Troca de informações e relatos de trilhas e travessias na região sudeste do Brasil. Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
#779581 por rafael_santiago
18 Nov 2012, 13:37
Imagem
Pedra Azul e Pedra do Lagarto

As fotos estão em https://picasaweb.google.com/1165318991 ... insESSet12.

O Parque Estadual da Pedra Azul é um parque bem organizado e estruturado, ao contrário de muitos que já visitei. Ele tem portaria, um pequeno centro de visitantes, agendamento de visitas por telefone e e-mail e acompanhamento obrigatório de um monitor do próprio parque. É administrado pelo governo do estado do Espírito Santo através do Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) e está localizado nos municípios de Domingos Martins e Vargem Alta. É bem pequeno e foi criado em 1991 para proteger um conjunto de formações rochosas de granito e gnaisse em que se destaca a Pedra Azul, de 1822m de altitude.

A visita é gratuita e ocorre apenas aos sábados, domingos e feriados, com duas saídas para caminhada por dia, às 9h e 13h30. O agendamento é obrigatório e deve ser feito pelo telefone (27)3248-1156 ou pelo e-mail pepaz@iema.es.gov.br.

As trilhas são:
. trilhas da base da Pedra Azul: Trilha do Cedro Sentado, Trilha da Pedra Azul e Trilha do Lagarto (mais duas trilhas de retorno ao centro de visitantes)
. Trilha das Piscinas, que é uma trilha de subida ao "ombro" da Pedra Azul, feita com grupos menores

O circuito da base totaliza meros 1,8km e a subida até as piscinas tem apenas 330m de extensão, com desnível de 87m. O número máximo de pessoas por grupo é de 25 para a trilha das piscinas naturais e de 40 para as trilhas da base.

Apesar de o parque estar quase todo dentro dos limites do município de Domingos Martins, a sede do município fica a 54km do parque, portanto não é a melhor opção de hospedagem, principalmente para quem está sem carro e precisa estar no parque para a caminhada das 9h. Há algumas opções de hospedagem na estrada que leva ao parque (Rota do Lagarto), porém todas muito caras. Na vila de Pedra Azul, a 3km do parque, há hospedagem um pouquinho mais em conta, com pacote de fim de semana a partir de R$340 para casal. A opção de hotel mais barato mesmo é na cidade de Venda Nova do Imigrante, a 18km do parque e ligada a ele por seis horários diários de ônibus (veja abaixo).

Imagem
Piscinas Naturais

Cheguei a Venda Nova do Imigrante numa sexta-feira de garoa e neblina que me privou da vista panorâmica da Pedra Azul a partir da rodovia BR-262. Havia contatado o parque de manhã e a funcionária disse que a agenda de visitação estava lotada por várias semanas, porém para eu tentar ir ao parque assim mesmo pois com o mau tempo poderia haver muitas desistências de última hora.

Para minha sorte, o sábado amanheceu espetacular, com sol e céu limpo. Peguei o ônibus da Águia Branca das 6h50 (R$1,57) e saltei em frente ao Restaurante Peterle's (km 88) às 7h40 (ele fica 2km depois da vila de Pedra Azul). Segui pela estreita estrada à direita do restaurante, a chamada Rota do Lagarto, passei pela sofisticada Pousada Pedra Azul e cheguei à portaria do parque às 8h07. Até ali é um percurso de 2km que pode ser feito de carro, porém da portaria ao centro de visitantes todos têm de encarar uma subida de 750m que já leva alguns ao infarto agudo do miocárdio (rs). Fui o primeiro a chegar, só o vigia estava lá. Depois foram chegando alguns casais, o monitor e depois das 9h um grupo enorme de uma excursão de igreja. Eu e mais alguns fomos até lá sem ter conseguido agendar, mas o monitor separou o grupo maior para fazer só o circuito da base, e assim consegui fazer a caminhada completa, inclusive a Trilha das Piscinas, que é a que realmente vale a pena.

