Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

carolmorenot

MOCHILANDO SOZINHA EM CUBA POR DUAS SEMANAS

Posts Recomendados

Cuba é um país que vale muito a pena conhecer, por suas praias lindas, calor, povo hospitaleiro, e por toda a história da revolução, Che, Fidel e o socialismo.

 

Pra ir pra lá e conhecer de verdade a realidade do país, a melhor coisa é ficar em casas de família – só desse jeito você vê como eles vivem no dia a dia, as dificuldades das restrições do embargo econômico, o que faz com que os cubanos sejam do jeito que são...

 

É tudo tão diferente que no começo a gente estranha um pouco – todo mundo pede coisas na rua o tempo todo, conversam com você a toda hora, as mulheres viajando sozinhas são cantadas 100% do tempo, as malandrices do pessoal, as várias casas e ruas super zoadas, sem a menor manutenção...

 

Pra se acostumar com isso e entender melhor porque as coisas são assim, a melhor coisa é conversar muito com o pessoal de lá! O bacana é que os cubanos adoram os brasileiros, te recebem super bem, e adoram ficar horas conversando contigo e sobre a vida por lá.

 

Ir pra Cuba é quase uma viagem no tempo – por onde você anda vê zilhões de carros antigos, casas e hotéis com uma decoração que não se vê há anos, e quase não encontra internet (até tem, mas é lerda e cara pra caramba). Você esquece do mundo quanto está por lá!

 

 

O QUE CONHECER

 

É legal reservar pelo menos uns 10 dias pra conhecer Cuba, se você puder. Com duas semanas dá pra conhecer as principais cidades do país todo. Mas pra conhecer com calma, sem correria, nesse tempo é melhor escolher alguns lugares e se concentrar neles – fui pra Havana, Viñales, Trinidad, Santa Clara, Remédios e Cayo las Brujas – aqui nesse relato você encontra infos sobre essas cidades. Faltou tempo pra conhecer o oriente cubano, que é muito bonito também (Santiago de Cuba, Baracoa, Camaguey, Holguín). Também não fui pra Varadero, mas por opção (é super turística, cheia de resorts e casais em lua de mel).

 

A porta de entrada pra quase todo mundo que vai pra Cuba é Havana, que sem dúvida é imperdível! A cidade é grande e super bacana, com lugares bem interessantes, como o centro histórico (Habana Vieja), o Malecón (muralha), o Vedado e a Praça da Revolução. É legal ficar em casas de família, porque aí você conhece de perto a cultura e dia a dia cubanos.

 

Uma cidadezinha bem bacana, pequena, rural, é Viñales – lá você pode fazer passeios a cavalo, conhecer as fazendas de tabaco e ver como se faz o charuto, e ainda ver umas cavernas.

 

Trinidad é muito legal também – histórica, cheia de casas antigas e ruas de pedra (lembra Paraty), bem bonita, mas também muito turística. Na região tem passeios ótimos, como cachoeiras, praias paradisícas e vales de engenho. Ah, lá tem opções bem legais para a noite também, como uma balada dentro de uma caverna!

 

Santa Clara é destino de muitos viajantes, principalmente para conhecer o Museu do Che (a batalha da Santa Clara foi super importante para a revolução) – fora o museu, a cidade não tem nada demais.

 

E pra ficar em um oásis de tranqüilidade no meio da loucura das cidades turísticas cubanas, não perca Remédios! A cidade é super pequeninha, sossegada, charmosa, com uma pracinha onde o pessoal fica sentado conversando, vendo o “movimento” e jogando dominó. Remédios é escolhida por muitos viajantes para ir para o Cayo Santa Maria e Cayo Las Brujas, que são ilhas com praias super bonitas.

 

No blog tem várias fotos e infos sobre Cuba, olha só: http://mochilaotrips.com/category/america-central/cuba/

 

 

DINHEIRO / QUANTO LEVAR

 

Após a ruptura e guerra com os EUA, foram criadas diferentes moedas em Cuba: o CUC, que equivale a 1 dólar, e a Moeda Nacional, que vale muito menos e é a principal moeda usada pelos cubanos no dia a dia (1 CUC = 25 pesos).

 

Para a maior parte das coisas você vai precisar usar CUCs, mas dá pra trocar uma parte por moeda nacional – pra dar uma referência, troquei 20 CUCs por pesos (deu 500 pesos) para usar durante 14 dias de viagem. Os pesos você pode usar para pegar ônibus, comer nas pequenas lanchonetes que as pessoas têm nas janelas das casas, comprar coisas em mercados para cubanos etc.

 

Quando for comprar alguma coisa, fique esperto, porque eles chamam de peso tanto o CUC quanto a moeda nacional, então é fácil você achar que alguma coisa é bem barata e no final ser uma facadinha... Aos poucos você pega a manha do que é CUC e do que é MN!

 

Cuba não é um país barato, mas dá pra gastar menos do que se imagina. Os principais custos que você precisa levar em conta são a hospedagem (média de 15 CUCs/dia por pessoa, dependendo de você viajar sozinho ou acompanhado – sozinho é mais caro), refeições (dá pra considerar 13 CUCs/dia, contando café, almoço e janta - podendo gastar menos comendo nas lanchonetinhas) e viagens entre as cidades (média de 15 CUCs a cada 200 km) – sendo que 1 CUC = 1 dólar. Calculei uma média de 50 dólares por dia, mas gastei menos que isso.

 

Ah, uma coisa importante: não leve dólares para trocar lá, eles cobram uma taxa de 10% em cima! Leve euros, é melhor. E a maioria dos lugares não aceitam cartão – tem algumas máquinas para sacar dinheiro em Havana, mas são pouquíssimas – é muito mais fácil levar em dinheiro mesmo.

 

As casas de câmbio são chamadas de Cadecas por lá, tem várias pela cidade (todas com a mesma taxa de câmbio), principalmente nas regiões mais turísticas. Não troque muito dinheiro no aeroporto quando chegar, pra variar o câmbio deles é pior do que o das Cadecas.

 

 

ONDE FICAR

 

Minha ideia era me hospedar pelo Couchsurfing, como fiz na Colômbia, mas em Cuba as pessoas precisam pagar uma taxa para o governo para receber pessoas em suas casas. Grande parte das famílias paga essa taxa e aluga um quarto para viajantes, no estilo B&B.

