Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Facas... Qual comprar?


Posts Recomendados

  • Membros

Egon,

 

Você já viu ou tem conhecimento de algum serrote ou serra pequena com 4mm de espessura? Não, né? Sabe por que? Porque é absurdamente ineficiênte! Se é ineficiênte numa ferramenta dedicada,o que o faz pensar que seria diferente numa faca?

 

Lâmina de 18cm, guarda superior e inferior tudo isso para o mato? Tal lâmina me parece mais afeita à caça e arremate de animais de médio porte do que lida com madeira.

 

As facas que você citou, com o perdão da observação, são pés de cabra afiados. Já escrevi e já fiz vídeos comentando e justificando porque o chamado scandi grind tem péssima habilidade de corte e normalmente uso como exemplo as facas Moras de geometrias de lâmina mais clássicas, que têm apenas 2,5mm de espessura; agora imagine estas do Vilar que tem o grind tão baixo quanto uma Mora,não ocupando nem 1/3 direito da largura da lâmina...

 

Como você vai lidar com o mato, madeira e alimentos com estes pés de cabra? Nestas dimensões, a não ser que queira fazer alavancas ( pé de cabra ), para funções no mato você estarámais bem servido por um facão de 10 polegadas do que por uma faca com estas especificações.

 

Não que um facão de 10" seja o ideal para o mato, ou melhor colocando, para todo tipo de mato, apenas que muito provavelmente terá um desempenho geral melhor que a faca com as especificações que colocou.

 

E só mais uma coisa,numa faca com tais dimensões um aço da família 440, ainda que seja o A, não é a melhor escolha,quer se olhe pelo fator tolerância à fratura ou resistência à corrosão. Uma faca nestas dimensões e em aço inox teria como dureza bem dimensionada para as supostas tarefas de impacto que deveria desempenhar, algo na casa de 54 Rc,e para isso um 420J2 ou seu equivalent chinês 3Cr14MoV seriam muito mais indicados. Mas volto a insistir, as especificações que você deu, ao menos para mim não fazem sentido numa faca voltada para uso no mato e em madeira.

 

Se ela tivesse 4" ou no máximo 5" de lâmina, sem serra,2 a 4mm de espessura, no máximo uma guarda inferior ou um finger choil e ai sim ou um aço carbono ( argh, enferruja ) ou um inox entre 0,3 e 0,9% de carbono ( meio termo seria melhor ), faria muito mais sentido!

 

Trocando em miúdos: uma Mora ou Bahco 2444 se é para ter uma faca que tem baixa habilidade de corte, farão um serviço muito melhor ao lidar com madeira, mato e alimentos, a um custo dentro do seu orçamento, quando comparadas aos pés de cabra afiados que você citou como "ideais".

 

Abraço.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 4k
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

Mais Ativos no Tópico

Postagens Populares

Rmcolpani,   Pronto, com esta "inocente" dúvida ele tocou fogo no fruteiro!   Brincadeirinha!   Na verdade você está entre duas excelentes opções!   O Mestre VdM tem uma triflex e eu t

Rmcolpani,   Não tenho uma triflex, mas tenho uma classic que se aproxima da 2080 em termos de geometria. Como não fiz battoning ou chopping com nenhuma das duas, não posso lhe dar uma opinião sólid

caro Rmcolpani,   como o velho cabral disse, a bushcraft 2010 tem a enorme vantagem de ser inox.... e a triflex enferruja ! para o preparo de alimentos isso é um grande diferencial. a única vantagem

Posted Images

  • Colaboradores
Olá amigos

Primeira postagem no Fórum.

Estou há alguns dias pesquisando um modelo de faca para comprar, a ser utilizada no mato, mas até o momento não encontrei nada com as especificações e preço que tenho em mente. Saliento que sou extremamente iniciante no assunto, então peço desculpas por possíveis equívocos. As especificações são as seguintes:

- Full tang;

- Lâmina com no mínimo 18 cm;

- Serra no dorso (mas que funcione e não seja apenas decorativa);

- Guarda mão nos dois lados da lâmina;

- Pomo em metal (de preferência sendo a própria extensão do espigão);

- Espessura de pelo menos 4mm;

- Aço pelo menos 440 ou similar.

