Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

marcosplf

Patagônia Argentina - Outubro 2008

Posts Recomendados

Olá Pessoal segue meu relato sobre meu Tour com meu amigo Erlan pela patagônia argentina agora no mês de outubro de 2008.

 

Resolvi fazer esse relato após muitos colegas foristas me perguntarem e pedirem dicas sobre a viagem.

 

Vou dividir o relato por tópicos entre as cidades que visitei (Buenos Aires - Ushuaia - El Calafate - El Chalten), reservando um post para cada cidade.

 

Quem precisar de informações adicionais fique livre para perguntar! Dê preferência pelo forum ao invés do meu e-mail ou msn, pois a sua dúvida pode ser a mesma do colega forista.

 

Abraços,

 

Marcos

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

São Paulo - Buenos Aires - Ushuaia (10.10.2008 - 17.10.2008)

 

1º Dia (10.10.2008) - São Paulo - Buenos Aires

 

Após muitos preparativo, tensão sobre a alta do dólar e muita empolgação chegou o dia esperado de nosso embarque para Argentina.

 

Vôo tranquilo pela LAN chegando em Buenos Aires por volta das 16 horas, após todos os trâmites imigratórios, câmbio, bagagem, free shop, encontramos duas amigas brasileiras aqui do mochileiros.com ( Erika e Jussara) que estavam indo para uma trip por Bs.As. e Santiago.

 

Após o contato inicial pegamos um táxi até nosso Albergue em San Telmo (AR$ 98,00), nos hospedamos no Hostell Inn Tango City e após o jantar fomos para um PUB com as nossas amigas e outros brasileiros hospedados no Portal del Sur. Saímos do Bar pro volta das 4 horas da manhã e fomos direto ao Aeroparque para nosso vôo ate Ushauaia.

 

2º Dia (11.10.2008) - Buenos Aires - Ushuaia

 

Pegamos o vôo das 5:50 am com escala em calafate, chegando em Ushuaia por volta do meio dia, pegamos um taxi até o albergue (~AR$ 20,00), nos hospedamos no Antarctica Hostel (ótimo albergue).

 

Aproveitamos o dia nublado, frio e chuvoso para dar uma volta pela orla do porto, tirar fotos e conhecer a rua principal (av. San Martin).

 

No final do dia um casal de argentinos de La Plata (Diego e Camila) que estavam em nosso quarto e nos convidou para irmos até o Museu do Presídio, onde fizemos uma visita guiada (AR$ 20,00), belo museu com muitas histórias interessante.

 

3º Dia (12.10.2008) - Parque Nacional Tierra del Fuego

 

Acordamos cedo e fomos até o Parque Nacional junto com o casal de argentinos, contratamos o transfer no próprio hostel (AR$ 40,00 ida e volta) sendo que entrada ao parque é de AR$ 40,00.

 

Descemos até a Bahia Ensenada em uma caminhada de 15 minutos onde tiramos fotos e do posto de correio mais austral do mundo (aliás eu era o membro da minha família mais austral do mundo!). Iniciamos a "Senda Costeira" trilha com visual incrível e o clima louco, ora frio, ora calor, ora neblina, ora sol.

 

Após terminarmos a Senda paramos para lanchar pouco antes do Lago Roca.

 

Seguimos em direção ao circuito Lapataya, percorrendo as trilhas "Paseo de La Isla" (a partir desse ponto os argentinos não mais nos acompanharam), "Laguna Negra", "Mirador Lapataya", etc... percorrendo no dia um aproximadamente 18 km.

 

598d9e24a5355_BahiaLapataya.jpg.1428214ef719861b91e5450c2a4ecfb1.jpg

 

Voltamos ao albergue e conhecemos o brasileiro Ulisses( já no fim de sua volta ao mundo) e a americana Erika do Alasca e fomos jantar em uma parrillada "all you can eat" que me deu pesadelos a noite...rs.

 

4º Dia (13.10.2008) - Cerro Castor - Snowboarding

 

Fomos eu, Erlan e Erika até a Estação de esqui Cerro Castor (transfer ida e volta AR$ 30,00). Alugamos o equipamento de snowboarding (AR$ 80,00) e pagamos pela pista menor (Castorzito AR$ 40,00). Fizemos ainda uma aula de 2 horas com Petit (Espanhol com nome de frances ensinado snowboard na argentina) por AR$ 325,00 dividido pelos dois.

