Ir para conteúdo

Venezuela - Roteiro, Rotas e Meios de Transporte


Flamel

Posts Recomendados

  • Membros
quote:Originally posted by Ariana

 

Oi Gamm

 

Estou indo como ja falei a vc no dia 14.10 para Venezuela. Vc pode me dizer onde foi especificamente em pacaraiba que vc trocou o real por bolivar nesta cotação.

 

Fico no aguardo de sua resposta.

 

abraços

 

Ariana Sobral

 

 


id="quote">
id="quote">

 

Ariana, cheguei hoje de Pacaraima-RR e o cambio estava 1R$ x 1100Bs, achei muito alto pois ha uns dias estava em apenas 1000Bs por Real, foi la porque estou planejando uma viagem para o ano 2006 e e melhor comprar bem cedo, je je je. Me disseram que alguns dias o Real pode estar em 1300Bs como ao dia siguente em 1000Bs...

 

J. Carlos Gámez / Solobuses.com

"Um dia destes vou pegar minha mochila e chegar até onde os meus pés possam me levar"

www.heavyduty.fotopic.net

www.eucaturfan.fotopic.net

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 426
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

Ariana,

quando cheguei de taxi para atravessar a fronteira, na rua que o carro passa tem muitas pessoas. Apesar de informal, pode cambiar pois é tranquilo.

Se vc atravessar de ônibus, certamente o motorista vai parar para vc cambiar, ou vai permitir que umas 3 pessoas entrem no ônibus para fazer a troca.

minha recomendação é que se faça toda a troca na divisa. Entrando na Venezuela vai ficando mais caro. O risco é ser roubado, mas eu preferi correr este risco.

 

Schewertner,

obrigado.

 

Rosadosventos,

infelizmente não posso ajudá-lo pois fui de ônibus.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

08/09

Como disse, Guillermo também é um sócio da Adrenaline que fica em Ciudad Bolívar, e para mim foi a pessoa mais bacana de agências que conheci.

Nos encontramos 8:00 e fomos para o Aeroporto, o pacote completo para Canaima (3 dias e 2 noites) ficou em R$ 500,00.

Fomos em um monomotor que parecia mais um fusca voador...rs, tipo umas 1:20 de viagem e a visão do alto é bacana.

Quando chegamos conhecemos alguns lugares próximo desta área principal e depois nos afastamos mais através de um passeio de 1 hora de canoa. Conhecemos o El Sapo - uma cachoeira larga que vc passa por dentro dela, entre outros lugares. Vc acaba conhecendo diversos tepuys para depois dormir (rede para todos) próximo desta região dentro do Parque Nacional de Canaima.

 

09/09

O objetivo era conhecer o Salto Angel neste dia, e logo cedo fomos para uma outra base (onde dormiríamos) mais afastada ainda, que vc faz em 2 horas na canoa e este trajeto é belíssimo.

Chegando vc guarda suas coisas e já caminha atrás da maior cachoeira do mundo através de uma mata fechada umas 1:20 (sem pressa...). Tinha uma Japonesa de no mínimo 70 anos que encontramos no caminho voltando da cachoeira...ou seja, no finalzinho fica um pouquinho mais ingreme a trilha, mas é tranquilo chegar.

Salto Angel é simplesmente maravilhoso, com um Vale lindo também na sua frente (Canion del Diablo)...para quem curte cachoeiras, como é mto comum aqui em BH, a visão é de tirar o fôlego e emocionar qualquer um.

Ficamos até o final da tarde e fomos supreendidos por um helicoptero que levava turistas e ficava fazendo acrobacia na frente da cachoeira, permitindo belas fotos....resumindo....show de bola.

 

10/09

No dia seguinte, o trajeto de volta é mais cansativo pois são quase 3 horas na canoa (que claro não tem conforto) até o lugar do aeroporto, e regressamos para Ciudad Bolivar, onde encontramos novamente com Guillermo que já tinha reservado nossa passagem para Mérida a noite.

Foi um dos passeios mais bacana que fiz na Venezuela.

 

ROTA PLANEJADA X REALIZADA

Tirando o problema em Santa Elena e da perda das minhas roupas, não houve mais problemas que resultaram em atraso da rota planejada, e se ela mudou significativamente, foi pelas pertinentes orientações do Francisco e do Guillermo.

