Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

mhmatsu

Cotopaxi - Perguntas e Respostas

Posts Recomendados

Olá pessoal,

Eu estive no Equador ano passado, na verdade estive somente em Quito. Visitei o vulcão Cotopaxi, segundo um amigo equatoriano que me levou a esse vulcão, é o vulcão ativo mais alto do mundo. Creio que de Quito há várias agências que levam os turistas para esses locais. O vulcão Cotopaxi fica cerca de 1 hora de carro de Quito. Há um local para estacionar os carros e há uma base de apoio próximo aonde começa a geleira do vulcão.

Não tive problema de altitude na cidade de Quito que está a uns 2.600 metros de altitude, mas tive dificuldades para chegar perto do vulcão. O estacionamento que fica na base do vulcão está a 4.500 m de altitude e o refugio a 4.800 m, essa subida de 300 metros foi muito difícil devido ao ar rarefeito, e se quiser chegar ao topo do vulcão são mais 1.000 metros de escalada (5.897m altitude), por isso vale a pena ter um preparo físico bom e uma boa adaptação também.

Um dos problemas do Equador é que a moeda corrente é o dólar americano, então prepare-se para gastar em verdinhas. Quem quiser comprar artesanatos há uma feira muito grande em uma vila chamada Otovalu, e a prática da pechincha deve ser usada ao máximo, consegui descontos de até 50%.

E por último não se esqueça de tomar a vacina contra a febre amarela pelo menos 10 dias antes de embarcar, principalmente se for de avião.

Se precisarem de outras dicas, é só contatar.

Marcelo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu estava programando ir para o Euqdor em julho, mas por problemas financeiros a viagem ficou adiada para o ano que vem.

 

Venho estudando o roteiro para essa viagem há algum tempo e comprei alguns livros para me ajudarem, como Climbing in Ecuador, Trekking and Hiking in Ecuador e Guia Lonely Planet Ecuador.

 

Caro blasterakj: muita gente sobe o Cotopaxi no final do ano, mas não é a melhor época, pois é verão. O ataque ao cume do Cotopaxi é feito às 02h00 da manhã em virtude das gretas que ficam escondidas sob o gelo. Se a volta do cume for depois das 10h00 da manhã, o risco de encotrar o gelo derretido em cima de uma greta é bem maior, o que pode gerar acidentes fatais. Assim, sendo, no verão o risco das gretas estarem com as coberturas mais frágeis é maior. No verão ataca-se o cume voltando-se bem mais cedo: é preciso estar muito bem fisicamente.

 

Apesar da subida ao Cotopaxi ser praticamente um trekking de altitude na neve, deve-se usar pelo menos um piolet e crampons nas botas, pois há um trecho perto do cume de 75º. As excursões que levam ao Cotopaxi vão de carro até o estacionamento a 4.500 e, de lá, à pé até o refúgio Edgar Whimper, a 4.800. Chegando-se lá, almoça-se e passa-se a tarde praticando com os piolets e crampons. Em seguida come-se alguma coisa e tenta-se dormir, para atacar o cume, como eu disse, por volta das 02h00.

 

Teremos que fazer a adaptação à altitude, que dura por volta de cinco dias. No segundo dia vamos a Otavalo conhecer a feira indígena mais famosa da América do Sul (funciona aos sábados). No dia seguinte faremos um trekking em volta da Laguna Cuicocha, variando a altitude de 3050 a 3450 m, perto do Vulcão Cotacaxi. No outro dia voltamos para Quito e fazemos mais um pequeno trekking no parque metropolitano para desopilar e passeamos pela cidade. No dia seguinte tentaremos o cume do Guagua Pichincha, vulcão de 4700 m, que fica dentro da cidade.

 

Depois vamos ao Monumento Mitad del Mundo e passaremos o resto do dia passeando pela cidade.

 

Isso tudo é para nos prepararmos para o objetivo da viagem: tentar o Vulcão Cotopaxi, cujo cume fica a 5.897 m.

