Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
peresosk

Istambul em 10 Dias (R$291,60 ou $91,13)

Posts Recomendados

Dia+9+-+Istanbul+026+%252815-09-2017%252

Antes de sair perguntando eu viajei com bastante tempo e nada melhor que voltar a Istambul para uma mini temporada, na primeira vez que estive em 2015 fiquei 4 dias inteiros, desta vez resolvi ficar 10 e explorar com mais calma algumas regiões novas.
Vamos aos números que muita gente gosta de saber.

O Roteiro
TURQUIA - IRÃ - VIETNÃ - LAOS - TAILÂNDIA - MALÁSIA - SINGAPURA - FILIPINAS - COREIA DO SUL - RÚSSIA

Dias: 10
Noites em Hostel: 3
Couchsurfing: 7
Valor Gasto em Real: R$291,60 ($91,13)
Média Diária em Real: R$29,60 ($9,11)
Planilha com todos os gastos: https://goo.gl/btbLUM

Vale ressaltar que estive hospedado com couchsurfing que acaba gastando muito menos, como não paguei para ver atrações turísticas o valor é este mesmo. Como eu já tinho ido a vários lugares pagos em 2015 não achei necessário repetir, além de caro não seria nenhuma surpresa para mim.
Peguei um voo direto de Varsóvia (Polônia) para Istambul, a primeira coisa para ser fazer na cidade é um cartão transporte que vale no metrô, bondes e ônibus, você vai precisar, nem adianta tentar pagar com dinheiro.
O mês foi início de setembro com um clima impressionante perfeito, acho que peguei apenas 1 dia nublado e com temperaturas acima dos 25 graus.

Dia+2+-+Istanbul+002+%252808-09-2017%252
Fonte de Tophane, durante o século 18 serviu de fonte de água pública

Minha sugestão para 3 ou 4 dias na cidade é dividir em setores, não somente em Istambul mas qualquer cidade gigante, não faz sentir se matar de andar em dois dias para tirar foto e ir embora. Andar pelo centro histórico (apesar de praticamente toda a cidade ser histórica) é fácil, o trânsito é assustador principalmente nos horários de pico, então fica a dica para evitar deslocamento nestes horários.
Os dois primeiros dias fiquei em um hostel na região de Karaköy, custou por volta de $8,33 dólares, só valeu mesmo por estar perto de onde gostaria de explorar, por este preço não espere grande coisa em Istambul. Mas serviu principalmente para não ficar subindo a descendo os morros de Karaköy, por lá fui fácil até a Praça Taksim.

Dia+2+-+Istanbul+003+%252808-09-2017%252
A Praça Taksim é um dos point durante o dia, várias opções para comer por menos de 10 Liras

Dia+2+-+Istanbul+006+%252808-09-2017%252
Igreja Santo Antônio de Pádua, uma igreja católica no centro de Istambul

Uma das atrações principais da cidade é a Torre de Gálata, onde você vai deixar algumas liras para subir nela, nenhumas das duas vezes senti curiosidade, mas as fotos na internet são bem interessantes, tem fila até mesmo no inverno mas é tranquilo. Não espere conseguir uma foto dela sem uma lente de ângulo aberto, pois a bichinha é grande mesmo com mais de 66 metros de altura.

Dia+2+-+Istanbul+022+%252808-09-2017%252
A Torre de Gálata de 1348, foi fez parte da expansão da colônia genovesa de Constantinopla

Dia+3+-+Istanbul+016+%252809-09-2017%252
A Torre de Gálata se destaca até mesmo do outro lado do Rio Bósforo

A Avenida İstiklal é uma boa pedida para quem deseja comprar produtos de marcas e comer em bons restaurantes, existe um bondinho clássico fazendo uma rota até a Praça Taksim, mas desta vez estava em reforma e nem vi a cor dele. Nestes dois primeiros dias eu andei com muita calma na região e garanto que foi uma ótima escolha ficar hospedado ali.
Apesar de não estar exatamente perto do meu hostel resolvi ir até Beşiktaş, por lá encontrei centenas de pescadores e gatos tentando roubar os peixes. Por lá também tem a Ponte do Bósforo que une o lado Europeu o Ásiatico da cidade, mas não pode cruzar a pé, então tire o seu cavalinho da chuva.

