Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

PERNAMBUCO - PRAIA DE PORTO DE GALINHAS - VIA TRANSPORTE PÚBLICO


Posts Recomendados

  • Membros

1ZJcUqYD3LcpsGU10uBsRlfuMbOqpvPUhq7oK0aXpteWKnykQELxfc6Vhy2c9tMwYb8pwiQe4Tb63cdcfk4WaROpolMy2aFtesjJiv09tY3ZJ5Mf3bLZWPebnx-1HVWSOvf1gY9g

OLÁ OLÁ OLÁ!

Fizemos essa viagem em 2016, entretanto os preços de passagem foram as coisas que mais alteraram - e hospedagem claro é por conta de cada um - então é mais pra vê como chega de forma mais barata (há os transfers, mas é aquilo, aqui é low cost sempre que der kkk).

p.s: as fotos são minhas mesmo, se na época que o meu celular já não era essas coisa as fotos ficaram assim, imagina pras câmera hoje em dia? rsrs

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

SÁBADO

1- METRÔ

Como nossa casa fica próxima a estação de metrô seguimos para ela e fomos sentido estação Joana Bezerra. Chegando na JB saímos do trem e cruzamos a plataforma para pegar a linha Sul; demorou cerca de 5 minutos para o próximo metrô chegar, mas quando chegou tivemos a sorte de irmos sentados.

Seguimos da Joana Bezerra até a estação Aeroporto onde descemos e, seguindo a multidão chegamos até quase a integração de ônibus, mas antes de chegar até lá há algumas placas de papel, bem simples - então é bom ficar atentos - que indicam a ENORME passarela que liga a estação aeroporto ATÉ o Aeroporto de Recife, seguimos por ela até chegarmos dentro do aeroporto.

TLTZY8K_6OIPaKbSwNWuBdKR_9khGcFybO8ETaLc2Zns-iuiDYXSUL1-fziL0dZIKp3qN9z4uUjXVaUpcsgSb19B4NK_7z9TTJOVCKyD7lR634TsEUhXUO6N-VrHD0CRXJx-ga1y

 

2- ÔNIBUS

Uma vez dentro do aeroporto percebemos que estávamos no segundo andar, o que é normal, haja vista a altura da passarela, por dentro mesmo do aeroporto entramos pela plataforma -H alguma coisa- e fomos em direção ás escadas e descemos até alcançarmos o térreo.

Quando chegamos no térreo ficamos um pouco perdidos - confesso - pois nunca tínhamos andado por ali, mas quando saímos no portão seguimos em direção a uns bancos que ficam entre as duas pistas dentro do aeroporto (a pista mais interna por onde circulam os carros e táxis ,e a mais externa, por onde passam os ônibus) e, chegando mais perto percebemos a placa que informava qual ônibus passava por ali: 195 Opcional - Porto de Galinhas (atualização: o preço mais atualizado da passagem vai encontrar fácil no link no final do post), MAS pela verba ser minúscula optamos - desde antes nas pesquisas, pois já sabíamos desse ônibus mais caro- pelo ônibus mais barato, mas eis que surge o medo pois nas placas não conta ele, mas não se assustem, ele passa sim e o ônibus que pegamos - o que demorou uns 10 minutos para chegar - foi o 191 Recife - Porto de Galinhas (Nossa Senhora do Ó), então ficam ai duas opções de ônibus: para quem quiser ir no maior conforto, pois o opcional conta com ar condicionado e faz um percurso mais curto, ou quem está mais apertado mas não quer deixar de curtir a viagem.

Ao subirmos no ônibus uma chateação: ele estava lotado, portanto seguimos em pé mais ou menos até Ipojuca, onde surgiu a primeira vaga pois as pessoas começavam a descer. O ônibus estava cheio porque ele vai pegando passageiros ao longo do trajeto que faz saindo do Cais de Santa Rita - no centro de Recife -, passando pela Av. Sul, chegando na Mascarenhas de Morais, até chegar onde estávamos. Mas já sabíamos dos riscos e metrô ainda era nossa melhor opção.Y-0ekYZPCEqEJwsMcSU_1mxcCqoP2cm2Rht8K7M_4PV3lmDAY0L4qpFbzS96Rhme5jmjzzMhfnXCUOPQ0qJtjIlgVOgGHkIdGPaqk4-8Z3Z1dC_H5QI_6v5emWCcreWJuRhxL7Ab cs7GNekyC8vDgu9h70TNEhwO0YTdNZfQ-1usEMMEFsjDLEdKdflsjz3eeRlvQl4CpVHlp69KVqU4inFSsdq-tCCNHXf2D0xKni56QMtdPbD06uPpCSGWIxl6-FE9iYsSTzAk0xcl

