Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

rgnovelli

Nepal - Perguntas e Respostas

Posts Recomendados

Stink, não sei se vai dar tempo de ver tudo, mas aí vão alguns passeios imperdíveis em Kathmandu:

 

- Pashupatinath Temple

- Bouddhanath Stupa

- Swayambhunath Temple

- Kathmandu Durbar Square

- Bhaktapur Durbar Square

- Patan Durbar Square

- Nagarkot

 

No Thamel, não deixe de :

- tomar uma Everest Beer no Tom e Jerry Pub

- jantar no Everest Steak House

- gastar horas na livraria Pilgrins

- comprar muitos pôsters e cartões postais

- etc...

 

Se lambrar de mais coisas, vou escrevendo.........

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Valeu pelas dicas Rogerio.

 

 

E',nao sobrou muito tempo pra Kathmandu no meu roteiro. Tenho 3 dias cheios alem do dia da minha chegada e da volta (chego no comeco da tarde e embarco no final da tarde). Dependendo de como for a minha volta pode ser que eu ganhe um dia a mais por la'. Se tivesse ao menos mais dois dias faria uma passagem de uma noite no Chitwan Royal Park. Dar aquele role de elefante... ...mas vamos ver... quem sabe nao da'?

 

Bom umas perguntas para um ancioso de plantao:

 

Diz ai as cerimonias no Pashupatinath Temple rolavam o dia todo?

Bakthapur vale passar um dia todo?

E aquela macacada no Swayambhunath? Teve algum "caso" pra relatar? Ja' ouviu estorias hilarias de "assaltos", e tentativas de "assassinato", por la'.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Stink, vamos por partes...

 

Passei uma manhã em Swayambhunath e vi 2 cerimônias de cremação. É um negócio bem tosco. Os familiares do morto enrolam o corpo em uma espécie de palha e botam fogo. Enquanto o corpo està em chamas, os familiares/amigos ficam dando algumas voltas em torno do cadáver. Depois, jogam as cinzas no Rio Bagmati e alguns ainda pulam no rio para "se purificar". Não sei se as cremações rolam o dia todo.

 

Metade do dia em Bhaktapur é mais do que suficiente. Passei 3 horas lá sem nenhuma pressa e vi tudo o que tinha que ver, exceto o Palácio das 55 janelas, que estava em restauração. Na outra metade do dia, vá até Patan, que também é muito interessante.

 

A macacada de Swayambhunath não dá moleza. Qualquer coisa que você deixar apoiada nos beirais do templo, já era. Os macacos levam embora, e ainda ficam te encarando. Fique esperto com seu equipamento fotográfico. Pra falar a verdade, esperava ver mais macacos por lá. Não eram tantos assim........

 

Acho que você vai conseguir ver tudo em Kathmandu nos seus 3 dias.. Eu passei 5 dias cheios lá, e como não tinha pressa, fui umas 4 vezes na Kathmandu Durbar Square, fui a pé até Swayambhunath, dei voltas e mais voltas pelo Thamel, o bairro das quiquilharias, etc.....

 

Em Delhi (cheguei às 22:50 e meu vôo para Kathmandu era às 8:30) achei um hotelzinho bem razoável chamado The "R" Blues, que tinha até ar condicionado. Arrumamos um quarto para 3 que saiu por 13 dólares por pessoa. Nada como poder deitar em uma cama e tomar um banho depois de horas e horas de vôo (já tinha ficado 9 horas mofando no aeroporto de Frankfurt).

Na volta, fiquei esperando em um Tourist Lounge em frente ao aeroporto (é só atravessar a rua). Se você ficar por lá, tenha rúpias indianas em mãos, pois os caras não aceitam nenhuma outra moeda para se entrar lá. Passei um puta sufoco pois na horário em que cheguei, não havia nenhuma casa de câmbio aberta no aeroporto e quem trocou dólares comigo foi o mesmo taxista que, na ida, me levou ao The "R" Blues...