 

1 - Isla Margarita

Foram categórico em afirmar que Los Roques é imensamente mais bonito (falo de natureza) do que a Isla Margarita. Disseram que Margarita é muito mais balada e vida noturna, do que melhores praias da Venezuela, que na opinião deles e de diversas outras pessoas que vivem de turismo lá, beleza como suas praias existem em várias outras. Como não queríamos gandáia (aqui já tenho mto), o foco era ecoturismo e não tínhamos "plata" e tempo para conhecer os dois, obviamente tivemos que conhecer Los Roques e deixar a Margarita para uma outra oportunidade.

 

2 - Morrocoy

Tínhamos que tirar um lugar da rota pois perdemos tempo e a escolha foi Morrocoy, seguindo orientações também do povo da Adrenaline. Falaram que os corais em Morrocoy já estão bastante destruídos principalmente pela prática de surf e turismo inconsequente.

 

3 - O trajeto

Planejamos fazer um círculo no território da Venezuela, seguindo do sul ao norte e do leste para oeste, mas nos orientaram também que seria mais coerente seguir de Cuidad Bolivar para Mérida e depois voltar pelo norte. Não é possível atravessar Los Llanos para Santa Elena, se vc tiver poucos dias.

 

A NOVELA DAS ROUPAS

Antes de partir para Canaima, pedi ao Guillermo para lavar algumas roupas. Combinamos de pegar na volta e quando cheguei era sábado e esquecemos de lembrar e buscar a tempo (fechava as 18:00 e já era 19:30). Parti para Mérida e lá receberia minhas roupas.

Fiz o passeio em Los Llanos (4 dias) e ainda fiquei mais 2 dias na cidade quando retornei, mas infelizmente a roupa também não chegou a tempo (o ônibus saia para Caracas as 18:00 e a roupar iria chegar com um guia que vinha de ônibus de Ciudad Bolívar só as 19:00). Falaram que era para eu ficar tranquilo que quando do meu retorno de Los Roques, minhas roupas estariam na empresa aérea Avior, no aeroporto de Caracas.

Fui para Caracas, ficamos 7 dias em Los Roques e quando chegamos ao Aeroporto, não tinha nada para mim na Avior. Liguei para Mérida e falaram para esperar que ia chegar. Esperei 6 horas no aeroporto e nada....liguei para Guillermo e também não tive uma resposta convincente sobre o que acontecia. Acabei ficando em Caracas este dia sem minha vontade pois falaram que a roupa chegaria em um vôo no dia seguinte.

No dia seguinte também não tinha nada, e o aeroporto é distante da cidade como Confins é de BH (+/- 25 km). Pedi de Guillermo uma solução definitiva pois não poderia morar no Aeroporto e estava atrasando mais nossa viagem. Ameacei até chamar a polícia (A GN falou que eu tinha que falar com a polícia de Mérida e não de Caracas...tinha que voltar se quisesse envolver polícia). Ele me orientou a seguir viagem e combinamos de encontrar novamente em Ciudad. Bolívar quando do meu retorno ao Brasil (eu estava decidido em pegar um Auto-Bus direto de Caracas para Manaus, mas...).

Fui para Choroni, fiquei 4 dias e ainda sim a roupa não chegou. Parece que o guia de Mérida que ficou de mandar minhas roupas para Caracas, perdeu ou roubou minha roupa...para piorar, foi para um passeio e não conseguiam localiza-lo. Chegando em Ciudad Bolívar, encontrei com o Guillermo no terminal e fui indenizado em R$ 200,00 (roupas, estadia em caracas, translado aeroporto, stress, etc, etc...).

Mais uma vez fica evidente o despreparo da Venezuela para o turismo Mochileiro, apesar de mais um vez, louvar a idoniedade do Guillermo em trazer para si a responsabilidade e depois discutir com o povo de Mérida quem ficaria como pai da criança...

O mais engraçado é que depois de 20 dias dentro da Venezuela, eu já até falava bem o portunhol, mas quando ficava nervoso, não conseguia raciocinar em espanhol e xingava o povo em português e ainda falando rápido...não conseguia resolver o problema e ainda não entendiam nada que eu falava...um completo desespero.

Mas ainda tem mais alguns revés...

 

Depois continuo...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Fala galera, Alpinista, Dimitri,

 

Estive na Venezuela esse ano, final de Fevereiro inicio de Março.

