Ir para conteúdo

Posts Recomendados

  • Membros

Esse roteiro descreve 14 dias viajando entre Colômbia e Equador em Abril de 2016. 

PortoAlegre-Colombia.png.cd49ad2b4ea422d759ce4e859211dc1e.png

Colômbia

11-Fev (Quinta): Saída de Porto Alegre pela LAN às 10:30 com conexões em Guarulhos e Bogotá pela LAN para assim chegar ao destino (Cartagena) às 23:30 onde passei a noite no El Viajero hostel.

IMG_20160212_004025.jpg.f806dcf2024c6bbed6192183871971d6.jpg

 

12-Fev (Sexta): O dia iniciou com uma calorosa recepção na área de café do hostel que em pouco tempo pude trocar experiências com pessoas de diferentes lugares. Durante a manhã foi aproveitado o tempo de espera do check-in no próximo hostel e conhecer a Cidade amuralladaCasa Gabriel García Marques e o Café del mar (recomendado no final da tarde), onde teve o primeiro negócio (eles adoram) para comprar uma pulseira com Andrés, simpático vendedor que mais adiante me pareceu como sendo uma das características desse povo. No início da tarde um City tour de Chiva (ônibus sem porta) passando por Boca Grande, Castillo San FelipeConvento Santa Cruz de la Popa, Torre del Reloj, Catedral Metropolitana, Monumento Zapatos Viejos, Conventos e Plaza Santo Domingo. A noite buffet de cerveja (Club Colombia, Aguila, Pilsen) en Donde Fidel (lugar muito boemio) e final da noite regrada a salsa no Cafe Havana.

IMG_20160212_093638.jpg.a868d633bbf6a61776314b1bd69b23a1.jpgIMG_20160212_094315.jpg.14130e5ba56220c539b24ccfdda4a5af.jpgDSC03068.JPG.571cf0adc62c4136b4ff390597b8391c.JPG

13-Fev (Sábado): Saída para Isla Grande (50.000 COB) às 8h. Espera para saída em torno das 9:30 com a mare baixa, assim foi uma tranquila viagem de 1h. Hospedagem em barraca com café,  almoço (arroz com coco e Patacon que parece uma banana frita) e janta por 140.000 COB. Após comer um delicioso peixe, o dia foi para aproveitar a natureza da ilha e relaxar.  A noite começou com umas cervejas e Rum junto com outros hóspedes e logog mais em um povoado próximo (15 minutos caminhando) com os nativos.

spacer.pngspacer.pngDSC03256.JPG.804e71ba0f6ade06d13a5e126c0c4d3b.JPG

14-Fev (Domingo): Aproveitado a manhã no paraíso, seguido de mais um negócio, agora com Andi, outro vendedor simpático determinado em fazer a compra baixou o preço de um colar de 60.000 COB por 22.000. A tarde barco até Playa Blanca no arquipélago del Rosario (15.000 COB), com adrenalina por 25 min. Busca por dormitórios barato, sendo a melhor oferta um quarto por 60.000 COB, havia opções mais baratas, mas com a taxa de conversão do dólar não valia a pena (Dica, lembrar de levar peso pois não aceitam cartão), outras opções ainda mais em conta era dormir em rede.

DSC03212.JPG.36b1eec378b1ef4b04c1604387784568.JPG

15-Fev (Segunda): Um pouco mais de praia em águas caribeñas e saída a tarde de carro (60.000 COB) de volta a Cartagena para assim partir de ônibus para Medellín às 18h. Antes da saída foi provado o refrigerante Pony Malta, que entendo como alguém deve pode gostar.

16-Fev (Terça ): Após 15 horas de viagem, chegada a terra de Pablo Escobar hospedagem no Hotel Nuevo Samaritano (34.000 COB) Internacional (23.000 COB) na "La Candelaria" . Passeio pela cidade, primeira volta no metro que impressiona na organização e visita ao parque Pies Descalzos e centro de convenciones y exposiciones Plaza Mayor onde foi provado o michelado (cerveja com limão e sal), o Museo del Agua estava fechado devido efeito El niño. A noite foi provado o Refaro (bebida com refrigerante colombiano e cerveja Pilsen).

