Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Peça ajuda, compartilhe informações, ajude outros viajantes e encontre companheiros de viagem!
    Faça parte da nossa comunidade! 

marcosplf

Chile mar-abr/09- Torres del Paine- Santiago-Região do Lagos

Posts Recomendados

Relato sobre meu mochilão sozinho realizado entre os dias 21.03.2009 e 12.04.2009 ao redor do Chile passando por Santiago, Punta Arenas, Puerto Natales, Torres del Paine, Puerto Varas e Pucón.

 

1º dia 21.03.2009 - SP - Santiago

 

Embarquei logo cedo no aeroporto de Guarulhos com destino a Santiago. Vôo tranquilo, chegando a capital chilena por volta do meio-dia, um dia bonito e ensolarado me dava as boas-vindas.

Logo no vôo conheci a Raquel, uma brasileira que estava indo para ver o show do Iron Maiden em Santiago, juntos dividimos um táxi até nossos albergues (CHLP 15.000,00/ 7.500,00 cada). O taxista, meio louco por sinal, deixou ela primeiro no Andes hostel, no centro de Santiago e depois me deixou no EcoHostel (diária em quarto compartilhado CHLP 7.000,00).

 

Me estabeleci no albergue e encontrei o Paulo, também colaborador do site, juntos fomos encontrar a Raquel na Plaza de Armas e nos três fomos conhecer a Plaza de Armas, La Moneda (entrada no museu CHLP 600), Mercado Central, almoçando no ótimo Donde Augusto.

598d9e4b664f5_LaMoneda.JPG.ba9a41e2186c6ee24c31a4cfd3602d94.JPG

A noite um “happy hour” na Bela Vista, em um dos ótimos bares da Calle Pio IX, regado a Empanadas (nada mais que uns pastéis) e Pisco Sour (a caipirinha chilena).

 

2º dia 22.03.2009 – Santiago

 

Nesse dia encontrei cedo a Raquel e fomos conhecer o Cerro San Cristóbal, subimos e descemos pelo Funicular (CLHP 1.600), um lugar muito bonito onde se tem a vista toda de Santiago e no alto do Cerro há uma Imagem da Virgem de La Imaculada Concepcion, um local onde há muitos turistas e fiéis. O Paulo não nos acompanhou pois tinha ido para Punta Arenas.

 

Funicular.JPG.5231c2cc234cb6e3b92dce069d2d449b.JPG

 

598d9e4b6a9a9_CerroSanCristbal.JPG.e37a810bab278b911cfc9f6dc4827cab.JPG

Indo do Céu ao Inferno a tarde, convencido pela Raquel, fui ao Show Iron Maiden (CHLP 25.300), muito bom o show no Club Hípico de Santiago, ver Iron Maiden dois domingos seguidos é demais – já havia visto em Sampa no dia 15.03.2009.

 

3º dia 23.03.2009 – Santiago

 

Neste dia acordei cedo e fui atrás das minhas passagens aéreas para Punta Arenas, já havia tentado comprar pelo site, mas sem sucesso. Me dirigi ao escritório da Sky Airlines e consegui a passagem para meu destino já na manhã do próximo dia (Vôo Santiago/P. Arenas CHLP 90.390,00) e aproveitei também para comprar o vôo de Punta Arenas para Puerto Montt (CHLP 38.000,00).

 

O resto do dia gastei nas compras de equipamento para trekking e aproveitando para conhecer os bairros Providência e Las Condes, onde ficam as lojas da Tatoo, La Cumbre e Andes Gear, além do ótimo Mall Sport, um paraíso para quem gosta de qualquer tipo de esportes. A noite sai mais um pouco de pisco, voltando cedo para o albergue pois tinha um vôo pela manhã do dia seguinte.

 

4º dia 24.03.2009 Santiago-Punta Arenas

 

Acordei cedo, empolgado para voar para Punta Arenas, o meu transfer até o aeroporto (CHLP 5.000) deveria passar as 8:15 da manhã não passou, por volta das 9 horas acabei solicitando um Táxi (CHLP 12.000), pois se fosse esperar o transfer eu ia acabar perdendo o vôo, o Marcelo do staff do hostel me pediu mil desculpas por isso.

 

Após 5 horas de vôo cheguei em Punta Arenas, pegando um Ônibus até o centro da cidade (CHLP 2.000), não tinha reserva em nenhum hostel, no qual eu pretendia me hospedar não havia vagas e rodei um pouco com a mochila nas costas até me encher e ficar em um que havia vagas e o preço não era exorbitante, porém acabei por ficar em um quarto privado (Hostel Blue House quarto privado com café CHLP 12.000), porém depois me arrependi, não gostei do hostel.