Fui no esquema smiles, peguei um voo pra Caracas, de lá fui Santa Fé, cidadezinha litoranea. De santa fé, buzão até Ciudad Bolivar, de onde saem os monomotores para Canaima (salto angel), fiz o Salto Angel, depois buzão novamente para Santa Helena de Uairém, base para o Monte Roraima.

Se forem a Caracas fiquem no Hotel - The Backpackers (calle El Colegio, mas a melhor referencia é a Av Casa nova) é o lugar preferido pelos mochileiros. A noite em Caracas é muito boa, vc pode se divertir bastante em San ignacio ou em alguma boate em Las Mercedes. Visite tb o parque nacional El Avilla, se vc gosta de teleférico esse é muito maneiro e tem um visu muito bacana.

Quando a fome bater experimente as famosas Arepas, em todo lugar vc pode comer uma, é tipo um sandubinha que é barato e segura a onda, só tomem cuidado com a carne de porco hehehe, não é muito aconselhando não.

Para se locomover dentro da venezuela vc pode ir de Onibus numa boa, as estradas são tranquilas e se vc quiser ir dormindo eles tem o Bus-cama que é o nosso leito, conforto total.

Em Ciudad Bolivar, não deixe de conhecer o centro histórico que é muito bacana, de uma passeada as margens do rio Orinoco, o maior da venezuela. Uma otima opção de hospedagem é a Posada La Casita, é tipo uma chacará, um pouco afastada da cidade onde vc tem opções de armar sua barraca, dormir na rede, ficar num quarto ou num chalezinho, opções para todos os bolsos. Apesar de afastada da cidade eles te buscam na rodoviária e tem transoporte gratuito para a cidade em determiandos horários. (tel 617 0832 / 0414-850 0989).

A pousada é de Alemães que falam ingles e espanhol tb, o rango é muito bom, rola uma piscininha e eles tem uma parceria com uma agencia de turismo, na verdade acho que são socios da agencia, mas tem que pechinchar. Portanto se não tiver vaga pra O tour do salto angel e vc precisar ficar um ou dois dias em Ciudad bolivar aproveite para descansar lá hehehe.

O tour pro salto angel é muito bacana, pega um monomotor de Ciudad Bolivar para canaima, depois pega uma canoa com motorzinho e sobe o rio por 4:30hs, tem momentos que a canoa faz um mini rafting hehehe, muito manero. Chega-se ao ponto de onde parte a trilha para o mirante. Caminha-se por uma hora e chega no mirante do Salto. Volta para o rio, e dorme em redes (com mosquiteiro hauhau) as margens do Rio, no dia seguinte pega uma outra trinha que dá num cachoeira que se forma pelas aguas que vem do salto. Depois do almoço desce o rio de volta para canaima, passamos em umas cachoeiras muito bonitas, uma delas vc passa por tras da bichona, é irado.

A segunda noite é numa pousadinha em canaima mesmo, ai no dia seguinte da pra dar uma conferida nos artesanatos e uma volta pela lagoa, que parece uma praia. Depois disso, monomotor e ciudad bolivar novamente.

De Ciudad Boilivar pra Santa helena são 12 horas de Onibus, em Santa Helena exitem diversas agencias de turismo. Eu fui na de um alemão, amigo desses alemães de ciudad bolivar, o serviço foi de primeira, rango, barracas, tudo da melhor... não era das mais baratas. Mas tinha um grupo saindo no dia em que cheguei então não titubiei. Num lembro o nome da agencia mas posso ver se consigo com o pessoal da Casita.

O trekking do monte roraima é maneiro, a paisagem muda bastante, cada dia é um visu diferente. são 6 dias,

No primeiro a gente pega um jipe e vai de Santa helena até o inico da trilha, é uma caminhada bem tranquila, praticamente plana. O acampamento é grande e tem bastente espaço pra montar barraca, bem tranquilo.

Segundo dia saimos do acampamento 1 até o acampamento base, nesse dias já rolam umas subidas, são um pouco cansativas mas nada tão exaustivo, é tranquilo.

Terceiro dia é o subidão da pesada hehehe, tem trechos bem ingremes, mas se vc tiver um mínimo de preparo, tipo não for mega sedentario vai tranquilo, devagar e sempre hehehe. Nesse dia nós chegamos ao topo e montamos as barracas por lá, tem varios acampamentos distantes uns dos outros. O visu é muito loko.

No quarto dia vamos ao ponto mais alto, as jacuses (mas num pense que a agua é quente hauhauha), a janela.

