti capaz de fazer qualquer um dos trekkings que tinha planejado ao longo da viagem!
Como prêmio desse dia, havíamos decidido ao chegar no Refúgio que mereceríamos uma janta, mas infelizmente ficamos sem nosso prêmio pois quando decidimos comprá-la já não era mais possível, pois eles já haviam começado a fazer a janta para um determinado número de pessoas! Assim que nos restou comer pão e atum de novo! :(

Café da manhã no Refúgio Los Cuernos: CLP 5.500

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem


07/12/2010 - 4º dia do W (Los Cuernos/Refúgio Las Torres)

O 4º dia do trekking foi bem semelhante ao 2º dia pois era um trecho menor a ser percorrido mas com a necessidade de carregar o mochilão durante todo o trajeto.
Acordamos mais uma vez tarde, tomamos nosso café da manhã ao invés de comprar pois queríamos eliminar o máximo de peso de comida que ainda sobrava em nosso mochilão e também porque o café da manhã que havíamos tomado no dia anterior no refúgio não tinha agradado muito...
Enfim, saímos do Refúgio por volta das 10h30 e começamos a caminhada com um tempo bem nublado mas sem chuva.
Esse trecho rodeia quase o tempo inteiro o Lago Nordenskjöld de um lado e o Monte Almirante Nieto do outro.
Uma vantagem desse trecho e que percebemos que acontece sempre no território que pertence a Fantástico Sur é que existem ao longo do percurso algumas placas indicando onde você se encontra. Nesse trecho especificamente, a trilha é composta de 4 partes e assim você tem uma melhor noção de onde se encontra e quanto falta para chegar ao fim pois ao fim de cada parte existe uma placa indicativa do lugar onde você está e do quanto falta até o fim do percurso e quanto você já caminhou (a primeira foto abaixo mostra uma dessas placas).
Das 4 partes, a primeira é a mais difícil pois é feita em subida na maior parte, mas no geral é uma trilha fácil de ser feita sendo a maior dificuldade carregar o mochilão.
Vale lembrar que ao chegar na Hostería Torres (ponto que indica o fim das 4 partes demarcadas), ainda há um percurso de uns 20 min aproximadamente a ser feito até chegar ao Refúgio Torres.
Outro fato nesse trecho é que existe um atalho para ir para o Refúgio Chileno diretamente ao invés de ir para o Torres. Para isso basta seguir o caminho em direção ao Torres e prestar atenção na 3ª parte da trilha que haverá uma placa indicando o atalho que deve ser tomado para quem deseja ir ao Chileno diretamente.
Chegamos ao Refúgio Torres Norte por volta das 15h e fizemos nosso check-in e compramos também uma janta e um café da manhã para o dia seguinte. Nesse momento fomos informado que as refeições eram servidas no Refúgio ao lado assim que teríamos que sair para jantar...
Como chegamos cedo, aproveitamos para tomar um banho e descansar até o horário da janta. Por volta das 20h saímos para jantar e o tempo estava bem fechado. Jantamos um creme de milho de entrada, um goulash com papas ao mediterraneo de prato principal que estava bem gostoso apesar que a quantidade poderia ser maior e de sobremesa tinha um folhado de frutas que estava bem mais ou menos (sabe aquela comida que te encanta pelos olhos mas decepciona pela boca? pois era esse o caso!).
Depois da janta voltamos ao nosso Refugio para dormir.

Janta no Refúgio Torres: CLP 10.000

Imagem

Imagem

Imagem


08/12/2010 - 5º dia do W (Refúgio Las Torres/Chileno/Mirante Las Torres/Chileno/Refúgio Las Torres) e volta para Puerto Natales