 

A noite já era fria, temperatura perto dos 6º C, comprei umas coisas de equipamento que faltava e um pouco da comida, na manha seguinte iria para Puerto Natales.

 

5º dia 25.03.2009 Punta Arenas-Puerto Natales

 

Sai do albergue por volta das 8 horas, acabei comendo algo na rua e fui atrás de ônibus para P. Natales, a dona do hostel havia me informado que todas as companhias tinham ônibus as 10 da manhã, mas fui enganado por ela, saiam todos as 9 horas, sendo que perdi o primeiro e tive que esperar até as 13 horas. Comprei a passagem pela Fernandez (CHLP 4.000) e gastei o resto do dia visitando a cidade sem muitos atrativos e num dia chuvoso.

 

A viagem para Puerto Natales é muito bonita, mas como eu sou um cara sortudo o ônibus quebrou e fiquei uma hora esperando o “resgate”.

598d9e4b7628b_Onibusquebrado1.JPG.3a746be0321cbd01aee64fd244eb51d6.JPG

 

Chegando por volta das 18 horas no meu destino também sem reserva o hostel que pretendia ficar (Erratic Rock) não tinha mais vagas e o dono me indicou o simpático Hostel Alma Gaúcha (Quarto compartilhado sem café CHLP 5.000) do chileno, neto de irlandeses, Johnny, um sujeito muito engraçado e meio maluco. Comprei o resto da comida e montei a minha mochila, deixando o excesso de bagagem no depósito do albergue pois no dia seguinte iria iniciar o principal objetivo de minha viagem “Torres del Paine”.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

6º dia 26.03.2009 Puerto Natales – Torres del Paine

Após uma noite chuvosa às 6 da manhã já estava de pé, mal havia dormido, o ônibus até Torres del Paine(ida e volta CHLP 15.000) passou as 7:30 da manhã, cheio de trekkers do mundo inteiro e eu o único brasileiro. O sol começava a brilhar forte até que....o ônibus quebra mais uma vez.... dessa a vez cerca de 10 km da Guarderia Laguna Amarga, nos enfiamos no corredor do próximo ônibus após esperar uns 30 minutos.

598d9e4b7d0c9_Onibusquebrado2.JPG.5dfd57457f383f85bf51e682222bf167.JPG

Cheguei na Guarderia por volta das 11 da manhã. Paguei a entrada do parque (CHLP 15.000), entreguei meu termo de visitação assinalando que pretendia ficar 10 dias no parque e percorrer o circuito completo, peguei meu mapinha, tirei umas fotos e iniciei o Trekking.

598d9e4b848e9_GuarderiaLagunaAmarga.JPG.4183a3a47337fa95174f9dbf550e2775.JPG

 

Torres del Paine – Circuito Completo

1º Dia Trecho Guarderia Laguna Amarga – Campamento Serón

 

Iniciei a trilha sozinho, o trecho entra a Laguna Amarga e o Serón (10 km) é fácil, o terreno é em geral bem plano e a trilha bem demarcada. O dia estava lindo, o sol era forte, temperaturas variando entre 13º e 16ºC, mas as vezes com o vento a sensação era menor.

 

Fui num passo tranquilo caminhando sozinho raramente encontrando alguém, neste dia encontrei na trilha Shane, um americano de Chicago, e Nico, um fotográfo suíço com os quais acabei fazendo uma grande amizade no dias seguintes. Nas duas primeiras horas a caminhada é agraciada pela vista das Torres.

598d9e4b8a595_TorresdelPaine1dia.JPG.74e9f48675330047685780a4415050b5.JPG

O fato hilário do dia foi ter encontrado um touro no meio da trilha, o bicho era grande olhou para mim e eu baixei minha cabeça e passei reto, logo após disso parei para comer algo e logo atrás de mim apareceu Shane e Nico ofegantes, dizendo que o touro os atacou e tiveram que correr do bicho, muito engraçado!

 

Após 5 horas e 45 minutos cheguei no Campamento Serón, que estava fechado! Não havia chuveiros, banheiros nem nada, porém também não havia taxa heheh.

 

Poucas pessoas estavam no acampamento talvez umas 5 barracas além da minha, montei acampamento, abasteci minha água no riacho e fui cozinhar, cansado mais feliz, durante a noite a temperatura já tinha caído para 6º C, pouco antes de dormir.