 

Depois de voltarmos do Cotopaxi a Quito, alugaremos um carro e vamos descendo a Avenida de Los Volcanes até Cuenca de onde vamos para Guayaquil. Nesse trecho visitaremos as principais cidades da Sierra, como Riobamba, Baños, além de Cuenca. Entre Baños e Cuenca fica Ingapirca, a maior ruína Inca do Equador. Pero de Riobamba fica o Chimborazo, o vulcão mais alto do Equador e bem mais difícil de subir do que o Cotopaxi, pois exige mais técnica. No entanto, só pretendemos tentar, sabendo que a probabilidade de termos que voltar quando estivermos perto do cume ser bem alta.

 

Em Guayaquil ficaremos três dias curtindo a gastronomia e as prais da cidade de Playas. De lá vamos para o Peru, para conhecermos Lima, a Cordilheira Blanca (e, quem sabe fazer algum trekiing ou tentar o cume do Pisco) e fazermos a trilha Inca e passarmos algumas noites em Cusco, que dizem ter a melhor noite da América do Sul.

 

Quem quiser alguma informação sobre esse trecho, pode me perguntar.

 

 

 

Editado por - Bulha on 16/06/2004 15:15:33

 

Editado por - Bulha on 18/06/2004 13:11:15

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fala Bulha,

 

mas no verao nao e possivel nem chegar aos 4800m? Pelo menos da pra sentir o gostinho...

Nao vou ter tanto tempo como vc. Vou fazer o caminho inverso: comeco por Lima ate Huaraz, na Cordilheira Branca, depois Equador e por ultimo Venezuela. Vou querer ir a Otavalo tambem.

Como e o acesso ao Guagua Pichincha? Vc tem ideia dos custos tanto para o Cotopaxi quanto para o Guagua Pichincha?

E interessante a gente postar aqui porque como ve e muito raro ter informacoes desta regiao.

 

Quanto a Cuzco, realmente e uma cidade muito agradavel com otima gastronomia e noitadas!

 

Se quiser posso ajudar no circuito MP.

 

Valeu, Blaster.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dá pra fazer no verão sim, mas você vai ter que contar com um dia de tempo bom e, como eu disse, sair do refúgio mais cedo.

 

O Guagua Pichincha fica dentro de Quito, mas há uma favela na sua base. Ou seja, há um certo risco para turistas.

 

Se você estiver em um grupo grande, não há maiores problemas. Mas, se estiver sozinho, o risco de ser assaltado é grande. Não se comenta muito isso e a gente não fica sabendo por aqui, mas a situação social no Equador não anda das melhores.

 

Eu não estou com o guia em mãos agora, pois estou no escritório e o guia está em casa. Mas sei que qualquer pessoa saberá indicar qual ônibus para chegar ao Pichincha. Depois é só subir, mas tem que começar cedo para ir e voltar no mesmo dia. Um pouco abaixo do cume há um refúgio, que não é dos melhores.

 

Eu tomei o cuidado de pesquisar empresas turísticas que tivessem guias certificados pela ASEGUIM (Associação de guias de Montaña de Ecuador). Dessa, a que ofereçeu os melhores preços foi a Safari (www.safari.com.ec). Eles te levam de carro até o estacionamento que fica a 4.150 m e te guiam até o cume. No entanto, não vou saber te dizer o preço cobrado poisestou negociando um pacote para quatro pessoas e duas montanhas com um pequeno curso de escalada em gelo, o que deve sair no total por volta de US$ 300.00 por pessoa, incluídos os traslados, entrada no Parque Nacional Cotopaxi, aluguel de equipamentos, jantar no refúgio e guias (um para cada duas pessoas, encordada de três). Sim, guias de montanha no gelo não são baratos, mas lembre-se que há um risco alto envolvido.

 

Se você for sozinho pro Guagua, cuidado, pois há um cume mais alto cujo acesso é proibido em virtude dos gases de enxofre expelidos. Mesmo no cume mais baixo você certamente vai sentir o cheiro de ovo podre do enxofre.