Acordamos por volta das 8h e fomos tomar nosso café no Refúgio Torres e deixar nosso mochilão no guarda volumes do Refúgio já que voltaríamos para Puerto Natales nesse mesmo dia e não queríamos carregar o mochilão a toa.
O café da manhã foi idêntico ao oferecido no Refúgio Cuernos (o que era esperado já que os 2 refúgios são controlados pela Fantástico Sur).
Meu amigo também comprou um box lunch e ficou revoltado quando viu que havia nele um sanduíche de ATUM que foi nosso companheiro em quase todo o W!! ::lol4::
Começamos nossa caminhada por volta das 9h30 e logo percebemos que o dia não seria bom para ver as Torres. Fazia bastante frio e o céu estava totalmente nublado e até uma neblina pairava no ar. Mas seguimos nosso roteiro já que esse era nosso único dia no local e ainda tínhamos esperança de o tempo melhorar.
A primeira hora de caminhada é uma subida bastante forte e também se passa ao lado de um penhasco que muitos dizem que é a parte mais perigosa do W já que venta bastante nesse local. No entanto, passamos por esse local tranquilamente já que não tinha muito vento nesse dia apesar do frio.
Chegamos no Refúgio Chileno pouco depois das 11h e paramos um pouco para descansar mas já percebemos ali que o dia não seria produtivo pois cada vez que subíamos, mais frio ficava e a neblina ficava mais forte!
Continuamos nossa caminhada e pouco tempo depois começou a nevar. Mas não desistimos e continuamos rumo ao Mirador. Ao chegar no Campamento Torres a neve aumentou e já se via acúmulo de neve nas árvores e ao longo de todo o caminho!
Continuamos nossa subida mesmo assim e a parte final da subida é bastante forte, com trechos de pedras sendo que a neve deixava tudo mais perigoso! Em certo momento cheguei a pensar em desistir já que não se enxergava nada e estava com medo de acumular ainda mais neve no local e depois ter mais problemas ainda para fazer o caminho de volta mas meu amigo me incentivou a continuarmos já que faltava pouco para chegarmos ao Mirador.
Por fim chegamos ao Mirador e foi uma total decepção! O máximo que víamos era um vulto do laguinho! Já as Torres não víamos nada! Só imaginávamos que elas estavam numa determinada direção atrás da cortina de neblina que havia pois a placa do Mirador apontava a direção onde elas se encontravam.
Ficamos lá encima por volta de uns 5 min só para tirar uma foto da placa e da neblina já que não havia mais nada a se fazer ali, sem contar que o frio tornava a permanência no Mirador impossível por mais de uns poucos minutos!
Descemos de volta até o Refúgio Chileno onde paramos um tempo para comer algo mas o frio era tanto que ficar parado era pior que ficar com fome, dessa forma comemos algo bem rápido! Antes de sair, um zorro patagônico (raposa) apareceu e para mim foi a salvação do dia já que o tempo não colaborou!
Um fato curioso na descida foi que encontramos o Andrei (paranaense que fez o passeio de barco no Canal de Beagle em Ushuaia conosco) subindo até o Mirador enquanto descíamos... sem dúvida ele deve ter ficado ainda mais desapontado do que a gente pois ele nos disse que só ficaría aquele dia em TDP para fazer o trecho até o Mirador Torres.
Como se não bastasse, ao chegar na Hosteria Torres começou a chover e tivemos que caminhar uns 20min na chuva até chegarmos no Refúgio! Coloquei a prova todas as roupas impermeáveis que estava usando e fiquei bem contente com o resultado. O único senão foi a bota que não resistiu totalmente! Meu pé não ficou encharcado mas também não ficou completamente seco.
Chegamos no Refúgio por volta das 17h e ficamos esperando no refeitório o horário do transfer para irmos pegar o busão para Puerto Natales.
Por volta das 19h20 saímos do Refúgio para irmos pro "ponto" onde o transfer passa debaixo de chuva. Ficamos lá esperando o transfer que só passou por volta das 19h45 e ainda por cima não havia lugar para todos e tivemos que esperar pela chegada de outro transfer. Menos mal que já existe um acordo entre as empresas de ônibus e os transfer e assim os ônibus só saem da Laguna Amarga quando os transfers chegam lá.
Entre as pessoas que aguardavam o transfer também havia um casal de brasileiros. Lembro que eles são carioca e que o rapaz se chama Antonio mas esqueci do nome da esposa dele. ::putz::
Chegamos a Laguna Amarga quase às 20h30 (o previsto era 20h) e pegamos o ônibus para Puerto Natales onde chegamos pouco depois das 22h.
O ônibus parou num local e todos tiveram que descer e por sorte ele parou a apenas 2 quadras do Hostel Lili Patagonico onde já havíamos ficado no primeiro dia em Puerto Natales e onde havíamos feito reserva para essa noite.
Chegamos lá e fomos direto deixar nossas coisas no quarto e tomar um belo banho antes de jantarmos mas quando fomos para a cozinha fazer a comida já era tarde (por volta da meia noite) e não era permitido mais o uso da cozinha! Assim fomos dormir com fome mesmo apesar que sabíamos que dentro de poucas horas teríamos que acordar para tomar o café antes de pegarmos o ônibus para El Calafate.

Café da manhã no Refúgio Torres: CLP 5.500
Guarda volume no Refúgio Torres: CLP 1.000
Transfer do Refúgio Torres a Laguna Amarga: CLP 2.500

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem
Editado pela última vez por José Luiz Gonzalez em 13 Fev 2011, 15:04, em um total de 6 vezes.
#540412 por José Luiz Gonzalez
09 Jan 2011, 14:37
El Calafate

Hospedagem

Fiquei hospedado no hostel América del Sur em quarto coletivo com 4 camas e com banheiro dentro do quarto.
A reserva foi feita pelo hostelbookers que não cobra taxa apesar de ser necessário o pagamento de 10% antecipado por cartão de crédito. O restante foi pago diretamente no hostel sendo que eles aceitam dinheiro ou cartão de crédito, mas no cartão é pago um adicional de 7% e a cobrança é realizada em dólar no cartão sendo que para isso eles utilizam uma conversão peso/dólar também desfavorável (ou seja, se perde no acréscimo e na conversão!).

