Ir para conteúdo

Rota - Pto. Maldonado/Cuzco VIA ACRE


Cybertie

Posts Recomendados

  • Membros de Honra

Amigos,

 

Não acho legal carregar tudo em papel moeda... qualquer assalto e o teu dinheiro sai pelo ralo. Eu prefiro levar alguma coisa em papel, levar cartão de crédito internacional (para fazer alguns saques bem distribuídos e pagar trechos de viagem mais longos) e o visa travel money.

 

Achei muito interessante esse caminho do Acre, e já questionei isso aqui no forum há algum tempo atrás.

Mas tenho algumas perguntas:

 

-Alguém já foi para Rio Branco voando BRA? Qual a frequencia? (pelo q conheço eles fazem mais voos fretados... não devem ter rota frequente para Rio Branco, ou tem?)

 

-No verão o trecho entre Inapari e Puerto Maldonado é realmente intransitável? Há alguma alternativa, como algum voo partindo de Inapari? Deve haver...!!!

 

Abração,

Mike Weiss

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 317
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros

Mike, sobre os vôos, posso falar com tranquilidade, pois trabalho no aeroporto. A BRA atualmente serve Rio Branco com dois vôos semanais. É verdade que são vôos charter, uma espécie de fretado, mas como a demanda é grande, em virtude do preço baixíssimo, esses dois vôos são garantidos, todas as terças e sextas, chegando a Rio Branco, por volta de 14:00h. Até o que sei, a dificuldade está em conseguir vaga no vôo, por isso o recomendável é garantir uma reserva com antecedência.

 

Sobre Inapari-Puerto Maldonado, não posso afirmar nada com muita certeza, mas já li e ouvi comentários dando conta de que há trechos em que se atravessa pequenos riachos por dentro d´água e estradas com pavimentação de cascalho. Na minha opinião, nada que tire o entusiasmo de um mochileiro.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 3 semanas depois...
  • Membros

Galera, acabei de voltar do Peru o caminho entre Rio Branco e Cusco é bem tranquilo...deu tudo certo...só tenho 2 observacoes:

- O posto da polícia peruana onde temos que carimbar o passaporte em Inapari para retornar para o brasil funciona das 08h00-12h00 e 14h00-18h30. Cheguei lá as 18h35 exatamente e tava tudo fechado, tive que passar uma noite em assis brasil. E bom saber desses horários para programar a volta e saber o horário exato de sair de Porto Maldonado (a partir da balsa de porto maldonado, são 4h15).

- Como fui em agosto, alta temporada, todas as cias estavam vendendo a passagem cusco-porto maldonado por US$ 97 dolares. Essa rota de porto maldonado é muito demandada, existe um pacote turístico para os gringos que inclui amazonia perunana, manu jungle...e todos partem de porto maldonado.

 

Abraços.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 2 semanas depois...
  • Membros

Gente, falo agora diretamente de uma LAN em Cuzco. Minha viagem foi uma aventura de Rio Branco a Puerto Maldonado. Na verdade, de RB a Assis Brasil, a estrada eh muito boa, so asfalto. De Assis Brasil ate Puerto Maldonado peguei uma estrada longa e chata de uns 250KM (de barro e poeira puros). Nao sou perito em clima, por isso nao sei se vai chover muito em Dezembro, mas uma coisa eh certa, se chover, o bicho pega, pq o trecho de Assis Brasil/Inapari ate Puerto eh so de barro, ate que se termine essa esperada InterOceanica. Escrevo mais depois. Mas so digo uma coisa, apesar das dificuldades para chegar, vale a pena, pois isso aqui eh ESPETACULAR.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Oi

(o teclado ta desconfigurado)

Finalmente encontro um tempo para postar algumas informacoes.

Bom minha viagem comecou um pouco conturbada, pois meu voo atrazou 4 horas, ficamos tensos o tempo todo com um extravio de bagagens, que gracas a Deus nao aconteceu.

 

Enfim, cheguei em Rio Branco no dia 03/09 por volta da 5 da manha e peguie um taxi do aeroporto para a rodoviaria da cidade por 40,00 reais. Me pediram 70 inicialmente mas depois de muito choro (+- 1 hora) fechei nos 40.

Da rodiviaria peguei um taxi a 25 por pessoa até Brasileia o proprio taxista, muito gente boa me levou a policia federal e esperou que eu tivesse o passaporte carimbado e depois me levou ao local onde haviam outros taxistas que me levaram a Iñapari por 15 Reais.

 

Cegando a Iñapari ja havia um taxi com tres pessoas de saida para porto maldonado como estou viajando com um amigo, tinhamos duas opcoes a primeira era esperar o proximo taxi e a segunda era irmos exprimidos naquele mesmo. Como queria ir a lima ainda naquele dia mesmo optei por ir espremido. Pésima idéia, forma 4 horas de tortura numa estrada nao pavimentada comendo muita poeira para depois chegar em Porto maldonado e perder o aviao por 10 minutos. Além do mais, quando fui procurar passagem para o dia seguinte, ñ havia mais pela Tans Peru, a empresa mais barata que vendia o voo a 69,03 entao tive de ir pela Lan Peru por 110 dolares cada um.