 

As casas são cadastradas em sites como http://www.casaparticularcuba.org e tem uma placa na frente (“Arrendador de Divisas”), mostrando que são casas oficiais. A maioria cobra um preço padrão por quarto (média de 30 CUCs - 60 reais), independente de você estar em 1, 2 ou 3 pessoas (o que complica um pouco para quem viaja sozinho...). Mas você sempre pode negociar, viajei sozinha e consegui pagar sempre 15 CUCs por diária, ou às vezes até 10, dividindo o quarto com mais alguém que apareceu por lá.

 

Algumas casas também oferecem refeições, a média de preços é 3 CUCs (6 reais) pelo café da manhã, e 5 CUCs (10 reais) por almoço ou janta.

 

Ah, você não precisa reservar todas as casas das cidades que vai conhecer antes de ir pra lá, é mais fácil reservar só a primeira (às vezes pedem essa reserva na imigração, ao entrar no país), e ir pedindo indicação nas próprias casas onde você for ficando. É bom porque aí você já pede a indicação de uma casa na mesma faixa de preço da anterior!

 

 

COMO CHEGAR

 

Tem várias cias aéreas que têm voos até Cuba, principalmente até Havana. Como fui pra Colômbia e Cuba na mesma viagem, fiz pela Avianca, http://www.avianca.com.br/ecommerce/ que é uma ótima empresa colombiana (o vôo para Havana faz escala em Bogotá). Pelo que ouvi dizer, a Cubana http://www.cubana.cu/home/ tem bons preços (mas parece que os aviões são meia boca).

 

 

VISTO

 

Essa é uma dúvida que muita gente tem - inclusive no site do consulado cubano informam que você precisa tirar um visto pra entrar no país. Mas se você for fazer uma viagem de menos de 30 dias, não precisa disso não – o que você tem que fazer é pagar uma taxa de 18 dólares para a própria cia aérea, quando for fazer o check-in, pela Tarjeta de Turismo.

 

Ah, e tem que pagar pra sair do país também... São 25 CUCs (uns 50 reais), reserve esse dindin pra isso!

 

 

COMES E BEBES

 

- Restaurantes e Paladares: você encontra vários por Cuba, e os preços das refeições são praticamente os mesmos – a diferença é que os paladares são em casas de família e a comida é mais caseira. A média de preços é 5 CUCs (5 doletas) por almoço ou janta (10 reais) e 3 pelo café da manhã. É claro que fuçando bem você acha alguns paladares baratos – comi em um em Centro Havana onde a refeição custava 1 CUC, e era deliciosa.

 

- Casas de Família: as famílias que alugam quarto normalmente também fazem refeições, pela mesma média de valores acima. Se a casa onde você estiver fizer, vale a pena aproveitar o café, e talvez também a janta!

 

- Cafeterias: várias famílias também transformam suas casas em pequenas lanchonetes – você pede pela janela das casas e come na rua. Essa é sem dúvida a opção mais barata – as pizzas individuas custam 5 ou 10 pesos (+- 1 real), os sandubas saem por 5 pesos e os refrescos ou sucos naturais custam 2 ou 3 pesos (tipo uns 20 cents...). Uma pechincha!

 

- Frutas: por onde você anda vê pessoas vendendo frutas, seja nas ruas ou em pequenos mercados. Vale a pena comprar, uma banana custa 1 peso (10 cents de real), e eles têm uma boa variedade.

 

- Pra se encachaçar: em Cuba o pessoal toma muito rum, tem várias marcas boas por lá. Pelo que perguntei pra galera, a melhor é a Havana Club – em geral o que o pessoal mais compra é o Añejo Especial, que é envelhecido alguns anos, e é uma delícia! Tem uma cota de garrafas que se pode trazer para o Brasil (no máximo 3).

Lá também tem cervejas boas, as mais conhecidas são a Cristal e a Bucanero Fuerte.

 

 

PARA A NIGHT

 

- Casas de la Música: você encontra várias em toda Cuba, são casas onde toca música o dia todo. Lá rola uma boa salsa para dançar, e tem vários turistas por lá (muitos turistas mesmo!). Em algumas cidades, como Trinidad, essa balada é aberta, na rua, não precisa pagar entrada. Já em Havana é cobrado entrada, e à noite é mais caro.

 

- Cabarés: não é isso que você está pensando não! Os cabarés são casas noturnas/baladas frequentadas principalmente por cubanos, onde geralmente toca mais reggaeton que salsa. ;)

 

- Bares: esses são como os nossos – barzinhos de mesa onde você pode sentar pra tomar umas e curtir um sonzinho (ou sem som mesmo). Em alguns rolam apresentações de salsa.

- Andar à noite: é bem seguro andar pelas ruas de Cuba, mesmo à noite. Dá pra sair sozinho, susse – a única coisa é que a mulherada leva uma cantada em cada esquina... rs...

 

 

VIAJAR SOZINHA POR LÁ É DIFÍCIL?

 

Olha, vou te falar que não é a coisa mais fácil, não. Já fiz outras viagens sozinha, curto bastante viajar desse jeito, mas Cuba tem algumas particularidades – dá pra ir só você, mas já vá preparada (principalmente as mulheres) para algumas coisas:

 

- Cantadas: ok, não tem nada demais levar umas cantadas, né? O problema de lá é que isso acontece o tempo inteiro (sim, o tempo inteirinho!), independente de você estar com cara de acabada, roupa zoada, completamente largada e tudo mais. Tem hora que enche o saquito...

 

Se você estiver andando pela rua e tiver algum ser do sexo masculino no caminho, se prepare porque com certeza ele vai mexer com você. Pra quem tem problema de auto estima, é perfeito! ;)

 

- Sair à noite: caminhar pela rua sozinha lá é mega susse, mesmo às duas da manhã, não tem perigo de assalto não. O problema é outro: normalmente você vai pra uma balada de salsa/reggaeton esperando que alguém te tire pra dançar, pra curtir e pronto, né? Só que não... rs...

 

Como lá eles não podem sair do país (salvo raras exceções) e também não tem muito dinheiro, a forma que eles encontraram é grudar nas gringas para ver se conseguem se dar bem e casar com elas, pra poder ir pra outro país... O mínimo que eles esperam, quando te tiram pra dançar, é que você pague a bebida e a entrada deles na balada... Acabou virando um negócio, tem váaaarios cubanos pela night que são praticamente profissionais a procura de uma gringa pra bancá-los... aff...

 

- Hospedagem: a maioria das casas de família onde você se hospeda cobra por quarto, e não por pessoa – e a média de valor da diária é 30 CUCs (30 doletas, caro pra caraca pra pagar sozinha). O valor é o mesmo pra ficar em 2 ou 3 – quem se ferra mesmo é quem não tem com quem dividir.

