Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

matiasp9

Machu Picchu de Moto em 17 dias - Arg-Chile-Bolivia-Peru-Brasil

Posts Recomendados

olá galera, que bom estar de volta... depois de 17 dias de estrada e muitas histórias, estamos de volta pra relatar um pouquinho dessa aventura pra vocês. Chegamos na terça-feira, dia 30 depois de 9460km rodados por 4 países além do Brasil (onde passamos por 7 estados). E o melhor de tudo, todos estamos em CASA, muito bem de SAÚDE e com as motocas inteiras na garagem. É claro que aconteceram problemas e imprevistos mas isso vou contando ao longo do relato!

 

Vou tentar detalhar aqui o máximo possível, anotei consumo da moto, custos de gasolina, hoteis. Tenho todo esse material que ao fim vou organizar melhor e disponibilizar para todos, caso tenha mais um interessado nesse maravilhoso trajeto.

 

Vou postar o relato dia após dia da nossa viagem aos poucos, até porque preciso tempo pra separar as melhores fotos e contar pra voces os detalhes mais importantes... dessa forma, vou também viajando novamente junto com vocês heheh

 

espero que gostem! :D

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 1 - Carazinho/RS a Pampa del Infierno/ARG - 986km

 

Saí de erechim no fim da tarde anterior para encontrar os amigos Marcio e Marcelo Paviani, que tinham ainda um compromisso de tocar em um show no sábado a noite. Por isso "atrasamos" nossa saída. Outro grupo de amigos já havia saída com 2 dias de antecedência, e ficariam 2 dias passeando em San Pedro de Atacama. Com isso, a partir de lá iriamos seguir junto até o Peru.

Saímos cedote, 6h da manhã rumo a Porto Mauá pra pegar a balsa. A ideia era pegar a primeira, mas chegamos tarde lá, 10:30. Fizemos a carta verde, trocamos dinheiro, chegando no lado argentino o policial reuniu todo mundo e contou uma história da carta verde. Segundo ele não tinha validade. Fizemos que não era com a gente e ele disse que dessa vez passava... nem sei mais em quem acreditar...

Ainda na balsa o Marcelo notou que faltava o peso de guidom direito na minha moto. Que droga! mas não havia o que fazer... seguimos viagem e nem senti muita falta dele. Depois fui ver as fotos e percebi que desde a saída de casa ele já havia caído... :-- :--

 

A viagem seguiu sem problemas, a idéia era dormir em Corrientes, mas chegando lá resolvemos tocar + um pouco pra diminuir a quilometragem do dia seguinte. Chegando na ponte do rio paraná, parados pela polícia... Nos contaram uma bela história, moto internacional não podia acessar a ponte por onde estávamos. Só não nos mostraram a tal da outra ponte que tinhaos que passar... história pra boi dormir. A multa começou com 1500 pesos, terminou em 100 pesos, equivalente a 34 reais.

 

Seguimos dirigindo à noite, até que era bom pois o calor deu uma trégua. Seguimos sem incidentes até Pampa del Infierno, exceto por uma abelha que pegou o Marcelo (alérgico), praticamente no mesmo trecho q isso aconteceu em janeiro... ele já tinha os antídotos então nada demais aconteceu.

 

Chegamo em Pampa por volta de 21h, uma cidade muito abafada, muito pó, mas com um hotel simpático, que já haviámos ficado por 2x. Valor = 80 pesos = 30 reais. muito bom!

 

Resumo:

986km

 

Brasil

Média Consumo: 18,4 km/L

Média R$/Litro: R$ 2,89

 

Argentina

Média Consumo: 19,1 km/L

Média R$/Litro: R$ 2,39

 

Saída de casa

35587_506570776027365_526063268_n.jpg

 

Turma saindo de Caracas

17108_506570956027347_1285353942_n.jpg

 

Balsa em Porto Mauá

536491_506571106027332_1765985831_n.jpg

 

blogger-image--1702298648.jpg

 

Era ima vez três patos andando de moto em corrientes....

