Use o menu Tags para buscar informações sobre destinos! - Clique aqui e confira outras mudanças!

Ir para conteúdo
Véio du Mato

Facas GUEPARDO

Posts Recomendados

[info]Tópico criado para discussão de assuntos sobre facas da marca GUEPARDO.

http://www.guepardo.net/[/info]

André, concordo com você, mas depois que você casar e tiver filhos vai ver... as nossas tralhas terão prioridade 0. ::lol4::

 

Mas vamos lá.... já que eu criei a fama de pão duro, vou atesta-la.

 

Fiz um review (teste) da faca Guepardo fish 8"

 

Aço: Inox 440 (fica bem afiada)

Tamanho total: 20cm (8")

Tamanho da Lamina: 10cm (4") - Tamanho da maioria das facas do tipo bushcraft.

Espessura: 3 mm

Incerção da lâmina no cabo: tipo fultang (completa)

Preço: R$32,00 - em Belo Horizonte - Acessível a todos entusiastas da natureza.

 

Teste de corte com a técnica de "batoning" (que consiste em bater na lâmina com um bastão para que a faca efetue o corte). Nesse teste por ser uma faca barata bati sem pena e com força.

 

20101211142333.jpg

 

Galho verde de Eucalipto com 4 cm de diâmetro.

 

20101211142500.jpg

 

Detalhe do corte.

 

20101211142651.jpg

 

Corte perfeito.

 

20101211142806.jpg

 

Fim de teste com galho.

 

20101211142932.jpg

 

Teste com uma lenha seca de 7cm de espessura.

 

20101211143130.jpg

 

Cortou com sucesso, tive que bater com força.

 

20101211143320.jpg

 

Detalhe da lâmina.

 

20101211143429.jpg

 

Tamanho da faca.

 

20101211143601.jpg

 

não satisfeito, encravei toda lâmina da faca num toco de lenha, com aproximadamente 10 cm.

 

A faca passou no teste sem perder o fio e sem apresentar folga no cabo. Realmente fiquei impressionado com o seu desempenho. Como sabem, sou critico dos produtos chineses, mas essa faca me surpreendeu mesmo! Espero não queimar a língua, se alguém tiver uma experiência negativa, escreva.

 

Passou no teste. ::otemo::

 

inte...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Véio du Mato,

 

Parabéns! ::cool:::'> ::cool:::'> ::cool:::'>

 

10 pelo review, ficou profissional!!! ::otemo::::otemo::::otemo::

 

10 pelas fotos, perfeitas!!! ::otemo::::otemo::::otemo::

 

10 pela iniciativa, pois faca de mato é para isso mesmo!!! ::otemo::::otemo::::otemo::

 

Acho que temos um nutnfancy tupiniquim!!! ::cool:::'> :mrgreen:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bacana o review.

 

Gostaria de informações sobre a faca Police, também da Guepardo.

 

O que consegui levantar sobre ela foi através de email que enviei à Guepardo e eles me garantiram que ela é integral e tem + ou - 4mm de dorso, mas foi só o que consegui descobrir.

 

Alguém já testou?

 

--

Daniel (BH)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oneguy,

 

O serrilhado serve apenas apoiar o polegar para dar mais firmesa no corte, tecnicamente o nome dessas ranhuras são jimping.

 

Ferreiro,

não posso te ajudar com a Police. Não lembro quem, mas ouvi dizer que a police era half tang, ou seja o metal da lâmina vai só até o meio da faca. Isso não desmerece a faca, as facas suecas, Mora são respeitadíssimas e são half tang. Pelo preço, compre logo uma e poste um review!!!! ::otemo::

 

inté...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Review da faca Guepardo Police

 

Ao retirar a faca da caixa, ela já impressiona pela estética agradável. O fio de fábrica é muito ruim, sendo inclusive desigual um lado do outro. No meu caso isso não importa, já que minhas facas têm o fio refeito com um desbaste de alívio de 15 graus de cada lado e um fio primário de 20 ou 25 graus de cada lado dependendo da faca e seu uso pretendido.

 

Peso da faca é de 179g e a bainha pesa outros 41g.

