Ir para conteúdo

mensagem importante para quem vai ao PICO PARANÁ-ATENÇÃO


pespis

Posts Recomendados

  • Membros

Estrada de servidão dentro da Fazenda Pico Paraná, que dá acesso à montanha mais alta do Sul do Brasil foi desapropriada com o intuito de tornar gratuita a entrada à montanha.

 

Fonte: Redação e Prefeitura de Campina Grande do Sul

A prefeitura municipal de Campina Grande do Sul – PR, desapropriou o leito da estrada de servidão que dá acesso ao maior conjunto de montanhas do Sul do Brasil. O objetivo, segundo o site da prefeitura, é tornar gratuito o acesso ao Parque Estadual do Pico Paraná, onde fica a montanha com nome homônimo e outros picos que são muito populares no montanhismo brasileiro.

 

O Parque do Pico Paraná foi criado através do reaproveitamento de terras devolutas no ano de 2002, mas nunca recebeu infraestrutura. Circulado por propriedades particulares, ele não tinha acesso público, apenas pela fazenda Pico Paraná que cobrava a quantia de R$ 10.00 por pessoa e acréscimo de mais R$5.00 se o visitante chegasse entre as 18 e as 22 horas.

 

A cobrança, que não é a única em montanhas no estado, era bastante criticada e gerou diversos episódios polêmicos. A Fazenda, por sua vez, oferecia camping, estacionamento e uma casa de apoio ao visitante por este valor.

 

Desapropriação

 

De acordo com o proprietário da fazenda Pico Paraná, Dilson Serigheli, os funcionários da Prefeitura de Campina Grande agiram com truculência e usando um trator destruíram a porteira de sua propriedade e o curral onde ele criava cabras. “Eles botaram pra baixo minha porteira e do dia para a noite minhas cabras ficaram sem lugar para dormir”. O Fazendeiro ainda afirma que não recebeu o dinheiro da desapropriação e a quantia oferecida é menos da metade do que ele precisaria para cercar os novos limites da propriedade.

 

De acordo com a prefeitura, quem irá fazer o controle do acesso ao Pico Paraná será o Instituto Ambiental do Paraná – IAP. Uma nova base será construída para recepcionar os visitantes.

 

Recurso

 

Quem esteve neste final de semana no Pico Paraná ainda teve que pagar para acessar a montanha. O proprietário da fazenda afirma que está entrando com recurso contra a prefeitura. Ele não concorda com o valor da indenização, que de acordo com ele é de R$15 mil. E diz que a prefeitura deveria desapropriar a fazenda inteira pelo valor de mercado e não apenas o leito da estrada que tem apenas 500 metros.

 

“Eu escolhi viver do turismo e com isso preservar a natureza. Antigamente aqui era somente pastagem e apenas na minha propriedade é que a mata nativa se recuperou. Diversos vizinhos plantam pinus e tem atividades econômicas que geram impactos ambientais. Eu preservei a natureza e agora vou perder a principal fonte de renda da fazenda”. Desabafou Serigheli.

 

oK....MAS E AGORA ??????

 

Se muitos reclamavam de ter que pagar, como deixar os veiculos em segurança...eu não confio no governo os meus bens, pois quando e se contruirem algo do iap, vai ser igual ao anhangava, que o guardinha some depois das 17:30 Hrs.

Eu não acho nem certo e nem errado, mas não confio no governo, cuidando dos parques, pois logo eles vão restringir tudo e ira ficar pior, pois a tendencia do governo e sempre pior tudo que ele toca.

Antes o dilson cobrava, mas fechava a porteira, de certo modo seu carro, moto, ficava "trancado" na fazenda , mas e agora ?

lembrando que a maioria dorme nas montanhas, como fica ?

Mas ficar atentos e cobrar o estado....vamos usar nossa determinação das caminhadas para a luta contra este tipo de abuso que certamente ira acontecer.

Se já uns achavam ruim vai ficar pior.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 25
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

Minha opinião.....