 

Quanto ao Cotopaxi, com certeza você consegue chegar no refúgio a 4.800 sem o menor problema.

 

Vou dar uma olhada no guia e te mando informações melhores.

 

 

 

Editado por - Bulha on 18/06/2004 13:12:44

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fala Bulha,

 

vi que a agencia safari tb faz a subida do Pichincha e muitos outros vulcoes. Vai ser dificil escolher qual.

 

Vcs ja tem experiencia em alta montanha ou este curso vai ser para iniciantes? Este preco inclui todos os equipamentos?

 

Valeu.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sobre o roteiro do Bulha, só um detalhe: o Monumento de la Mitad del Mundo fica no caminho de Otavalo por isso vocês passarão por ele quando estiverem indo para lá. Assim dá para perder uns 5 minutos para conhecê-lo (não se justifica um deslocamento específico para isso).

Abraços

Josué

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Josué, Otavalo e Mitad del Mundo ficam na mesma direção, mas tem acessos diferentes. Mitad del Mundo é ao norte de Quito, enquanto Otavalo fica a nordeste da capital. Para Otavalo segue-se pela Panamericana, enquanto para Mitad del Mundo pega-se uma outra rodovia. Da Mitad del Mundo para Otavalo há uma estrada secundária e eu não consegui descobrir nenhum ônibos que vá do monumento para Otavalo. Se você souber, me diga. Talvez você esteja confundindo com o Monumento Ecuador ou Monumento ao Globo, que fica na Panamericana um pouco antes de Cayambe, mas não tem o mesmo eplendor da Mitad del Mundo. Eu acho que para ir de Mitad del Mundo para Otavalo, a melhor opção é pegar um ônibus para Cayambe e de lá para Otavalo. A estrada secundária que liga Mitad del Mundo a Otavalo fica na crista da Cordilheira Ocidental e é bastante sinuosa, e eu não consegui decobrir nenhuma linha regular que fizesse o percurso. Para quem está de carro deve ser um trajeto bem bonito, mas certamente não é o mais rápido.

 

O monumento Mitad del Mundo fica em San Antônio, a 22 Km de Quito. Para chegar lá, você terá que pegar o ônibus de faixa rosa que passa na Av. América. Um bom local é a esquina com Colón. Aos domingos os ônibus sempre estão cheios, assim como o monumento. De táxi, dependendo do seu poder de barganha, você pagará por volta de US$ 20, ida e volta, contando com o tempo de espera.

 

Para ir para Otavalo, há várias companhias no Terminal Terrestre com ônibus saindo a toda hora. Todos eles cobram menos de US$ 2 pela viagem de duas a três horas até Otavalo. As empresas Transportes Otavalo e Transporte Los Lagos são as únicas companhias autorizadas a entrar no terminal rodoviário de Otavalo. As outras companhias vão te deixar na Panamericana, te obrigando a andar por uns doze quarteirões até o centro da cidade. O terminal rodoviário fica a quatro quarteirões da Poncho Plaza.

 

Completando a minha informação ao Blaster, o vulcão Pichincha tem dois cumes: o inativo Rucu Pichincha (4700 m) e o mais alto Guagua Pichincha (4794 m), que é bem ativo e monitorado por vulcanólogos. Uma erupção em 1660 deixou Quito com um a camada de 40 cm de cinzas. Em 1999 entrou em atividade intensa e a fumaça e a fuligem cobriram Quito, fazendo o dia parecer noite.

 

Subir qualquer um dos cumes é cansativo, mas não é necessário equipamento especial nem técnica apurada. Saindo-se por uma das ruas a oeste de Quito, sempre subindo, uma subida ao Rucu pode ser feita durante um dia inteiro, voltando-se para a cidade ao entardecer. No entanto é mais fácil dizer do que fazer. Um dos acesso principais é pela rua 24 de Mayo, mas tem sido cena de frequentes assaltos, motivo pelo qual essa rota é desencorajada. Outro acesso é pelo bairro El Tajar, que não tem tantos assaltantes mas há registro de caminhantes atacados por cães. Mesmo depois desse ponto, na colina chamada Cruz Loma, acima da linha das antenas de TV, ainda é perigoso, com registro de roubos e estupros. Assim a melhor solução é ir em um grupo grande ou procurar uma agência.