Preço da diária: AR$ 75

Pontos Positivos:
  • Possui 2 cozinhas (1 para hóspedes e outra para o próprio hostel)
  • Café da manhã com leite, café, suco, cereais, pão, manteiga, doce de leite, geléia, bolo,...
Pontos Negativos:
  • Localização mais afastada da rua principal (não chega a ser longe, mas poderia ser melhor)

Avaliação final: Hostel recomendado! ::cool::
No entanto, acho que talvez existam outros com melhores preços/localização e que ofereçam o mesmo que esse hostel!

Passeios

09/12/2010 - Viagem de ônibus de Puerto Natales até El Calafate e Laguna Nimez

Acordamos cedo já que o ônibus sairia às 7h e o café seria servido às 6h30 e como não havíamos jantado na noite anterior e só chegaríamos em El Calafate depois das 13h, precisávamos comer algo! Aliás, particularmente comi o máximo que podia nesse café da manhã! :)
O ônibus parou na frente do hostel por volta das 7h10 e então subimos e seguimos a viagem para El Calafate! O ônibus foi parando em diversos hostels para pegar o pessoal e depois de sair da cidade não demorou muito até chegar a fronteira para passar por toda a burocracia de novo! Pelo menos era saída do Chile, então não tínhamos que fazer todo aquele procedimento de inspeção de bagagem e dessa forma a burocracia foi mais rápida.
Depois dos tramites fronteiriços a viagem seguiu e eu aproveitei para dormir já que havia dormido apenas umas 5h na noite anterior! Chegamos em El Calafate por volta das 13h e fomos da rodoviária até o hostel fazer o check-in e deixar nossas coisas.
Depois disso, decidimos partir para o centro para almoçar já que a fome era forte! Paramos numa cantina no começo da Av. Libertador para comer algo e de lá fomos fazer todas as reservas de passeios que tínhamos pendente.
Primeiramente fomos na Caltur (Av. Libertador, 1080) para reservar o ônibus para El Chaltén dali a 3 dias e também para fazer a reserva no hostel Pioneros del Valle já que não havia conseguido fazer a reserva pela internet pois era necessário fazer transferência bancária para isso.
Depois fomos na Hielo & Aventura (Av. Libertador, 935) comprar o passeio Big Ice no Perito Moreno. Esse passeio também poderia ser comprado diretamente no hostel, mas como queríamos pagar com cartão de crédito, fomos diretamente a agência da Hielo & Aventura.
Depois fomos reservar o último passeio que tínhamos em mente que era a Navegação Todos los Glaciares. Fomos na Fernandez Campbell (Av. Libertador, 867) comprar o passeio para o outro dia e apesar deles não aceitarem cartão de crédito, eles aceitavam dólar com uma cotação ótima na época (4 AR$ = 1 USD) e assim aproveitei para usar os dólares que havia trazido.
Após feita todas as reservas, aproveitamos para passar no Supermercado La Anonima para comprar algo para comer de noite e também para preparar um lanche para o outro dia já que a navegação levaria todo o dia e precisávamos levar algo para comer durante o passeio.
Finalmente voltamos ao hostel e após descansar um pouco, decidimos ir andando até a Laguna Nimez já que ainda era relativamente cedo e não tínhamos nada previsto para o restante do dia.
Levamos em torno de 10 a 15 min para chegar desde o Hostel até a Laguna Nimez onde após pagar a entrada, demos uma volta pela Laguna.
Sinceramente é um passeio totalmente desnecessário! Existe uma trilha na qual se deve seguir para visitar a laguna e desse modo se fica muito longe da laguna e ninguém consegue ver de perto os flamingos que são a principal atração do local.
Nós ainda tivemos sorte pois contemplamos um belo pôr do sol enquanto andávamos pela trilha.
Enfim, o passeio só não foi perda de tempo pois não tínhamos nada marcado para esse dia.
Depois do passeio apenas voltamos para o hostel para tomar banho e comer algo antes de dormir além de preparar nossos lanches para o próximo dia.

Ônibus Turismo Zaahj (Puerto Natales - El Calafate): CLP 11.000 (saída às 7h00)
Entrada Laguna Nimez: AR$ 10
Restaurante/Cantina em El Calafate: AR$ 40 (Lasagna + Empanada)