100 pesos cada pra caixinha da policia caminera... Bando de fdp

blogger-image--1015968839.jpg

 

Retas do Chaco

14154_506571182693991_1932929362_n.jpg

 

Marcelo e as Abelhas

293880_506571272693982_354456421_n.jpg

 

Chegada no Hotel Biocenico em Pampa del Infierno

548958_506571369360639_2135347535_n.jpg

 

Pampa del infierno, pra variar quente até a noite....

Imediatamente abrimos um quilmes com papas lays

blogger-image--1704575091.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 2 - Pampa del Infierno/ARG a Yala/ARG - 671km

 

Mais um dia sem muitos atrativos, quem já fez esse trajeto sabe que até chegar em San Salvador de Jujuy ou Salta, essa estrada é um verdadeiro teste para a paciência e para o corpo. Não existe absolutamente nada de bonito nesse trecho, muito calor, nenhuma estrutura caso alguma moto de problema e retas sonolentas. Até o nome das cidades desanima: Rio Muerto, Monte Quemado e por aí vai... Saímos cedo pra pegar o mínimo de calor possível.

 

Já na primeira abastecida, em Monte Quemado, o Márcio da 883 ficou pra trás. Esperamos um pouco pois achavamos que ele havia ficado sem gasolina (o tanque dele é de 12L) e estava abastecendo com o galão reserva. Na verdade aí começaram os problemas na bateria dele. Secou o líquido e cada vez que ele freiava, a moto apagava, sem energia... Sem muito o que fazer, seguimos viagem, fazendo a moto pegar no tranco sempre que parávamos hehe. Por conta disso, desviamos do nosso trajeto planejado e entramos em Salta pra comprar uma bateria nova.

 

Chegando lá, até achamos uma bateria igual, porém com os polos invertidos. Resultado: os terminais não alcançavam. Uma gambiarra total e 3h depois a moto estava pronta. Já eram 7 da noite e resolvemos tocar até Yala, + 120km. O detalhe é que não conheciámos a estrada até lá, uma pista única, apertada, com 70km de curvas de 30km/h. A paisagem devia ser linda, mas de noite nao agradou muito. Levamos quase 2h p vencer esse trecho e tiramos o sono de muitas vaquinhas que dormiam do lado da estrada e às vezes no meio dela...

 

Dormimos no camping em Yala, valor de 20 pesos ou 7 reais.

 

Resumo:

671km

 

Média Consumo: 18,5 km/L

Média R$/Litro: R$ 2,33

 

Saída do inferno, já deve ta uns 32 graus, hj é só 580 comparado com os 1000km de ontem vai ser moleza.

blogger-image-1603531525.jpg

 

Monte Quemado

533717_506571492693960_2082001429_n.jpg

 

Tava secco mesmo... diz o tio do bar que não chove há 5 meses e que faz 50° no verão hehe

69150_506571609360615_1268471406_n.jpg

 

Vento bommmm

487228_506571712693938_1645635009_n.jpg

 

Em Taco pozo escutei só o tisssssss da bateria, estava seca... Andei 110km com o painel piscando até chegar em JV Gonzales. Lá colocamos acido de bateria e demos um carga rápida.

Aproveitamos para almoçar um sanduba

blogger-image-1185032066.jpg

 

blogger-image--44977784.jpg

 

blogger-image-1594284444.jpg

 

Yala

DSC02485.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 3 - Yala/ARG a San Pedro de Atacama/CHI - 471km

 

Agora que começa a viagem!! a travessia da cordilheira sempre é especial, mesmo para nós que já haviamos feito a mesmo trajeto ano passado! Dessa vez, um dia sem incidentes, saimos 8h da manha de Yala, fizemos algumas paradas para fotos no Salar e chegamos pelas 16h em San Pedro de Atacama. Até a aduana foi tranquila dessa vez. Fomo direto para o Camping Los Abuelos onde os nossos amigos de Chapecó nos aguardavam com algumas cervejas e a promessa de um churrasco para a noite! A partir de agora seguirimos todos juntos até Machu Picchu!

 

O dia na estrada estava perfeito, um céu azul inacreditável. Não vimos uma nuvem no céu durante o dia inteiro. PERFEITO!