 

Aí você tem duas saídas: a primeira é negociar muito bem, conversar bastante com eles (que adoram um bom papo), aproveitar que é brasileiro (já que eles adoram a gente!) e chorar aquele precinho bacana. Pra mim deu certo, paguei 15 CUCs pelo quarto nas casas onde fiquei. Ah, e um detalhe – como muitas vezes a família da casa onde você está é quem indica a próxima casa para você ficar (na outra cidade), o esquema é conseguir o melhor preço já na primeira casa. Aí eles vão te indicar outra casa no mesmo padrão de preço ;)

 

A segunda saída é avisar na casa que você não se importa de dividir o quarto, caso chegue mais gente – fiz isso em Viñales e em Trinidad, e paguei 10 CUCs a diária. Bem melhor!

 

- Viagens: pra viajar entre as cidades cubanas uma ótima opção é usar o táxi coletivo – são carros que circulam por rotas fixas, como se fossem ônibus. Nesse caso o problema já tá no nome: para o táxi ser coletivo é preciso ter mais pessoas, né?

Mas calma, dá pra pegar mesmo estando sozinho – desde que você negocie com o motorista antes pra ele te ajudar a procurar mais algumas pessoas pra dividir o táxi contigo. Normalmente o pessoal que faz o serviço de táxi coletivo fica nos terminais – o esquema é procurar os motoras no terminal e conversar com eles.

 

Ou, claro, se você conhecer outros mochileiros pela viagem que estejam fazendo o mesmo percurso que você – aí com certeza fica tudo mais fácil!

 

- Comportamento: esse não é exatamente um problema, mas é um fato – os cubanos ficam de cara quando você fala que está viajando sozinha. O país é bastante machista, então eles estranham muito que uma mulher saia por aí viajando por conta própria! ;)

 

 

 

 

HAVANA

 

Havana é super interessante, e tem muitíssimas coisas pra conhecer, seja no centro histórico, no Vedado ou em outros bairros dessa grande cidade. Ao mesmo tempo que se vêem construções super bonitas e com grande valor histórico, também se vê muitas casas e ruas bem mal conservadas, se acabando pela falta de manutenção. Vale a pena reservar no mínimo 3 dias para Havana, e ir com a cabeça bem aberta pra entender e se adaptar à cultura cubana!

 

Dá uma olhada nas fotos de Havana aqui:

ou então aqui no blog: http://mochilaotrips.com/havana-coracao-de-cuba/

 

 

DO AEROPORTO ATÉ O CENTRO

 

O aeroporto de Havana fica longe do centro - o preço cobrado pelos taxistas é padrão, 25 CUCs (uns 50 reais), mas dá pra chorar pra chegar até 20 CUCs.

 

Na volta, saindo de Havana até lá, dá pra gastar bem menos - você pode pegar o microonibus Rutero (amarelinho) ou um táxi coletivo (carros antigos), ambos no Parque de la Fraternidad (praça perto do Capitolio, na continuação da rua Industria) e ir até Boyeros (avenida onde fica o Terminal 2 do aeroporto). O busão custa 5 pesos (tipo R$ 0,50, mas demora 1h ou mais e é bem cheio) e o táxi coletivo custa 20 pesos (2 reais, esse vale mais a pena porque é bem mais rápido). Ambos te deixam no Terminal 2, ali você pode pegar um táxi pro Terminal 3 do aero - internacional (vão te cobrar uns 3 CUCs - 6 reais). Uma ótima economia pra volta!

 

 

ONDE FICAR

 

Em Havana fiquei na casa de Carmen Peña e Olivia (neta da Dona Carmen), uma família super simpática, com quarto confortável, banheiro privado e até com direito a sacada com uma vista bem legal da cidade! O ap fica no décimo andar, eles oferecem café da manhã (3 CUCs), e fica super bem localizado - perto do Capitólio e do Parque Central, a 5 minutos a pé de Havana Vieja. Se for ficar por lá, diz que foi indicação da Carolina brasileira, falei pra eles que ia recomendar, porque gostei bastante!

 

O preço normal do quarto é 20 ou 25 CUCs, dependendo da época (temporada alta ou baixa), mas consegui pagar 15 CUCs. Contatos: Carmen e Olivia Peña – Calle Industria, 270, AP 1001, 10o andar, entre Neptuno e Virtudes, Centro Habana / (53 7) 863 5697 / https://www.mycasaparticular.com/en/propiedad/detalle.php?id=391

 

 

BARES E BALADINHAS

 

- Bar Factoria Plaza Vieja: é um barzinho que fica em frente à Plaza Vieja, e que também é uma fábrica de cerveja. Rola música durante quase todo o dia, e os preços são bons (um bom sanduba sai por 2 CUCs, por exemplo.

 

- Casa de la Música: tem uma bem legal em Centro Havana, na Rua Galliano (Italia), entre Netuno e Virtudes.

 

- Bares: tem vários bares legais em Havana Vieja e no Vedado, que ficam abertos de dia também. Curti o Ruínas del Parque, na Calle Obispo (rua principal de Havana Vieja). Pra quem fica hospedado no Vedado, ir nos bares da região é uma mão na roda, não faltam opções por lá, na rua principal (Calle 23).

 

- Bodeguita del Medio: o bar é famoso e com filiais em vários países (Ernest Hemingway era cliente frequente e adorava os mojitos de lá). O Mojito é caro, custa 4 CUCs, mas você pode entrar só pra conhecer o bar e ver a galeria de fotos de famosos que já passaram por lá.

 

 

O QUE FAZER POR LÁ

 

- Havana Vieja – Calle Obispo: o centro histórico de Havana é bem bacana, vale gastar um dia inteiro percorrendo as ruas do bairro. A principal rua é a Obispo, onde se concentram vários bares, restaurantes e lojas de souvenirs. Nessa rua você encontra também várias livrarias, casa de câmbio (Cadeca) e centro de informações turísticas (o mapa não é de graça, custa 2 CUCs). A maioria das coisas ali são bem turísticas, mas tem também um mercado pra cubanos, onde tudo é barato e você paga em moeda nacional (Variedades Obispo) e um bar onde se paga em pesos também (La Luz).

 

- Havana Vieja – Plaza de Armas e região: a Calle Obispo termina na Plaza de Armas, onde tem pontos turísticos interessantes, como o Palacio de los Capitanes Generales e o Templete (onde Havana foi fundada). Andando mais um pouco você chega no Malecón (antiga muralha de proteção da cidade, de frente pro mar do Caribe). Ali perto ficam também a Catedral (com vários restaurantes em volta) e a Bodeguita del Medio, bar famoso principalmente por seu cliente fiel e ilustre, Ernest Hemingway, que tomava mojitos ali.

