Como obter o comprovante de vacinação sem usar o ConecteSUS

[Post publicado às 15h02 de 20/12/2021 e atualizado às 10h de 26/12/2021 para acréscimo de informações*]

Há mais de uma semana sem funcionar por causa de um “ataque hacker”, o ConecteSUS, aplicativo do Ministério da Saúde, que registrava a trajetória de quem busca atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS) e também dava acesso à Carteira Nacional de Vacinação, entre elas a da Covid-19 segue sem operar.

Tanto o site, quanto o aplicativo sem funcionarem têm gerado preocupação àqueles que precisam do certificado de vacinação contra a Covid-19 validado para viajar. Muitos países com as fronteiras abertas para brasileiros têm exigido o documento como requisito para entrada em seus territórios. Dentro do Brasil a carteira de vacinação (impressa) é aceita.
Neste post você verá alternativas ao ConecteSUS para obter seu comprovante de vacinação. Vamos lá:

São Paulo

Se você tomou sua vacina contra a Covid-19 em algum município do Estado de São Paulo pode obter seu certificado através do aplicativo ‘Poupatempo Digital’ (disponível para Android aqui e iOS aqui).

Se você nunca usou o aplicativo deve fazer um cadastro e criar login e senha.
Você entrará na área ‘Serviços’ e depois em ‘Vacinação COVID-19’, como mostra a figura abaixo (print do App):

Foto: Reprodução.

Depois clicará em ‘Validação do certificado de validação’.

Foto: Reprodução.

Você poderá salvar seu Certificado em português e inglês. Nele você encontrará informações sobre o fabricante e lote da vacina, data, vacinador e um código QR.

Outros Estados

O Ministério da Saúde recomenda que o cidadão procure o posto de vacinação onde recebeu sua(s) dose(s) e peça a Segunda via da Carteira Nacional de Vacinação. Ela é “válida em todo território nacional”, informa listando Estados e cidades que possuem aplicativos ou sites que podem ajudá-lo a conseguir o certificado. Além de São Paulo são eles:

Espírito Santo – Site ‘Vacina e Confia’: https://www.vacinaeconfia.es.gov.br/cidadao/

Mato Grosso do Sul – Site MS Digital: https://www.msdigital.ms.gov.br/ . Aplicativos disponíveis para dispositivos Android (aqui) e iOS (aqui).

Rio Grande do Norte – Site ‘RN+Vacina’: https://rnmaisvacina.lais.ufrn.br/cidadao/

Outras cidades

Curitiba (Paraná) – Site: https://saudeja.curitiba.pr.gov.br/. Aplicativos para Android (aqui) e iOS (aqui).

Salvador (Bahia) – Site: https://cvd.saude.salvador.ba.gov.br/

Para os brasileiros que estão com viagem para o exterior agendadas para os próximos dias o site o Ministério da Saúde informa que “está trabalhando em todas as frentes para que todos os brasileiros consigam viajar em segurança. O Ministério das Relações Exteriores enviará comunicado aos países que receberão voos oriundos do Brasil informando sobre a indisponibilidade temporária do Certificado Nacional de Vacinação Covid-19 em formato digital e que a Carteira Nacional de Vacinação no formato físico poderá ser um dos documentos utilizados para comprovação de imunização.”

Como o ConecteSUS não voltou a funcionar questionamos por e-mail (enviado em 16/12/2021) as assessorias de imprensa de alguns órgãos a fim de encontrar alternativa ao site/app hackeado e para saber se de fato os comprovantes “físicos” seriam aceitos para os embarques e como estava se dando a questão na prática. Contatamos:

  • o Ministério da Saúde – até a publicação deste post (em 20/12/21) não obtivemos retorno.
  • a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) – não obtivemos retorno.
  • Aeroporto de Guarulhos (GRU), o maior do país – não obtivemos retorno.
  • Socicam (que administra os maiores terminais rodoviários do país)- não obtivemos retorno.
  • o Ministério do Turismo – respondeu sugerindo contato com Ministério da Saúde e Anvisa (que já havíamos feito).
  • a Infraero – informaram que acompanham as restrições e protocolos para a entrada de estrangeiros no Brasil e também sugeriram contato com Anvisa e Ministério da Saúde.
  • Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) – respondeu prontamente dizendo que à ANAC “compete reforçar as ações indicadas pela Anvisa ao setor e implementar medidas técnicas auxiliares para a viabilidade de um transporte aéreo seguro e eficiente para passageiros e profissionais”. Sugeriu contatar a Anvisa.

