Ir para conteúdo
RhayanneM

ORÇAMENTO PARA 35 DIAS NA EUROPA

Posts Recomendados

Fala galeraaaa... estou me programando para fazer meu primeiro mochilão em março/2018.

já tenho meu roteiro que ficou definido em:

Brasil > Lisboa (3 dias) > Madri (4 dias) > Barcelona (4 dias) > Londres (5 dias) > Paris (5 dias) > passada por bruxelas > Amsterdam (4 dias) > Praga (3 dias) > Roma (3 dias) > Veneza (3 dias) > Brasil

 

Dentre estas cidades, farei 4 viagens internas de avião, dentre elas:

LISBOA>MADRI - BARCELONA>LONDRES - AMSTERDÃ>PRAGA - PRAGA>ROMA (Estimei um valor de 80 euros cada trecho) e as demais cidades serão por trechos de trem (valor estimado de 70 euros o trecho). Lembrando que procurarei economizar ao máximo com essas passagens!

 

Com a ajuda e dicas de alguns amigos e relatos lidos aqui no mochileiros, estimei uma média diária de:

90 euros para Páris e Londres, 45 euros para Praga e as demais 75 euros. (Já incluso hospedagem - hostels)

 

Fazendo o cálculo com base nessas estimativas ficou assim:

TOTAL HOSPEDAGEM: 700 EUROS

TOTAL ALIMENTAÇÃO E TRANSP: 2070 EUROS

TOTAL PASSAGENS: 670 EUROS (Fora IDA E VOLTA BRASIL)

TOTAL PARA VIAGEM: 3440 euros para 35 dias! (cotação 3,60 aqui de Fortaleza quando fiz)

 

Com base nesse meu roteiro, vocês acham que dá pra se manter legal? sem muito aperto?

como é minha primeira viagem para o exterior, não quero passar nenhum perrengue ou desespero, mesmo indo em companhia com mais dois amigos. Quero fazer com que tudo dê certo e eu aproveite ao máximo e venha aqui contar tudinho pra vocês :))) ::love::

 

Outro detalhe com alimentação, irei reservar hostels já com café da manhã pra já da uma economizada legal ::otemo:: e se possível com cozinha também para comprar coisas no supermercado e jantar no hostel mesmo, ou até mesmo só um lanche, já que como bem pouco e não tenho frescuras quanto a isso.

E sobre os passeios, pretendo até então fazer poucos pagos, alguns museus lógico, torre eiffel, entre outros que ainda farei a lista (isto está para mais adiante hehehe).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoalmente eu acho que o pessoal está subestimando o custo de Praga, não é mais tão barato como era a alguns anos atras, eu colocaria a média de gastos na faixa dos 60 a 70 Euros.

 

Mas acho que este número baixo de Praga não teria impacto no seu resultado final, pois você estaria meio que compensando ele com valores um pouco mais elevados nas outras cidades.

 

No mais, eu acho que os valores seriam mais ou menos estes mesmos, claro que na hora de efetivamente comprar as passagens e fazer as reservas de hospedagem você pode ter sorte em algumas e conseguir preços melhores, mas para inicio de orçamento, eu usaria este valor.

 

Não vai dar para esbanjar e gastar sem pensar, mas sendo consciente nos gastos, pessoalmente eu acho que dá para fazer uma viagem bem legal com este orçamento, sem ter que se privar de nenhum passeio legal só por que ele custa 15 euros de ingresso.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

show!!! ::otemo::

 

Adriano, aproveitando o embalo.. sobre a questão de quanto levar em espécie, seria 40% do valor?

irei trocar tudo em euro aqui já, o valor em reais dá mais de 10mil, tenho que declarar na receita?

No meu caso, eu tenho um cartão de credito mastercard com limite muito baixo, pq ele é universitário. E minha conta é da caixa, tenho um cartão de débito, que vi em alguns post que não é aceito lá fora. No meu caso o VTM é uma boa? ele ainda ta valendo a pena? qual bandeira é mais aceita VISA OU MASTER?

Meu orçamento está sendo todo em dinheiro, como não tenho um cartão de crédito com limite alto, nao sei como proceder, já que levar todo o dinheiro é muito inseguro.

Sobre a questão das passagens de voos internos, você sabe me dizer se a maioria das companhias aceita débito normal? comprarei pelo cartão visa electron do meu irmão, porque essa é a minha única opção até então.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Levando 10.000 Reais ou mais em espécie, tem que declarar na receita.

 

Pessoalmente eu não me sinto muito confortável com um monte de dinheiro no "bolso", eu costumo levar no máximo uns 500 ou 600 Euros em espécie. Mas se você se sentir confortável em levar mais e não achar arriscado perder o dinheiro por furto ou algo similar, não tem problema em levar 40% em espécie.

