Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Fog

Como me preparar para um pneu furado? e outros equipamentos

Posts Recomendados

temos aí um viajante profissional...

valeu por passar um pouco do seu conhecimento pra nós

Eu faço viagens de no máximo de 300 km, levo apenas um cilindro reparados de pneus, jogo de chaves que vem na moto e mais um jogo que eu comprei, umas bolachinhas, água, óculos escuro do camelô, protetor solar e máquina fotográfica bem pequena. Agora vou começar a levar um canivete suiço que eu tenho guardado em casa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É tudo uma questão de disponibilidade, né? Tem gente que não gosta de ir muito longe, tem medo do desconhecido ou não acredita que pode fazer isso, e tem gente que não tem disponibilidade para ir longe, gente que trabalha a semana toda e só tem o fim de semana para dar uma esticada. São fatores e limites que eu respeito muito, mas eu não tenho receio de ir longe e tenho tempo para isso, e se tivesse condições finanseiras para passar todo o ano em cima da moto eu o faria. Mas passo um ano guardando grana para fazer uma viagem por ano.

300 km eu faço (ida e volta) toda semana desde Nova Friburgo a Niterói para ver meus velhos. Em relaçao aos óculos, existem óculos de proteção para uso profissional na industria, fabricados em policarbono com lentes incolor, verde, ambar e fumé. Aqui na minha cidade eu pago caro R$ 15,00 e valem a pena, são óculos que suportam impacto e o material é anti-risco. São baratos e seguros.

Tem uma ferramenta que eu levo para qualquer viagem, seja de moto ou de canoa; é um alicate multiuso que tem lamiinas, serra, lima, chave de fenda, tesoura, e o esquimbau a quatro. isso voce encontra em todo lugar e custa barato. É uma ferramenta que não pode faltar na bagagem de quem viaja em condições especiais. Uma coisa que é util mas eu não consigo me acostumar a carregar é o tal de telefone celular. Nos dias de hoje isso é uma aberração, não é? Eu já tentei, comprei o talzinho mas sempre esquecia em casa, quando lembrei de levar numa viagem perdi não sei como. Mas isso é uma questão de costume e eu não sinto falta dele.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

São esses mesmo. Eu uso o Fenix ambar e incolor e o colibri verde.

O ambar me dá muito conforto para viajar a noite; o verde para o sol, ele não cansa a vista e filtra muito bem os rais solares; o incolor eu uso na chuva, quando a viseita embaça eu abro a viseira e vou só com o óculos. Na viseira os pingos de chuva atrapalham muito e é perigoso, mas com os óculos voce pilota normalmente por que os pingos de chuva nas lentes dos óculos não atrapalham em nada, isso por que as lentes estão muito mais próximas dos olhos que a viseira.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O Colibri amarelo, tambem é bom para usar anoite, foral alto contra os olhos, ele da uma filtrada muito boa.

 

Wirso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tenho um tipo Fenix, azul.

É muito bom, mas o meu já tá meio surrado hehehe

 

 

Intéééé

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu vou fazer minha primeira viagem internacional de moto.

 

Rio de Janeiro - São Paulo - Corumbá - Santa Cruz de la Sierra - Cochabamba - La Paz - Copacabana - Puno e finalmente Cusco, onde irei morar por uns dois anos.

 

Não estou me importando muito em furar pneu, pois vou levar uma câmara traseira e uma dianteira, um kit de remendo e vou aplicar a tal vacina contra furos.

 

Foto do Produto: OBS: É pra olhar o produto, não a mulé !!! :mrgreen::mrgreen::mrgreen:

 

logo2.jpg.8b7378f066a3fd7d2494364a7f2edf89.jpg

 

Esse produto não é somente corretivo, mas preventivo. Na prática, ele não faz milagres, mas te dá um lastro pra chegar em segurança a um borracheiro.

 

Bem... Tem gente que fala mal e gente que fala bem, mas vai me custar R$ 15,00 e tudo bem. Não custa nada tentar.

 

Tem uns vídeos americanos sobre o uso e mostrando carros passando por cima de tábuas cheias de pregos. Legalzinho.

 

Américo ::ahhhh::

 

Vc disse ter uma XT600E de 1998:

Nesse período adquiri uma XT600 98 e de 98 a 2004 rodei nela 174.000Km pagando seguro total para ficar garantido na estrada.

 

Inclusive... Nas suas fotos, tem uma azulzinha linda igual a que pretendo comprar.