 

3- CHEGADA
 
Depois de 2 horas e 10 minutos de viagem (saímos de ksa às 10:30, chegamos em Porto de Galinhas ás 12:40), pra quem vai se hospedar mais perto do centro é melhor descer quando todo mundo desce, que é praticamente na entrada de Porto, nós descemos do ônibus - fica aqui a observação que nossa pousada ficava mais pra dentro de Porto - mas antes perguntamos ao motorista se ele faria a volta na rotatória e ele nos confirmou o que nos fez descer apenas na rotatória o que poupou caminhada com peso e sol de rachar.
fMYWjCOOe0ljPJFu8NB08szXo9hC9eHn5nuGbmKrcfLCm8JNUJnnPNkXhEoze6-QcWkD563pHCSeFRXK7_Ug8YVkkKR9FrqAuYw7pcxLUcbYW5PggLQrB2rR9VKsfJCx9wi9Fpu8 skeGr3fKj3x83pY9aooNNkv6E1BT745oGgr-o3ZrEHcxQgdguPwE4vizdt5543jJgg61fkwe0zOFG4zru82DFNzVPF6OVtNJsRaJKCAbyVt3fTC6JsSvuvR2SiIcbaa6b4-ISff6
 
4- POUSADA


Como dá para ver na imagem acima a nossa pousada fica logo após o giradouro, é a Porto Backpackers, compramos nossa estadia de duas noites pelo booking e, embora tenhamos avisado que chegaríamos num horário mais tarde, acabamos chegando mais cedo que o previsto e, mesmo assim, não foi empecilho. (atualização: não sei se ela ainda funciona, entretanto não esqueçam de na hora de buscar pousada em porto, olhar o endereço e ver onde fica, se fica perto da praia, da avenida e etc)

No quarto havia frigobar e microondas que foi uma verdadeira mão na roda e que fez com que nós gastássemos menos ainda o que imaginávamos, assim, quando forem se hospedar - me arrisco a dizer até em todo lugar- opte por um lugar com microondas e frigobar ou cozinha comunitária, vai salvar teu bolso para passeios e outras coisas.

De frente a pousada tem um supermercado, mas ele não é tão barato e bacana quanto o que fica quase na entrada da Rua Esperança (a rua que adentra para Porto ), fizemos uma compra de 50,00 que nos rendeu o almoço, a janta e  ainda o café da manhã do dia seguinte.

 

5- A CIDADE DE DIA

Como tínhamos pouco tempo e queríamos conhecer o máximo de coisa que desse, almoçamos e depois saímos em rumo ao centrinho, que não é difícil de encontrar uma vez que é só seguir reto pela Rua Esperança e depois pelas ruas de paralelepípedo, não há errada.

A partir dali já começa a ter coisas que você pode aproveitar, as fotos no rosto de galinha, banquinhos, de tudo um pouco para você guardar suas memórias, aí fica a seu critério, inclusive há pessoas oferecendo almoços nos self services que nós não fizemos porque já tínhamos almoçado na pousada mesmo, dali fomos andando sentido praia para ver como estava o mar e, devo dizer, estava belíssimo.