 

Amanhã, rumo a Iquique, passando pela Ruta 1 chilena costeando o Pacífico

 

Resumo:

471km

 

Argentina

Média Consumo: 17,5 km/L

Média R$/Litro: R$ 2,35

 

Chile

Média Consumo: 22,5 km/L

Média R$/Litro: R$ 4,35

 

Inicio das curvas

405039_506571882693921_1466965372_n.jpg

 

Cordilheira é só alegria

403535_506571992693910_1421083984_n.jpg

 

521668_506573459360430_1899311854_n.jpg

 

431626_506573606027082_1285965746_n.jpg

 

579144_506573892693720_1554802912_n.jpg

 

59459_506573729360403_1199806834_n.jpg

 

10501_506572116027231_1594473058_n.jpg

 

197406_506572246027218_1388504596_n.jpg

 

69574_506572379360538_156020951_n.jpg

 

DSC02510.JPG

 

550328_506574032693706_150687182_n.jpg

 

Saímos 9:00 de Yala 13:15 em passo de Jama. Tudo certo!

blogger-image-1346478735.jpg

 

Divisa ARG-CHILE

522907_506572512693858_256780145_n.jpg

 

68089_506572666027176_229030295_n.jpg

 

DSC02556.JPG

 

598978_506572746027168_1208416341_n.jpg

 

Cartão Postal chegando em San Pedro, não tem photoshop nesse céu

68072_506572876027155_1696720020_n.jpg

 

3908_506572986027144_731986518_n.jpg

 

521727_506573129360463_1420947611_n.jpg

 

602623_506574222693687_624522207_n.jpg

 

391701_506574356027007_781370892_n.jpg

 

Desta vez nao choveu!!!

Encontramos os refugiados da nevasca, pelo visto o negocio foi forte, mas agora esta tudo ok.

Comemoramos com um churras TOP

blogger-image--1842807065.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Show de bola, passei por uma parte do grupo de vocês que estavam com um 308 branco no retão do Chaco no dia 13/10. Estava retornando do Atacama em um Polo Branco. Minha trip foi até Arica, vou seguir seu relato para uma próxima viagem até Machu Picchu.

 

abraço e parabéns pela viagem.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Show de bola, passei por uma parte do grupo de vocês que estavam com um 308 branco no retão do Chaco no dia 13/10. Estava retornando do Atacama em um Polo Branco. Minha trip foi até Arica, vou seguir seu relato para uma próxima viagem até Machu Picchu.

abraço e parabéns pela viagem.

 

isso mesmo! eu nao estava no grupo nesse momento mas nos encontramos depois... até Arica já é um belo passeio, vou conferir seu blog! abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 4 - San Pedro de Atacama/CHI a Iquique/CHI - 493km

 

Seguimos agora com o grupo todo reunido, são mais 2 casais de Harley, 1 casal de GS1200 e um casal de carro. Seguimos rumo a Calama, região de extração de minério. De lá, ninguem mais conhecia a rota ao vivo, seria novidade para todos. A proxima parada seria Tocopilla e a primeira visão do Oceano Pacífico na viagem. A estrada é um deserto só, quem quiser testar a velocidade final da moto aqui é o lugar. Mais seguro, impossivel, nao tem transito, buraco na estrada e nem bicho atravessando hehe. Andei uns km na contra-mão pra ver quando tempo ficava... no fim das retas, uma serra bem íngreme de onde descemos de uma altitude de quase 2mil m para o nível do mar, umas curvas bem legais com uns morros de dar medo ao fundo. A vista do pacífico é show, saimos do deserto para o mar! Entramos em Tocopilla para abastecer pois nao tem posto na beira da estrada.

 

Depois disso, seguimos numa das mais bonitas estradas do mundo certamente... vamos costeando o pacífico, seguindo o trajeto pelo contorno das cordilheiras. Por vezes subindo de novo, por vezes atravessando as montanhas em um túnel magnifico! São 240km sem passar por nenhuma grande cidade e nenhum posto de gasolina, apenas pequenas vilas de pescadores que sobrevivem da pesca. Todas muito pobre, mas o que chama a atenção é que TODOS tem uma bandeirinha do chile tremulando no teto das casas. Muito Legal. No final, chegamos a Iquique, cidade muito legal, bem desenvolvida. A cidade funciona em volta do porto e é Zona Franca no Chile. A parte perto do mar é show de bola, me lembrou um pouco Punta del Este, só sem tanto glamour hehe. Nos instalamos em um camping antes da entrada da cidade, bem limpo e tem cabanas pra quem nao quiser armar as barracas...Top

 

Resumo:

493km

 

Média Consumo: 19,0km/L

Média R$/Litro: R$ 3,93

 

Cordilhera de la sal, na saída de San Pedro

559590_507367935947649_1210154438_n.jpg

 

nosso onibus!!!