Dia+3+-+Istanbul+023+%252809-09-2017%252
Meu primeiro couchsurfing da viagem pela Ásia, um casal que sabe como ninguém fazer uma jantar

Consegui um casal para ficar em sua casa, eles moram pertinho do aeroporto Atatürk, o que não é exatamente perto mas fácil para chegar ao centro. A recepção dos Turcos foi em grande estilo, extremamente simpáticos e simples como todos que conheci durante a minha viagem.
Tempo colaborando decidi explorar o Distrito de Sultanahmet, onde se encontra as principais atrações da cidade e também claro um monte de turistas, lembrando que a Turquia é um país seguro para viajar, mas podem acontecer atentados terroristas sim.
Fiz com calma a Mesquita Azul, Hipódromo e seus arredores, Basílica de Santa Sofia que é paga eu não entrei, o mesmo para a Cisterna da Basílica e o Palácio de Topkapı, os quais visitei na minha viagem para Istambul em 2015.

Dia+4+-+Istanbul+004+%252810-09-2017%252
A Mesquita Azul é um dos pontos mais visitados entre os turistas

Dia+4+-+Istanbul+010+%252810-09-2017%252
O interior da Mesquita Azul é de impressionar

Dia+4+-+Istanbul+014+%252810-09-2017%252
Hipódromo de Constantinopla foi o centro esportivo e social da capital do Império Bizantino

Pode anotar uma coisa, na sua primeira vez para ver esta pequena região você vai precisar de um DIA INTEIRO, não adianta inventar moda que é quase impossível especialmente pois o Palácio é bem grande, uma dica minha é terminar o dia comendo um sanduíche de peixe ali na Ponte de Gálata, custava uns 10 Liras em 2017, é bem simples tipo pão com peixe e deu, acredite você vai voltar para comer outras vezes.

Dia+9+-+Istanbul+028+%252815-09-2017%252
Dentro destes coloridos barcos tem sanduíche de peixe, uma tradicional delícia de Istambul

Continuando a explorar partes não lotadas de orientais resolvi andar por Fatih, uma antiga região da Constantinopla que fica uns 30 minutos andando de Sultanahmet. Separei uma tarde inteira e sem um gps você acaba se perdendo nas centenas de curvas e subidas, em baixo existe uma rua principal para os turistas. Alguns moradores parecem não gostar muito da presença de gringos, bom para observar locais de verdade.
Lá existe um colégio grego, algumas igrejas em reformas devido a sua idade e um mirante com vista para a torre de Gálata, o bom mesmo é andar sem guia e ir descobrindo cada canto de Fatih.

Dia+6+-+Istanbul+009+%252812-09-2017%252
Prepare-se para encontrar muitas subidas em Fatih

Dia+6+-+Istanbul+027+%252812-09-2017%252
Algumas mulheres escolhem cobrir o corpo todo, não é uma obrigação religiosa

Dia+8+-+Istanbul+004+%252814-09-2017%252
Aqueduto de Valente, do ano 368 era responsável para a chegada de água até Constantinopla

Se quiser combinar no mesmo dia é possível com uma caminhada até o Spice e Grande Bazar, como o nome fala são dois enormes lugares onde você pode comprar de tudo, eu falei tudo mesmo dentro de uma normalidade, joias, roupas, brinquedos, chás, tapetes, louças, decoração em geral. Se você vai com a intenção de comprar algo só digo boa sorte, algumas horas do dia se torna irritante andar por ruas entupidas de gente, como da foto abaixo.
Espere encontrar turcos e árabes falando bom dia para você, afinal de contas Brasileiros são facilmente reconhecidos, também preços nas alturas para você treinar o seu poder de barganha, o normal é começar com 3 ou 4 vezes mais caros que o normal. Se você não fala Turco não tem problema, os vendedores sabem quem comprar souvenir é gringo, e eles vão fazer o possível para lhe vender, quase comprei um tapete e eles mesmo enviam para o Brasil, coisa fina.

