Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

rgnovelli

Nepal - Perguntas e Respostas

Posts Recomendados

Tonial, o Nepal é realmente barato.

Nas montanhas então é até difícil gastar dinheiro.

Claro você tem a opção de mudar a sua dieta para uma epopéia de Toblerones e Twixs vencidos, além de cerveja San Miguel – a concessão ocidental padrão - mas seu estômago vai cobrar um preço. Mesmo que você tome banho todo dia, coma quantidades industriais dos pratos mais caros e se presenteie com chocolates e outras iguarias, é muito difícil que você gaste mais de dez dólares por dia. O único lugar onde isso fica um pouco mais fácil é Namche, por conta do cibercafé e telefone, além das quinquilharias tibetanas que você vai querer comprar para limpar a barra em casa. Mesmo assim é melhor deixar essa etapa de souvenires pra Katmandu, onde as mesmas coisas podem ser adquiridas por preços ainda mais baixos no Thamel e na Durbar Square.

 

Botas, botas... ...quando você fala que vai pro Himalaia o olho do vendedor até brilha né? Aquele modelo que só falta falar com hectolitros de Goretex, costuras triplas, cabedal especial e farol de milha soa imprescindível... ...mas não é. Para você ter uma noção, os sherpas usam tênis. Um “conga camuflado” pra ser mais exato. Isso quando não estão de chinelos, como praticamente em todo o percurso de Jiri à Namche.

Tudo bem, seu pé pode não parecer um casco – mas acredite, vai ficar na volta – e você não precisa levar o nepali way of life ao pé da letra. Mas seja racional se precisar comprar uma. O que você vai querer é:

 

- algo que de sustentação para o seu calcanhar, afinal é muita, mas muita pedra solta e sem dúvida torcer o tornozelo pode ser um pesadelo.

 

- algo que tenha um solado que te ajude a não escorregar.

 

- sobretudo, algo que seja confortável, e que esteja amaciado antes dos seus primeiros passos por lá.

 

Eu usei a mesma bota com a qual rodei todas as minhas trilhas nos últimos três anos e ela se comportou direitinho. Se quiser dar uma olhada no site é www.butcher.com.br, no meio dos modelos disponíveis tem uma bege clara, o modelo é hidro alguma coisa. Usei do começo ao fim, e só senti frio nos pés de madrugada escalando o Kala Pattar para ver o sol nascer. Mas até ai minhas mãos também ficaram dormentes assim como o meu nariz e as bochechas. A boa dica é usar duas meias, uma fina e uma grossa, para puxar o suor do pé e evitar bolhas. Se você baixar o arquivo no tópico A terceira Viagem – Escrever um livro (tá lá no Papo Mochileiro), tem até uma foto dela no alto do KP.

 

Para ir ao EBC, KP e voltar não me faz falta alguma crampons ou botas de neve, até por que não peguei neve nesses trechos. O que você vê no livro do Tramontina é uma travessia realizada ou no final de Outubro-Novembro ou provavelmente na temporada de Abril-Maio. O único lugar onde você poderia usar crampons, seria sobre o glaciar, quando você visitar o EBC, mesmo assim não seria imprescindíveis e dá pra se equilibrar sobre o gelo sem maiores dramas com a bota mesmo.

 

O Hendrik cruzou o Cho La Pass, onde há neve, então ele pode te relatar a experiência de cruzar neve fofa só com as botas. Fiz isso a uns dois anos com as mesmas botas em uma montanha no Chile e não tive dor de cabeça alguma – o couro das minhas é impermeável e eu estava com aquelas polainas pra evitar que cai neve dentro da bota.

 

Dê uma boa olhada no que você usou para o Caminho de Santiago, talvez você já tenha a sua companheira de viagem em casa.

 

Quanto ao saco de dormir - alugue. Voce vai gastar uma grana preta pra arranjar um saco de dormir decente por aqui, e dificilmente voce vai encontrar algo quente (que te deixe dormir sem bater o queixo a -10oC). Se quiser ser mais higienico, compre um linel, tecido bem fino costurado no formato do saco que funciona como um lencol. Se quiser pode pegar um lencol de casal e "fechar" da' na mesma, nao usei mas conheci um pessoal que fez isso e disse que funcionava bem.