No quinto dia descemos e vamos até o acampamento 1, é talvez o dia mais cansativo porque vc anda bem mais, mesmo sendo descida... os joelhos as vezes reclamam.

Sexto e ultimo dia, voltamos até o ponto de partida. Vc chega doido pra tomar uma agua bem gelara. na vila tem uma bodeguinha, na verdade é a casa de uma senhora que tem uma geladeira e vende agua, refri e cerveja... quando cheguei num tinha agua, só cerva, tomei 4 latinhas geladissimas numa sentada, a melhor cerva que tomei na minha vida hauhauhau. A minha dica é quando chegarem perguntarem pela casa da senhora e mandar bala na cerva hauhauhaua.

Não esqueçam de levar repelente e um saco de dormir bom. Eu não senti frio nenhum dia, mas teve gente que levou saco muito leve e passou um friozinho.

No mais é isso, a Venezuela é um pais muito irado, tem muito lugar manero pra conhecer. quero voltar lá pra fazer Mérida, Los llanos, maracaibo e a proveitar pra dar um pulo na colombia, Barranquilha, cartagena, santa marta e curtir uma night em medelim heheheh.

Valeu galera qualquer coisa é só dar o toke.

 

Grande Abraço

Diogo Segabianzzi

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 2 semanas depois...
  • Membros

11/09

Passamos o dia viajando. Ônibus da empresa Los Llanos, passagem à Mérida no valor total de R$ 60,00 (Ciudad Bolívar até Barinas, de lá um van até Mérida). Deveríamos ter ficado em Barinas e este é o conselho que dou se forem fazer o passeio a Los Llanos, pois do contrário, você gasta umas 4 horas de Barinas até Mérida e depois volta para Barinas, para o passeio em Los Llanos.

Em Mérida, indico o hotel Lãs Montañas - R$ 22,00 a diária (quarto para 2 pessoas). Não vou indicar a agência de turismo pois vários momentos mentiram sobre o problema de minhas roupas, entre outros constrangimentos, mas na rua que dá acesso ao Teleférico, existem várias agências. O passeio completo (3 noites e 4 dias, sendo que 2 dias praticamente viajando) ficou por R$ 350,00.

 

12/09

Como falei, tivemos que voltar para Barinas para o passeio à Los Llanos. São mais de 5 horas depois de Barinas na van para chegarmos em um sítio na região de Monte Carlos. Fizemos rafitng neste dia (nível 3 / 3,5) e na manhã do dia seguinte.

 

13/09

Depois do rafitng matinal, seguimos para o centro da Venezuela em direção a região pantaneira de Los Llanos (+ 6 horas de van). Neste período é época de cheia, e é menor a riqueza de fauna, apesar de abundante também. Fomos no final da tarde quando chegamos, a procura da Anaconda - a maior cobra do mundo, e não demorou muito para encontrar no pântano alagado (vão com pau batendo na água até que a danada dá o sinal de vida). Tinha apenas 6 mts, o que já era mais do que extraordinário, mas vi fotos com 12 mts. Você fica numa fazenda com várias grandes tendas cheias de redes dentro. É impressionante a quantidade de mosquito na região, e teve dias que tivemos dificuldades de dormir, mesmo o local onde vc dorme sendo protegido por telas (o problema é que as pessoas deixam a porta aberta...). Numa manhã acordei com o calcanhar e peito do pé totalmente picados e irritados....podem levar um super repelente...rs.

 

14/09

De manhã fizemos um belíssimo passeio de canoa pelo pântano e pudemos ter contato com vários animais (capivara, água, garça, tamanduá, boto, etc). À tarde passeio livre a cavalo também recheado de animais.

 

15/09

Retornando direto para Mérida, desta vez foram 9 horas de viagem na van. Conhecemos um pouco da noite em Mérida, mas dormimos cedo para conhecer o maior teleférico do mundo no dia seguinte.

 

16/09

Para conhecer o teleférico e poder caminhar na região de Sierra Nevada, é preciso pedir autorização na 1ª estação (onde vc compra o ingresso). É imperdível o passeio, 5 estações e vc chega a 4900 mts, ficando ao lado do Monte Bolívar - o ponto mais alto da Venezuela. Na 5ª estação (Pico Espejo) é mto comum problemas com altitude, como tontura, desmaios, etc...mas é boa a estrutura nas estações para atendimento.

