Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''kruger national park''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas e Respostas
    • Destinos
  • Companhia para Viajar
    • Companhia para Viajar
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Equipamentos
    • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
    • Trilhas e Trekking
  • Viajar sem dinheiro
    • Viajar sem dinheiro
  • Viagem de Carro
    • Viagem de carro
  • Viagem de Moto
    • Viagem de moto
  • Cicloturismo
    • Cicloturismo
  • Outros Fóruns
    • Outros Fóruns

Categorias

  • América do Norte
  • América do Sul
  • Ásia
  • Brasil
  • Europa
  • Oceania
  • Oriente Médio

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Lugares que já visitei


Próximo Destino


Tópicos que recomendo


Ocupação

Encontrado 2 registros

  1. Kruger National Park Em março de 2016 fiz uma viagem inesquecível para a África do Sul com 5 amigos. Dentre todas atrações vale destacar o Kruger Park. Localizado na parte nordeste do país, o Kruger Park faz fronteira com o Zimbabwe pelo Norte e Moçambique pelo Oeste. Ocupa uma área de quase 20.000 quilômetros quadrados. Esse é o tamanho aproximado de estados brasileiros como Sergipe, Alagoas caso você esteja tentando imaginar o quão grande essa reserva natural é! Foi criado em 1898 para proteger a vida selvagem sul africana. Kruger é o lar de um número impressionante de espécies: 336 árvores, 49 peixes, 34 anfíbios, 114 répteis, 507 aves e 147 mamíferos. Como Chegar? A maioria dos visitantes do Kruger Park voam até o Aeroporto Internacional de Tambo (JNB) perto de Joanesburgo. A partir de JNB existem vôos para Nelspruit / Kruger Mpumalanga International Airport (MQP) em Mpumalanga, a porta de entrada para o setor sul do Kruger Park. Alternativamente, voam para Hoedspruit (para as seções centrais e do norte) ou Phalaborwa (para a seção norte). Pode-se ainda voar diretamente para o aeroporto de Skukuza, localizado dentro do Kruger Park. É possível alugar um carro em Joanesburgo e seguir para o parque através da estrada N4. O parque tem nove portões de entrada, o mais próximo fica entre 420 km e 500 km de Joanesburgo. As estradas são excelentes e a viagem leva entre 3h30 a 5h00 dependendo do portão de entrada escolhido. Linhas aéreas domésticas e vôos na África do Sul Várias companhias aéreas domésticas voam para o Aeroporto de Nelspruit / Aeroporto Internacional Kruger Mpumalanga (MQP), localizada perto do Kruger Park. Os vôos domésticos podem ser reservados com as seguintes operadoras nacionais: SAA SA Airlink SA Express Comair Airways Kulula Mango Para chegar até o Kruger Park fomos de carro alugado a partir de Joanesburgo. As estradas são ótimas e muito bem sinalizadas. [t3]Dica![/t3] Antes de entrarmos no Kruger Park fomos no supermercado em Phalaborwa próximo ao parque. Você vai precisar comprar suprimentos para a sua estadia no Kruger Park se você não quiser depender dos restaurantes, mercados e lanchonetes dentro do parque, como fizemos. Muitos dos acampamentos possuem restaurantes, em uma das noites que passamos no Letaba Rest Camp fomos ao restaurante jantar. A comida estava excelente e o visual é lindo! Cozinhar no Kruger Park é fácil uma vez que várias acomodações dentro do parque vem com uma cozinha totalmente equipada. A maioria dos acampamentos dentro do parque têm lojas onde você pode comprar suprimentos básicos, então não se preocupe se você se esquecer de algumas coisas ou não comprar o suficiente. Para ver algumas opções de hospedagens na região do Kruger National Park clique aqui. Como se locomover? No nosso caso self-drive (tínhamos alugado carro no aeroporto de Joanesburgo). Para quem não tem carro, a solução é contratar os passeios na recepção de seu acampamento. Entramos pelo portão Phalaborwa, nosso primeiro destino no parque foi o Letaba Rest Camp, localizado a cerca de 50km do portão de entrada. Já na entrada do parque encontramos com uma família de avestruz atravessando a estrada. Logo no início já era possível ver o que nos esperava!!! Várias vezes durante nossa estadia no Kruger Park passamos por esse tipo de situação. Ter que esperar os animais atravessarem a estrada não é raro! Onde se hospedar? Você pode optar por ficar em várias opções de alojamento em uma série de diferentes acampamentos. Berg-en-Dal Rest Camp Crocodile Bridge Rest Camp Letaba Rest Camp Lower Sabie Rest Camp Mopani Rest Camp Olifants Rest Camp Pretoriuskop Rest Camp Punda