Iniciamos por volta de 9h30 pela Trilha do Cedro Sentado (1273m de altitude) e o ritmo foi bem lento, com o monitor fazendo várias pausas para explicações. Paramos um pouco numa pedra-mirante para fotos e dali saía à direita a Trilha do Lagarto, que leva à Pedra do Lagarto e ao Mirante do Forno Grande, mas infelizmente não pudemos fazê-la pois estava em manutenção. Continuando o passeio já estávamos na chamada Trilha da Pedra Azul e com apenas 100m pudemos tocar a parede da enorme pedra. Acompanhamos a parede até uma bifurcação com banco para todos descansarem da extenuante caminhada às 10h38. Ali termina a Trilha da Pedra Azul e começa a Trilha das Piscinas, à direita e à esquerda: à direita subindo para elas e à esquerda descendo para o centro de visitantes. Já num grupo reduzido, tomamos a direita e às 10h45 começamos a subir o ombro da Pedra Azul por uma corda fixa de 70m para pegar a continuação da trilha mais acima. Chegamos às piscinas em poucos minutos (1448m de altitude) e alguns se atiraram imediatamente na água. Dali o visual é bem interessante, com a vila de Pedra Azul e a rodovia BR-262 bem abaixo, ao norte, e a Pedra das Flores mais acima, a sudeste. Voltamos pelo mesmo caminho, descemos pela corda fixa, e na bifurcação do banco fomos para a direita, chegando ao centro de visitantes, início da caminhada, às 12h05.

Desci até a portaria do parque e tomei a Rota do Lagarto à direita para voltar à rodovia. Logo passou um casal que fez a caminhada comigo e me deu carona até a BR, onde esperei o ônibus para descer até Domingos Martins a fim de visitar a cidade e preencher o restante do dia.

O circuito da caminhada no parque totalizou 3km. A distância do ponto do ônibus na rodovia BR-262 ao centro de visitantes do parque é de 2,8km.

Informações adicionais:

O site oficial do parque é http://www.meioambiente.es.gov.br/defau ... gina=16711, mas uma fonte bem melhor de informações é http://www.pedraazul.com.br/user/?id=28.

O plano de manejo do parque está em http://www.meioambiente.es.gov.br/downl ... Manejo.pdf (26,73 MB).

Horários de ônibus de Venda Nova a Marechal Floriano passando pelo restaurante Peterle's:
empresa Águia Branca (http://www.aguiabranca.com.br):
seg a sáb (inclusive feriado): 6h50, 7h45, 11h45, 13h50, 14h20, 16h30
dom: 6h50, 11h45, 14h20, 16h20, 16h50, 17h35, 17h45

Hospedagem mais barata em Venda Nova do Imigrante:
1. Hotel Canal - Avenida Ângelo Altoé, 214 (marginal da BR 262, km 103) - fone (28) 3546-1322
R$25 com café e WC no corredor, mas tem também apartamentos

2. Hotel Esmig - Avenida Ângelo Altoé, 920 - fone: (28) 3546-1213 e 3546-2842 (http://www.hotelesmig.com.br)
R$45 com café e WC privativo

Carta topográfica de Conceição do Castelo (http://biblioteca.ibge.gov.br/visualiza ... A-II-4.jpg).

Rafael Santiago
setembro/2012
Editado pela última vez por rafael_santiago em 21 Nov 2012, 15:47, em um total de 1 vez.

#781848 por gvogetta
26 Nov 2012, 13:36
Olá Rafael!


Essa é uma outra área que anda no meu caderninho faz algum tempo. Já avistei a Pedra Azul de longe quando passei pela região, mas andar por ali que é bom nada.
Fez esta antes ou depois de Pancas? Que roteiro (mais ou menos, não precisa detalhar) você fez na sua passagem pelo ES? Pergunto porque não descarto uma possibilidade de ir para lá em 2013 (em abril estarei de férias) e ainda não fechei o roteiro, estou analisando possibilidades e atrações. Quem sabe risco esta e outras do caderninho logo...

Abraço!
#782255 por rafael_santiago
27 Nov 2012, 12:52
Grande Getúlio,

Eu também avistei a Pedra Azul pela primeira vez em 1991 (lá vêm histórias de dinossauros... rs), o tempo passou, ela sempre na listinha e só agora consegui encaixá-la num roteiro. Mesmo sendo um passeio muito leve, vale a pena!

