Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''rússia''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Mochileiros.com

  • Perguntas e Respostas
    • Perguntas e Respostas
    • Destinos
  • Companhia para Viajar
    • Companhia para Viajar
  • Relatos de Viagem
    • Relatos de Viagem
  • Equipamentos
    • Equipamentos
  • Trilhas e Travessias
    • Trilhas e Trekking
  • Viajar sem dinheiro
    • Viajar sem dinheiro
  • Viagem de Carro
    • Viagem de carro
  • Viagem de Moto
    • Viagem de moto
  • Cicloturismo
    • Cicloturismo
  • Outros Fóruns
    • Outros Fóruns

Categorias

  • América do Norte
  • América do Sul
  • Ásia
  • Brasil
  • Europa
  • Oceania
  • Oriente Médio

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre mim


Lugares que já visitei


Próximo Destino


Tópicos que recomendo


Ocupação

Encontrado 5 registros

  1. Fora da Zona de Conforto

    Roteiro de 3/5/7/10 Dias na Bielorrússia (Guia Completo) – 2018

    Agora é hora! Nunca foi tão fácil de visitar a Bielorrússia! Além disso, a Bielorrússia provavelmente é o país Europeu mais inexplorado do momento….ou a “última fronteira Europeia” a ser descoberta! Então se você quer fugir das hordas de turistas de Barcelona, Paris e Veneza, esse é o lugar certo! Eu sei que quando você pensa em visitar a Europa, a Bielorrússia não é o primeiro (ou o segundo, terceiro ou quarto) destino que vem à sua mente. Mas acredite, esse país é uma gema preciosa escondida no continente. Continue lendo: Roteiro de 3/5/7/10 Dias na Bielorrússia (Guia Completo) – 2018
  2. Alguém sabe se é possível viajar pela Europa após fazer um intercâmbio na Rússia e ter o visto de estudante expirado?
  3. Esta viagem foi a última parte da viagem que fiz pela Ásia, então claro não tem preços dos voos do Brasil, isto vai depender de cada um. Vamos aos números que muita gente gosta de saber. O Roteiro TURQUIA - IRÃ - VIETNÃ - LAOS - TAILÂNDIA - MALÁSIA - SINGAPURA - FILIPINAS - COREIA DO SUL - RÚSSIA A Rota dentro da Rússia Vladivostok – Khabarovsk (13h48 de viagem – R$ 84,68) Khabarovsk – Chita (42h10 de viagem – R$ 211,76) Chita – Ulan-Ude (10h27 de viagem – R$ 50,66) Ulan-Ude – Irkutsk (06h43 de viagem – R$ 46,14) Irkutsk – Novosibirsk (32h11 de viagem – R$ 103,81) Novosibirsk – Omsk (08h36 de viagem – R$ 52,94) Omsk – Tyumen (07h48 de viagem – R$ 49,78) Tyumen – Yekaterinburg (05h27 de viagem – R$ 36,31) Yekaterinburg – Vladimir (25h31 de viagem – R$ 94,65) Vladimir – Moscou (01h42 de viagem – R$ 12,91) Moscou – St. Petersburgo (11h35 de viagem – R$ 52,04) St. Petersburgo – Kaliningrado (01h35 de viagem (avião) – R$ 180,77) Quando: Março e Abril de 2018 Dias: 58 Noites em Hostel: 1 Viagens Noturnas: 6 Couchsurfing: 51 Valor Gasto em Real: R$2162,94 ($675,92) Média Diária em Real: R$37,29 ($11,65) Planilha com todos os gastos: https://goo.gl/JtTho9 Meus Vídeos no Youtube: LINK AQUI O Trailer VLADIVOSTOK (3 DIAS) Como eu cheguei até a Rússia é outro assunto, hoje você vai assistir um relato de como foi viagem durante 58 dias no maior do país do mundo. Voo da Coreia do Sul direto para Vladivostok, pousei em um dia com sol e temperatura por volta de 1 grau, inesperado para 4 de março. Para sair do aeroporto nada de táxi pois isto é coisa para turista, um mini bus me levou direto para a estação de trem onde meu primeiro anfitrião estava me esperando, Vladivostok fiquei 3 noites e foi o suficiente para ver o que a cidade tinha para oferecer e claro conhecer pessoas, a Rússia ficou marcada por isto, dúvida? Meu anfitrião não é a pessoa mais simpática do mundo, mas logo no primeiro dia conheci Ana que falava espanhol, japonês e russo é claro, nada de inglês. Ela trabalha em uma multinacional japonesa e dá aulas de espanhol, a explicação é meio lógica, Vladivostok fica do lado do Japão e existem muitas empresas e carros japoneses circulando em toda a Sibéria inclusive até Irkutsk, falo isso pois a direção dos carros fica na direita. Ana me levou a uma fortaleza antiga que defendia a cidade até 1991, não tenho imagens pois praticamente congelei naquela noite com temperaturas próximas dos -20 e um vento assustador. No outro dia começou muito bem com Elena, uma pessoa divertida demais que fomos andar sobre o mar congelado, lembrando que fui viajar no final do inverno, o que não significa calor na Rússia. Foi um dia muito especial praticamente me avisando do que seria esta viagem, teve comida mexicana, restaurante fino, chocolate com sal e claro mais uma amizade do mundo. Uma das novas pontes da cidade, Vladivostok estava fechada ao