Dia+6+-+Istanbul+041+%252812-09-2017%252
Não espere encontrar muito espaço para andar no Grand Bazaar de Istambul

Dia+8+-+Istanbul+029+%252814-09-2017%252
Chá é coisa séria na Turquia, e eles são incríveis. Também espere pagar bem caro

Dia+8+-+Istanbul+013+%252814-09-2017%252
O Grand Bazaar é enorme sendo impossível ver todas as lojas, mas tudo é separado por tipo

Dia+8+-+Istanbul+015+%252814-09-2017%252
O Grand Bazaar fica aberto até umas 7 da noite, melhor mesmo é ir bem cedo

Comer em Istambul é muito fácil, desde uma simples torrada, kebab, peixe ou arroz com frango você vai encontrar opções baratas até bem caras. Como sempre eu gosto de economizar e comer onde os moradores vão, com 10 Liras é possível fazer um almoço regular. Fica humanamente impossível falar o que e onde comer na cidade, só não vale ficar indo em fast-food na Turquia.
Nos meus últimos 4 dias na cidade acabei ficando na casa de uma brasileira que trabalha com turismo, voltando para Gálata por sinal, com um razoável sistema de metrô é possível de deslocar pela cidade, uma pena que ônibus seja mais funcional, ou pelo menos tenta pelo horrível trânsito. Entendo que como Istambul seja muito antiga é difícil construir metrô para todas as regiões.
Uma volta durante a noite é altamente recomendável, especialmente para conferir as iluminações das várias mesquitas, no verão eu garanto que foi muito melhor que em janeiro, onde o vento foi complicado.

Dia+6+-+Istanbul+045+%252812-09-2017%252
Muito comum este copos com saladas serem vendidos perto da Ponte de Gálata, 2 Liras

Dia+9+-+Istanbul+016+%252815-09-2017%252
Basílica de Santa Sofia

Dia+9+-+Istanbul+017+%252815-09-2017%252
A Mesquita Azul fica mais bonita durante a noite

Resumo da ópera, Istambul não é uma cidade para apenas 2 ou 3 dias e muito menos para uma visita na vida. Mesmo quem não goste de cidade grande acho difícil não se apaixonar por este lugar, não espere uma Europa organizada ou limpa, espere sim encontrar muita gente legal pelo caminho, especialmente quem hospeda viajantes pelo couchsurfing. Foi minha segunda visita na cidade, onde os 10 dias passaram voando.
Não escrevo dicas do que fazer pois isto vai depender do gosto de cada um, considero mais importante viver o clima de uma cidade e suas pessoas, do que apenas ficar visitando pontos turísticos.

Aproveite e me siga nas redes sociais, os vídeos tem no Youtube!
► Facebook - https://goo.gl/ImCxnH
► Google - https://goo.gl/VWWAIH
► Instagram - https://goo.gl/Dhr0To
► Youtube - https://goo.gl/t7psfL

  • Gostei! 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por Abrahao Carla
      Compartilhando como é sobrevoar a Capadócia a bordo de um balão, na descrição do vídeo eu compartilho os detalhes deste passeio.
       
    • Por Viajante Inveterado
      Eram 10h51 quando o nosso trem deixou a estação de Lárissa, na capital grega. Evan (o americano) e eu estávamos indo até a cidade de Tessalônica, no norte da Grécia, para encontrar as holandesas e partirmos, todos juntos, até Istambul.
       
