Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''puerto iguazú''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas Rápidas
    • Perguntas e Respostas & Roteiros
    • Cupons de Desconto
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Companhia para Viajar
  • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
  • Nomadismo e Mochilão roots
  • Outras Formas de Viajar
  • Outros Fóruns

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Ocupação


Próximo Destino

Encontrado 11 registros

  1. Olá, pessoal! Fui para Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú com o meu namorado para conhecer as Cataratas agora em maio e gostei muitoooo! Vim aqui compartilhar meu relato de viagem 😊 Dia 1 Saímos bem cedo de Campinas para pegar o vôo em Guarulhos. Chegamos cedo em Foz do Iguaçu e nosso quarto na pousada não estava pronto ainda. Aproveitamos para tomar um café da manhã na Marias & Maria Confeitaria. Café colonial muito bommmmmm 😋, se não me engano, era R$40/kg, vale a pena dar uma passada lá! Conhecemos também o zoológico, não tem muita coisa não, se você tiver o que fazer, pode deixar pra lá. A entrada é gratuita. A tarde tiramos um cochilo e acabou passando um pouco da hora, rs, a ideia era conhecer o Templo Budista e a Mesquita, mas deixamos pra outro dia, pois queríamos ir de ônibus (para dar uma economizada), mas um dos funcionários do terminal disse que não daria tempo pra chegar nesses lugares :(, já que eles fechavam às 16hs. Decidimos ir então para o Marco das 3 Fronteiras do lado brasileiro, de ônibus mesmo. A passagem estava R$ 3,55. A gente deu azar que era horário de pico e o ônibus estava super lotadoooooo. Demorou bastante pra chegar até o Marco das 3 Fronteiras 😰, mas chegamos. Na ida, não notamos que a mesma linha de ônibus tinha dois sentidos diferentes e acabamos pegando o sentido errado também, mas o cobrador nos avisou do erro rapidamente, rs! Então, prestem atenção nos sentidos das linhas 😅! Fora isso, andar de ônibus por lá foi bem tranquilo. Aliás, a cidade é bem tranquila, andamos a pé a noite várias vezes e tudo bem iluminado, várias pessoas na rua. Linhas de ônibus para pontos turísticos: O Marco das 3 Fronteiras é muito bonito, mas não tem muita coisa pra fazer, o espaço é pequeno. Antes de ir, eu olhei as fotos no TripAdvisor e tive a impressão que era bem maior. Pagamos 22 reais para entrar (pra falar a verdade, achei bem caro pelo o que oferece). Uma dica é entrar no site TicketLoko, eles vendem várias atrações com um bom desconto! Vimos o pôr-do-sol, tomamos um açaí (que não era açaí de verdade não, rs!) e ficamos para ver os shows que acontecem 20hs e 20h30. Lá tem várias barraquinhas de comidas, uma mini exposição na entrada contando a história do lugar, tem uma sessão com um vídeo de 12 min também contando sobre o descobridor das cataratas e um restaurante. Demos azar com o restaurante, era sistema de coma à vontade por R$49,90/pessoa e não tinha muitas opções. Optamos por pedir um hambúrguer com batata frita que era 35 reais, mas um tempo depois o garçom veio nos avisar que aconteceu um problema com a chapa e seria servido apenas o buffet. Pedimos duas caipirinhas e ficamos conversando até o horário do show (a caipirinha foi 12 ou 13 reais, achei o preço bom!) Minha operadora de celular é a TIM e em nenhum momento consegui sinal lá. Na volta, íamos voltar de Uber, mas nem conseguimos pedir, voltamos de ônibus mesmo (que desta vez estava vazio e foi bem rápido!). O Uber lá é bem recente e não tem muitos motoristas ainda, então, quase não conseguimos usar. Um dos funcionários da pousada nos deu a dica de usar o aplicativo Garupa, ele é a mesma coisa que o Uber, preço bem semelhante, mas com mais motoristas. Na primeira viagem, ganhamos 10 reais de desconto 😄 Depois fomos comer hambúrguer com batata frita no Brasa Burger; gostei muito do lanche e tem um preço bem amigo! Dois hambúrgueres com batata frita, refrigerante e caipirinha + 10% saiu R$75. O espaço é bem bonito e o atendimento muito bom! Super recomendado! Dia 2 Fomos conhecer as Cataratas do Iguaçu do lado brasileiro no período da manhã! Pagamos R$36,00 para entrar (mais uma taxa de conveniência). De tempos em tempos tem um ônibus (tipo, a cada 5/10min) para levar todo mundo para a parte que está as Cataratas mesmo. A vista é muitooooo linda! Você vai andando pela trilha e vai se aproximando cada vez mais das cachoeiras. A trilha não é muito grande não e não me molhei muito também, tinha umas pessoas vendendo capa de chuva, mas achei desnecessário (eu tinha levado uma minha já, mas nem usei). No final, tem um elevador panorâmico que tem uma vista muito legal!! No local tem várias borboletas e quatis, mas muitos quatis mesmo! E tem que ficar esperto, porque eles atacam e levam suas coisas embora mesmo. Assim que chegamos, estava uma euforia do pessoal pela quantidade de quatis. Todo mundo: "olha os quatis! Olha! Yayyy! Que fofinhos 😍" até que uma senhora deu bobeira lá e um quati agarrou a sacola dela e rasgou tudo, nisso veio vários pra pegar o que tinha saído da sacola (e aí ninguém mais queria os quatis perto, hahaha). Na área de alimentação, tem muitos!! Os funcionários ficam os espantando toda hora. Não tem muitas opções pra comer lá dentro, tem um restaurante, que não lembro se era R$50 ou R$60 por pessoa, à vontade, acho que era R$60; um fast food, que era R$35,00 o combo com refrigerante, batata frita e hambúrguer e umas lanchonetes. Nós pegamos o combo do fast food, mas não estava muito bom não. Do lado de fora do parque fica umas barraquinhas vendendo empanadas e outras coisas, acho que teria valido mais a pena! Depois de almoçar, fomos ao parque das aves e este foi uma ótima surpresa! Ele é de frente pro parque das Cataratas, é só atravessar a rua. O parque é muito lindo!! Tem aves de todos os tipos e você entra dentro do viveiro deles. Eles ficam voando pra lá e pra cá (uma arara quase bateu na minha cabeça), eu achei legal demais, amei! Na hora que fomos, estava tendo um passeio com umas crianças e tinha uns monitores explicando as coisas pra eles, eu e meu namorado ficamos os acompanhando, rs. Tem umas partes com muitas árvores e você olha pra cima, tem várias aves nela; até fiquei com medo de passar em baixo e algum me acertar lá de cima, hahah. Achei que vale muito a pena conhecer! Nós pagamos R$42 e pouco, com o desconto do TicketLoco. À noite, fomos jantar numa churrascaria perto da pousada, chamava Churrascaria do Gaúcho e foi R$39,90 por pessoa com rodízio e sobremesas. O buffet até que tinha boas opções e o atendimento muito bom, mas achei a carne um pouco esturricada, não existia ponto mal passado, rs. Se você estiver procurando uma boa carne, não recomendo não! Dia 3 Fomos conhecer as Cataratas do lado da Argentina. A gente, inicialmente, ia de ônibus mesmo (detalhe que primeiro fomos no ponto de ônibus errado, o que era pro Paraguai, e uma moça nos avisou onde que era o ponto certo, rs, tem as bandeirinhas dos países no ponto, gente, é fácil de acertar, haha, só vi depois!), mas estávamos lá esperando, veio um taxista e disse que fazia 30 reais pra cada um (nós e mais 5 pessoas que estavam esperando o ônibus também). Achei que compensou bem, pois na volta, voltamos de ônibus e pagamos R$20 no ônibus para levar das Cataratas até a rodoviária de Puerto Iguazú e depois mais R$5 para até o ponto no Brasil. Gente, as Cataratas Argentinas são muito, mas muito lindas!! É muito melhor do que do lado brasileiro!! Na do Brasil, você tem uma vista mais panorâmica das Cataratas e na da Argentina, você vê bem mais de perto. Então, quando vocês forem, vão primeiro nas brasileiras e depois nas argentinas, porque acho que dá pra ficar desapontado no caso inverso, rs. Nós pagamos $480 (pesos argentinos) pra entrar e pagamos R$0,17 no peso (isso já com as taxas), compramos lá em Foz mesmo, na Access Câmbio e Turismo, na avenida Brasil, eu achei o preço bom, pois em na cidade que moro estava R$0,20 quando fui comprar e tinha outras casas de câmbio em Foz que também estava cobrando R$0,20. Lá tem 3 trilhas pra fazer, no mapinha que eles dão na entrada tem a distância em cada uma delas, em torno de 1300m a 1700m cada uma. Mas, assim, é uma bela de uma caminhada, porque é 1300m ida e depois mais 1300m volta, rs! A gente ficou o dia todo lá, meus pés estavam super cansados, é bom ir com um sapato mais confortável! Nós fomos primeiro ver a Garganta do Diabo, tem uma estação de trem para levar até o lugar desta (sai um trem a cada 30 min) e depois você segue a trilha pra chegar até lá. Esta trilha é menor e você vai andando por uma ponte de metal, por cima do rio e entre árvores. Eu achei legal que o contato com a natureza é bem maior nas trilhas argentinas, você vai andando por estas pontes de metal por dentro da floresta, em cima do rio, aí você fica bem perto das cachoeiras!! Dá pra ver várias aves diferentes, tem várias borboletas que pegam carona em você, rs, tem macaquinhos e quatis (em quantidade bem menor do que do lado brasileiro). Na hora que você chega na Garganta do Diabo é muito inacreditável, é muita água, muita mesmo e é enormeeeeee! E molha muito!! Neste dia usei minha capa de chuva, haha Depois de ficar admirando a vista, fomos almoçar, lá tinha a mesma rede de fast food do parque do Brasil, um restaurante, que achamos caro, mas não lembro o preço e estava super vazio também, e umas lanchonetes. Resolvemos ir na lanchonete, compramos um combo que vinha 3 empanadas + uma garrafa de 600ml de Coca-Cola por $150 (pesos). Pegamos de carne, frango e presunto com queijo. Gente, a de carne estava deliciosa 😋, muito mesmo! Me arrependi por não ter pegado as 3 de carne, hahaha À tarde, fomos nas trilhas Inferior e Superior. Foi uma caminhada muito prazerosa! Você vai andando e tem vários pontos com as quedas d'água, várias árvores, os bichinhos, arco-íris pra lá e pra cá, eu amei!! Voltaria com certeza!! À noite, fomos conhecer Puerto Iguazú, compramos um passeio na própria pousada, foi R$50 por pessoa, aí, fomos