Para terminar o primeiro dia, tomamos um açaí (numa lanchonete perto do deck, quase de frente à entrada de uma pousada, só seguir pelo lado da subway que encontra) que saiu por uns R$7,00 (na época) o pequeno pois não aguentamos comer uma quantidade maior. Após, voltamos para o hostel e ficamos por lá até o outro dia pois o sábado foi muito puxado, mas deu pra ter fotos incríveis.

xFcmROD5r4n979Nle3LaU63YqOQVzpqCQMjTK7v6w5y5lMgMSNcycwun_aTM07NznR369UVXoqaE8rDnsSsP5r3AlNlik1kCEDBnl0nJs8YLLVMVTcZwIrhnVK0VmwyootJ5Qc-a vBWwuUgFxW1gQN_0l3XAjouMjBwBy4uav2bvbjAaCcZ6Rvw6xNhwWmcN-SrKx4ucZZSgX6SgHuJQFSln1d17A3dp3EGg0VIfRWcvD4R3ziEX2IzPr2SHGD1e0IhUuAxrmsQh3MGq
 
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
DOMINGO
 
1- A PRAIA E A CIDADE

Depois de descansar e tomarmos nosso café da manhã que havíamos comprado no dia anterior saímos umas 09:30 da pousada e fomos em direção à praia. O mar estava absolutamente belo e também a cidade cheia de turistas. Uma coisa que nos impressionou foi a quantidade de estrangeiros que estavam na cidade nessa época do ano, mas foi mais como uma surpresa mesmo.

Lembram que eu disse que essa época no nordeste é época de chuva? Pois é, neste dia, em específico, o dia amanheceu bem nublado, mas a medida que o dia foi passando e foi chegando perto das 11:00 o céu já estava de um azul lindo, um vento com cara de verão - apesar de inverno - e um calor muito convidativo para praia.

Antes de chegarmos mesmo às areias da praia, mesmo, demos uma volta pelo deck e redondezas pois, no dia anterior, estávamos cansados e não conseguimos curtir tudo, então passamos pelas galerias que ficam próximas ao deck - a que tiramos foto é linda e muito fofa, mas há várias outras que dá para conhecer e ficam na mesma imediação - além de passarmos pelo famoso letreiro que, diga-se, foi muito difícil conseguir uma foto sozinhos com o mesmo devido a quantidade de gente, mas nada como esperar o momento certo e estar preparado para quando ele chegar.

Depois de passear pela orla seguimos em direção a praia, onde só ficamos relaxando, tomando um sol - que ainda estava entre nuvens a essa hora - esperando que o céu ficasse azul mesmo e encontramos uma barraquinha de lanches, havia vários tipos de lanches mas optamos pela opção nada saudável de salgadinhos e pipoca - viagem tem dessas coisas também - mas havia caldo de cana que foi o ápice do lanche. Não deixem de experimentar caldo de cana na praia, dá uma refrescada revigorante (mas se você for diabético CUIDADO caldo de cana é bem açucarado, eu por exemplo se como caldo de cana com pastel passo mal mesmo).

Quando já estávamos ficando sonolentos e um pouco queimados demais decidimos voltar para a pousada e descansar, almoçar, essas coisas.

98CIy29XCN98ufBYLwBO0th2Bif_tMhp_lDjE7f6_a-Vuo1eCLI743j0-dbpPUm9Hffe4FfBZ4K57iswrh7NYkPgkXV7fuffCWOFv6QyMoC70JRrlQDuoWvG8ND48ziVynQnIdLx TMAehoNTzTyWiY3-PGDnDm1W0qUOcpjIo141fIQzKrHUSxFyyYsoNzR3rImF04MHuSzZkNJUSmHjAL1axkq_kOZiqDru05vKPneUHlo_CfH1qA6x1_0J7NCsvGIoiYwVKR-OwN3p Xc0z6vtlH73lWqOId6i-75kGyaZ6Dz_zznP_4izxIb3l1AZaiabPFc0SDpG6SO8VYH3Qg3sPOXCbg206QfHCe9GFdepEAgfdZTvROBZCMGXRUspm9xzzk3wZgC6EM05jeOEFDbwg
1ycBO7Je-TMH_3sEASMHrQ7Uu5XsUVaJy5NRSzcLBMetT2gjOLmrK1bU4KVIkcq9-_vqnUEJ2jyVNYKwjzc0t3Q1K1cWqNhTtxoq-b0vT7NKcqfWbm6ECVemKPngZRe_PR5jNstd l1K_ugN8369eMm5m_mBtQJ2DYGH5jb53tSdPSrR0kSoBJx84SbvA1ZvLLE1ujSs-q9M8kE1s6layKMcogdmBysmkCxFWXxprzu9_TtGQktbozORweomFJntkJNotT1kOdHY6grHm
 
 
2- A NOITE

Acabamos cochilando e só viemos acordar quase 18:00, já que havíamos dormido tanto decidimos por conhecer Porto á noite já que o local onde estávamos era movimentado e o dono da pousada tinha afirmado que era seguro fomos andando pelo mesmo caminho do dia.