Imagem

Imagem


10/12/2010 - Navegação Todos los Glaciares

Levantamos cedo mais uma vez já que o transfer passaria no hostel às 7h10 e o café da manhã era servido a partir das 6h30.
O transfer passou no horário previsto e fomos nele percorrendo outros hostels/hotéis por um bom tempo antes de irmos para o Porto de Punta Bandera.
Ao chegar em Punta Bandera tivemos que pagar a entrada do Parque Nacional e depois disso nos dirigimos ao barco para a navegação.
A navegação é aquele passeio bem de pacote CVC afinal é um passeio caro e que não exige esforço! Por isso é um passeio bastante muvucado já que a embarcação é grande e o navio saiu com uma lotação bastante alta. De toda forma é um passeio que vale muito a pena!
Primeiramente fomos navegando pelo Lago Argentino em direção a uns icebergs e lá ficamos por um bom tempo. Era o primeiro contato com icebergs que a maioria estava tendo assim que foi um momento de grande alvoroço para fotos, mas após um tempo vendo vários icebergs, muitos voltaram para a cabine fechada já que o frio na parte aberta do barco era grande.
Depois disso navegamos em direção ao Canal Upsala onde há uma grande barreira de icebergs que impede a certo tempo a embarcação de chegar mais próximo do Glaciar Upsala e da Bahia Onelli. Desde que compramos o passeio fomos avisados que não seria possível chegar a essa região e portanto visitaríamos a face norte do Perito Moreno, no entanto durante a navegação era feito todo um suspense como se talvez fosse possível a passagem naquele dia! Sem dúvida a Fernandez Campbell deve vender esse passeio no pacote e não avisa desse problema e fica fazendo essa "farsa" para enganar trouxa... até que em certo momento eles anunciaram a impossibilidade de visita a Bahia Onelli oficialmente e se ouviu um "Ahhh..."
Enfim, depois desse anúncio, o barco se dirigiu ao Glaciar Spegazzini passando antes pelo Glaciar Seco. O Glaciar Spegazzini é bem bonito já que ele desce/sobe pela montanha. Ficamos apreciando o glaciar por um bom tempo antes de sair em direção ao Perito Moreno.
A navegação até o Perito Moreno demorou um certo tempo, assim que voltei para o interior da embarcação para descansar um pouco e também comer o lanche que havia trazido.
Ao chegar no Perito Moreno foi aquele alvoroço de novo! Mas de toda forma é impressionante as vistas que se tem do Glaciar! Só estando lá para saber já que as fotos nunca retratam a real dimensão do lugar! Por isso sempre gostava de tirar fotos do glaciar com alguma embarcação perto para dar uma melhor noção da grandiosidade do Glaciar! Sem contar os momentos de desprendimento de gelo dos glaciares que são espetaculares.
Ficamos um bom tempo no Perito Moreno antes do barco regressar para Punta Bandera onde tomamos o transfer de volta para El Calafate.
Uma dica que eu deixo é não se desesperar como a maioria faz. Quando o barco para para observação dos glaciares, uma muvuca se forma em 1 dos lados do barco enquanto o outro lado fica vazio! Mas sempre o barco vira e depois o outro lado fica com a visão privilegiada! O que eu fazia? Me colocava em 1 dos lados e 50% do tempo tinha a melhor vista do Glaciar para observar e tirar fotos.
Ao chegar em El Calafate aproveitamos para ir novamente ao Supermercado comprar comida como havíamos feito no dia anterior já que também precisávamos levar lanche para o Big Ice no outro dia e depois fomos para o hostel tomar banho, comer e dormir.

Entrada no PN Los Glaciares: AR$ 75
Navegação Todos los Glaciares (Fernandez Campbell): AR$ 295
Transfer até Punta Bandera (Empresa Clamajucar): AR$ 50

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem


11/12/2010 - Trekking no Perito Moreno ("Big Ice")

Assim como no dia anterior, acordamos cedo já que o transfer passaria por volta das 7h00 no hostel e assim o fez.
No caminho até o Perito Moreno o ônibus parou em determinado lugar onde subiu uma pessoa para cobrar a entrada para o PN Los Glaciares e depois disso seguimos viagem.
Primeiramente o ônibus nos levou para uma visita de 1h até as passarelas do Perito Moreno onde pudemos ver de perto a imensidão do Perito Moreno. Imagino que devido ao horário, as passarelas estavam completamente livres apenas para o pessoal do nosso ônibus, assim que foi bem agradável fazer essa visita já que não tinha aquela muvuca no lugar.
Depois de contemplar o Perito desde a passarela, voltamos ao ônibus e fomos em direção ao porto para pegarmos o barco que atravessa o Brazo Rico do Lago Argentino.
Após a navegação, chegamos num lugar onde o grupo foi dividido em 2 partes (inglês e espanhol) e depois disso começamos a trilha de cerca de 1h margeando o Perito Moreno até o local onde receberíamos os grampones e efetivamente começaríamos o trekking no glaciar.
Já estando com grampones e pisando literalmente no gelo, o grupo foi dividido em 2 mais uma vez em grupo de umas 10 pessoas aproximadamente e então começamos a caminhada no gelo. No começo é bem estranho mas rapidamente se pega o jeito para se caminhar no gelo.
O começo do glaciar é mais feio pois existem ainda muitas rochas e o gelo é mais "sujo", mas quanto mais se adentra ao glaciar, mais branco se vê o gelo e o que faz ainda mais impressionante o trekking são a presença de lagos e até quedas de água no meio do glaciar que são incríveis! O azul da água desses lagos e de algumas fendas no meio do glaciar chega a ser de paralisar a vista de tão profundo e belo.
Enfim, caminhamos por cerca de 1h30 e então paramos ao lado de um lago no meio do glaciar para lanchar por uns 30min e depois voltamos ao trekking, visitando outras muitas lagoas e fendas ao longo do Perito Moreno e no final o trekking foi um pouco mais difícil e exigia maior concentração de todos, assim que não era permitido parar para fotografar nesse momento pois os instrutores queriam que todos estivessem juntos para auxiliar nas partes mais difíceis do trajeto.
Após pouco mais de 3h de trekking no glaciar voltamos ao ponto inicial onde tiramos nossos grampones e voltamos pela mesma trilha em direção a embarcação. Como o grupo no qual estava foi o mais rápido de todos, ao chegar próximo do local de embarque, ficamos um bom tempo bem próximos da parede do Glaciar Perito Moreno onde foi possível tirar uma belas fotos apesar do tempo ter dado uma fechada.
Depois pegamos o barco onde foi servido o famoso whiskey com alfajores e depois pegamos o ônibus que já estava nos esperando para nos levar de volta a El Calafate.
Chegando em El Calafate fomos tomar um chocolate na Laguna Negra (Av Libertador, 1250) que havíamos ganho quando fizemos as reservas na Caltur (não achamos nada demais o chocolate, mas como foi de graça e estava frio, tá valendo!) e depois fomos ao supermercado para o ritual de sempre e também para comprar alguns alimentos para os dias que ficaríamos em El Chaltén já que todos diziam que era mais barato comprar em El Calafate que em El Chaltén.