conhecer o Marco da Fronteira do lado Argentino, a feirinha e o cassino que fica na entrada da cidade. Nesse passeio, conhecemos um casal do Rio de Janeiro e um moço da minha cidade mesmo, hahaha, achei que foi uma noite muito divertida! Adorei conhecê-los!! O Marco da Fronteira argentina é menos glamorosa que a do Brasil, tem umas lojinhas simples lá com lembrancinhas e doces, que achei caro, e tem um show de luzes, que achei bem bonito! Mas, oh, se não der tempo de conhecer, pode deixar pra lá! Depois fomos pra feirinha e andamos bem pechinchando os preços. Lá tem bastante queijo, salame, azeitonas, azeites e alfajores. Nós compramos 1 kg de doce de leite por R$15, um azeite de 1L por R$15, uma caixa com 12 alfajores da marca Las Colonias por R$20 e uma caixa com 24 alfajores da marca Recoleta por R$40 (eles são menores). Esse alfajor da Recoleta é muito gostoso e o da Las Colonias é ok. Depois jantamos na feirinha mesmo, tem vários botecos lá, pagamos R$78 em um kg de picanha com uns acompanhamentos, achei que compensou, estava muito boa! E depois fomos pro cassino 🤑. Eu sempre tive vontade de conhecer um, rs, e adorei! Achei muito divertido! Imagino que não seja tão glamoroso quanto o de Las Vegas, mas era bem grande, tinha uma parte só com máquinas, tipo essas de caça-níquel e outra área com carteados e roletas, tinha bastante gente. Nós fomos só pra brincar, comecei apostando 5 reais, só pra ver como que era, hahaha. No começo eu fui ganhando e aí você começa a ficar animado e quer continuar a jogar, mas depois perdi tudo! Dá pra apostar em dólar, pesos e reais, é só escolher a máquina que aceite a moeda que você tem. Nas mesas de carteado e roletas, era apenas dólar, se não me engano. Dia 4 Fomos conhecer Itaipu no período da manhã! Compramos os ingressos pelo TicketLoko, saiu 73 reais o circuito especial, que faz um passeio com vista panorâmica e conhece o funcionamento da hidrelétrica e como é por dentro. Fomos no primeiro horário do dia e foi ótimooooooo! Foram umas 3 horas de passeio. Os guias de lá são ótimos, explicam tudo, tiram dúvidas... o passeio interno é bem interessante e o de vista panorâmica é lindo, tem vários pontos com mirantes, dá pra ver o Rio Paraná em toda sua extensão, achei lindo! Itaipu é enormeeeee! Quando você está chegando, não parece lá grande coisa, mas você vê os veículos se aproximando e eles viram miniaturas, rs! Depois de almoçar (almoçamos no restaurante de Itaipu mesmo, tinha uns pratos executivos por 25 reais), fomos ao Paraguai. Pegamos um ônibus em frente a Itaipu, não lembro o número, mas uma das mocinhas da recepção que nos orientou quais ônibus pegar para o Paraguai e foi R$3,55. Você desce na ponte da amizade e anda um pouco (no máximo 10 min de caminhada). Tem bastante gente a pé lá fazendo este trecho até o Paraguai. Eu não gostei muito não, é carro, moto, gente pra tudo quanto é lado, dá pra ser atropelado fácil!! E é bem feio. Esse dia que fomos o dólar estava R$3,70, snif, não comprei muitas coisas, porque não estava precisando, mas tem uns preços bons sim! Só achei as maquiagens caras, estavam saindo o mesmo preço do Brasil. Depois voltamos pro hotel e decidimos conhecer um dos shopping que ficava perto da nossa pousada. Jantamos no Madero junto com o casal que conhecemos na "night na Argentina". Achei que o lanche de Campinas é melhor, rs, porque o bacon do de Foz estava meio molenga, mas estava gostoso também! Dia 5 Dia de voltar para casa. O café da manhã da nossa pousada era bem ruinzinho, poucas opções, pão duro, suco de saquinho, aí decidimos conhecer uma padaria que ficava perto da nossa pousada no último dia. Chamava Doce Pão, se não me engano, adorei! Achei o preço muito bom, cappuccino grande com chantilly por R$6,50, pão na chapa por R$2,50, pão de queijo grande por R$2,50. O local é uma graça também!! Vale a pena conhecer! Depois disso fomos conhecer a Mesquita. Tem entrada gratuita e explicam o que a religião acredita e tudo o mais, achei bem interessante! Demorou cerca de 30 min a visita. As mulheres tem que entrar com um lenço que é disponibilizado gratuitamente também. De frente, tem uma doceria árabe e comprei alguns pra experimentar. Gostei muito! Eles são feitos com mel e castanhas, nozes, amendoim... bem diferentes dos doces que como normalmente (são meio caros também!!). E depois fomos para o aeroporto! Nós fomos um pouco noobs e não tínhamos pensado que teria que passar pela Polícia Federal e fomos pro aeroporto muito em cima da hora, porque não iríamos despachar malas. Quando chegamos, tinha uma fila gigantesca pra embarcar e uma das atendentes disse que demoraria em torno de 30 min, na melhor das hipóteses. Então, fica a dica! No final deu tudo certo, porque nosso vôo acabou atrasando umas 2 horas, rs. E foi isso! Eu amei muito a viagem! É um destino que eu voltaria 😍
  2. Minha viajem durou 6 dias, porem dava pra fazer tudo em 3 ou 4 dias no máximo. Antes de mais nada, todos os ingressos podem ser comprados mais baratos no Ticketloko, coisa que só descobri no ultimo dia da viagem, ja o translado que o ticketloko ofere, achei caro. Ticketloko é um quiosque, ou loja bem pequena que existe em vários pontos de Foz. Na Avenida Brasil, frente do hotel Foz do Iguaçu. Obs.: Não ganho nada com isso, é apenas para informação mesmo, pois esse é o objetivo de escrever minha experiência. Passeios obrigatórios são Cataratas lado Brasil, Lado Argentino, Compras no Paraguai, Museu 3D, Museu de Cera e comer bife chorizo argentino, em Puerto Iguazu, também pode visitar o Parque das Aves e Duty Free. Passeios opcionais são: Itaipu, Bar de gelo, Macuco Safari, Jantar Noite Italiana, e outros passeios que são totalmente dispensáveis quando não se tem muito tempo. Passe repelente de insetos todas as vezes que forem aos passeios e ao Paraguai. Em Janeiro faz muito calor, em torno de 32 a 35 graus todos os dias. - Para Foz, se você for de carro, ou for alugar, então pode se locomover tranquilamente com a ajuda do Waze. Porem se for ficar de onibus, então siga essa dica, se hospede num hotel proximo ao terminal de transporte urbano, conhecido como TTU, que fica proximo a Avenida Brasil e a Avenida juscelino kubitschek, que é o Centro de Foz. Do TTU sai onibus para as cataratas do lado Brasil (numero 120), Itaipu (101 e 102) e na rua ao lado passa onibus para o Paraguai e Argentina. - Cataratas do Lado Brasil, no terminal TTU pegue o onibus 120, ele passa no Parque das Aves e termina no Parque Nacional das Cataratas que é do lado. Fiz primeiro as Cataratas e depois Parque das Aves... Comprei os ingressos na porta, mas pode comprar pela internet, ou ticketloko. Pegamos o onibus interno dentro do parque que demora uns 20 minutos até chegar na passarela que a maioria dos turistas percorre para chegar nas cataratas. Porem se tiver problema para se locomover pode esperar que esse mesmo onibus te leva ao ponto mais importante da Catarata. No parque tem vários bichos silvestres, como Quati, Macacos e até onça pintada, isso mesmo você pode se deparar com um onça no trajeto. No parque tem vários aviso e como deve se comportar com os animais. Nunca alimente, ou pegue o Quati ou filhote de Quanti, eles são acostumados com os turistas porém podem ser agressivos quando provocados. Ao chegar nas passarelas mais próximo as cataratas, não precisa de capa de chuva, ou guarda chuva, pois o melhor desse passeio é o visual e se molhar na chuva fina que faz na queda da agua. Aproveite e tire fotos, talvez uma capa para o celular, ou maquina, mas o meu celular aguentou bem... Ao final dessas passarelas, você sobe uma escada ou elevador e vai pegar o onibus para voltar a recepção do parque. - Parque das Aves, no mesmo dia que fizer as Cataratas pode fazer o parque das aves, tranquilamente. Esse passeio demora em torno de 2 horas. Compre os ingressos na porta, estudante paga meia... basicamente é um zoologico de aves, varias espécie em extinção... coisas interessantes são: você vai entrar no mesmo ambiente que as araras coloridas e tucanos, vai ver alguns jacarés... Vai ver de perto iguanas e outras aves interessantes. - Museu de Cera, esse museu de cera fica na Avenida das Cataratas, voltando para o centro de Foz. Onde tem alguns carros como Ferrari e Camaro amarelo na porta, se chama DreamLand. Queria comprar apenas o museu de cera, porém a recepcionista me disse que só tinha venda casada, o que é proibido pelo código do consumidor. Como não tive opção acabei comprando o ingresso Museu de Cera e o Maravilhas do Mundo (são maquetes ruins, imitando monumentos como torre eiffel em Paris). Só descobri depois que poderia ter comprado apenas o Museu de Cera, mas pode verificar melhor no ticketloko. Já os personagens do Museu de Cera, são muitos realísticos, valeu a pena! - Itaipu, comprei pelo site, o ingresso Visão Panoramica. Foi Legal, porém nada de extraordinário. Nesse passeio, você pega um onibus até o mirante, depois pega outro onibus que enfim vai fazer o passeio pelo muro, onde conseguira ver a represa e ver os tubos de agua, como falei nada do outro mundo. Quando for novamente irei comprar o passeio que vai por dentro da usina para conhecer os mecanismos e maquinas que fazem a usina funcionar, acredito que seja mais interessante. - Paraguai, impressionante como os produtos são baratos, inclusive mais baratos que o Duty Free. Porém tem que saber onde comprar, para não ser enganado. Quando for ao Paraguai, voce tem opção de ir de carro, pegar o transito de duas horas ou mais para atravessar a ponte da amizade. Ou pode deixar o carro em um estacionamento proximo a ponte e ir de moto taxi, 2 minutos para à travessia. Se for de Onibus pode pegar no TTU, o numero 101, 102, e descer na ponte da amizade e também pegar o moto taxi, em torno de 10 reais. Não deixe de visitar o Shopping Paris no Paraguai, la dentro tem o shopping China, com produtos originais e quase o mesmo preço que encontra nas lojas de ruas. Porem nas ruas tem que saber onde comprar, para não ser enganado. Dentro do Shopping Paris tem o Museu 