O que muda pra mochileiros com a nova tarifa para turismo?

Pergunte e responda tópicos sobre os temas abordados pela comunidade Mochileiros.com. Para cada tópico, UMA pergunta. O título do tópico deve ser uma pergunta. Tópicos com títulos sem pergunta serão fechados e/ou movidos para outros fóruns.
Avatar
Dérien
Mensagens: 417
Registrado em: 24 Set 2008, 11:43

27 Jan 2016, 12:15  

O que mudará para nós, mochileiros, essa nova tarifa de 25% sobre prestação de serviços ligados ao turismo?

Avatar
eniobeier
Membro de Honra
Membro de Honra
Mensagens: 1686
Registrado em: 09 Out 2004, 00:09
Localização: Porto Alegre - Brazil
Contato:

27 Jan 2016, 12:27  

Em principio não muda nada. Esta tarifa de 25% de IR atingirá principalmente as agências de turismo que fazem remessas ao exterior para pagar pacotes de viagem de turismo.
Para aqueles que fazem seu próprio roteiro reservando diretamente os hotéis, voos, alugando carros e reservando passeios e fizerem o pagamentos via cartão de crédito ficam somente sujeitos ao IOF de 6,38% e a variação cambial.
Imagem
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem
Imagem

Avatar
Dérien
Mensagens: 417
Registrado em: 24 Set 2008, 11:43

27 Jan 2016, 15:08  

E não vai incidir nada sobre a compra de moedas em espécie então?

Avatar
eniobeier
Membro de Honra
Membro de Honra
Mensagens: 1686
Registrado em: 09 Out 2004, 00:09
Localização: Porto Alegre - Brazil
Contato:

27 Jan 2016, 15:44  

Por enquanto não, a não ser que o governo crie uma nova taxação sobre a compra de moeda. ::dãã2::
Imagem
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem
Imagem

Julio Cesarr
Colaborador
Colaborador
Mensagens: 45
Registrado em: 13 Nov 2015, 15:44
Localização: São Paulo

27 Jan 2016, 17:50  

É, a princípio não nos afeta, mas de repente se a nossa presidente colocar uma meta... hahaha
Imagem

xxxxxxxxxx
Membro de Honra
Membro de Honra
Mensagens: 8222
Registrado em: 25 Ago 2012, 21:28

27 Jan 2016, 20:05  

só vai afetar os mochileiros que comprarem as passagens por agências de viagem e sites como Decolar.com, Submarino Viagens, etc, que cobram do cliente localmente em dinheiro ou cartão,e depois pagam a companhia aérea no exterior via remessa bancária.

Ou seja, se comprar no cartão de crédito direto da companhia aérea não vai afetar nada, o único inconveniente é que sites como decolar.com, submarino as vezes tinham algumas promoções diferenciadas que não estavam disponíveis direto nos sites das companhias, isto tende a acabar.

Se realmente continuar com esta taxa de 25% de IR, no médio prazo isto vai resultar no fechamento de milhares de agências de turismo, por que o negocio deles ficará completamente inviável, e vai elevar o numero de desempregados que cresce a cada dia e diminuir a arrecadação ainda mais... Mancada total do governo... ::putz::

Avatar
criskeune
Mensagens: 640
Registrado em: 09 Jun 2011, 22:30
Localização: Porto Alegre - RS

27 Jan 2016, 21:18  

Eu li bastante sobre essa nova tributação do IR, e pelo que entendi, para quem planeja a viagem por conta própria, fazendo reservas diretamente ns sites de hotéis, hostels, companhias de trasportes estrangeiras, etc, pagando diretamente com cartão de crédito, não será afetado.

Minha grande dúvida seria em relação à compra de passagens aéreas internacionais (trecho Brasil - Exterior) nas companhias aéreas estrangeiras com filial no Brasil, mesmo que a compra e pagamento da passagem seja feita diretamente a tais companhias, com pagamento em reais e no cartao de crédito.