Da estação 4 vc pode caminhar descendo até a 3., pode também passar uns dias no povoado a 4 horas da estação, mas é preciso que você fale sua intenção na compra do bilhete, e consiga a autorização escrita.

Outro cuidado é a hora de regressar às estações. Tive que dormir na 4ª estação (4200 mts), sem saco de dormir ou cobertor, pois falaram que o último teleférico descia as 17:00 e quando lá cheguei, o último havia descido as 16:30 e não era possível ligá-los novamente.

Apesar da indescritível paisagem do nascer da lua amarelada como um queijo atrás da montanha nevada do Pico Bolívar, o que já compensou a noite a mais de 4.000 mts, trata-se de uma situação não permitida e passei bastante frio (mesmo emprestando-me um calefador).

Custo do bilhete: R$ 20,00

+ tarifa para conhecer e caminhar pela Sierra: R$ 25,00

 

17/09

Passamos o dia conhecendo a cidade que é para mim a mais bela que conheci na Venezuela. Trata-se de uma cidade universitária, um povo bonito, com clima muito ameno, no final da cordilheira dos Andes e cercada de montanhas. Não podem deixar de conhecer a sorveteria com maior tipos de sabores do mundo (750 sabores, 75 cada dia)..chama-se Hieladeria Coromoto.

À noite partimos para Caracas a caça de Los Roques, passagem de R$ 40,00 - 12 horas de viagem - Empresa Los Llanos.

 

18/09

Do terminal rodoviário negociamos táxi para o aeroporto (é afastado da cidade, tipo uns 25 km - R$ 35,00 para cada pessoa - mínimo 3 pessoas). Os aeroportos internacional, nacional e de apoio (pequenos aviões) encontram-se no mesmo lugar. A empresa área mais barata para ir a Los Roques é a Sol América (R$ 260,00 - ida e volta), mas vc acaba tendo que definir o dia de volta.

Seguindo orientações do Guillermo, negociamos com pilotos de aviões menores, visando uma melhor condição. Conseguimos negociar no aeroporto de apoio, passagem de ida por R$ 150,00, e assim ficamos livres para voltar o dia que bem entender.

São 35 minutos de vôo e Los Roques é simplesmente maravilhoso. Entendo que ir para Venezuela sem conhecer Parque Nacional de Canaima (Salto Angel) e Los Roques, é como se não tivesse ido. Eu nunca vi uma natureza tão exuberante como Los Roques, considerada um dos 10 lugares praianos mais belos do mundo.

O lugar é bem caro mesmo, mas para um mochileiro nato, é possível custo bem menor. Por sorte chegamos fora de temporada (2 períodos em Los roques é baixa temporada...a 2ª quinzena de fevereiro e a 2ª quinzena de setembro). As diárias estavam em torno de R$ 80,00, mas em temporada chega a 50 / 60 dólares dia. As pousadas são grande parte de italianos, que inundam o arquipélago....sem exagero, acho que de 10 turistas que chegam 6 são italianos (situação curiosa pois não tinha visto italiano ainda na Venezuela).

Encantamos de tal forma com Los Roques que decidimos ficar 7 dias (ficaríamos só 4). Mas para que fosse proveito o passeio, é necessário pacote diário para conhecer as ilhas e os cayos (bancos de areias). Por isso decidimos acampar os 7 dias na praia, e aproveitar a grana para os passeios nas ilhas e mergulho de cilindro. Los Roques também é famoso pelos mergulhos, e se vc tiver a certificação internacional, é possível mergulhos mais profundos (sem certificado, máximo de 15 mts, além de pagar bem mais caro), onde é possível ver até tubarão.

Você acampa na praia, ao lado do Inparque (ibama), onde é necessário solicitar autorização. Não há custo pois não há nenhum serviço para as pessoas que acampam. De qualquer maneira, o funcionário do Inparque que mora também em uma casa do próprio Instituto, onde você vai acampar, guardou nossas mochilas durante o dia e as noites. É importante dizer que você fica na barraca só mesmo para dormir a noite, pois os dias são reservados para conhecer as ilhas.

Negociamos com uma pousada banhos diários por R$ 5,00, e uma encantadora Dominicana - Dona Júlia, fazia "sena" por R$ 15,00 na sua própria casa. A casa dela fica atrás da casa do Inparque, a última do lado esquerdo (ou a 1ª da esquerda para direita), em uma casa azul. Impressionante como sempre as pessoas mais humildes demonstram mais solidariedade e hospitalidade....