3D, esse vale muito a pena a experiência, comprei na porta, mas o ticketloko vende o ingresso mais barato. Nas lojas de rua recomendo para eletronicos a loja www.casanissei.com E perfume recomendo a loja www.charmeperfumeria.com.br No site http://www.comprasparaguai.com.br/ também tem vários produtos e indicações. - Cataratas do lado Argentino, pega o onibus ao lado do TTU com destino a Puerto Iguazu, pede para o motorista avisar quando chegar no ponto, desce para pegar o carro, o "Taxi", ou onibus que vai para o parque das cataracas lado Argentino. Custa: 20 reais por pessoa no onibus ou carro, no meu caso juntamos 4 pessoas e fomos de "taxi". Ingresso no Parque Argentino não aceita real, apenas peso, você pode fazer o cambio nas agencias que ficam na Avenida Brasil, mas se esqueceu e ja esta no parque, procure um desses motorista e quem sabe ele pode trocar pra você. Ao entrar no parque peguei um mapa e me deparei com o enorme percurso e tantas opções de cachoeiras, porém apenas uma me interessou, a Garganta do Diabo, que é a Catarata mais impressionante do lugar, e a atração principal. Detalhe muito importante: Nesse parque também tem vários bichos e animais, então segue o mesmo exemplo de não mexer e nem alimenta-los. Vá de trem até a Garganta do Diabo, pois se for a pé pode topar com alguns animais pelo caminho, inclusive a famosa onça pintada. Agora se você quer aproveitar tudo e não tem receio, pode fazer toda a trilha andando, porém vá em grupo e não deixe as crianças sozinhas. Na primeira estação para pegar o trem, demora em torno de 40 minutos, vai até a estação Cataratas e depois pega outro trem, espera de 1h 30min. e então a estação da Garganta do Diabo. Desce e caminha por 1 km mais ou menos, por um passarela de ferro, a vista é linda. Enfim chega até a cachoeira mais famosa A Garganta del Diablo. Para voltar é o mesmo percurso, das duas estações de trem, até chegar a recepção. Não esqueça o repelente, tem muitos insetos e borrachudos. Chegue cedo no parque, cheguei as 9h, porém lá ainda era 8h da manhã. Leve agua, e algo para comer, tudo no parque é muito caro. 1 garrafa de agua de 500ml, 10 reais. Detalhe: para comprar o ingresso não aceita real, mas pra comprar comida, suviners aceitam em real, e ser for no cartão tem o IOF. Embora assuste o percurso, animais e até os valores, eu recomendo muito ir até lá, experiência única!!! - Puerto Iguazu, toda vez que entrar ou sair da Argentina, tem que mostrar os documentos. Aceitam RG, CNH e Passaporte, recomendo levar o passaporte pois é um carimbo a mais. Pegue o mesmo onibus ao lado do TTU com destino a cidade de Puerto Iguazu, desça no terminal de onibus, ponto final, na rua de cima tem uma excelente Panaderia / Padaria, com os maravilhosos doces argentinos, inclusive a famosa Medialuna, com creme. Nessa mesma avenida, ao lado do terminal existem alguns restaurantes, que servem o maravilhoso Bife de Chorizo, em torno de 75 reais, mas vale muito a experiência. Você pode procurar pela feirinha descendo a rua do terminal, se informe la mesmo como chegar. Nessa feirinha tem alguns artigos locais interessantes, como pimenta regional, salame artesanal e alfajores. - Duty Free em Puerto Iguazu: Apesar de ter a fama que é o lugar mais barato, para se comprar artigos importados, foi decepcionante. Fica ao lado da migração Argentina e você não precisa entrar com documentos, ou carimbar o passaporte para entrar no Duty Free, pois fica antes da imigração. Os perfumes em torno de 30% a 40% mais caro que no Paraguai, e outros produtos que se encontra no Brasil mais barato, como óculos de sol, roupas e eletronicos. Os unicos produtos mais barato que no Brasil, eram as bebidas, chocolates e petiscos. Essa viajem e todos esses lugares dá pra conhecer em 3 dias, se organize e vá. Valeu muito essa maravilhosa experiência.
  3. Júnia Pimenta

    Puerto Iguazú

    [info]O objetivo deste tópico é trocar informações e reunir depoimentos e dicas sobre a cidade de Puerto Iguazú, o lado argentino das Cataratas de Iguaçú. Se você está com alguma dúvida em relação à região, coloque-a aqui que sempre um mochileiro de plantão irá ajudar. Se já conhece Puerto Iguazú, conte para nós como foi sua experiência, seja ela negativa ou positiva, deixando dicas e demais informações para mochileiros perdidos. Para isso basta clicar no Botão Responder![/info] [linkbox]Foz do Iguaçú - Guia de Informações Escreva seu Relato sobre Puerto Iguazú Procurando companhia para viajar para Puerto Iguazú? Crie seu Tópico aqui! Puerto Iguazú - Tópico de Perguntas e Respostas Relatos sobre as Cataratas do Iguaçú: Relato sobre viagem às Cataratas do Iguaçú pelo mochileiro Mauro Curitiba[/linkbox]
  4. VIAGEM A FOZ DO IGUAÇU – março de 2016 (data da viagem) – setembro de 2017 (data do relato) Lado Brasileiro, lado Argentino, Visita a Usina de Itaipu, Marco das 03 fronteiras e mercado no Paraguai. “Tentarei contar o mínimo de detalhes e postar vídeos ao invés de muitas fotos para não estender a publicação, e nem dar muitas dicas e informações sobre o planejamento. Espero não ter me esquecido de nenhum detalhe importante ou dizer algo errado”. Após 01 ano e meio finalmente arrumei um tempo e também deixei a preguiça de lado para fazer o relato de uma das principais viagens da minha vida. Como também poderia acontecer comigo, esta viagem tinha sido combinada com uma moça que eu estava envolvido e a relação infelizmente não deu certo. Então, cancelar os planos e aceitar, correto? Errado, aí é que eu me motivei a planejar e a fazer a esta viagem que eu desejava a pelo menos uns 20 anos, onde eu via fotos e vídeos na televisão e também pela internet desta maravilha da natureza. E também estava eu diante da oportunidade de fazer minha primeira viagem sozinho, seria outra experiência ótima que me aguardava. A primeira coisa boa de quando se viaja sozinho é poder fazer as pesquisas dentro do seu tempo e também fazer o cronograma da viagem de acordo com sua vontade e disponibilidade, assim sendo, fiz pesquisas sobre os diversos atrativos daquela região e então fui montando de acordo com a localização e o tempo que se gasta em cada. Pesquisei e comprei as passagens, logo em seguida pesquisei hospedagem e fechei. O passo seguinte era pesquisar os atrativos e encaixar naquele espaço de tempo que reservei para ficar na região então, assim que cheguei no aeroporto internacional de Foz do Iguaçu, peguei um ônibus direto para o hostel que fica estrategicamente no meio da avenida mais famosa chamada Avenida das Cataratas, olhando no mapa turístico até se impressiona com as facilidades logísticas. Tetris Hostel é o lugar ideal para quem quer gastar pouco, ser bem recebido, se acomodar super bem num clima de ambiente jovem e bem organizado em que todos os dias vários estrangeiros de diversas partes do mundo ali chegavam e saíam. Meu pouco conhecimento em língua espanhola e algumas palavras em inglês me ajudaram no primeiro dia de convivência com a galera, já que os únicos que falavam português eram os que trabalhavam ali. Fui me enturmando e conheci uma galera: uma holandesa, duas belgas e um italiano, bebemos bastante e tentando falar em “espanhol” e palavras de inglês, depois fomos a uma pizzaria. Bora falar da viagem senão isso vira um livro. Como havia me programado, na manhã seguinte, peguei um ônibus sentido as cataratas pelo lado Brasileiro, chegando lá, após comprar os bilhetes, entro num ônibus de 02 andares que nos leva até onde se começam as trilhas para as quedas e sentido os mirantes onde se veem de várias alturas e ângulos. E são diversas trilhas sobre estruturas de metal e concreto para se chegarem a diversos pontos das cataratas do lado brasileiro e com vários ângulos se podem avistar os mesmos lugares, ou seja, tem muita coisa para ver, mesmo sendo mais curta esta parte (em média de 3 horas sem pressa), o que não falta é água para ver e cortina de gotículas d’água vindo pra cima de nós. Neste próximo vídeo já se pode ver o ponto mais alto do lado brasileiro com uma bandeira. À medida que avançamos vamos seguindo ao que digamos “patamares” onde, se tem além dos diversos ângulos das cachoeiras, temos também vistas mais altas delas e até mais próximas... (nunca vi tanta água caindo tão próximo de mim).... E assim chegando ao ponto mais alto através de um elevador pode-se ver também algumas quedas do lado argentino além de um pouco da garganta do diabo... Lá em cima conheci uma alemã que adorou minha cerveja, tentamos nos apresentar e nos comunicar naquele espanhol “expert” e deu certo rsrs, pouco tempo depois apareceu um australiano que estava no mesmo hostel que eu e que não falava nada de português e nem espanhol então, quando ele queria falar comigo ele falava em inglês com ela e ela traduzia em espanhol para mim, e vice versa kkkkkk. Ficava lá em cima quase por uma hora e sempre que acabava minha cerveja saia, andava um tanto e voltava pra ficar apreciando aquela água toda caindo porque sabia que demoraria anos pra voltar (e se voltar)......... E assim termina o primeiro dia, volto para o hostel, faço novas amizades (desta vez com 2 brasileiros entre eles), e saímos para um barzinho a noite. No dia seguinte tomo aquele café da manhã e parto rumo as cataratas do lado argentino. Para este dia era diferente o cronograma: se eu bobeasse ficaria sem ver coisas por lá. Um ônibus de linha que mais parecia um de viagem daqueles antigos passara na avenida das cataratas para quem queria ir para aquele sentido e, chegando na aduana argentina o ônibus para, todos descem, vão a um guichê e apresentam seus documentos para registro de entrada no país, após isso podemos entrar novamente no ônibus e seguir. Creio que em média de uma hora e 20 minutos estávamos na portaria do parque de Foz Del Iguazú, e eu que já andava com meus pesos argentinos trocados no supermercado Mufato, que fica próximo ao hostel, já que lá não se aceitam outra moeda ou forma de pagamento.Adentrando ao enorme parque era só escolher uma das diversas trilhas e seguir. E assim escolhendo uma das trilhas sigo rumo ao circuito inferior onde se pega uma trilha estruturada que dá uma bela vista para quem chega..... ......e logo mais algumas trilhas a frente encontramos mais isso.... Fui então passear de bote onde se levam as pessoas quase que debaixo das cataratas, encontrei o Australiano do hostel que iria também nessa, pra variar a comunicação foi “ótima”, mas nada como mímicas e algumas palavras que se aprende no dia a dia. Infelizmente eu estava com celular e o australiano é quem tinha uma câmera tipo a GoPro, então, no vídeo mostra nós com o bote parado para apenas tirarmos fotos antes da aventura começar e tudo dentro do barco molhar...... Depois do passeio de bote e feliz da vida, fui explorar mais a região e conhecer mais cachoeiras e de pontos de vistas diferentes. Eis então que paro e fico assistindo isso.......