Ir para conteúdo

Buenos Aires e Colonia del Sacramento - 11 dias Sozinho de um Vegetariano na terra dos Carnívoros


Posts Recomendados

  • Membros

Namastê!

 

Pessoal, meu relato é pra falar de uma viagem de 11 dias que fiz por Buenos Aires e Colonia del Sacramento em fevereiro deste ano, vai ser um relato bem simples, pois não fiz anotações de valores, agências e nada parecido, só tenho os valores de cabeça, mas minha memória é boa ::lol3::

 

O intuito do relato depois de um certo tempo da viagem, é encorajar as pessoas que ainda tem medo de sair do Brasil sozinhas e pela primeira vez.

 

MOCHILEIROS DE PRIMEIRA VIAGEM, este relato é pra vocês, vou tentar ser o mais simples e sincero possível, contando quase tudo o que aconteceu, erros, acertos e coisas engraçadas ok? Desculpe se eu falar demais... ::mmm:

 

Eu não falo Inglês e não falo Espanhol, e ainda por cima sou vegetariano, iria sair pela primeira vez do Brasil e ir pra um lugar extremamente carnívoro. Conheço muito bem o meu País, já estive em diversos estados, porém nunca tinha me despertado a intenção de sair do Brasil, acho que antes de se tornarmos turistas fora de nosso País, precisamos aprender a ser turistas aqui dentro, conhecer nossa cidade, arredores,culturas e principalmente a respeitar os nativos de cada lugar que você vai.

 

Queria muito conhecer Fernando de Noronha, porém a grana era curta, e estava muito barato ir pra Argentina, então fiz 1 ou 2 meses de pesquisas no Mochileiros e em diversos outros sites, e depois de muito pensar, ficar com medo de ninguém entender eu falando, medo de ir sozinho e acreditar no conto de que argentinos não gostam de brasileiros, eu venci meus medos e dificuldades e comprei minha passagem pela Pluna com conexão em Montevideo, então agora era só aguardar , não tinha mais volta...

 

Contínua...

Editado por Visitante
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 45
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

DIA 1

 

Acordei bem cedo,ou melhor, levantei bem cedo porque mal consegui dormir rs, tomei um café bem reforçado, arrumei as ultimas tralhas na mochila, conferi o que tinha separado pra levar de grana, que eram 150 doláres, 150 pesos e 800 reais, fora o cartão de crédito, e estava pronto, meu pai já estava com o carro na rua pra me levar até o aeroporto, o qual cheguei em 15 minutinhos, “vantagens de morar em Guarulhos”, dei aquele abraço e entrei, não havia mais volta, a ficha estava caindo, logo mais estaria saindo do Brasil, não haveria mais amigos pra pedir ajuda, e nem nativos falando Português.

 

Entrando procurei o Guichê da Pluna, fiz meu Check-in, e fiquei esperando ansiosamente a hora do meu vôo, quando lembrei que ainda teria uma conexão de 2 horas em Montevideo, ou seja, iria demorar um pouco mais pra chegar =/

 

Yahooooo, chegou o momento, entrei no avião e a meu lado sentou um mineiro com a camisa do Brasil que se chamava Fernando, logo estávamos conversando, ele estava estudando Medicina em Buenos Aires, e estava voltando de uma visita a sua família em Minas Gerais, maravilha, já tinha alguém pra me socorrer das primeiras dificuldades no idioma, ele me deu algumas dicas...Exemplo: Eu iria ficar na Calle Florida, a pronúncia correta é Cache Florida, se usa o CH para todas as palavras com LL, ganhei a primeira dica da viagem, fizemos a conexão em Montevideo juntos, porém iríamos sentar em poltronas diferentes no vôo com destino a Buenos Aires, então combinamos de pegar um taxi juntos até o centro.