      Foram seis divertidas horas dentro do trem, ouvindo os mais engraçados toques de celulares, observando uma senhora que não conseguia evitar a queda frequente de sua bandeja e rindo a cada anúncio feito nos alto-falantes, pois não entendíamos uma palavra sequer – você, provavelmente, conhece aquela expressão que dizem quando não entendem nada sobre o assunto: “você está falando grego”. Pois é, faz todo sentido!
       
      Impossível deixar de comentar sobre as belíssimas paisagens avistadas durante a viagem, mesmo num dia nublado. Aliás, como boa parte do país estava debaixo de nuvens, acabei me conformando por ter deixado a visita a Meteora para uma próxima viagem – pois aquele lugar sem o céu azul não teria tanta graça.
       
      Chegamos a cidade de Tessalônica, encontramos as holandesas Carlijn e Jitske e fomos almoçar. Eu estava sem fome e optei por uma magnífica salada grega – a melhor de toda a minha vida. Caminhamos até o albergue que elas estavam hospedadas para que pegassem suas bagagens e, novamente, trainspotting até chegar a nossa vez de embarcar.
       
      Nosso trem para a capital turca partiu às 20h e tive uma agradável surpresa: a cabine era ótima. Havia duas camas, sofá, mesa, pia, prateleira, espelho, era completa. Não demorou para que apelidássemos a cabine de palace, o pequeno sofá com a mesa-pia na frente virou living-room e o degrau da porta tornou-se balcony. A verdade é que a viagem era longa e tínhamos que nos divertir de alguma forma. Ouvimos música, jogamos cartas e “tentamos” dormir.
       
      Já era de madrugada quando chegamos à fronteira. Fomos acordados pelos policiais gregos para entregarmos nossos passaportes. Após realizados os trâmites de saída da Grécia, sem descermos do trem, os passaportes nos foram devolvidos. Dormi. Não demorou muito e o trem parou outra vez. Estávamos no posto de controle da Turquia. Os policiais turcos entraram, checaram os passaportes e, entre nós quatro, eu fui o único a permanecer no trem, pois os demais precisavam de visto. Sim, o americano e as holandesas tiveram que descer do trem e pagar uma taxa para obter o visto de entrada. Enfim, de manhã, conseguimos dormir em paz.
       
      Mais tarde, com os olhos grudados nas janelas, avistei os primeiros minaretes das mesquitas apontando para o céu. Estávamos em Istambul!
       
      >>> LEIA O POST ORIGINAL COM FOTOS: http://viajanteinveterado.com.br/no-trem-de-atenas-para-istambul/
       
      Este é o 37º post da série Mochilão na Europa I (28 países)
       
      Leia o post anterior: Mykonos
       
      Leia o post seguinte: Istambul
    • Por Juliana Champi
      Eu sou leitora deste site há muito tempo, mas só este ano efetuei meu registro. Resolvi fazer o relato retroativo de uma viagem realizada por mim e o marido antes do meu registro aqui no site pela relevância que ela teve para mim e com o objetivo de divulgar o destino, que é mágico! E tb tem algumas pessoas que me escrevem MP pedindo dicas, então já ficam todas dadas!
       
      PRÉ-VIAGEM
      Quando comecei a pensar para qual destino seria esta viagem (ocorrida em junho de 2013), só tinha em mente que queria ir “pra um lugar diferente”. Eu sempre sonhei em viajar mundo afora... então escolher um único destino quando vc quer conhecer o mundo todo, é tenso!
       
      A ideia inicial era Jordânia e Egito, abandonada em pouco tempo por falta de orçamento. Aí fiquei naquela... sem saber pra onde ir sem gastar um rim. Eu acompanhava muitos blogs de viagens e promoções, como o MD, e era fato que, graças ao sucesso de uma novela que passava na Globo à época, a Turquia estava em alta.
       
      Eu não assistia novela, mas sabia que a Turquia era um país islâmico, que continha a fantástica cidade de Constantinopla (hj Istambul) e tinha paisagens de outro mundo... e só. Aí fui dar uma olhada mais a fundo. Em meia hora eu tinha decidido que eu ia morrer se não fosse pra lá urgente!! Meu marido achou a ideia ótima, então bora!
       