 

Erika é uma esquiadora experiente, estava com todo seu equipamento (pudera ela mora no ALASCA!!!) e tão logo chegamos no alto da montanha não mais a vimos até a hora do almoço.

 

Após a aula e muitos, muitos e muitos tombos fomso almoçar, sendo que erlan e erika voltaram para o albergue e eu decidi ficar para cair mais na neve......e como cai....

 

5º Dia (14.10.2008) - Cerro Martial

 

Saimos por volta das 10 da manhã do albergue (eu, erlan, ulisses e erika), pegamos uns taxi até o cerro martial (AR$ 20,00), chegando lá o teleférico estava fora de operação, então decidimos subir a pé. Apósuma subida ingreme de uns 40 minutos com alguns trechos com neve chegamos ao ponto final do teleferico e encontramos alguns brasileiros (inclusive um senhor com a bandeira do flamengo, com quem cantamos alguns cantos de torcida para seu delirio kk).

 

Após a cantoria começamos a caminhar num grande trecho com neve, o que nos trazia um certa dificuldade (exceto para erika do alasca que caminhava como quem caminha na rua), acabamos por desistir de chegar até o glacial e ficamos la em cima apreciando a vista de ushuaia e do canal de beagle, fantástico!!! Descemos parte da montanha escorregando de bunda na neve kkk e chegamos lá embaixo por volta das 15 horas e pegamos outro taxi para a cidade (AR$ 20,00), passamos o resto do dia de bobeira na cidade e no albergue

 

6º Dia (15.10.2008) - Navegação Canal de Beagle

 

Neste 6º dia de viagem optamos por fazer um dos mais tradicionais passeios de Ushuaia que é a navegação pelo Canal de Beagle. Escolhemos fazer o passeio completo de catamarã até a pingüinera (Isla MArtillo) - AR$ 135,00 + AR$ 7,00 de taxas portuárias.

 

A navegação se iniciou as 9 da manhã indo até as 14 horas, incluindo um snack, bolos, bolachas, café e chá.

 

O itinerário incluiu a Isla Los Lobos, Farol do fim do Mundo, Port Willians(passagem rápida) e Pingüinera (Isla Martillo). Avistamos lobos e leões marinhos, comorones e alguns pinguins, pois em outubro eles ficam mais ao norte, sendo que o catamarã circunda as ilhas para tirarmos fotos e chega a encostar na praia da pinguinera.

 

farol.JPG.26cc00b915ddf5ea554068938f5e3e16.JPG

 

Neste dia nos despedimos de Ulisses que iniciava seu retorno ao Brasil.

 

7º Dia (16.10.2008) - Lagos Escondido y Fagnano 4x4

 

Antes de embarcar para Patagônia haviam me dito que o passeio pelos lagos era um dos mais bonitos em Ushuaia, de fato era mesmo. Agendado o passeio no albergue mesmo depois de 2 dias tentando, pois as vagas por dia são poucas. O passeio feito em um Land Rover sai por AR$ 240,00 incluindo um bom almoço(parrillada), onde só se paga as bebidas.

 

Às 9 da manhã o Land Rover nos pegou no albergue e rumamos pela ruta 3 até fora dos limites da cidade, paramos no mirador Paso Garibaldi de onde tinhamos uma bela vista para o lago Escondido que fica em um lindo vale. Após uma meia hora de fotos e um vento gélido continuamos nosso caminho na estrada até a entrada da trilha.

Atrilha durou cerca de uma hora com grandes desníveis, lama, passando por meio de castoreiras abandonadas e alguns riachos e acabando este trecho de trilha fomos brindados por uma bela vista do Lago Fagnano, onde paramos para mais uma sessão de fotos.

 

O lago com suas águas azuis é circundado por belas montanhas com seus cumes cobertos por neve, um lugar de beleza única, até o momento tinha sido o mais belo lugar da viagem.

 

Seguimos nosso caminho até o Lago Escondido, mais uma hora de trilha e chegamos ao vale onde fica o lago, paramos para mais uma sessão de fotos deste belo lago cravejado no meio das montanhas, com dimensões mais modestas que o primeiro mas também com uma beleza rara.

 

Após a visita ao lago escondido fomos ao restaurante que tem uma parceria com a agência e após um farto almoço retornamos ao albergue por volta das 16 horas.