 

7º dia 27.03.2009 Torres del Paine – Circuito Completo

2º Trecho Campamento Serón – Refúgio Dickson

 

O segundo dia em Torres del Paine amanheceu chuvoso, um tempo feio, havia me programado para acordar as 7 da manhã, mas fiquei enrolando até depois das 8, vi que muita gente já estava levantando acampamento e alguns já tinham partido.

 

Com muita chuva e frio levantei acampamento começando o trekking por volta das 10. Meu termômetro marcava 5ºC o vento soprava forte, o terreno estava escorregadio e não tinha muita visibilidade, só via a trilha, sem paisagens nesse dia, onde a temperatura máxima não passou dos 7ºC.

 

O caminho foi tortuoso, no ponto mais alto da trilha, próximo ao Lago Paine uma forte rajada de vento levou minha capa de chuva e eu sai correndo que nem um idiota atrás dela.

 

Depois desse trecho, iniciou a parte de pântano, nesse momento eu xingava e pensava que deveria ter ouvido meu amigo que disse pra eu ir para Salvado tomar água de coco em vez de ir para o frio da Patagônia, mas tomei uma dose de ânimo e continuei em frente, molhado, com frio, mas determinado. Quando já não agüentava mais fui brindado pela bela vista do Refugio Dickson do alto da Montanha, estava cansado e não tive vontade nem de fotografar o momento, mesmo porque mal se via o lago.

 

Terminei os 19km do trecho após 7 horas e 30 minutos depois de ter saído do Serón. O refúgio e o camping estavam fechados, mais um dia sem um banho quente. Mas para minha felicidade havia uma cabana com um fogão a lenha e seca onde eu e os outros trekkers nos estabelecemos e nos conhecemos melhor. Ali estavam Nico e Shane, além dos amigos americanos Jose e Laeeq, e um casal de um peruano e uma canadense (que não me recordo os nomes). Conversamos e dormimos todos espalhados na cabana. Por um momento me lembrei de McCandless e seu ônibus mágico ::lol4::

 

Cabana.JPG.f31ac4d25df68e4b46530104e49cc1ee.JPG

 

8º dia 28.03.2009 Torres del Paine – Circuito Completo

3º Trecho Refúgio Dickson – Campamento Los Perros

 

Após mais uma noite chuvosa, amanheceu mais um dia chuvoso e frio. Como o trecho a ser percorrido era curto esperei ate por volta das 11 da manhã, imaginando que o tempo abriria. Esperei em vão.

 

Comecei a trilha novamente debaixo de chuva e frio, a temperatura estava na casa dos 4º C e a trilha nesse dia era feita por um longo e escuro bosque de lengas, o que dava a sensação de mais frio.

 

A trilha estava com muita lama, mas é muito bonita, pois vai margeando o rio Loes Perros, de onde se pode ver algumas belas cachoeiras.

 

No final da trilha eu estava molhado e com frio, acredito que estava em um primeiro estágio de hipotermia, pois a temperatura não havia passado dos 6ºC, quando após um trecho rochoso e de subida se alcança o mirador de onde se tem a vista do belo glaciar Los Perros, porém o tempo não ajudava muito e não se podia ver toda a sua extensão. O vento ali também é muito forte e a capa de chuva mochila, mesmo amarrada dessa vez, foi levada, ficando presa como um para-quedas de um dragster..rs.

 

Cheguei a sede do Campamento Los Perros após 5 horas e 15 minutos de caminhada e 9 km depois.

 

O Campamento estava fechado como os anteriores, porém havia mais gente ali acampado além dos que haviam pernoitado no Dickson junto comigo e por sorte havia fogo na tenda que serve como refeitório, troquei minha roupa molhada, montei minha barraca e fiquei a beira do fogo conversando com os gringos, antes de dormir debaixo da chuva mais uma vez.

 

9º dia 29.03.2009 Torres del Paine – Circuito Completo

4º dia Campamento Los Perros

 

Após uma noite fria, onde dentro da minha barraca meu termômetro marcava 3ºC, abri minha barraca xingando pois acreditava que estava chovendo ainda, quando fui surpreendido por um mar branco. ESTAVA NEVANDO!!! Fiquei feliz por um tempo, pois era a primeira vez que via a neve caindo em toda minha vida. Sai da barraca e alegria inicial passou pois estava um frio do cão.... Se a noite estava 3ºC dentro da barraca, acredito que tenha feito temperaturas negativas durante a noite.