 

Conheci 2 caras que foram para Chitwan. Um deles gostou, o outro não, pois não conseguiram ver nenhum tigre. Mas os 2 disseram que dar banho em elefantes dentro do rio não tem preço....

 

abraço,

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Stink, na ida, quando cheguei em Delhi, peguei um taxi para o The R Blues e paguei 3 dólares. Não sei se esse é o preço normal ou se faz parte de um "pacote", pois me pareceu que o taxista tinha um "convênio" com o hotel.

 

Quando eu disse que eles não aceitam nenhuma moeda que não seja a rúpia indiana, me referi somente ao Tourist Lounge que fica em frente ao aeroporto. Os taxistas e o hotel aceitaram dólares normalmente.

 

Em Kathmandu, o ideal seriam 2,5 dias. Claro que se houver mais dias livres, melhor, pois aí você pode explorar os locais fora do eixo turístico e sentir como é de fato o cotidiano deles. Mas em 2,5 dias é possível ver quase tudo:

 

Dia 1 : Bhaktapur e Patan

Dia 2 : Kathmandu (Pashupatinath, Bouddhanath e Swayambhunath)

Dia 3 : Kathmandu Durbar Square (metade do dia)

 

O Thamel pode ser visitado em qualquer dia e horário. As lojas de quiquilharias (eqpto. técnico, jóias, CD`s, artesanato, etc...) ficam abertas até 19 ou 20 horas. Os restaurantes e bares ficam até bem mais tarde.

 

Quando você andar a pé pelo Thamel depois das 22 horas, nào se assuste com as inúmeras propostas que você vai receber para comprar drogas.

Os caras te abordam e perguntam se você fuma. Se você diz "não", eles simplesmente se afastam sem ficar enchendo o saco. Se você titubear na resposta, prepare-se para ouvir a lista completa de drogas de todos os tipos que o cara vai te oferecer........a lista é enorme.....

 

Mas não se preocupe com violência. O Nepal, apesar de muito pobre, é um país com índices baixíssimos de violência. Andei muito sozinho, a pé, em todos os horários do dia, por locais bem distantes dos pontos turísticos, e em nenhum momento me senti sequer ameaçado por qualquer pessoa.

Os nepaleses são pessoas extremamente simpáticas e curiosas sobre o modo de vida dos ocidentais. Eles se aproximam de você o tempo todo para jogar conversa fora. Quando ficam sabendo que somos brasileiros, os caras ficam maravilhados (eles adoram futebol).

Um deles me disse que adorava o Brasil, e que não gostava dos argentinos !!!!!!! Depois disso, comprei uma 10 maçãs do cara !!!! Impagável.....

 

{}`s

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bem a minha idéia é fazer a viagem provavelmente no segundo semestre de 2007 (se é que não perco a paciência e me mando antes). Já andei vendo passagem que,via Frankfurt, até Katmandu ficaria em uns R$ 3.500,00. Até ai não achei o fim da picada não, mas também barato não é. Já li que pela Africa do Sul e com stop na India é mais barato mas é uma questão secundária.

A minha maior preocupação é com a definição da estratégia. Já tive contato a anos atras com a Grade IV, eles me parecem ser muito competentes no que fazem mas torço um pouco o nariz para pacotes, então não sei se troco a segurança de ter um guia a uma certa infra, por uma viagem solo mesmo com muito mais planejamento e coragem. Nunca viajei com guia ou coisa assim e até que me sai bem nas minhas andanças, mas li que lá a montanha é bem mais em cima ( seria um hresia dizer que o buraco é mais embaixo em um lugar abençoado por tantas montanhas).

Outra preocupação é a parte física ja que tenho 38 anos e sou meio sedentário. Apesar de ser prof de ed fisica eu estou bem relaxado, já que não atuo na área esportiva.

Bem palpites, dicas, sujestões, broncas, conselhos serão sempre bem vindos. Quem viaja sabe que sempre dependemos muito dos outros, principalmente nas roubadas então todos são bem vindos para "viajar" comigo

 

Tonial

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Parabens pela tua iniciativa!