 

A lâmina tem exatos 11,4cm de comprimento e o cabo em sua porção mais longa, 11,4cm incluindo a guarda. Comprimento total 22,8cm.

 

Quase sem esforço foi possível perceber que a guarda, que é em aço, é meio solta, sendo possível movimentá-la com movimento de torção de um lado para outro e para cima e para baixo. Isso é no mínimo irritante.

 

A empunhadura é de um tipo de borracha semelhante ao Kraton, mas não é perfeitamente adaptada ao espigão ( tang ) da faca, tanto assim que é possível firmando-se a lâmina, conseguir que a empunhadura que é monobloco apresente um certo movimento como se fosse girar. Faz muita falta a ausência de um passante para lanyard/fiel.

 

Radiografei a empunhadura, e realmente há um pequeno gap entre a borracha e o espigão, o que permite este certo movimento.

 

A faca é full tang, com sua porção final terminando em uma rosca à qual se prende o pomo de aço, que serve para quebrar castanhas, cabeças de peixe e até côco; e talvez pregar pequenos pregos. Em média o espigão tem cerca de 1cm de largura, afilando um pouco na rosca; logo após a guarda ele é largo com 1,5cm e um orifício de 3,5 de diâmetro, que deve servir para um parafuso ou pino de fixação de outro tipo de tala de empunhadura.

 

A lâmina é hollow grind, com este pegando cerca de 3/5 da largura da mesma. A espinha tem cerca de 3,5mm de espessura em praticamente toda sua extensão, com exceção dos 2cm finais na ponta, devido ao hollow gring. O 1cm final da lâmina na ponta é bem fino e frágil.

 

O aço é o 440B, mas o mais correto é designá-lo pelo seu nome chinês, já que é fabricada lá, que é o 8Cr17Mo, cuja composição é 0,75-0,95 de C; 16 a 18 de Cr; 0,75 Mo; 1 de Si; 1 de Mn; 0,3 de S e 0,4 de P.

 

Não achei os dados de dureza HRC, mas a maioria absoluta dos fabricantes de facas em 440B/8Cr17Mo trabalham na faixa de 56-58HRC. Se for este o caso a lâmina se apresentará um pouco mais resistente à corrosão que o clássico 440C, um pouco mais resistente à torção e fratura e com menor retenção de fio que o 440C na mesma dureza.

 

Sua afiação é muito fácil e o fio fica muito bom. Espero no fim de semana poder testá-lo contra uma Mora(aço 1095), uma Imbel(aço 5160) e uma Tramontina(aço 420)...

 

Uma outra coisa é com relação ao equilíbrio da faca, que apresenta seu centro de gravidade ligeiramente deslocado para o cabo e não para a lâmina; não chega a ser um problema mas seria preferível que fosse o contrário.

 

O revestimento negro da lâmina é relativamente resistente. Resistindo à insistentes passadas do formãozinho do canivete SAK Champion na espinha.

 

A bainha é em tecido , na verdade não me agradou nada. Sua presilha de tira com botão de pressão não cumpre a função de deixar a faca firmemente presa, permitindo que ela se desloque para cima expondo o fio, o que pode ocasionar acidentes.

 

Considerando-se o custo/benefício, vale à pena! Paguei exatos R$42,00.

 

Para emprego em bushcraft, camping e trekking, desde que usada estritamente como faca, ou seja, não usar como alavanca, pé de cabra ou chave de fenda, terá um desempenho mais que aceitável. Sobre esta ótica, irá se sair bem em 90% das situações corriqueiras de uso de uma faca nestas atividades.

 

Conclusão: uma faca de boa estética, ergonômica, que ninguém vai ficar com pena de dar o uso que se fizer necessário e talhada para bushcraft, camping e trekking; não é uma Fallkniven F1, mas também não será poupada de absolutamente nada quando em campo ( o que provavelmente aconteceria com a Fallkniven ), e se for extraviada ou se sofrer um dano catastrófico, não será lamentado!

 

Me agradou e por isso vou comprar outra para poder fazer algumas modificações em uma delas!