Conhecemos o Manoel - dono de uma agência chamada Francisqui e fechamos com ele exclusividade em todos os nossos passeios diários. Com isso conseguimos descontos de até 30%. O negócio é fechar com uma empresa somente os passeios, mas o problema é que você fica dependente deles para os passeios que eles programaram e não que você deseja.

 

Preciso voltar ao trabalho, mas vou encerrar esta novela até esta semana...peço perdão pela morosidade, mas não tenho computador em casa....

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros
quote:Originally posted by Ariana

 

Oi Gamm

 

Estou indo como ja falei a vc no dia 14.10 para Venezuela. Vc pode me dizer onde foi especificamente em pacaraiba que vc trocou o real por bolivar nesta cotação.

 

Fico no aguardo de sua resposta.

 

abraços

 

Ariana Sobral

 

 


id="quote">
id="quote">

 

Ola Ariana, olha as fotos, foram tiradas no terminal rodoviario de Pacaraima:

 

?iid=yd2l9z&outx=640&quality=70

 

Esses caras ai são os que trocam o dinheiro, assim como disse o Gamm, mesmo sendo informal e muito seguro.

 

?iid=yd2ldy&outx=640&quality=70

 

J. Carlos Gámez / Solobuses.com

 

Em breve a expedição "SEGUINDO OS PASSOS DA EUCATUR (RR-AM-AC-RO)"

http://es.groups.yahoo.com/group/venbus/

www.solobuses.com

www.heavyduty.fotopic.net

www.eucaturfan.fotopic.net

447010000730.jpg

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

19/09

Fomos conhecer a Ilha Francisqui, que além do mar maravilhoso (coisa comum em Los Roques), tem uma piscina natural feita por recifes que acabam impedindo que os peixes voltem para o mar. O lugar é ideal para snork...a claridade é muito boa e tem muitos peixes, tanto em quantidade quanto em qualidade. Neste dia fiquei 4 / 5 horas fazendo snork.

Passeio de R$ 40,00 com barco ida e volta, almoço, 6 cervejas latas, água e refri (bolsa térmica).

 

20/09

Fomos conhecer um pequeno banco de areia chamado Cayo Muerto. Mais um lugar imperdível, onde vc anda dezenas de metros para dentro do mar com a água na canela. O mar tem vários tons de cores de azul. É importante dizer que na medida que vai ficando mais tarde, parece que a coloração do mar perde um pouco da beleza...assim, o negócio é acordar cedo e curtir bastante o dia.

Passeio de R$ 40,00 com barco ida e volta, almoço, 6 cervejas, água e refri (bolsa térmica).

No final do dia quando voltamos a ilha base (Gran Roque), fomos ver o por do sol nas ruínas do Farol dos Mergulhadores, no alto de uma montanha na própria ilha. Uma caminhada de subida leve, com um belo visual.

 

21/09

Passamos o dia em Gran Roque para negociar mergulho de cilindro (são 3 empresas), passagem de volta para Caracas, compras, etc.

Compramos passagem de avião para voltar pela empresa Sol América para sábado de manhã por R$ 117,00. Vale comentar que nem sempre tem vôos para sábado de manhã, mas sempre neste dia de manhã, as passagens são as mais baratas da semana. Se fôssemos para Caracas no sábado à tarde, pagaríamos R$ 167,00.

 

22/09

Conhecemos o banco de areia chamado Cayo D´agua. Tem uma parte do filete de areia que chega até uma pequena ilha, e quando vc está no mar vendo aquele às pessoas atravessando, a sensação que se tem é que elas estão andando sobre a água. Outro lugar belíssimo....

No final da tarde, antes de voltar para a ilha base, fomos a uma ilha que é uma reserva de criação de tartarugas (como o projeto Tamar). A ilha é administrada pelo INPARQUES. Muito bacana.

 

MAIS UM PROBLEMA

Foi o passeio mais longo que fizemos (+/- 1,5 hs) e por isso pagamos o pacote + o rango para o almoço, água, etc. Ocorre que o Manoel colocou nossas coisas em um outro barco e praticamente passamos fome e sede o dia inteiro. Nossa sorte foi que uns italianos ficaram com dó e nos davam água potável. O pescador que estava dirigindo o barco, não sei como conseguiu, mas também sensibilizado com nossa situação, pescou e cozinhou duas lagostas para eu e meu amigo comer. Um prato de lagostas devia custar em Los Roques uns R$ 200/300 (período de pesca proibida), mas como não era possível nenhum tipo de tempero, nem mesmo limão, não conseguimos comer a lagosta apenas cozida pois o gosto de peixe era insuportável. Quem gostou mesmo foram os peixes que receberam o banquete no mar.....risos.