(reparem as outras trilhas estruturadas e os botes indo em direção as cataratas)..... Para seguir rumo a outras partes como cachoeiras escondidas, há diversas trilhas e para se chegar a alguns pontos e até na Garganta Del Diablo, a gente usa um meio de transporte bem curioso: uma espécie de bondinho com vários vagões nos leva enquanto admiramos a mata. Enfim, seguimos por uma enorme trilha/passarela até a tão famosa Garganta Del Diablo, muitas, mas muitas borboletas de cores diferentes ficam por ali, atraindo a japonesada que adora tirar fotos de bicho e de planta kkkk. A Garganta Del Diablo é coisa que vale a pena parar, ouvir seu som, tomar um banho da cortina de gotículas d’água e agradecer pela oportunidade de estar ali...... Voltando pra o Hostel, tomei um banho e fiquei na piscina, depois vi duas meninas em uma mesa, outra belga e outra holandesa, o papo pra variar era em espanhol meia boca e as tais palavras em inglês, a pedido delas lá vai eu tentar ensinar como se chama os dias da semana aqui no Brasil usando 07 cartas de baralho para marcar e com o “super domínio do idioma” kkk. No dia seguinte, tomo o meu café, e saio em direção a Usina de Itaipu, pensem numa construção gigante, fica bem na fronteira com Brasil e Paraguai e a super indústria tem até uma linha de divisa de fronteira. Funcionários brasileiros e paraguaios em igual número fazem parte da corporação. Um guia de lá mesmo nos acompanha nesses roteiros. Para conseguir entrar na usina tem que agendar com antecedência e pagar o ingresso na hora, de acordo com as opções de passeio que quiser de lá, que são várias Depois da Usina, fui então conhecer o tão falado mercado do Paraguai. A avenida San Blas é tipo a 25 de março daqui, só que mais feia ainda rs. Lá os vendedores ambulantes te abordam e vão te seguindo vários quarteirões se for possível te oferecendo produtos tanto das lojas quanto dos camelôs. A abordagem era sempre de tom de volume normal quando ofereciam roupas, perfumes, brinquedos, etc.....mas o som da voz abaixava quando eles ofereciam: armas, drogas, mulheres, etc.....acreditem kkkkkk. Os preços das lojas se baseiam no dólar, enquanto o dos camelôs se baseiam no Guarany, moeda paraguaia. Comprei um licor e bebi uma breja de lá e fui rumo a Ponte da Amizade, onde é a fronteira entre os 2 países naquele ponto da região. Depois fui conhecer o Marco das 03 Fronteiras, e olha, se arrependimento matasse, era melhor eu ter voltado pra piscina do hostel ou conhecer ou o Parque das Aves ou o Templo Budista, mas quem sabe numa próxima irei rs. Segue o vídeo da minha decepção kkkk...... E a noite eu volto pro hostel, encontro os 02 brasileiros, outro Brasileiro se junta a nós e conhecemos uma moça de Barcelona e uma Equatoriana. Resultado: saímos para beber pela cidade. E assim se encerra minha viagem! Da esquerda p/ à direita: Daniel (RJ), Felipe (RJ) fazendo chifres na Marian (Barcelona/Espanha), eu, Lourdes (Quito/Equador) e Rafael (Pirassununga/SP) que tirou a foto.
  5. Diferente das outras viagens, essa eu planejei de última hora. Pensei em ir para Gramado, mas lá gasta-se bem nas atrações e a ordem era economizar. Então partiu Foz do Iguaçu. Todo mundo que foi disse que no máximo 5 dias, depois ficaria sem ter o que fazer. Eu tinha 10 dias de férias e queria ficar sem ter o que fazer. Por esta razão escolhemos, eu e minha amiga Juliana, hospedagem com piscina. Toda a hospedagem foi reservada pelo booking.com Partida dia 3 de novembro de 2016 pela Gol e retorno dia 13 Rio de Janeiro-Foz do Iguaçu por R$ 537, 58. Dia 3/11 chegamos no aeroporto e pegamos um ônibus aeroporto-terminal por 4 reais. Ele passa em frente ao Che Lagarto, onde nos hospedamos, mas o motorista esqueceu de avisar e tivemos que descer no terminal de ônibus e de lá fomos andando. Achei o hotel maravilhoso. Queríamos prorrogar a estadia, mas eles não tinham vaga. A piscina é bem pequena e não anima entrar, mas o quarto é bem confortável. O almoço em uma padaria próxima, indicada pela atendente + refrigerante foi 18 reais. Daí dormi um pouco e a noite fui conhecer a coxinharia, onde experimentei a coxinha de mandioca com recheio de cogumelo R$5 e a de frango com catupi R$3,80. Delícia essa moda de lá. Dia 4/11 Resolvemos ir ao Paraguai para tomar nota dos preços mas eu acabei comprando um calça Armani por 98 reais e 6 taças de cristal por 22,90 dólares. Imagina que a partir deste momento passarei a viagem toda carregando taças de cristal. O almoço em um shopping foi 23 reais com refrigerante. O ônibus do terminal a ponte é R$3,45, então ida e volta foi mega barato. Tem que ir com calçado confortável porque anda muito.Não pegamos nenhum moto taxi. É bem feio, mas fiquei surpresa com a qualidade dos produtos, achei que só teria china. Lá tudo é em dólar mas você pode pagar em reais também. A cotação você vê no site comprasnoparaguai, onde também pode pesquisar os produtos e as lojas, mas lembre-se que a cotação pode variar ao longo do dia. De manhã era uma cotação e após o almoço outra. Nesse dia estava na véspera da eleição EUA e o dólar tava 3,19.No final da Viagem,após a eleição do Trump foi para 3,59. Fizemos cambio para ir a Puerto Iguazu na argentina: 1 peso =0,22 reais. Fizemos o cambio dentro do supermercado Muffato. Tem uma casa de cambio lá. Depois de uma ida ao Paraguai, chegamos tarde em Puerto Iguazu. Pegamos ônibus para lá em uma rua lateral ao terminal: o ônibus aceita reais ou pesos: 4reais ou 20 pesos. O ônibus para na imigração, você desce com seu documento, responde uma pergunta ou duas, passa sua mala no raio x e depois entra novamente no mesmo ônibus. Descemos no ponto final que fica no terminal de Puerto Iguazu. Ficamos em uma pousada muito boa: 125 hotel. Na frente dela tem um restaurante e lá trás tem os quartos e a piscina. Tava tarde e não entrei na piscina. A pousada é toda em material alternativo, compensado, aço, micro cimento. Fica bem no centro, perto de tudo. Do terminal até lá fomos andando. Fui lá na tal feirinha achando que teria artesanato, mas só tem comida, muita azeitona, chocolate, conservas. Deixe para comprar lembrancinhas em Foz, é mais barato. A noite fomos ao Icebar entrada 60 reais. Achei muito sem graça! Vc fica lá meia hora, os drinquetes são ruins. Todo mundo corre para o bar e demora para ser atendida. Daí fotos... Não se esqueça de ir de calça comprida, pq a roupa de frio é basicamente um super casaco. O taxi para ir do centro de puerto iguazu para o ice bar custou 105 pesos. Na volta pedimos carona na cara dura. De volta ao centro comemos no Quita Penca: uma pizza e eu pedi uma caipi vodka deu 155 pesos para cada uma. Dia 5/11 Pela manhã fomos até as cataratas da Argentina. Reserve um dia inteiro para isso, porque o parque é bem grande. Leve repelente para o final da tarde.O ônibus no terminal de Puerto custa 40 reais ou 130 pesos por pessoa. A entrada custa 250 pesos e a aventura náutica 450 pesos. A aventura náutica foi muito bom. O barco chega muito perto de dois pontos das cataratas e você se molha para valer, então melhor ir de biquíni. Pode ir de chinelo. Tem uma sacola impermeável que eles te dão para você guardar coisas que não podem molhar, então se não estiver quente, sugiro levar uma toalha de rosto e uma roupa seca para usar depois. Neste dia estava muito quente e a roupa secou logo. A cotação no parque 1 real=4,05 pesos. Compramos no almoço um combo com 6 empanadas e um refri de 600 ml por 39 reais ou 155 pesos. À noite fomos jantar no La mama onde a massa é caseira- 130 pesos para cada com refri. Dia 6/11 Saímos de Puerto e fomos a feirinha de Foz do Iguaçu,que acontece aos domingos. Comprei uma água mineral no terminal a 20 pesos, a passagem para foz é 4 reais. Descemos antes do terminal na pousada Evelina, porque a Che lagarto não tinha vaga. De lá tomamos um ônibus para feirinha 3,75 reais. A feirinha de artesanato e comida é bem pequena. Na volta da feirinha para o terminal, almoçamos no mercado Muffato, comida a quilo, porque estava tudo fechado R$ 11,76 reais e depois tomei um geladinho a R$3,00. Voltamos para a pousada e eu cai na piscina, enquanto Ju dormia. O banheiro do quarto era bem caído, mas a piscina era ótima e o quarto espaçoso. Sem contar que os atendentes eram muito simpáticos. São três pousadas na mesma rua que pertencem ao mesmo dono, então o café da manhã é servido em outra pousada e a noite uma delas funciona como restaurante italiano. Resolvemos comer no Taj então pegamos um taxi da pousada até o resto deu 20 reais ida e volta. O rodizio é 49,980 reais + bebida, gastamos 60 reais para cada. Tudo muito bom, mas não é comida tailandesa e sim japonesa. Ao lado desse Taj, tem um restaurante bem sertanejo com churrasco etc. Dia 7/11 Fomos às cataratas brasileiras. A entrada é 36,30 reais. Você percorre rápido o parque. Comprei uma blusa por 30 reais e 3 imãs por 13 reais. O lanche lá foi 18 reais. Em uma manhã dá para conhecer. Optamos por não fazer o passeio de barco lá, porque o de Argentina é maior. O brasileiro só vai em um ponto das cataratas e eu achei que não chega tão perto. Saímos andando das cataratas até o Parque das Aves, a entrada é 36 reais. Eu amei o Parque das