598d9e4b97cb8_CampamentoLosPerros.JPG.3cf05a1b4728e83be40e4758cb3ac084.JPG

 

Neste dia optei por não andar e enfrentar o Paso John Gardner com neve caindo e sem visibilidade, e fui acompanhado em minha decisão por Nico e Shane e um casal de alemães. O casal peruano/canadense, um outro casal de puerto natales, bem como Jose e Laeeq, decidiram cruzar o Paso. 3 horas depois Jose e Laeeq voltaram dizendo que estava impossível fazer a travessia, pois a neve estava nos joelhos e a neve que cai impedia de se ver a próxima estaca, sendo impossível dizer para onde a trilha levaria.

3412450211_4771156388.jpg?v=0

Passamos o dia sem fazer nada, apenas conversando, comendo e cortando lenha para nos aquecer e secando nossas roupas, aliás tentativa essa que queimou roupa de muita gente, inclusive uma luva minha, na qual perdi o dedinho haha. Na manhã seguinte tentaríamos cruzar o Paso.

 

10º dia 30.03.2009 Torres del Paine – Circuito Completo

5º dia Campamento Los Perros – Refugio Dickson

Frustração! Esse foi meu sentimento na manhã do 5º dia em Torres del Paine. A neve não cessou, fazia mais frio e todos decidimos dar a meia volta e retornar ao Dickson.

3444877348_bae63d1074.jpg?v=0

 

Levantei acampamento e por volta das 10 horas sai em direção ao Dickson, o frio era intenso 1ºC, nevava forte, a visibilidade era muito ruim a ponto de no primeiro trecho da trilha, até o mirador, eu me perder um pouco, pois não via as estacas.

 

Após adentrar novamente no bosque de lengas já não nevava mais e o céu começou a timidamente abrir, a temperatura subiu para 5ºC e fizemos a trilha bem sossegados. Quando estávamos perto do Dickson fomos agraciados pela vista do Glaciar de mesmo nome, coisa que 2 dias antes eu nem sabia que existia.

 

Terminei os 9 km em 4 horas e 20 minutos, montando acampamento na cabana mais uma vez e aproveitando para ver um tímido pôr-do-sol as margens do belo Lago Dickson.

 

11º dia 31.03.2009 Torres del Paine – Circuito Completo

6º dia Refugio Dickson – Hosteria Las Torres

Até que enfim um dia que o sol nasceu! Até pensei em voltar para o Los Perros, mas meu calendário não permitiria. Saímos juntos eu, Jose, Laeeq, Shane e Nico, por volta das 9 horas e com a idéia de não parar no Serón e tentar chegar na Hosteria Las Torres, onde sabíamos que haveria um lugar para um banho quente e uma cerveja gelada. Cada um caminhou no seu ritmo nesse belo dia ensolarado, com temperaturas com 2 dígitos, um luxo!!! 14ºC e eu estava quase andando de bermudas hehehe

598d9e4b9cb20_RefugioDickson.JPG.54d2893757de8777d6a867be56d15dbb.JPG

O dia estava ótimo para fotografar, o céu estava aberto e em alguns trechos da trilha era possível ver as torres. Cheguei no Serón após 6 horas de caminhada, mas Nico e Shane já não estavam mais por lá, então resolvi aguardar José e Laeeq para continuar. Fiz alguns reparos e ajustes na minha mochila que começava a rasgar e uns 40 minutos após os dois chegaram e após uma longa pausa retomamos a trilha às 16 horas e 45 minutos. Demos uma acelerada no passo para cobrir o maior trecho possível ainda na luz do dia. Escureceu pouco depois das 19 horas e com a lua minguante e lanternas na cabeça continuamos na trilha, sempre juntos, a temperatura havia caído para 2ºC e 12 horas após termos deixados o Refugio Dickson chegávamos as Hosteria Las Torres, cansados pelos 28 km percorridos, famintos, com frio, imundos após 5 noites sem banho, mas felizes por estarmos ali! Optamos por dormir no refugio (CHLP 21.000), pois estava tarde para levantar as barracas e não tínhamos mais força para isso.

 

Quando nos dirigíamos ao quarto encontramos Shane e Nico no restaurante, eles chegaram umas 3 horas antes da gente e estavam acampando, o jantar não estava mais sendo servido, havia somente uma opção de prato, uma espécie de porção pedi um tamanho família, contendo fritas, ovos cozidos, filé aperitivo, frango e lingüiça (CHLP 8.000) e cada um pagou uma rodada de cervejas (CHLP 3.000 cada).