DSC03061.JPG.3422488e5eed12090054e3f701115f01.JPG

17-Fev (Quarta): TurBus de Chiva (23.000 COB) ônibus sem porta) saindo pela Plaza Botero com primeira parada no Parque dos Deseos e visita ao Parque Explora que é realmente incrível devido o volume de informação, disposição das pessoas para explicar, cada um dos atrativos e atividades interativas. Passeio no Metro Cable qué sai de Niquía (fantástico) e Pueblito Paisa

IMG_20160217_133407.jpg.2a8d5b790416c9fc54d409874d80eed4.jpg

18-Fev (Quinta): Visita ao Museo Antioquia (10.000 COB) e conhecer a história de Botero, artista famoso por suas obras em que aplica técnicas de volume, o museu é muito grande, com amostras de outros artistas desde arte abstrata a trabalhos audiovisuais com objetivo de trazer a tona problemas sociais. Saída de ônibus para Bogotá (60.000 COB).

DSC03349.JPG.49755166d1262f44fc691ae9e3b1d999.JPG

19-Fev (Sexta ): Hospedagem no hostel Internacional (23.000 COB) seguido de caminhada pelo centro da candelária, senso durante a caminhada possível ver a troca de guarda da polícia colombiana.  Passeio pela plaza Bolívar cercada pelos edifícios capitólio, palácio da justicia, la Alcaldía e claro a catedral. As pombas na praça e os protestos dos vendedores ambulantes por melhores condições fez parte das atrações.

IMG_20160219_165225_1.jpg.2ad29f038d1171c938bededcad2d5d7c.jpg

20-Fev (Sábado): Caminhada pelos pontos não percorridos, visita pelo museu da polícia onde se pode perceber uma excelente organização nacional para melhor segurança do país em diversas áreas. A noite, a saída estava programada para um bar chamado "Quiebra Canto", mas foi abordada devido o vazio das ruas.

IMG_20160220_125327.jpg.1b78aca2cf0ad740299be2cb25876f93.jpg

21-Fev (Domingo): Visita ao Cierro Monserrate usando o funicular para chegar ao topo (5.000 COB) , apesar do dia fechado a visita é indispensável seja pela vista ou sensação de tranquilidade. Saída para quito através de Viva Colombia (US$ 118,00), chegada no final do dia com transporte até parte histórica (US$ 27,00) e hospedagem em B&B (US$ 10,00).

IMG_20160221_081705.jpg.7f435800150e42c22ccdb1574c9732b0.jpg

Outros destinos: Gostaria de ter feito o caminho sugerido em outros post de ônibus para conhecer Cali (Bogotá -» Cali -» Ipiales -» Otavalo -» Quito) mas necessitava mais tempo.

Equador

22-Fev (Segunda): Caminhada pela cidade e passeio por alguns dos pontos turísticos (Iglesia La Companhia e La Basílica, Calle das siete cruzes,  Plaza Grande, Plaza García Moreno, Mirador El Panecillos. Durante a noite visita dos bares na zona La Mariscal (Dirty Sánchez, El poblé diablo,...)

IMG_20160222_140638.jpg.c257c4d1cef5fcb7d59f91a86673d2ed.jpg

23-Fev (Terça): Visita a Ciudad Mitad del Mundo e museo Intiñan.

IMG_20160223_144249_1.jpg.529047a1a7163bf259a16e980623a565.jpg

24-Fev (Quarta): Saída de Quito com trolebús até estação de Quitumbe (US$ 0,25) e ônibus até Baños 1.800m (US$ 4,45). Chegada no final da tarde e hospedagem (US$ 10,00).

25-Fev (Quinta): Início do dia com rafting (US$ 25,00) nível III seguido de almoço pela agência Wonderful Ecuador. Durante as atividades amizade com pessoal incrível de Guayaquil, logo seguimos com Canopy de 1000m sobre o rio (US$ 15,00), visita a cascata Pailón del diablo (US$ 1,50) e "el Casa del árbol" que fica atrás do Volcan Tungurahua a 5.016m (US$ 1,00).

IMG_20160225_173725.jpg.29ae0b769f0d97fdf9b4e0d8c8dbc5eb.jpg

26-Fev (Sexta): Saída às 11h para Guayaquil com carona.  Chegada no final do dia porque havia rompido uma ponte, logo tivemos que tomar rotas alternativas. Parada durante a viagem para provar fritada (Prato com pedaços de porco com batata frita preparada com cebola em formato de hambúrguer). No final do dia vista a praça das iguanas (incrível para quem nunca viu) seguido de um passado pelo Malecón. Van até Montañita porque o último ônibus das 18:30 já havia partido (US$ 10,00). Chegada àspacer.pngs 23h e busca por hostel, existem vários mas fiquei no mas conveniente Borbor que pertence a surfista (Hamilton) por US$ 5,00.

27-Fev (Sábado): Passeio pela praia durante o dia e reencontro de vários amigos feitos durante o percurso até o hostel (incrível a simpatia de todos). Saída de Montañita para Guayaquil às 18:30 (US$ 6,00) chegando às 9:30.