 

8º Dia (17.10.2008) - Playa Larga - Embarque El Calafate

 

Em nosso último dia em Ushuaia resolvemos ir conhecer a Playa Larga, pegamos o coletivo (aproximadamente AR$ 1,00) em frente ao porto e após 30 minutos estávamos descendo em direção a praia que distava 30 minutos caminhando do ponto.

 

A praia é um local muito bonito, sem ondas, com um mar muito azulado e frio, com fortes rajadas de vento, não há areia na praia apenas pedras redondas e chatas passamos umas duas horas na praia caminhando e tirando fotos e voltamos ao albergue com o mesmo coletivo.

598d9e24dca73_PlayaLarga.JPG.de94874ccc7a7566da79901ed64c2943.JPG

Pegamos nossas coisas e rumamos ao aerporto de táxi (AR$ 20,00) para voarmos até El Calafate, encerrando nosso ciclo nesta bela, fria e chuvosa cidade.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

El Calafate (17.10.2008 - 21.10.2008)

 

8º Dia (17.10.2008) - Chegada em El Calafate

 

Após um vôo rápido vindo de Ushuaia chegamos em El Calafate, no nosso vôo encontramos um casal de americanos com quem dividimos o táxi até a cidade, tabelado em AR$ 80,00.

 

Chegamos ao Albergue America del Sur, onde conhecemos alguns brasileiros (Ricardo, Mariana e Rodrigo) e fomos até as agências na Avenida del Libertador para fecharmos os passeios e passamos o resto do dia no Albergue, muito bom por sinal e com um churrasco de primeira qualidade (AR$ 45,00).

 

9º Dia (18.10.2008) - Navegação pelos Glaciares

 

Fechamos no dia anterior a navegação pelos Glaciares (AR$ 325,00 + AR$ 40,00 entrada do parque) o transfer da empresa nos pegou as 7 da manhã no albergue e fomos até o porto num trecho de uns 80 km de estrada.

 

O catamarã é muito bem estruturado e confortável, possui banheiros muito limpos e uma lanchonete cara, recomendo levar 1 lanchee.

 

O itininerário inicial pelo lago Argentino incluia os Glaciares Upsala, Spegazzini e Oneli. O Upsala está cedendo e devido ao grande número de icebergs (o que é fantástico) não foi possivel chegar até a testa do glacial, sendo que como compensação fomos até o Galcial Perito Moreno.

 

A navegação é muito bonita no imenso catamarã, o interessante é que no meio do lago argentino o sol é muito forte e a água é numa coloração azulada muito bonita, quando entramos nos braços perto dos glaciares o tempo fecha, a temperatura cai e a água fica mais escura.

 

Cada glacial é mais bonito que o outro e é um espetáculo quando o gelo despreende, os estalos são impressionantes.

 

Quando o barco pára é uma correria para tirar fotos e pegar um bom local, o que tomei de pancadas na cabeça de lentes gigantescas é brincadeira...rs

 

Após o barco percorrer mais de 200km (indicados pelo gps que fica exposto em um monitor ao passageiros) voltamos ao porto por volta das 16 horas, chegando ao albergue após 1 hora de estrada.

 

Passamos o resto da noite no agitado albergue com os demais brasileiros, italianos, irlandeses etc...rs

 

10º Dia (19.10.2008) - Cerro Frias

 

Tinhamos um dia livre em El Calafate e acabamos caindo no conto do Cerro Frias....

 

Agendamos pelo albergue um trekking em no Cerro Frias (AR$ 170,00 com um belo almoço), havia ainda a opção de fazermos cavalgadas(que não gosto!) ou 4x4(mas já tinhamos feito em ushuaia) pelo mesmo valor.

 

O transfer da agencia nos pegou no albergue pela manhã e ao entrar no micro-ônibus e ver o grande número de pessoas com uma certa idade, com aquela cara de turista de pacotes de viagem vi que tinha algo errado. A excursão é muito bem estruturada com guias em várias linguas (espanhol, inglês, alemão e francês) chegamos ao cerro frias, uma montanha as margens do lago argentino com vegetação rasteira e com um rancho no seu sopé, onde a turma de turistas se dividiu entre os que iama fazer a cavalgada, o 4x4 e eu e Erlan que fomos fazer o trekking.

