Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Mike Weiss

Indo ao Mundo, a segunda volta. 7 anos na estrada.

Posts Recomendados


Objetividade, sim!

 

Obrigado por compartilhar essas informações com tanta precisão Mike...

 

Admito que esses valores me trouxeram de volta pra dura realidade de que talvez não seja agora a hora de cair na estrada. Achei que gastaria até R$ 30.000,00.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Valeu, obrigado por acompanhar pessoal!

 

Ramon, R$ 30.000,00 pode ser o suficiente sim. O valor de R$ 44.200 por ano é uma estimativa realista para quem vai efetivamente passar por todas as longitudes do planeta (completar uma volta ao mundo) em um ano... o valor sai caro porque você tem que voar entre os oceanos (cruzar o oceano pacífico é muitas vezes o bilhete mais caro).

 

Quero deixar bem claro mais uma vez que É POSSÍVEL viajar gastando menos de R$ 44 mil em um ano... e muita gente o faz. Como fazem? Como todos querem fazer... ganhar dinheiro viajando!

 

Dos que estão na estrada por um longo tempo / fazendo uma RTW, poderia afirmar que pelo menos 80% economizou o dinheiro em seu país de residência.

Entretanto tenho conversado bastante com gente que tem as mais variadas ideias para ganhar dinheiro na estrada... estes são os 20% que trabalham enquanto viajam.

 

 

COMO GANHAR DINHEIRO VIAJANDO:

 

- Fazer artesanato e/ou comprar artesanato em áreas baratas e vender em áreas turísticas mais caras (milhares de argentinos estão viajando desta forma);

- Fazendo arte em geral (malabaris, música na praça, pinturas, poesia)... (você ficaria surpreso ao saber o quanto esses artistas arrecadam num dia de sorte);

- Trabalhando em hostels / atraindo turistas para hostels (além de pagar a sua hospedagem, alguns hostels pagam uns trocados para as despesas de alimentação);

- Jogando poker online;

- Sendo webdesigner ou fazendo outros freelas online enquanto viaja ( https://catracalivre.com.br/geral/emprego-trabalho/indicacao/10-sites-para-quem-quer-ser-freelancer )

- Aplicando no mercado financeiro / ações / forex trade;

- Ensinando línguas...

 

Enfim, existem as mais diversas formas de ganhar dinheiro enquanto viaja... mas eu (pelo menos até agora) continuo sendo da opinião de que é muito melhor viajar com a grana economizada por um tempo, digo isso por diversos motivos pois viajar com dinheiro possibilita que você tenha uma liberdade muito maior de estar no lugar que quer estar (muitos trabalhos te prendem a lugares onde você não gostaria de estar) e te permite aproveitar muito melhor a viagem e as possibilidades... e outro fator: é excelente após um ano de viagem ter um período de estabilidade num lugar só, aproveitando uma cidade só, curtindo os seus amigos por mais tempo, sua casa por mais tempo... e esse é o tempo que pode ser aproveitado para trabalhar sem estar viajando - até porque, em geral (e infelizmente) trabalhos em locais fixos são melhor remunerados que a maioria dos trabalhos itinerantes/online.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O aeroporto de Kilimanjaro fica estrategicamente localizado entre Arusha e Moshi, as duas principais cidades receptoras de "muzungus" do norte da Tanzania. Do aeroporto fui direto para Moshi... lá fiz uma boa pesquisa por muitas agências de safari e cheguei até a Nyange Adventures, empresa que recomendo de olhos fechados como o melhor atendimento e preocupação com preços justos para mochileiros - Praise é o contato por lá, uma figura simpática que esclarecerá as suas dúvidas.

 

Não espere conforto, o carro é um clássico Land Rover com teto conversível... a comida também é bastante simples, mas as paisagens são absurdamente incríveis.