 

Poderia me falar um pouco dessa moto, pois estou comprando uma e gostaria de saber se ela apresentou muitos problemas nesse tempo que esteve com vc.

 

Eu estou entre uma Falcon 2008 0KM ou uma XT600E 2004. Não gosto da Falcon, pois acho ela muito fraquinha, mas estou com medo de comprar uma moto com 5 anos de uso e ele começar a apresentar vários problemas. Ainda mais estando no Peru, que é bem mais caro e difícil de achar peças. Principalmente de XT.

 

Se quiser, pode me responder por MP, pra não desvirtuar muito o tópico.

 

Abraço,

Leo

DSC07374.JPG.ee9d5c908865c9d43f13264864b2c128.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mano, não tem o que decidir. Compre a XT600. Eu possui duas, uma 98 e uma 2002, a que aparece na foto. Virei velocimetro nas duas, fiz dezenas de viagens sozinho, viagens como essa para Palmas TO e outras como Terezina, Natal, Montevidéu etc. Nunca tive nenhuma espécie de problema com a XT600 na estrada. Só tive problemas com consecionárias, principalmente a da minha cidade, Nova Friburgo RJ. Assim como essa da minha cidade, existem muitas oficinas Yamaha com péssimo serviço. Nunca confie. Mas a moto é tudo de melhor para voce ir para muito longe com total confiança. Não posso dizer nada a respeito da Falcon pois nunca tive uma. Se voce for comprar uma XT600 antes de fechar o negócio verifique os seguintes itens:

alinhamento visivel das canelas; verifique se já não houve recuperação das canelas.

Empeno de rodas, elas são de aluminio e se não tiver sido bem cuidada pode ter epmenos.

Ponto de ferrugem no quadro sobre o cabeçote.

parafusos espanados na tampa do filtro de óleo.

Rosca do eixo onde é fixado o pinhão.

Borrachas de alivio de tensão da coroa dentro do cubo da roda traseira.

Embuchamento da balança.

Bateria original, se comprar a moto com bateria paralela vai levar problema pra casa.

Relê de partida, tome cuidado com relês originais substituidos por relês da YBR, nos primeiros dias funciona, daí a um mes voce tem problemas.

Filtro de óleo, ao ver a moto que quer comprar, abra a caixa do filtro de ar e verifique se o elemento é original e se está em boas condições, o estado do filtro de ar e principalmente doDRENO da caixa do filtro denunciam o zêlo que o vendedor tem com a moto, passe o dedo no fundo da caixa do filrto de ar, se vier uma massa preta no dedo é sinal que o cara costuma rodar muito sem substituir o filtro de ar e consequentemente o motor não tem vida longa.

Confira o que puder em termos de parafusos da moto em geral, cabeças de parafusos muito machucadas são sinal de que a moto não andou em boas oficinas.

Procure esperimentar a tensão dos raios das rodas, normalmente não se dá atenção a manutenção da raiação.

verifique se o parafuso de esgotamento de óleo não está espanado.

Nunca acredite na quilometragem que aparece no odômetro a não ser que voce conheça a moto e o dono .

Inspecione a coroa e veja se o desgaste dos dentes esta ovalado para a frente, isso é sinal de que o dono da moto costuma dar arrancadas violentas com a moto.

A batida do motor da XT dá impressão de que tem peça frouxa, mas quem conhece XT600 pode dizer se está normal ou não.

Para saber se a moto já tomou tombo verifique em ambos os lados as pontas dos manetes, os contrapesos do guidão, as extremidades inferiores dos pedais, extremidades dos piscas e pedal de marchas.

Verifique se há residuo de graxa nas pontas dos alimites de lubrificação do monochoque, se estiverem secos é sinal de que o dono da moto não costuma colocar graxa e pode ter certêza de que o embuxamento da balança esta seco e certamente terá folgas para os lados.

Há uma folga normal na balança no sentido vertical, essa folga costuma ser de 2 cm no máximo.

O contagiros quando tem cabo original não ocila, é firme na marcaçao do giro.

Verifique as luzes do painel, normalmente a do contagiros está queimada.

Acho que é só, e ao comprar a sua XT600, antes de viajar, troque o óleo e o filtro mesmo que o vendedor diga que é novo, pode colocar o paralelo, mas troque-o a cada troca de óleo. O original aguenta duas trocas. Não esqueça do estado do filtro de ar e não use paralelo. Eu tenho o endereço de um amigo em Curitiba que fabrica o filtro de ar exatamente igual ao original e é muito confiavel pela metade do preço, te passo mais tarde.