 

Grande parte do que é administrado pelo governo aqui no Brasil não presta, e acho que não vai ser diferente neste caso.

 

Itupava, Anhangava...já sabemos como funciona a questão de segurança nesses casos...Alguns podem dizer: "é a proximidade com a área urbana que faz dessas áreas mais perigosas"...concordo, mas sendo bem sincero, nunca achei a taxa cobrada pelo Dilson nada demais e sempre me senti seguro em deixar o carro lá, em subir as montanhas com a minha noiva, nunca me preocupei.

 

É claro que teremos as mais diversas opiniões: tem aqueles que virão com o discurso: "em 1630 quando eu ia para o PP eu não precisava pagar nada, isso é um roubo"...ou "nunca usei nem usarei a estrutura do Dilson, porque devo pagar R$10,00?"...respeito todas as opiniões...mas para MIM (isso mesmo, para MIM) R$10,00 é pouco pela segurança (ou pelo menos a sensação de segurança) que eu sempre senti indo para o PP. Em poder acampar com a minha noiva sem me preocupar em ser assaltado (ou então até algo pior).

 

Existem outras formas de lidar com a situação, algumas até poderiam partir do próprio Dilson, como por exemplo cobrar a taxa de R$10,00 apenas para quem se utilizar de sua estrutura, para quem quer apenas deixar o carro que sabe R$3,00-5,00 reais POR VEÍCULO...não sei....

 

Na verdade me preocupa, e MUITO, essa situação, pois no fundo nós sabemos que a presença do IAP no local não significa nada, infelizmente.

 

Editado: quem sabe, para agradar a gregos e troianos, e não desapripriarem a fazenda por inteiro, o Dilson pode continuar com os seus serviços, aí sim, somente para quem quiser pagar. Parece justo.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

LeoPera, dia 17 de Julho estive nas montanhas ( foi minha primeira viagem para lá, pois moro no interior -Campo mourão ) , conversando com o dilson, ele mesmo nos comentou que sim, o governo iria desapropiar, pois era só uma questão de tempo e pelo visto foi bem rápido, eu nem ligo se o cara cobra 10, 15 ou 20, pois se for pra praia se gasta muito mais, o problema é que sabemos como o governo resolve os problemas, ou abre o fecha tudo e não permite mais visitas, ai o povo abre outras trilhas , burla a fiscalização e vira aquela zona que a gente conhece ou vira uma cataratas do iguaçu , 40 paus a cabeça e pronto.

Comentarios do proprio dilson :

Posso fazer um estacionamento, pois o governo quer só a estrada e vai construir no máximo uma guarita pro guarda do iap, beleza, eu vou ser obrigado a fazer um estacionamento, cercado, com segurança, vou pagar alguém para cuidar, resultado, vai custar muito mais caro para quem vem, pois quem vem deixa seu carro e quer ter seu bem guardado, cuidado....

Vocês acham que o guarda do iap, sendo que a estrada vai ser pública vai vigiar o carro de alguém ? ( se bem que o dilson fecha a porteira, e tudo bem ).

Isso que vós digo prestem atenção , vai atrair um monte de desocupado e vai acontecer igual a tantas trilhas, onde ocorrem roubos, saques e etc...

O dílson mesmo afirmou que já teve que calçar um cabra na arma ....

Infelizmente estamos perdendo mais um atrativo....( e eu espero que realmente não)

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Pessoal, a desapropriação foi apenas do acesso ao PP, as áreas de estacionamento e camping continuam sendo do Dilson, e ele continua cobrando por estes serviços.

Nada mais natural e correto, o que não era correto era cobrar pelo simples acesso a montanha, de quem não usaria os serviços do Dilson.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Otávio,

 

obrigado pela explicação.

Na minha opinião, nada mais justo, pois paga quem utiliza os serviços.

Espero agora para ver como será a administração do IAP, quais os horários, se haverá cadastro de todos e o mais importante de tudo, que se mantenha a segurança nas trilhas.