 

Bem o que dizer do "Trekking"..... resumindo bem é um passeio pelo pasto com um guia, com um grande grau de inclinação até o quase o cume desse morro, passando por cercas e pastagens, desviando de excrementos do gado por cerca de 3 horas de caminhada. Em suma é uma furada o passeio...rs.... mas compensou pela bela vista do lago argentino e pelo farto almoço típico da região(parrilada de carne, frango e vegetais), mas não recomendo...rs

 

Voltamos ao albergue por volta das 15 horas e aproveitei o resto da tarde para ir descarregar as fotos nas casas especializadas em fotografia na av. del libertador (AR$ 25,00 o dvd com até 4 gb de fotos) e fiquei descansando o resto do dia batendo papo com os brasileiros e me poupando para o Big Ice no dia seguinte....

 

11º Dia (20.10.2008) - Perito Moreno - BIG ICE

 

Só conseguimos o BIG ICE para este dia, nossa ideia inicial era fazer no dia anterior e embarcarmos para El Chaltén nesta noite, porém a excursão é muito concorrida para o pequeno número de vagas e apenas uma agência faz o passeio (AR$ 520,00 incluindo entrada do parque).

 

O transfer personalizado próprio para o BIG ICE nos apanhou as 7 da manhã no alberque e rumamos para o Glaciar Perito Moreno, após pouco mais de 1 hora de estrada paramos nas passarelas para tirar fotos, estava uma manhã fria e ensolarada e podemos pegar belas fotos das passarelas. Após cerca de 40 minutos voltamos ao transfer com destino ao porto, de onde pegariamos um barco para atravessar o lago e irmos até a base de operações da agência.

 

Uma vez na base deixamos o que era supérfulo e pegamos os crampons para a caminhada no gelo e começamos a aventura.

 

598d9e38c7a9b_BigIce.JPG.0a8516e343b06e53c8b27f43e905136c.JPG

 

Caminhamos pouco mais de uma hora pela mata que margeia o glaciar chegando até um refúgio, onde vestimos as cadeirinhas que seriam utilizadas em alguma emergência, caminhamos mais uns 10 minutos e calçamos os crampons, após uma breve aula de como andar no gelo iniciamos a caminhada. Curiosamente lá não se fazia muito frio andei só com o undearwear e o anorak, sempre utilizando luvas, gorro e oculos de sol.

 

Os guias muito atenciosos e em grande quantidade (em média um para cada 4 pessoas) iam abrindo o caminho pelo gelo, pois não há trilhas, após 2 horas e pouco de caminhada avistando lagoas, fendas e outras belezas no gelo azul paramos para lanchar às margens de uma linda e grande lagoa azul. Comi meu lanche de atum e tomei um gole do meu green label que carreguei na mochila especialmente para este momento, com o gelo extraído do perito moreno.

 

Após o lanche caminhamos por mais duas horas, parando para fotos em uma pequena gruta de gelo (fantástico) e com os pés ja doendo pelo desconforto dos crampons chegamos ao final da caminhada sobre o Perito Moreno, voltando até a base com mais uma hora e meia de caminhada. Embarcamos novamente na lancha e podemos tirar umas fotos de blocos de gelo caindo na imensidão do lago argentino.

 

Chegamos no albergue após as 19 horas arrumamos nossas coisas, pois no dia seguinte iriamos para El Chaltén logo pela manhã, encerrando nosso ciclo em EL Calafate.

598d9e24a5355_BahiaLapataya.jpg.1428214ef719861b91e5450c2a4ecfb1.jpg

farol.JPG.26cc00b915ddf5ea554068938f5e3e16.JPG

598d9e24dca73_PlayaLarga.JPG.de94874ccc7a7566da79901ed64c2943.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

El Chaltén (21.10.2008 - 24.10.2008)

 

12º Dia (21.10.2008) - El Calafate - El Chaltén (Mirador del Condor - Chorrillo del Salto)

 

Nosso ônibus para El Chaltén estava marcado paras as 8 da manhã e o tranfer nos pegaria as 7:30 (ônibus ida e volta + transfer AR$ 130,00). Nesse trecho da viagem os brasileiros que conhecemos no hostel nos acompanharam (mariana, rodrigo e leo). A viagem até El Chaltén pela Ruta 40 é muito bonita, sendo surreal a parada na Estância Leona no meio do nada. Chegamos ao nosso destino por volta do meio dia, nos acomodamos no albergue Rancho Grande e nesse dia de sol vimos vários grupos de montanhistas iniciando sua jornada pelas trilhas desta diminuta cidade.