      ROTEIRO
      O roteiro é o que está no título! Circular! Fizemos toda essa maratona de busão, com exceção da travessia do mar de Mármara, feita de Ferry. Mas tem como otimizar muito!

       
      HOSPEDAGEM
      Ficamos hospedados nas seguintes cidades:
      Istambul: hotel Ramada (não recomendo)
      Avanos (Capadócia): hotel Suhan (legal...)
      Pamukkale: hotel Tripolis (recomendo)
      Kusadasi: Euphoria Resort (recomendo)
       
      GASTOS
      A moeda local é a lira turca, que na época estava praticamente pareada com o real. Levamos dólares pra trocar lá. Tenha LIRAS TURCAS. Troque seus euros ou dólares por liras. Não fiquei correndo atrás de cotação, troquei no hotel e em locais aconselhados pelos turcos nas ruas. O lance de ter lira é que os mercados e comércio de rua até aceita euro e dólar, mas a cotação é muito desfavorável. Tinha coisa que custava UM, independente da moeda, kkkk... 1 lira (= 1 real) ou 1 dolar (= 2 reais) ou 1 euro (= 3 reais)... portanto, tenha liras!
       
      Uma refeição normal custava em torno de 20 liras por pessoa. Só que os preços variam muito... como tudo é muito turístico, tem hora que a coisa fica sem controle. Em alguns lugares uma garrafa de água de 500ml custava 3 euros... uma coca light 4 euros... no mercado ou posto de gasolina era cinquenta centavos de lira a água de um litro!!!
       
      O gasto total com a viagem foi cerca de 14 mil pro casal, 12 dias. Mas fiz muita bobeira. Por inexperiência em viagens deste tipo, comprei passagens caras e contratei serviços desnecessários. Além de ter simplesmente amado o país, também aprendi uma lista de coisas “a não repetir”. Hoje se fosse fazer a mesma viagem gastaria muito menos... veja abaixo as principais coisas a não fazer:
       
      1) Passagens: paguei 5700 reais para dois adultos, pela Swiss, Gru > Istambul, com conexão em Zurich. Achei o serviço da Swiss espetacular, mas depois de ter aprendido a comprar passagem, tive ciência de que paguei caro demais. Mas valeu a pena, renomeei essa tontice como “aprendizado”, kkkkkkkk... hoje estou “craque” em comprar passagens!
       
      2) Comprei um chip “global” ainda em Guarulhos pq a moça era muito boa em me dizer que era necessário... não é, não compre, kkk... é caro.
       
      3) Passeios guiados: eu nunca tinha ido tão longe, meu inglês é meia boca, eu tinha receio de não saber me comportar em um país islâmico, e por isso, contratei visitas guiadas. Mas esta opção foi um “aprendizado” que não considero “tontice”. Eu estava insegura, precisava disso. E não foi de todo ruim. Repetiria a escolha em países em que não me sentisse segura, tipo Egito ou Índia. Mas na Turquia é totalmente desnecessário!! De qualquer forma, os pontos altos foram: deslocamentos eficientes, o guia (sabia muito de tudo, era historiador), as pessoas que conheci. Os pontos baixos: o tempo marcado, o tempo desperdiçado com atividades que eu não tinha interesse e o guia (kkk, ele era bom, mas era muito mal humorado).
       
      Agora... a viagem!
    • Por diegoliva
      Fiz uma viagem de 15 dias pela Turquia e pela ilha grega de Rhodes, por conta da proximidade com a costa turca.
      Meu roteiro ficou assim:
      Istambul: 4 dias
      Capadócia: 2 dias
      Pamukkale: 1 dia
      Rhodes: 3 dias
      Bodrum: 3 dias
      A Turquia é um país relativamente barato, porém achei o preço das atrações em Istambul um pouco caros, uma entrada chega a custar 30 liras em lugares como Topkaki, Dolambahçe, etc)
      Outro detalhe é em relação ao preço das bebidas, especificamente da cerveja, achei bem cara!!
       