Entrada no PN Los Glaciares: AR$ 75
Trekking Big Ice no Perito Moreno (Hielo & Aventura): AR$ 330
Navegação no Brazo Rico para o Big Ice (Hielo & Aventura): AR$ 320
Transfer até o Perito Moreno (Hielo & Aventura): AR$ 70

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem
Editado pela última vez por José Luiz Gonzalez em 13 Fev 2011, 20:06, em um total de 2 vezes.
#540413 por José Luiz Gonzalez
09 Jan 2011, 14:37
El Chaltén

Hospedagem

Fiquei hospedado no hostel Pioneros del Valle em quarto coletivo com 6 camas, com banheiro dentro do quarto e sem café da manhã.

Eu tentei reservá-lo como todos os outros hostels mas aconteceram 2 problemas:
  • Tentei reservar pelos sites como hostelworld/hostelbookers mas eles disponibilizam pouquíssimas camas nesses sites, e portanto não havia vaga para 3 pessoas nos 3 dias que dormiríamos lá.
  • Tentei reservar por contato direto pelo e-mail mas eles só efetivavam a reserva se fosse pago uma parte por transferência de dinheiro pela Western Union... como eu não estava disposto a ter esse trabalho, não fiz a reserva assim.

Pesquisando posteriormente, muitos diziam que não teria problema em reservar quando estivesse lá pois o albergue é grande. Outro fato que imaginei foi que com toda essa burocracia imposta para ser efetuada a reserva, imagino que poucos cheguem nesse hostel com a reserva já feita. Além disso, esse hostel por ser da mesma empresa (Caltur) de ônibus que faz o trajeto El Calafate - El Chaltén, eles possuem uma promoção que quem compra a passagem junto com a hospedagem ganha desconto na diária do hostel.

Enfim, como a Caltur tem uma sede em El Calafate e eu estaria em El Calafate 3 dias antes de ir para El Chaltén, preferi deixar para fazer a reserva diretamente em El Calafate e deu tudo certo. O preço da diária era de AR$ 60, mas comprando a passagem de ônibus e pagando em dinheiro, 3 diárias custavam AR$ 105 (ou seja, AR$ 35 por noite).

Preço da diária: AR$ 35

Pontos Positivos:
  • Possui uma cozinha grande
  • Maior locker entre todos os hostels da viagem e com fechadura/chave
  • Chave magnética individual do quarto
Pontos Negativos:
  • Não está incluído na diária o café da manhã.
  • Não está incluído papel higiênico!!

Avaliação final: Hostel recomendado! ::cool::
Eu recomendo o hostel pois o lugar é ótimo e o preço é muito bom. No entanto, eu até entendo o hostel não incluir na diária toalha, café da manhã, sabonete e talz... mas papel higiênico foi o cúmulo! De toda forma, como escuto sempre falar mal dos hostels de El Chaltén, acho difícil algum outro ser superior na relação custo-benefício ao Pioneros del Valle