400_507368179280958_524022622_n.jpg

 

Será que tem reta... andei 10km na contra-mao haha

442_507368329280943_783964012_n.jpg

 

primeiras curvas com o Pacífico à esquerda

406917_507368522614257_795331668_n.jpg

 

Ruta 1 - Pacífico

536425_507366492614460_1437708268_n.jpg

 

21830_507366612614448_291114055_n.jpg

 

3914_507366752614434_650585518_n.jpg

 

544701_507366855947757_1639426215_n.jpg

 

533770_507366952614414_1878329753_n.jpg

 

passeio no centro de Iquique

602658_507367095947733_626864209_n.jpg

 

Camping com vista pro mar e com brisa do pacífico = 30 reais

406941_507367282614381_1561800551_n.jpg

 

387625_507367452614364_482571896_n.jpg

 

Sem comentários, a estrada e linda.

A city é o Top da balada!

Amanha rumo a Bolívia e salve-se quem puder!!!!

blogger-image--1508096864.jpg

 

blogger-image-2132982911.jpg

 

blogger-image-180350850.jpg

 

blogger-image-1606230967.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 5 - Iquique/CHI a Tambo Quemado/BOL - 478km

 

A saída de Iquique marcou um momento interessante da viagem. Havíamos passado por Chile e Argentina, países conhecidos pela maioria de nós, com hábitos semelhantes, cidades com boa estrutura em caso de problemas, poucos problemas com abastecimento. Agora iríamos em direção à Bolívia, país muito mal falado pela maioria, um dos mais pobres da América do Sul (talvez o mais). Diversas questões seria levantadas... abastecimento, corrupção da polícia e até a violência no pais!

 

Antes disso, foram 300km de Iquique a Arica. Passamos por Humberstone, cidade abandonada pelos ingleses depois que as minas de nitrato perderam o interesse. Passamos batido apesar de ficar do ladinho da estrada. Que burrada! Continuamos em um deserto sem fim, não cruzamos uma "cidade" sequer, muito menos posto de gasolina. Nem por isso as paisagens eram monótonas. A partir do memento que passamos pelo trecho de retas, chegamos a um trecho sinuoso de subida. Além da diversão nas curvas, a paisagem nos deixa deslumbrado com a impressão que não estamos no planeta terra. Subimos e descemos montanhas com + de 1km de altura, todas de uma aridez extrema... parece que estamos desbravando Marte! a estrada é fenomenal. Paramos perto de um desenho de pedras para abastecer os galões e seguir até Arica.

 

Interessante ver que os povoados vivem da agricultura, mesmo no deserto! Vimos alguns aviários e diversas plantações. O detalhe: aqui não se usa agrotóxico nenhum. Nenhuma praga consegue sobreviver aqui.

 

Chegando em Arica, temos a impressão de chegar em um Oásis. Parece também que a cidade foi construida pela Coca-Cola, somos recepcionados com um desenho enorme nas montanhas com o logo, feito de pedras. Tinha um bonito tanque do exército dos Carabineiros na entrada, pedi gentilmente pra tirar uma foto, mas a resposta foi dura. Saí rapidinho antes do esquentadinho implicar mais hehe.

 

Depois da abastecida, trocamos dinheiro aqui mesmo e bora pra Bolívia. Tambo Quemado acho que nem cidade pode ser considerado, é na verdade uma vila que se construiu em volta da Aduana. Tem posto, comida e acomodações (nada do que aqui no Brasil chamamos de "restaurante" e "hotel").