 

Chegando em Buenos Aires, o Fernando me disse que morava perto do Hostel Florida, que seria minha residência pelos próximos dias, ele teve a moral de ir comigo até lá, esperar eu fazer o check-in, deixar as malas no quarto e descer, ai fomos até seu AP, ele subiu rapidinho, guardou a mala, e fomos comer uma pizza e tomar a primeira Quilmes da viagem, andamos um pouco pelo centro, ele me mostrou alguns lugares, pude ver um show de tango em uma praça pública, e quando fiquei cansado voltei ao Hostel, agradeci muito e peguei seu telefone, o cara me salvou no primeiro dia, não podia haver maneira melhor de chegar em Buenos Aires, voltei pro hostel, e quando entrei no quarto pude ver meus companheiros de quarto pela primeira vez, peguei um quarto compartilhado misto com 6 pessoas, quando entrei havia um casal de ingleses e um Canadense, me comuniquei com o máximo de Inglês que eu sei, e um pouco de mímica, mas como observaram que eu não falava muito bem, demos algumas risadas e pouco se falamos depois, tomei um banho e desci até o Fusion “ que é o Pub que fica abaixo do Hostel Florida”, pedi uma Quilmes e comecei a observar as pessoas, logo comecei a conhecer os brasileiros que estavam por lá e rolou o primeiro convite pra Disco “balada”, como eu estava cansado recusei, então logo que eles saíram eu subi e dormi.

 

Conclusões do primeiro dia:

Buenos Aires é muito parecida com São Paulo, porém muito mais limpa, turística e organizada, você encontra brasileiros em todos os lugares, e escuta diversos idiomas nas ruas, era tudo novidade pra mim, o Fernando me salvou no primeiro dia, e eu também estava feliz por ter conhecido mais Brasileiros, que ficariam alguns dias por lá, fiquei triste porque no meu quarto só haviam pessoas que falavam Inglês, porém estava confiante de que as coisas melhorariam, enfim, queria dormir logo pra acordar logo, e assim aconteceu...

 

 

Contínua...

Editado por Visitante
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Já gostei do começo e estou aguardando o resto.

Vou em novembro pra Montevideo, Pulta, Colonia e passar a maior parte do tempo (uns 11 dias) em Buenos Aires.

 

Não esquece de dizer o quanto gastou ao todo pra eu ter noção.

 

E o Florida? Me responde uma dúvida, tem realmente a necessidade de enviar o e-mail 2 dias antes da chegada pra manter a reserva?

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
Já gostei do começo e estou aguardando o resto.

Vou em novembro pra Montevideo, Pulta, Colonia e passar a maior parte do tempo (uns 11 dias) em Buenos Aires.

 

Não esquece de dizer o quanto gastou ao todo pra eu ter noção.

 

E o Florida? Me responde uma dúvida, tem realmente a necessidade de enviar o e-mail 2 dias antes da chegada pra manter a reserva?

 

Valeu querido, assim que possível vou postando o restante....Eu gastei mais ou menos 500 reais com a passagem, porém lá eu comprei roupas, e sai bastante a noite..não sei se tenho o cálculo exato de quanto gastei no total, vou fazer uma conta com calma, excluindo roupas e rolês noturnos...ai posto aqui sim, no final ok?

 

Me add no msn que te ajudo com seu roteiro...

 

eSobre a reserva se vc chegar lá e falar que reservou, creio que nao vai ter problemas, mas acho bom mandar o e-mail, só pra prevenir...em novembro o movimento por la deve ser pequeno, então acho que vai ser tranquilo mesmo sem e-mail..mas é rapidinho..manda em português mesmo...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

2º DIA

 

Acordei a tempo de tomar o café que é servido das 8 até as 10 da manhã no Pub do Hostel, porém antes entrei no banheiro do quarto, e para minha surpresa escutei pessoas falando em português, eu sai e soltei um "Bom Dia", e para minha alegria eram brasileiras, duas meninas de Santa Catarina que para preservar seus nomes verdadeiros, vou chamar aqui de Ana e Paula ok? Depois vocês vão entender...