 

598d9edf04e26_ResizeofPolice1.JPG.40119c709718185e4b5a7304d132cf55.JPG

 

598d9edf0b0ea_ResizeofPolice2.JPG.1cbd167e83dd25d30883c63532319915.JPG

 

 

O RX mostrando o tang:

 

598d9edf12830_ResizeofPoliceRX1.jpg.085dfb26d383906cfeb74df670582da7.jpg

 

 

E finalmente, para os amigos terem uma noção exata do tamanho, eu pretendi fazer uma comparação com 2 canivetes, o SAK Spartan e O Cold Steel Spartan; infelizmente o SAK está na roça com meu pai, então usei o SAK Soldier, que é o mesmo tamanho:

 

598d9edf19021_ResizeofPolicecomparao1.JPG.59c54592eff2c6987e1581a520c899c8.JPG

 

598d9edfe964c_ResizeofPolicecomparao2.JPG.979a0873dca404e5259ec207c4b83be0.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cabral, assim não dá,

 

Quando eu já havia deixado de pensar nesta lamina você aparece com este review esclarecedor... acho que em breve esta será uma aquisição pra minha coleção (que eu acho que não vai parar de crescer. Aliás, nas minhas buscas pela net, encontrei a mãe desta faca, uma tal de SHORT RECON (http://www.commerciol.com/Faca-Short-Recon). O desenho é o mesmo, só muda a cor.

Mas antes de adquirir esta faca, vou me arriscar com uma "faca do Rambo" da Western, mais uma desta marca pra minha coleção. Como meus atos não incluem usar a faca como machado, vai servir. Logo posto aqui meu comentário. E não se assuste se amanhã ou depois seu Review não estiver aqui, pois o moderador vai colocá-lo no das facas GUEPARDO, como fez com o meu da Western e o seu da MORA.

Agor, o senhor e o VdM pra fazer review, tão humilhando a gente, hein ::lol4::

 

Abraço aos cutelariólatras, estou a 9 dias sem comprar nada relacionado a cutelária, mas vou cair na tentação logo, logo.... ::lol3::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Diego,

 

Que bom que gostou do review! Infelizmente não deu para comparar comas outras facas por causa do tempo chuvoso, mas será feito. Como disse, iria adquirir outra Police para fazer algumas modificações, como retirar a borracha, soldar a guarda, cortar a guarda nivelada com a empunhadura, de modo que ela se adapte melhor ao corte de alimentos em tábua e um jimping no dorso da lâmina e então voltar a borracha com preenchimento de silicone ou epóxi para eliminar o "jogo". :o

 

Mas gostei do link que você postou, que realmente parece ser a mesma só com scandigrind ao invés do hollowgrind. Fiquei entusiasmado e já ia comprar uma quando me dei conta que o preço está em euros... ::putz:::oops:::hahaha::

 

Infelizmente sou uma negação em determinação... acabei de comprar uma neckknife e praticamente caiu no meu colo um sharpmaker 0km! Devem chegar fim de semana que vem. Assim que os receber posto as impressões! :mrgreen:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dr. Cabral,

 

PARABÉNS !!!! ::cool:::'> ::cool:::'> ::cool:::'> ::cool:::'>

 

O que você fez não foi um review, foi uma tese de doutorado em metalurgia!!! A Guepardo deveria te pagar por isso, até eu estou com vontade de comprar uma.

 

 

inté...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Amigo VdM,

 

O benchmark em termos de review por aqui é Sr. Mestre VdM! Seu review da Guepardo Fish sim é uma obra a ser apreciada, pois além de tecnicamente perfeito ainda foi feito em condições reais de uso e com fotos soberbas! ::otemo::

 

Eu tenho quase certeza de que você já deve ter visto o vídeo do Bluntruth sobre a sua Izula, mas se existia alguma remota dúvida de sua parte da excelente compra que fez, dê uma olhada neste teste que ele fez com a Izula, literalmente transformando em "palito" um caibro de 10x10cm e depois testando o fio... Impressionante!

 

 

Obrigado pelo estímulo!!! :D

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dr. Cabral

 

He He He ...