Aves. Você consegue ver bem de pertinho e tem um guia, depois entra em um compartimento com borboletas e araras soltas. O melhor é que as aves ali estão em um local onde são estudadas. O dinheiro do ingresso financia as pesquisas. De volta a Evelina pegamos um taxi para outro hotel, porque queríamos ficar mais no centro de Foz, perto do terminal. Ficamos então no Águas de Iguaçu. Na rua mesmo do hotel jantamos um maravilhoso peixe a R$23,50 +3 reais de gorjeta para cada. Bem barato e bom. A gorjeta em Foz não vem na conta, então quase ninguém dá gorjeta lá. Dia 8/11 Resolvemos ir a Itaipu. Entrada 74 reais. Comprei lembrancinhas lá reais e um hambúrguer+ refri R$16 reais. O ônibus do terminal até itaipu custa R$ 3,75. Como era terça não foi preciso marcar, mas chegamos em um horário que não tinha saída, então tivemos que esperar até 13:30h. Você embarca em um ônibus com guia. Foi bem interessante. Tirei foto dos passeios e preços. Dá uma olhada! Dia 9/11 Ida ao Duty Free da Argentina,o ônibus é o mesmo que vai para Puerto Iguazu e custa R$4,00. É mais barato que o brasileiro, mas o Paraguai ganha em preço com toda certeza. Na volta ao terminal pegamos o ônibus para o templo budista ,mas estava fechado. O templo funciona de 9:30h as 16:30h. Fomos lanchar no Jauense que é uma confeitaria de Foz maravilhosa! Gastei 26,40 reais em gostosuras. A noite jantamos no mesmo local da noite anterior, só que frango desta vez. Custou R$27,50 cada. Dia 10/11 Minhas taças ainda estão inteirinhas. Fomos ao Paraguai comprar. O comércio fecha as 15h do Brasil, que são 16h lá. O ônibus 3,75 reais e eu comprei uma boneca 0,90 reais, pen drive 32GB por 26,60, um celular simples e com teclas grandes por 43,50, 3 victorias secrets +1 batom revlon+ 1 paleta de sombras naked por 130 reais, papai noel por 20 reais, alfajor milka por 20 reais. Almocei a 25 reais. Mortinhas da Silva de tanto andar, descansamos e a noite rolou uma pizza + refri que não anotei o preço e depois batata frita+ caipi a 110 pesos. Pesos? Sim porque resolvemos voltar par Puerto Iguazu que é mais bonito que Foz e comemos no Quita Pencas. Onde aliás vimos o BRASIL GANHAR DA ARGENTINA - MOMENTO MASTERCARD!!!! Dia 11/11 Chove bastante e a gente dormiu até 14h. Almoçamos no terminal de Puerto a 84 pesos e no final da tarde tomamos um café com torta a 65 pesos na confeitaria que fica na esquina do terminal. Fomos ao Duty free e gastei 266,50 reais em compras, perfume com caixa detonada, sombra que não achei no Paraguai..., fora o buzu 8 reais ida e volta. Jantamos em Puerto por 236,50 pesos e eu comprei 2 chaveiros a 100 pesos. Dia 12/11 Tivemos que retornar ao Paraguai porque minha irmã finalmente me pediu alguma coisa. A Ju também queria comprar umas coisas lá. Depois fomos conhecer o templo budista. O ônibus do Templo demora muito, muito...e também demora no trajeto, então pode ser uma boa tentativa pegar para Itaipu e lá tratar um taxi, já que não rola uber em Foz. Dica: não vá ao templo no fim de semana, porque excursão aporta lá e os turistas sem noção saem em bando, desrespeitando completamente as placas de não tocar nas imagens, não falar alto, higiene no banheiro..., fora isso é tudo lindo. De lá fomos para o hotel Águas de Iguaçu pegar nossas coisas na recepção e seguimos para o hotel Paudimar centro. Para nossa surpresa o dono da pousada paudimar centro disse que nossa reserva não valia nada e colocou a gente para fora de forma inacreditável, quando ameaçamos chamar a polícia. O hotel cheirava a mofo, a piscina suja demais, se não fosse feriado, agente teria desistido.Imagina a cena: A gente sentada na calçada com nossas malas, esperando a polícia chegar. E chegou rápido. O dono do hotel tinha reservado a pousada inteira para uma excursão em setembro e esqueceu de tirar a disponibilidade no booking e disse na cara de pau que “elas que se virem!”. Os policiais botaram panos quentes dizendo que não havia crime, mesmo a gente mostrando que ele ainda estava com anuncio de vagas no ar. Pegamos um taxi até a pousada Evelina, afinal na rua existiam três pousadas! Toda viagem tem que ter momento perrengue. Voltamos na Evelina e o pessoal da pousada nos emocionou, porque eles não tinham vaga, mas ligaram para vários hotéis procurando vaga para gente. Acabamos no hotel tourrance, porque a cidade estava lotada com o feriado do dia 15. A noite saímos para comer uma pizza perto do hotel mesmo, lugar bem simples na estrada principal. Gastei R$17 reais. Depois de escrevermos ao booking com cópia do relato policial, fomos ressarcidas das despesas: hotel e taxi . Dia 13/11 Café espetacular do hotel Tourrance e taxi para Aeroporto.
  6. estive em Foz do Iguaçu em Julho/2016 durante as feras escolares. Fiquei 4 dias. Saí de Vitoria/ES na sexta de manha, fiz escala em SP, e cheguei por volta de 11:30 da manha em Foz. Optei por ter fechado com uma empresa para fazer o trajeto aeroporto/hotel. Achei a cidade bem limpa, muito fácil de se locomover e por isso, optei por cancelar meu pacote turístico e viajar por conta própria. Honestamente foi a melhor coisa que fiz. Estávamos, meu marido, meu filho de 6 anos e eu. Fiquei hospedada no Iguassu Express na Av. das Cataratas. A localização é otima, a comida do hotel tbm. Porem a noite se ouve muito barulho de carro, pois e uma avenida bem movimentada. Na sexta pela tarde, fomos ao Marco das 3 fronteiras. Pagamos 14 reais por pessoa, e honestamente não valeu a penao nao. Nao tem nd pra fazer la. é simplesmente olhar o rio, e o marco do Paraguai e Argentina. tem uma lojinha, onde voce deixa um rim para comprar qquer coisa e só. Não quisemos visitar Itaipu. La existem 2 tipos de passeios. o interno, meu filho nao poderia entrar, pois so a partir de 12 anos a entrada e liberada. Entao nao fomos. Almocamos e fomos descansar. Achei a cidade bem parada a noite. Muita gente me disse que o point e Iguazu. E os brasileiros vao em peso pra la. Como estava com crianca, e minha viagem tinha outro foco,jantamos no hotel msm. No sabado fomos ao paraguai. passamos a manha lá. Pegamos a linha 120 na porta do hotel ate o mac donalds do centro e la pegamos o onibus da itaipu com destino ao paraguai. 5 reais a passagem. demoramos uns 25 min até lá; Mta mta mta muamba. a cada passo que vc da, vem 2 milhoes de vendedores emcima de vc. fomos bem a vontade, com tenis, calca, sem relogio, nada que pudesse ter problemas com assalto. conhecemo a mega, uma loja de produtos eletronicos bem legal. dizem q e uma das poucas que vendem produtos originais. nao achei muita coisa mais em conta que no brasil nao. o que vale a ena comprar. lustres (um mais lindo que o outro e mto barato), e muambas em geral.. luvas, cuecas e calcinha p criancas, meias, etc. achei umas malas com um preco bem legal tbm. todas as maquiagens que comprei foram p o lixo. horriveis. em uma galeria ao lado do shopping del este comprei mto doce de leite da havana. estavam mais baratos que na argentina. lugar fedorento, sujo e com um cheiro horrivel. Bem.. nao tenho a intencao de voltar. valeu como ex´periencia. para voltar peguei o msm onibus, sentido contrario, fui ate o TTU, pegamos o 120 e chegamos ao hotel. a tarde fomos ao museu de cera. Foi bem legal, me flho gostou mto. par quem ja foi em museus no exterior nao vao achar nd demais. o parque dos dinossauros e o mundo das maravilhas nao fomos. disseram que o parque estava bem deteriorado e n valia a pena. pela cara das pessoas qdo saiam de la, acho q foi bem decepcionante msm. lembrem se smpre de falar que sao doadors de sangue, militares, criancas especiais etc. ngm oferece desconto, ms se vc informar eles dao. a entrada p o museu de cera estava 48 reais. eu su doadora e paguei meia, meu marido tbm. meu filho e especial e nao pagou. ou seja, de qse 150 reais, gastamos apenas 48 no domingo fomos as cataratas lado brasil. gente.. inexplicavel. so vendo. e mto lindo. realmente um presente de DEUS para nossos olhos. para quem optar por pacotes de empresas de turismo, eles tiram um dia inteiro para o passeio. eu nao me imagino ficando la um dia inteiro nao. fiquei a parte da manha e foi excelente . nao ficaria a mais nao. a tarde passeamos por foz. na segunda fomos a puerto iguazu. pegamos um onibus em frente o hotel onde vem escrito argentina, e em 20 min estavamos la. Ao contrario do paraguai que e meio guerra na selva, la e mto organizacao e a imigracao funciona de verdade. o duty free fica bem coladinho. da pra descer na imigracao e ir la sem problemas. a passagem custou 5 reais tbm. pedi ao motorista o me avisar onde era o centro, proximo a feirinha. ela abre por volta das 10:30h. todos os motoristas e trocadores do brasil, paraguai e argentina falam portugues, espanhol e ate um poco de ingles. e bem facil pedir informacoes e sao bem solicitos. a feirinha e otima. apesar de fedorenta demais. mas a gt acha um azeite maravilhoso, azeitonas recheadas e mto doce de leite. alem da famosa quilme, e claro. comemos uma meia luna dos deuses la perto. na avenida principal, tem uma casa de cambio. e tbm um centro de informações para turista. e foi la que eu achei a informacao que nao encontrei em lugar nenhum na internet. qual onibus pegar para o Ice bar. do outro lado da rua e so pegar o km5. para na frente. so atravessar a rua. o motorista nos avisou onde descer. gnte, serio, o lugar e mto lindo. abre as 13:30h. chegamos esse horario. mas olha.. o lugar e mto lindo. aquilo a noite deve ser o maximo. qdo fui comprar as entradas (200 pesos cada), cobraram a do meu filho, mesmo no site dizendo que riancas so pagavam a partir dos 8 anos. achei melhor relevar. la dentro e mto legal. ficamos uns 25 min -11 GRAUS. O AMBIENTE E O MAXIMO. A bebida e liberada durante esse tempo, porem eles enrolam a metade do tempo p servir. n deixem de provar o sex on the ice. e muuuuuuito bom. no resto do dia descansamos. nao quisemos ir as cataratas lado argentino. valeu muito a ena a viagem. f uma delicia. pegamos em torno de 10 graus no inicio da manha, a tarde chegava a 20. vale a pena conhecer foz.
