Ir para conteúdo

Opiniões sobre roteiro


Posts Recomendados

  • Membros

Olá, pessoal. Sou novo por aqui mas já li vários posts e, de fato, a experiência de vocês foi de grande valia no planejamento e definição de todo nosso roteiro: obrigado! =)

 

Sem mais delongas, eu e um amigo estamos indo para europa agora, dia 14 de setembro, e pretendemos ficar por lá até 25 de outubro, mais ou menos. Queria a avaliação de vocês sobre nosso roteiro:

 

15/09 (sab) - Frankfurt (1 dia) (desembarque)

16/09 (dom) - Köln (1 dia)

17/09 (seg) - Münster (2 dias)

19/09 (qua) - Dortmund (1 dia)

20/09 (qui) - Düsseldorf (1 dia)

21/09 (sex) - Tallinn (1 dia)

22/09 (sab) - Helsinki (2 dias)

24/09 (seg) - Tallinn (só de passagem)

24/09 (seg) - Stockholm (2 dias)

26/09 (qua) - Budapest (3 dias)

29/09 (sab) - Bratislava (1 dia)

30/09 (dom) - Wien (2 dias)

02/10 (ter) - München (3 dias)

05/10 (sex) - London (3 dias)

08/10 (seg) - Poznan (2 dias)

10/10 (qua) - Warsaw (2 dias)

12/10 (sex) - Krakow (3 dias)

15/10 (seg) - Oswiecim (1 dia)

16/10 (ter) - Wroclaw (2 dias)

18/10 (qui) - Praha (2 dias)

20/10 (sab) - Amsterdam (3 dias)

23/10 (ter) - Berlim (2 dias)

25/10 (qui) - VOLTA PRO BRASIL

 

O que acham?

 

 

Abraço

Link para o comentário
  • Membros

Oi thiago, infelizmente eu não posso te dar uma opnião pois sou uma viajante de primeira viagem porém vendo o seu vasto roteiro acredito que vc possa me ajudar.

 

Vou para europa no dia 08/08, chego por paris e depois vou para holanda, belgica, luxemburgo, alemanha (ainda n sei bem para onde lá) e Londres. Fico em paris 5 dias e depois não tem nada engessado, somente a ida para londres que é no dia 24 com saída de frankfurt.

 

Tenho duas dúvidas, a primeira é se eu preciso ter libras em londres ou Euros basta? Caso euro baste eu pago uma taxa por isso (tipo uma conversão de moeda) ou não, meu euro vale como vale em Paris?

 

A segunda dúvida é que como passarei por vários países fiquei sabendo da existencia de um passe de trem entre países. Vc compra o passe por esmplo para 10 dias de viagens e pode viajar por exemplo para dois países num mesmo dia (caso de luxemburgo e belgica) e ainda sobram 9 dias para ir para ouros lugares. Vc já ouviu falar disso? Acho que chama Europass mas sempre que procuro na net ele n parece dessa foram (por dias e sim por número de viagens e já me exigindo as datas, coisa que eu n quero visto que quero ter liberdade no roteiro). acho q vc pode me ajudar já que vai para vários ´países tb.

 

Outra coisa (tem uma terceira, rs). Não achei nenhma informação sobre onibus entre países. Não seria mais em conta (pelo menos em alguns casos)?

 

Espero que vc consiga me ajudar, to apanhando bastante com essa viagem, rsrs.

Obrigada, Ana Paula

Link para o comentário
  • Membros

Ana,

 

adoraria te ajudar mas sou mochileiro de primeira viagem também. Meu roteiro é vasto pq pesquisei vários locais interessantes para ir e consultei alguns contatos nos respectivos países sobre a viabilidade to trajeto entre as cidades (trem, onibus, voos baratos, etc).

 

Eu passo a pergunta (ambas, a minha e a sua) pro pessoal mais experiente do forum... =)

Link para o comentário
  • Membros de Honra

Thiago, bem-vindo ao forum.