 

Após almoçarmos no albergue, que tem um ótimo restaurante (pratos fartos entre AR$ 25,00 e AR$45,00 que alimentam um ogro- meu caso- ou duas pessoas normais que comem pouco), encontramos Ricardo, outro brasileiro que haviamos conhecido em El Calafate e tinha chegado na cidade dois dias antes. Juntos fomos até o Chorrillo del Salto. Uma trilha relativamente fácil de 2 horas ida e volta, onde no seu final há uma bela e gelada cachoreira (o Chorrillo del Salto). Na volta nos deparamos com um casal de pica-paus, que pareciam fazer pose para fotos enquanto bicavam as árvores a 5 metros de nossa posição.

 

Com o sol brilhando decidimos aproveitar o resto do dia e ir até o Mirador del Condor, é uma caminhada curta, mas com uma boa subida, o sol nos brindava e não fazia frio. No alto do morro têm-se duas vistas uma para a cidade e a 30 minutos ou menos de caminhada, do outro lado,outra para o deserto com o lago Viedma ao fundo. Tiramos belas fotos do local e voltamos já no fim da tarde para o albergue.

598d9e25c724a_miradordelcondor.JPG.5e0a9f592179d666d205d2fb43132b97.JPG

 

13º Dia (22.10.2008) - Aniversário no Sendero al Fitz Roy até Puesto Poincenot

 

Combinamos de acordar as 7 da manhã e aproveitar o dia indo o mais longe possível na trilha do Fitz Roy. Era meu aniversário de 27 anos e estava empolgado, nunca havia passado esta data longe de minha família, muito menos longe da civilização...rs... porém nem tudo são flores na vida de um mochileiro e a natureza nos prega peças de vez em quando. Após acordar com meu despertador vi que chovia forte nessa cidade de clima maluco, levantei sem acordar Erlan e Ricardo e fui ver como estava o clima lá fora. Estava frio, com muita chuva e um vento fortíssimo, sem condições de qualquer atividade ao ar livre. Voltei para o quarto e tentei durmir novamente, mas estava frustado demais com a idéia de passar meu aniversário trancado no albergue. Levantei e fui tomar meu café da manhã (AR$ 9,00 o mais simples até AR$ 18,00 o mais completo) e aproveitei para ver meus e-mail e entrar no msn (incrível como mesmo em um local como aquele no desesperos recorremos as coisas do mundo moderno) o que foi bastante reconfortante pois falei com dois de meus melhores amigos que me parabenizaram pela data.

 

Por volta das 10 horas da manhã a chuva e o vento começaram a diminuir, mariana saiu do quarto dela e do rodrigo e decidimos esperar até as 11 horas para sairmos e cumprir o nosso cronograma, minha empolgação e dos outros voltou. O tempo foi abrindo e passado alguns minutos das 11 horas saimos eu, erlan, ricardo, mariana e rodrigo iniciamos a trilha, ainda estava frio mas a chuva tinha cessado e o sol timidamente começava a aparecer.

 

A trilha começa com um bom aclive e eu empolgado me distanciei dos demais e escutei la de baixo "pára de correr", resolvi acompanhar o ritmo deles..r.s... a trilha é bem demarcada, não há necessidade de guias e o visual é incrível. O sol começava a aparecer e a temperatura elevava, porém o Fitz Roy e seus vizinhos ainda estavam encobertos pelas nuvens. Caminhamos até o primeiro mirador onde conseguimos tirar algumas fotos do conjunto de montanhas, ainda que parcialmente encobertas.

 

Após a sessão de fotos voltamos à trilha chegando até o Puesto Poincenot por volta das 15 horas, onde paramos em volta das arvores do lindo bosque para lancharmos. Nesse momento um vento forte fez com que as nuvens se movementassem e nos deu uma bela vista do Monte Fitz Roy. Muitas fotos, com o céu azul e algumas nuvens atrás dos montes, uma das paisagens mais belas que já vi em toda minha vida.

 

598d9e38ce5d3_FitzRoy.JPG.d2114b1a3b66aa8f6c40a8b4790b0e38.JPG

 

Por volta das 16 horas resolvemos voltar até El Chaltén, mas mudamos nossa rota e fizemos o caminho pela Laguna Capri, uma pequena lagoa com vista para o Fitz Roy, mais algumas fotos e continuamos nossa caminhada, chegando por volta das 19 horas no Albergue.