      Istambul
       
      Tive um pouco de dificuldade em relação à comida, mas acabei me virando bem nas proximidades do mercado de especiarias.
      Uma dica de hotel é o Buhara, encontrei no site budgetplaces.com, cerca de 50 euros por noite, quarto com banheiro e café da manhã.
      Este hotel fica perto da Praça Sultanahmet, e este é um dos melhores lugares para ficar, pois a maioria das atrações é ali perto.
      Para as mais longes pode-se tomar o tram e ir até Erminou ou Kabatas (onde está o Palácio Dolmabahçe)
      Em relação às atrações achei tudo fantástico, fiz o basicão: Mesquita Azul, Hagia Sophia, Torre de Galata, Ponte de Galata, Mercado de Especiarias, Grandbazaar, banho turno no Cemberlitas, Cruzeiro pelo Bosforo, Topkaki, Dolmabahçe e Mesquita Suleymanie (aliás esta mesquita é bem legal, tem um gramado e é um bom lugar pra dar uma relaxada depois de um dia de caminhada, adorei)
      Também conhecei a Praça Taksin e a avenida Istkal, onde tem tudo também.
      Istambul é uma cidade moderna, onde o islamismo é moderado e vc vê mulheres com e sem burca.
      O preço da alimentação varia de 8 a 25 euros, encontra-se coisas baratas, acho que o melhor é sair da região turística.
      Achei o tram meio carinho, 4 liras, e pra ir de Sultanahmet a Avenida Istkal tive que pagar duas vezes, não existe uma integração pelo que entendi.
      Também fui ver uma apresenação dos derviches, achei muito interessante, foi no rodpasha, que é uma espécie de centro cultural.
      Pelo que entendi a noite rola na região da Praça Taksim, achei algumas boates por lá e tudo é bem divertido.
      Achei os turcos bastante receptivos!!
       
      Capadocia,
       
      Fui de Pegasus, por 80 reais (Istambul a Nevsehir) escolhi Goreme por ser a cidade mais charmosa na minha opinião, estando lá gostei de Avanos também, de repende seria uma boa ficar por lá.
      Em Goreme contratei dois tours para os dois dias que estive lá, não sei, mas me pareceu meio complicadinho andar lá sem guia. Fui para lugares longe, por exemplo nas cidades subterrâneas, onde rodamos mais de 50 km
      Gostei muito do atendimento da New Goreme, acertei com eles também o passeio de balão, caro mas imperdível!
      Adorei as paisagens da Capadocia. O Museu a céu aberto está a pouco mais de 1 km de Goreme, dá pra ir caminhando.
      Em Goreme, tem um supermercado "Dia", tudo barato e por lá comprava coisas para o café da manhã ou mesmo lanches para jantar.
      Os almoçoes foram oferecidos pela empresa de turismo e já inclusos no pacote.
      Deve ser legal alugar um carro por lá, acho que com um bom mapa dá pra se virar muito bem.
      O Monks Valley é lindo, impressionante! Também o vale do amor, da imaginação, Uchisar, Mustafa Pasa, tudo incrível.
      Aconselho ir no verão, pois os dias são lindos e claros, as fotos ficam show!! Apesar de ser um calor escaldante.
      Fiquei na Kose Pension, foi ótimo, tem uma piscina bem legal pra relaxar depois dos passeios.
       
      Pamukkale,
       
      A cidade pode ser feita num dia, fiquei no Kale Hotel, pois cheguei as 7 da manhã e o nosso onibus partia as 22
      Paguei mas não dormi, foi só um lugar pra ficar antes e depois de caminhar pelas piscinas de Pamukkale
      O lugar é realmente especial, com destaque para as ruínas de Hierapolis.
      Leve água pois é muito seco, e o preço da mesma dentro do parque é caríssimo.
      Vá de chinelo, bermuda ou roupa de banho para aproveitar as piscinas. Não pode andar com calçado pelo mármore.
       