Percebemos, já de cara, a quantidade de turistas e de bares abertos a noite que não estavam de dia, e isso foi uma surpresa muito agradável, primeiro pela segurança depois por poder sentir o movimento da cidade, isso sempre é muito bacana. Antes de chegar ao deck, porém, há uma rua chamada Rua dos Navegantes, continuação da Rua Esperança que, se seguir por ela pelo lado direito - lado de quem chega até o deck - um pouco a frente vai se deparar com uma praça que possui feira de artesanatos que é uma graça.

Para além dos artesanatos (que encontramos a partir de R$ 3,00 na época) há brinquedos para as crianças e internet wi-fi (pelo menos havia, hoje ja nao sei nem se precisa), mesmo que com sinal congestionado, mas ainda conseguiu funcionar. Lá compramos dois ‘’bisqüis’’ - não sei como se chama na sua região, mas aqui são bonequinhos parecidos com massa de modelar só que ficam durinhos, há fotos abaixo =D  - que são imãs de geladeira e são uma graça. Lá tiramos umas fotos bem turistas com as placas engraçadas, as galinhas, as paredes, aquela turistada básica.

Lá vem a militante: TURISTEM NO ESTADO DE VOCÊS, NO SEU PAÍS! Tem tanta coisa linda por aqui e por aí.

De lá, demos a volta seguindo adiante pela rua, passando por um restaurante bem bonito, virando a esquerda e depois a esquerda novamente até chegar ao final da rua que dá para o deck, foi basicamente um círculo que fizemos -rsrsrs-  quando chegamos ao deck tiramos mais fotos turistas (aquela tentativa de close certo, sabe?) e nos sentamos nos banquinhos próximo ao restaurante Itaoca, onde tocava música ao vivo e ficamos a curtir a noite, olhar o movimento, e agradecer cada minutos que ali estávamos.

Passado esse tempo seguimos em direção a pousada onde passaríamos a última noite antes de voltar para Recife.

 

uJlI0BGQGvg8Jkh_4Rc9xFXQl21nlS4HDvntNvVqwEdCW_Jd3tgbMxZttPSKOwP5iwg1dphVTnLguR3A6X4QUiZEl-mYEDMWcz8utJ88x0ahdzb2CRlINL3SDX1wOIeR1TrBJawx CqgRpgycyGZu9yjHEoCO0mGDHQhIUVVAIZLToJQIq2SFijJwxgqA0yqXv9kx0G6MvGl8hXNreOCON4qLa2OWcWwNUg3S0Agz1iRUQpbqwsMn3r68c-JZCkQ2-olSSSmaJ7QGbfONh7J3vvDsS7A13lutp-1TDpHBxU8US1wxPwlPwFm2aa167mrx3fuzjKqaf3AcMV55eYYFOaj23qaGuNS1W_m3wHYOAN6ELa80zbe8md2g7G1CaNUe_MybyzIYb2fPexQye7Wnxw_v X18WSEelswiU_MXqzDT5mK0aGHMTeGtUQqqF0EVTcG8zSeKWsNe_BC1ltPlp27EsYahDflbAuPOiTjAb1Dfkqx-BQjokOoPTW_1-7lo9OS6Zd5UiMYba-18cRDWtOO_XRuPb_1ke
 
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
SEGUNDA
 
1- ANTES DA VOLTA


Nosso último dia em Porto, por enquanto, foi bem tranquilo. Arrumamos as malas quando chegamos da cidade de noite depois de jantar, já para não nos preocuparmos no outro dia em acordar tão cedo, mas mesmo assim acordamos umas 09:00 para poder aproveitar melhor o restinho de dia que ainda sobrava, então tomamos café (fizemos uma compra extra no supermercado da frente, o Arco-Mix, mas não ultrapassou 20,00 e ainda sobrou um hambúrguer de café da manhã.