 

Enfim, conversamos um pouco e descemos pra tomar o café juntos, durante o café elas me disseram que estavam querendo ir fazer compras na Avenida Córdoba e eu topei ir junto,dividimos um taxi até lá, (vale a pena andar de taxi é barato e rápido, e para economizar mais procure sempre dividir com alguém), fizemos algumas compras por lá que valeram muito a pena pelos preços, e depois fomos almoçar.

Começou ai a extensa variedade de cardápios carnívoros em todos os restaurantes, elas pediram algum tipo de prato com carne, e eu pedi um prato de spaghetti, depois de bem alimentados, pegamos um busão até o centro e fomos andar pela cidade, aproveitei o embalo pra ir tirando algumas dúvidas do idioma local com a Ana, que era fluente em espanhol, nessa caminhada passamos pela Casa Rosada, Obelisco e Avenida 9 de Julho, que é realmente enorme, dizem ser a avenida mais larga do mundo, e também é um local com muito transito,bancos, e enorme rede de hotéis.

Depois fomos descendo até Puerto Madero, que é o lugar mais refinado e moderno de Buenos Aires, passeamos por lá e voltamos pro hostel, chegando fui pegar mais dinheiro e fui direto pra um mercado, onde comprei alimentos pra fazer no próprio hostel. Comprei arroz,macarrão,cereais, saladas e etc, a cozinha do Suites Florida era bem limpa, então decidi cozinhar em alguns dias, assim eu me mantinha bem alimentado e ainda economizava com refeições, as coisas podiam ser guardadas na geladeira da cozinha, identifiquei as minhas e ninguém nunca tocou nelas, depois que fiz a refeição que inclusive as meninas me ajudaram, comemos e fomos tomar um banho.

 

Descemos pra tomar umas cervejas no Fusion, conhecemos umas pessoas, encontrei os brasileiros da noite anterior, e a galera estava planejando uma ida a disco novamente, eu estava quase indo, porém conheci uma chilena, com quem tive a primeira prova de fogo por não saber espanhol, arranhei aquele portunhol tosco e ela foi entendendo a maioria das coisas, o que não entendia eu fazia mimica e a gente ia levando, fiquei surpreso, e isso me encorajou a puxar assunto com todo mundo, a galera partiu pra Disco e ficamos no Fusion bebendo e dançando por horas, nos beijamos, ela apresentou uma outra chilena e uns amigos argentinos, e assim fomos levando a noite, quando no final ela me disse que iria embora pela manhã, fiquei muito chateado porque gostei muito dela :cry: , mas a vida é assim né =/ No final da noite nos despedimos com a quase certeza de que nunca mais iriamos se ver...mas a viagem tinha que continuar, subi até meu quarto, pensei um pouco na Chilena que tinha me fascinado ::love:: , e depois dormi suavemente....

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

3 – DIA

 

Acordei e tirei a Chilena da cabeça... Tomei um banho e vi que as catarinenses estavam dormindo, como elas tinham saído com a galera, era muito difícil elas acordarem pro café, então desci sozinho, tomei meu café e fui dar uma volta sozinho pela cidade.

Resolvi fazer o passeio com o Bus Turístico, cheguei em um dos guichês que ficam espalhados pela cidade e comprei meu bilhete por 70 pesos, se não estiver enganado o bus funciona das 8 as 20hrs, passa por 14 pontos turístico da cidade, e você pode descer em qualquer um, conhecer o local, e esperar até o próximo bus chegar, você mostra seu bilhete e embarca nele, e pode fazer isso quantas vezes quiser durante o horário. Quando o bus passa em frente o ponto turístico, você coloca o fone, e escuta uma narração sobre o local, sendo que você tem a opção de 9 idiomas, é muito legal, e acredito ser a melhor forma de conhecer a cidade.