 

 

A Izula é valente mesmo! Já tinha visto o vídeo, mas certamente não tentei fazer igual. Estou querendo fazer um review da prodigy, andei cortando uns tocos com ela e me surpriendi. Achei que a faca mais resistente que tinha era e Imbel ou a bushman, mas foi ela que me deu mais segurança. Estou envolvido com obra aqui e casa, estou sem tempo, mais logo sai..... Só não vai ter raio x, isso é para Doutor!!!! Continue assim, adoramos as suas aulas de metalurgia.

 

 

Inté ...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ai galera,

 

A Guepardo me enviou alguns ítens para que eu fizesse um review dos mesmos e postasse minhas impressões. ::mmm::D

 

Então vou postar aqui o das facas e no "Canivetes... qual comprar?" o dos canivetes. ::dãã2::ãã2::'>

 

Faca Delta Guepardo

 

Esta é uma faca que simplesmente não é possível fazer uma avaliação apenas dos aspectos técnico/construtivos, pois há toda uma carga emocional envolvendo o conceito que esta peça representa, já que ela povoa o imaginário de toda uma geração que assistiu ao filme First Blood – Rambo, na década de 80 e o subseqüente Rambo 2, a Missão! E o mais interessante é que mesmo crianças acima de 12 anos que nunca assistiram aos filmes de Rambo, ficam literalmente fascinadas por este conceito de faca e por esta faca especificamente ( experiência com primos e filhos de amigos )!

 

Mas esta faca da Guepardo não se parece com a criação original de Jimmy Lile para o personagem Rambo; isto é verdade, mas ela é inspirada e quase um clone exato de uma faca de sobrevivência de produção industrial, que à época era acessível aos simples mortais ( mas ainda assim cara ), já que as peças customs tinham e têm até hoje preços proibitivos. A faca em questão é a famosa Aitor Jungle King 1!

 

598d9ee743179_GuepardoFacaSobrevivnciaDelta01.JPG.cc9f8fea0fadfd5c6eec085e8e8e87b2.JPG

 

A Delta Guepardo tem exatos 521g de peso, sem os itens de sobrevivência. Parece muito, mas são muito bem distribuídos em seus 36cm de comprimento total, com uma lâmina do tipo clip point com 20,6cm de comprimento, ou 22,2cm se contarmos o receptáculo da empunhadura após a guarda, onde se inicia sua fixação. A espessura da lâmina no dorso é de 5mm,onde ela conta com uma serra para madeira com 22 dentes alternados, num comprimento total de 9cm,que são de uma eficiência incrível,já que pela sua disposição não permitem que a madeira embuche e comprometa a capacidade de serrar.

 

O desbaste da lâmina é do tipo saber grind, o que lhe confere uma robustez extra, já que o grind começa pouco abaixo da metade da lâmina, que por sinal é completamente negra,o que a torna visualmente ainda mais impressionante!

 

O aço é o 420HC,com dureza que acredito ser ao redor de 55RC ( no meu teste empírico, a quina de sua espinha sofreu uma pequena indentação, um pouco mais pronunciada que a da quina da lâmina de meu SAK Victorinox, cuja dureza é 56RC como padrão ). Acho que vale à pena nos aprofundarmos um pouco mais neste assunto,pois aqui estamos falando da alma da faca, sua lâmina!

 

Muitos podem achar que o 420HC é um aço inferior e que 55RC é um tanto mole. Entretanto isto é uma falsa impressão originada provavelmente de falsos conceitos. O 420HC é uma aço altamente resistente à corrosão, com tamanhos de grãos relativamente pequenos o que o torna também bastante resistente à fraturas. Com 55RC de dureza, não vou dizer que é impossível quebrá-la, mas a quantidade de esforço e energia necessários para se fazê-lo, torna isso quase impossível em aplicações práticas.

 

É verdade que sua retenção de fio não é como a de outros aços com durezas superiores, mas o fato de ser extremamente fácil de ser reafiada, de pegar um fio impressionante e se fizermos este fio com uma angulação maior, algo como 25 graus de cada lado, já que é uma faca para aplicação mais pesada, a durabilidade deste fio será mais que satisfatória.