 

- Havana Vieja – Plaza Vieja: uma praça bacana na região é a Plaza Vieja, que foi completamente restaurada há uns cinco anos. Ali tem barzinhos legais (como a Factoria Plaza Vieja), o planetário e uma atração interessante: a Câmara Escura, onde você tem uma vista bem legal da cidade a partir de um periscópio desenvolvido por Leonardo da Vinci – parece um vídeo, mas é tudo ao vivo (entrada: 2 CUCs).

Continuando o rolê por Havana Vieja você passa pela praça San Francisco, onde volta e meia acontecem concertos, e pelo Museu do Rum (que também é um bar do Havana Club, o rum mais conhecido de Cuba).

 

- Museu da Revolução: esse é imperdível pra quem quer entender da história do socialismo cubano. Lá tem informações e materiais diversos sobre os períodos pré e pós revolução – não que o museu seja um espetáculo nem nada, mas é bem interessante pra saber mais sobre o tema. A entrada custa 6 CUCs (12 reais), e se quiser tirar fotos, tem que pagar mais 2 (mas não tem muito o que fotografar, já que quase tudo são textos). Fica em Havana Vieja, e é bom chegar cedo pra fugir do movimento.

 

- Malecón: é a antiga muralha de proteção do mar do Caribe, contra os diversos invasores. Hoje ela é aberta em vários pontos, é um lugar bacana para um passeio com vista para o mar e para o Forte (onde toda noite acontece o show Cañonazo, às 21h). Andando por ali você chega até o Vedado (uma pernadinha...). Ah, no Malecón ficam vários "jineteros", que são aquelas pessoas que querem aproveitar que você é de fora pra tirar uma grana, fique esperto.

 

- Capitolio: em Centro Havana, pertinho de Havana Vieja, fica o Capitolio, uma réplica do americano, que já funcionou como parlamento, mas hoje é um museu. Ao lado do Capitolio fica o Parque Central, com vários carros antigos em volta (táxis coletivos) e vários grandes hoteis.

 

- Hoteis para visitar: Havana tem grandes hoteis cheios de história, que já hospedaram nomes como Ernest Hemingway, Frank Sinatra e até mafiosos italianos. É claro que são caros pra se hospedar, mas dá pra entrar em vários pra conhecer. O Ambos Mundos (em Havana Vieja) tem uma vista bem legal no último andar. O Hotel Nacional (no Vedado) é enorme e tem uma vista show do Malecón e do mar do Caribe - dá pra aproveitar e descansar um pouco por lá. Ah, e você pode usar a internet nos hoteis também (média de 10 CUCs a hora – 20 reais).

 

- Vedado: esse é um bom bairro pra se hospedar também, é uma região cheia de bares e de cinemas. A principal avenida é a 23, é onde fica a Sorveteria Coppelia (bem gostosa), o Centro Cultural Fresa y Chocolate e o Cine Yara. Alguns bares que ficam por ali são o La Gruta, Sofia (bar e restaurante) e La Zorra y el Cuervo (bar de jazz). Saindo de Centro Havana ou Havana Vieja você pode ir até o Vedado caminhando pelo Malecón (é uma pernada) ou pegar um táxi coletivo (custa só 10 pesos, +- 1 real). Também tem alguns guaguas (ônibus) por 5 pesos.

 

- Praça da Revolução: fica meio perto do bairro Vedado, é uma praça bacana onde fica o Monumento a José Martí (herói na independência cubana). O monumento é a construção mais alta de Havana, lá dentro é um museu. Nos prédios em frente à praça tem imagens gigantes do Che e de Camilo Cienfuegos, heróis na Revolução.

 

 

SAINDO DE HAVANA (Terminal Via Azul)

 

A Via Azul é a cia de ônibus para estrangeiros (não se pode pegar os busões dos cubanos para viajar entre as cidades...). A estação fica bem afastada do centro, no bairro Novo Vedado - para facilitar, você pode comprar a passagem uma hora antes de viajar (um táxi do centro até a estação custa em média 6 CUCs).

De Havana até Viñales a passagem custa 12 CUCs (180 km, 3 horas de viagem).

 

 

 

 

VIÑALES

 

Viñales é um pueblo pequeno, bem rural, simples mas bem ajeitadinho. Se você gosta de natureza, montanhas, trilhas, cavernas e passeios a cavalo, esse é o lugar em Cuba! É uma vila bem susse, legal pra relaxar – além dos passeios na natureza, não tem muito mais coisas pra fazer por lá. Reservando 1 ou 2 dias pra conhecer, tá de bom tamanho. Ah, como é bem rural, é normal você acordar com os galos ou patos na tua janela... :)

 

As fotos de Viñales estão aqui:

 

 

COMO CHEGAR

 

Viñales fica perto de Havana (180 km), de ônibus leva 3h pra chegar. Quem faz o transporte é a Via Azul, que é a cia de bus que faz a viagem para turistas (tem outra empresa, que só leva cubanos, sabe lá porque...). Custa 12 CUCs (uns 24 reais), e o busão é bem confortável.

 

 

ONDE FICAR

 

Praticamente todas as casas de Viñales alugam quartos para hospedagem, é impressionante. Quando você chega no terminal até leva um susto com a quantidade de gente oferecendo quartos!

 

Gostei muito da casa onde fiquei, eles foram buscar no terminal, e o quarto é bem confortável, com banheiro privado e chuveiro quente (água quente é uma raridade por aqui!). É a casa da Odalys e Reynaldo, todos lá são super atenciosos e conversadores, cobram 15 CUCs (30 reais) pelo quarto, um bom preço (tem vários que cobram o dobro, só compensa se você estiver viajando em mais pessoas.

 

Segue o contato (se for ficar por lá, diz que foi a Carolina brasileira quem indicou, falei pra eles que ia recomendar a casa!): tel: 0053 48 696937 / end: Calle Salvador Cisneros, 9A (principal rua de Viñales) / [email protected] / http://cubavacationpeople.com/index.php?archivo=includes/ficha.php&casa=81.ryo&lang=es

 

 

COMES E BEBES

 

As casas que oferecem hospedagem geralmente também fazem refeições - seja comendo nas casas, ou nos paladares (restaurantes) da vila, você vai gastar praticamente a mesma coisa: 5 CUCs (10 reais) por almoço ou janta (frango, bisteca ou peixe, acompanhados de arroz, feijão, salada e frutas) e 3 CUCs (6 reais) pelo café da manhã (com muuuita fruta, pão, café com leite e omelete ou ovo mexido). Tudo super caprichado e em porções generosas!