 

Seu roteiro tem muitos deslocamentos, cheios de cidades com uma só noite. Contei 22 vezes que você trocará de hotel. Pare e pense: é divertido procurar hotel, desfazer mala, depois ter que juntar tudo, fazer mala de novo, se deslocar com ela, repetindo esse processo 22 vezes ? Na minha opinião e na de muita gente experiente, não. Sem falar no tempo que você perde se deslocando e na grana também. O roteiro também não está numa ordem lógica. Bote no mapa, está cheio de zigue-zagues.

 

Eu eliminaria alguns desses deslocamentos de um dia (na verdade, eliminaria todos) e colocaria os dias em cidades que merecem mais tempo, como Londres, Viena, Praga e Berlim. Especialmente Londres e Berlim. Ou então mantenha essas cidades de 1 dia, mas coloque mais tempo. Alguns destinos não são muito turísticos, como Dusseldorf e outros nunca ouvi falar, como Münster. Existem cidades com maior apelo dentro da Alemanha. Varsóvia é maior do que Cracóvia, mas você colocou mais dias para Cracóvia. Enfim, na minha opinião tem que dar uma olhada nisso aí.

Link para o comentário
  • Colaboradores

Muito bem observado Marcos ao pensarmos em tempo total de viagem os deslocamentos tambem sao incluidos nesse tempo e na minha opniao nao faz sentido por mais belas que sejam as cidades passar por elas e ficar apenas um dia ou uma noite ao passo que horas seram perdidas para se chegar ao proximo destiino envolvendo processos de fazer e desfazer malas , deixalas no hotel passear se alimentar voltar domir é realmente uma rotina muito exaustiva imagina repetila 22 vezes ... talvez a solução seja realmente aumentar o periodo de tempo em cidades onde existe uma demanda maior de coisas a fazer do que ficar praticamente a viagem toda em trens pela alemanha toda sem conhecer relativamente nada no fim !

da uma olhada sim que vai tornar sua trip muito mais proveitosa !

Link para o comentário
  • Membros

De antemão, obrigado pelos comentários. =)

 

O roteiro todo foi construído considerando o mapa, a proximidade entre cidades, contatos nas respectivas cidades e pontos de partidas para voos. Os zigue-zagues são exatamente para pegarmos voos para locais mais distantes, que são mais baratos que ir por terra.

 

Também vale ressaltar que algumas dessas cidades onde pretendemos passar 1 noite são mais "pontos de passagem" que realmente destinos. Dortmund e Dusseldorf são dois exemplos deste tipo de "escala".

 

Quanto ao comentário de vocês sobre a rotina procurar-hotel-desfazer-mala-refazer-mala-pegar-transporte, concordo que vai ser cansativo e estamos reavaliando algumas coisas, para tentar minimizar esse tipo de coisa.

 

 

Abraço

Link para o comentário
  • Colaboradores

 

Também vale ressaltar que algumas dessas cidades onde pretendemos passar 1 noite são mais "pontos de passagem" que realmente destinos. Dortmund e Dusseldorf são dois exemplos deste tipo de "escala".

O lance é que está parecendo que todas as cidades de teu roteiro são apenas pontos de passagem.

 

O dia de vôo é praticamente perdido. Os aeroportos são afastados das cidades, precisa chegar com uma boa antecedência, é cansativo, tem imigração, vôo é um negócio desgastante.

Para exemplificar, olha este trecho:

 

24/09 (seg) - Tallinn (só de passagem)

24/09 (seg) - Stockholm (2 dias)

26/09 (qua) - Budapest (3 dias)

 

Você vai sair de Tallinn (onde já tinha ficado apenas algumas horas), subir tudo até Estocolmo para ficar só 1 dia e depois descer tudo até Budapeste.

Você não verá nada de Tallinn em 1 dia. Se for ficar o dia 24 inteiro em Tallinn, é um dia perdido em Estocolmo, então só te sobra em Estocolmo o dia 25, já que no dia 26 você embarca para Budapeste. Então por que incluir Tallinn no roteiro? Por que ir até Estocolmo para ficar só 1 dia?

