Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
lararosac

DÚVIDAS - 6 meses a 1 ano na Europa com visto de turismo

Posts Recomendados

Boa tarde pessoal!

Eu eu meu namorado vamos para Europa e pretendemos passar de 6 meses a 1 ano trabalhando voluntariamente pelo site Workaway. Pra conseguir ficar esse tempo todo legalmente com visto de turismo, pensamos em ficar 3 meses nos países dentro do Acordo de Schengen, depois 3 meses na Irlanda ou outros países fora do acordo e depois mais 3 a 6 meses na U.K.

Temos algumas dúvidas e queria saber alguém pode ajudar! :)

 

- Nossa maior dúvida é sobre as passagens. Por enquanto só compramos a ida para Amsterdã (6 de maio de 2017). Pensamos em alguma opções pra comprar a volta e não ter problemas na imigração:

 

1- Comprar volta de Paris para SP dia 3 de junho (que encontramos a passagem mais barata) e depois remarcar a passagem mais pro fim do ano.

Nossa dúvida é: Quando entrarmos em Amsterdã, vão perguntar até quando ficaremos. Se dissermos 1 mês, mostrando passagem de volta, nosso visto só valeria esse 1 mês? Teria problema se adiarmos a passagem e ficarmos mais tempo dentro do Acordo de Schengem, desde que não passe de 90 dias?

 

2- Comprar volta de Paris para SP no fim do ano e mostrar passagens dentro da Europa, mostrando que não vamos ficar mais de 90 dias dentro dos países do Acordo de Schengen. Por exemplo passagens pra Inglaterra ou Irlanda e depois volta pra Paris só pra pegar o vôo de volta. Será que podemos ter problemas e eles ficam desconfiados?

 

- Em alguns tópicos lemos que para viagens grandes precisa justificar bem porque queremos ficar tanto tempo passeando lá. Como seria essa justificativa? É suficiente mostrar reservas de hostel e os pontos turísticos que queremos ver?

 

- E sobre comprovação de dinheiro? Cada lugar que procuro diz um valor por dia (30, 60 euros). Como queremos ficar bastante tempo, seria um valor muito alto. Sabem como funciona? E é possível comprovar por extrato da poupança ou precisa ser na conta corrente?

 

Muito obrigada!! Estamos bem perdidos! ::sos::

Compartilhar este post


Link para o post

Reino Unido e Irlanda fazem parte do mesmo acordo imigratório, é um "mini Schengen" ou seja, não contam tempo separado em cada país mas sim juntos, os seus 3 meses na Irlanda descontam do tempo total que você poderá ficar no Reino Unido.

 

O visto do Espaço sempre é para 90 dias a cada 180 dias, independente do que você for falar na imigração.

 

A comprovação do dinheiro pode ser estrato da conta-corrente, poupança, investimentos, limite do cartão de crédito, etc, sem problema.

 

Não tem um valor fixo de dinheiro para levar, até por que o custo de vida em Londres, Paris e Amsterdam é muito mais alto do que numa cidade pequena do interior da Espanha ou Portugal. Mas uma regra básica, é levar uma quantia suficiente para lhe sustentar durante toda a viagem sem precisar trabalhar para pagar o seu almoço e um teto para dormir.

 

Para um turista, que vai ter que pagar hospedagem, que vai ter que pagar alimentação, que vai fazer passeios, etc, uma quantia entre 40 e 60 Euros por dia é considerado o mínimo que você precisa ter para se sustentar lá como turista.

 

Workaway é um negocio bem polêmico, alguns países como Reino Unido, Irlanda, Alemanha e Holanda interpretam isto como trabalho pois estaria potencialmente tirando empregos de nativos que seriam pagos para realizar o trabalho se não tivesse o pessoal do exterior indo fazer workaway, e que você precisaria de visto de trabalho por causa disto.

 

Mas em alguns países como Espanha, Portugal, etc, geralmente os países mais pobres, eles não implicam ou não tem nada a favor ou contra, desde que seja um trabalho de interesse social, e não um trabalho numa fazenda ou estabelecimento que busca lucros.

 

Mas geralmente fica a critério do policial que lhe atender na imigração avaliar o caso e decidir se permite a sua entrada para realizar workaway, desde que você prove que vai embora dentro do prazo.

 

Mas eu não mencionaria workaway na entrevista da imigração sem necessidade, pois tem grande potencial de mal entendidos e a sua aventura já terminar lá no aeroporto mesmo.

 

Então se quiser tentar fazer workaway na Europa, faça por sua conta e risco, sabendo que alguns países podem implicar e lhe barrarem.