Dentro deste cenário, o passeio que ficaria R$ 75,00, pagamos apenas o translado de R$ R$ 40,00.

 

23/09

Fizemos neste dia o mergulho no local chamado Boca de Cote, praticamente no final do arquipélago. Pagamos R$ 212,00 cada um, sem carterinha internacional de mergulho, e mergulhamos até 15 mts.

Para quem tem carterinha, além de mais barato, mergulha mais profundamente. Ficamos 50 minutos mergulhando, e a beleza também é extraordinária, com direito a delirar com belíssimos corais e uma boa quantidade de peixes.

 

24/09

Partimos para Caracas e tivemos que ficar na capital do país, em virtude da mentirosa chegada das minhas roupas perdidas que já comentei.

 

25/09

Manhã toda e parte da tarde no aeroporto de Caracas, esperando em vão a chegada das roupas.

A tarde fui conhecer o Palácio Presidencial que fica no centro da cidade. Para minha surpresa, chegando pelo passeio do Palácio os soldados pediram para que eu atravessasse para o outro lado pois era proibido andar no passeio daquele lado. Como se não bastasse, do outro lado fui tirar uma foto da entrada principal do Palácio e quase tive minha máquina apreendida pelo soldado. Também é proibido tirar fotos...tudo questão de segurança presidencial.

A noite partimos para Choroni....fomos de Caracas para Maracay, através do Terminal chamado "La Bandera" (tem 2 terminais rodoviários em Caracas). A passagem era R$ 4,00, com 1,15 hs de viagem. Como chegamos depois das 20:00 e era baixa temporada, não havia ônibus de Maracay para Choroni aquela hora, mas conseguimos um táxi com um senhor que estava voltando para o povoado, e pagamos R$ 15,00 cada um, com 1,5 horas de viagem.

Ficamos na Pousada Choroní, onde pagamos R$ 25,00 cada um pela diária. Foi a pousada mais bacana que ficamos, muito charmosa, e a dona do lugar é uma senhora muito gentil, solidária e educada.

 

26/09

Choroní é um "pueblo" cercado por um imenso Parque Nacional chamado Henri Pittier. São poucas as opções de praias caminhando, existindo passeios diários de barco para outras praias distantes, como o CEPE (não conhecemos, mas falaram que era a melhor).

Nosso dinheiro já estava virando pó, e como seria muito difícil conhecer praias tão belas como Los Roques, nos contentamos em ficar no povoado e curtindo apenas o lugar sem passeios.

A praia mais freqüentada (acho que é a única) que fica no povoado chama-se Praia Grande. Uma bela praia, cercada de montanhas e cheio de coqueiros na areia. Tinha muitas pessoas acampando nesta praia, e posso falar com segurança que foi o único lugar dos passeios que tivemos oportunidade de conversar com os nativos de forma mais descontraída. Não é comum você encontrar Venezuelanos nestes lugares que conhecemos. Não foram poucas as pessoas que falaram que nós já tínhamos conhecido mais a Venezuela do que eles mesmo.

O fato é que aproveitamos estes últimos dias para descansar.

 

27/09

Fomos a Praia Grande durante o dia, e depois ver o por do sol no mirante da cidade. São 3 níveis pela mesma trilha, mas fomos até o 2º que já permite belas imagens

 

28/09

Praia Grande novamente onde praticamente passamos o dia conversando com as pessoas acampadas, que na sua maioria era uma galera mais alternativa, jovem, que mexe com artesanato, ripes, etc.

 

29/09

Praia Grande de manhã e a tarde regressamos para Maracay. Desta vez fomos de "boceta" (micro-ônibus), gastamos um pouco mais tempo e pagamos R$ 10,00.

Chegando em Maracay pegamos um ônibus as 19:30, que mais parecia um carro de boi de tão velho (o motivo do pau veio foi não gastar dinheiro que estava acabando, mas a economia não compensou...). Como o ônibus estava lotado, minhas pernas mal cabiam no lugar, a poltrona estava furada, sabia que não ia dormir bem (o mesmo ocorreu no ano passado quando voltava do Salar de Uyuni, no sul da Bolíva, para La Paz e não queria passar a noite em claro novamente) e tomei dois comprimidos de calmante. Acabei apagando, mas fui acordado as 3:30 da manhã pois o ônibus tinha estragado...isso foi um problema pois estava ainda sob efeito dos calmantes e não conseguia sequer ficar em pé direito, quanto mais carregar mochilas, sacolas, etc...risos.