Leve a moto a uma oficina de sua confiança e faça uma revisão geral, troque o óleo das canelas, dos freios, engraxe a caixa de direção e a balança. A troca de óleo do motor pode ser feita a cada 4 mil km sem medo desde que voce use o mobil ou yamalube. Não vá na conversa de que tem que trocar com mil ou dois mil, a não ser que voce faça uma viagem com uma perna de seus 2 mil quilometros, aí vale a pena trocar para voltar seguro. O melhor giro para viagem está nos 4.000 Rpm fazendo até 110 kmh com relação original e até 120 com relação de teneré. Esse é o giro mais econômico da XT, e ela não faz 20 22 por litro na estrada como dizem, fica entre os 18 a 20 sem garupa e com pouca bagagem. Pneu traseiro eu gosto do 140 90 17, mas alem de caro é mais duro. Se voce quizer economizar e ter segurança principalmente em pista molhada pode acreditar no levorim equivalente ao 120 90 17. O dianteiro tem que ser o Pirelli 90 90 21 ou algo melhor. Pastilhas de freios paralelas duram a metade, mas custam 4 vezes menos, portanto vale a pena usar as paralelas. A moto não costuma dar problema elétrico, mas se de repente ela começar a cortar motor na estrada verifique se há mal contato no miolo da ignição.

Tendo atenção a esses itens voce terá uma moto valente ao extremo, um cavalo brabo, não subestime. Ela é muito boa de curva, acostume-se a fazer curvas em pendulo sem deitar o corpo junto com a moto, mantenha o corpo sempre na vertical levando a moto na curva com leve pressão contrária no guidão. Para acentuar mais a estabilidade nas curvas incline ligeiramente o tronco para a frente quando entrar na curva, isso transfere o centro de equilibrio para mais a frente levando mais peso para a roda dianteira proporcoinando uma inclinação bem segura. Tome sempre muito cuidado com as frenagens de roda trazeira quando estiver sem peso na moto, nesse caso só use o freio traseiro para dosar a frenagem. Se o pneu trazeiro travar voce commpra terreno na primeira tentativa. Ela rebola feio nessa cituação.

Pode pegar estrada com ela mano, ela aguenta qualquer viagem. Fiz Atacama com a minha 2002 e todos diziam que ela ia afrouxar nas cordilheiras. Eu adaptei uma garrafa pequena de extintor de incendio carregada com 9 litros de oxigênio comprimido. Fiz um furo no coletor e adaptei um bico de pneu sem camara. Conectei no cilindro um bico de encher pneu e acoplei no coletor. Lá nas alturas do Atacama eu abri um pentelhézimo da torneirinha do cilindro só para ajudar na mistura e não teve esse papo de motor negar fogo nem de fazer 6 km por litro. Fiz a média de 17 numa boa.

Confie na XT600, conheça bem ela e sinta do que ela é capaz. Atualmente eu estou rodando com uma Mirage 250 por que tenho um problema sério no joelho e não posso mais me arriscar em moto alta. E se quizer saber sobre a Mirage eu faço outro testamento igual a esse.

ESpero ter sido util

Um abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Américo

 

Vou utilizar bem todos os itens que foram ditos. E vou seguir a risca, tudo que disse pra analisar na moto antes de comprar.

 

Moto com Km real no Rio de Janeiro é 1 em 1.000.000 :?:mrgreen::mrgreen:

 

Valeu mesmo pela aula !!

 

Grande Abraço,

Leo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tem só mais um item que eu havia esquecido; no quadro da XT, onde passa a corrente, tem dois roletes guias/limitadores que são de borracha. O rolete de baixo dura muito, mas o de cima não dura nada, e se voce rodar com garupa ele acaba numa unica viagem. Conselho: o de baixo não vai te incomodar, mas o de cima voce pode tratar de tirá-lo fora e passar uma serrinha no pino desse rolete cortando-o bem junto ao quadro. E esquece. Nunca vai te fazer falta alguma, só serve para dar problema na estrada. Se o rolete acaba na viagem, ele vai até o fim e a corrente fica passando direto no maldito pino e duas coisas podem acontecer, ou a corrente decepa o pino ou o pino decepa a corrente. Enquanto eles competem entre si voce vai tendo a sensassão de que a corrente virou um serróte.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...