Ir para conteúdo

Europa - Primeira Vez em Casal: Itália, França e Alemanha (ou Holanda)


Posts Recomendados

  • Colaboradores
3 minutos atrás, Wótila Carneiro disse:

Paris uns 7 dias e fazer um bate em volta em Londres e Bruxelas.

7 dias voce consome somente em Paris... Mas para Bruxelas acho viável.

Para Londres não! Voce vai passar num mesmo dia por duas imigrações ... pagar ai uns 80 Euros... para passar algumas horas em Londres?? Se voce esta no meio deserto do Saara eu entendo voce querer 10 horas em Piccadilly Circus, mas estando com o Louvre a seus pés, onde voce poderia gastar todos seus 7 dias dentro dele (rs), o que te levaria a gastar tanto tmp e dinheiro frente ao beneficio de umas 10 horas livres em Londres??

12 minutos atrás, Wótila Carneiro disse:

Berlim

Porque Berlin?

Voces falam algum outro idioma além do Português? São dois países meio chatinhos para se comunicar, mesmo p quem tem um certo Ingles na língua... De repente pegar esse "time" de locomoção, estações, chegar nos lugares, forma de abordar.... seja mais fácil em Portugal ou Espanha. É como voce se adaptar um pouco em uma parte da Europa com uma cultura mais parecida, costumes e até alimentação.

Paris esta para a Europa como o Rio de Janeiro esta para o Brasil... Na minha modesta opinião. Voce pode ir sem ter problema nenhum e voltar encantado, mas tem que saber como ir. E ver para crer!!

Link para o comentário
  • Colaboradores
10 horas atrás, ALB disse:

dificilmente você vai pegar aquelas filas de 2 horas só para entrar nos locais.

No Louvre?? Fala sério cara... A Eiffel, embora reduza o horário não cai o movimento, quem dirá o Louvre que é indoor. É a época que os moradores frequentam os museus... Tem atrações que não tem jeito, como Vaticano, Louvre, Sagrada Família, Anne Frank, etc..

Link para o comentário
  • Colaboradores

@Wótila CarneiroJamais usei este tipo de fundo também, só compra direta.Renda fixa nos tempos atuais de juros baixos e inflação lá em cima provocadas por um sacripanta chamado Guedes, você paga para o banco investir seu dinheiro,de tão pouco que é o rendimento.Para ir ao mercado é preciso não ter medo de perder,nenhum tempo determinado para deixar o dinheiro lá e,principalmente, comprar direto.

Link para o comentário
  • Membros
16 horas atrás, Rafael_Salvador disse:

Conheço fundos indexados ao dolar que estão dando lucro e outros que estao negativos em 2021... É bem arriscado especialmente pensando em curto prazo ou uma data certa para tirar o dinheiro (resgate do fundo). Se voce trabalha com um horizonte de 5 anos... 10 anos... com certeza voce verá uma curva ascendente do dólar. Mas quando voce trabalha com recorte menores, é possível ter perdas sim, inclusive significativas em períodos curtos.

 

15 horas atrás, D FABIANO disse:

Sou desse mercado,vivo disso há anos. Estou lendo os posts acima, não vou me me ter na vida de ninguém, pois o meu objetivo no mercado é outro,por isso jamais apliquei em tais fundos.Só lembro o que dizem os bancos ao tentar fazer uma aplicação neles:GANHOS PASSADOS NÃO REFLETEM CERTEZA DO FUTURO! 

A ideia de colocar o dinheiro num fundo atrelado ao dólar não é ganhar dinheiro, mas sim servir de alternativa mais segura para quem pretende  comprar 200 Euros/dólares em espécie todo mês e deixar eles "embaixo do colchão" até a data da viagem.

Não vai significar que você ganhar dinheiro com isto, a ideia é guardar o dinheiro num lugar seguro e tentar se proteger das oscilações futuras do cambio.

Realmente fundos com cotização de resgate  D+10, D+30, D+60, etc não são muito adequados para este fim, mas existem sim vários fundos cambiais com cotização de regaste D+0 ou D+1 e crédito em conta em D+1 ou D+2, se for colocar o dinheiro num fundo cambial pensando no curto-prazo, tem que ser em um fundo com cotização de resgate/crédito em D+0, D+1 ou D+2.