 

598d9ee74a3f3_GuepardoFacaSobrevivnciaDelta02.JPG.5e872801e24d1b1ab17df3c734fd4d3c.JPG

 

No quesito utilização pesada é que reside a grande controvérsia deste tipo de conceito de faca, que é o de cabo oco. Muitos especialistas dizem que este é o calcanhar de Aquiles deste tipo de faca, pois ela tende a falhar, quer seja por fratura ou folga justamente na fixação cabo/lâmina!

 

Isso é verdade em parte, e realmente ocorre com facas como as Commanders da Tramontina ( tenho a 1 e a 2 para comprovar ); mas nas Tramontinas, esta fixação se dá através de um “parafuso” que adentra a empunhadura onde é travado por uma porca.

 

Já a Delta Guepardo, assim como sua inspiradora Aitor, além da lâmina adentrar primeiro uma espécie de receptáculo destinado justamente a aumentar a área de encaixe no cabo, a Guepardo tem um pequeno tang/espigão de cerca de 3cm de comprimento e cerca de 2,5cm de largura por 5mm de espessura que adentra o cabo, ficando travado no interior deste tamanha a justeza; além disso, há ainda um parafuso do tipo Alen que transfixa a guarda e o tang da lâmina, dando uma real fixação ao conjunto!

 

598d9ee7512f9_GuepardoFacaSobrevivnciaDelta03.JPG.10d321fa0e97a448e42716c2b5e61ccb.JPG

 

Fiz questão de procurar na internet, e não achei um único relato sequer de uma Aitor Jungle King 1 ou 2 ( a 3 tem cabo em polímero emborrachado e aí já é outra história... ) ter fraturado a lâmina propriamente dita ou falhado na junção lâmina/cabo, mesmo sob árduas condições de uso. E só lembrando que a icônica Aitor usa o aço X42 que é virtualmente idêntico ao 420HC, pois ambos tem 0,46% de C e 13% de Cr e é produzida com dureza variando de 55 a 58RC!

 

O cabo é de alumínio com 5 anéis texturizados para maior grip, e claro é oco para acomodar uma cápsula com alguns itens de sobrevivência e é terminado por uma peça de alumínio sólido com rosca que acomoda uma bússola para orientação, que juntamente com um anel de borracha garantem a vedação do compartimento.

 

A bainha é muito básica, sendo em tecido e com um compartimento em plástico que abriga uma pequena pedra de amolar.

 

A bainha deveria ter ao menos um insert em kydex para melhor proteção da lâmina, e o sistema de presilha da lâmina deveria ser cruzado por sobre a guarda, para realmente impedir qualquer movimentação indesejada desta. Para falar a verdade, esta faca merece a confecção de uma bainha de couro bem acabada e executada, para ficar à altura da faca em si!

 

598d9ee757f68_GuepardoFacaSobrevivnciaDelta04.JPG.d073e144ce45c795c252048dfc425b10.JPG

 

A pedra também deveria ser trocada por uma de carborundum ( não vou nem citar cerâmica ou diamante para não elevar os custos... ), já que ela é de óxido de alumínio, que apesar de eficiente para se afiar, se desgasta até de “se olhar para ela”!

 

Sem sombra de dúvidas é uma faca para mato e aventura, podendo substituir um pequeno facão, e um par perfeito com as facas Amazon ou Police ou para o canivete Black Hawk! Mas este já é outra história...

 

Apenas uma observação final: com relação aos itens de sobrevivência, não os levaria no interior do cabo, reservando este para talvez fósforos “qualquer tempo” e chumaços de algodão. Os itens de sobrevivência propriamente ditos, os levaria em bolsa própria presa à bainha ou em uma bolsa de cinto!