 

O safari de quatro dias foi inexplicável. Tarangire, Serengueti e Ngorongoro... estas três palavras são mais poderosas e amplas do que qualquer um pode imaginar. Foram dias de tranquilidade, de música com o teto do carro aberto, de animais caçando, de irmandade nos acampamentos, de tensão nas barracas quando ouve-se um leão rugindo logo ao lado...

muito tempo para pensar, para apreciar tudo de mais bonito que a África tem para oferecer... fazer safari pelo norte da Tanzania é um clichê africano (e daí ter que dividir o espaço com tantos outros turistas)... mas vale a pena!

 

Postei diversas fotos no facebook.com/indoaomundo e não quero estragar a surpresa, por isso a descrição do que vi e dos lugares vai ficar por aqui.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Do norte da Tanzania eu voei para a moderna e limpíssima capital Kigali...

não sem antes pedir o meu visto para Ruanda pela internet https://www.migration.gov.rw/index.php?id=203

 

É importante utilizar a internet também para fazer a reserva do seu permit para visitar os Gorilas de montanha, mande um e-mail para [email protected] e também visite o site http://www.rdb.rw/tourism-and-conservation/gorilla-trekking.html

 

Eu mesmo fui até o Rwanda Development Board para pagar o meu permit e retirá-lo... sai muito mais barato do que fazer o trâmite através de uma agência. "Barato" é apenas força de expressão porque o permit custa USD 750, sim... são absurdos USD 750 para quem quiser ver esta espécie que está à beira da extinção.

 

A visita a Kigali é básica, nada muito interessante para ver a não ser a absurda recuperação da cidade após o genocídio. Aliás, o Genocide Museum é sem dúvida um lugar de astral carregado, mas certamente um dos locais mais interessantes de Kigali. Vale também visitar o Hotel des Mille Collines - que é conhecido mundialmente pelo sucesso do filme Hotel Ruanda.

 

Prossegui viagem num ônibus que serpenteou até Ruhengeri, onde subi num moto taxi até a Kinigi Guest House (única hospedagem barata para mochileiros) na pequena e agradável vila de Kinigi, que está exatamente na entrada do Parc National des Volcans, de onde partem os tão esperados trekkings. Acordei cedo para não perder a hora (quem chega tarde à recepção do parque perde o seu permit e deve pagar novamente para outro dia)... os grupos foram definidos pelos guias que utilizam o fator idade e forma física para escolher quem visitará qual família de gorillas.

 

Ninguém visitou a família Susa (mais famosa de todas) no dia em que eu estava por lá... em geral quando há chuva ou tempo ruim os guias decidem por não seguir até os Susa devido ao risco de não encontrá-los, pois eles são os que estão mais longe da entrada do parque.

 

Ao meu grupo foi atribuída a tarefa de encontrar a família Agasha... e não foi uma tarefa fácil. Iniciamos a subida passando por algumas vilas e campos, a chuva gelada começou a cair e só parou quando estávamos quase no topo da montanha. Foi quase um treinamento militar... muita chuva, muita lama até o joelho, alguns tombos, muito frio e felizmente muito bom humor! Não engane-se, trata-se de um trekking de verdade... nosso guia comunicava com os outros guias que partiram mais cedo e estavam buscando o grupo no meio da floresta munidos de facão para abrir caminho. Recomendo fortemente estar bem equipado com quebra vento e capa de chuva além de bons agasalhos... importante também é uma luva, pois há MUITAS urtigas bravas no caminho.

 

Nada que não tenha sido recompensado pelo olhar profundo dos primatas que estavam ao meu lado. Mães brincando com os seus filhos, o silverback comandando a família toda... enfim, poderia ficar por horas observando a dinâmica do grupo. Tiramos muitas fotos e tentei respeitar o limite de 7 metros de distância dos animais... enquanto pedia ao guia para tirar uma foto minha com o silverback ao fundo, eis que ele começa a movimentar-se em minha direção (e eu sem perceber, olhando para a câmera) só vejo a expressão do guia que solta um "don´t move Mike, he is right behind you"... claro que não me movimentei, eu congelei... gelei! O gorilla bateu com a sua mão no meu ombro de leve e se distanciou batendo as duas mãos no seu peito como quem diz "quem manda aqui sou eu". Foi memorável, para ficar na história!!! Desci a montanha feliz, já com saudades daqueles primatas que tem muito mais personalidade e expressão que muitos humanos que conheço...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mike,

Parabéns pelo excelente texto e, principalmente, pela sensatez!