- Valor até R$100.

A referência de modelo seriam as R Villar Super Quati, Super Lobo Guará e Javali. Todas contém as especificações que procuro, a não ser uma, o preço...

Nessa faixa de preço encontrei muitos modelos da Taue e Columbia mas nenhuma com todas essas características juntas. O aspecto que geralmente falta é um guarda mão com tamanho aceitável e não apenas "decorativo", ou serra sem fio ou o fato de não ser full tang.

Enfim, o que encontrei de mais próximo foi essa do link, mas a serra parece não ser afiada:

- http://www.kaluapa.com.br/facas-militares-combate-sobrevivencia/faca-columbia-saber-fulltang-mod-xf049-c-bainha.html

Seria possível alguma indicação com essas características?

Desde já, muito obrigado!

 

No meu caso a guarda atrapalha muito o manuseio e empunhadura da faca.

Meu uso é mais voltado ao trekking e camping, cortar frutas, embutidos, peixes e eventualmente madeira não muito calibrosa.

 

Se eu fosse praticante das artes do mato optaria por levar uma faca menor, com lâmina de 13cm, e também uma serra dobrável para lidar com madeira.

 

Grande abraço !!!

 

Rodrigo Cavalcante

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

CabralJr, muito obrigado pelo retorno.

De fato, você confirmou o que eu suspeitava... O fato de não encontrar uma faca com as especificações que eu estava procurando faz todo sentido a partir de sua explicação.

Apenas para elucidar, pensei em uma faca assim para ter algo "faz tudo", mas isso não é viável. Além disso, não tenho qualquer intenção de caça ou coisa do tipo. Definitivamente não me identifico com isso.

Em resumo, quero uma faca resistente! Que possa rachar lenha se for necessário, mas que ainda tenha boa habilidade de corte para frutas e carnes, por exemplo, além de boa manutenção do fio.

 

Rodrigo e Gi, gostaria de uma faca com guarda apenas para ter uma proteção extra, mas talvez não seja mesmo necessário.

 

Enfim, vou rever as especificações e buscar opções mais funcionais e que atendam o que estou procurando. Caso tenham alguma sugestão de marca e modelo fico agradecido. Posso pensar em algo acima do orçamento, se for de bom custo benefício...

 

Muito obrigado!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Egon,

 

Nada a agradecer... se não tiver muita pressa,leia um pouco mais, procure assistir alguns vídeos, não necessita muita coisa para você formar sua própria convicção de qual faca é mais adequada para você e as atividades que pretende desempenhar.

 

Lembre-se, acima de tudo a faca tem que ter um apelo pessoal pra você, pois por mais que ela não seja a mais adequada, você certamente estará mais propenso a levar nas suas aventuras uma faca da qual você goste do que uma outra que pode até ser um pouco melhor para as tarefas, mas que por algum motivo não lhe agrade muito.

 

Vou falar por mim, eu tenho algumas facas e se excetuar a região do fio que eu SEMPRE modifico, quase todas têm algum grau de modificação, de pequeno à bem extremo para que executassem melhor as tarefas que elas desempenhariam comigo.

 

Eu não sei o quão minimalista você é e se você vai à campo para um trekking de um dia ou passa mais tempo no mato, acampando, pescando, etc. No primeiro caso, uma Mora com grind variável ( 2000, 2010 e acho que Forest ) para superar um pouco a questão da falta de habilidade de corte do scandi clássico.

 

No segundo caso, concordo com o "Rodrigo e Gí", uma boa serra dobrável como o Laplander da Bahco, uma faca pequena e um facãozinho e você estará coberto para quase 100% das situações.