 

Dá pra comer também em pequenas lanchonetes, que são mega baratas - a pizza brotinho/individual sai por 10 pesos (tipo 1 real), e o suco a 2 pesos (20 cents).

 

 

O QUE FAZER POR LÁ

 

- Passeio a cavalo / a pé: a maioria das casas oferecem esse passeio pela região, e geralmente dá pra dar uma boa chorada no preço. O passeio inclui um rolê de 4h pelo vale, visita à casa de um camponês que explica e mostra como é feito o charuto (onde você pode comprar charutos e provar coquetéis locais, feitos com coco, mel e rum) e visita a uma caverna (onde você pode tomar banho nas piscinas e onde tem lama medicinal). Fiz o passeio a cavalo, mas também pode ser feito a pé.

 

Não fechei o passeio pela casa (o preço que tinham me passado era 15 CUCs por pessoa (30 reais), negociei direto com um guia perto das montanhas, e ele fechou o passeio por 25 CUCs para 3 (16 reais por cabeça). :)

 

Obs: ande a cavalo de calça! Fui de shorts e fiquei toda zoada... kkk

 

- Praias: tem algumas praias mais ou menos perto de Viñales (a 1h30 ou 2h - 60 km) - não cheguei a conhecer, dizem que são bonitas. Os guias oferecem esse passeio também. Pelo que ouvi dizer, uma alternativa é alugar uma scooter pra ir pra lá, parece que é bem barato. Ah, tem que pagar 5 CUCs pra entrar na praia (!)

 

- Montanhas: a região é cercada de morros, dá pra subir em um deles por uma trilha que tem por lá. Não sei se é fácil de encontrar a trilha sozinho, mas qualquer coisa é só perguntar.

 

- Bike: alugar uma bike pra dar um rolê é uma boa pedida por lá, dá pra conhecer muita coisa, e custa só CUC a hora (2 reais).

 

- Aula de salsa: pra quem curte dançar, uma ótima oportunidade é fazer uma aula de salsa cubana. Fiz com um ótimo professor, que marca a aula no horário que você quiser: Omar - 0053 48 796132 - a casa dele fica perto do restaurante Don Tomás, na rua principal (Calle Cisneros, 163, casa verde).

 

- À noite: tem um barzinho bem bacana na principal, chamado Patio del Decimista. Não precisa pagar entrada, tem mesas e também dá pra dançar uma boa salsa por lá! Outro bar, que abre mais tarde, é o Pollo Montañez, que fica ao lado da igreja. A entrada é só 1 CUC (2 reais), é bem legal pra dançar também, toca salsa, reggaeton e merengue.

 

 

DE VIÑALES ATÉ TRINIDAD

 

A maior parte das pessoas que visita Viñales segue dali para Trinidad (ou para Cienfuegos, que é uma cidadezinha pequena que fica um pouco antes). Pela Via Azul o trecho sai por 37 CUCs (74 reais) e leva 8h30 - ou 32 CUCs até Cienfuegos, 7h. Também dá pra viajar pelos táxis compartilhados - tem vários taxistas oferecendo o serviço no próprio terminal, que é compartilhado pela Via Azul e pela Cuba Táxi, por praticamente o mesmo preço - é mais rápido dessa forma (umas 6h), mas tem que esperar o táxi lotar (4 pessoas).

 

 

 

 

TRINIDAD

 

Trinidad, em Cuba, é uma cidade histórica super bonita, patrimônio da humanidade, com construções antigas e ruas de pedra. O legal é que pertinho da cidade ficam lugares diferentes e super legais pra conhecer, como a Playa Ancón (linda, com água transparente!), vales, morros, cachoeiras e antigos engenhos de açúcar. Uma programação bem variada! É legal reservar 2 ou 3 dias pra ficar por lá.

 

A única coisa ruim de lá é que é uma cidade mega turística, e que por isso também é mais cara que as outras – a média de preço por refeição lá é de 8 CUCs em vez de 5, e é bem mais difícil encontrar uma hospedagem por 15 CUCs (fundamental pra quem tá viajando sozinha).

 

Quer ver umas fotos de Trinidad?

ou então no blog: http://mochilaotrips.com/historia-musica-natureza-trinidad-cuba/

 

 

COMO CHEGAR

 

De Havana até Trinidad são umas 5h30 pela Via Azul. Saí de Viñales (mais longe ainda, passando por Havana – o busão só sai às 7h da matina, custa 37 CUCs – uns 75 reais), a viagem deveria durar 8h30, mas levou quase 12h porque o ônibus quebrou...

Também dá pra fazer a trip em táxi coletivo – normalmente eles cobram o mesmo preço da Via Azul, mas tem que ter 4 passageiros pra fechar o carro (dá pra tentar juntar mais gente na própria estação). A agência da Cubatáxi fica junto com a da Via Azul em Viñales.

Ah, se for de busão com a Via Azul, leve uma blusa à mão, eles sempre usam o ar condicionado trincando de gelado!

 

 

ONDE FICAR

 

Trinidad é pequena, então não é difícil ficar em uma casa bem localizada. Fiquei na casa da Nairobis, bem legal – a família é super simpática e os quartos são espaçosos, com banheiro individual (só o colchão que achei meia boca...). Fica no Centro Histórico, perto dos principais restaurantes e bares, como a Casa de la Música. Ela pediu 20 CUCs pela diária, mas chorando consegui chegar em 15 (no dia seguinte chegaram mais pessoas e aí pude dividir o quarto, ficou 10 por cabeça).

 

Os almoços e jantas custam 8 CUCs (16 reais) e o café da manhã é 4 CUCs. Eles enviam alguém (bicitáxi) pra te esperar no Terminal quando você chega, mas ele cobra 3 CUCs pra te levar até a casa – e não precisa, são só 10 minutos andando.

Segue o contato: Nairobis Sanchez – 053 41 992026 – Calle Colon, 368, entre Jesus Menendez e J. A. Mella (Alameda).

 

 

COMES E BEBES

 

Não faltam opções de restaurantes no Centro Histórico – o chato é que é difícil escolher com tanta gente te caçando na rua pra te convencer a ir ao seu restaurante. Na maior parte dos dias comi em casa mesmo, a comida da Nairobis é bem gostosa.