 

Um dos itens básicos e vitais para conseguir entrar no Espaço Schengen ou o espaço comum UK e Irlanda é apresentar uma passagem indo embora de lá comprada e marcada dentro do prazo máximo permitido, agora qual opção escolher, isto é escolha pessoal sua, ambas as sua opções tem riscos, nenhuma delas vai garantir a sua entrada na Europa se a sua intenção é fazer workaway, então é por sua conta e risco.

Compartilhar este post


Link para o post

Muito obrigada Adriano! Esclareceu várias dúvidas!

 

Mas independente do workaway, se eu for apenas como turista, você acredita que teria problema eu entrar em Amsterdã em maio, mostrar passagens comprada para UK ou Leste Europeu (antes de completar os 90 dias) e ter passagem de volta da França pro Brasil só em Novembro? Porque teoricamente isso é totalmente legal e eu não estaria passando dos prazos permitidos em cada país, certo?

 

Mto obrigada pela ajuda e disponibilidade!

Compartilhar este post


Link para o post

Apesar de estar tecnicamente tudo correto e dentro prazos, vai depender da avaliação que o agente de imigração fizer de você lá na hora, ele vai conferir alguns comprovantes seus e fazer algumas perguntas para decidir se você apresenta algum risco de querer fazer algo irregular, muito provavelmente o agente da imigração vai querer saber o que você vai fazer durante estes 6 meses na Europa e como vai se sustentar todo este tempo, e você tem que ter uma explicação boa e convincente.

 

O pessoal que vai fazer realmente turismo, mesmo que seja por 90 dias, já costuma ter ao menos uma parte do roteiro definida, com as primeiras passagens compradas e reservas de hospedagem feitas para as primeiras 3 ou 4 cidades que for visitar, e costuma ter um roteiro pré-planejado para o restante, tendo uma boa ideia do que vai fazer depois, e não tem dificuldades em explicar isto detalhadamente para o policial da imigração caso seja questionado a respeito.

 

Em resumo, se for falar que vai fazer turismo, tenha uma explicação convincente, com um roteiro de viagem definido, viável e realista, e ao menos as primeiras reservas de hospedagem e passagens locais para as primeiras 3 ou 4 cidades feitas ou compradas, pois se chegar lá sem saber direito o que pretende fazer por todo este tempo, as chances de ser barrado são bem grandes.

Compartilhar este post


Link para o post

Boa tarde, Lararosac.

 

> ...Quando entrarmos em Amsterdã, vão perguntar até quando ficaremos.

 

É possível, e quase certo se você for jovem.

 

> ...Se dissermos 1 mês, mostrando passagem de volta, nosso visto só valeria esse 1 mês?

 

Quase sempre, o visto será de 90 dias, mas o agente de imigração tem autonomia para lhe dar menos tempo.

 

> ...Teria problema se adiarmos a passagem e ficarmos mais tempo dentro do Acordo de Schengem, desde que não passe de 90 dias?

 

Você só poderá ficar o prazo dado pela imigração, quase sempre 90 dias.

 

2- Comprar volta de Paris para SP no fim do ano e mostrar passagens dentro da Europa, mostrando que não vamos ficar mais de 90 dias dentro dos países do Acordo de Schengen. Por exemplo passagens pra Inglaterra ou Irlanda e depois volta pra Paris só pra pegar o vôo de volta. Será que podemos ter problemas e eles ficam desconfiados?

 

Talvez você precise detalhar sua estadia no "Espaço Schengen" ao agente de imigração. Se ele desconfiar que você não fala a verdade ou ficará mais de 90 dias, é quase certo negar sua entrada. Sua melhor chance é ser honesta e falar a verdade, respeitando as regras de entrada no espaço.

 

> ...Em alguns tópicos lemos que para viagens grandes precisa justificar bem porque queremos ficar tanto tempo passeando lá. Como seria essa justificativa? É suficiente mostrar reservas de hostel e os pontos turísticos que queremos ver?

 

Você precisará demonstrar que planejou bem sua viagem, inclusive financeiramente.

 

> ...E sobre comprovação de dinheiro? Cada lugar que procuro diz um valor por dia (30, 60 euros). Como queremos ficar bastante tempo, seria um valor muito alto. Sabem como funciona? E é possível comprovar por extrato da poupança ou precisa ser na conta corrente?