 

Mas vou lhe ser sincero: nos anos que cacei e pesquei nunca usei mais que uma faca e/ou canivete e um facãozinho.Mas nunca fizemos fogueiras com "lasquinhas" de madeira e sim com tronquinhos e galhos que eram simplesmente "achegados" ao fogo à medida que iam sendo consumidos; nunca fizemos mesas "elaboradas" de bambú ou madeira e nem mesmo "cadeiras ou camas elaboradas". Se era para ter isso, levávamos dobráveis de alumínio e sacos de dormir ( com um facão dá para fazer uma armação simples elevada para saco de dormir ) por um motivo muito simples: no mato, todas estas tarefas demandam energia e quer queira ou não implicam em riscos desnecessários de cortes e outros acidentes, que é a última coisa que se quer ter no mato.

 

Só lhe dei como sugestão a Mora de grind variável porque originalmente você citou facas de baixíssima habilidade de corte. Mesmo estas Moras sendo muito melhores que as scandi clássicas e com todas as vantagens de uma Mora ( com adição de melhor habilidade de corte ), bom aço, bom tratamento térmico, alta resistência, boa retenção de fio ( quando feito um micro-fio de 15 ou 20 graus de cada lado ), bastante ergonômicas e muito leves e num preço acessível,há facas em preços semelhantes que com as devidas modificações são melhores; mas ai é que está,necessitam algumas modificações além das nturalmente feitas nos fios... se não quer ou não tem as ferramentas necessárias para a empreitada, talvez as Moras de grind variável sejam mais negócio.

 

E só como dica: fuja das chamadas Moras Robust e assemelhadas, que são scandis com lâminas mais espessas, ou seja,ainda mais horrorosas em habilidade de corte! A única coisa que fazem melhor que as Moras tradicionais é rachar lenha, já que pela maior espessura clivam melhor a madeira.

 

Abraço.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Obrigado pela resposta, CabralJr. Desculpe a demora no retorno...

Pretendo começar a ficar mais tempo no campo, para acampar. Acredito que a opção de uma boa faca, um serrote dobrável e um facãozinho seja o ideal. Já tenho um serrote dobravel tramontina, não tão bom quanto o Bahco, mas imagino que tenha o mínimo de qualidade. Gostaria de pergunta uma boa opção de marca de facão e tamanho, seguindo a mesma proposta de qualidade, resistência e habilidade de corte.

O grind das facas Mora tem outro nome além de grind variável? Além disso, há opção de facas nesse estilo que sejam full tang? Como você comentou no início, o fato de ser full tang seria um apelo pessoal para mim... Sobre as modificações, não tenho ferramentas para esse tipo de trabalho.

Tive a oportunidade de conhecer a Trento Hunter 600 e a 610. Ambas estão à venda em uma loja de minha cidade. Gostei das facas. Parecem de qualidade e o valor está dentro do orçamento. As Mora só encontrei online, mas têm um valor parecido também.

No futuro gostaria de ter uma pequena coleção, com algumas opções diferentes, como faca tática, punhal etc. Para frente retorno para conversarmos a respeito.

 

Obrigado!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Egon,

 

Não há no mercado, talvez mundial, melhor relação custo benefício que um facão Tramontina de aço carbono. Ele pode ser melhorado dando uma retrabalhada no fio, melhorando seu desbaste,o que pode ser feito com lixas grossas ( 100 ), um caibro e um mouse pad.

 

O comprimento do facão é em função de quais tarefas ele irá desempenhar. Facões de 18" normalmente são para abrir picada em mata fechada e limpar vegetação mais baixa ou com poucos talos ou com talos moles, como arbustos, capim, etc. Com 16" normalmente são mais usados para abrir picadas em arvoredos e matas "leves", limpeza de trilhas, algumas podas, etc. De 10"a 14" são de usos mais gerais e brutos, como podas de galhos de diâmetros moderados, partir madeira e outros materiais mais difíceis, como coco, etc e trabalhos em geral que necessitem de maior controle e corte por impacto.