 

No dia 4 estava em lima a dia¡ca em lima ñé tomar o taxi fora do aeroporto, pois la dentro os caras te esfolam vivo. La fora, paguei 10 soles por um trecho que queriam me cobrar 35 dentro do aeroporto entao de lá fui a um empresa de turismo chamada Movil Tours que nos levou a Huaraz por 45 soles (10 horas de viagem) em onibus imperial, mas tinha onibus para la a partir e 15 soles por outras empresas.

 

Em Huaraz fiz os tres passeios basicos de um dia cada a 20 dolares o pacote por pessoa. O lugar é maravilhoso, la se encontram as mais altas montanhas do peru, a cidade fica num vale entre a cordilheira negra e a cordilheira branca, assim chamada por seus picos com neves eternas, junte a isso lagunas com um tom de azul inigualavel onde estes picos se refletem ... Animal! Tem que ir! Ficamos hospedados em um hotel chamado El Rey por 30 soles ( 2 pessoas ). Muito bom, banheiro privativo, café da manha show de bola. Vale a pena

 

De huaraz voltamos a Lima onde pegamos um outro voo para cuzco.

 

Cuzco! Ah Cuzco! Nunca fui a Europa mas tenho a sensacao de estar na espanha. Ao chagar no aeroporto fomos recepcionados por Teresa, a pessoa que nos vendeu a trilha inca. Esta nos levou a um hotel chamado Rei David. Que nos cobrou 35 soles o quarto com banheiro privativo, para duas pessoas. Ao chegarmos perguntei ao proprietario se estava incluso o desanunho e ele disse que sim. No dia seguinte ao acordar peguntei onde seria servido o café da manha e ele me disse que poderia ir ao bar ao lado que tambem era dele, mas depois de tomar o cafe o mesmo foi cobrado e ao pergunta-lhe sobre o ocorrido ele me disse que era a parte mesmo paguei 8 soles pelo cafe e fechei a conta e fui para outro a 20 soles os dois sem banheiro e sem cafe.

 

Continuo depois da trilha inca.

 

Abracos

 

Renato

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros de Honra

Bem pessoal.....

li todo topico e verifiquei que ainda NINGUEM respondeu umas perguntas...

No rio Acre como se faz a travessia, no meu caso irei atravesar de Moto, existe balsa ou so aquelas canoas voadeiras que vi numas foto da divisa.?

 

Como pretendo ir em JAN/FEV/MAR....epoca das chuvas...existe a possibilidade ir de Assis a Puerto MalDonald de moto pela rodovia nao paviemntada?

 

Mais alguem eh louco pra ir comigo? estou saido de Foz do Iguacu/PR ate Machu Pichu via Acre e retorno via Bolivia.

Grato

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Olha, ser-tul, acho que agora posso falar sobre seus questionamentos. O Rio Acre que divide Assis Brasil de Inapari se resume a um pequeno filete de água com uns 10 metros de largura, se muito. Há uma pequena pontezinha de madeira, bem precária, e de onde pode-se ver ao longe a obra de construcao da futura ponte que unira as duas cidades, e que sera uma das partes da InterOceanica. Os carros brasileiros atravessam essa ponte atualmente sem muita dificuldade. Logo, de moto seria mais facil ainda. O caso é: se vc der sorte, daqui para a data que vc quer ir, pode encontrar uma lindissima ponte ja construida; agora se isso nao ocorrer, sabe-se la como fica aquela ponte em uma epoca de chuvas fortes. So acho uma coisa, eles devem achar um jeito de atravessar. Isolados eh que nao vao ficar. Bem, eh isso. Cybertie, to no hotel Cori Inti, pertinho da Av. Sol e do Palacio de Justicia, se quiser dar as caras, tamos ai, velho.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membros