Maria Rest Camp Satara Rest Camp Shingwedzi Rest Camp Skukuza Rest Camp Tamboti Satellite Camp Para saber mais sobre os acampamentos clique aqui. [t3]Tipos de hospedagens[/t3] Camping Acampamento – a maioria tem energia elétrica (exceto Balule e alguns em Punda Maria). Hut Quarto individual com cozinha comunitária e instalações sanitárias compartilhadas. Safari Tent Tenda de lona permanente quartos em plataformas permanentes. Alguns têm cozinha comunitária e instalações sanitárias compartilhadas, enquanto outros são totalmente equipados e têm guarnições mais luxuosos. Bungalow Unidades de quarto de solteiro com banheiro. Alguns têm cozinhas comunitárias, enquanto outros têm suas próprias com equipamentos básicos de cozinha. Alguns bangalôs têm vista para o perímetro ou do rio, enquanto outros foram atualizados para o status de luxo. Cottage unidades de quarto de solteiro com sala de estar, banheiro e cozinha. Family Cottage Múltiplos quartos com sala de estar, banheiro e cozinha. Guest Cottage Várias quartos com, pelo menos, 2 banheiros dos quais um é suíte. cozinha totalmente equipada. Guest House Várias quartos e banheiros com área de estar e muitas vezes com facilidades e vista exclusiva. Luxury Lodges Estes alojamentos privados exclusivos, com um estilo e forma atmosfera única parte de um conjunto de produtos conhecidos como SANParks “Golden Kudus”, onde o luxo é a ordem do dia. Para reservar e pagar sua hospedagem clique aqui. Nas primeiras duas noites ficamos no Letaba Rest Camp no Guest Cottage (FQ6) para 6 pessoas. Possui duas suítes com ar-condicionado, três camas de solteiro em cada quarto, uma sala, uma cozinha completa e uma varanda com uma mesa ampla. Na nossa primeira noite no Letaba Rest Camp fizemos um night drive (mais abaixo explico sobre os Game Drives). No parque você verá diversos animais e logo perceberá que Impalas e Zebras tem aos milhares! Depois de duas noites no Letaba partimos com destino a Pretoriuskop Rest Camp localizado na parte Sul do Parque. O legal é que você não vê o tempo passar durante o deslocamento pois vai fazendo safári pelo caminho! Durante a viagem passamos para almoçar no Skukuza Rest Camp, considerado o maior e mais completo acampamento do Kruger Park. Procurar os Big Five (Elefante, leão, búfalo, leopardo e rinoceronte) logo se torna sua principal “missão”! Desses, somente o leopardo eu não consegui ver e fotografar. Pretoriuskop Rest Camp No Pretoriuskop Rest Camp ficamos hospedados no Family Cottage (FF6DB) para 6 pessoas. Possui um quarto com uma cama de casal, e dois quartos com duas camas de solteiro em cada, ar-condicionado, dois banheiros, cozinha completa e uma churrasqueira na parte externa e uma varanda com uma mesa ampla. Lá fizemos um braai (a palavra Afrikaans para churrasco) durante a noite de carnes exóticas (avestruz, kudu, impala, etc) acompanhado de excelentes vinhos sul africanos. Abaixo algumas fotos dos self-drives que fizemos! Explorando as belezas do parque por conta própria. Portões de entrada para o Kruger Park Para saber horário de abertura e fechamento dos portões e maiores informações clique aqui. Observações: – O limite de velocidade dentro do Kruger Park é 50 km/h. – É aconselhado aos turistas a não viajar mais de 200 quilômetros entre os campos em qualquer dia. O que fazer no Kruger Park? Atividades disponíveis: Wilderness Trails Game Drives Guided Walks 4×4 Mountain Biking Backpacking Trails Eco-Trails Golf Birding Para maiores informações clique aqui. Hospedando dentro do parque é possível fazer os game drives oferecidos pelos rest camps. Game drive é um safári fotográfico em jipe ou caminhão aberto nas laterais, com um guia/motorista. Cada “game” dura de 3 a 4hs, e o preço varia de 220 a 380 rands. Precisa reservar e pagar na recepção do camping, com pelo menos 30 minutos de antecedência do horário de saída, ou no dia anterior se o game for de manhã. A maioria dos campings e lodges no interior do Kruger Park oferecem game drives no início da manhã e no final da tarde. Alguns campings também oferecem games pela manhã porém não tão cedo (late morning games) e à noite. Dentre os Game Drives temos: Sunset drives Essa atividade sai antes de o sol se por e retorno já durante a noite. Guias experientes conduzem os grupos. Informe-se nos escritórios de reservas ou no acampamento que você estiver hospedado sobre essa atividade. Night drives A saída é por volta das 17:00 e dura pelo menos 3 horas. Morning drives Sai em torno de 