 

Quanto ao grind, o termo variável é o que melhor se aplica, já que ela começa com um scandi e vai fazendo uma transição para full flat na ponta... no marketing,aprópria Mora chama de "dramatic grind". Mas não temmuito como errar, pois basicamente os modelos que apresentam tal grind são o 2000, 2010 e Forest.

 

Quanto às Trento, nunca tive uma em mãos, então não posso falar. Num estilo assemelhado à ela, tem um modelo da Guepardo, a Hunter, que é cópia de uma faca que eu tenho, uma Gerber Metolius, que é excelente. Já me disseram que a cópia da Guepardo também é boa,mas isso não posso afirmar, pois de novo,nunca tive uma em mãos. Tem também a Guepardo Fish 8", esta sim muita gente já elogiou muito,inclusive um amigo daqui,o Véio du Mato, que sabe do que fala!

 

Abraço.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Rodrigo e Gí,

 

Olha, esta é uma questão que não é das mais simples de se responder. Quem me conhece sabe que tenho certo preconceito contra lâminas em aço carbono, por uma série de fatores,porém alguns fatos são inatacáveis.

 

Um facão em aço carbono 1070/1075 como é o caso dos Tramontinas, que na verdade seriam provavelmente ainda melhores se fossem em 1045 a 1060 na dureza que são produzidos, se beneficiam de algumas caracteristicas metalurgicas como a alta tenacidade,que é a resistencia à fratura,não igualada por nenhum aço inox "convencional".

 

Aços inox modernos, com alta adição de N ( nitrogênio ) e decréscimo nos teores de C ( carbono ) conseguem igualar e até superar a tenacidade destes aços carbonos mais freqentemente usados em facões,mas são muito caros como materia prima e normalmente fabricados por poucas plantas industriais ao redor do mundo.

 

Para uso em facões e nestas durezas médias de 52 a 54 Rc, acredito que a Tramontina use o que a metalurgia e os custos de produção indiquem, o aço 420. Um facão destes não terá a mesma tenacidade de um em aço carbono, mas posso lhe falar com experiência direta e em primeira mão, que é preciso um bocado de abuso ou mau uso ( técnica ) destes facões em aço inox para detoná-los, quando bem fabricados!

 

Tenho desde meados da década de 80 um facão inox da Paz&Pazzini que além de trabalhar em casa fez um tour de 10 anos na roça, sendo usado em pomar, capineiras, canavial, ajuste de morões,estacas e tudo quanto é tarefa em que se necessitava de um facão, e posso lhe garantir, não tinha moleza não! Porém, os funcionários quando iam usá-lo reclamavam da maior dificuldade de fazer a manutenção do fio quando comparado aos de aço carbono ( normalmente era feito com limas ).

 

Talvez este seja um dos motivos de apesar dele já ter perdido cerca de quase 1cm de lâmina, ainda assim é bem menos que seus congêneres em aço carbono ( ainda tenho 2 contemporâneos dele ).

 

Facão é uma ferramenta que basicamente corta por impacto,portanto uma lãmina com dureza mais alta é receita certa para fratura,porém, em durezas próximas do ideal, 54/55 Rc, haverá a ocorrência de alguns dentes por fraturas, normalmente por impactos em substâncias mais duras como sugidades ( quartzo e outros minerais presentes na terra ), impactos diretos em rochas "escondidas" no chão, nós de madeiras, etc. Mas o mais comum será achatamento e rolamento do fio pelos repetidos impactos. Desgtaste por abrasão em facão é coisa que raramente ocorre...

 

Raramente se não considerarmos o desgaste abrasivo por corrosão, que não deixa de ser uma forma de desgaste. Mas ai é que está, pois um facão com boa geometria de fio irá à campo muito afiado e poderá trabalhar todo o dia sem apresentar um desgaste significativo por oxidação e sem manutenção mínima. Em ambientes mais úmidos, ele irá requerer no mínimo uma pequena manutenção de limpeza, nem que seja uma simples passada de pano no fio. Permanencias maiores, irão requerer maior nível de manutenção.