Senhores, agora em casa, depois de uma semana no Peru, contemplo com saudades as fotos que tirei na viagem. Aquilo é lindo demais, e repito: todo e qualquer esforço que se faça, paga a viagem. Fui saindo de minha cidade mesmo, Rio Branco. Como já havia dito, temos asfalto de RB a Assis Brasil. Claro que antes disso, tem aquela carimbada básica no passaporte. Detalhe: não caiam na bobeira de não fazer isso, pois com ou sem tratado Brasil-Peru, o passaporte é exigido a toda hora para qualquer situação. Aproveito e aviso: aos estudantes, levem sua carteirinha da UNE/UBES, pois elas são aceitas e proporcionam uma boa economia de 50% na compra dos "boletos" turísticos, que são obrigatórios em todos tours que se faça. Voltando à estrada. Tive de pernoitar em Assis Brasil, que faz fronteira com Inãpari, o que pode ser evitado se a saída de Rio Branco for feita bem cedo. Os rios amazônicos vivem um momento de seca sem precedentes, e pelo menos nessa época a travessia de Assis a Inapari se resume a um pequeno filete d'água, através de um trapicho de madeira. Carimba-se o passaporte e negocia-se um táxi com os peruanos. Pode-se fretar o táxi até Puerto Maldonado por uns 160 soles (ou menos) ou ir de lotação, que sai mais barato, mas também bem apertado e cansativo, porque até Puerto Maldonado, a estrada é de terra e tem muita poeira. 4 horas depois, chegarmos no Rio Madre de Dios, que une Brasil-Bolívia-Peru. As pequenas balsas se encarregam de fazer a travessia. Até aí, o tempo de viagem deve ser levado em conta, pois a saída dos vôos de Puerto Maldonado para Cuzco é, em média, às 11h da manhã. Eu dei sorte de o LAN Peru que peguei (e que é mais caro, 400 soles) ter atrasado, por isso cheguei a tempo de comprar minha passagem na hora em embarcar. A dica é: como da estrada de pó até o embarque no avião é tudo muito rápido, proteja bem sua bagagem e a si mesmo, para não passar o incômodo de embarcar sujo de poeira da viagem. Uma camiseta de reserva a mão é uma boa. Cuzco: linda, clima europeu, muito bem policiada, ótimos restaurantes e farta disponibilidade de Bancos 24h, farmácias, mercados com artesanato local e agências de viagem. Para marinheiro de 1a. viagem, tomei uma lição: se estiver afim de voltar pelo mesmo lugar por onde foi (Puerto Maldonado) e ainda não comprou a passagem volta, faça-o tão logo chegue a Cuzco. Eu descobri, por empirismo, que ir é muito fácil, voltar é que são elas. As vagas de avião, tanto em Cuzco, como em Lima são concorridíssimas e, se não forem compradas logo, podem lhe obrigar a ficar de molho por lá, ou ter de voltar para o Brasil através de São Paulo, como aconteceu comigo, o que me saiu BEM mais caro do que o previsto. Ademais, recomendo aos mais dispostos a desbravar as belezas dos Andes, a sair a procura de boletos turísticos, assim que se chegue, as viagens de trem a Machu Picchu têm um limite diário. Como sou mais acomodado, preferi comprar meus boletos ainda no aeroporto com uma representante de uma agência de turismo, o que não influencia em nada no preço, pois os boletos seguem a uma tabela de preços padronizada e regulamentada pela INC (Instituto Nacional de Cultura) assim como toda a atividade turística que necessite de boletos. Bem, o que eu lembro é isso, e havendo alguma dúvida, é só dizer. As fotos da minha viagem, eu disponibilizei no seguinte link: http://br.pg.photos.yahoo.com/ph/kemisviana/album?.dir=/98a6&.src=ph&.tok=phUFJoDB8dStqwoj

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 1 mês depois...
  • Membros

aneves

 

Conhecer a amazonia só se voces fizerem os passeios pela selva em Porto Maldonado... porque de Rio Branco até lá a selva foi toda devastada.... fiz o trecho em setembro e o que pudemos ver foi destruição por todos os lados. É de dar dó.

 

 

Abraço

 

Renato

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 4 semanas depois...
  • Membros

Bom, falando um pouco sobre o trajeto, fui de onibus até Rio Branco (saindo de Porto Velho), e de lá um outro onibus para brasiléa. Em brasiléa peguei um taxi, que chegou em assis brasil bem mais rapido do que o onbibus. Em assis, atravessei o rio para inapari, e peguei um taxi até puerto maldonado. O cara do taxi cobrou uns 35 soles para eu e meu amigo (total 70 soles). A viagem de ida foi muito tranquilo, a estradinha de barro é meio ruim, fizemos em 5 horas. Nao choveu na ida, mas como sai de inapari no escuro, o cara foi mas devagar.. Bom.. O caminho por ali, vai ser bom daqui a alguns anos, estao começando a arrumar a estrada para virar a estrada do pacifico.. por enquanto é uma estrada de barro, mas daqui a alguns, vai ser uma rodovia bem legal. Olha, só aconselho a ir por esse caminho quem gosta de aventura, porque é meio arriscado, se o taxi enguiçar, vc fica no meio da mata atlantica preso. E tomem muito cuidado com os taxistas de lá, na volta o cara prometeu trazer a gente até inapari, mas chegou em iberia, uma cidade antes, cerca de 1 hora de distancia, falou que nao podia levar até inapari, porque eramos só dois, e tinha que esperar mais gente.´Só veio mesmo porque eu quase bati nele, rs.. Mas pra quem gosta de aventura é um otimo caminho.. quem nao gosta é melhor ir de aviao , ou entao por corumbá mesmo...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


×
×
  • Criar Novo...