IMG_20160227_102548.jpg.ab9ffb060b4cdd7ad274c129e0af552e.jpg

28-Fev (Domingo): Retorno Brasil as 5:30 da manhã pela Lan até Lima, TAM até Guarulhos e TAM até Porto Alegre.

Outros destinos: Entros lugares muito bem recomendados que não pude conhecer nesta viagem foram Cuenca, Otavalo, Rota do Sol e Galápagos.

 

IMG_20160213_001756.jpg

  • Gostei! 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 7 meses depois...

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

  • Conteúdo Similar

    • Por Helder Andrade
      Boa noite, pessoal! Meu melhor amigo e eu estamos mochilando e não temos data para voltar para casa.
      Resumindo: é um sonho antigo! Somos amigos desde 2007 e, desde 2017, temos conhecimento de que compartilhamos o mesmo sonho: rodar o mundo mochilando.

      De lá pra cá viemos nos organizando. Íamos em 2020, mas por conta da pandemia não foi possível. Então, agora, no pós vacina, demos a largada!
      Quanto ao roteiro, bom... ano passado tínhamos todo um roteiro em mente, entretanto, agora que vimos que nada está em nossas mãos, decidimos deixar em aberto o roteiro. Claro, temos alguns “países chave”, mas o roteiro em si estamos deixando mais para o Universo nos guiar. De qualquer forma, temos a pretensão de passar por 4 dos 6 continentes. E tudo estará sempre bem explicado em nosso blog e em nosso canal do Youtube.
      Fato é que: COMEÇAMOS PELA COLÔMBIA e é por isso que estou aqui! Irei escrever abaixo todas as dicas, impressões e curiosidades que temos para compartilhar do nosso primeiro destino: Cartagena de Índias. 
      Esse mesmo post está disponível em nosso blog: https://brotherspelomundo.wordpress.com/2021/12/04/cartagena-todas-nossas-dicas/
      Nesse blog, estamos mostrando nosso dia a dia, bem como diversas dicas de onde passamos. Acompanhe-nos
      O mesmo vale para o nosso canal do Youtube. Sobre Cartagena postamos este:
       
       
      Bom, vamos para o que interessa: TODAS NOSSAS DICAS DE CARTAGENA:
      Cidade de 1 milhão de habitantes, seu trânsito é insano! O ponto alto da cidade sem dúvidas é seu Centro Histórico, o qual chamam de Ciudad Amurallad. E não é a toa esse nome.
      Essa parte da cidade é toda cercada por um muro (ou muralha). Tudo devido ao império espanhol, o qual durante a colonização juntava tudo que explorava em terras colombianas em Cartagena. Então, para evitar saques de impérios inimigos, cercou toda cidade.
      Hoje a cidade vai muito além da Ciudad Amurallada, mas ainda assim esse centro não é pequeno: são muitas ruas que preservam aquele aspecto histórico, com ruas de paralelepípedo e construções da época. Nossa primeira dica é: hospede-se nesse bairro! Assim, você terá total liberdade para explorar quantas vezes bem entender aquelas ruinhas. Além de que há muitos bares, restaurantes, mercados (o melhor de todos é o Exito, com preço bom e com variedade de tudo), hotéis e hostels para todos os gostos.

      Há um bairro vizinho chamado Getsemani que localiza-se fora da Ciudad Amurallada, mas também mantém a arquitetura colonial.
      Vale muito a pena explorar esses dois bairros.
      Aliás, para explorar bem esses dois bairros vale a pena reservar dois dias inteiros (para visita-los de dia e de noite, afinal a vida noturna em ambos os bairros é bem agitada).
      O centro histórico é a aproximadamente 20 minutos de carro do aeroporto e a cerca de 35 da rodoviária (podendo ser mais por conta do trânsito pesado – a rodoviária se localiza na saída da cidade, em um bairro bem humilde).
      É possível ir à rodoviária e ao aeroporto de onibus, mas em nenhum dos casos conseguimos (na chegada nos informaram que era necessário um cartão para usar o transporte, o que depois descobrimos ser mentira – provavelmente nos disseram isso para que pagássemos um taxi – e na saída íamos para a rodoviária de ônibus, mas descobrimos que essa linha não funciona de sabado… então novamente recorremos ao táxi. Ok.
      A corrida foi 20 mil pesos (cerca de 35 reais). Valor que consideramos aquém do que poderia ser, pois é realmente longe!
      Não visitamos as ilhas presentes nos arredores de Cartagena, as quais todos dizem ser lindas, paradisíacas. Não as visitamos, pois são passeios caros e nosso propósito de viagem é outro, além do mais, visitaremos outras praias mais pra frente. Mas quem visita Cartagena e não tem outros planos na Colombia TEM QUE IR ÀS ILHAS! Isso é unânime! Todos dizem! Afinal, trata-se do mar do Caribe.
      Os passeios custam entre 150 e 200 mil pesos (aprox 300 reais na conversão atual). Duram das 8 da manhã às 16h e todos dizem que vale a pena.