 

A subida da cordilheira é incrível, acho que não perde em nada pra rota 66 nos EUA, acho eu. O mais legal nesses trechos é a mudança da paisagem, a medida que rodamos poucos quilometros. Se nota, gradativamente, a mudança do cenário deserto, quente completamente seco, para o frio das altas altitudes, a neve nas montanhas e o começo de uma vegetação tímida. O trajeto é 100% do melhor asfalto, alguns trechos foram concluídos recentemente. 2 ou 3 trechos em obras com alguns metro de chão.

 

Chegando ao Parque Nacional Lauca, a mais de 4700m de altitude, a paisagem mexe com qualquer um! Lagos de cores inacreditáveis, com montanhas cobertas por neve ao fundo! Sem dúvida a vista mais linda de toda a viagem, quem exclui a Bolivia do roteiro, infelizmente vai perder esse trecho magnífico! Antes de chegar lá eu já tava gostando :D:D

 

Finalmente chegamos na Aduana, uma fila de caminhões de amedrontar, mas felizmente não precisamos ficar nessa fila. A burocracia Boliviana incomoda, são 3 ou 4 papéis que vão pra lá e pra cá sem parar. Acho que demoramos 2h até terminar todos. A impressão que eu tive ao entrar no pais é de estar voltando no tempo, uns 20 ou 30 anos. Não que essa impressão tenha mudado depois hehe. Acabamos achando um hostel meio moquiado (escondido) e a dona deixou a gente acampar ali. Custou 10 bolivianos, ou 4 reais. Essa parte da Bolivia é muito legal, é barato que só lá. Botamos a roupa térmica e seja o que Deus quiser!! Que noite fria!!! Ah a janta foi um panelão de miojo reforçado com legumes! muito bom!

 

Resumo:

478km

 

Média Consumo: 20,2 km/L

Média R$/Litro: R$ 3,96

 

Galera reunida e abastecida!!

Todos listos!!!

blogger-image--2018577923.jpg

 

de Iquique a Arica: Ninguem em casa

58818_508159949201781_1538836642_n.jpg

 

quase em Arica: desenho com pedras pra turista ver

21134_508160072535102_104128456_n.jpg

 

Essa cordilheira Chile/Bolivia é pura adrenalina!

35557_508160279201748_538080519_n.jpg

 

417117_508160369201739_710982254_n.jpg

 

E tem gente q vai pra rota 66 sem conhecer a América latina

Aqui paramos só pq tava pingando gasolina no cano da moto...

Solução: mete a gasosa no tanque!!

blogger-image--782552979.jpg

 

obrasss

523531_508160545868388_1389950589_n.jpg

 

A galera nao imagina como e linda a cordilheira Chile-Bolívia, fica ae a dica pra quem for rumo a Machu Picchu

blogger-image-294964602.jpg

 

As paisagens inacreditáveis do parque nacional Lauca

22500_508160652535044_139119645_n.jpg

 

314239_508160805868362_19982241_n.jpg

 

545374_508160979201678_97524793_n.jpg

 

317264_508161162534993_1980568321_n.jpg

 

Tamo na Bolívia! Seja o que Deus quiser!!!

196214_508161255868317_1012712497_n.jpg

 

407672_508161315868311_36719354_n.jpg

 

camping sem fogueira não é camping!

431660_508161395868303_1982061164_n.jpg

 

-4°C coitadinha

1042_508161462534963_1537117262_n.jpg

 

Uma vista legal pra um café da manhã

65347_508161555868287_1141597623_n.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 6 - Tambo Quemado/BOL a Copacabana/BOL - 417km

Dia 7 - Copacabana/BOL - 0km

 

Mais um dia de baixa quilometragem que deveria ser tranquilo, mas as coisas não funcionaram tão bem. A noite foi muito gelada, apesar dos sacos de dormir todo mundo reclamou do frio nos pés, foi uma noite difícil de dormir. Fez -4°C e nossas barracas não eram adequadas pra temperaturas como essas. Quem sofreu também foram as motos, todas congeladas. O combinado era todos no posto às 8h, mas já eram 9h e nenhuma moto tinha funcionado. A última que pegou foi a Hornet depois de muita reza e uma carga extra na bateria. O amigo Celso também estragou o pezinho da Harley ao estacionar a moto na noite anterior (a mola) e teve que improvisar um elastico pra não ficar caindo.