16 horas atrás, Rafael_Salvador disse:

Conheço fundos indexados ao dolar que estão dando lucro e outros que estao negativos em 2021.

Na verdade o dólar baixou um pouco comparado aos valores de janeiro, então se o fundo for fortemente atrelado ao dólar, ele realmente estará negativo em 2021, e a pessoa teria "perdido" dinheiro se tivesse colocado dinheiro nestes fundos em janeiro, o mesmo também teria acontecido se a pessoa tivesse comprado 200 dólares/euros em janeiro e guardado embaixo do colchão, hoje ela conseguiria comprar os mesmos 200 euros pagando menos que em janeiro...

Na verdade comprar moeda estrangeira aos poucos, ou aplicar em um investimento atrelado ao DI e deixar para comprar moeda estrangeira na "véspera", são duas apostas diferentes que você pode fazer.

Num cenário de alta futura do dólar, comprar dólares/euros aos poucos provavelmente lhe trará ganhos maiores que o DI, pois o dólar tente a subir mais que o DI e você terá comprado parte dos  dólares/euros bem mais barato, mas num cenário de estabilidade ou mesmo queda do dólar, comprar dólares/euros aos poucos lhe trará prejuízo em relação ao DI, pois além do dólar ter baixado, você ainda teria o ganho do DI.

Ou seja, é tudo uma questão de apostar numa opção e torcer para ter acertado.

Mas cada pessoa deve escolher a opção que se sentir mais confortável, a ideia dos fundos cambiais é só uma das alternativas.

 

Link para o comentário
  • Colaboradores

@ALBDe qualquer forma é um risco muito alto.Por exemplo, se a pessoa tem 10k para viajar e quer se proteger da variação cambial, é impossível saber quanto estará o câmbio em 1 ano ou até menos tempo. Pode conseguir o objetivo, ganhar ou perder,impossível prever com exatidão. 

  • Gostei! 1
Link para o comentário
  • Membros
1 hora atrás, D FABIANO disse:

@ALBDe qualquer forma é um risco muito alto.Por exemplo, se a pessoa tem 10k para viajar e quer se proteger da variação cambial, é impossível saber quanto estará o câmbio em 1 ano ou até menos tempo. Pode conseguir o objetivo, ganhar ou perder,impossível prever com exatidão. 

O risco é o mesmo de aplicar num DI e comprar um pouco de dólar/euro em espécie sempre que a cotação der uma baixada. Na verdade o risco é até menor, pois comprando moeda em espécie e guardar ela em casa por 1 ano, sempre há o risco de furtos e roubos e você perder tudo.

Um exemplo com algumas contas, para cada um avaliar quais riscos vai correr:

Imaginemos que a pessoa pretende viajar daqui a 1 ano, e que pretende gastar 2.400 euros nesta viagem, estes 2.400 euros corresponderiam hoje a 3.000 dólares (1 Euro = 1.20 dólar) ou 16.000 Reais (1 dólar = 5,33 Reais)

Se a pessoa já tiver estes 16.000 Reais hoje, ela pode aplicar num DI, esperando ganhar uns 5% em um ano, daqui a 1 ano, ela teria 16.800 Reais.

Se o dólar continuar custando 5,33 ela conseguiria comprar 3.150 dólares ou 2.625euros daqui a 1 ano. Se o dólar cair para 5,00, com estes 16.800 Reais ela conseguiria comprar 3.360 dólares ou 2.800 Euros. Ou seja a pessoa teria mais dolares/euros para gastar.

Mas agora imaginemos que o dólar e o euro subam daqui a um ano, e o dólar passe a custar 6,00 Reais (alta de 13%), mantendo a cotação de 1 Euro = 1,20 Dólar. Com os 16.800 que a pessoa terá daqui a um ano aplicando num DI, ela só conseguiria comprar 2.800 dólares ou 2.330 Euros, menos euros do que ela tem hoje.

Ainda no cenário de o dólar ter subido e estar custando 6 Reais, se ela tivesse aplicado os 16.000 Reais num fundo indexado ao dólar, ela teria 18.000 e poderia comprar os mesmos 3.000 dólares ou R$ 2.400 mesmo eles custando 6 Reais daqui a um ano.