      As praias urbanas que visitamos foram: Bocagrande e Marbella, sendo a primeira a mais famosa! A gente crê que essa fama se deve às grandes redes de hotéis que se estabeleceram ali (como Hyatt e Hilton). Só isso explica! Afinal, trata-se de uma praia bem feia kkk Quer dizer, uma praia urbana, em seu sentido mais literal: cheia de prédios, ambulantes, quiosques e lotada de pessoas (nativos e turistas).

      A segunda já gostamos mais, pois, apesar de também não ser linda ou paradisíaca, tem menos prédios em sua orla e há bem menos ambulantes! Isso muda completamente a experiência, né!?
      Mas é questão de gosto também! Pode ser que haja quem goste mais da Bocagrande. Coisa boa é que em ambas a água é quentinha (toda a costa da Colômbia conta com água quente no mar). E fato é que quem não tem muito tempo em Cartagena não deve despender um tempo para essas praias. Vale a pena somente para quem tem mais de 4 dias na cidade e já fez todos os passeios acima citados.
      O Mercado Bazurto é uma bagunça! Uma bagunça mesmo! Nos disseram que não recomendam a visita para turistas. Bom, fomos! Somos de São Paulo, então foi interessante vermos um lugar tão louco quanto a 25 de março kkk Ali vende-se de tudo! De frutas e verduras a panelas e eletrônicos. Muito interessante.

      Escrevemos esse post no ônibus em direção a Santa Marta. Esperamos que essa próxima cidade seja tão incrível quanto Cartagena, pois realmente amamos Cartagena!
      Até a próxima 
    • Por Helder Andrade
      Caramba, quanto tempo eu não posto aqui! Que bom estar de volta! É com muito orgulho que venho dizer a vocês que estou de volta em grande estilo: Meu melhor amigo e eu estamos mochilando e não temos data para voltar para casa (estamos sob o nome de Brothers pelo Mundo).
      Resumindo: é um sonho antigo! Somos amigos desde 2007 e, desde 2017 temos conhecimento de que compartilhamos o mesmo sonho: rodar o mundo mochilando.
      De lá pra cá viemos nos organizando. Íamos em 2020, mas por conta da pandemia não foi possível. Então, agora, no pós vacina, demos a largada!
      Quanto ao roteiro, bom... ano passado tínhamos todo um roteiro em mente, entretanto, agora que vimos que nada está em nossas mãos, decidimos deixar em aberto o roteiro. Claro, temos alguns “países chave”, mas o roteiro em si estamos deixando mais para o Universo nos guiar. De qualquer forma, temos a pretensão de passar por 4 dos 6 continentes. E tudo estará sempre bem explicado em nosso blog e em nosso canal do Youtube.
      Fato é que: COMEÇAMOS PELA COLÔMBIA e é por isso que estou aqui! Irei escrever abaixo uma dica que, na minha opinião é valiosíssima, pois ainda não li em lugar nenhum.
      Nosso blog: https://brotherspelomundo.wordpress.com/
      Nosso canal no Youtube: 
       
      Cartagena: qual praia urbana ir? Bocagrande ou Marbella?
      Existem duas praias urbanas próximas ao centro histórico de Cartagena: Bocagrande e Marbella.
      Em nosso terceiro dia em Cartagena, decidimos visitar a mais famosa: Bocagrande, a aproximadamente 25 minutos a pé do centro histórico.
      Já tinhamos a ciência de que não se trataria de uma praia paradisíaca – muito pelo contrário! Todos os relatos que lemos dizia o quanto essa praia é feia ou, no mínimo, normal.
      Muitos prédios, muita gente, muitos ambulantes… enfim, trataria-se de uma praia urbana. E de fato: é isso mesmo!

      Se você for a Cartagena e quiser praias paradisíacas deverá pagar pelos passeios de barco até as ilhas nas redondezas. Ali sim você encontrará praias com água cristalina (passeios de dia inteiro das 8h às 16 por volta de 300 reais).
      Percorremos essa praia de ponta a ponta em 30 minutos.
      Estava bem cheia (tanto de turistas, quanto de nativos), vários vendedores ambulantes, vários guarda-sóis, mulheres oferecendo massagem, muitos quiosques (alguns inclusive com preços bem atraentes para cerveja e bebidas no geral)… enfim, a praia não nos agradou – seja pelos prédios fazendo sombra na praia, seja pela areia escura presente em toda sua extensão.