Isso porque se a companhia tem filial no Brasil e cobra em reais, em algum momento essa companhia (Air France, British, Iberia, KLM, Lufthansa, Swiss, TAP, etc, apenas para citar as mais comuns) vai precisar remeter a sua renda de vendas de passagens no Brasil ao seu país sede, e nesse caso, incidirá a nova tributação do IR para a companhia. E aí seria quase inevitável que as companhias repassem ao cliente o custo dessa tributação com o aumento do preço da passagem...

Mas pelo que eu andei lendo (no site Melhores Destinos, entre outros), a maior parte das companhias aéreas que operam voos para o Brasil (as que eu citei acima, por exemplo), tem acordos de reciprocidade com o Brasil para evitar a bi-tributação (ser cobrado IR aqui e no país de origem) e, por causa disso, é bastante seguro dizer que para quem compra diretamente com a companhia não sofrerá os efeitos dessa nova tributação...

Agora, eu só espero que isso seja realmente verdade....

Na verdade mesmo, quem se FER-ROU (e ferrará os clientes) foram as agências de viagens tipo CVC e as do tipo Decolar e Submarino Viagens, etc, pois é esse tipo de empresa que faz remessas de valores para os fornecedores no estrangeiro.

Mas também li que é provável que essa nova tributação de IR para empresas operadoras de turismo seja derrubada nas próximas semanas, pois se isso continuar nessa alíquota de 25%, essas empresas se tornarão inviváveis, e aí vai ser um caos total, incluindo ainda mais desemprego...

Oremos!!! ::hein: ::hein: ::putz:: ::putz::

Cris K.
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Avatar
Luka Izzo
Membro de Honra
Membro de Honra
Mensagens: 1385
Registrado em: 15 Dez 2010, 01:50
Localização: Jundiaí - SP
Contato:

27 Jan 2016, 21:29  

O 'presentinho' devia valer só para quem votou nessa raça!!
::otemo::
Falta de tempo não é desculpa.
Com perseverança, a madrugada vira dia,
segunda vira sábado e um segundo vira uma oportunidade!


Imagem

f0soare
Mensagens: 44
Registrado em: 25 Abr 2015, 22:33

27 Jan 2016, 22:50  

Não li a lei que regulamenta esta taxa, mas no passado ela já existia... 25% de IR no fim das contas não necessariamente é 25% de custo total para a empresa (redução de lucro). Lembrando que IR é sobre os lucros e o que é retido na fonte como presumido pode voltar na declaração do exercício, dependendo muito da contabilidade da empresa. Assim como acontece com as pessoas físicas, as jurídicas possuem uma série de deduções e incentivos que com toda certeza do mundo serão utilizados para resgatar esta fatia a mais do lucro que estará ficando retido.

Se nós, meros mortais, pagamos mais de 6% de IOF para realizar compras no exterior mesmo pagando imposto de renda na fonte sobre nossos salários (o que para mim é bi-tributação), não vejo sentido em isentar as empresas nessas remessas para o exterior conforme vinha acontecendo até 31/12/2015...

A agência que vai efetivamente subir o preço em 25% alegando este aumento do governo, mantendo a mesma curva na receita, na prática vai é estar lucrando mais.

O que me espanta é ter este aumento de tributação quando o cambio já não é favorável para viagens ao exterior. Isto só pode ter a intenção de efetivamente fortalecer o turismo interno, já que com as obras para Copa do Mundo e Olimpíadas, houve um grande investimento privado na rede de hotelaria e o povo estava fugindo para passear no exterior devido ao preço ser mais atraente.

Avatar
João Rosenthal
Colaborador
Colaborador
Mensagens: 1436
Registrado em: 20 Mar 2010, 22:22
Localização: Florianópolis - SC

28 Jan 2016, 09:34  

Como sempre o governo erra e manda a conta pra população. A princípio não afera nós, mochileiros, mas é revoltante como um governo tão incompetente está sempre aumentando os impostos pra contornar a própria incompetência. Enquanto infla o setor público com cargos inúteis, cargos comissionados, joga a conta para o "contribuinte" (palavra nojenta) bancar seus gastos abusivos e sua incapacidade de entender um palmo à frente de como a economia funciona. Tributa mais que tá pouco, Dilmãe!



  •   Informação
  • Quem está online

    Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 6 visitantes