Tenho certeza de que vai ser uma experiencia sui generis na sua vida.

De primeira te dou um conselho, vai bem no final de Setembro, comeco de Outubro. O tempo costuma ser otimo - ja acabaram as moncoes - e as vistas ficam espetaculares - na maior parte do tempo, afinal e' montanha e o tempo muda a cada momento... ...tudo isso com uma vantagem. A maior parte dos trekkers ainda nao chegou. Ou seja nao tem pilhas de merda em toda latrina e todo aquele horror medieval que vira e mexe alguem lembra ao falar da trilha para o EBC.

 

Se municie de info atraves dos livros e sites citados nos topicos por aqui.

Eu mesmo estou com um livro pronto sobre a minha travessia de Jiri ao EBC, agora esta sendo uma batalha atras de editora.

O Hendrik fez um otimo e extenso relato, dia-a-dia mesmo, ta' la' na sessao de relatos de viagem.

 

Ja' escolheu o seu roteiro?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

StinkFoot,

Obrigado pela acolhida!

Eu já havia pensado em ir em setembro de 2007 e a princípio vai ser esse o período escolhido.

Estou lendo o relato do Hendrik. Estou recortando e colando em um arquivo, e pasmem tem 115 páginas e eu acho que ainda não acabou.´

Ele tem um humor fantástico que me faz rir o tempo todo......... tenho que confessar que dou risada das partes engraçadas e das trágicas também ( como aquela em que a tijela de água estava congelada pela manhã).

Estou lendo com a minha esposa e pela cara que ela faz em cada passagem acho que ela vai começar a duvidar da minha sanidade. Primeiro li para ela como o Hendrik relatou a viagem de Jiri até Lukla dai ela disse que era melhor eu ir de avião até lá, depois falei para ela que próximo a Lukla o avião passa raspando nas montanhas ela disse que eu deveria ir a pé mesmo. ( eu me divirto).

Já agendei uma avaliação médica e vou procurar ajuda de algum prof de ed fisica ( na ativa) para planejar um treinamento, mas como não me aguentei eu já comecei a dar minhas corridinhas, alongamento, flexões etc...................( fiquei todo dolorido rsrsrs).

Gostaria que você me desse dicas sobre os equipamentos que devo comprar aqui. O que posso comprar em Kathmandu ou no caminho. Imagino que as roupas especiais para suportar a temperatura a eas condições precárias da caminhada. Até mesmo quanto a mochila. Eu tenho a minha queria mochila que fiz o Caminho de Santiago e que tbem já me acompanhou em outras andanças, mas primeiro precisaria saber o que tenho que levar pra saber se cabe nela. E até mesmo tenho dúvida se não preciso de uma mochila impermeável ou coisa assim. Você pode me ajudar nessas poucas dúvidas????????.

Um abraço parceiro de viagem

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tonial,

 

Oque todo mundo diz e' verdade. Compra-se tudo em Katmandu. TUDO mesmo. A unica excessao sao as botas naturalmente, ja' que voce tera que amacia-las... ...mas se voce quiser, da' pra comprar tambem.

 

Mesmo os bastoes de trilha, encontrei material melhor e mais barato que a media daqui aos montes no Thamel. E nao pense em um ou duas lojas em especial... ...em todo rua tem dezenas delas com tudo que voce pode imaginar.

Eu sei o quao dificil e' se preparar para uma viagem destas e nao ceder a tentacao de se preparar e comprar hectolitros de materiais. Principalmente se for sua primeira jornada a pe' - e nao e' ja' que voce fez o Caminho de Santiago pelo que entendi. Claro que ambas as viagens diferem completamente de perfil, mas uma maxima permanece, voce nao vai querer carregar muita coisa - veja o porque nos relatos do Hendrik...rsrs.