  7. Estou com uma certa dificuldade em encontrar empreses de ônibus que saem de Foz emdireção a Códoba...alguém pode me ajudar??
  8. Este é o relato de uma viagem de casal realizada em Outubro de 2015 por Foz do Iguaçu, Puerto Iguazú e Ciudad del Este. Não vamos colocar o roteiro do modo como fizemos, mas, sim, do modo que teríamos feito se tívessemos as informações necessárias para evitar várias idas e vindas. Apesar de ser um roteiro famoso, é difícil encontrar informações para passeios fora da rota tradicional (por exemplo, Ciudad del Este sem compras e Puerto Iguazú além das Cataratas). Para mais vídeos, relatos e fotos, curta nossa página no face (https://www.facebook.com/dandoumpulo/) e acompanhe nosso site (http://www.dandoumpulo.com). Comece por… Paraguai! Por que começar o roteiro das cataratas pelo Paraguai? Porque lá está o Salto del Monday, uma cachoeira linda, de fácil acesso e barata! Claro que é muito menor do que as Cataratas… mas é uma ótima opção para perder o medo de fazer turismo no Paraguai, que é sim um país com muita coisa a oferecer. E para quem está em família e sem grana para ver as Cataratas, é uma opção! Assim que atravessar a Ponte de Amizade (atravessamos sempre a pé, sem problemas,mas com as mochilas para frente do corpo, por precaução), passe na aduana. Lá há um stand de turismo do Paraguai, com vários mapas e com um pessoal muito receptivo, que dará informações detalhadas de como chegar aos destinos. Contudo, caso aproveite para carimbar o passaporte, não esqueça que, oficialmente, para entrar no país é preciso a vacina da febre amarela. Siga reto, depois da aduana, por toda a avenida de comércio (sem se deixar convencer pelos vendedores, porque há sim casos de gato vendido por lebre), até o supermercado Arco-Íris. Na rua deste mercado há um ponto em que passa o ônibus da empresa Matiauda, e na placa da frente está escrito “áreas 1, 2, 3, 4, 5”. O preço é 2500 guaranis (R$ 1,00). É só informar o cobrador/motorista que você descerá em Salto del Monday (pronuncie mondai). O ônibus irá parar próximo a uma escolinha de futebol. De lá até o Salto são uns 300 metros caminhando (é só perguntar que o pessoal na rua vai informando onde é). A entrada é 12000 guaranis (menos de R$ 10,00). Lá há um circuito de arvorismo pequeno, que talvez interesse às crianças. No parque há uma lanchonete e é um lugar propício para piquenique em família. Digamos que você tenha feito esse passeio pela manhã. Na volta, desça de novo no mercado Arco-Íris e vá para a pracinha atrás do mercado, onde passa o ônibus para Hernandarias. Na plaquinha do ônibus estará escrito Jacurupucú (na dúvida, pergunte se vai até Itaipu). O preço do busão é 3000 Gs (pouco mais de R$ 1) e ele te deixa a uma quadra da entrada de Itaipu. O circuito é feito de ônibus dentro da represa e é gratuito, ao contrário do lado brasileiro. Mesmo para quem não curte tanto esse tipo de roteiro, ver como o lugar funciona e suas estruturas gigantes impressiona. Mais uma vez acho um ótimo passeio para fazer com crianças, para que elas entendam de vez muitos dos conceitos das aulas de geografia. Um outro passeio possível no Paraguai, mas que acabamos não fazendo, são as missões. Há muita gente que trabalha em Ciudad del Este e mora na região das missões; por isso, para evitar trânsito, o ideal é pegar o ônibus (no terminal) lá pelas 8 da manhã. Em 3 ou 4 horas de viagem ele te deixará nas missões jesuíticas. Aí é curtir o dia inteiro e voltar à noite para Ciudad.
  9. Olá Pessoal. Resolvemos ir para Puerto Iguazú, Missiones, saindo de São Paulo com nossa Blazer 96 dia 30/05/2014. Fizemos uma rota boa e muito bonita. Apesar de algumas aventuras inesperadas e o pouco tempo que tínhamos, conseguimos curtir bem o caminho, conhecer a cidade de Puerto Iguazú na Argentina e fizemos os passeios da catarata pelo lado Argentino. Uma viagem certamente inesquecível. Abaixo segue link de todas as fotos de nossa aventura. https://plus.google.com/photos/112206280083801518041/albums/6023103800641534849?banner=pwa 1º Dia 30/05/2014 Após trocar os pneus da frente da nossa Blazer que estavam praticamente "carecas", saímos de São Paulo às 15:00 com destino a Curitiba pela BR 116 ( Régis). A rodovia estava tranquila e fizemos em 5 horas até lá. Chegamos em Curitiba por volta das 20:00. Paramos para jantar, acabamos conversando com pessoas e seguimos viagem às 22:00 (Isso porque falamos bem pouco) rsrsrs Completamos o tanque no começo da Regis. Seguimos viagem até onde conseguimos revesando o volante. No dia anterior tínhamos dormido pouco. Nosso destino era chegar em Chopinzinho no Paraná. Até Curitiba é tranquilo. O problema é até Nova Prata do Iguaçu. Os postos de gasolina são distantes um do outro, com a gasolina bem acima do que pagamos em São Paulo. Chegamos a pagar R$ 3,57 o litro. Sem contar que alguns postos nessas estradas e pequenas cidades não ficam abertos na madruga. O bom é ficar de olho no mostrador de combustível. Nossa Rota de Curitiba para Nova Prata do Iguaçu foi: PR 376 - Campo Largo PR 277 - Palmeira / Irati / Guarapuava PR 373 - Candói / Fóz do Jordão / Paz PR 281 - Chopinzinho Achamos que conseguiríamos chegar a Chopinzinho mas quando foi 3 da manhã paramos em um posto com restaurante muito bom na PR 281. Dormimos por lá mesmo dentro do carro. 2º Dia - Destino Puerto Iguazú passando por Nova Prata do Iguaçu. Acordamos às 08:30, tomamos um bom café e as 09:30 seguimos viagem pela PR 281 à Chopinzinho. Quando nos demos conta estávamos á 30 minutos de Chopinzinho. Ou seja, dormimos no carro com hotel reservado. Mas bola pra frente. Quando passamos pelo hotel, ficamos felizes de termos dormido no carro. kkkk Pegamos a PR 281, passando por Dois Vizinhos, e em Salto do Lontra pegamos a PR 471 até Nova Prata do Iguaçu. Ao 12:00 chegamos em Nova Prata do Iguaçú e paramos para o almoço. A cidade não tem muitas opções e não fomos recebidos bem. A comida era horrível e o atendimento péssimo. Sem contar que eles chamam Chuleta de Bisteca. Nosso amigo Judeu quase ficou sem almoço. ( Não comam X Frango. Irão se arrepender) kkkk Seguimos então pela PR 592 com destino a Fronteira. Resolvemos seguir nosso amigo GPS e tivemos uma grande surpresa. Ao chegar perto da barragem da PR 592 o GPS te indica uma estrada de terra ao invés de dar a volta por cima. Resolvemos arriscar. Foi a melhor coisa que fizemos. Pegamos a estrada a esquerda antes da barragem com sentido a PR 182. Para vocês terem uma idéia, no Maps não mostra o nome da Rodovia. Que estrada linda. Vilas estilo colonial bem antiga, com calçamento e intermináveis plantações de milho. Ficamos simplesmente encantados. Pegamos um pequeno Trecho da 182 e já caímos na 163. Passamos por Capanema, sacamos dinheiro e fomos pela PR 281 com sentido à Aduana. Isso já era 14:30 da tarde. Finalmente chegamos na Fronteira. Estávamos apreensivos com alguns relatos que lemos. Sinceramente fomos sem nada. Só com a Carta Verde válida por 3 dias, que por sinal fiz no dia anterior. Liguei em uma companhia de seguros, paguei R$ 42,00 e no mesmo dia me enviaram. Não levamos cambão, nem primeiros socorros, adesivos de velocidade para caminhonetes e para o nosso desespero, nem a moeda do local, pesos argentinos. rsrs Na Fronteira do Brasil, um guarda nos parou e perguntou de onde vinhamos e para onde íamos. Respondemos e ele disse ok. Sem mais perguntas, sem revista e sem delongas seguimos. Na minha falta de experiência e como uma "loira", esqueci que fronteiras são compostas por dois lados. Nesta hora eu já estava gritando com a bandeira do Brasil para fora em alto em bom som: ?*%$#@* (que não condiz falar ) Maradonaaaaa... Me perdoem os fãs do futebol argentino, mas eu precisava fazer isso. kkkk Quando olho a frente está a fronteira da Argentina. Engoli a seco meu grito. Começamos a passar bem devagarzinho quando nos fizeram parar e descer do carro. Ufa. Era só a Entrada na Argentina. Demos nossos Documentos. (Tem que ser RG, só a de Motorista eles não aceitam), a carteira de quem estava dirigindo e os documentos do carro. 