turismo até 1991 Elena foi uma das novas amigas da Rússia, mais uma que ama o Brasil O mar congelado junto com o inverno Russo A estação de trem de Vladivostok tem a icônica placa com o número 9288, significa a distância de trem até Moscou, mas eu não segui exatamente a rota da transiberiana, antes do momento do embarque fui com o Leo ver o farol do mar congelado e aquele local parece cena de filme. A placa com 9288 km até Moscou O farol que serve para guiar embarcações Primeiro destino definido, Khabarovsk fica a 14h48 de Vladivostok e as por volta das 5 da tarde embarquei com neve para a minha primeira jornada na Rússia, foi curta se comparar com o que vinha pela frente. Logo do inicio da viagem presenciei uma das cenas mais bonitas da minha vida, uma senhora de dentro do trem despedindo-se de seus parentes e assim começou a vida nos trens russos. Vagão novo e foi bem vazio, mas esta maravilha não seria frequente depois de algumas viagens. Submarino S-56 utilizado em guerra, hoje é um museu O vagão da terceira classe, a platzkart Ainda na estação uma das placas mais esperadas da minha vida, hora de embarcar Na praça central tem o Monumento aos combatentes pelo poder soviético
  4. Se você está visitando a Bielorrússia (ou Belarus) e chegando pelo aeroporto de Minsk, é muito fácil e barato de usar transporte público para chegar até o centro da cidade. Eu explico tudo aqui com horários, fotos, mapas e preços. Esqueça o taxi ou Uber, use transporte local! A Bielorrússia está se tornando a nova fronteira do turismo na Europa. Com um governo que está querendo se abrir mais para o mundo, eles mudaram o sistema de vistos para atrair mais visitantes. Agora, os visitantes da maioria dos países do mundo podem visitar a Bielorrússia sem visto! As condições para tal é que você chegue e saia da Bielorrússia via o aeroporto de Minsk (MSK) e só possa passar 4 noites ou 5 dias no país. Eu sei que não é muito tempo, mas já vale para provar um pouco do gostinho desse fascinante país que ainda é totalmente inexplorado pelas grandes massas de turistas. Continue lendo: Como ir do Aeroporto de Minsk até o Centro da Cidade por 2 Dólares
  5. Olá pessoal, Depois de algumas viagens e com atraso, vou escrever o meu primeiro relato e espero que possa ajudá-los de alguma forma! Em Junho/2017 fiz uma viagem de 30 dias com o seguinte itinerário: Moscou - São Petersburgo - Tallinn - Londres - Sofia - Florença - Roma. Por enquanto vou relatar sobre as primeiras cidades, na Rússia e Estônia. Planejamento da Viagem Iniciei o planejamento da viagem pela compra da passagem aérea com base em uma relação de cidades que eu queria visitar. Não abria mão de ir para a Rússia e queria muito ir para Florença. Pela distância, era conveniente iniciar pela Rússia. Comprei uma passagem com ida para Moscou e volta por Roma, ambos os trechos com escala em Frankfurt, valor de R$4.200,00. A passagem foi cara mas era a faixa de preço de uma passagem multidestinos incluindo Moscou. Dia 1 - Chegando em Moscou: Foram quase 20 horas de viagem incluindo voo para Frankfurt, espera em Frankfurt e voo para Moscou. Cheguei em Moscou às 23:00 e até sair do aeroporto já eram quase 0:00. Eu estava um pouco desesperado pelo horário e porque eu ainda não tinha Rublos comigo. Precisava pegar um trem que ia do aeroporto (Domodedovo) para uma estação de metrô e depois um metro para o hostel. Resolvi não perder tempo e saí do aeroporto em direção a estação de trem que fica logo em frente. Taxistas gritavam que o próximo trem só sairia às 06:00 mas sabendo que não são confiáveis, fui em frente e deu tudo certo. Consegui comprar a passagem com cartão e embarquei rumo a estação de metrô, que fica a 40 minutos. Cheguei na estação de metro e precisava comprar um bilhete de metro. Novamente estava preocupado por não ter dinheiro mas deu tudo certo e veio a minha primeira impressão positiva de Moscou: era possível pagar com cartão, a senhora que me atendeu na bilheteria do metro falava inglês e me orientou a comprar o bilhete de 72h que era o mais adequado para minha estadia. Resolvida a questão do bilhete, era "só" pegar o metro e ir para o hostel. Entrei na plataforma onde passavam trens para os dois sentidos, todas as placas estavam no alfabeto cirílico e eu não fazia ideia para qual direção eu devia ir. Pedi ajuda a uma mulher que foi super simpática, me indicou qual trem pegar e em qual estação descer. Disse que dei sorte pois estávamos pegando o último trem (o metrô em Moscou fecha a 01:00). Depois disso, precisei de informações para encontrar o hostel, que