 

Bastoes - Ajudam e muito. Quem falar que nao e' por que nao experimentou. No thamel tem varios chineses baratos que da' ate' pra descartar no final da trilha se voce detona-los. Os meus eu levei daqui, mas dei de presente pro Babu, o meu guia.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olha, Tonial, eu não encontrei muito gelo no trek fora do Cho la e pouco já perto do 6º Lago Sagrado. O do Cho la foi o que deu mais trabalho, pois devido ao grande tráfego de pessoas e carregadores a neve pisada virou gelo duro e escorregava um pouco. Tinhamos meio-crampons na mochila, mas passamos só com os bastões e muito cuidado. Não vi ninguém com crampon lá e vi carregador atravessando de tênis! Claro, se for fazer o Cho la, tenha muito cuidado, só isso. Acho que qualquer bota minimamente feita para trilhas pesadas (muito irregulares) está apta para cruzar o Cho la. Mantenha os pés secos, os tornozelos firmes, finque os bastões no gelo/neve e vá devagar. Pelo que vi, apenas uma pequena parte do passe de fato oferece algum perigo, o resto é só andar e andar.

 

Eu fui bem pupado lá, mas achei melhor investir em algumas coisas, tipo saco-de-dormir quente, botas e meias, que não tinha. O resto comprei por lá e aquentou bem o trek.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caros Amigos,

Depois de uma longa ausência estou de volta. Tenho trabalhado bastante e sem muito tempo para trocar idéias com os amigos.

Fiz todos os exames médicos e fiquei bem satisfeito com o resultado. Fiz também um teste de esforço e meu médico me disse que estou melhor do que ele esperava. Ainda tenho a consulta para que ele veja todos os exames no dia 24.11 e espero apartir dai fazer um projeto para aprimoramento da forma física e porterior manutenção.

Tenho dado as minhas corridinhas e pedaladas, claro que ao nível do mar é bem mais fácil então tenho que ralar bastante para não passar tanto apuro lá em cima.

Tenho falado com amigos pra ver se tem algum outro maluco que quer encarar essa viagem comigo. Por enquanto só vi cara feia ou amigos que dizem " oque vc que com tanto frio?" "vai para o nordeste!" "não tem mais nada pra fazer?". eu só dou risada..... Minha esposa me apóia inteiramente e torçe muito por mim.

O que anda parado é meu inglês. A amiga que ia me dar aulas deu para trás e vou ter que me virar de outro jeito.

Por enquanto é isso....estou me preparando fisicamente e mentalmente para o desafio, acho que vai ser maravilhoso.........

Sinceramente não vejo a hora de embarcar mas com esse problema dos controladores é melhor deixar para o ano que vem mesmo.

Um abraço a todos

Saúde de Paz

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tonial,

 

Bom saber que seu projeto continua em andamento.

O ingles e' uma otima ferramenta, ja' que talvez metade da viagem acontece com o saudavel choque cultural. Mas se ele estiver meia-boca, nao arregue nao. Vi muito alemao se virando sozinho por la', sem falhar lhufas do idioma saxao e menos ainda do nepali.

 

Abraco,

 

Vinicius

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Stink, caí de pára-quedas aqui nessa área do fórum, e aproveitando o gancho do Itabirito, também tenho essa dúvida.

 

Tenho vontade de conhecer a região, embora esteja certo que falte um bom tempo ainda para eu começar a pensar nisso, pois tenho mantido a sequencia na minha "fila de viagens".

 

Obviamente o Everest deve ser a meta principal de quem vai ao Nepal, principalmente para quem é alpinista e tal.

 

Eu curto mais é fazer trilhas, travessias e coisas mais light, sem escaladas, etc.

Por ser uma região montanhosa creio que existam inúmeros circuitos de trekking de 2, 3, 5, 10, "n" dias dependendo da sua vontade.

Muitos ainda pouco explorados.

 

Enfim, vale a pena ir ao Nepal e não fazer o Everest?

 

 

Abração

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vareja,

 

Trilha do Everest, EBC ou Campo Base, e' o circuito mais "popular" dentre as trilhas nepalesas, junto com outro circuito chamado Annapurna. Nao se trata de uma empreitada exclusiva para alpinistas, ja' que muita gente faz oque eu fiz, vai so' ate' a base da montanha. Por ser uma trilha tradicional conta com uma infra-estrutura diferente do que a maioria das pessoas estao acostumadas. Nao faz muito sentido por exemplo levar barraca, ja' que por todo o caminho ha' a opcao de pernoitar nas casas de cha' . Veja a descricao do Hendrik sobre a viagem que e' bem detalhada (ate' por que a publicacao do meu livro ja' virou uma novela a parte).