 

598d9ee75e8f2_GuepardoFacaSobrevivnciaDelta05.JPG.4da06f7acf56d8d6fbba2caf68311141.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Ai galera,

 

A Guepardo me enviou alguns ítens para que eu fizesse um review dos mesmos e postasse minhas impressões. ::mmm::D

 

Então vou postar aqui o das facas e no "Canivetes... qual comprar?" o dos canivetes. ::dãã2::ãã2::'>

 

Faca Delta Guepardo

 

Esta é uma faca que simplesmente não é possível fazer uma avaliação apenas dos aspectos técnico/construtivos, pois há toda uma carga emocional envolvendo o conceito que esta peça representa, já que ela povoa o imaginário de toda uma geração que assistiu ao filme First Blood – Rambo, na década de 80 e o subseqüente Rambo 2, a Missão! E o mais interessante é que mesmo crianças acima de 12 anos que nunca assistiram aos filmes de Rambo, ficam literalmente fascinadas por este conceito de faca e por esta faca especificamente ( experiência com primos e filhos de amigos )!

 

Mas esta faca da Guepardo não se parece com a criação original de Jimmy Lile para o personagem Rambo; isto é verdade, mas ela é inspirada e quase um clone exato de uma faca de sobrevivência de produção industrial, que à época era acessível aos simples mortais ( mas ainda assim cara ), já que as peças customs tinham e têm até hoje preços proibitivos. A faca em questão é a famosa Aitor Jungle King 1!

 

[... omissis ...]

 

 

Olá Pessoal!

 

Cabral, muito boa a descrição. Bateu mesmo uma saudade vendo aquele cartaz de fundo com facas da Aitor pois tive uma Jungle King I. Ótima faca, bastante injustiçada pela crítica (graças ao conceito até mesmo do filme) mas que nunca me trouxe problemas. Comprei quando era piá, exatamente pela paixão despertada pelos filmes do Rambo no final dos anos 80! :oops: Não era barata, lembro que enonomizei quase um ano de mesada para comprar. Usei muitas vezes no mato, uso pesado mesmo, até como facão em várias ocasiões e nem folga na fixação da lâmina. A bainha, mesmo sendo em plástico e nylon era muito bem feita e prática. Aliás as facas produzidas pela Aitor possuem uma ótima qualidade estrutural. Depois de bons anos com ela a mesma foi roubada quando assaltaram a minha residência. Possuo até hoje uma Bowie Magnum comprada no início dos anos 90 que, mesmo depois de muita porrada está praticamente inteira, mesmo depois de 20 anos de mato!

 

O único pecado, a meu ver, para a proposta desta Guepardo Delta é a aquela bainha chinfrin... :x Eca! No mais creio que pode ser uma faca honesta para uma peça de aprox. R$ 100,00...

 

Abraços,

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caro gvogetta,

 

Você foi perfeito, e como na perfeição não cabe reparos... ::otemo::

 

Está claro que você tem bastante bagagem, então que tal juntar-se à turma dos acometidos pela febre do aço e nos brindar com suas observações sobre suas peças e experiências? :D

 

Vamos incrementar isso aqui e convidar mais amigos interessados em lâminas a participarem mais ativamente, fazendo reviews de suas peças, mostrando o que têm e usam e com isso ajudaremos com informações uma galera enorme, que pode até não ter lâminas como interesse primário mas que de uma forma ou de outra precisam e se valem delas em suas andanças; e que lugar mais apropriado que o Mochileiros para se obter informação de qualidade e confiável sobre o tema?

 

E como no nosso pais infelizmente não é comum informação de qualidade neste campo, já que nem as cutelarias se preocupam em nos informar dados técnicos, talvez possamos com a ajuda de todos tornar o Mochileiros a maior referência no Brasil para questões relacionadas à lâminas, facas, canivetes, facões, multitools, etc. ::otemo::

 

Para isso só é necessário que os amigos percam a inibição inicial e coloquem os dedos à obra no teclado e nos passem suas experiências pessoais! ::cool:::'> :D

 

Um abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Review Faca de Mergulho Aruba da Guepardo

 

Confesso que a princípio olhei com bastante desdém para esta faca, já que não sou praticante de mergulho.

 

598d9ee8e982e_GuepardoFacadeMergulhoAruba01.JPG.0e6d411b1df69a70357380fcc4a1c186.JPG

 

Ao retirá-la do blister, já é possível sentir seus 148g de peso, que aliás são bem distribuídos. Boa parte deste peso se deve à seus generosos 4mm de espessura de lâmina na porção do ricaço próximo à empunhadura e a ser praticamente full tang.