 

Abraços.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Endosso o que o Otávio disse.

 

A quase 10 anos atras qdo conheci o PP pela primeira vez, o Dilson não estava lá e um funcionário me cobrou só para entrar na trilha.

Na época critiquei muito essa taxa, que na minha opinião deveria ser cobrada de quem só usa os serviços que ele fornece.

Lembro muito bem que o argumento usado por ele era a manutenção e os possíveis resgates dos perdidos na trilha.

Manutenção quem faz é o pessoal do Clubes de Montanha do PR.

E cobrar por resgate???? Isso é função dos Bombeiros.

 

Será que se o Dilson tivesse colaborado com essa desapropriação, a prefeitura derrubaria a porteira?????

É caso p/ se pensar não é?

Se não me engano o PE foi criado em 2002 não é?

Já era para ter sido feito um acordo a muitos anos sobre o cancelamento dessa taxa.

E porque não foi?

 

 

 

Abcs

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

O Dilson já tinha sido avisado inúmeras vezes para acabar com a cobrança da passagem pela sua fazenda, mas preferiu ir pra briga...

Só pra ver como funciona (espero que em breve seja funcionava): um conhecido que fez a travessia entrando pela Bolinha e saindo no Dilson, o Dilson queria cobrar pra ele sair por sua fazenda, mesmo com a desapropriação; sem usar camping, estacionamento, banheiro, nada, só passar por cima da ponte...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

A questão da combrança gera muita discussaõ.

Nada mais justo cobrar, para deixar o carro, usar o banheiro e o camping. É justo, pois nada é de graça.

Pessoal reclama de pagar, mas passa a noite numa Balada tomando Whiski de 100 barão. Ok.

Mas a preocupação minha fica restrita por exemplo na questão de segurança ( ok fui uma vez lá e pretendo voltar )pois se não tiver segurança onde se deixam as coisas. E espero que o dilson e o proprio pessoal do Iap, entrem num concenso.Mas também não acho certo cobrar como o amigo citou acima , só para passar por uma ponte.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Salve moçada!

 

 

A questão é polêmica sim e vou deixar meus R$ 0,10... :mrgreen:

 

O Dilson que me perdoe a franqueza, mas ele está colhendo o que plantou.

 

Cobrar acesso a uma área pública é imoral. Sempre foi. Camuflar isso com a imagem de um serviço prestado engana alguns, outros não. Quer oferecer serviços úteis (não questiono essa parte) faça-o e cobre por isso, o quanto acha que vale. Paga quem quer, os usa e vê utilidade neles. É diferente de pagar para simplesmente por o pé na trilha, criada pelo uso ancestral dos montanhistas pioneiros e mantida por ONGs e clubes de montanha na base do serviço voluntário e que o próprio Dilson conseguiu avacalhar, cobrando o acesso até dos voluntários em dias de mutirão! Vejam, cobrar até para entrar num parque público, área de conservação ambiental, para trabalhar e melhorar estruturas que ele nunca foi capaz ou teve interesse de fazer apesar de lucrar muito com isso. Me desculpem os que acham que o Dilson fez ou faz algo pela segurança da região. O que ele faz é cobrar o ingresso. A segurança que ele garante é a sua própria e a do seu patrimônio em primeiro lugar. Óbvio que se ele cobra de você para entrar ali e deixar seu carro vai ter que cuidar. Simples encargo derivado da sua responsabilidade civil. Concordo com ele quando diz que poderia ter plantado pinnus em seu terreno, como fazem outros na vizinhança, e que por isso estaria ajudando na conservação da área. Aqui ponto para ele! ::otemo::

 

Verdade seja dita: ele perdeu o cliente cativo, aquele que chegando a pé ou de carro, entrando ou saindo pagava para por os pés ali independente de qualquer outro serviço agregado ou mesmo de ver a cara do Dilson, que já chegou a cobrar "clientes" pelo rádio. Agora ele vai ter que oferecer serviços realmente dignos e interessantes para atrair receita ao seu negócio ecoturístico, além do único banheiro sujo e molhado, da grama para armar a barraca e dos pastéis e cerva/refri gelados. Se ele bobear outros da região (na estrada de acesso) vão acabar concorrendo com ele e ele ainda perde o bonde. Outra coisa: ele já sabia há algum tempo do processo de desapropriação. Não era novidade no meio montanhista, no qual ele tem muitos amigos e que lhe aconselham. O que ele fez a respeito? Nada. Pagou para ver, e aí está...