O dono da pousada, muito bacana e muito prestativo, nos disse que em virtude do quarto não está programado para mais ninguém que poderíamos ficar até o fim da tarde se quiséssemos, o que foi uma notícia muito boa mas, infelizmente, teríamos de voltar cedo por causa do congestionamento e transporte na chegada á Recife. Por isso, decidimos ir conhecer uma das coisas que Porto tem que eu acho muito bem bolado, as famosas praças.

Essas praças são praças mesmo hehehe, onde ao redor se localizam pousadas e hosteis e muitas casas, fomos conhecer uma que ficava perto da pousada, seguindo até a rotatória em direção á maracaípe há uma rua (Da Posteação, é o nome dela) a esquerda de quem vai e a direita de quem vem, que entrando nela já vai, logo a frente, avistar a praça 19. Nessa praça há uns banquinhos embaixo de sombras deliciosas de árvores onde achamos um sinal de wi-fi aberto (pois é, acontece), mas no geral é um lugar pra ficar contemplando e curtindo e foi o que fizemos.

Voltamos para a pousada (mesmo caminho da ida, mega fácil), tomamos água e decidimos ir conhecer a última coisa que não havíamos conhecido, uma lagoa gigante que ficava a poucos metros de distância de nossa hospedagem. A lagoa engloba uma área enorme da cidade de Porto de Galinhas e achei que valia a pena conhecer nem que fosse só pela margem, daí saímos da pousada e seguimos reto na direção oposta que nos leva para o centro e, a medida que fomos chegando, só nos foi encantando. Só não ficamos mais encantados por que não conseguiríamos um passeio por ela, mas vê-la já é algo incrível.

Depois da praça e da lagoa fizemos nosso caminho de volta para a pousada onde almoçamos e nos preparamos para ir embora, como já disse, embora tivéssemos tempo achamos melhor voltar mais cedo mesmo, pois a estrada seria longa.

 

aAKtLluV3WDCIGmKpad5eeXs1BZDGyjK3Dx6NFxRk9PKFVibBWUZ9KWTBPcKFJRF0PEihXoZnMm1CYh1yoPEirnseu_bdMFv1ezKEil7suoTjlJ_vzAtuTnyScFLmS28pPbhFU2y3cVoEhfS0U1gpnsgYouOp0KSctBEub7vAGxIITtRYIcvvOSj_pHgX0kwuu-QwLwnumize64BvwGIxJBR8raCG_SB-HEfqy-nOHluFt468d8iSuP4u0UKg1_DbZwzqHlAAAbPBdjf fpGVzUdzwMIDtq5chsjDb2a36Ycpw1cVNKaebBabSmoArsRb8xVFQgppG6dYCbaB-CtHh2qERViOwZe0y1DMtlY2E9Sitrrx2WlFl4uWpWzkrHVUCLtjw_TBUOEVC2RqC6lJ1SoB
 
2- A VOLTA


Usando o aplicativo CittaMobi (indico completamente para usar em Recife e adjacências) vimos que nosso ônibus sairia às 12:40 então, quando o relógio bateu 12:30 nos despedimos do dono da pousada e seguimos para a parada de ônibus. Diferente da ida nós não pegamos o ônibus no lugar que descemos pois, soubemos, que dali ele partiria para o terminal e não faria a volta então andamos, com malas e no sol, para próximo ao mercado onde fizemos a compra de nossas refeições (o mercado que fica no sentido da praia, não o de frente da pousada), que logo a frente se encontrava a parada de ônibus.

Como esperado ele chegou e subimos nele, onde pagamos a passagem (pegamos o promocional então foi o mais barato na volta também) e sentamos nas cadeiras (pegamos no local certo pois o ônibus estava vazio) para voltar ao Recife. Antes de sair de Porto o ônibus ainda para de frente à Delegacia, onde é uma parada de ônibus mais conhecida dele e, lá, há a opção de pegar o transporte que tem ar condicionado (fica a dica).

Levamos duas malas e foram suficientes para passar o fim de semana, mas isso vai depender do seu perfil de levar roupas, como priorizamos roupas leves e poucas malas para facilitar as caminhadas duas nos bastaram.

Chegando em Recife, descemos na parada que fica de frente ao Aeroporto, não tem errada.