 

Após jantar tomei um banho quente e cai na cama dormi como uma pedra.

 

12º dia 01.04.2009 Torres del Paine – Circuito Completo

7º dia Hosteria Las Torres – Campamento Torres

 

Acordamos cedo, mais um banho e fizemos o checkout as 9:30. Decidimos tomar o café da manha na hosteria, muito bom e farto (CHLP 5.000), gentilmente pago pelo Jose que não deixou que eu abrisse minha carteira para pagar.

 

Começamos o trekking era quase 11 horas, mas o dia estava nublado e frio novamente, temperatura na casa dos 4ºC. Nesse ponto da trilha vimos muitas pessoas, idosos, adolescentes, casais, pessoas que deixavam os luxuosos hotéis em direção à base das torres. A trilha é curta (4,9 km) e fácil, além de ser muito bonita, margeando do alto do Vale Ascênsio, o rio de mesmo nome. A vista do Campamento Chileno(que também estava fechado) do alto da montanha é espetacular.

598d9e4ba1768_ValleAscnsio.JPG.54731741bcba64371136b08fea2b579d.JPG

Após 4 horas num ritmo lento, com uma pequena parada no Chileno cheguei no Campamento Torres do CONAF, que é gratuito. Montei minha barraca e nesse dia nem jantei, o que depois vi que foi uma péssima idéia, pois foi a noite que mais passei frio, e dormi cedo, pois no outro dia as 5:30 acordaria para ver o sol nascer na base das Torres.

 

13º dia 02.04.2009 Torres del Paine – Puerto Natales

8º dia– Campamento Chileno – Base das Torres – Guarderia Laguna Amarga

 

Acordei as 5:30 da manhã, estava muito frio, chovia e não tinha certeza se o sol iria aparecer, mas não desistimos, subi junto com Nico e Shane, ainda no escuro e debaixo de neve e chuva até as Torres, 1 hora de caminhada em um caminho rochoso.

 

Fomos agraciados com a alvorada mais incrível que já tinha presenciado. O céu abriu o suficiente para que natureza desse seu espetáculo, os raios de sol iluminavam as torres como um holofote, eu já nem me preocupava com frio, com o cansaço e com a frustração de não ter completado o circuito. As fotos falam por si só e não representam 10% do que é aquilo.

 

Após o espetáculo voltamos e baixamos acampamento para iniciar o retorno até a Guarderia Laguna Amarga e nosso regresso a Puerto Natales. Em 2:10 cheguei até a Hosteria las Torres onde nós 5 almoçamos e pegamos um transfer (CHLP 2.500) até a Guarderia Laguna Amarga, onde tudo começou e tudo terminou, voltanto no onibus das 14:30 para Puerto Natales.

 

Acabei o trekking com um misto de decepção por não ter atravessado o Paso e conseqüentemente perdido o Glacial Grey e o Valle del Francês, mas satisfeito por ter entendido que a natureza tem que ser respeitada. Sai do parque decidido que no próximo embate eu venceria a natureza e terminaria o circuito. Data? Fevereiro de 2010! Mas não poderia deixar a peteca cair pois ainda tinha mais 10 dias de viagem.

 

Voltei para o albergue em Puerto Natales, tomei um merecido banho e a noite fui jantar com Shane e Nico na otima pizzaria Mesista Grande.

 

14º e 15º dia 03 e 04.04.2009 Puerto Natales

 

Como terminei o trekking antes do esperado tinha dois dias livres na cidade até meu voo para Puerto Mont no dia 05, aproveitei para descansar, Nico e Shane também iriam voar no dia 05 então passamos bebemos e conversamos um pouco nesses dias, afinal a cidade não tem nada o que se fazer a não ser comer e beber.

 

O meu albergue Alma Gaucha estava meio vazio, porém no sábado teve um festa de despedida para uma alemã que ficou por um tempo na cidade, um festa regada a vinho, cordeiro á parrilla e muitas risadas com um povo meio non sense, foi muito legal e de graça ::otemo::

 

16º dia 05.04.2009 Puerto Natales - Puerto Montt - Puerto Varas

 

Acordei meio de ressaca e as 10 da manhâ peguei meu bus até o aerporto (CHLP 5.000), cheguei cedo no aerporto e esperei pelo meu voo que atrasou uma meia hora. Chegando em Puerto Montt queria ir direto para Puerto Varas, peguei uma van direto à cidade (CHLP 10.000).