 

Comi um dia no Sol Ananda, perto da Plaza Mayor (Calle Real, 45), que é uma casa antiga super bonita, onde hoje funciona o restaurante – é engraçado porque as mesas foram montadas espalhadas pela casa, comi no quarto, todo ambientado... A comida é deliciosa, mas não muito barata (gastei 17 CUCs, incluindo um drink).

 

Além dos clássicos mojito e daiquiri que você encontra em qualquer lugar, nessa região tem um drink típico: a canchanchara, feito de rum, limão, mel e açúcar. Outra opção é tomar doses puras de rum, o Añejo Especial do Havana Club é o preferido da galera.

 

Em Trinidad, como em toda Cuba, tem diversas cafeterias também (pequenas lanchonetes que as pessoas montam em suas casas), onde você pode comer pizzas e sandubas com tortilla (omelete) por 5 ou 10 pesos (menos de real). Ao lado do Terminal da Via Azul tem uma cafeteria onde o caldo de cana (garapo) custa 1 peso (tipo R$ 0,10)! É pra se acabar!

 

 

O QUE FAZER POR LÁ

 

- Centro Histórico: é onde ficam as principais atrações de Trinidad, e também onde está a maior concentração de pessoas pedindo ou oferecendo coisas. A Plaza Mayor é o centro de tudo, ali fica a Casa de la Música, a Casa de la Trova (ambas são barzinhos), restaurantes, lojas de souvenir e o Museu de História, de onde se tem uma vista 360 graus da cidade (o museu fecha aos domingos). Por ali também rola uma feirinha de artesanato.

 

- Playa Ancón: praia linda que fica pertinho de Trinidad, a 13km. Água transparente e super tranquila, uma verdadeira piscina! Vale muito a pena passar um dia por lá. Dá pra usar os sombreros dos hoteis que tem na praia sem pagar nada, e as espreguiçadeiras custam 2 CUCs (4 reais). O bom é que dá pra ficar bem susse, o pessoal do hotel não fica tentando fazer você consumir nada, e não tem ambulantes na areia. E os preços de comes e bebes no quiosque do hotel são bem razoáveis, comi um hamburgão por 3 CUCs (uns 6 reais), bem bom.

 

Pra ir pra lá você pode pegar o ônibus (van) que sai da Rua Antonio Maceo (em frente a HavanaTur), custa só 2 CUCs (ida e volta), as saídas são às 9h, 11h e 13h, e as voltas às 15h, 17h e 18h. No mesmo lugar tem vários táxis oferecendo cada trecho a 5 CUCs, é uma alternativa caso você perca o busão.

 

Tem bastante gente que também aluga bike e vai pedalando – como é uma pernadinha embaixo do solzão forte, e a ida de busão é super barata, nesse caso a bike não é a melhor opção... Vale pelo passeio, a estrada é super bonita, mas em questão de tempo e dindin, o busão ganha!

 

- Área rural / Vale dos Engenhos: andando um pouco você sai do vuco-vuco do centro e chega à área rural de Trinidad – é o caminho que leva ao Vale dos Engenhos e à cachoeira. Ambos são longe e você pode ir a cavalo, fechando o passeio através de agências (como HavanaTur – http://www.havanatur.com/), através da casa onde estiver hospedado (eles sempre indicam alguém como guia, e ganham comissão em coma) ou então simplesmente andando por essa zona rural (com certeza vai aparecer alguém oferecendo o passeio – essa última é a opção mais em conta, pois você negocia direto com o guia). Também dá pra fazer o passeio de carroça, pra quem não curte ir montado a cavalo.

 

- Cachoeira: tem uma cachoeira bacana a umas 2h de caminhada, mas a maioria das pessoas faz o passeio a cavalo (ou com carroças), que cansa bem menos. Dá pra fechar direto com o guia por 10 CUCs, como descrito aí em cima. Fiz andando, aí paguei 5 pro guia (Jorge), mais a entrada do parque (6,5 CUCs). A cachoeira não é muito grande, mas é bonita e é uma delícia se refrescar por lá do calorão que faz em Trinidad!

Normalmente o passeio também passa por olarias, que são engenhos desativados, e pela casa de um fazendeiro (onde você toma caldo de cana e ouve ele cantar... Não cobram nada por isso, mas é legal deixar pelo menos 1 CUC).

 

 

BARES E BALADINHAS

 

- Casa de la Música: principal bar e ponto de encontro da galera à noite em Trinidad. É um bar aberto, não precisa pagar entrada, a galera fica sentada nas escadarias curtindo a música e alguns dançando salsa (não é exatamente um lugar pra dançar, a pista é pequena e de pedra). É um bar super turístico, quase só tem gringo, os cubanos que se vê por lá normalmente são os jineteros, em busca de algum turista endinheirado pra se dar bem... Mas é um lugar legal pra começar a night, lá pela 21h já tem bastante gente por lá.

 

- Disco Ayala – balada na caverna: essa balada é irada porque é dentro de uma caverna de verdade, muito show! Toca de tudo, desde reggaeton até Eu quero tchu (!), é bem turística, mas também tem cubanos por lá. O ambiente é muito legal, e a entrada é baratinha: 3 CUCs, e você ainda ganha um drink. Começa lá por meia noite, quando o esquema da Casa de la Música tá acabando. Vale ir nem que seja só pra conhecer!

 

 

DE TRINIDAD ATÉ SANTA CLARA

 

O ônibus da Via Azul de Trinidad até Santa Clara é na verdade uma van, e por isso tem poucos lugares – reserve antes, não deixe pra comprar na hora. Só tem saídas às 7h ou às 15h – é o mesmo ônibus que vai pra Cienfuegos (primeira parada) e também Remédios (depois de Santa Clara). Como minha ideia era passar o dia em Santa Clara e dormir já em Remédios, peguei o das 7h da matina até Santa Clara (8 CUCs, 3h de viagem).

 

 

 

 

SANTA CLARA

 

Santa Clara é uma cidade grande, movimentada, com grande importância histórica por ser o local onde ocorreu a vitória de uma batalha fundamental na implantação da revolução, liderada pelo Che. O grande atrativo da cidade é o mausoléu onde fica o monumento e o museu do Che. Fora isso, não tem muito mais a se fazer por lá. Só passei o dia, mas na verdade é um destino que poderia ser facilmente pulado, não achei nada demais...

 

Olha umas fotos de lá:

 

 

COMO CHEGAR

 

A empresa de ônibus que leva a Santa Clara é a Via Azul. Fui de Trinidad até lá (saídas às 7h ou às 15h de Trinidad, 3h de viagem). O Terminal da Via Azul em Santa Clara fica a 3km do centro, os taxistas cobram 3 CUCs pra te levar até lá - e são infernais, quando veem que o ônibus chegou pulam em cima das pessoas, berrando e oferecendo o táxi, nem te deixam pensar... Uma mierda...