 

Uma vez no albergue jantamos todos juntos para comemorar meu aniversário e depois abri minha garrafa de green label (aquela do perito moreno) e ficamos todos conversando e bebendo até o fim da garrafa e das histórias.

 

14º Dia (23.10.2008) - Ressaca e Tempestade no Rancho Grande

 

Acordei as 7 da manhã sem ressaca alguma (nada como um bom whiskey!!), mas quem estava de ressaca era o clima, chovia muito forte com o vento batendo na janela. Sai do quarto e vi que estava impossível fazer qualquer atividade ao ar livre. Era sem dúvida o dia mais frio da nossa viagem. Minha esperança era que o tempo abrisse como no dia anterior, mas fiquei só na esperança. Nossa visita ao Cerro Torre estava arruinada.

 

Durmi parte do dia e ficamos com todos trancafiados no albergue jogando conversa fora. Minha única atividade no dia foi ir até o mercado com a Mariana, meu Deus!!! Foi a trilha mais dificil que fiz, ventava muito, a chuva tinha dado uma trégua, mas ainda assim um garoa grossa e gelada caía. O caminho até o mercado que não distava mais que 800metros do albergue parecia ser uma excursão a antártida, caminhar contra o vento era quase impossível. Mas fomos recompensados pois a Mariana achou Leite Condensado(apelidado carinhosamente de leche muchacha por nós) no mercado e fez um brigadeiro para gente!! Nada como chocolate para melhorar nosso humor.

 

15º Dia (24.10.2008) - Final do ciclo Patagônico

 

Acordamos cedo e pegamos onibus da manhã para EL Calafate, chegamos na cidade por volta de meio-dia e deixamos nossas coisas no America del Sur, pois o pessoal do albergue tinha nos dito que poderiamos deixar as coisas lá sem problemas quando voltassemos.

 

Nosso vôo para Buenos Aires sairia somente as 16 horas, então aproveitamos o dia para comprar alguns souvenirs e almoçar. Nos despedimos do Rodrigo e Mariana que iam em outro vôo e fomos para o aeroporto com uma van (não me lembro direito o preço mas creio que era algo em torno de AR$ 30,00), dando adeus a Patagônia.

598d9e24a5355_BahiaLapataya.jpg.1428214ef719861b91e5450c2a4ecfb1.jpg

farol.JPG.26cc00b915ddf5ea554068938f5e3e16.JPG

598d9e24dca73_PlayaLarga.JPG.de94874ccc7a7566da79901ed64c2943.JPG

598d9e38c7a9b_BigIce.JPG.0a8516e343b06e53c8b27f43e905136c.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Buenos Aires (24.10.2008 - 30.10.2008)

 

 

15º Dia (24.10.2008) - ao 21º Dia (30.10.2008) -

 

Chegamos em Buenos Aires já na noite do dia 24.10.2008, foi muito bonito ver a cidade iluminada da janela do avião, a temperatura era alta, acima da casa dos 20 ºC, já não via a hora de poder andar sem corta-vento, luvas e e colocar uma bermuda!!!

 

Do Aeroparque até nosso albergue em San Telmo pegamos um taxi (ARS 20,00).

 

Nesses dias seguinte pudemos explorar Buenos Aires ao máximo, incluindo no passeio grande parte dos pontos turisticos da cidade portenha, dentro os quais posso destacar:

 

Cemitério Recoleta - situado no belo bairro da Recoleta é onde está enterrada Evita Perón, ponto obrigatório para qualquer turista.

 

Jogo e tour no estádio do Boca Juniors - Imperdível para os amantes de esportes, assisti ao jogo Boca Jr.2 X 1 Rosário Central, comprei um pacote no albergue por AR$ 200,00 (salvo engano) com entrada, guia e traslado. O Tour no museu e Estádio fiz em outro dia e é muito legal, pois vc pode entrar nos vestiário, gramado, sala de troféus etc... o tour e a visita ao museu sai em média AR$ 40,00.

 

598d9e38bd574_LaBombonera.JPG.377c97942aa6d8e5b58025a01e8d9294.JPG

 

Casa Rosada A sede do governo é um lugar clássico para se visitar, é como ir pra Washington e não ir na Casa Branca..rs.

 

598d9e38c24a1_CasaRosada.JPG.5165c7960e1dd150e8c813ae37cfa4fe.JPG

 

Show de Tango no Gran Café Tortoni - O tradicional café, que conta com mais de 150 anos, é ponto obrigatório, o show de tango é imperdível.