 

Corrigindo a minha informação anterior, os dois cumes são atingiveis. Depois de se alcançar o Rucu, pode-se continuar para o Guagua. O que não é permitido é chegar perto da cratera. Ao contrário do que eu disse não há refúgio no Pichincha, só uma estação de monitoramento. Portanto, para quem pretende atacar o Guagua, acordar bem cedo é fundamental.

 

A melhor forma de se informar é indo ao Clubhouse do South American Explorers (http://www.samexplo.org/) que fica na Jorge Washington 311 com Plaza Leonidas. Telefone: 011 593-2-222-5228. E-mail: [email protected].

 

Não, eu não tenho nenhuma experiência em alta montanha. O curso é para iniciantes. O preço inclui quase tudo: transporte, lanche, aluguel de equipos (cordas, cadeirinhas, piolets e crampons), entrada no parque (no caso do Cotopaxi) e estadia no refúgio. Só não cobre as roupas, óculos e saco de dormir (que terá que ser de pelo menos -5º). E, claro, é sempre bom levar um rango a mais.

 

Algumas lojas onde se pode comprar e alugar equipamentos em Quito: Los Alpes, Reina Victoria N23-45 y Baquedano, 2232362; Altamontaña, Jorge Washington 425 y 6 de Diciembre, 2524422; The Altar, Juan León Mera 615 y Carrión, 2523671; AltuSport, Juan León Mera N23-15 y Veintimilla, 2903654; Andísimo, 9 de Octubre 479 y Roca, 2508347; Antisana, Centro Comercial El Bosque, térreo, 2451605; Camping, Colón 942 y Reina Victoria, 2521626; Equipos Cotopaxi, 6 de Diciembre 927 y Patria, 2904533; The Explorer, Reina Victoria E6-32 y Pinto, 2550911; Tatoo, Wilson y Juan León Mera, 2904533.

 

Uma dica final é o aluguel de bikes para se passear na cidade (dependendo da sua aclimatação): Biking Dutchman ([email protected]), Foch 714 e JL Mera. Tem boas bikes e guias e oferece passeios de um a cinco dias.

 

Editado por - Bulha on 23/06/2004 07:47:44

 

Editado por - Bulha on 23/06/2004 07:51:47

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal,

 

comecei a pesquisar algumas coisas do Equador mas nao encontro nada muito esclarecedor sobre trilhas (relatos ou sites nao tem muitos detalhes) no parque Cotopaxi ou qualquer outro ao redor de montanha.

Alguem aqui ja fez essas trilhas ou sabe onde encontrar mais detalhes? Olha que ja procurei...

 

 

Alem disso alguem ja subiu o cotopaxi ou Chimborazo ou tem ideia dos precos?

 

valew

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá, amigo!

Estou indo para o Equador agora em fevereiro/2011 e pretendo fazer a subida do Cotopaxi.

Segundo informação contida no livro "Guia Criativo para o Viajante Independente na América do Sul", o preço é USD 70,00, em média.

Abraços,

 

Fernando.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O valor de USD70,00 é pra subir até a cratera do vulcão. É o passeio completo.

Acredito que seja mesmo este valor pelo seguinte:

Em fevereiro/2010, eu e minha mulher subimos até a cratera do vulcão Lascar, em San Pedro de Atacama, no Chile. Pagamos USD120,00.

Como o Chile é muito mais caro que Equador, acredito que USD70,00 no Cotopaxi está razoável.

Pode ficar tranquilo que vou postar meus comentários aqui, na volta.

Abraços,

 

Fernando.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...