Esse é só um trecho que peguei para comentar, mas daria pra fazer o mesmo com todo o roteiro.

Em Londres tem 2 dias cheios. Em Berlin só 1 É MUITO pouco.

Na minha opinião o roteiro inteiro está assim: você vai poder dizer que foi a estas cidades, mas não que as conheceu.

Link para o comentário
  • Membros de Honra

O lance é que está parecendo que todas as cidades de teu roteiro são apenas pontos de passagem.

 

Exatamente. Não vale a pena dormir num lugar apenas porque é uma conexão, pois o tempo que você perde saindo do aeroporto/estação de trem, pegando taxi ou shuttle, achando hotel, depois repetindo o processo na volta, normalmente não compensa se for só pra ficar uma noite e você não tem grande interesse na cidade. É a famosa síndrome do "turista que nunca chega", como diria o Ricardo Freire.

 

"O turista nunca-chega. Muita gente encara um lugar apenas como um trampolim de onde pular a outro. Você sabe que sofre disso quando chega a Maceió e só consegue pensar em Maragogi. Roma? É uma cidade de onde se vai a Capri. O maior exemplo de nunca-cheguismo que presenciei foi durante um cruzeiro ao Prata. O navio aportou em Punta del Este durante um lindo dia de verão. Teríamos o dia inteiro para explorar o local. Mas boa parte dos passageiros optou por pegar o passeio de um dia inteiro a… Montevidéu."

 

"O turista já-que. Variação mais popular do nunca-chega: ao descobrir que está perto de algum outro lugar interessante, arranja um jeito de passar por lá. “Já que estou do lado…” Quando percebe, o roteiro virou um pinga-pinga infernal, e metade do tempo é perdida entre check-out, deslocamento e check-in."

 

Recomendo ler toda a matéria:

 

http://www.viajenaviagem.com/2010/05/cuidado-com-a-sindrome-do-overplanning/

 

Quanto ao zigue-zague, se foi planejado e é a melhor opção para você, tudo bem.

 

Ideal é montar bases em cidades bem centrais e conhecer os arredores que forem interessantes. E se nem a cidade nem os arredores forem, você se manda para outro lugar.

Link para o comentário
  • Colaboradores

Bom de acordo com as opniões acima venho até aqui apenas para dizer que tambem compartilho das mesmas opnioes tanto Fatimartini quanto Marcos estao dando otimas orientações sobre como voce poderia proceder ao analisar seu roteiro pois : Voltar de uma viagem e nao ter nenhuma experiencia realmente relevante por causa do periodo de tempo que passamos em determinado local seja ele qual for é muito ruim ... !

Link para o comentário
  • Membros de Honra

Concordo com as considerações acima sobre o excesso de deslocamentos e o tempo e desgaste nisso envolvidos. Acrescento apenas mais alguns pontos:

 

1) Quanto vai custar essa quantidade de trechos de voo/trem? 500, 600, 1000 euros? Por mais que tenha voo low cost, das taxas de aeroporto não se foge e, em alguns lugares, são bem altas.

2) Um roteiro tão apertado precisaria que todos os transportes tenham a pontualidade de um relógio suíço. Se acontecer qualquer coisa, todo o resto deverá ser revisto e poderá se gastar um bom dinheiro para remarcar os bilhetes. Tem sempre que ter uma distribuição de tempo que dê margem para imprevistos.

3) Sobre o uso do euro: em locais fora da zona do euro, deverá ser feito o câmbio por moeda local.

4) O organismo demora uns dias para se adaptar à mudança de fuso horário e, dentro da mesma faixa de fuso, ao horário de verão que alguns países adotam. Esse roteiro vai de leste a oeste e vice-versa, indo e voltando em diferentes fusos. Isso vai ser uma roubada pois vai prejudicar a qualidade do sono e consequentemente a disposição para andar durante o dia. Além disso, tem que contabiliazar as diferenças de fuso horário para ver se esses dias únicos em alguns lugares vão ter 24 horas mesmo.

Link para o comentário

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...