 

El Caminito - situado no bairro La Boca, o Caminito é um lugar mágico e faz parte da história de Buenos Aires. Interessante pelas construções coloridas, que mantem a tradição dos tempo em que o porto principal da cidade se situava naquela região e as casa eram pintadas com as sobras de tintas dos navios.

 

Malba - O Museu de arte de Buenos Aires apesar de pequeno vale a pena, há muitos bons trabalho expostos, inclusiva o "Abaporu" de Tarsila do Amaral.

 

Zoológico - Em tamanho e variedade não se compara ao Zoo de SP, minha referencia em zoos, mas o legal desse zoológico é a proximidade com os animais, onde vc pode alimentá-lo, ideal para crianças.

 

Puerto Madero - Este jovem bairro é uma ótima opção para o jantar, como ótimos restaurantes e baladas, dentre as quais eu destaco o "Asia de Cuba".

 

Calle Florida - A 25 de março portenha, essa rua reune o comércio desde grandes marcas até coisas mais populares, um bom lugar para comprar roupas de frio e sociais.

 

 

 

Albergues

 

Hostell Inn Tango City. Reservamos em quarto coletivo para 4 pessoas, porém ao chegarmos fomos surpreendidos e nos colocaram em um quarto para 10 pessoas. Havia apenas uma beliche livre no meio do caos que era o quarto, aliás caos e sauna, e para nossa surpresa a beliche tubular (me lembrei das camas george nicolli) estava quebrada, sendo impossivel uma pessoa com mais de 90kg (meu caso) durmir nela sem matar o amigo do andar de baixo. Reclamamos e pedimos um novo quarto conforme tinhamos reservado, mas o albergue tinha overbooking, depois de discutirmos um pouco fomos embora do albergue e nos hospedado no albergue Sudamerika, ao lado do famigerado milhouse.

 

Sudamerika Um albergue muito bom, limpo, com quartos amplos e ventilados, bem localizado, um bom café da manhã e um bom preço (AR$ 40,00 quarto para 4 pessoas), mas é tão tranquilo quanto um convento e por sinal havia uma freira hospedada. Fiquei hospedado por 3 noites até meu amigo voltar para o Brasil e me "mudar" para o Milhouse, onde havia conhecido algumas pessoas.

 

Milhouse O Milhouse é o albergue balada, é muito grande e há uma diversidade de nacionalidades, porém não sei se foi azar mas senti que há uma panela de gringos e outra de latinos. Fora isso havia festas todas as noites, das mais simples até as mais agitadas, fiquei num quarto para 8 pessoas, limpo e com 2 banheiros (AR$ 36,00), fiz uma boa turma junto com outros brasileiros, mexicanas e um basco.

 

No último dia de viagem peguei um taxi até Ezeiza por AR$ 80,00, fui conversando com o taxista sobre futebol em geral, mas achei estranho quando ele parou para abastecer o carro e pediu que eu descesse pois como era GNV não podia ficar ninguem dentro durante o abastecimento :o , em São Paulo qualquer um já teria xingado o taxista, mas como estava longe de casa e ja tão proximo de voltar apenas achei graça e esperei o abastecimento..rs.

 

Enfim Buenos Aires é uma excelente cidade, para todos os gostos e bolsos, mas fica sem graça relatar uma viagem pela cidade após passar 15 dias na Patagônia. Voltei à São Paulo com uma outra imagem da Argentina, muito melhor, fiz amigos durante a viagem e coisas que nunca imaginava.

 

Agora que venha a Patagônia Chilena!!!!!

598d9e24a5355_BahiaLapataya.jpg.1428214ef719861b91e5450c2a4ecfb1.jpg

farol.JPG.26cc00b915ddf5ea554068938f5e3e16.JPG

598d9e24dca73_PlayaLarga.JPG.de94874ccc7a7566da79901ed64c2943.JPG

598d9e38c7a9b_BigIce.JPG.0a8516e343b06e53c8b27f43e905136c.JPG

598d9e25c724a_miradordelcondor.JPG.5e0a9f592179d666d205d2fb43132b97.JPG

598d9e38ce5d3_FitzRoy.JPG.d2114b1a3b66aa8f6c40a8b4790b0e38.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Marcos, parabéns!!!