Passeios

12/12/2010 - Viagem de ônibus de El Calafate até El Chaltén e Senda Laguna Torre

Acordamos cedo novamente em El Calafate e saímos atrasado para a rodoviária pegar o ônibus... chegamos na rodoviária exatamente às 8h00 e tivemos sorte que ainda estavam terminando de colocar as últimas bagagens no ônibus.
A viagem de ônibus para El Chaltén é muito bonita e o ônibus fez umas 2 paradas ao longo da estrada para quem tivesse vontade de descer e tirar fotos com a vista do Cerro Fitz Roy desde a estrada.
Ao chegar em El Chaltén o ônibus para num posto do Parque Nacional onde recebemos um mapa e nos dão uma pequena palestra sobre o parque, as trilhas, o que se pode e não se pode fazer e tudo mais... depois disso o ônibus segue e para na rodoviária onde todos descem (não sabíamos, mas quem se hospeda no Pioneros del Valle poderia continuar no ônibus pois ele seguia da Rodoviária diretamente pro hostel).
Enfim, chegamos no hostel e fizemos o check-in, deixamos nossas coisas e como havíamos esquecido nossos lanches para a trilha do dia na geladeira do hostel de El Calafate, decidimos então almoçar em algum lugar antes de começarmos a trilha.
Pedimos uma dica de um bom lugar para almoçar para a staff do Pioneros del Valle e ela não poderia indicar um lugar melhor: Restaurante Ahonikenk (Calle Güemes, 23). Fomos para lá almoçar e nos espantamos com o prato! Pedi um filé de frango empanado com fritas e quase veio um frango inteiro com um saco de fritas no meu prato! ::lol4::
Enfim, depois desse pequeno almoço, nada melhor para a digestão que uma boa caminhada. Dessa forma nos dirigimos para o início da trilha.
O dia em El Chaltén estava muito bonito e apesar de algumas nuvens, fazia um sol forte comparado aos outros dias da viagem. Aliás, fazia tanto "calor" que pela primeira vez em toda viagem fui obrigado a tirar o anorak e o fleece e andar apenas com a camiseta!! Por sorte todos os dias que ficamos em El Chaltén foram assim e sempre andamos apenas com camiseta na maior parte de todas as trilhas.
O começo da trilha foi um pouco mais pesado já que havia algumas subidas e eu ainda me negava a andar apenas de camiseta... mas depois de ficar só com camiseta e chegar ao Mirador Cerro Torre, tudo me pareceu mais fácil.
Aliás, a trilha como um todo é bem fácil. Considero essa trilha perfeita para ser feita em meio dia por pessoas como nós que chegam a El Chaltén no primeiro ônibus para a cidade.
Nós fizemos a trilha em menos tempo do que o estimado pelo mapa que era de 3h e olha que ainda paramos algumas vezes durante a trilha.
Aliás, os pontos principais na trilha são o Mirador Cerro Torre e a Laguna Torre no final. Também existe o Mirador Maestri 3km depois da Laguna Torre mas decidimos não ir até lá.
Um fato que incomodou bastante nessa trilha foi a presença de moscas (das grandes!) durante certas partes da trilha que eram bem chatas. Elas começavam a zumbir e rodear a sua cabeça e ainda por cima te seguia ao longo da trilha... um inferno! Talvez seja culpa do calor que fazia aquele dia, mas de toda forma foi um tanto desagradável esses momentos.
Depois de voltar para El Chaltén, fomos ao supermercado El Gringuito comprar comida para o café da manhã do outro dia e também para o lanche que teríamos que fazer para a trilha do outro dia.

Ônibus Caltur (El Calafate - El Chaltén ida e volta): AR$ 150 (saída às 8h00)
Restaurante Ahonikenk: AR$ 30 (Supremo de Frango + Fritas)

Imagem

Imagem

Imagem


13/12/2010 - Senda Laguna de los Tres (Laguna Capri e Mirador Fitz Roy)

Após vários dias tendo que acordar cedo, decidimos dormir até um pouco mais tarde esse dia já que não tínhamos preocupação de pegar ônibus, nem hora marcada com passeio, nem hora máxima de café da manhã nem nada...
Dessa forma, começamos a trilha para a Senda Laguna de los Tres por volta das 11h... o começo da trilha é um pouco mais puxado já que é feito em subida mas depois de um tempo a trilha segue sem grandes desníveis.
Pouco antes de chegarmos a Laguna Capri, avistamos um pica-pau numa das árvores e ficamos um bom tempo apreciando o trabalho da ave no tronco da árvore.
Em certo momento chegamos num ponto da trilha onde de um lado se vai para a Laguna Capri e de outro para o Mirador Fitz Roy. Não sabíamos se havia uma melhor opção, assim que escolhemos ao acaso ir pela Laguna Capri e na volta pelo Mirador.
Ao chegar na Laguna Capri ficamos uns 20 min apreciando o lugar e tirando fotos antes de continuarmos a trilha.
Continuamos a trilha que seguia sempre com vistas para o Cerro Fitz Roy que estava totalmente visível pois o dia estava ensolarado e com ainda menos nuvens que no dia anterior.
Chegamos num ponto da trilha (a 1h da Laguna de los Tres) onde começava um aclive muuuito forte. Foram quase 1h de subida intensa de onde era possível inclusive ver as Lagunas Madre e Hija de tão alto que se estava.
Em certo momento finalmente paramos de subir!! Chegamos né?? Pois não! Ainda precisamos subir mais um pouco para finalmente chegarmos a Laguna de los Tres.
A vista da laguna com uma água de um azul profundo com a vista do Cerro Fitz Roy era fanstástica! Ficamos ali parado por aproximadamente 1h tirando fotos e comendo nosso lanche além é claro de apreciar a beleza do lugar!
Claro que tanto tempo parado fez com que nosso corpo esfriasse rapidamente com o vento que fazia no lugar afinal estávamos a mais de 1000 metros de altitude e apesar do sol, estávamos na Patagônia!!
Depois de tanta contemplação, voltamos pela mesma trilha sendo que passamos dessa vez pelo Mirador Fitz Roy onde apenas ficamos alguns poucos minutos para tirar umas fotos e seguir até El Chaltén já que estávamos cansados de tanto caminhar!
Chegamos em El Chaltén por volta das 19h e fomos novamente ao supermercado El Gringuito fazer as compras antes de voltarmos ao hostel para comer, tomar banho e por fim descansar para o outro dia!