10 minutos e estávamos na Argentina. Nem pediram a carta verde. Fiz questão de dar outro grito. rsrs ( Claro que não teve a mesma graça do primeiro) rsrsrs Seguindo pela Rota 19 na Argentina com destino a Puerto Iguazú, resolvemos dar mais um voto de confiança ao nosso amigos GPS, afinal anteriormente ele havia acertado. Ele indica dois caminhos: Continuar pela 19 até Wanda e pegar a 12 até Puerto Iguazu em asfalto que davam 150km, ou cortar pela Rota 101 por dentro do Parque Nacional del Iguazú e garantir 40 km. Adivinha??? Pegamos por dentro do parque. No começo tudo lindo e maravilhoso. Apesar de ter chovido bastante no dia anterior e no caminho ter garoado, até que a estrada de terra estava razoável. Passamos por vários rios, muitos animais selvagens na pista, mata quase que fechada e poças enormes de água. Chegou certo ponto, a estrada virou uma pista de patinação. O carro derrapava a traseira para todos os lados. Chegamos quase no fim, em uma subida o carro escorregou e caiu atolado para a direita. Conclusão? 4x2 e minha Blazer não saia do lugar. Já estava anoitecendo e o desespero de passar a noite lá me tomou. Avistamos um rapaz do Paraná que vinha com a esposa em um Uno. Eles nos disseram para não ir mais adiante pois o caminho não tinha como passar. Tinha até um caminhão atolado mais adiante. Com muito custo ele nos guinchou e ajudou a tirar o nosso carro do buraco. Um no volante e dois atrás empurrando. Tomei um banho de lama dos pés a cabeça! Saímos do buraco e manobramos a Blazer empurrando. Tinha tanta lama no pneu, que nem no reto ela saia do lugar. Nesta altura o Rapaz do Uno foi embora e tentamos voltar. Na primeira subida de volta, o carro não ia. Tentamos de tudo quanto é jeito. Atolamos mais 2 vezes, e eu já nem me importava mais com a lama. Saíamos e descíamos do carro cheios de lama. Detalhe... sinal de celular é para os fortes. rsrsr Não era o nosso caso! Nosso cansaço, frio e fome era tanta que eu decidi. Não passarei a noite aqui! Olha a loucura que fizemos... Enquanto um dirigia, eu e minha amiga fomos atrás do carro, infincamos o pé na lama e começamos a empurrar. O velocímetro marcava 60km/h e o carro não saia do lugar. Deus deu uma ajuda e tanto. Se contarmos ninguém acredita. Eu e minha amiga empurramos o carro até o reto no fim da subida. Não deixamos o carro voltar para trás. Cada pisada no freio empurrávamos para a frente. E não é que conseguimos? Voltamos todo o caminho morrendo de medo de não conseguir sair, mas finalmente chegamos na Rota 19 novamente. Seguimos pela 19 até pegar a Rota 12 até Puerto Iguazú e chegamos 21:45. Conclusão: NÃO VÃO PELA ROTA 101. rsrs A não ser que o carro seja 4x4 e tenha corrente nos pneus. kkkkk Já havia reservado por telefone um hotel para nós na Rota 12 chamado Hotel Carmen. Fiquei com medo do hotel não aceitar real. Mas foi tudo bem. A cidade inteira aceita "nossos reais", porém alguns lugares o troco é somente em pesos argentinos. Imaginem a cara do recepcionista quando nos viu cobertos de lama. Pagamos por quarto R$ 175,00 por dia. Ainda contamos com a lavanderia do hotel que lavou todas as nossas roupas por apenas R$ 30,00. Jantamos em um restaurante chamado La Rueda no centro. Simplesmente maravilhoso. O Bife é metade de um boi e o vinho encachaça qualquer um. rsrsrs Para três pessoas gastamos R$ 280,00, que pela qualidade foram muito bem gastos. No demais os restaurantes cobram um preço ótimo pela comida. E o melhor, dividem o real por 4, enquanto na casa de câmbio eles dividem por 3,50. Ou seja. Não troquem Real em Pesos. Nosso dinheiro vale mais. :'> 3º Dia. Cidade de Puerto Iguazú Passamos o dia inteiro passeando e comprando tranqueiras. rsrsr Fomos até a Tríplice. Muito Lindo. Vale a pena ir até a balsa. A cidade é uma graça e tem Wi-fi nas praças. Só vimos uma Padaria lá. A famosa Panaderia. Meio estranho o atendimento, mas no demais fomos super bem tratados. Fomos também em um Mini Zoo Perto do Hotel Carmen, chamado Parque das Aves. Muito lindo. Vale a pena. pagamos R$ 90,00 para os três o passeio de uma hora. A noite adivinha onde jantamos? La Rueda. rsrsrs Mais carne!!! Outra coisa. Nos estabelecimentos eles se "reservam el derecho de admission" Ou seja. Nada de gracinhas. Os argentinos pedem que você se retire. Claro que não foi uma coisa que aconteceu conosco, mas vale a pena alertar. kkkk 4º Dia. Cataratas e Volta para o Brasil. Não poderíamos ir embora sem passar pelas cataratas. Saímos as 07:40 do Hotel em Puerto Iguazú e chegamos 08:10 na entrada no parque. Lá eles não aceitam real. Tem que ser em Pesos. Não tínhamos trocado o dinheiro, mas o cara da recepção trocou o dinheiro dele para nós por baixo dos panos. $500 pesos a entrada com estacionamento foi o que pagamos para três pessoas. R$ 140,00. O cara trocou dividindo por 3,50. Espertinho ele né? rsrsr Ficamos agradecidos, pois perderíamos o primeiro trem para a Garganta Del Diablo que sai às 08:30 de dentro da estação do parque. Fizemos primeiro o passeio até a Garganta pois ele nos aconselhou. Depois das 10:00 as passarelas ficam muito cheias. As passarelas passam por cima do Rio Iguaçu. Ao chegar nossa voz se calou. Eu chorei feito criança. Nunca vi algo tão lindo em minha vida. Uma sensação inexplicável. Só indo para ver. Na entrada dela tem um poema que escreve exatamente o que ela representa. Segue poema Traduzido: GARGANTA DO DIABO. Deixe sua alma ser saciada com a beleza ímpar da paisagem que, embora o mundo recorra em suas viagens Você nunca conseguirá encontrar nada como isso. A dinâmica do bem e do mal mudam e se encontram aqui, a partir de seu nome. Leve em seu humilde coração do homem uma mensagem verdadeira e consistente. Medite e sinta a emoção profunda assistindo ao paroxismo vibrante que brumas eternas o rodeiam. E não tente descobrir com a sua voz, apenas se incline diante do abismo, que é o espelho da palavra de Deus! AUTOR: Alfonso Ricciuto Dispensa qualquer comentário né? Seguimos e fizemos os passeio inferior e superior. Indescritível. As plataformas do Brasil não se compararam com a visão que se tem da Argentina. Nada contra, mas ainda bem que fomos pela Argentina. Ficamos em cima da queda principal, e passamos abaixo da maioria das cachoeiras. Sem palavras. No meio do parque você vê indicações para não alimentar os bichos. Vi um Quati e sai correndo para fotografar. Estávamos com uma sacola cheia de chicletes e balas de ursinho. Quando vimos fomos surpreendidos por um Quati que cheirava nossa sacola. Nesta hora vieram, sem exagero, uns 20 Quatis e arrancaram a sacola, abriram os pacotes e lá se vão nossos docinhos. rsrsrs Eles roubam malas e tudo o que deixar dando bobeira. Ficamos com dó, afinal além de fazer muito mal para eles, eles perderam o instinto de caça e sua natureza não é mais noturna. Eles passam o dia em volta dos turistas, que para tirar uma bela foto jogam besteiras para os bichinhos. Uma pena. Destrói a natureza deles. Saímos do parque e pegamos a estrada para o Brasil. 5 horas fizemos os passeio do parque inteiro. Saímos segunda as 14:00 da Argentina e chegamos em São Paulo às 07:00 da manhã de terça. Exaustos, mas muito felizes. Gastamos quase 5 tanques. Foi no total, entre hospedagem, combustível, alimentação e lembranças para 3 pessoas cerca de R$ 3.000. Comendo muito bem e hospedados em um ótimo hotel. Se fizerem mais economia gastam bem menos. Conclusão... Quando lembro das cataratas me vem lágrimas nos olhos. Hoje eu sei o porque dizem que a Voz de Deus é a Voz de muitas Águas. Uma viagem que jamais esquecerei. Em breve seguiremos para uma nova aventura. Dessa vez mais longe... Abraços a todos! Sam Matos - São Paulo - Brasil