 

LwaeHQZw-e0iLxq9xWhtGoOBGIS_cwtOh9u7RVXeThPDlpbAfSotHDwWRLWSer-OaskFLbXxJq8Ai98WLgTu77uI-YI2XWpVEYZDv7NfgEd5G7KiEpY9scF8Y_WFmnzfpxzhEX8n NhYdWJdugdSvhwOIYaSlk8DdOkvR9gIcEK8dZes7pDCS88bJcoAepkMBNiwXZ_FHURY9cBRtpPz67u8RvSjWaykR67oWFJjOe9FBXX7l9xtB99NRIhNZ-e2RbCsWDBZwnsGnJ3Wi NBfqnx83YX1HjonlTI96wmvtJfXXYOQqMCNBMU2-GOHyv3g4F0SruH3aZlCIF1YDm3jDHTZuOzi-5SHPC4ZP-An0_l86Y-HQVZP7PdytjJoQ8OOvCZvTYoQSJF1kz8BEVU8hyOmJ
 
 

Obrigada pela leitura e, até a próxima!

 

 
___________________________________________________________________________
 
Links úteis
 
Tábua de Marés:
 
CittaMobi:
 
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Conteúdo Similar

    • Por Fora da Zona de Conforto
      Está pensando em conhecer o charme dessa cidade histórica? Abaixo, você encontrará tudo que precisa saber para sua viagem – o que fazer, como chegar lá e muito mais!
       
      Cidade de Paraty
       
      Considerada Patrimônio Histórico Nacional, a cidade de Paraty reserva muita beleza natural e história embutida em suas ruas de pedra e arquitetura impecável mantida muito bem preservada desde o período colonial!
      O encanto do centro histórico é perfeitamente contrastado com a beleza natural da cidade, que possuí uma grande diversidade de opções para o turismo ambiental e ecológico.
      Gostou? Venha conferir um guia completo para visitar Paraty! 
      Continue lendo: Guia Completo para Visitar Paraty no Brasil
    • Por Francisco Aurélio Alves De Melo Filho
      Não sei para onde ir, mas vou. Estou buscando muito mais que experiências, vivências, aventuras, mas respostas e sentido para viver. Quem quiser me acompanhar, seja bem vindx.
       
      Conhece o Eduardo Marinho? O rolê é esse. Decidi algumas coisas na minha vida. Uma delas é: não quero ter patrão nem empregado, ter superior ou subordinado, não quero explorar nem ser explorado, oprimir nem ser oprimido, até porque o que quero é harmonia social, felicidade, liberdade, coisas que não tem a ver com essa lógica egoísta e mentirosa, pois ninguém é melhor que ninguém. Quero romper com esse sistema egoísta de vez. Não quero vencer quando uma vitória produz milhões de derrotados, tristeza, fome, miséria. Pra mim isso não é vitória. Em um mundo competitivo, a minha derrota é minha vitória. Eu não quero vencer, eu quero viver. Quero buscar trabalhar e participar na mudança constante do mundo de forma positiva, tendo como horizonte dias melhores. Analisando a nossa realidade atual, vejo que minha missão é gerar consciência, pois meu sonho é mudar este mundo, mas não posso fazer isso sozinho, e é por isso que essa é a missão, porque é necessário mudar as pessoas, pois elas mudam o mundo. Quando o povo tiver a consciência da realidade, da falcatrua de sociedade que vivemos na qual um punhado de gente explora o resto da população, sendo assim eles os causadores de nossas mazelas sociais, somente quando o povo tiver consciência de que para acabar com a exploração é necessário dizer "não" à exploração, simplesmente parar de ser explorado, aí sim teremos mudanças, pois o que nós queremos é ser feliz, paz, um mundo melhor, não este mundo. Só o povo consciente pode mudar sua vida, construir um novo caminho no qual não há pessoas abandonadas, onde há solidariedade, onde a vida é o que temos de mais importante e não o lucro dos multimilionários. É assim que quero participar da vida, da mudança constante.
       
