Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Sandro

Peso máximo da mochila

Posts Recomendados

[align=center]sherpa.jpg[/align]

Ao longo dos anos venho vendo muitas pessoas repetindo como regra geral que o peso máximo de uma mochila carregada deve ser proporcional a 10% do peso de cada indivíduo.

Se pegarmos como exemplo uma pessoa que pesa 70 quilos pela regra ela não pode carregar mais que 7 quilos de peso bruto.

Considerando que muitas mochilas cargueiras a partir dos 60 litros pesam em torno de 2,5 quilos a carga a ser transportada por esta pessoa deve ficar por volta de 4,5 quilos de peso líquido.

Diante destes valores que acabam sendo muitas vezes pouco para a maioria dos viajantes, principalmente os que acampam eu me perguntei: Será mesmo que esta proporcionalidade de 10% deve servir como regra quando falamos de mochilas cargueiras?

Para responder esta dúvida eu precisei descobrir quem definiu esta proporção, quais os critérios adotados para se chegar nela e como foi executado os exames.

Minha busca se deu na leitura de vários artigos médicos relacionados à questão, onde quase não encontrei pesquisas realizadas em indivíduos adultos.

Grande parte dos estudos existentes teve como objetivo determinar o peso máximo que uma criança poderia carregar de material escolar sem ter sua saúde comprometida.

O peso máximo varia conforme os pesquisadores entre 7% e 20% do peso corporal, havendo um consenso maior para a proporção de 10%.

A Organização Mundial da Saúde sugere o máximo de 7% do peso da criança. Apesar disso, os trabalhos ainda são insuficientes e com amostras pequenas para estipularem os índices mais seguros.

Na verdade, existem muitas variáveis interpostas para se determinar o peso máximo, como distância percorrida, desenho da mochila, condicionamento físico da criança e sua maturidade esquelética. Um trabalho desenvolvido nos EUA, chamado Plano de Seleção Preventiva, usa a escala de dor de Borg da seguinte maneira: as crianças são submetidas a mochilas pré-pesadas a partir de 1 quilograma, aumentado-se de meio em meio quilograma. A primeira mochila que machucar, será a referência de peso da mochila ideal pra aquela criança. Retira-se então meio quilograma desta mochila referência encontrando-se o peso mais adequado.

Tendo obtido estas informações me senti capaz de responder de forma embasada a minha pergunta.

“Será mesmo que esta proporcionalidade de 10% deve servir como regra quando falamos de mochilas cargueiras?”

A minha resposta é não.

Considerando que as pesquisas referendadas pela Organização Mundial da Saúde e pela maioria dos estudos independentes tem como base o desenvolvimento corporal de crianças e adolescentes não pode servir como regra para indivíduos adultos que já possuem um desenvolvimento muscular e esquelético mais desenvolvido. Assim sendo os estudos que estipularam carga em torno de 20% foram seletivos com indivíduos mais maduros se aproximando de uma proporção condizente à realidade que estamos mais habituados carregar em nossos mochilões.

 

[col]coluna-vertebral.jpg|Considero também o fato dos estudos terem sido realizados com mochilas de duas alças para ombros apenas, ao passo que uma mochila cargueira quando corretamente ajustada ao corpo transfere para o quadril através da barrigueira até 70% do peso da carga, aliviando esse peso da coluna vertebral.

Por hora dou-me por satisfeito com essas avaliações, mas tendo em mente as implicações que o sobrepeso pode causar em várias partes do nosso corpo como ombros, pescoço, joelhos, pés e principalmente a coluna vertebral.

Os problemas que se apresentam de forma mais imediata decorrentes do uso de uma mochila muito pesada são as dores musculares, de nervos e tendões por esforço continuado ou lesão por esforço abrupto. Os que podem se apresentar na coluna vertebral surgirão lentamente em decorrência de deformação óssea tais como:

Hipercifose, que é o aumento da curvatura da região dorsal, mais facilmente percebido quando a pessoa está de lado, pois as costas ficam arqueadas, o tórax retraído e os ombros projetados para frente; a Hiperlordose, quando há o aumento anormal da curvatura lombar na região do quadril e a Escoliose, quando a coluna se desvia para o lado.[/col]

[align=center]desvios-da-coluna.jpg[/align]

Os mesmos estudos científicos também identificaram que um dos fatores que mais contribuem na produção de dor está no ato de colocar, retirar ou suspender a mochila. É preciso tomar cuidado nestas ações independente do peso, um mau jeito nas costas pode trazer consequências dolorosas comprometendo sua viagem. Para isso é importante treinar uma técnica correta para estas manobras.