598d9e4b664f5_LaMoneda.JPG.ba9a41e2186c6ee24c31a4cfd3602d94.JPG

Funicular.JPG.5231c2cc234cb6e3b92dce069d2d449b.JPG

598d9e4b6a9a9_CerroSanCristbal.JPG.e37a810bab278b911cfc9f6dc4827cab.JPG

598d9e4b7628b_Onibusquebrado1.JPG.3a746be0321cbd01aee64fd244eb51d6.JPG

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

16º dia 05.04.2009 Puerto Varas

 

Cheguei em Puerto Varas pouco depois da 8 da noite, cansado e ainda numa leve ressaca ::tchann:: ! O Paulo tinha me mandado um mail dias antes dizendo que estaria na cidade hospedado no Hostel Casa Margouya (quarto compartilhado CHLP 8.000 com um ótimo café da manhã). Foi bom encontrar o Paulo e falar português depois de mais de 10 dias, o pessoal que estava no hostel era muito legal, alguns americanos, ingleses e uruguaios, totalmente alto astral. Passamos a noite no albergue bebendo e jogando conversa fora.

 

17º dia 06.04.2009 Puerto Varas

 

Chovia! E como chovia em Puerto Varas, passei o dia todo no hostel, dando uma pequena volta junto com o Paulo na cidade, visitando as construções de origem alemã e o lago de nome impronunciável – Llanquihue. Porém com o clima do jeito que estava mal se via 10 metro do lago.

 

A noite juntamos todo o pessoal do hostel para bebermo e quando acabou a cerveja, o vinho e todos mercadinhos fecharam fomos para uma baladinha perto do hostel, de onde saímos já quase de manhã.

 

18º dia 07.04.2009 Puerto Varas

 

Acordei as 8:30 da manha com o Paulo me dizendo com cara de assustado “P*#*#! Bicho perdi meu voo!!”, o voo dele era as 9:15 saindo de Puerto Montt, disse para ele pegar um táxi e tentar mesmo assim (depois soube que ele conseguiu embarcar a tempo)

 

Aproveitando que já tinha acordado mesmo fui tomar meu café com os Uruguaios, pois tínhamos combinado de ir até Petrohué.

 

O dia estava bonito e pegamo um ônibus até Petrohué (CHLP 2.000) e paramos para ver os Saltos do Rio Petrohué (entrada CHLP 1.200), um lugar muito bonito, com algumas pequenas cachoeiras e corredeiras fortes, com uma bela vista do Vulcão Osorno.

3466714857_05fb5402aa.jpg?v=0

 

Após isso fomos para o Lago Todos Los Santos, que distava 6km de onde estávamos pegamos um ônibus (CHLP 500) e ali decidimos fazer um pequeno passeio de barco (CHLP 2.000/pessoa) por todo o lago que é circundado de um lado pelo Vulcão Osorno e de outro pela Cordilheira dos Andes, de onde se pode avistar o Vulcão Pontiagudo e, mais distante, o Cerro Tronador – divisa Chile/Argentina.

 

3466716669_d6d4cdc5a1.jpg?v=0

 

3467533612_dc0c13f28a.jpg?v=0

 

Após o passeio retornamos a cidade no mesmo bus (CHLP 2.000).

 

Passei a noite no albergue, jogando conversa fora, pois no outro dia iria para Pucón logo pela manhã.

 

19º dia 08.04.2009 Puerto Varas – Pucón

 

Sai cedo de Puerto Varas em direção a Pucón no ônibus das 9:30 (Bus Jac 7.000), a viagem é bonita mas um pouco cansativa, pois o ônibus faz um pinga-pinga desgraçado..rs.

 

Chegando em Pucón, mais uma vez sem reservas, fui atrás do hostel Donde German, porém o endereço deles estava errado no site...... rodei por mais de uma hora com mochila nas costas e não achei nenhum hostel com cara de hostel. Acabei por optando pela hospedagem Rayito de Sol (quarto privativo com banheiro e cama de casal CHLP 10.000 e café da manhã CHLP 2.000), um bom lugar para os meus últimos dias de viagem, estava cansado e achei uma boa um quarto privado e espaçoso, com uma cara de hotel e preço de hostel.

 

Fazia calor, coloquei uma bermuda (que estava esquecida na mochila) e sai para conhecer a cidade. Pucón é uma cidade muito bonita, me lembrou um pouco Campos do Jordão, inclusive nos preços, uma ótima cidade para torrar seu dinheiro.