 

Eu - podem me xingar os puristas - optei por contratar um guia e carregador. Coisa de fresco ne'? Acontece que a minha ideia era fotografar. Dos meus quinze quilos de bagagem, cinco eram material fotografico e era oque eu carregava, ficando os outros dez com o Bikash, meu porter que ainda levava mais um tanto de bagagem do Babu, meu guia. Nao me arrependo em nada disso, por dois motivos: se tivesse feito tudo so' como quis originalmente nao teria aprendido um decimo do que aprendi na companhia de alguem que vive por ali. O segundo motivo e' que nao teria conseguido fotografar nem a metade do que consegui.

Tudo que levei daqui foram:

- Uma calca vagabunda de TacTel que sempre usei em outros trekkings - e praticamente ganhou sua aposentadoria depois desse - com varios rasgos.

 

- Uns quatro pares de camiseta igualmente podres, dessas sinteticas falsetas mas que quebram um galho, que eu ja' usava para correr.

 

- Dois moletons tambem de material sintetico - da Solo, que se mostraram perfeitos para a maior parte do trekking depois de Namche - mas que eu poderia ter comprado mais barato e com mais variedade no Thamel. Confortaveis e quentes.

 

- Meias. Uns oito pares delas. Daquelas termicas mesmo. Coisa de vinte reais o par (um absurdo), mas se ha' uma prioridade nessa viagem sao seus pes, cuide deles como se fossem de cristal. Levei tambem uns dois pares de meias finas dessas sociais que usava como primeira camada. Funciona divinamente para evitar bolhas, e mantem o pe ainda mais seco - acredite isso e' tudo que voce quer.

 

- Um calca reforcada nos fundilhos e no joelho. La' voce compra uma North Face falseta muito barata com essas caracteristicas. Nao pense que e' por causa do Gore-Tex ou coisa do genero (que nao existe nas falsas), mas e' por que voce vai degringolar sua calca sentando em pedras e se ajoelhando pra pedir a Deus que abra o registro do ar quando estiver acima dos 4000m.

 

- Cuecas e Minhocao. Esse ultimo realmente vale a pena levar.

 

- um Cachecol - Me quebrou um galho.

 

- Um gorro, daqueles bem toscos e quentes.

 

Lanterna (um head-lamp e' muito bem vindo), Bastoes de trekking, Luvas, tudo isso vale a pena comprar por la' caso voce nao tenha.

E nao esquece que muita coisa pode ser simplesmente alugada. Foi o que fiz com o saco de dormir (para -15oC enquanto o meu aqui serve para 5oC.), uma parca termica - que usei durante dois dias e depois foi pro fundo da mochila, e o tal do down jacket, que eu nao usei.

 

O mais importante, e que sem duvida vai fazer a diferenca entre ceu e inferno e o seu preparo fisico. Quanto mais voce puder investir em condicionamento, mais voce aproveita a viagem. Isso por dois motivos: O primeiro e' obvio, voce vai cansar menos e podera ao menos conversar nas noites pelo lodges. Vi gente que parecia que ia morrer, principalmente no trecho de Lukla ate' o EBC. O segundo e' que ao se exercitar voce vai conhecer (ou reconhecer) melhor o seu corpo. Isso faz toda a diferenca quando voce comeca a entrar no ar rarefeito. Voce reconhece os limites mais confortaveis para a sua passada, sabe de antemao oque vai doer quando encontrar uma pirambeira sem fim para subir em Sete por exemplo, enfim ganha um auto-conhecimento precioso... ...e' quase como amaciar as botas, mas pro corpo todo.

Nao estou dizendo que voce precisa de porte de tri-atleta.Bem longe disso. Mas nao custa investir em voce, afinal voce tem um bom tempo ate' la' e acredite sera um investimento que voce vai lembrar a cada passo. Depois, se voce nao se emendar por aqui, a trilha vai te moldar de qualquer jeito... ...eu sai de la' com dez quilos a menos.

 

Abracao e pode perguntar o que quiser.