 

O facão em inox fica livre deste problema, por outro lado está tão sugeito à deformações no fio em termos de achatamentos e viramentos quanto o de aço carbono e um pouco mais em termos de dentes. O "problema" para a média dos usuários, que geralmente não são muito afeitos à afiação, está na manutenção do fio, que demanda um pouco mais de trabalho que o aço carbono, pois mesmo em mesma dureza o inox é mais resistente à abrasão que o aço carbono plano e/ou de baixa liga, pela simples presença do cromo, que mesmo formando pouquíssimos carbonetos na matriz, sua simples película passivadora da superfície ( o que confere a "inoxibilidade" ), faz com que o agente abrasivo, quer seja uma pedra ou uma lima simplesmente "patine" no fio e nas regiões adjacentes do mesmo dada a uma caracteristica do cromo de ter baixo atrito.

 

Então eu diria o seguinte: se você espera realmente um uso bem pesado do facão e com certo abuso,o de aço carbono é mais indicado. Se você vai fazer um uso não tão intenso ou abusivo e tem um pouco mais de habilidade na afição e/ou vai fazê-la com um abrasivo como o carborundum, está num ambiente muito úmido e não quer se preocupar muito com a manutenção geral, o aço inox será sua escolha.

 

E sim, acredito, mesmo não tendo um, que o tratamento térmico da Tramontina para os seus facões inox seja tão bom quanto ao que é dado aos seus facões em aço carbono, pelo simples fato que não há relatos recorrentes e em números de monta reportando falha catastrófica destes facões ( ao menos eu não tenho ciência disso).

 

Abraço.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Obrigado CabralJr. Vi um facão da marca Cimo em uma loja. Me parece ter uma boa qualidade também, mas o valor é mais alto.

Os tramontina realmente têm um excelente custo benefício. Quanto ao grind do facão, me parece que o convexo é uma boa opção, não?

Também tive a oportunidade de ver a Guepardo Fish. Excelente acabamento da faca e já vem bem afiada. A Hunter não encontrei ainda por aqui.

 

Vou continuar as pesquisas e buscar mais informações.

Muito obrigado!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros

Egon,

 

Quanto ao grind, se você se refere só ao fio propriamente dito ou ao desbaste que lhe dá origem ou ambos, sim. Digo isso porque nossos facões comerciais via de regra são "scandis",ou seja, têm espessura integral da lâmina até muito próximo da borda extrema, quando então é feito o grind que originará o fio.

 

Como regra geral eu recomendo dobrar ou triplicar pelo menos a altura deste grind primário para aumentar a habilidade de corte. Não estou dizendo para exagerar no desbaste e "afinar" demais a espessura do facão nesta região,pois por cortar por impacto poderia levar a dobras, empenamentos e fraturas por falta de suporte.

 

O que eu faço nos meu facões é quase deitá-los na pedra e fazer um desbaste inicial. Ai levanto um pouquinho a lãmina e faço mais um desbaste; levanto mais um pouquinho e mais um desbaste e assim vai atécerca de 15 graus de cada lado. Em termos práticos,isso significa uma desbaste escalonado de até cerca de 1,5cm de largura desde a borda extrema ( gume ) até o ombro do primeiro desbaste. Passo então numa lixa 100 ou 150 sobre um mouse pad para arredondar os ombros ( neste ponto o fio e os desbastes viram um convexo verdadeiro ) e só então aplico um micro-fio em V de 20 graus de cada lado. Isso me garante robustez geral e de fio e boa habilidade de corte com boa penetração da lâmina durante os golpes, minimizando também o que os americanos chamam de "binding factor", que é a lãmina ficar travada/ presa no meio que está sendo cortado.

 

Acho que a Fish 8" para começar, é uma opção razoável; com o tempo,pode ser que queira facas com maiores retenções de fio...

 

Abraço.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...