Tô curtindo muito essas dicas da África, afinal 2015 tá aí e esse será meu próximo continente. Eu o dividi em duas partes: dez-jan, Etiópia e Egito; dps, mai/jun-out, Quênia, Tanzânia, Malauí, Zâmbia, Zimbábue, Botsuana, Namíbia, África do Sul (Suazilândia, Madagascar e Moçambique só se houver tempo). Pensei em pegar uns trechos de trem, por exemplo, Tanz-Bots. Pô, mas aí o Malauí fica de fora. São meros planos. Conto contigo!

Abraço e boas trips nessa nova jornada.

jaumz

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fala Jaumz! Obrigado... estou acompanhando os seus textos e fotos, sua viagem está demais!!!

Conte comigo para o que precisar, se quiser manda as suas dúvidas por aqui mesmo, aí já ajudamos os demais que estão lendo...

 

Tem muita coisa para ver na África e o teu calendário está legal... pense seriamente em visitar Moçambique, é uma experiência incrível e um dos países mais interessantes de todo o continente. Lembre-se de tirar o visto para o Malaui e Moçambique com antecedência, em algumas embaixadas pode demorar até uma semana!!!

Olha... trem é uma opção, mas é absurdamente lento e poucos são os trechos com paisagens interessantes.

 

O site da Intercape pode te ajudar um pouco com a tua roteirzação no sudeste africano... a Intercape é de longe a minha empresa preferida para viajar por lá.

Aí está o mapa de rotas (e vc pode ver os preços e comprar os bilhetes online também).

http://www.intercape.co.za/travel-information/our-routes/

 

Abraaaços,

Mike

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nussa!! Gostei demais dessa ideia da cia de bus. Imaginava ônibus caindo aos pedaços. Bom, mas a ideia do trem foi só um solução inicial para um longo trecho do litoral da Tanzânia até o interior do continente. Mas, cá pra nós, os ônibus são novos, mas e as rodovias?? Será que os buses são bem mais rápidos do que os trens?

Bom, mas esse trecho do continente ainda tá longe.

Quero trocar uma ideia com vcs a respeito da Etiópia, que será a primeira parada. Roteiro inicial: Addis Ababa e Omo Valley (duas semanas), Lalibella, Gondar e Simians Valley (duas semanas, ou quase isso). O que vc acha? O que dá pra fazer por conta própria? Peguei um esquema de visitar Omo Valley que me economizaria quase US$1.200,00. (Bom, precisaria de um companheiro pra dividir os perrengues).

Enfim, dicas!

Vlw!

jaumz

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Parabéns Mike,

 

Que jornada espetacular! Estou acompanhando por aqui e também pelo facebook.

 

Seu relato e suas dicas são preciosas para todos os viajantes que pretendem conhecer inúmeros países, inclusive suas dicas me ajudaram bastante para minha viagem ao Líbano, agradeço mais uma vez.

 

Que sua RTW continue sendo sensacional.

 

E continuarei aqui acompanhando isso tudo e absorvendo as ótimas dicas, e os bons relatos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Embasbacada com cada relato que eu leio seu..de pouquinho em pouquinho espero conseguir ler tudo até começar a minha viagem. Parece que estou lendo um livro de aventuras, imaginando a cena de cada frase que vc escreve, rindo sozinha, me agoniando com os seus apertos..(aliás escreve muito bem. Já pensou em transformar isso em livro mesmo?). Já virou meu guia espiritual de viagem kkkkkk top top demais! Parabéns!! ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...