 

Você precisará ter meios de comprovar que poderá pagar a viagem que você planejou (ou que já está paga). Não há um valor fixo, embora haja um mínimo por dia e por pessoa estipulado em cada país. Para comprovar, você deverá poder mostrar de onde virá o dinheiro para sua viagem (valores já pagos, extrato bancário, de investimento, limite de cartão de crédito, etc).

 

Boa viagem!

Compartilhar este post


Link para o post

Muito obrigada pessoal!

Só mais uma pergunta.. sobre a comprovação financeira, como estou viajando com o meu namorado, tem problema se o dinheiro estiver apenas na minha conta corrente/poupança? Posso usar meu total (se for suficiente para os 2) para comprovar de nós dois mesmo não sendo casados?

Ele só iria levar o comprovante de limite do cartão de crédito, mas não será suficiente.

Compartilhar este post


Link para o post

Ola. Li em alguns lugares que para entrada no espaço Schengen é obrigatório ter um seguro viagem. Essa informação está correta?

Se sim, o mesmo ocorre para o Reino Unido e os países do leste europeu (não-Schengen)?

Compartilhar este post


Link para o post

O seguro-saúde com cobertura mínima de 30 mil euros está na relação de itens obrigatórios, mas dificilmente eles conferem.

Então é com você decidir se arrisca ir sem, mas já sabendo que se você for justamente aquele azarado que eles resolvam pedir, não ter seguro é um motivo que pode impedir a sua entrada.

O problema de ir sem seguro, é que nos países Schengen geralmente não tem atendimento médico público, é tudo particular ou por plano de saúde, e se você tiver um problema qualquer que precise de atendimento médico, você está ferrado, pois vai custar uma pequena fortuna pagar no particular, pois é muito mais caro do que no Brasil, ou então tentar achar algum hospital que faça caridade...

UK não exige seguro, em relação aos países do leste europeu, cada um tem as suas próprias regras e você teria que verificar isto um por um, geralmente na página do consulado do país tem a relação que é necessário.

 

 

Compartilhar este post


Link para o post

Eai galera, estou lendo esse post e pelo visto a Lararosac já deve está por lá. Mas vou deixar aqui meus comentários pra ajudar quem tiver procurando sobre esse assunto. 

Já entrei pela Europa por Amsterdã - Holanda e Lisboa - Portugal e uma outra ocasião foi para Austrália por Sydney.

Tendo em vista que sou mulher, jovem e morena/negra, sou sempre a sorteada para ser chamada "pra conversar" na imigração. Meu conselho pra quem tá indo de primeira vez é: 

- Fique calmo!! Mesmo que não fale inglês tenha a papelada que planejou em mãos. Por exemplo: se você vai ficar tipo em hospedagens alternativas no estilo Couch ou casa de conhecidos, imprima ao menos o e-mail com o endereço e a confirmação da pessoa que vai te hospedar.  

- Se você for fazer trabalho voluntário é melhor não mencionar isso, porque como alguém ai em cima já falou nos comentários,   nem sempre e visto com bons olhos, então cuidado. 

- Não deixe registrado nas suas mensagens de whatsapp ou messenger que você está indo pra Europa ou pra qualquer outro lugar do mundo que vai ficar além do permitido. Pelo simples fato, deles se desconfiarem "gentilmente" vão pedir seu celular e dá uma olhada nas mensagens. ( e sim, meus amigos eles vão arrumar alguém que fale português ou espanhol pra ler) .

- Cartão de crédito internacional e o Visa travel money (existem outros também) mas uso este, são ótimos pra justificar que você não tem muito dinheiro em mãos ali. Nunca precisei mostrar extrato bancário nem nada disso. 

- Passaporte, melhor não deixar pra emitir o seu de última hora e ele chegar quentinho lá na imigração. Eles olham a data e ano que foi emitido e muito provavelmente vão desconfiar se você tá com ele em mãos a 2 meses só,  já percebi que eles pensam assim;  você não faz uma viagem internacional da noite pro dia e se prepara além de hospedagem, dinheiro e inclusive pra isso.  O melhor é fazer assim, começou a planejar a viagem já tira logo o passaporte.   Lá em Portugal quando estava pra entrar no País eles invocaram com o meu passaporte novo, como eu já imaginava, levei os outros dois que eu tinha que já estavam vencidos (mas ando com eles  junto pra mostrar os carimbos e os lugares que já viajei) e no fim não tive problemas.  

 

Acho que é mais isso, tem muito mais coisa pra se falar mas dai depende muito de caso pra caso, principalmente se for mulher e viajar sozinha, cuidado redobrado que eles implicam mais. 

Valeuu !!! 

 

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


×