  10. Essa é minha primeira participação no fórum, apesar de ter o cadastro desde 2006. Já fiz trilhas, passeios, viagens e me inspirei muito nos relatos lidos aqui. Chegou a hora de deixar uma contribuição, nao é? A idéia do reveillon em Puerto Iguazu surgiu graças ao post da Mi(obrigada!). Como uma amiga do trabalho havia visitado as Cataratas recentemente a ideia de passar a virada sem muvuca e conhecendo uma das 7 maravilhas naturais do mundo ficou ainda mais tentadora. Transporte Custo: R$340,10 ( R$170,60 ida e R$169,50 volta ) Optamos pela Pluma, comprando pela internet (http://www.pluma.com.br/). Não há ônibus de São Paulo direto para Puerto Iguazu, então fizemos o seguinte: Rodoviária de Foz do Iguaçu > Ônibus para o Terminal de Foz por R$2,90 > Onibus para Terminal de Puerto por R$4 > Onibus para o Hostel R$1,50 ou P$2,50. UFA! Vocês vão sentir o drama desse rolê da chegada no post. Na volta optamos pelo taxi do hostel direto para a Rodoviária e foi a glória haha. Dica - ficar de olho no Melhores Destino, recentemente teve uma promoção de R$150 ida e volta SP-FOZ. Economiza na canseira. Os onibus de Puerto tem ar condicionado, e apenas 2 motoristas aparentemente haah, sempre viamos aos mesmos. Hospedagem Custo: TOTAL P$425 ou R$163(valor pago em real no hostel para 5 diárias de P$85 ) Ficamos no Hostel Inn Iguazu (http://www.hostel-inn.com/) e resevamos pelo Booking, fiquei assustada com uma taxa de 21%. Talvez agendando diretamente pelo site do hostel não tenha a taxa ( perguntei mas não entendi a resposta...portunhol enferrujado ) Adoramos o lugar, deixei essa avaliação no Booking: PROS Esse hostel tem características que fazem com que sejam um dos melhores que já estive hospedada. Primeiro pela piscina, maior até que dos hotéis da região, a cozinha, mesas de jogos. Sem falar a equipe que sempre atendeu as dúvidas e ajudou no que foi preciso com muita simpatia. CONTRAS Fiquei hospedada numa das casas próximas ao predio principal(2A), com as chuvas o problema foi a lama que ficava no caminho para tomar café ou usar o wi-fi. Poderiam ter tomadas nos quartos próximos a cama. Tinha uma salinha do ar condicionado que estava com lixo, inicialmente achamos que era uma porta do banheiro mas levamos um susto ao abrir e ver a bagunça. Fica um pouco distante do centro, mas os ônibus param na frente o que facilita bem a locomoção Algo que descobrimos apenas nos últimos dias foi que no Hotel ao lado havia uma lojinha de conveniência que tinha até restaurante self service, mas isso só descobri em SP. No hostel a comida também é boa e com preço justo. O café da manhã sem muita variedade mas alimenta bem. "Roubamos" pãezinhos para fazer lanches nos passeios. Eta pobreza hahha! Tem cozinha para hospedes, geladeira e armários para economizar no rango. Ficamos num quarto compartilhado entre 6 pessoas, com ar condicionado e banheiro. Pesos Fiz o cambio na casa Cotação e me arrependi profundamente. O real é amplamente aceito em Puerto Iguazu com cotação bem vantajosa. Enquanto recebi P$2,17 por R$1, o hostel e muitos restaurantes faziam R$2,6. Até os onibus aceitavam real, e era possível trocar real por peso no próprio hostel. Nos custos relacionados ao longo o posttem parte que foi pago em real- R$ e parte em peso- P$. Recomendo só trocar dinheiro lá se necessário. Puerto Iguazu Passei 1 semana em Buenos Aires e esse foi um jeito de voltar ao solo argentino. A cidade é muito charmosa, eu gosto dessa cara de "coisa antiga" da Argentina. Já vi falarem que a cidade é feia e marrom, mas a beleza está nos olhos de quem vê. E eu achei bem mais encantadora que Foz. No Centro você se desloca facilmente a pé e encontra várias lojas de souvenir, restaurantes, roupas. As pessoas são simpáticas e muitos falam um português perfeito. Tem muito brasileiro e gente de outros países por lá. Recomendo a todos que visitarem as Cataratas optar pela hospedagem no lado argentino! Roteiro 26/12 - 14h30 Saida do terminal Tiete 27/12 - 5h30 Chegada em Foz / Ida para Puerto Iguazu/ Passeio Guira Oga / Almoço La Vaca Enamorada / Check in no Hostel / Compras no Centro 28/12 - Cascata lado Argentino com Aventura Nautica / Jantar sanduba do Hostel 29/12 - Cascata lado Brasileiro com Rapel / Passeio Centro / Jantar Maria Preta 30/12 - Paraguai / Duty Free / Almoço Lomo / Passeio Marco das 3 Fronteiras 31/12 - Manhã livre / Almoço Centro / Reveillon Hotel Grand Resort e Casino 01/12 - 14h00 Volta para a realidade/SP Os custos estão relacionado no final de cada dia.
  11. Puerto Iguazú, Argentina (DDI 54 3757) Como chegar Puerto Iguazú tem fácil acesso por meio de transporte rodoviário ou aéreo: • Aeropuerto Internacional Cataratas del Iguazú Major Krawsse (IGR), Ruta Provincial, 101, Missiones, Argentina, 421-996, [email protected], [email protected], http://www.aa2000.com.ar • Terminal de Omnibus, Av. Córdoba y Av. Misiones, 423-006 Transporte Foz do Iguaçu/Puerto Iguazú: • Ônibus: se informe sobre o ponto mais próximo do seu hotel para pegar a linha internacional para Puerto Iguazú. É fácil identificar, pois é diferente dos circulares de Foz do Iguaçu. No CIT de Foz, informaram que as empresas Celeste e a Crucero del Norte fazem a linha Foz do Iguaçu-Puerto Iguazú, mas não vi nenhum onibus da Celeste circulando, pelo menos não que tivesse essa identificação. Fomos num ônibus que estava escrito Viaçao Itaipu, pintando sugestivamente com listras horizontais de cor azul, branca, verde e amarela. Se não me engano é da empresa Crucero del Norte e passa de hora em hora. Não sei se o primeiro horario é às 7h ou 8h. São R$ 4,00 ou P$ 8,00 a passagem. Aceitava dólares também, tem tabela com valores nas diferentes moedas aceitas pregada perto do motorista. Entre pesos e reais compensava pagar com pesos, mas a diferença era pequena • IMPORTANTE: o último horário de Puerto Iguazú para Foz do Iguaçu é às 19h. Se resolver jantar em Puerto Iguazú terá que voltar de táxi Transporte Puerto Iguazú/Parque Nacional Iguazú: • Ônibus: na rodoviária de Puerto Iguazú, compre passagens para o El Práctico Cataratas, que é o circular de Puerto Iguazú que vai te levar ao parque, P$ 10,00 a passagem. Não perguntei se aceitava reais, mas um casal brasileiro sem pesos me disse que eles tiveram que pagar R$ 10,00 cada passagem, ou seja, o motorista fez câmbio de R$ 1,00 para P$ 1,00, bem salgado • Horários de ônibus da rodoviária de Puerto Iguazú ao parque - saída: 7h10, 7h40 ... 18h40, 19h10 / retorno: 7h45, 8h15 ... 19h15, 19h45 Dicas de transporte: • tem transporte gratuito ao Dutty Free Shop da Argentina. Sai às 18h30 e retorna às 20h30, todos os dias com exceção do domingo, informe-se no seu hotel. Disseram que há possibilidade de pegar o transporte em hotel próximo se o seu não disponibilizar • tem transporte gratuito ao cassino da Argentina com dois horários, sai às 20h retornando às 22h e sai às 22h retornando à 1h, mas não experimentamos. Recomendaram ir à sexta ou sábado por causa do show de tango. Disseram que são aceitos pesos, reais e dólares. Parece que há transporte para o cassino do Paraguai também, informe-se no seu hotel. Disseram que há possibilidade de pegar o transporte em hotel próximo se o seu não disponibilizar • disseram que era melhor comprar ida e volta do ônibus El Practico para o parque argentino, pois a volta poderia ficar lotada, mas não faz diferença. No retorno, o motorista vende a passagem normalmente e não checa quem já tem o bilhete. Acho que ninguém fica preso lá, pois uma espécie de fiscal nem deixa o ônibus partir lotado. A partir de uma determinada lotação ele manda o ônibus seguir e não é necessário esperar pelo próximo horário, pois logo em seguida sai outro ônibus do estacionamento ali em frente e termina de pegar os demais passageiros. Não sei se é sempre assim, mas estava muito bom e organizado • no guichê do El Practico também vende os passeios do Iguazú Jungle. Acho que é o mesmo preço de dentro do parque, mas serve para adiantar e/ou facilitar o troco, principalmente se só tiver nota grande • disseram que o ônibus do El Pratico vai até o marco de Três Fronteiras Argentino, e de lá é possível ir andando até a feira de acordo com o motorista Dicas de imigração: aduana argentina • Na ida, o ônibus para na aduana brasileira, mas os brasileiros não precisam descer. O motorista não espera, ele deixa os passageiros na aduana e segue viagem, mas ele dá um ticket para o embarque gratuito no próximo ônibus • A próxima parada é na aduana argentina onde todos devem fazer a entrada na Argentina. É fácil, ele para bem frente à porta de entrada da aduana, é só entrar que logo tem a fila, basta esperar a vez e apresentar RG ou passaporte. Parece que aceita CNH também. O funcionário cadastra no sistema e não dá nenhum comprovante. Num dos dias ele perguntou para onde eu ia, na outra vez ele não perguntou nada. É sentido único, então saímos por uma porta mais a frente e o ônibus estava nos esperando. Deu tempo para todos fazerem a imigração, é só não enrolar que dá tempo • Na volta, o ônibus para na aduana argentina para que todos possam efetuar a saída da Argentina. É tranquilo, do mesmo jeito que foi feita a entrada, basta apresentar um documento • Normalmente a aduana brasileira não fiscaliza a saída da Argentina/entrada no Brasil • A Casa de Câmbio Libres fica na aduana argentina. A fila estava enorme, sem chance nenhuma de fazer imigração, câmbio e embarcar no mesmo ônibus. Quem fica para fazer câmbio certamente fica para o próximo ônibus. O motorista não dá o ticket na segunda parada, não sei se você tem que pedir a ele, mas acho que não é necessário, pois todos embarcam pelas portas traseiras e ele não confere quem está subindo, afinal quem chegou até ali com certeza já pagou a sua passagem
×
×
  • Criar Novo...