 

Alguns cartões de débito da caixa eram da bandeira Elo, estes são inúteis no exterior, mas eles também tinham cartões de débito da Mastercard, alguns eram liberados para uso no exterior e outros não, como não sou mais cliente da caixa faz alguns anos, não sei como está agora.

 

Mas se você não tem certeza de que o cartão de débito da caixa funciona no exterior, e não tem um cartão de crédito com um bom limite, realmente não sabra outra opção a não fazer um VTM. Você pode inclusive fazer um e carregar só uns 100 ou 200 Euros nele, mas ai você tem a opção de pedir para alguém recarregar ele ou você mesmo recarregar ele pela internet caso precise de mais dinheiro.

 

Tanto Visa como Mastercard são bem aceitos na Europa, então tanto faz qual que você pegue.

 

As companhias aéreas e de trem só costumam aceitar cartão de débito emitido na Europa, e somente de alguns poucos bancos, geralmente do maior banco do país sede da empresa, você até pode tentar, mas acho que o Visa Electron não vai funcionar.

 

Quando a cotação de Euro estava variando e subindo muito, eu tinha um VTM do Itau que eu podia recarregar pela internet, e usava ele para comprar as passagens locais. Eu via o preço da passagem no site da companhia aérea ou de trem, se estava custando 49 euros, eu entrava rapidinho no site do Itau, carregava 50 Euros no VTM, voltava no site da passagem e comprava a passagem usando o VTM.

 

Se o seu cartão de crédito não tem limite para comprar todas as passagens, você pode usar o VTM também para isto sem problema, use ele como se fosse um cartão de crédito comum, a única diferença é que você tem que carregar ele antes e não vem fatura no final do mês.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Levando 10.000 Reais ou mais em espécie, tem que declarar na receita.

 

Pessoalmente eu não me sinto muito confortável com um monte de dinheiro no "bolso", eu costumo levar no máximo uns 500 ou 600 Euros em espécie. Mas se você se sentir confortável em levar mais e não achar arriscado perder o dinheiro por furto ou algo similar, não tem problema em levar 40% em espécie.

 

Alguns cartões de débito da caixa eram da bandeira Elo, estes são inúteis no exterior, mas eles também tinham cartões de débito da Mastercard, alguns eram liberados para uso no exterior e outros não, como não sou mais cliente da caixa faz alguns anos, não sei como está agora.

 

Mas se você não tem certeza de que o cartão de débito da caixa funciona no exterior, e não tem um cartão de crédito com um bom limite, realmente não sabra outra opção a não fazer um VTM. Você pode inclusive fazer um e carregar só uns 100 ou 200 Euros nele, mas ai você tem a opção de pedir para alguém recarregar ele ou você mesmo recarregar ele pela internet caso precise de mais dinheiro.

 

Tanto Visa como Mastercard são bem aceitos na Europa, então tanto faz qual que você pegue.

 

As companhias aéreas e de trem só costumam aceitar cartão de débito emitido na Europa, e somente de alguns poucos bancos, geralmente do maior banco do país sede da empresa, você até pode tentar, mas acho que o Visa Electron não vai funcionar.

 

Quando a cotação de Euro estava variando e subindo muito, eu tinha um VTM do Itau que eu podia recarregar pela internet, e usava ele para comprar as passagens locais. Eu via o preço da passagem no site da companhia aérea ou de trem, se estava custando 49 euros, eu entrava rapidinho no site do Itau, carregava 50 Euros no VTM, voltava no site da passagem e comprava a passagem usando o VTM.

 

Se o seu cartão de crédito não tem limite para comprar todas as passagens, você pode usar o VTM também para isto sem problema, use ele como se fosse um cartão de crédito comum, a única diferença é que você tem que carregar ele antes e não vem fatura no final do mês.

 

O meu entra nesse caso, kkkkkkk elo já é inutil aqui, imagine lá fora! Pretendo mudar a bandeira pra a master, irei ao banco ver se é aceito ou não. Se eu usar o de débito, as taxas são maiores que o VTM ou a msm coisa?

 

Veja se eu entendi... Eu levo ele so com esses 200 euros, e o dinheiro restante que vai ficar na minha conta aqui no Brasil posso ir recarregando ele aos poucos pra ser usado lá? é isso mesmo? Poderei usá-lo tanto como crédito normal, e como saque? Outra coisa, existe alguma taxa pra recarregar? e caso sobre dinheiro nele, posso resgatar?

 

Aaaaaaah que maravilha saber disto! mas ele vai entrar na opção de crédito mesmo, ou cartão pré pago? porque vi em algumas companhias que aceitam um ou o outro. tô doidinha com essa questão das passagens, pq pedir cartão emprestado é a pior coisa que tem, mesmo tendo dinheiro pra pagar :? E so mais outra dúvida... Tem alguma diferença eu solicitar em uma casa de cambio ou pelo banco? ainda verei também se a caixa oferece o VTM.