Show de bola o teu relato... já tá me dando inveja de vc q pôde desfrutar com calma essa região maravilhosa q é a Patagônia!!! Infelizmente só fiquei uns 10 dias... Só de ler os teus escritos já me dá saudades (apesar do vendaval, rsrsrs...).

Vc nào colocou tuas fotos em algums site? Adoraria vê-las!!!

Abs, Larissa

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

oi Larissa!!

 

Obrigado, realmente escrevo um trecho por vez quase chorando de saudades hahaha, fiquei 15 dias na patagonia, mas acho que foi pouco, teve uns pontos que gostaria de ter explorado mais....é um local fantástico!!!!

 

Em relação as fotos tenho boa parte no meu orkut, me mande uma MP que te passo meu profile. Até terminar o relato (ta dificil arrumar tempo e como não tenho anotação nenhuma dependo da minha memória para fazer isso) eu colocarei mais fotos aqui.

 

Abraços

Marcos

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cara, muito bom seu relato. Entretanto tenho algumas dúvidas, se voces puderem me ajudar:

 

1 - Quanto custa o voo de Bs.As. até Ushuaia?

2 - Dá para ir de onibus de Ushuaia até o El Calafate? Vale a pena ir de aviao neste trajeto?

3 - De El Chaltén até Bs.As. voltou de aviao ou onibus ? Se foi de aviao, quanto custa o trajeto?

 

Por contenção de gastos, eu estava pensando em ir de onibus de Bs.As. até El Chalten, depois de onibus até El Calafate, depois de onibus até

Ushuaia e ai sim, voltar de avião até Bs.As. ... o que acha?

Valeu, abraçoss

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Cara, muito bom seu relato. Entretanto tenho algumas dúvidas, se voces puderem me ajudar:

 

1 - Quanto custa o voo de Bs.As. até Ushuaia?

2 - Dá para ir de onibus de Ushuaia até o El Calafate? Vale a pena ir de aviao neste trajeto?

3 - De El Chaltén até Bs.As. voltou de aviao ou onibus ? Se foi de aviao, quanto custa o trajeto?

 

Por contenção de gastos, eu estava pensando em ir de onibus de Bs.As. até El Chalten, depois de onibus até El Calafate, depois de onibus até

Ushuaia e ai sim, voltar de avião até Bs.As. ... o que acha?

Valeu, abraçoss

 

Oi Paulo muito obrigado!!!

 

Eu fiz todos os trechos de avião, peguei as passagens em uma época boa (comprei em julho/08) e 950 reais pelos 5 trechos todos pela LAN (SP - Bs.As; Bs.As. - USh; Ush - Calafate; Calafate Bs.As. e Bs.As.- SP) mas nessa epoca o dolar estava no patamar de R$1,60 .

 

Tem onibus de Ushuaia ate calafate sim, mas salvo engano tem uma "baldiação" em Rio Gallegos e a viagem é longa - isso vc pode se informar direito nos topicos específicos.

 

De el chalten eu voltei pra el calafate (que dista 220 km uma cidade da outra) e voltei de avião ate Bs.As.

 

Cara dentro da argentina tem uma companhia area chamada LADE que é bem mais barata que as regulares. se eu fosse vc dava uma olhada, o pessoal que conheci nos albergues fizeram varios trechos pela LADE dizendo que compensava maos que onibus.

 

Bom espero ter ajudado e qq coisa grita!!!

 

abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá.

Vi seu relato da ida ao Sul da Argentina.

é o seguinte, quero viajar para Calafate, ver o perito moreno, etc. A viagem disponível para mim é agora em 16 janeiro 2009, só que gostaria de viajar com meus dois filhos, um menino de 11 anos e uma menina de 16. Eu tenho 40, mas aguento qualquer coisa.

A duvida é se a aventura é para eles, princ. o menor, se tem caminhadas muito grandes..... coisas que eles não poderiam acompanhar e eu perderia o passeio.

Isto já ocorreu em Bariloche no serro Otto, se não me engano, no esqui nórdico, não tinha esquis para o pequeno, na epoca com 9 anos.

Vou pela CVC, porque de mochila com os dois não me animo, imagina uma mulher e dois.... se acontece algo, tenho um pouco de medo, então terei que optar via CVC. Mas eles não informam estas coisas, se eles podem fazerr todos os passeios interessantes, apenas vendem......

Vc poderia me ajudar?

Fico desde já muito grata

 

Informo meu e-mail também, nmd2007gmail.com

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora



×
×
  • Criar Novo...