      Rhodes,
       
      Fui a Rhodes desde Marmaris, gostei muito, já conhecia a Grécia, no entanto a cidade é bem diferente por causa da cidade medieval.
      Um destaque para Lindós, e para praia atrás da Acropole, maravilhosa, onde um rochedo forma um mar-piscinão
      Fiquei no Parthenon Hotel, bem legal, 28 euros o casal, com piscina e quartos bem espaçosos.
       
      Bodrum,
       
      Bodrum é onde a noite turca pega fogo, uma cidade bem legal cheia de baladas e praia, um pouco mais caro que as outras.
      Usei Bodrum como base para descansar, curtir praia e piscina.
      Tem um comércio enorme na cidade, e é bem legal passear pela marina e pelo castelo de Bodrum.
      Fiquei no Angora Hotel com uma piscina incrível!!
      De Bodrum voltei a Istambul de Pegasus, por mais ou menos 90 reais.
      Os voos da pegasus chegam no aeroporto Sabiha que é do lado asiático, bem longe do centro, cerca de uma hora.
      Caso utilize este aeroporto se programe com bastante antecedência pois demora bastante por conta do trânsito.
      Fique esperto dos horários do onibus de Bodrum para o aeroporto, o terminal é bagunçado e não é claro de onde o onibus sai. Fique esperto!! A viagem do centro de Bodrum até o aeroporto leva 45 minutos.
       
      Adendo:
       
      Fiz dois trechos em ônibus na Turquia: Goreme - Pamukale e Pamukale - Marmaris e posso dizer que foi a pior experiência com ônibus que já tive na minha vida, as cias foram Suha e Pamukkale.
      Bom, pq foi tão ruim ? Seguinte, mesmo para viagens longas o ônibus não tem banheiro, e não espere o conforto dos ônibus brasileiros, são super ruins.
      Não existe aquela divisão entre o motorista e os passageiros, o que acho super desconfortável, como se não bastasse isso, os turcos viajam em 4 no ônibus?1 motorista, dois auxiliares e um comissário de bordo.
      Pensando assim até parece que temos acessoria mas é horrível, o comissário de bordo (que usa até gravatinha) fica a noite inteira andando pra lá e pra cá, e parece que o objetivo dele é não te deixar dormir.
      O motorista e os outros dois que não servem pra nada, ficam conversando a noite inteira, falando no celular e tive a exata percepção que queriam irritar os passageiros.
      Num determinado momento levantei pra estivar as pernas, e o chato do comissário foi perguntar o que queria. Ninguém falava inglês.
      O comissário de bordo ficava limpando o ônibus o tempo todo, recolhendo saquinhos, latas e fazendo muito barulho.
      O ônibus parava muitas vezes e toda vez lavavam os vidros (achei tudo muito estranho).
      Num determinado momento o ônibus estava vazio e sentei numa outra poltrona sozinho, e de forma muito mal educada o comissário me obrigou a sair de lá, dizendo que não estava no meu assento.
      As duas experiências foram péssimas, não recomendo a ninguém ônibus lá, pois existem cias aéreas com preços baratíssimos, como a Pegasus.
      A única coisa boa é ter wifi no ônibus, mas isso todos têm.
      Fiquei com saudades do Cometa Campinas - Rio de Janeiro, capoto na rodoviária e acordo só no Rio, confortável, rápido e com banheiro.
       
      Galera, qualquer coisa é só falar, estou com todas as informações, preços e dicas anotados.
      Valeu!!
  • Seja [email protected] ao Mochileiros.com

    Faça parte da maior comunidade de mochileiros e viajantes independentes do Brasil! O cadastro é fácil e rápido! 😉 

×