Se quiser um bom ponto de partida para checar as trilhas do pais compre o Lonely Planet Trekking in Nepal Himalaya. La' todas as principais trilhas sao descritas com um sem-fim de informacoes interessantes.

 

Abraco,

 

Vinicius

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Saudações da Montanha,

 

Fazia tempo q não entrava no forum e por coincidencia estou planejando ir para o Nepal justamente em set/out deste ano..

Já percorri trilhas na patagonia, andes, america central e qse todo o Brasil.. mas o Himalaya é uma Mecca para os montanhistas..

Tenho um monte de dúvidas.. mas uma das primeiras perguntas q tenho é sobre a parte aérea.. achei muito barato os preços dados aqui.. via Frankfurt.. é isso mesmo ? quais são as melhores combinações ?

Estou à disposição para troca de qqer info.. e conto com as dicas e a ajuda daqueles q já foram lá..

Parabéns Tonial pela abertura do tópico.. e ao Hendrik e Stink pelos posts..

 

José Luiz (RJ)

[email protected]

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

José Luiz,

 

Seja bem vindo a esse projeto de sonho.

Quanto a parte aérea eu fiz uma consulta ainda em setembro, com a data de vôo 03.04.2007 e voando Lufthansa. O total em U$ foi de 1.212,00, fazendo todo o trajeto desde São Paulo/Frankfurt/Doha e Katmandu. Eu também fiquei muito surpreso com o valor já que no mesmo dia fiz uma outra consulta com a mesma agência, do trecho Florianópolis/São Paulo/ Madri/Pamplona e me passaram U$ 1.296,00.

Quanto a preparação estou visando muito a parte física para não ter os mesmo problemas que o Hendrix teve. Sugiro que você leia em Relatos de Viagem a história da viajem dele. Dá pra rir e chorar na mesma frase, é muito interessante. Eu ainda não decidi realmente qual ai ser a minha estratégia, mas acho que o fator tempo vai me levar a voar até Luckla para ganhar a semana de caminhada de Jiri até lá. Também acredito que o psicológico vai ser muito importante já que as situações são difíceis senão extremas.

Vamos "conversando" aqui no Mochileiros sobre as dúvidas (que eu também tenho bastante) e quem sabe não conseguimos fazer essa viajem juntos.

Um forte abraço.

 

Tonial

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tonial,

 

Da' uma checada nesse valor que voce passou via Frankfurt, estou com a impressao de que e' so' ida!

Sei que existem boas barganhas se voces negociarem bem, mas em media de Sao Paulo ate' la' (e voltar - logico...), nao sai por menos de duas mil doletas.

No mais estou a disposicao para ajudar.

Por sinal se algum de voces tiver contato com alguma empresa interessada em fazer um investimento em marketing cultural, podendo reverter totalmente este valor em isencao do I.R., eu terei imenso prazer de apresentar o meu projeto editorial baseado nessa viagem (Sobre as Pedras - Uma jornada pelo Nepal). Esta pronto e ha' uma grande editora disposta a produzir, bastando apenas esse patrocinio para a coisa deslanchar....

 

Se quiserem uma palinha da coisa, busquem o topico "Escrever um livro - A terceira Viagem" na sessao Papo Mochileiro. Deixe uns *.PDFs e fotos por la'. Caso nao encontrem fico a disposicao para enviar por e-mail.

 

Abracao.

 

Vinicius

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Grande Stinkfoot,

Que com ter você novamente por aqui.

Ontem mesmo eu estava vendo do site da submarino e fiz uma busca sem muita pretenção do valor de passagem. Eu encontrei de São Paulo até Doha por aprox U$ 1.500,00 via Amsterdã, então acho que procurando diretamente em agência pode-se conseguir mais barato. Nesse site www.submarinoviagens.com.br não tem a opção "katmandu".

Vou ver novamente na agência que me passou a informação anterior e confirmo para você. Olhando bem agora em reais a passagem ficaria em R$ 3.261,04 com todas as taxas o que daria aprox U$ 1.500,00 que deve ser o valor final mesmo.

Um forte abraço

Tonial

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...