Agora num cenário de queda do dólar, onde ele passe custar 5 Reais daqui a um ano(queda de 6,2%), os 16.000 Reais aplicados em um fundo indexado ao dólar teriam virado 15.000 reais, mas ela continuaria conseguindo comprar os mesmos 3.000 dólares ou 2.400, pois agora o dólar está custando 5 Reais...

Ou seja, aplicando num fundo indexado em dólar, a pessoa manteve o poder de compra em dólar/euro, independente da cotação ter subido ou baixado, ela continuaria a conseguir comprar os mesmos 3.000 dólares ou 2.400 Euros, é isto que se chama de proteção cambial.

Se a pessoa tiver aplicado num DI, e esperado para comprar na véspera, ela tanto pode ter saído no lucro e conseguir comprar mais dólares/euros caso o dólar tenha baixado ou ficado estável, mas também pode ter tido prejuízo caso o dólar tenha subido mais que o DI.

Então, se a pessoa quer se proteger da variação cambial, e manter o poder de compra em dólar/euro independente de o dólar/euro subir ou baixar, a maneira mais fácil de fazer isto é transformar o dinheiro em dólar/euro, e isto pode ser feito comprando dólares/euros e guardando em casa embaixo de colchão, ou colocando num fundo indexado em dólar/euro.

Não estou dizendo que todos devem colocar o dinheiro destinado a viagem num fundo cambial,  cada pessoa deve escolher a opção que se sentir mais confortável e familiar, só apresentei uma alternativa mais segura a comprar dólares/euros em espécie e guarda-los em casa embaixo do colchão por 1 ano.

Pessoalmente no passado já usei as duas opções, quando era um ano mais calmo, sem eleições presidenciais no horizonte, onde a previsão era de estabilidade no preço do dólar/euro, eu colocava o dinheiro num fundo DI e comprava moeda estrangeira na véspera, mas quando o ano tinha potencial de ser bem turbulento, devido a eleições presidenciais, eu colocava o dinheiro num fundo indexado ao dólar.

 

 

Link para o comentário
  • Colaboradores
9 horas atrás, ALB disse:

O risco é o mesmo de aplicar num DI e comprar um pouco de dólar/euro em espécie sempre que a cotação der uma baixada. Na verdade o risco é até menor, pois comprando moeda em espécie e guardar ela em casa por 1 ano, sempre há o risco de furtos e roubos e você perder tudo.

Um exemplo com algumas contas, para cada um avaliar quais riscos vai correr:

Imaginemos que a pessoa pretende viajar daqui a 1 ano, e que pretende gastar 2.400 euros nesta viagem, estes 2.400 euros corresponderiam hoje a 3.000 dólares (1 Euro = 1.20 dólar) ou 16.000 Reais (1 dólar = 5,33 Reais)

Se a pessoa já tiver estes 16.000 Reais hoje, ela pode aplicar num DI, esperando ganhar uns 5% em um ano, daqui a 1 ano, ela teria 16.800 Reais.

Se o dólar continuar custando 5,33 ela conseguiria comprar 3.150 dólares ou 2.625euros daqui a 1 ano. Se o dólar cair para 5,00, com estes 16.800 Reais ela conseguiria comprar 3.360 dólares ou 2.800 Euros. Ou seja a pessoa teria mais dolares/euros para gastar.

Mas agora imaginemos que o dólar e o euro subam daqui a um ano, e o dólar passe a custar 6,00 Reais (alta de 13%), mantendo a cotação de 1 Euro = 1,20 Dólar. Com os 16.800 que a pessoa terá daqui a um ano aplicando num DI, ela só conseguiria comprar 2.800 dólares ou 2.330 Euros, menos euros do que ela tem hoje.

Ainda no cenário de o dólar ter subido e estar custando 6 Reais, se ela tivesse aplicado os 16.000 Reais num fundo indexado ao dólar, ela teria 18.000 e poderia comprar os mesmos 3.000 dólares ou R$ 2.400 mesmo eles custando 6 Reais daqui a um ano.

Agora num cenário de queda do dólar, onde ele passe custar 5 Reais daqui a um ano(queda de 6,2%), os 16.000 Reais aplicados em um fundo indexado ao dólar teriam virado 15.000 reais, mas ela continuaria conseguindo comprar os mesmos 3.000 dólares ou 2.400, pois agora o dólar está custando 5 Reais...