      Quem quiser se juntar para ajudar, seja bem vindx.
    • Por igorfsisoares
      Vou para Porto de galinhas no dia 09 ao dia 19 de fevereiro vamos nessa comigo viver uma aventura linda naquele lugar entrem em contato 
      Wats 16988127147

    • Por Marianathuler
      Esse ano resolvi que viajaria sozinha pela primeira vez. Confesso que estava com medo e li em muitos relatos que Bonito era um destino bem seguro e por isso achei adequado fazer isso lá pela primeira vez. A experiência foi incrível, é um lugar com natureza sensacional. Confesso que se tivesse pesquisado mais sobre o destino teria aproveitado mais a viagem, mas escolhi fazer do modo "o que for será". De qualquer forma, vou deixar aqui minhas impressões e dicas que podem ajudar alguém a ter uma experiência ainda mais completa que a minha.
      IDA:
      Voei de São Paulo* para Campo Grande, de lá peguei um transfer que fechei direto com o hostel. Não existem muitos horários disponíveis, e por isso tive que ficar algumas horas esperando no aeroporto.
      Dica: leve um bom lanche e algo para se distrair, como um livro, pois aeroporto lá não tem absolutamente nada.
      A viagem de ônibus durou cerca de 4 horas, cheguei por volta de 23hrs em Bonito, que estava completamente vazia por conta do toca que recolher que está em vigor e da baixa temporada.
      *Comprei minha passagem saindo de Congonhas, mas a companhia mudou para Guarulhos. Por isso tive que pagar uma grana de uber, já que a gol não está oferecendo transfer atualmente. Alguém sabe se posso pedir o reembolso deste dinheiro pra eles?
      VOLTA:
      Novamente tive problemas com companhia aérea. Havia comprado o voo saindo direto do aeroporto de Bonito para o Rio de Janeiro, para descobrir que o aeroporto está FECHADO. Com isso a Azul ofereceu datas de remarcação muito depois do dia que eu tinha que voltar. Resultado? Tive que comparar outra passam, dessa vez com a Latam, saindo de Campo Grande. 
      Ainda não sei o que fazer quanto a isso. Se eu cancelar a passagem terei que pagar multa? Acho que vou acabar só por perder o dinheiro.
      Novamente fechei o transfer, mas o hostel me botou num ônibus de rodoviária, que fez uma viagem bem mais lenta, levando quase 6 horas. Paguei 90 reais dessa vez.
      HOSPEDAGEM:
      Fiquei hospedada no BONITO HI HOSTEL, que descobri lendo relatos que era o mais em conta e um dos mais famosos da região. A estrutura do local é boa, quartos limpos e confortáveis, um café da manhã bom e honesto. O staff é muito simpático e amigável. Tinha algumas regras de uso da cozinha que tornava a possibilidade de fazer comida ou esquentar coisas lá bem limitadas. Além disso, é um pouco longe da cidade, o que não me incomodou tanto pois eu sempre ia andando e conversando com os outros hóspedes. 
      Paguei 40 por noite, com café da manhã incluído. 
      DESLOCAMENTO EM BONITO:
      Acredito que aqui esteja a maior dica que eu posso dar. Se estiver em duas pessoas ou mais, ou até mesmo sozinho e se sente seguro, alugue um carro!
      - O transporte custa 50 reais para passeios de metade do dia e 80 para passeios de dia inteiro;
      - Como fechei os passeios só quando cheguei na cidade, muitos não consegui ir pois não havia vaga no transporte. Só vai uma van por dia para cada local. A opção alternativa é moto taxi, que cobra ainda mais caro;
      - As vezes seu grupo termina o passeio mas a van só vai te buscar num horário específico e você tem que ficar esperando;
      - É muito mais confortável de ir até a cidade e voltar de carro, economizando caminhadas de quase meia hora.
      PASSEIOS:
      Como eu disse, deixei para fechar tudo em cima da hora. Foi um erro que não cometo mais, pois muitos não consegui por estarem lotados ou falta de transporte. Não vou deixar preços aqui, pois são todos tabelados e essa tabela da pra achar fácil no google.
      DIA 1 - INSTÂNCIA MIMOSA:
      Esse passeio tive que fechar no mesmo dia e era o único que ainda tinha vagas, ainda assim tive que ir de moto táxi por falta de transporte. Sinceramente achei bem meia boca, não sei por qual motivo consideram uma das atrações principais. Não tem nada muito surpreendente quando se compara com tudo que há para ver em Bonito. Pelo menos o almoço é muito bom!
      DIA 2 - RIO DA PRATA:
      Esse passeio veio para me reanimar despois da frustração do primeiro dia. Mesmo estando meio nublado consegui ver a beleza de Bonito. Fiz a flutuação e deu para vez muitos peixes! É um passeio bem extenso, com muitos locais para foto e curiosidades. É imperdível e o almoço é semelhante ao da instância mimosa, pois as duas fazendas são do mesmo dono.
      DIA 3 - BOCA DA ONÇA:
      Um dos principais passeios de Bonito e é maravilhoso. Esse dura o dia inteiro e para em vários pontos diferentes e muito interessante. Também peguei um pouco de céu encoberto e ainda assim foi maravilhoso. Essa fazenda oferece um café da manhã muito bom, então se o da sua hospedagem não for nada demais, deixe para comer lá. No fim do passeio também tem um almoço muito bom. Não deixem de fazer esse!
      DIA 4 - PRAIA DA FIGUEIRA:
      Para esse dia não consegui fechar nada, então fui parar nesse lugar que é basicamente um day use, com toboágua, stand up, tirolesa e outras atividades do tipo. Só vale a pena pra quem está com criança e quer um dia para relaxar sem se preocupar. Fora isso, não vá.
      DIA 5 - GRUTA SÃO MATEUS E RIO SUCURI:
      GRUTA SÃO MATEUS:
      É muito interessante, gostei bastante e é bem diferente do resto dos passeios. No entanto, acho que só vale para quem está de carro. O passeio não dura nem 2hrs e tive que ficar esperando bastante para ir embora.
      RIO SUCURI:
      Esse é simplesmente o passeio mais incrível que fiz. Fechei a viagem com chave de outro. Fiz "Barra do Sucuri", existe também o "Nascente do Sucuri" que dizem que é ainda melhor. Nem consigo imaginar pois esse lugar é simplesmente sensacional. Muito mais encantador do que qualquer foto. 
      OUTROS:
      Infelizmente não consegui fazer alguns passeios que eu queria, por diversos motivos, mas se você se planejar antes não deixe de ver:
      Rio do Peixe (não consegui vaga)
      Abismo Anhumas (infelizmente não encaixava no meu orçamento)
      Boia Cross (não consegui vaga)
      Gruta do Lago Azul (fechado por questões da política local)
      ONDE COMER:
      Nesse quesito, minha intenção de fazer uma viagem low cost caiu por terra. Bonito tem ótimos restaurantes e bares.
      - Os dois principais restaurantes são Juanita e Casa do João. Gostei de ambos, não saberia dizer meu preferido. Apesar de não ser o que eu chamaria de barato, considero um preço justíssimo para o que oferecem. Em São Paulo pagaria pelo menos o dobro pelo mesmo serviço e qualidade;
      - Também é famosa a carne de jacaré. Não achei nada demais mas acho interessante experimentar;
      - Não comi o sorvete assado que é um atrativo da região, infelizmente;
       - O hostel deu o contato de um lugar que envia quentinha para o almoço por uma média de 20 reais e dá para dois. Servem no almoço. Não sei no jantar.
      ÚLTIMAS DICAS:
      A composição da água de bonito ressaca muito pele e cabelo. Eu não fui preparada e senti bastante. Leve cremes potentes para o corpo e o cabelo. Além disso, não pode ser bebida por turistas que não estão acostumados. Beba sempre água mineral.
      Não deixe para fechar seus passeios de última hora e correr o risco de não conseguir fazer algo que queria muito.
      (...)
      Espero ter ajudado com esse relato, que pra mim também é um registro do que vivi. Bonito não é a viagem mais barata do mundo mas com certeza vale a pena e, se você seguir algumas dessas dicas, vai conseguir economizar mais do que eu consegui. 
    • Por hiegobrito
      Estoy saliendo del uruguay día 01/01/2021 de montevideo hasta Foz do Iguaçu y de foz hasta ushuaia de carona alguien quiere aventura?
      Whatsapp: +598096221755
×
×
  • Criar Novo...