 

Resumindo, saimos as 10h rumo a Patacamaya-La Paz-Copacabana. Até Patacamaya o trecho é tranquilo, asfalto bom e belas paisagens. Chegamos no trevo e abastecemos. A novidade (que já era esperada) foi a cobrança de preço especial para placas internacionais no posto, pagávamos cerca de 3x mais que os bolivianos, quase 10 bolivianos o litro da gasolina. São nesses lugares que voce já nem se importa mais em não abastecer com Aditivada ou Podium, agradeça por ter gasolina nas bombas.

 

A partir daí a paisagem mudou, estavamos na Carretera La Paz-Oruro. Essa estrada foi uma imagem forte que tive do país, uma estrada que liga duas das principais cidades em condições precárias, pista simples e com bloqueios para reformas. Mas são aquelas reformas que se que estao a passo de formiga, com meia duzia de peões pra não dizer que está parado. Os outdoors com o Evo vestido de operário tambem fazem parte da paisagem agora. O transito de caminhões ja começa a incomodar, infelizmente, pra chegar em Copacabana, é necessário entrar em parte de El Alto, cidade grande colada em La Paz.

 

Não existe nada no Brasil perto do que é o trânsito nessa região. As vias são largas, mas transporte público não existe. Nem por isso as pessoas vão deixar de ir pra lá e pra cá. Quem faz o serviço são as vans, milhares! das 5 faixas, talvez 4 são tomados por elas. Pisca não existe, o negócio aqui é na buzina. Vai mudar de faixa ou alguém está chegando perto, mete logo a buzina. Pegamos logo o jeito, até é legal. Multa não existe nessa parte do mundo, cada um faz o que quer. As vans param do nada no meio da rua pra carregar/descarregar passageiros. É mulher com criança, criança com cabra, vale tudo! O mais legal é que ninguém se perdeu aqui, mesmo com o carro que é mais lento e fica preso.

 

No fim, demoramos quase 1h pra andar uns 15km. Na saída, pegamos uma chuva de mentinrinha que durou 5min. Só pra sujar tudo. Dali, seguimos até Tiquina, onde é necessário pegar uma balsa pra atravessar o Lago Titicaca. A visão do lago é impressionante, a cor de um azul lindo, e o tamanho da a impressão que chegamos ao mar, pois o lago se perde no horizonte. A balsa custa 10 bolivianos, é bom entrar de ré com a moto, pois sair depois é uma briga. Sofremos com as Harleys e a GS1200.

 

Depois de tiquina, um pequeno trecho até Copacabana, subida e depois descida. Acho que foi o trecho com as melhores curvas da viagem, asfalto perfeito e pura adrenalina, o cansaço some! Interessante que a cada + ou - 1km tinha um cachorro sentadinho na beira da estrada, imagino que sejam cães pastores, algo assim. Alguns rebanho de ovelhas davam banda pela beira da estrada. várias pessoas fazendo o trecho a pé, Copacabana é habitat de mochileiro.

 

Chegamos na cidade já ao por do sol. Ficamos o dia seguinte também, para descanso e para conhecer o local. Subimos ao calvário de Copacabana, muito cansativo, pois estamos a mais de 4mil m de altitude, mas vale a pena. A tarde passeamos de barco até a Ilha do Sol. O dia foi de compras também, pois aqui na Bolívia que é feit boa parte do artesanato que se vende no Peru e Chile, muito barato!

 

Devido a parada, optamos por encurtar um pouco o roteiro, cortando Nazca, que fica para uma próxima oportunidade, e indo direto de Copacabana à Cusco, nosso destino final.

 

Resumo:

417 km

 

Média Consumo: 18,1 km/L

Média R$/Litro: R$ 3,53

 

primeira vista do lado Titicaca

599642_508161669201609_921248911_n.jpg

 

Lago Titicaca e Cordilheira Real ao fundo

66588_508161772534932_1866391279_n.jpg

 

Balsa no estreito de Tiquina

9047_508161882534921_1335304728_n.jpg

 

Onde vamos dormir?