 

Se você só for passar o dia, como eu, dá pra deixar a mochila guardada no escritorio da Via Azul. Ah, e se a ideia for ir direto no Monumento do Che, não precisa ir até o centro, fica a uns 15 minutos andando desde o terminal.

 

 

O QUE FAZER POR LÁ

 

- Monumento e Museu do Che: principal atração de Santa Clara, é sempre bem cheio de turistas. E fique esperto, não abre às segundas! Tinham me dito que fechava aos domingos, aí fui pra lá numa segunda... Mifu... Só pude tirar foto da fachada! O monumento fica mais ou menos perto do terminal da Via Azul, a uns 15 minutos andando.

 

- Trem Blindado: esse fica perto do centro, é o trem blindado que foi tomado pelos guerrilheiros na emblemática batalha de Santa Clara. Foi montado um pequeno museu dentro dos vagões, a entrada custa 1 CUC.

 

- Centro: dar um rolê pela praça central pode ser uma boa pedida, para observar o movimento e as construções históricas ao seu redor (igrejas, museu, cinema). Ali perto fica o Boulevard (Calle Independencia), uma rua com vários restaurantes e lojas.

 

 

DE SANTA CLARA ATÉ REMÉDIOS

 

A Via Azul só tem uma linha que vai até Remédios (é nova, nem tá no site deles ainda), que sai às 9h30 da manhã, um horário bem péssimo pra quem quer só passar o dia em Santa Clara. A Astro, que é a empresa para cubanos, tem busão às 14h30, mas parece que só vendem para quem é de lá.

 

Pra pegar um táxi coletivo, o melhor é negociar com os taxistas no terminal de ônibus da Astro, que é o mais perto do centro - se for pegar um táxi normal o preço é 25 CUCs, mega caro pra uma viagem de 50 km. Dá pra negociar um coletivo por 10 CUCs (se o carro lotar, dá pra chegar em até 5!). Aí se você tiver deixado a mochila no da Via Azul, é só pedir pro táxi coletivo dar uma paradinha ali (é caminho).

 

 

 

 

REMÉDIOS

 

Remédios é uma cidadezinha super pequena e muito gostosa. É super tranquila e tem uma atmosfera ótima, bem acolhedora. Depois de passar uns dias no vuco-vuco turístico de Trinidad, chegar em Remédios é como estar em um oásis de tranquilidade!

 

A cidade é bem bonitinha, cheia de construções antigas (parece uma Trinidad em miniatura), e com uma pracinha central onde tudo acontece – as pessoas costumam passar um tempão ali, conversando, jogando baralho ou dominó, vendo o movimento. Não é uma cidade turística, a maioria dos viajantes passa por lá para ir para os Cayos Santa Maria e Las Brujas, e acaba não ficando muito. Mas curti demais o jeitão de Remédios, acabei passando 2 dias e meio por lá!

 

Veja aqui umas fotos de Remédios: http://www.flickr.com/photos/[email protected]/sets/72157632700584005/ ou então no blog: http://mochilaotrips.com/remedios-cidade-caminho-cayos/

 

 

COMO CHEGAR

 

A Via Azul tem uma linha nova que leva de Santa Clara a Remédios, mas que só sai às 9h30 da manhã (nem está no site deles ainda). Os ônibus da Astro também vão pra lá, mas eles só vendem passagens para cubanos...

 

Outra opção para ir de Santa Clara até Remédios é de táxi – é caro, eles pedem 25 CUCs (dá pra negociar por uns 20), para 50 km de viagem.

 

O melhor é pegar o táxi coletivo, que dá pra fechar por uns 5 CUCs. Esse você pega no Terminal Municipal (que fica perto do centro, dá pra ir andando, é o terminal de onde saem os ônibus da Astro, só para cubanos) – dá pra negociar direto com os taxistas que ficam por lá.

 

 

ONDE FICAR

 

Fiquei na casa da Yunai, e amei. Ela é um amor de pessoa, super querida e atenciosa, adora conversar. O quarto é bem confortável e espaçoso, e ela cozinha super bem! Paguei 15 CUCs pelo quarto, e 5 pelas refeições (almoço e janta), e 3 pelo café da manhã. A casa fica a umas três quadras da pracinha, que é o centro de Remédios, e onde ficam os principais restaurantes e bares.

 

A Yunai é tão querida que um dia tomei um torrão na praia e ela fez questão de me emprestar um hidratante pós sol... uma fofa! Falei pra ela que com certeza ia indicar a casa, então se você for ficar por lá, avisa que foi a Carolina Brasileira quem indicou! =)

 

Contato: Casa Yunai (Hostal La Lucia) – Calle Hermanos Garcia, 137, entre Independência e José Antônio Peña (em frente à praça do parquinho) / (53) 042 396 710.

 

 

COMES, BEBES E BALADINHAS

 

A cidade não tem tantas opções de restaurantes, mas tem um restaurante em frente a praça (de frente pro bar El Louvre) que tem bom preço (é em moeda nacional) – a média dos pratos é 39 pesos (menos de 2 CUCs).

 

Como é de se imaginar, também não tem muitas baladinhas por lá – em compensação, tem barzinhos legais, como o El Louvre, em frente à praça, e um bar e restaurante que fica ali perto, na rua Independência – o garçom, o Chino, é gente finíssima! Tem uma baladinha que se chama La Leyenda, mas no dia em fomos tinha tantas primas por lá que preferimos nem entrar... =)

 

As cervejas custam 1 CUC (2 reais), a Cuba Libre custa 2 CUCs e o Mojito 2 ou 3 CUCs, mas o que compensa mesmo é pedir uma dose de rum Añejo Especial (Havana Club) – a dose custa só 50 cents! Ótemo!

 

Como os bares fecham cedo (por volta da meia noite durante a semana), uma ideia é comprar uma garrafa do rum (7,9 CUCs) pra tomar na praça. =)

 

 

O QUE FAZER POR LÁ

 

A cidade de Remédios é bem pequena, então não tem muitas opções de coisas pra se fazer por lá – os principais passeios são na região. Na cidade mesmo o programa é dar um rolê pelas ruas tranquilas e ficar sentado na pracinha, curtindo o movimento.

 

Em volta da praça ficam quase todos os restaurantes e bares da cidade, e também uma sorveteria e até um cinema. Você também pode alugar uma bike – a galera pedala bastante por lá, bem legal.