 

Desculpa tantas dúvidas Adriano, kkkkkkk. quanto mais leio sobre, mais informação aparece e embaralha é tudo!

Obrigada pela sua ajuda de sempre!!! :D::cool:::'>

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ao fazer saques nos caixas automáticos do exterior usando o cartão de débito você paga umas taxa que varia de R$ 9.6 a R$ 25 dependendo do banco onde você tenha conta, eventualmente alguns caixas automáticos podem cobrar uma taxa adicional de uns 2 ou 3 Euros por cada saque, alem é claro dos 6.38% de IOF.

 

No VTM também há uma taxa de uns 3 Euros para cada saque você fizer , e eventualmente alguns caixas automáticos também podem cobrar uma taxa adicional de uns 2 ou 3 Euros por cada saque, alem é claro dos 6.38% de IOF que você paga no momento da carga.

 

No final, as taxas tanto no vtm como no débito ficam praticamente iguais, eu gosto cartão de débito por não precisar trocar o dinheiro antes, e também por que se sobrar um saldo no vtm e você não usar ele, vai descontando 1 Euro por mês até o saldo acabar, ou então você tem resgatar o saldo recebendo uma cotação bem menor do que comprou.

 

Mas o vtm também tem a vantagem de lhe proteger das oscilações do cambio, pois uma vez carregado, o preço do euro pode ir para as nuvens que não lhe afeta mais.

 

A ideia é esta mesmo, carregar 200 Euros nele e o resto fica na sua conta aqui do Brasil e você vai recarregando conforme a necessidade. Só tem que confirmar antes a forma como você vai conseguir recarregar o vtm, dependendo de qual vtm você faça, alguém tem que ir pessoalmente na corretora de câmbio recarregar ele, mas em outros casos pode ser feito via internet, via boleto, transferência ou TED, mas ai costuma ter um prazo de 2 ou 3 dias úteis para o valor aparecer no seu vtm. Não costuma ter taxa para recarga, mas é bom confirmar antes de comprar para ter certeza.

 

Eu tenho um vtm do itau onde tenho conta corrente, eu posso entrar no site do Itau e carregar qualquer valor a qualquer momento e o saldo aparece no vtm na hora, veja se a caixa também não tem algum cartão pré-pago em Euros que você possa recarregar direto no site deles, assim fica mais prático.

 

Na hora da compra, a menos que tenha uma opção lá no site onde você escolha "pré pago", sempre escolha cartão de crédito, na prática na hora da compra é como se fosse um cartão de crédito. E se não der certo com a opção "pré-pago", tente com a opção cartão crédito.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

ola Rhayanne

 

voces ja compraram as passagens? ja tem data definida? estarei de ferias de 4 a 30/3 e tb estou pensando em ir pra europa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Discordo totalmente levo tudo em espécie para não ser roubado pelo IOF e taxas de banco.Porém isso é de cada um.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 22/10/2017 em 18:17, Daiane82 disse:

ola Rhayanne

 

voces ja compraram as passagens? ja tem data definida? estarei de ferias de 4 a 30/3 e tb estou pensando em ir pra europa.

Oii, ainda não! estou na luta ainda procurando passagens mais baratas. Mas ate dezembro quero ter comprado.

porém acho que meu roteiro irá ter q ser adiado para abril :(

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Essa pergunta é bastante subjetiva... Tudo depende do padrão que você gosta de para comer, preferências de hospedagem e diversão...

Eu acho legal separar os gastos com hospedagem e passagens dos gastos para diversão local (alimentação, transporte, ingressos, etc).

Passagens e hospedagem você já consegue sair do Brasil sabendo quanto vai custar e pesquisar opções diferentes.

Gastos locais você estima uma média e vai administrando... Come fast food um dia para compensar um restaurante mais caro de outro, essas coisas.

Das cidades que  já fui, considerei para gastos locais e para mim foi suficiente:

  • Barcelona - Amsterdam - Roma - Praga (2012): fizeram parte de um mochilão q fiz em 2012 e minha média de gastos locais foi 60 EUR/dia. Lembro que em Barcelona e Roma gastei um bom dinheiro com ingressos (Coliseu, Vaticano, Camp Nou, Sagrada Familia - 30 EUR em média). 
  • Londres (2017): Hostel: 24 GBP/dia e Gastos Locais: 60 GBP. Quando você converte, tudo fica caro rs.

Sobre a forma de levar o dinheiro, o cartão tem a vantagem da segurança: se for roubado você não perde o dinheiro. A desvantagem é o IOF mais alto. Eu costumo levar 30% em dinheiro e 70% em cartão + cartão de crédito para emergências apenas. Gasto parte do dinheiro no começo para evitar ficar carregando um valor muito alto e depois vou administrando para evitar fazer saques, que são pagos.

  • Gratidão! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×