Então, eu estou publicando os relatos em uma ordem diferente do que fiz nas férias. Resolvi publicar os relatos das caminhadas mais difíceis primeiro, depois as trilhas leves. Mas na realidade o roteiro foi o seguinte, em ordem cronológica:
Pancas (ES) - 3 dias
Pq Est da Pedra Azul (ES) - 1 dia
Cachoeiro de Itapemirim (ES) - 2 dias
Pq Est da Serra do Brigadeiro (MG) - 4 dias
Pq Est do Desengano (RJ) - 3 dias
Santa Maria Madalena (RJ) - 2 dias

Abraços
#957230 por Anselmo SP
09 Mai 2014, 11:06
Rafael,

Muito bom seu relato. me serviu como guia para a visita a Pedra Azul que fiz na Páscoa de 2014 (20/04/2014 - domingo).
Mas depois do seu relato algumas mudanças aconteceram, infelizmente para pior.
O parque foi entregue na mão de "Condutores Ambientais" uma associação de guias, e nenhum funcionário do parque esta presente no mesmo.
Aquele telefone ainda é do IEMA, mas não agendam mais, para agendar tem de ligar para o telefone dos condutores ambientais, um celular (27) 9 9739-8005, descobri depois que tem um e-mail ( condutorespedraazul@gmail.com ), o passeio não é mais gratuito o valor é de R$ 10,00 para o passeio completo (piscinas e base) e R$ 7,00 (base), esse valor é válido quando existe um número mínimo de pessoas, caso não existam outras pessoas agendadas para o mesmo dia, o valor aumenta e você paga o valor de um grupo.
Ainda são duas saídas diárias uma pela manhã 9:30 e outra a tarde acho que 13:30, mas o limite de 25 pessoas não existe mais, no dia que estive lá 50 pessoas subiram para as piscinas, e segundo relato de um dos guias ele já chegou a levar sozinho um grupo com 90 pessoas.
Vou relatar alguns fatos que aconteceram na minha visita.
Na primeira porteira existe uma cabine onde os condutores fazem a cobrança e vc assina termos de responsabilidade e compromisso, coisas de praxe, assumindo responsabilidade por acidentes, se comprometendo a ter um bom comportamento e seguir as regras, assumindo que não vai tirar fotos para fins comerciais, o de sempre, até ai tudo bem, mas um item me chamou a atenção, caso alguem do parque ou condutor faça fotos e se vc aparecer nas fotos eles estão autorizados a usar essas fotos para qualquer fim, ou seja vc não pode comercializar fotos feitas dentro do parque, mas o parque pode usar sua imagem da forma que quiser, se não assinar não entra.
Nessa cabine fui informado que por causa da chuva do dia anterior talvez não desse para subir as piscinas, alegaram que as pedras molhadas ficam perigosas, escorregadias, imagina minha decepção. A proposta dos condutores é pagar somente o valor do passeio a base, paguei e deram o recibo de R$ 7,00 e caso desse para fazer o passeio completo, pagaria a diferença de R$ 3,00. A partir dessa cabine, teoricamente o caminho é a pé até a entrada do parque, teoricamente pq uma familia chegou de carro acompanhada de um guia.
Deu 9:30 e nada dos guias decidirem se subiriamos as piscinas ou não, e enquanto isso ia chegando gente e mais gente, até que chegou esse guia no carro e acabaram decidindo subir as piscinas. Nisso já devia ser 10:30hs, e lá se foi uma multidão trilha acima, claro que houve um certo congestionamento e tanto a subida como a descida demoraram e quando retornamos a sede do parque já não dava mais tempo de fazer as trilhas da base. E todos se dirigiram a saída, nisso vejo um guia sair correndo na frente, ele foi para a cabine para cobrar (SEM recibo) R$ 3,00 de diferença, alegando que como subimos as piscinas o valor era de R$ 10,00, mas na realidade esse é o valor do passeio campleto, que inclui as trilhas da base, isto é cobraram por algo que não fizemos. Outra coisa, lembram do recibo que falei, os Condutores cobraram R$ 10,00 e deram um recibo de R$ 7,00, agora deixo no ar a pergunta, para onde vão os R$ 3,00 não contabilizados ?
Conclusão, o passeio vale a pena, é bonito, e nada contra a cobrança de entrada no parque, mas é muito chato se sentir enganado, roubado, forçado a assinar clausulas ilegais (ceder a imagem).
#960286 por rafael_santiago
16 Mai 2014, 15:52
Olá, Anselmo

Legal que você trouxe notícias recentes de lá, mas, puxa vida, que mudança ruim essa, hein! Principalmente essa história de levar grupos grandes, só estão pensando em $$$, e como fica o impacto de tanta gente numa trilha curta como aquela? Fora o risco de acidente na rampa...

Infelizmente a organização que eu vi e relatei aqui foi colocada de lado. Lamentável...

Abs

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 4 visitantes