Enquanto resolvemos o dilema curtimos o sol se por maravilhosamente ao lago Titicaca a +- 3800m

blogger-image--176839258.jpg

 

Copacabana

598962_508162025868240_999191960_n.jpg

 

395148_508162105868232_981687991_n.jpg

 

76281_508162209201555_1714057287_n.jpg

 

531094_508162345868208_55624144_n.jpg

 

387928_508162505868192_1697195503_n.jpg

 

643930_508162649201511_341637888_n.jpg

 

58815_508162755868167_1313273192_n.jpg

 

196144_508163049201471_1715576993_n.jpg

 

Subimos cedo ao santuário para a purificação da alma, preparo para subir a Machu Picchu +-4000 metros acima do nível do mar

blogger-image--18832081.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dia 8 - Copacabana/BOL a Cusco/PER - 529km

 

Dia que prometia ser movimentado, são 529km até Cusco e ainda faltava abastecer, trocar dinheiro e fazer a aduana. Saímos cedo para não chegar novamente à noite no destino. A aduana fica a uns 19km de Copacabana, em Kasani. Tivemos sorte de chegar antes de um ônibus de turismo e a imigração foi rápida. Demorou foi a passagem das motos. umas 2h de enrolação da policia Peruana, fizeram um cadastro completo de cada veículo. No meio, o sistema caiu e atrasou mais ainda. Ao finalizar, o policial reuniu todos, entregou os papéis e pediu uma colaboração. Mais essa! Cada um puxou uns trocados, nos vestimos e subimos nas motos.

 

Passada a cancela, 20m depois mais uma. Mais um guardinha chamando pra conversar. Contou uma história enorme a respeito do seguro SUNAT. Ninguém entendeu muita coisa, mais uns trocadas e estava resolvido. Ainda que as propinas são baratas, na primeira não dei nada e na segunda 10 bolivianos, ou 4 reais.

 

Saí meio esquentado de lá, puxando a fila do grupo. O trajeto é cheio de quebra-molas, mas bem baixinhos. Passava e não desacelerava, saltando todos... Em Puno, um pouco mais relaxado abastecemos. Já era meio-dia, mas resolvemos não almoçar e seguir viagem.

 

No início, a paisagem desanima, a mesma pobreza vista antes na Bolívia. Depois de Juliaca a coisa fica interessante, a estrada já não tem mais imperfeição nenhuma e já podem ser vista montanhas com os picos nevados. Ficamos um pouco apreensivos pois a céu ficou preto e tememos pela neve, mas nem chuva teve.

 

Cruzamos por uma corrida de bicicletas escoltada pela polícia. Os retardatários pegavam carona nas motos hehe. Mais alguns km, a paisagem já se transforma, o verde toma conta! É um sinal que Cusco e Machu Picchu estão próximos.

 

Perto de Cusco, pegamos uns caminhões em um trecho de curvas e ultrapassamos em faixa dupla! Uma viatura da policia estava estacionada metros a frente, não vimos!! Mas os rapazes estavam mais preocupados, mexendo no celular! sorte!!

 

Chegamos em Cusco já com o Sol se pondo e seguimos até o Hostel que tínhamos pesquisado. Com garagem pra motos e perto do centro. No dia seguinte, vamos conhecer a cidade, os museus e providenciar o passeio para Machu Picchu!

 

Resumo:

529 km

 

Média Consumo: 18,5 km/L

Média R$/Litro: R$ 3,00

 

*Obs: No Peru, a gasolina é vendida em galões. 1 Galão = 3,785 L

 

bem vindos! em Kasani, Puno.

525473_508915759126200_562941016_n.jpg

 

essa estrada é top! entre Puno e Cusco

14413_508915879126188_1073578096_n.jpg

 

535526_508928695791573_788611952_n.jpg

 

406953_508928825791560_57348461_n.jpg

 

578987_508928969124879_866654686_n.jpg

 

155949_508929089124867_936977631_n.jpg

 

644087_508929289124847_1206709756_n.jpg

 

643896_508929512458158_152746022_n.jpg

 

547000_508915999126176_1401684173_n.jpg

 

Instalado no Hotel! esse chimarrão foi merecido! Tamo em Cusco!

523629_508916419126134_287639034_n.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...