Da' uma olhada nesse topico tambem, onde estou discutindo a publicacao do meu livro sobre a trilha:

http://www.mochileiros.com/viewtopic.php?t=21923

 

Vinicius

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

StinkFoot,

Boas dicas amigo,

Eu realmente me preocupo com a condição física e sei bem a diferença que ela pode fazer. Eu fiz educação física aqui na UFSC e estou em outro ramo que me torna sedentário então tenho que me mecher. Estive na Bolívia a 10 anos atras e fiz um passeio até uma montanha chamada Chacaltaya que tem 5.300 metros, é claro que fui até os 5.000 em um ônibus de turismo e o restante quase de 4 na neve porque estava de tênis e ñão tinha idéia de o quanto aquilo era liso. Me senti muito bem na altitude, e fui uns dos 2 turistas a conseguir sair do ônibus, o restante ficou pelo caminho. Eu sei também que o fato de eu não ter tido problemas com a altitude não quer dizer que eu não possa vir a ter, mas que anima isso anima.

O relado do Hendrix (quero ver se acabo de ler hoje) fala em custo de comida, alojamento etc, mas ñão sei ao certo quanto vale 1 rúpia, imagino que custe muito menos do que o real mas quanto? Albergue por 150 rúpias isso da quanto?

Já que vc disse que eu podia perguntar tudo la vai, quanto custou essa sua "mordomia" de ter guia a carregador? Quanto se gasta para fazer Kathmandu a EBC por terra? Você acha que realmente economizou dinheiro não voando até Luckla?

Tenho muitas outras dúvidas mas vou tentar ser homeopático.

Obrigado pela disposição em me ajudar.

Um abraço

Tonial

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se tem uma coisa barata nessa viagem vai ser o seu periodo nas montanhas.

1 R$ equivale a 35 Rupias Nepalesas na contacao de hoje:

http://www.oanda.com/convert/classic

 

Um dolar equivale a aproximadamente 76 Rupias Nepalesas.

Com isso voce pode comecar a fazer as contas em cima dos valores que o Hendrik mencionou.

Eu usava o index Coca-Cola, que sobe astronomicamente de acordo com a altitude.

Em Jiri comecava em 30-40 R, ja' em Gorak Shep haviam garrafas de 600ml sendo vendidas por mais de 250 Rupias. E e' assim com todo o resto. A verdade que os precos realmente sobem a partir de Lukla.

 

Quanto aos custos de guia e carregador. Os valores variam muito de acordo com a sua negociacao. Espere por pagar algo entre quatro e cinco dolares por dia para o porter e uns 8-10 para o guia. Tem gente que paga menos e tem gente que paga muito mais - se o guia falar espanhol por exemplo, uma raridade. Nesse ultimo caso vi um espanhol pagar astronomicos 30 dolares por dia.

 

Quanto a economizar nao iniciando a trilha em Lukla, mas sim em Jiri. Grana nao foi o ponto. Minha opcao era percorrer a trilha na sua extensao completa. Eu sabia que a partir de Lukla as coisas ficariam um pouco mais estruturadas, ja' que a grande maioria das pessoas opta por essa alternativa.

Em 2005 com a ameaca maoista mais pungente que nos anos anteriores, a trilha ade Jiri a Lukla tambem ficou bem mais deserta, oque me deu a chance de ver a vida nepali com uma interferencia menor do turismo.

Por fim, esse trecho aumenta a caminhada em uma semana mais ou menos, mas te da' um condicionamento fisico excepcional para o trecho em alta-montanha. Depois tem o gostinho todo especial de cruzar com aquele povo cheiroso, descendo do aviao de barba feita, e ser confundido com um yak.

 

O ar rarefeito ja' nao e' um misterio para voce entao. Mas imagine ele afinando quando voce pretende caminhar por uma tarde toda morro acima. Eu nao tive grandes problemas para dormir como muita gente relata. As noites que nao dormi bem e' por que na verdade havia dormido demais, caindo na cama muito cedo. Mas nao tem jeito, se tem um fantasma pra todo mundo fazendo a trilha e' a tal da A.M.S.. Eu vi pelo menos uma pessoa que chegou na beira de um resgate. Ate' alucinacoes auditivas ela teve... ...mas conseguiu descer a tempo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...