Bom, vou falar apenas do melhor lugar que desci, que foi em La Boca, que é onde fica o Caminito e o estádio do Boca Juniors, é um bairro pobre, porém muito turístico e bonito, o caminito com aquelas casinhas pintadas de várias cores são um cartão postal e tanto pra cidade, fui me informar de o porque as casas serem coloridas, me disseram que existia algumas empresas de tinta nas redondezas, e eles doavam os restos de tintas para os moradores daquele lugar, que eram muito pobres e humildes,como não havia tinta de apenas uma cor, cada um pintava com o que sobrava, e assim o bairro foi se caracterizando até virar o grande ponto turístico que é hoje.

Resolvi ir caminhando até o estádio e conheci 3 pessoas da Colombia, que se chamavam Camilo, Jansu e Alessandra, fomos caminhando até o estádio juntos por um trilho de trem, passamos por um lugar sinistro, todo grafitado, que me lembrou umas quebradas de São Paulo e fomos nos conhecendo e tentando entender o idioma do outro , o que pra mim era um medo no começo da viagem, estava se tornando algo divertido, aprender novas palavras e seus diferentes significados, aprendi e ensinei alguns palavrões e fomos nos divertindo...resolvemos então fazer o Tour pelo estádio, que é um dos valores que não lembro =/ Minha câmera ficou sem bateria, e tirei várias fotos com a deles. La Bombonera é um estádio construído na vertical, e a arquibancada fica muito perto do gramado, é um passeio indispensável na cidade, principalmente pra quem gosta de futebol, lembrei diversas vezes que meu Palmeiras jogou ali e foi roubado pela arbitragem rsrs é um caldeirão e o juiz com certeza fica pressionado e com medo.

Caraca, os colombianos eram mais animados do que eu e muitos brasileiros, estavam literalmente causando em Buenos Aires,já estavam chamando as mulheres de “ Hey Chica Gostosa”, ta boooom, tenho culpa , mas foi muito engraçado hahaha Eles estavam na cidade estudando pra tentar passar na Universidade de Buenos Aires, e como mantenho contato com eles via facebook, eles me contaram que já passaram e estão estudando e morando na cidade, e já me convidaram pra ficar na casa deles. Voltando ao assunto, saímos de La Boca, paramos em mais alguns lugares juntos, fizemos muitas amizades de 5 minutos rs, e fomos comer uma pizza e tomar uma Quilmes pra comemorar, foram andando comigo até o hostel, que foi onde trocamos telefones e facebook.

Achei eles parecidos com os brasileiros, claro que sua cultura é um pouco diferente, mas sua alegria é contagiante.

Entrei no Hostel e de cara encontrei as catarinenses,que ficaram bravas por eu ter saído sem elas, porém entenderam, me chamaram pra fazer um tal de Pub Crawl com um Trem Maluco, que nada mais é do que um roteiro de baladas do Hostel, como ainda não tinha conhecido a noite portenha eu topei, paguei pro Staff e subi pra me trocar.

As 22 horas estava pronto pra um roteiro que incluía 3 pub’s e depois uma espécie de bus/trem que iria nos levar até a disco. Não vou entrar em detalhes de tudo o que aconteceu aqui...mas pra quem ficar nesse hostel, recomendo fazer isso pelo menos 1 dia, pois você vai conhecer muitas pessoas de vários países, e vai se divertir muito...

Cheguei com as duas catarinenses, todos meio alcoolizados é verdade, porém todos conscientes, tirei minha roupa e me joguei na minha cama...Já estava quase dormindo quando a Paula, que estava voltando do banheiro me cutuca e diz que não conseguia subir na beliche dela, se podia dormir embaixo comigo, como sou um cara generoso e muito legal eu deixei, e o que se passou naqueles edredons vermelhos do Florida, vamos deixar em Off ok?

 

Bom galera, o terceiro dia foi um pouco mais agitado, pretendo reduzir o relato nos próximos posts ok? Senão poucas pessoas vão ter saco pra ler rsrs

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


×
×
  • Criar Novo...