 

3466734187_184b05fc79.jpg?v=0

 

Aproveitei para ver o pôr-do-sol no lago Villarica em suas duas prainhas. Uma delas com uma bela vista do Vulcão de mesmo nome.

3467549974_7e1a4b4a19.jpg?v=0

 

A noite somente fui jogar CHLP 5.000 fora no cassino (entrada CHLP 500).

 

20º dia 09.04.2009 Pucón

 

Madruguei, as 6 horas estava de pé, iria escalar o vulcão Villarica. Tentei no centro de informações turísticas ver a possibilidade de subi-lo sem a necessidade de contratar uma agência, porém eu necessitava de uma autorização do CONAF e comprovar que era montanhista, mas como não possuo a carteira de montanhismo desisti da idéia e acabei me conformando em subir junto com os turistas, ainda mais que teria que alugar alguns equipamentos.

 

Há muitas agências que exploram o vulcão, e os preços da escalada variam entre CHLP 30.000 e CHLP 45.000, o que varia é o equipamento, transporte etc... optei pela Aventur (CHLP 35.000), pois tinha um grupo pequeno de 5 pessoas, contra grupos de mais de 10 nas outras. A agencia me cedeu polainas, crampons, piolet, capacete, uma calça impermeável e uma mochila meia boca (ainda cedia botas, mas optei por subir com a minha mesmo).

 

As 7 da manhã já estava na frente da agencia e lá conheci nossos guias, Tobias (um suíço que se aventura nas montanhas da região) e Julio um guia local. Juntou ao grupo um casal de Americanos e um outro casal australiano/colombiana.

 

Após quase 1 hora dentro da van chegamos na base do teleférico, havia a opção de subir a pé (o que eu gostaria) e subir na cadeirinha até a metade do Vulcão (CHLP 5.000). Porém os dois casais optaram por subir pelo jeito mais fácil, ai me senti meio na obrigação de subir com eles.

 

Após subir de teleférico meio a contra-gosto começamos a caminhada, a passo de tartaruga.... questionei o guia sobre esse ritmo alucinante e ele me respondeu dizendo que também não gostava de andar devagar daquele jeito, mas que se fosse mais rápido os outros não agüentariam. Ele estava com a razão, mesmo naquele passo às vezes tínhamos que parar que os dois casais estavam atrás.

 

Se o ritmo não me agradava o visual compensava. Após um tempo de caminhada, chegamos a parte nevada do vulcão, crampons nos pés e piolet na mão e tartarugas nos acompanhando... pelo menos dei risada com o americano caindo no gelo hahaha

 

3467553420_a32479883e.jpg?v=0

 

Chegamos ao topo - 2.847m, algo impressionante ver aquela cratera e o vulcão soltando gases, o que torna difícil respirar muito perto, a vista lá de cima é fantástica!

 

3466816407_9dfc5f6813.jpg?v=0

 

Passamos uns 40 minutos no topo e começamos a descida, que é fácil, pois na parte nevada se faz no ski-bunda. Os casais tinham medo e eu era sempre o primeiro a me jogar no gelo!

 

3466821533_8b387ffbb8.jpg?v=0

 

Após uma descida lenta pelo terreno arenoso chegamos em Pucón por volta das 18 horas.

 

Para relaxar, à noite, fui nas Thermas Los Pozones (CHLP 12.000 com transporte), muito bom, fiquei pensando que seria bom uma dessas em Torres del Paine hehe

 

21º dia 10.04.2009 Pucón

 

Fiz o check out da hospedagem às 11 da manhã e fui comer um peixinho no almoço, pois era sexta-feira santa, embora eu não tenha religião, mas cumprir essa tradição me fez lembrar de casa.

 

Da montanha para o rio, a tarde fui me aventurar nas corredeiras de Pucón, em um emocionante e gelado rafting (CHLP 18.000), também fechado com a Aventur, que cede roupas de neoprene.

 

O rafting é muito legal, com corredeiras de nível 4 e água estupidamente gelada, o dia estava quente o que com as roupas de neoprene aliviou um pouco. Até que fui bem nem cai do bote!

 

Voltei do rafting e fiquei fazendo cera na cidade pois a noite iria voltar para Santiago de busão.