 

[...] Isso que vós digo prestem atenção , vai atrair um monte de desocupado e vai acontecer igual a tantas trilhas, onde ocorrem roubos, saques e etc...

O dílson mesmo afirmou que já teve que calçar um cabra na arma ....

[...]

 

O Dilson calçando alguém na arma?! Capaz! Se ele falou isso é propaganda enganosa. Só se foi algum infeliz que tentou burlar a sua cobrança do ingresso!!! Ele não pede nem documento pro cadastro, qualquer mané diz o que quer para ele e ele anota na pranchetinha, não checa nada a não ser a placa do carro. Nunca vi ele questionar quem quer que fosse com conteúdos estranhos de mochilas, como bebidas, drogas, fogos de artifício e outros artigo proibidos ali, por mais mal encarado que fosse...

 

O IAP não oferecerá abrigo ou estacionamento para os carros dos visitantes. Veja, se um meliante, "atraído" pela gratuidade de ingresso na área resolver assaltar os montanhistas e visitantes na trilha ele terá que deixar o seu carro no Dilson, ou então ir e voltar de ônibus por Terra Boa... Não creio. Isso é lenda ::quilpish::

 

Então desencanem, segurança ali, com IAP ou com o Dilson vai ser a mesma coisa que sempre foi. O IAP não vai piorar ou melhorar nada.

Outra coisa: a briga será longa. Não esperem que a notícia da desapropriação faça cessar de pronto a cobrança do ingresso na trilha. Não estranhem também se o preço do "ingresso" por cabeça subir para R$ 20 ou R$ 30 nos próximos meses para custear as novas obras que ele será obrigado a fazer para continuar no jogo.

 

São as minhas humildes opiniões...

 

Abraços!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 2 semanas depois...
  • Membros

Boa tarde, Dílson, espero que o IAP saiba cuidar das pessoas e se prontificar a qualquer hora do dia e principalmente a noite para socorre-las em dificuldade, cuide de seus carros enquanto as pessoas fazem as trilhas de dia e a noite, ponha freio naqueles mais afoitos, lembre os de que a montanha não tem iluminação pública e cada curva da trilha, também não tem farmácia e boteco (mas talvez algum do IAP monte a sua lanchonete na montanha, para angariar fundos para instituição tão sucateada).

Mas agora vamos ter que dormir armados para não ser surpreendidos com vagabundos que terão acesso mais fácil para assaltar os transeuntes que gostam de curtir a natureza a exemplo do Pico Marumbi, trilha do Itupava e Anhangava, vamos ter estupros de moças que mesmo acompanhadas serão molestadas por animais, quero dizer dementes, pois os animais não estupram seres humanos, são só vitimas dos seres humanos, quero ver se o IAP terá roupas para por nas pessoas que forem assaltadas que costumeiramente os assaltantes deixam nus suas vitimas. Bacana parabéns para o idiota que conseguiu esta façanha, vamos ver se ele vai acampar com a mãe dele a esposa as irmãs e as filhas também, vamos ver se sai vivo das trilhas, um grande parabéns para os idealizadores desta conquista. a não esqueçam de por um posto da Força Verde com uma ambulância do SAMU , para ficar um pouco mais seguro, quando tiver VERBA para isto, se não tiver VERBA fecha e pronto assim como vários parques estaduais que no papel funcionam, mas no local é bom nem se aproximar, para não ser mangueado ou coisa parecida ou pior... .

 

Nelson

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


×
×
  • Criar Novo...