Como não tivemos resposta que pudesse ajudar a esclarecer nossa dúvida que é a de muitos leitores contatamos também os consulados da Argentina e Uruguai em São Paulo.

O Consulado Geral da República Argentina em São Paulo respondeu “caso não consiga o comprovante eletrônico aconselhamos levar os comprovantes de vacinação físico.”

Já o Consulado Geral do Uruguai em São Paulo disse “com relação às vacinas, é obrigatório a emissão do Certificado Internacional de Vacinação emitido pelo país de origem, pois a cartilha [impresso/físico] apenas de vacinação não é um documento válido para entrada no Uruguai. Sugerimos entrar em contato com as autoridades no Brasil para verificar a emissão do Certificado de Vacinação.
Mesmo que a cartilha de vacinação seja um documento válido no Brasil, não podemos garantir que o mesmo será aceito no Uruguai.”

Também contatamos o Serviço Nacional de Turismo chileno, mas até a publicação deste post não obtivemos retorno.

Como a fala de um dos consulados deixou em dúvida a aceitação do comprovante impresso, contatamos por e-mail a assessoria de imprensa do Ministério das Relações Exteriores (MRE) a fim de obter mais informações.

A assessoria do MRE respondeu:

“Ao tomar conhecimento do incidente que causou a indisponibilidade de alguns sistemas informáticos do Ministério da Saúde (MS), incluindo a impossibilidade temporária de emissão do Certificado Nacional de Vacinação COVID-19, por meio do ConecteSUS, o Ministério das Relações Exteriores prontificou-se a buscar maneiras de evitar que brasileiros que tivessem de viajar ao exterior ou que já estivessem em trânsito em viagens internacionais fossem prejudicados.

Tendo em conta que, no atual contexto de pandemia, muitos países têm exigido prova de vacinação para permitir a entrada de viajantes em seus territórios, o Itamaraty, em coordenação com o MS, mobilizou os postos no exterior para solicitar às autoridades locais em cada país, com sentido de urgência, que fossem aceitos os cartões físicos emitidos pelos postos de saúde brasileiros como prova documental de imunização contra a COVID-19, enquanto persistirem dificuldades para a emissão do certificado.

De todo modo, as medidas restritivas ao ingresso de estrangeiros adotadas no contexto da pandemia de COVID-19 – inclusive relacionadas ao eventual requerimento de comprovantes de vacinação – são prerrogativa soberana de cada país. Para informações sobre casos específicos, podem ser consultadas as representações diplomáticas ou consulares de cada governo.

Em todos os casos, assim que houver retorno este post será atualizado com a informação.

*O ConecteSUS foi restabelecido no dia 23/12/2021. Mais informações podem ser conferidas neste post.

🙂 Se o Estado ou cidade onde você tomou sua vacina contra a Covid-19 disponibiliza algum meio (site ou app) para a obtenção do certificado de vacinação deixe a informação nos comentários, assim você pode ajudar outros viajantes.

Outros requisitos para entrada nos países reabertos para brasileiros a Turismo

Além do Certificado de Vacinação, é preciso ter outros documentos e cumprir alguns requisitos para visitar os países já reabertos para Turismo. Nós levantamos as informações sobre os países mais procurados por viajantes brasileiros (que frequentam o site) na América Latina e Europa. Clique sobre o respectivo país para ter mais informações sobre como:

Neste post (em atualização) você pode encontrar informações sobre a reabertura dos países (mais procurados por viajantes que acessam o Mochileiros.com) da América do Sul para brasileiros a Turismo.
A série de post sobre a entrada em cada um dos países está sendo ampliada e atualizada constantemente.

A imagem que abre o post é da carteira de vacinação contra a Covid-19 emitida pelo Estado de São Paulo | Foto: Cecom.unicamp.br

Deixe um comentário