 

Forma adequada para colocar e retirar a mochila

 

1 - Ponha-se de frente para a mochila antes de levantá-la.

2 - Posicione uma das pernas um pouco à frente da outra e flexione os joelhos.

3 - Suspenda a mochila do chão utilizando as duas mãos e a força dos músculos das pernas evitando curvar a coluna para frente ou para trás, desta forma o peso ficará distribuído em várias partes do corpo sem sobrecarregar apenas a coluna.

4 - Apóie primeiro a mochila sobre a coxa da perna que estiver à frente.

5 - Com cuidado, passe um dos braços por uma das alças e em seguida o outro braço pela outra alça.

 

[align=center]colocar-a-mochila.jpg[/align]

Pronto! Agora pode inclinar o tronco um pouco para frente, ajustar a barrigueira e todo o conjunto procedendo como instruído no tópico "Ajustando a mochila": http://www.mochileiros.com/ajustando-a-mochila-t44380.html

 

Outra observação importante é que as dores nas costas podem ser produzidas não só por mochilas muito pesadas, mas também por aquelas mal feitas, mal ajustadas, mal arrumadas ou transportadas de forma inadequada.

Para finalizar: É recomendável sempre fazer exercícios de alongamento de pescoço, braços, costas e pernas antes de vestir sua cargueira e durante longos períodos de caminhada fazer intervalos de descanso retirando a mochila.

 

Para saber mais:

Pesquisa para doutorado muito interessante sobre o limite médio de carga recomendado para mochila baseado em fisiologia e psicofísica de Denise Helen Bauer para o Colégio de Engenharia da Universidade Estadual da Pennsylvania EUA: https://etda.libraries.psu.edu/paper/7927/3225

  • Gostei! 2
  • Obrigad@! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito boas observações.

 

É claro que quanto mais leve você conseguir tornar a sua mochila melhor. Nas esse "limite de 10% é impossível.

Um cara igual a mim, 60 Kg, carregando mochila, saco de dormir, isolante e barraca, teria de andar pelado. Qualquer coisa extra já passaria dos 6 Kg.

 

Mas quem carrega mochila em travessias ou longas caminhadas sempre procura um jeito de tornar a bagagem mais leve. Menos peso sempre é bom.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Realmente Ronaldo é bastante difícil conseguirmos ficar no patamar dos 10% utilizando os equipamentos padrões disponíveis, ainda mais no Brasil onde o mercado ainda é limitado em produtos para os mochileiros, principalmente aos campistas.

Mas já há alguns bons produtos voltados a atender esta questão como as mochilas da linha “Light” inspiradas e em geral voltadas aos praticantes do estilo “lightweight backpacking” que é um estilo de caminhada que enfatiza carregar um conjunto de equipamentos o mais leve e simples possível para uma determinada viagem sem comprometer a segurança.

O estilo tem até uma classificação baseada no peso, as mais praticadas são as leves e as ultraleves, respectivamente: light e ultralight.

A classificação entre os adeptos se dá com os seguintes pesos: Para light backpacking até 9,1 Kg de carga e para ultralight backpacking no máximo 4,5 Kg.

Alguns “malucos” as vezes praticam até o super-ultralight onde o peso máximo é de 2,3 Kg e ainda tem o extremo-ultralight onde a carga é de até 1,5 Kg.

 

Aqui no fórum tem um tópico que fala um pouco sobre o tema: http://www.mochileiros.com/equipamentos-de-camping-e-aventura-backpacking-light-super-leve-t28654.html

 

::cool:::'>

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sandro,

 

Infelizmente seu tópico não gerou muita repercussão (mais de mês com uma só resposta) pois normalmente os veteranos já passaram no teste "tentativa e erro" e os novos acham besteira.

 

Eu acho um assunto fod** de importante.

 

No meu caso eu já levei cargueira com 30 quilos por uns 10 dias (sem toada forte, claro) EXATAMENTE porque eu achava o assunto "besteira". Tá bom que minha estrutura corporal aguentou bem pq eu tenho 1,75 com 100 quilos e meu hábito de tomar leite (2 a 3 litros por dia MESMO!) todo dia foi nutrido até os 25 anos de idade .... MAS ... depois dessa trip em 2012 com essa carga toda os meus exames anuais acusaram um desgaste com dor anormal na L5 (5 ª vértebra esquerda se não me engano)... coisa que talvez não apareceria se minha liga de barrigueira não tivesse quebrado ou se eu desse tamanha atenção a esse problema como deveria em vez de andar quase 2 dias sem o suporte de quadril.

