Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
tozziju

Circuito São Francisco Xavier x Monte Verde (Ida pela Serra dos Poncianos e retorno pela Trilha do Jorge)

Posts Recomendados

Alguns costumam falar que é uma travessia, mas achamos melhor chamar de Circuito pois a trilha vai por um lugar e volta por outro ao ponto de origem e uma travessia geralmente é quando você sai de um ponto por uma trilha e chega em outro, sem voltar ao ponto de origem.

 

Saímos de São Francisco Xavier e fomos para Monte Verde pelos Picos de Monte Verde, ou conhecida como Serra dos Poncianos e retornamos a São Francisco Xavier pela Trilha do Jorge.

 

Sexta Feira 02/05/2014

 

Iniciamos a trilha as 16:35 partindo da Fazenda Monte Verde em São Francisco Xavier pela trilha do Jorge. Começamos a subir e às 16:48 já encontramos o primeiro ponto de água. Após andar mais alguns minutos encontramos um pessoal descendo e paramos para conversar com um deles, o Marcelo. Um mineiro muito simpático que nos disse que ele e seu grupo vieram de Monte Verde pela mesma trilha que iriamos no dia seguinte, ou seja, pelas cristas dos picos da Serra dos Poncianos. Achamos muito legal, pois geralmente as pessoas fazem a travessia SFX x Monte Verde somente pela trilha do Jorge que é mais fácil e totalmente aberta e demarcada. ele nos disse que a trilha não estava muito fechada mas tinha alguns pontos de vara mato. Ficamos parados conversando uns 15 minutos e depois partimos e continuamos subindo.

 

As 17:08 encontramos o 2º ponto de água. As 17:45 o 3º ponto de água e as 17:52 o 4º ponto de água. Neste momento resolvemos pegar as lanternas pois já estava escurecendo.

 

As 18:30 e 18:40 encontramos os 2 últimos pontos de água (isso mesmo, até aqui são 6 pontos de água).

 

IMPORTANTE: Aqui é necessário abastecer a água tanto para quem vai cozinhar a noite e na manhã do dia seguinte como para levar na continuação da trilha do dia seguinte. Após o mirante da onça só terá água horas depois, após a pedra redonda.

 

As 18:54 chegamos em uma bifurcação. Aqui a trilha segue aberta e bem demarcada e sempre reto e subindo. Ao chegar neste ponto devemos seguir para a esquerda sentido mirante da onça. Para a direita a trilha vai para Monte Verde também, é a continuação da trilha do Jorge.

 

Com mais 30 minutos de subida chegamos ao mirante da onça, nosso local de pernoite do 1º dia. Local amplo, reto e que cabe várias barracas e tem uma vista muito linda.

 

10254978_232166916982113_1073297206982397486_n.jpg

 

10253756_232166796982125_7579131867086252703_n.jpg

 

10308226_232167286982076_8907178639271569712_n.jpg?oh=362f77d0d420fffdeaf346092cec5d6a&oe=53F888E2

 

10262071_232167446982060_442948652549686811_n.jpg

 

Sábado 03/05/2014

 

Acordamos as 5:50 e levantamos para ver o sol nascer. Logo após contemplar essa beleza da natureza, tomamos nosso café (não qualquer café…rsrs Fizemos pão de queijo na frigideira.. hhuummm)

 

As 9:00, já com as mochilas prontas, antes de partir, voltamos alguns metros na trilha que viemos e entramos a direita em um acesso que dá no cume onde tem uma vista privilegiada e um livro para assinar e deixar nosso registro de passagem por lá. Tiramos algumas fotos e as 9:15 saímos do mirante da onça sentido pedra partida, nossa primeira meta neste dia.

 

As 10:00 paramos em um pequeno cume do lado esquerdo subindo onde ficamos sabendo que tinha caído um pequeno avião, porém nada avistamos além da bela paisagem.

 

As 10:20 encontramos uma laje grande de pedra e enquanto o Gui e o Samuel procuravam a continuação da trilha, eu e a Pâmela aproveitamos para sentar e descansar por 10 minutinhos.

 

As 10:30 achamos a continuação da trilha que na verdade tem umas setas marcadas nas árvores e seguem para o lado direito. Fomos ora varando mato, ora encontrando pedaços de trilha mais aberta e as 11:50 chegamos na pedra partida. O finalzinho para alcançar seu cume é uma pequena escalaminhada, mas nada difícil, apenas é bom ter um pouco de cuidado pois é exposto e tem algumas plantas com espinhos.

 

Ficamos na Pedra Partida até 12:15 para tirar fotos, descansar e o Samuel levantar o Drone da Montanha para filmar (pena que o danado deu uma pequena pane e caiu, mas ainda bem que nada aconteceu, ele saiu inteiro).

 

As 12:15 partimos sentido Pedra Redonda. Aqui a trilha é bem demarcada e cheia de pessoas, pois faz parte do turismo de Monte Verde.

 

As 12:55 chegamos em uma bifurcação, onde para a esquerda vai para a Pedra Redonda e seguindo reto vai embora e sai no Starbar. Tomamos a saída a esquerda e subimos trilha e escadas feitas em madeira que dão acesso ao cume da Pedra Redonda, e lá chegamos as 13:05.

 

Ah, lembram que citei a água? Então, desde o último ponto antes do mirante da onça até aqui nada de água. E nós fizemos a besteira de usar toda a nossa água no jantar e café da manhã e chegamos até sem água. Estávamos mortos de sede, até que encontramos uma garrafa de 500 ml pela metade em um canto da pedra e tomamos felizes da vida. Aproveitamos para levar a garrafa embora e jogá-la no lixo.