Ou seja, aplicando num fundo indexado em dólar, a pessoa manteve o poder de compra em dólar/euro, independente da cotação ter subido ou baixado, ela continuaria a conseguir comprar os mesmos 3.000 dólares ou 2.400 Euros, é isto que se chama de proteção cambial.

Se a pessoa tiver aplicado num DI, e esperado para comprar na véspera, ela tanto pode ter saído no lucro e conseguir comprar mais dólares/euros caso o dólar tenha baixado ou ficado estável, mas também pode ter tido prejuízo caso o dólar tenha subido mais que o DI.

Então, se a pessoa quer se proteger da variação cambial, e manter o poder de compra em dólar/euro independente de o dólar/euro subir ou baixar, a maneira mais fácil de fazer isto é transformar o dinheiro em dólar/euro, e isto pode ser feito comprando dólares/euros e guardando em casa embaixo de colchão, ou colocando num fundo indexado em dólar/euro.

Não estou dizendo que todos devem colocar o dinheiro destinado a viagem num fundo cambial,  cada pessoa deve escolher a opção que se sentir mais confortável e familiar, só apresentei uma alternativa mais segura a comprar dólares/euros em espécie e guarda-los em casa embaixo do colchão por 1 ano.

Pessoalmente no passado já usei as duas opções, quando era um ano mais calmo, sem eleições presidenciais no horizonte, onde a previsão era de estabilidade no preço do dólar/euro, eu colocava o dinheiro num fundo DI e comprava moeda estrangeira na véspera, mas quando o ano tinha potencial de ser bem turbulento, devido a eleições presidenciais, eu colocava o dinheiro num fundo indexado ao dólar.

 

 

Meu amigo, o risco de um fundo DI não é o mesmo de um fundo cambial! Os ativos atrelados a fundo DI estão sujeitos a uma volatilidade muito menor que os ativos de um fundo cambial. As possibilidades de perda ou ganho são muito maiores em um cambial. Todo o sistema financeiro mundial trabalha sob uma perspectiva de risco única definidas pelo acordo de Basileia... Fundos cambiais são risco 4 ou 5, DI risco 1 ou 2.

Uma coisa é comprar papel moeda e estar sujeito as variações do cambio. Sendo uma moeda forte com o dollar, o risco dessa moeda perder poder de compra é menor que o risco de variação do valor das cotas que voce adquire de um fundo. Porque um fundo não vai  ao mercado comprar papel moeda... o fundo vai comprar contratos futuros indexados ao dolar, contratos de hedge indexados ao dolar, cotas de outros fundos, ou seja, ativos que embora variem acompanhando a moeda estrangeira estão sujeitos a outros fatores. Exemplo clássico um contrato futuro de soja em dolar... A grosso modo, se o valor da soja cair... mesmo o dolar variando positivamente o valor ativo em si cai.

Se com R$ 1.000.00 eu comprei hoje 200 dolares, amanha o dolar cai e eu poderia comprar 220 dolares... mas o fato é que tenho 200 unidades de uma moeda forte que ao longo do tempo tende (porque não há como ter 100% de certeza) a perder menos poder de compra que o Real ou o Peso Argentino por exemplo. Então voce protege seu capital comprando uma moeda forte que estará sujeita a uma menor volatilidade que aplicando-se em um fundo cambial.

Não estamos aqui a falar apenas das possibilidades de ganho. Estamos  a falar da forma menos arriscada de proteger uma grana que tem uma finalidade e tempo certo para ser utilizada.

Somente a opinião de uma pessoa que trabalha no mercado financeiro a mais de 16 anos.

 

Link para o comentário
  • Colaboradores
11 horas atrás, ALB disse:

Reais num fundo indexado ao dólar, ela teria 18.000 e poderia comprar os mesmos 3.000 dólares ou R$ 2.400 mesmo eles custando 6 Reais daqui a um ano.