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem


14/12/2010 - Senda Loma del Pliegue Tumbado

Esse dia foi bem semelhante ao dia anterior apesar que dessa vez começamos a trilha ainda mais tarde já que antes tivemos procurando uma agência para reservar o trânsfer para o passeio do outro dia.
Dessa forma, começamos a trilha depois do meio dia. Ao contrário das trilhas dos outros dias, essa trilha começa ao lado do Posto de Controle do PN Los Glaciares que fica na entrada da cidade de El Chaltén.
A trilha da Loma del Pliegue Tumbado segue na mesma direção que a trilha da Laguna Toro mas em certo momento haverá uma bifurcação entre ambas as trilhas.
Essa trilha tem uma previsão estimada de 4h para ida mas conseguimos fazê-la tranquilamente em 3h. A pior parte da trilha é o final que há uma subida um pouco mais forte mas nada comparado a subida final da Laguna de los Tres.
A trilha no geral não apresentou nada que não se tenha visto em outras trilhas com exceção de umas vacas pastando numa área próxima ao início da trilha.
No fim da trilha também é possível avistar bem de longe o Lago Viedma, mas é tão longa a distância que nem dá pra apreciar direito a vista!
O atrativo principal dessa trilha é a vista panorâmica que se tem de toda a cadeia de montanhas.
No final, a demarcação da trilha é bem menos visível e o local também não é convidativo para ficar por muito tempo já que o vento e frio é bastante forte na altitude de 1000m.
Enfim, ficamos por volta de 20/30 min no local apreciando a vista e depois comendo algo atrás de uma rocha para nos proteger do vento que fazia antes de voltarmos para a cidade.

Imagem


15/12/2010 - Lago del Desierto, Glaciar Huemul, Senda Mirador Las Aguilas e Los Cóndores, e viagem de ônibus de El Chaltén até El Calafate

Acordamos cedo nesse dia já que o trânsfer que havíamos reservado no dia anterior na Patagonia Explorer (esquina da Av. Güemes com Av. Lago del Desierto) nos pegaria no hostel às 8h30.
O trânsfer parou em 2 hosterias no meio do caminho antes de chegar até o Lago del Desierto. Além de nós 3, só havia um inglês junto que foi até lá com o objetivo de atravessar o lago para continuar sua viagem pelo Chile.
Chegamos ao Lago del Desierto por volta das 10h30 e fomos primeiro fazer a trilha até o Glaciar Huemul. Pagamos a entrada já que o Glaciar fica em área privada e seguimos a trilha que é de baixa dificuldade e bem demarcada.
Depois de uns 45 min, chegamos ao ponto onde se avista o Glaciar Huemul com seu lago de cor verde esmeralda. A vista que se tem no local é simplesmente espetacular. Nenhuma foto minha mostra a real beleza desse Glaciar que apesar de pequeno, o lago formado pelo seu degelo é de paralisar a vista.
Ficamos lá por volta de uns 20 min e depois descemos de volta já que teríamos ainda que visitar o Lago del Desierto antes de voltar.
Na descida da trilha também era possível avistar uma parte do Lago del Desierto.
Chegando de volta ao local onde o transfer havia nos deixado, fomos andando uns 5 a 10 min até o local onde se embarca para a navegação pelo Lago del Desierto (que não fizemos). Ficamos um tempo tirando fotos e dando uma volta na beira do Lago e depois voltamos para a casa onde fica o responsável por cobrar a entrada para a trilha do Glaciar Huemul que nos deu um café e um alfajor (delicioso!!) para comer antes de voltarmos para El Chaltén.
Chegamos em El Chaltén por volta das 14h e decidimos almoçar novamente no Ahonikenk.
Terminamos de almoçar por volta das 15h e nosso ônibus sairia para El Calafate às 18h30 (e às 17h50 desde o Pioneros del Valle). Portanto, decidi fazer mais umas trilhas curtas antes de voltar para o hostel.
Como meus amigos estavam já cansados de trilha, fiz a trilha do Mirador Los Cóndores e Las Águilas sozinho.
Pessoalmente, depois de fazer as outras trilhas, essas 2 trilhas foram bem sem graça... mas como tinha tempo sobrando, acho que valeu a pena.
A trilha do Mirador Los Cóndores te dá uma visão geral do alto da cidade de El Chaltén, enquanto a trilha Mirador Las Águilas te dá uma vista do Lago Viedma e da Bahia Túnel.
Depois disso dei por completa minha viagem. Voltei para o hostel e ainda fiquei esperando quase 1h até o ônibus sair do hostel em direção a rodoviária para então ir para El Calafate (dessa vez sem parada para fotos na estrada!)
Chegando em El Calafate, apenas fui para o mesmo hostel dos dias anteriores que estive em El Calafate e tomei banho e fui dormir sem preocupações já que no outro dia nosso voo sairia a tarde e não tínhamos nada marcado para fazer.