 

As 13:40 partimos e as 14:05 chegamos no final desta trilha que chega em um pátio onde tem um estacionamento e o Starbar, famoso por ser o bar mais alto, porém ficamos decepcionados pois o tal bar na verdade é um quiosque que só vende sucos e água. Compramos um suco por R$ 6,00 e sentamos em uns banquinhos que tinha lá para tomar um lanche.

 

IMPORTANTE: 5 minutos antes de acabar esta trilha e chegar no Starbar dá para reabastecer a água em uma bica que tem do lado esquerdo.

 

Após esse descanso tomamos a próxima trilha que sai do outro lado do Starbar, do lado esquerdo de quem vem da Pedra Redonda sentido estacionamento.

 

Começamos esta trilha as 14:50, subindo. Passamos por uma caixa d’água do lado esquerdo e continuamos.

 

As 15:05 passamos pelo Chapéu do Bispo e as 15:20 chegamos no Platô. Paramos por 5 minutos para tomar água e prosseguimos na trilha sentido Pico do Selado onde chegamos as 16:40.

 

O Selado tem um cume onde só é possível o acesso por uma escalaminhada difícil, porém há uma corda para auxiliar a subida. Subimos, assinamos o livro do cume, tiramos fotos e descemos. Armamos nossas barracas ao lado desta pedra do cume em uma pequena clareira. Jantamos e dormimos.

 

10268714_232166896982115_6962112458924416043_n.jpg

 

10176105_232167076982097_2013928299260120507_n.jpg

 

10246239_232166843648787_964464729034240380_n.jpg

 

10155452_232167056982099_8476163596502190700_n.jpg?oh=f32afcd9f66d0ef78642df5156a2d6d7&oe=53F0B6B0

 

Domingo 04/05/2014

 

Acordamos as 6:00 para ver o sol nascer. Subimos em uma pedra que tem ao lado da pedra do cume e é mais fácil de subir. Ficamos apreciando o espetáculo do astro rei e descemos para tomar café e arrumar nossas coisas.

 

As 9:20 partimos. Nosso próximo destino era o centro de Monte Verde. Voltamos pela mesma trilha que viemos e as 10:10 chegamos no Platô onde indo para a esquerda encontramos a trilha que desce para Monte Verde. Descemos, encontramos um ponto d’água no caminho e as 10:45 chegamos no fim da trilha que dá no café Platô. Aqui teríamos que descer pela estrada por mais ou menos 1 hora e meia até o centro, porém avistamos uma caminhonete que estava saindo. O Samuel falou com o Sr. Jorge e o mesmo nos cedeu gentilmente uma carona. Subimos na carroceria e em apenas 10 minutos chegamos no Centro de Monte Verde as 10:55 e fomos comer um lanche no shopping celeiro. Comemos um hotdog (sem salschicha…rsrsrs) por R$ 7,00 e tomamos um suco de amora por R$ 5,00. Depois passamos em uma das lojas que vende doces e compramos doce de leite e doce de abóbora com coco para levar para casa.

 

As 12:55 saímos do centro de Monte Verde com direção a Rua Taurus. Essa rua é a que sai do lado do Bradesco. É o acesso para quem vai para as Pedras Redonda e Partida, porém para ir para lá sobe-se a direita seguindo as placas e nós continuamos reto até o final da rua onde viramos a direita. Logo avistamos um balde de lixo grande azul que indica o começo da trilha à esquerda.

 

Começamos a trilha as 13:30 (esta é a conhecida trilha do Jorge). Ela não tem segredo. Com 10 minutos cruzamos um pequeno rio onde dá para abastecer a água e seguimos em frente. Não tem bifurcações, é só ir sempre reto subindo.

 

As 14:25 passamos por um ponto de água. Logo após tem bastante bambu e taquarinha na trilha que enche o saco e enrosca nas mochilas e nos pés…rsrs As 14:50 chegamos no Bosque dos Duendes, local cheio de árvores bosqueadas, muito bonito. descansamos por 10 minutos. as 15:00 partimos novamente e as 15:15 chegamos na bifurcação, onde seguindo para a direita leva para o mirante da onça. Descemos à esquerda pois nosso destino era o final da trilha em São Francisco Xavier.

 

Aqui é a mesma trilha que subimos na sexta feira a tarde para o mirante da onça. Passa pela mesma trilha e os mesmos pontos de água.

 

São 1 hora e 30 minutos de descida. Chegamos ao fim da trilha e ao carro as 16:45.

 

Arrumamos as coisas no carro e fomos embora. Paramos no centro de SFX para comer pastel e tomar um açaí em um lugar chamado Biroska, muito bom. Pastel R$ 4,00 e Açaí 300 ml com 3 complementos R$ 7,00. Este lugar fica na avenida principal, sentido quem vai embora para São José dos Campos.

 

10312710_232167390315399_2586932918380139858_n.jpg

 

10269461_232167413648730_6261437980505756641_n.jpg

 

10357187_232167123648759_7923842462093543493_n.jpg

 

Vejam e curtam as fotos dessa trilha na nossa Fanpage...

 

Siga-nos e veja este e mais relatos de viagens, trilhas e travessias...

 

http://juegui.com.br

http://facebook.com/jueguiviajandoporai

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

Entre para seguir isso  

×