 

Seu comprimento total é de 23,3cm dos quais 11,5cm são da lâmina; esta apresenta um desbaste do tipo saber grind, e também um desbaste do tipo saber grind em sua porção superior, só que menos pronunciado, deixando-a com um perfil que lembra uma adaga. Isso se justifica por ela apresentar um serrilhado com 19 dentes e 6cm de comprimento da metade para a ponta da lâmina, sendo funcional para descamar peixes, partir espinhas ou mesmo cortar material bem fibroso como uma corda de sisal.

 

Entre este serrilhado e o ricaço há um “gancho” para corte de linhas e cordames mais finos, como os de uma rede por exemplo, que é bem afiado e eficaz. Dada sua pouca profundidade, não sei se seria muito eficaz como “gancho estripador”, mas é uma possibilidade.

 

Conta também com uma guarda de sólida peça de aço antes da empunhadura de ABS, que por sinal é bem rija e recoberta por uma camada emborrachada bastante aderente e que confere uma sensação de maciez. É de cor cinza com dois inserts de um amarelo bem vivo de cada lado.

 

Tem uma bainha em polímero plástico de 70g de peso e de um amarelo vibrante como os inserts na empunhadura e um vazado em sua ponta para não reter água e areia; apresenta um sistema de trava do tipo “press realese button”, onde há uma lingüeta com um ressalto na bainha e o “botão de liberação” fica integrado na empunhadura da faca. Ao ser colocada na bainha é possível se ouvir um sonoro “click” de travamento. Acompanham 2 tiras de borracha ajustáveis para prendê-la à perna.

 

A robustez desta faca é completada com um tang/espigão praticamente do tipo full tang, já que vai até 1cm do final da empunhadura, que no RX se revelou como tendo 1,5cm em média de largura e com um orifício de 6mm de diâmetro ao seu final, orifício este que se localiza mais ou menos abaixo do final de um insert preto tipo “botão bilateral” ao fim da empunhadura.

 

Como mergulho não é “minha praia”, não sei dizer se uma furação neste local para passar um lanyard seria mais útil ou prejudicial ao usuário, já que ter a faca “presa” ao punho seria uma vantagem em várias aplicações onde soltar a faca poderia significar perdê-la, mas por outro lado ter um “laço” que eventualmente pudesse se prender a alguma coisa seria no mínimo incômodo quando a faca estivesse na bainha. Cabe ao usuário experiente decidir, mas é bom saber que é uma possibilidade de uso.

 

598d9ee8f05b3_GuepardoFacadeMergulhoAruba02.JPG.ed9067c91be60022345e152c668f0968.JPG

 

No meu teste empírico de dureza, batendo sua espinha contra a da lâmina de um SAK Victorinox, acredito que ela fique entre 54/55RC, já que sua indentação foi um pouquinho mais pronunciada que a do SAK.

 

Normalmente neste tipo de faca, que ficará exposta a um ambiente muito agressivo como o marinho, o aço de escolha recai sobre o 420J2, ou 420 ou 440A, devido às suas reconhecidas resistências à oxidação. Por isso mesmo, gostaria que ela viesse com um polimento espelhado da lâmina, que minimizaria ao máximo os efeitos corrosivos do ambiente salino. Mas seu polimento deixa aparente as estrias da lixa usada, que apesar de muito finas, ainda assim são aparentes.

 

Acredito que se saia muito bem em aplicações que devem ser mais rotineiras para este tipo de faca, que são cortar linhas e cordames, borracha, peixes, alavancar mariscos, abrir ostras e outros, seccionar amostras de coral e funcionar como “dissuasor” de peixes com atitudes mais agressivas, etc. Pela sua robustez construtiva e dureza RC mais baixa, ouso dizer que seria possível usá-la emergencialmemte como uma pequena alavanca sem o risco de uma fratura catastrófica do corpo da lâmina.

 

Com 24,5cm de comprimento quando embanhada, acho que funcionaria também como faca de braço ou mesmo presa ao arnês do equipamento de mergulho.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×