 

Em dezembro acontece na cidade uma festa bem conhecida na região, as Parrandas – são como um carnaval local. Nessa época a cidadezinha ferve.

 

Na região tem dois passeios muito bacanas: para os Cayos Santa Maria e Las Brujas, e também para as cachoeiras e caverna do Rancho Querete.

 

 

CAYOS SANTA MARIA E LAS BRUJAS

 

Perto de Remédios ficam dois Cayos, o Las Brujas e o Santa Maria (conhecidos como Cayerías del Norte). Tem vários cayos em Cuba, são pequenas ilhas com praias muito bonitas – para alguns é preciso ir de barco ou avião, para outros é possível ir por terra, como é o caso desses dois.

 

Pra chegar lá não é preciso pegar barco, eles são ligados a Cuba por uma estrada de 50 km construída sobre o mar (é o Pedraplen, um trabalho de terraplenagem que foi até premiado internacionalmente).

 

Só dá pra ir pra lá de táxi – se for pegar sozinho, prepare-se pra facada: 25 CUCs (50 reais), no mínimo... Se conseguir juntar mais gente pra dividir, fica 10 pilas por cabeça. A trip leva 1h (são uns 50 km).

 

Veja aqui algumas fotos do Cayo Las Brujas: http://mochilaotrips.com/praias-lindas-norte-cuba-cayos-2/

 

- Cayo Santa Maria: no Cayo Santa Maria a praia é toda dos resorts que tem por lá – ou seja, se você não for se hospedar nos resorts, tem que pagar pra entrar na praia, uns 20 CUCs.

 

Pra ficar nos resorts, o preço é meio salgado, varia conforme a época – fui em novembro, quando está começando a alta temporada, e o mais barato que pesquisei, para ficar sozinha, era 80 CUCs, com refeições incluídas. Tenho um amigo que foi pra lá em setembro e pagou 50 dólares, mas acho que ele dividiu o quarto.

 

Se você for pra lá, ainda que seja caro, de repente pode valer a pena pagar uma diária e passar um dia de madame ou madamo por lá!

 

- Cayo Las Brujas: se você chegar ao Cayo Las Brujas pela entrada principal, que é onde fica o único hotel de lá, também precisa pagar pra entrar. O que os taxistas fazem é deixar os passageiros em uma outra entrada, onde você não paga, e aí tem que andar uns 20 min pela praia pra chegar próximo ao hotel – que é o único lugar da praia com estrutura, se você quiser comer ou beber alguma coisa.

 

Lá não tem bares, restaurantes nem quiosques, é bem susse, só tem o hotel mesmo. É bom levar uns comes e bebes, para facilitar – o restaurante do hotel não é tão caro assim (dá pra almoçar por uns 12 CUCs), mas você economiza se levar as tuas coisas.

 

Os passeios para o Cayo Las Brujas são apenas para passar o dia – o taxista combina o horário para te buscar, na entrada principal da praia (perto do hotel). Ah, não esqueça de levar bastante repelente, os mosquitos atacam as pessoas na praia!

 

 

RANCHO QUERETE

 

Esse é um passeio a 1h de Remédios que pouca gente conhece, mas é super bacana – é um rancho onde tem cachoeiras bem legais, ótimas pra se refrescar do calor, e uma caverna embaixo de outra cachoeira.

 

Pra ir pra lá o esquema é fechar um táxi mesmo (se for mais gente junto, dá pra negociar – fechamos 30 CUCs para 4 pessoas). Além desse custo, você tem que pagar a entrada do rancho, que custa 5 CUCs.

 

Tem um guia que faz o passeio com você, bem simpático, te leva pra conhecer as cachoeiras e a caverna, e explica várias coisas sobre as árvores e plantas da região. Tem até um salva-vidas que acompanha o passeio.

 

As cachoeiras são bem legais, é uma delícia tomar um banho naquela água gelada, porque lá faz um calorão, e quando você tá na água foge dos mosquitos! =)

Não esqueça de levar bastante repelente pra lá! Também é bom levar uma calça, porque as trilhas são pelo meio do mato, a mosquitarada ataca mesmo!

 

 

SAINDO DE REMÉDIOS

 

Você pode pegar o ônibus da Via Azul pra ir pra Santa Clara, ou usar as mesmas opções da ida pra lá: pegar um táxi particular ou um coletivo (esse último sai por 5 CUCs por pessoa, negociando). Dá pra pedir indicação de um taxista na casa onde você estiver – e se você negociar com o mesmo taxista o passeio para o Cayo e a ida para Santa Clara, consegue preços melhores.

 

Pra ir pra Havana, você tem que ir primeiro pra Santa Clara, e depois pra lá. Uma alternativa é pegar um táxi coletivo pra Havana, eles costumam fazer o mesmo preço da via Azul (18 CUCs), com a vantagem de te deixar na casa (o terminal da Via Azul em Havana é bem longe do centro).

 

 

---------------------

 

É isso aí, pessoal! As infos dessa trip também estão no blog, se quiser dar uma olhada lá, tem várias fotos também: http://www.mochilaotrips.com. ;)

  • Gostei! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

valeu pelo relato Carol !!

tive a mesma impressão inicial, um choque... o assédio.... depois acostuma e começa a perceber as diferenças

ainda voltarei lá, e em remédios, tb pra conferir essas cachoeiras !!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Pedrada,

Valeu! Também quero voltar, lá é bom demais, né!!

 

E obrigadão pelo teu relato, usei muitas coisas dele pra organizar a viagem! ;)

bj

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

muito bom mesmo!!!!

a idéia do relato foi justamente essa, muito legal estimular que você a mais gente possam conhecer essa ilha. e agora vc contribui mais com outros meios pra se fazer isso...

boas viagens !!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Leonardo, tudo bem?

Obrigada, que bom que você gostou!

 

Cuba é um país caro, mas dá pra gastar a mesma média da maior parte dos países da América Latina, procurando bem, negociando e comendo bastante nas cafeterias. Fora a passagem, gastei em média 45 dólares por dia, incluindo hospedagem, alimentação, transporte, passagens entre as cidades, cervejinha e tudo mais. =)

 

bj

Carol

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Belo Relato CAROL !!!! Parabens!!

 

Mais um para a galeria de informacoes sobre Cuba e alimentar o sonho de um dia conhecer a ilha.

 

Ha......ficou bem detalhado........!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Que bacana seu relato, Carol!

 

Quero ir à Cuba em breve, e suas dicas foram muito úteis.

 

 

Bela terra essa de Fidel, não? rss

 

Abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...