30/09

Ficamos esperando um outro ônibus chegar até as 8:00 e chegamos as 17:00 em Ciudad Bolívar para encontrar com Guillermo e assim pegar finalmente as minhas roupas. No terminal encontramos com Guillermo mas as roupas não haviam chegado de Mérida. Evitei novos desgastes, e peguei R$ 200,00 como indenização por tudo que rolou.

Fomos para Manaus direto de Ciudad Bolívar pela empresa Viação Caribe - passagem de R$ 170,00 com 26 horas de viagem. Sai todos os dias as 20:15.

 

01/10

Passamos o dia viajando e chegamos as 23:00 em Manaus. Dormimos novamente no hotel quando partimos de Manaus para Roraima, mas desta vez em um quarto com ar-condicionado. Diária de R$ 20,00 para cada.

 

02/10

Saímos de Manaus as 15:00, chegamos em Brasília as 18:00 onde permanecemos no avião e partimos as 19:00 para São Paulo, chegando as 20:30. Trocamos de avião e saímos as 22:30, chegando 23:30 no aeroporto de Confins.

 

 

Bom, é isso. Claro que talvez eu tenha esquecido algo, mas com o roteiro já fornecido, preços de hotéis/pousadas, de ônibus e as pessoas de contato (ADRENALINE EXPEDITIONS), acredito que os aventureiros já estão com a "faca e o queijo na mão", como falamos aqui nas Minas Gerais.

 

Peço que relevem erros de concordância, palavras escritas erradas, etc, pois não me preocupei com revisão de texto...

 

Estou a disposição para quaisquer esclarecimentos, e agradeço muito aqueles que me ajudaram a planejar esta emocionante viagem. Agora é programar a outra para o ano que vem....

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Fala Gustavo. Gostei muito das informações e parabéns pelas aventuras (umas boas e outras +-) :). Isso so me deixa mais animado a realizar a minha viagem em março/2006. Me diz uma coisa, numa viagem dessas, chega a enjoar de tanta praia??? Se arrependeu de nao ter conhecido alguma coisa? Se arrependeu de ter conhecido algo?

 

Quando tiver um tempinho, junte todas as mensagens e coloque la na parte de "relatos de viagem".

 

[]'s

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Fala Mapaes....agradeço muito as palavras e estou a disposição para esclarecer naquilo que for possível.

Na verdade não fiquei tanto tempo na praia. Inclusive gosto mais das montanhas e cachoeiras que praia. Ocorre que Los Roques é um paraíso que eu nunca tinha visto na vida, e por isso fiquei 7 dias. Em Choroni fiquei 4.

Da minha rota planejada, gostaria de ter conhecido a região de Santa Fé para conhecer o Parque de Mochima e aquela região. Além disso, uma inglesa que vivi na Venezuela me falou alguns belos lugares no nordeste, que também não tive tempo de conhecer. São os lugares:

San Juan de Las Galdonar (conhecer Caríparo), Puipuy, Santa Isabel.

 

Um lugar legal mas muito longe e também bastante incomodo é Los Llanos. Primeiro que fui na época de cheia e apesar da fauna rica, dizem que não se compara com a época de seca onde os animais estão mais próximos. Fiquei mais de 6 horas para chegar a região pantaneira, numa van lotada de turistas (só eu e meu amigo da América Latina). Com o passar do tempo o desconforto é bem razoável....ainda tem o povo da guarda nacional que não deixa a viagem render. Por último, a mosquitada é uma coisa impressionante. A região do tornozelo ficou toda picada, mosquitos durante o dia e a noite, e parece que meu repelente que levei daqui não funcionava. Estou tratando com dermatologista até hoje pois parece que cheguei a ter uma irritação maior por ter sido banquete dos mosquitos.

 

Claro que tem Morrocoy, Margarita e Monte Roraima que todos falam, mas nos dois primeiros fui orientando a mudar pelos agentes de turismo da Venezuela. Já o Monte Roraima, já tinha definido em não ir face ao tempo gasto e esforço.

 

Abraços....

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


×
×
  • Criar Novo...