ficava em uma rua escondida mas não foi difícil encontrar quem falasse inglês. Dias 2 a 4 - Moscou Passei 3 dias inteiros em Moscou, considero que foi suficiente mas é possível ficar mais. Menos eu não recomendo. Gostei bastante da cidade, achei limpa, segura, bonita e com um sistema de metro bastante amplo e eficiente. Também achei um bom custo benefício para refeições. Fui no início do verão, a temperatura variava da faixa de 10ºC no início da manhã para cerca de 20ºC durante o dia, para os russos isso era motivo de festa. Muita gente nas ruas, nos parques. A cidade a noite fica muito bonita e iluminada, vale a pena visitar os principais locais nos dois períodos. Um resumo do meu roteiro de 3 dias em Moscou foi: Dia 1: Praça Vermelha; Kremlin; GUM Shopping Center; Arbat Street Dia 2: Tour pelas estações de metro; Gorky Park; Teatro Bolshoi; Catedral de São Basílio Dia 3: Walking Tour (tour guiado sobre a era comunista); Convento de Novadevichy; VDNKH Dias 5 - Viagem a São Petersburgo Para ir de Moscou a São Petersburgo são 04:00 de viagem no trem de alta velocidade. Comprei com antecedência pela Russian Trains, paguei USD 116,00 na classe econômica mas dei sorte e me passaram para a classe executiva, com refeição e wi-fi! A viagem é bem tranquila e a estação de São Petersburgo fica próximo da área turística, fui a pé para o hostel. Dias 5 a 8 – São Petersburgo: São Petersburgo é uma cidade muito menor que Moscou. Moscou é como uma metrópole desenvolvida e São Petersburgo como uma cidade de interior. São Petersburgo também é uma cidade muito mais “turística” que Moscou, o que particularmente não me agrada: muita gente tentando vender passeios, souvenirs, excursões, etc. Apesar disso, a cidade é bem interessante pela arquitetura, igrejas e pelas propriedades do Império Russo. Fiquei 4 dias e achei muito, é possível ficar 3 ou menos dependendo do interesse em entrar ou não nas atrações. Dos passeios mais conhecidos não fui no Palácio da Catarina pois não tinha interesse, mas em 4 dias seria possível incluir tranquilamente. Meu roteiro resumido foi: Dia 1: Passeio pela cidade, apenas áreas externas. Em meio período é possível cobrir praticamente toda a área turística. Dia 2: Peterhoff – O palácio de verão do imperador Pedro, o Grande. É realmente impressionante, vale a pena a visita. Fica fora de São Petersburgo, fui de barco (mais caro mas é o jeito mais fácil de chegar, você já desembarca próximo a bilheteria e aparentemente tinha menos fila do que em uma outra entrada). Voltei de ônibus + metro no início da tarde, é um trajeto bem mais demorado. Dia 3: Fortaleza de São Pedro e São Paulo; Catedral de St Isaac e Catedral do Sangue Derramado: Fortaleza de São Pedro e São Paulo – Não achei muito interessante exceto pelas celebrações que estavam ocorrendo em virtude do Dia da Rússia (12/6). Catedral de St Isaac – A arquitetura e os detalhes impressionam, como em muitas igrejas europeias. Vale a pena subir na cúpula para ter uma vista aérea de São Petersburgo. Catedral do Sangue Derramado – O destaque são as paredes todas revestidas em mosaico Dia 4: Hermitage – Gostei bastante, mesmo para quem não é fã de museus, vale a pena para conhecer o interior do Palácio de Inverno. Comprei o ingresso pela internet com antecedência e entrei direto. Isso é fundamental, se deixar para comprar na hora a fila é enorme! Custos Rússia: Levei Euros e troquei por Rublos em casas de câmbio nas cidades. Hostel Moscou: 4 noites = 64 EUR Hostel São Petersburgo: 3 noites = 54 EUR Gastos locais (transporte, ingressos, alimentação, bares): 7 dias = 318 EUR (45 EUR/dia) É possível tranquilamente ficar com menos. Neste valor eu comprei ingressos e fiz pelo menos uma refeição por dia em restaurante e uma refeição rápida (não tinha café da manhã incluso). Dias 9 e 10 – Tallinn: Às 23:00 do dia 8, peguei o ônibus para Tallinn. Havia comprado com antecedência pela Lux Express e custou 15 EUR. A viagem foi tranquila, o ônibus era confortável, com wifi, o maior incômodo foi acordar no meio da madrugada para passar na imigração da Estônia. A viagem leva um pouco menos de 8 horas, quando cheguei peguei um ônibus da estação para o hostel. Me interessei por Tallinn por ser uma cidade com uma das vilas medievais mais preservadas da Europa. O centro turístico é bem pequeno e em um dia é possível conhecer praticamente tudo. Fiquei dois pois é uma cidade muito boa para sair também: festas, bares, restaurantes e em uma viagem longa acho legal ter um ritmo não tão acelerado. Saindo de Tallinn, fui para Londres pela Ryan Air.
×