Transfer ao Lago del Desierto (Patagonia Explorer): AR$ 110 (AR$ 100 + 10% de taxa do cartão de crédito)
Entrada para trilha ao Glaciar Huemul: AR$ 18
Restaurante Ahonikenk: AR$ 30 (Supremo de frango com fritas)

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem
Editado pela última vez por José Luiz Gonzalez em 19 Fev 2011, 20:58, em um total de 2 vezes.
#540415 por José Luiz Gonzalez
09 Jan 2011, 14:40
Fala pessoal!

Abri esse tópico para começar o relato da viagem que fiz a Patagônia. No entanto, devo levar um certo tempo para terminar todo o relato, então assim que eu terminar cada parte irei atualizando aqui.

E se alguém quiser aproveitar e já tirar dúvidas ou fazer alguma pergunta, aproveite que a memória ainda está boa... :D
#540696 por kamila&rafael
10 Jan 2011, 09:50
Caraca meo ::hahaha:: muito rico este teu relato, show de bola mesmo , PARABENS DEMAIS !!!!! com certeza vou adicionar em meus favoritos, vou ler depois inteiro com calma DE NOVO, pois tem muitas dicas, muitos lugares, muitas fotos , completo mesmo, vai nos ajudar muito caso de certo de descermos pra lá em julho, soh que iremos de carro.

mais uma vez PARABENS MESMO PELA VIAGEM E POR COMPARTILHAR AQUI CONOSCO ESSA PRECIOSIDADE VALEW merece pontos de reputação! ::otemo:: !!!!!
#540953 por sergiogalaxy
10 Jan 2011, 17:50
Boa tarde...

Estou a planear a minha viagem a Patagonia em Março...


Santiago,
Pucon,
Valdivia,
Puerto Montt,
Villa Angostura,
Bariloche,
Perito Moreno,
El Calafate,
Torres del Paine,
Puerto Natales,
Punta Arenas,
Rio Grande,
Ushuaia,
Rio Gallegos,
Comodoro,
Puerto Madryn,
Bahia Blanca,
Buenos Aires,
Santiago.

Vamos tentar alugar um auto em Santiago mas tem de ser um 4x4 porque queremos experimentar a verdadeira Patagonia...

Agradeço conselhos ou sugestões...
#541586 por José Luiz Gonzalez
11 Jan 2011, 20:21
kamila&rafael escreveu:Caraca meo ::hahaha:: muito rico este teu relato, show de bola mesmo , PARABENS DEMAIS !!!!! com certeza vou adicionar em meus favoritos, vou ler depois inteiro com calma DE NOVO, pois tem muitas dicas, muitos lugares, muitas fotos , completo mesmo, vai nos ajudar muito caso de certo de descermos pra lá em julho, soh que iremos de carro.

mais uma vez PARABENS MESMO PELA VIAGEM E POR COMPARTILHAR AQUI CONOSCO ESSA PRECIOSIDADE VALEW merece pontos de reputação! ::otemo:: !!!!!

WBrasil escreveu:Muito bom mesmo! vai ser minha fonte principal daqui pra frente. Parabéns cara! ::otemo::


Valeu pelo parabéns!! ::otemo::

Como disse, ainda devo levar um tempinho pra completar todo o relato aqui mas aos poucos vou atualizando!

E qualquer dúvida, tamos ae! :)
#543360 por Naty_SP
15 Jan 2011, 23:30
Nossa....
Sensacional o relato! Vai ser de grande utilidade para todos!
Está de parabéns!
Vou para Patagônia agora em Março e com certeza utilizarei vááárias informações!
Abraços,
Naty
#543382 por rodrigo0o
16 Jan 2011, 07:36
Show de bola o relato.
Vou continuar acompanhando...só uma pergunta: vc recomenda a realização desse passeio no meio do ano (inverno), nos meses de Agosto ou Setembro???
Abs
Rodrigo

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 9 visitantes