04:30 da manhã no verão e no inverno 05:30. Deve-se confirmar com recepção na noite anterior. A duração da atividade é de 3-4 horas. [t3]Curiosidades[/t3] The Big Five – Búfalo, elefante, leopardo, leão e rinoceronte. The Little Five – Pássaro Tecelão (Búfalo Weaver), Elephant Shrew(sengis), Tartaruga leopardo, Ant Lion e besouros-rinoceronte. Birding Big Six – Ground Hornbill, Kori Bustard, Lappet- faced Vulture, Martial Eagle, Pel’s Fishing Owl and Saddle-bill Stork. Five Trees – Baobab, Fever Tree, Knob Thorn, Marula, Mopane. Natural/Cultural – Letaba Elephant Museum, Jock of the Bushveld Route, Albasini Ruins, Masorini Ruins, Stevenson Hamilton Memorial Library, Thulamela. Há muitos animais raros para ver e fotografar durante sua viagem! Mantenha-se atualizado com os movimentos da vida selvagem no Kruger Park, consultando o mapa na recepção de seu acampamento, ele é atualizado diariamente! [t3]Passaporte, vistos e outros requisitos de entrada[/t3] Os requisitos de entrada podem mudar, então por favor entre em contato com a Embaixada Sul Africana de seu país para verificar se as informações abaixo são atuais. O passaporte é exigido para todos os visitantes estrangeiros e tem de ser válido por pelo menos seis meses. Todos os visitantes estrangeiros vai precisar para realizar um retorno ou bilhete para a frente. Os cidadãos da maioria dos países não precisam de visto e tem permissão de 90 dias. Para maiores informações clique aqui.
  2. Fiz um roteiro enxuto pra África do Sul, assim: 2 dias em Joanesburgo 3 dias no Kruger Park 5 dias na Cidade do Cabo Adorei a viagem, certamente a África do Sul entrou para os países mais bonitos que já conheci, tem muito verde, cultura, lugares incríveis e comida muito boa. Joanesburgo: geralmente as pessoas esquecem um pouco desta cidade, por não aparecer muito turística, porém acredito que conhecê-la ajuda a entender um pouco mais da Africa do Sul. Conheci o Museu do Apartheid, o Soweto e o Lions Park. Gostei muito de todos os passeios, o Soweto é vibrante, e é super tranquilo ir pra lá, tive dificuldade em conseguir transporte público, então tive que apelar para o taxi. Fiquei em Sandton, um suburbio bem bonito perto de Joanesburgo, por hora eles dizem que não é aconselhável ficar no centro da cidade. Pretoria: fiz Pretoria num bate e volta num dia, adorei conhecer a cidade, limpa, arrumada, organizada e cheia de jacarandas, quando estive lá era época de florescimento (outubro) e tudo ficou muito bonito. Vale a pena conhecer os edifícios do parlamento. Lions Park: é bem divertido, você consegue interagir com os filhotes e alimentar uma girafa. Gostei bastante do parque Kruger Park: fiquei em Skukuza, optei por três dias de tour, foram mais ou menos quatro safaris (manhã, tarde, anoitecer) dos big five só não consegui ver o leopardo. O parque é incrível, adorei ter conhecido, enorme e a empresa se esforçou em nos mostrar o máximo. Foi lindo ver uma manada atravessando a estrada, bem como um bando de impalas, zebras, girafas e kudus. Cidade do Cabo: com certeza merece o título de cidade mais bonita do mundo. Fiz os passeios mais importantes como Table Mountain, Robben Island, V&A WaterFront, Long Stree, Bo Kaap, Cape Point e Winelands. A cidade realmente é linda, por onde esteja você consegue ver a Table Mountain. A dica é, se a Table Mountain estiver sem neblina largue tudo que estiver fazendo e suba, conheci pessoas que passaram quatro dias por lá e não conseguiram. Eu fiz o passeio numa tarde, subi de bondinho, mas rola ir nas trilhas também. A visão é incrível, linda, um dos lugares mais lindos que conheci. O passeio ao Cabo da Boa esperança é fenomenal, os pontos de destaque são o Parque da Table Mountain, a Simons Town com os pinguins e a chepeak drive, uma das estradas mais lindas do mundo. Lá é um lugar muito bom para alugar um carro, pois as estradas são ótimas e bem sinalizadas. Achei super barato comer na África do Sul, convertendo, mais ou menos com 23 reais dá pra fazer uma refeição. O passeio a Winelands é incrível, os vinhedos e as casas centenárias com colonização holandesa são lindas, vale a pena um dia por lá, escolha algumas vinicolas e façam a degustação. Em Cape Town fiquei no Greenpoint, o bairro é lindo e super perto do WaterFront, acredito que deva ser legal ficar nos arredores da LongStreet também, ontem tem muitos bares. O Jardim Botânico da Cidade do Cabo é lindo, não deixe de conhecê-lo. Fiz dois videos falando dos destaques da viagem:
×