 

22º dia 11.04.2009 Pucón-Santiago

 

Sai de Pucón ainda no dia 10, peguei o ônibus das 9 da noite pela JAC (Ônibus cama com café da manhã CHLP 16.800), após uma viagem tranqüila que dormi o trajeto todo no confortável ônibus cheguei em no terminal de Santiago (metrô Universidade do Chile) as 7:30 da manhã. Como era feriado tive que esperar até as 8 da manhã quando o metro abriria. Peguei o metro até a estação universidad católica (CHLP 400) e voltei para o Eco Hostel, onde encontrei novamente o Paulo!

 

Nesse dia acabei acompanhando os brasileiros que estavam no albergue e voltei no Cerro San Cristóbal, dessa vez subindo peloFunicular e descendo pelo Teleférico (CHLP 2.800), almoçamos no Donde Augusto no Mercado Central e no fim da tarde uma visitinha no Cerro Santa Lucia.

3467641502_bde7d62712.jpg?v=0

 

Passei a noite no albergue, compartilhando vinho com os hospedes e já com saudades do Chile, pois na manhã seguinte voltaria para casa.

 

23º dia 12.04.2009 Santiago - São Paulo

 

Dividi um táxi até o aeroporto com a Poliana e Samir que estavam no albergue (CHLP 12.000 – 4.000 cada) e iam para Torres del Paine, dei minhas dicas e embarquei para casa.

 

A viagem foi sensacional, no começo senti um frio na barriga por viajar sozinho, mas fiz a escolha certa, conheci muitas pessoas ótimas, lugares fantásticos, passei por experiências novas, via neve cair pela primeira vez na vida e passei alguns pequenos perrengues. O saldo é totalmente positivo, uma viagem que terei histórias a contar por muito tempo!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Links úteis

Parque Nacional Torres del Paine - http://www.parquetorresdelpaine.cl/

 

Albergues

Santiago - Ecohostesl [

Puero Natales - Alma Gaucha

Puerto Varas - Casa Margouya

Pucón - Hostal Tour Rayito de Sol

 

Agência de Viagens, Cia Aérea e Empresas de ônibus

Punta Arenas/Puerto Natales - Bus Fernandez

Pucón - Aventur Turismo Aventura

Puerto Varas/Pucón/Santiago - JAC Bus

Companhia Aérea voos domésticos - Sky Airlines

 

Fotos

www.flickr.com/marcosplf

 

Agradecimentos

A todos aqui do site, em especial os editores de equipamentos, Chile, Argentina, Patagonia e Terra do Fogo e todos os escritores de relatos sobre esses locais que me ajudaram muito e ao meu amigo PauloBr.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Excelente!!! Já estou curioso para ler o resto! ::otemo::::otemo::::otemo::

 

Grande abraço,

 

Paulo

 

Obs. pior que agora tenho que tomar coragem e terminar meu relato, me f*... :oops:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muuuito bom Marcos!

Estava ansioso pra ler esse relato! ::hahaha::::tchann::

 

Agora curioso pra ler o resto! rsrs... só resta voltar a labuta.. ::sos::::quilpish::

 

Abração!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cacius, Paulo e Thiago muito obrigado pela força! Esse relato tinah que sair como agradecimento a todo mundo que me ajudou e ao site, sem o qual seria impossivel fazer a viagem, hoje devo terminar o relato e até segunda feira deve estar tudo formatadinho com fotos de todos os trechos da viagem.

 

Abraços!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Execelente relato, parabéns!!!!!

 

Fevereiro de 2009??? Vou programar aqui heim Marcão.

Ler esse relato só me deixou com mais vontade.... vou ter que dar jeito! :lol:

 

 

Abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Cacius, Paulo e Thiago muito obrigado pela força! Esse relato tinah que sair como agradecimento a todo mundo que me ajudou e ao site, sem o qual seria impossivel fazer a viagem, hoje devo terminar o relato e até segunda feira deve estar tudo formatadinho com fotos de todos os trechos da viagem.

 

Abraços!

 

Marcos seus relatos são nota 10! De verdade! Além de ajudar, dá um vontade de largar tudo no escritório, passar em casa , pegar a mochila e embarcar no mesmo dia para o Chile!

 

Confesso que quando voltei do meu mochilão pelo Peru tentei escrever um relato, mas não ficou tão emocionante como o seu e de outros que escrevem aqui!

Por isso, fica aqui meu parabéns novamente! Nota 10 para sua historias! ::otemo::

 

 

Grande Abraço,

 

Thiago

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa!

Você pode ajudar esse viajante agora e se cadastrar depois. Se você tem uma conta,clique aqui para fazer o login.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.




×
×
  • Criar Novo...