O que é preciso entender é o conceito de volatilidade amigo. Eu posso aplicar num cambial 16 k  e em 3 meses ter 18 k! Em 15 dias depois posso passar a ter 15.5 k... e nada data limite que eu precisar da grana eu não sei quanto terei. Entenda que um fundo indexado ao dollar, não é um fundo composto somente por dollares... Eles compram um monte de "coisinhas" que acompanham (indexam) as variações do valor da moeda que se propõem acompanhar (Benchmark). Essa "coisinhas" aumentam e diminuem o seu valor em função de outros fatores de mercado além da variação cambial da moeda estrangeira.

Voce joga seu dinheiro num fundo desses com dois objetivos, proteger o capital de uma carteira de investimentos como expliquei acima ou a titulo de especulação, explico: Eu tenho 16 k que não irei utilizar para nada... tenho mais 10 k  na conta para alguma emergencia... todo mes entra o salario e consigo pagar todas as contas.... Eu pego e jogo esse dinheiro num fundo de alto risco como renda variável ou cambial e espero um "bummmmmm" no mercado (que ninguém pode precisar o dia que vai acontecer - Pode levar 3 anos ou 3 dias))... Nesse incerto dia eu vou e resgato minha aplicação, espero o valor das cotas caírem (Porque elas iram cair! Afinal a volatilidade desse fundos é alta e isso implica em variações mais elásticas e com maior frequência)  e começo tudo de novo!

11 horas atrás, ALB disse:

Mas agora imaginemos que o dólar e o euro subam daqui a um ano, e o dólar passe a custar 6,00 Reais (alta de 13%), mantendo a cotação de 1 Euro = 1,20 Dólar. Com os 16.800 que a pessoa terá daqui a um ano aplicando num DI, ela só conseguiria comprar 2.800 dólares ou 2.330 Euros, menos euros do que ela tem hoje.

O fundo cumpriu seu objetivo de investimento. Seu capital foi protegido! O dollar subiu, mas mesmo assim uma parte do poder de compra foi preservado (Se tivesse no colchão ou na poupança compraria menos dólares ainda rs). Obviamente, o rendimento foi proporcional ao risco. Menores riscos de perdas, menores possibilidades de ganhos também.

A questão é, as "coisinhas" que um fundo DI compra visando obter um rendimento não sofrem tanta variação de valor. Aqui não tem "bummmmm". As chances de voce remunerar um capital de 16k para 18k em 15 dias são quase nulas, porem as chances de 16k virarem 13k em 15 dias também são ínfimas. Portanto, em fundo DI ou Renda Fixa é muitíssimo improvável que ocorram variações como as demonstradas acima. A tendência é de variações muito menores no montante de capital investido.

Resumindo, há de se fazer duas perguntas: Qual o tamanho do risco que eu posso correr? Qual o tamanho do risco que eu quero correr?

Minha única fonte de renda é o salário que recebo dia 01. Minhas contas todas vencem no dia 30. Poxa... tenho 29 dias para aplicar meu dinheiro e tirar um rendimento... que massa! Vou mandar num DI, num cambial ou vou a apostar tudo no jogo do Flamengo x Madureira?

Link para o comentário
  • Membros

Bom dia, pessoal!
Desculpem o sumiço. Estou tentando montar o roteiro da viagem, de maneira a proveitar o máximo que puder de cada cidade visitada. Aproveitando algumas dicas que tenho lido e as que os senhores compartilham comigo. Há dois roteiros pré-montandos aqui comigo. Vale reforçar que algumas cidades, pelo menos nessa primeira viagem, eu gostaria de conhecer, nem que fosse apenas por uma dia, em seus pontos turísticos principais. Para alguns pode não valer a pena o investimento para pouco tempo, mas é algo que estou ainda amadurecendo.

O primeiro roteiro seria mais puxado:
Paris - 4 Dias
Londres - Bate e Volta
Bruxelas - 3 Dias
Bruges - Bate e Volta
Ghent - 2 Dias
Amsterdã - 3 Dias

O segundo roteiro seria mais "leve":
Paris - 4 Dias
Bruxelas - 3 Dias
Amsterdan - 3 Dias

Berlim - 4 Dias

 

No primeor roteiro, pelo que andei pesquisando, consigo fazer todo o deslocamento por trem. Já no segundo, o trecho Amsterdam - Paris, seria feito via aérea. E em relação aos gastos, eu vou ter que aumentar para uns R$ 20 ou R$ 22 mil

Link para o comentário

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...