 

Pra galera entender o que uma mochila pesada representa, uma vez eu fiz uma fissura de 3 milímetros no tornozelo torcendo o pé bem mais de 90 graus jogando bola(ta aí minha medida de calcificação óssea).... eu chuto que foi quase 180 graus considerando reflexo do corpo.... e foi um osso minúsculo... imagina uma vértebra que tem a espessura de duas torradas daquelas que a galera come no café da manhã!

 

Eu realmente acho que sua pesquisa é viável e também acho que cada pessoa tem uma situação diferente. Acho esse assunto MEGA relevante sim. Assim como tbm acho que tem gente que despenca aqui no fórum iludido pela ideia de viagem barata mas esquece que o investimento inicial é fundamental seja em equipamento, seja em conhecimento para usar um equipamento mais "barato". Minha cargueira é da Nautika e não tem comparação com nenhuma das que 99% dos veteranos usam aqui no fórum MAS não sou uma pessoa que necessite de muito conforto como recosto respirável e coisas parecidas... mas, agoooora q a coisa apertou eu tenho peças de reposição dela pra levar ::cool:::'> ... não quero outra vértebra incomodando tão cedo ou mesmo a tal L5 me proibindo de viajar. ::mmm:

 

Se você olhar o fórum já existe elucubrações muito próximas mas eu creio que o foco em esforço estrutura do corpo não é muito discutido.

 

Vou manter esse seu tópico em foco para possíveis novidades sobre "ergonomia de mochila". ::otemo::

 

 

 

W

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nossa, muito bom esse tópico!!!! Estou me preparando para meu primeiro mochilão e já estava ficando louca com os 10%!! Vou fazer um esforço hercúleo para levar o mínimo possível, mas 10% para mim significa 5kg, impossível!

 

Bom, a dica de como colocar a mochila foi ótima, mas queria deixar mais uma recomendação. Se for possível, coloque a mochila em cima de uma mesa ou algo na altura da bacia e aí literalmente vista a mochila, para só depois jogar o peso no seu corpo. Digo isso porque usava uma mochila 38 litros na faculdade (sim, precisava levar vade mecum e roupas para dormir no então namorado) e com o movimento repetitivo de colocar a mochila sempre pelo mesmo lado (sem apoiar na perna, é verdade) acabei arrumando um problema no ombro, que só resolveu com várias sessões de fisio!

 

Depois disso nunca mais coloquei a mochila sem apoiar na mesa! Fica a dica! :wink:

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Resposta da Curtlo queria comprar essa mochila

 

Prezado Marcilio,

Primeiramente agradecemos seu contato e preferência pela marca.

O modelo Adventure 75 é produzido com tecidos Poliéster e com costuras reforçadas. O peso que ela suporta é de até 30 quilos, mas sugerimos que você entenda melhor a questão do peso ideal, ou seja, o quanto de peso que seu corpo pode carregar sem danos à sua saúde. O ideal é que não ultrapasse 15% do seu peso.

Por exemplo, se você pesa 70 kg, o peso máximo de sua mochila é de até 10,5 kg.

Esperamos tê-lo ajudado, porém, se precisar de mais alguma informação, por gentileza, nos retorne.

Atenciosamente,

 

Equipe CURTLO

www.curto.com.br

Respondido em 5/3/2014 - 11:19:33 AM

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa tarde!

Assunto de extrema importância que todos deveriam ter no mínimo um pouco de conhecimento. Eu mesmo já tive alguns problemas com mochila e seus ajustes, agora dou mais atenção à este item tão importante. Numa caminhada de 4 dias a mochila faz muita diferença. Atenção na hora de escolher sua mochila, experimente, ajuste-a sem pressa, tenha bastante cuidado na hora da escolha!

abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tópico muito interessante! Tenho lido bastante sobre peso da mochila....

 

Uma coisa que tenho dúvida é... uma mochila de 50 litros, por exemplo, cheia de roupas e acessórios, pesa mais ou menos quanto!?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Depende de sua técnica, se consegue viver sem supérfluos, se mantém um minimalismo saudável, nível do equipamento.

 

Já vi gente com 16kg... Já vi gente com 6kg...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Sandro,

Tá bom que minha estrutura corporal aguentou bem pq eu tenho 1,75 com 100 quilos e meu hábito de tomar leite (2 a 3 litros por dia MESMO!) todo dia foi nutrido até os 25 anos de idade .... MAS ... depois dessa trip em 2012

 

W

 

::lol4::::lol4:: cada uma ...

 

Que leite é esse hein ... vou levar uma lata de Ninho na mochila e já era rsrsrsr

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora



×