      No pontal da praia, após estarmos pingando de suor, o Luan sentiu vontade de entrar na água. O Helder preferiu ficar na areia só observando o movimento.
      Experiência boa! Luan voltou extasiado! Como é bom se banhar no mar, né? Mesmo que em uma praia não tão convidativa – ao menos a água estava bem quente.

      Voltamos a caminhar, dessa vez na praia da sequência de Bocagrande. Essa prainha é bem curta e não possui ondas. Ali tem um clima mais intimista e o Helder por muito pouco não decidiu entrar na água. Mas, como já estávamos a caminho de procurar algo para comer no almoço, decidimos seguir caminhando.
      Aliás, esse é o principal trunfo dessa praia: sua estrutura. Com muitos restaurantes nas proximidades e um mega shopping a beira mar. Quem faz questão de ter fácil acesso a tudo isso após um banho de mar, é um bom lugar.
      Bom, de qualquer forma, nossa maior dica É ESSA: se tiver tempo sobrando em Cartagena, vá a essa praia e fique em seu pontal. Se não tiver, nem gaste seu tempo.

      Beleza.
      No dia seguinte:
      Fomos à segunda praia urbana de Cartagena: chama-se Marbella.
      Infinitamente melhor do que Bocagrande (a praia que fomos ontem) e bem menos conhecida. Essa praia coincidiu com o melhor dia que pegamos aqui até então: solzão!!
      Não sabemos bem dizer o pq de Bocagrande ser mais famosa do que essa, uma vez que Marbella é bem superior. Mas imaginamos ser por causa da indústria hoteleira, a qual
      se instalou fortemente lá (de Hyatt a Hilton, os maiores hotéis estão lá).
      Mas, o fato é que a nossa experiência em Marbella foi bem melhor.
      Claro, ainda não se trata de uma praia paradisíaca caribenha, mas só o fato de não haver muitos prédios e nem muitos ambulantes já muda completamente o cenário.
      Ambos entramos dessa vez! Sensação deliciosa! A temperatura da água surpreendeu o Helder: a mais quente que já entrou na vida.
      Luan também gostou muito.

      Ah, bom lembrar que se você quiser praias paradisíacas deverá pagar pelos passeios de barco até as ilhas nas redondezas, como Isla Pirata, Isla del Encanto e Isla del Sol. Nesses passeios sim você encontrará praias com água cristalina (passeios de dia inteiro das 8h às 16 por volta de 300 reais) e você terá toda aquela experiência de praias caribenhas.
      Enfim, resumindo: se você tem pouco tempo em Cartagena, visite o centro histórico, conheça a o bairro Getsemani e faça algum passeio de barco nas ilhas da região. Mas, se você tem dias sobrando, acrescente Marbella ou Bocagrande ao seu roteiro – a depender do seu perfil: Marbella para quem quer uma praia sem muvuca e sem muitos ambulantes. Bocagrande se você quiser ter muitas opções de quiosques e muitas lojas e restaurantes próximos.

    • Por filipecristovam
      Fala meus amigos mochileiros como vai a força de vocês? Espero que muito em, vim aqui para compartilhar um pouca da minhas experiencia ao fazer o Circuito O no Parque Nacional Torres del Paine. 
      Assista o Video se inscreva e curta 😊 Vocês são top demais >> 
       
    • Por Renato Criativo
      Fala galera, tudo bem??
      Vou comprar minha primeira mochila cargueira, e estou interessado na FORCLAZ TRAVEL100 60L, da Decathlon...
      1. Acham que é uma boa opção para mochilão longo?? Levando em conta o preço (R$499,99) e o que ela tem a oferecer.
      2. É uma boa opção para carregar barraca, saco de dormir e isolante térmico?
      Segue o link do produto: https://www.decathlon.com.br/mochila-de-viagem-travel100-60l/p?aSku=Cor:caramelo
      Obrigado!!!
    • Por Italotx
      Boa tarde, galera!
      Ano que vem vou fazer um mochilao pra Europa e estou escolhendo uma mochila cargueira para comprar. Estou na dúvida da Forclaz trek 100 easyfit 50L e da gyzmo da nautika 50L. Alguém poderia me dizer qual é melhor e se elas podem levar como bagagem de mão? 
      Elas estão na faixa de 500 a 600 reais, se alguem souber alguma que vale mais a pena nessa faixa de preço eu aceito a sugestão.
      Obrigado!! 
       
×
×
  • Criar Novo...