Ir para conteúdo
  • Faça parte da nossa comunidade! 

    Encontre companhia para viajar, compartilhe dicas e relatos, faça perguntas e ajude outros viajantes! 

Mochilão 5x4 -- Bol-Per-Chi-Arg-Uru -- 4 pessoas, 37 dias fantásticos! (com preços)


Posts Recomendados

  • Membros de Honra

Finalmente realizei meu sonho de vinte anos!! Ir até Machu Picchu!!!

O melhor é que "de quebra" eu, minha esposa e mais duas pessoas conseguimos conhecer vários outros lugares que se tornaram um verdadeiro aprendizado para todos nós!!!

 

Antes de mais nada eu gostaria de agradecer ao MOCHILEIROS.COM, por permitir a coleta de informações importantíssimas, sem as quais não teríamos conseguido realizar com sucesso a viagem! E também aos diversos vídeos do programa Cidade da Gente, apresentado por Luciana Katahira (esses vídeos foram fundamentais).

Existem muitas pessoas para eu agradecer, afinal lí mais de 100 relatos sobre os lugares onde iríamos passar. Mas quero deixar aqui um agradecimento especial a duas pessoas, o Dieter e o Passolargo, pois os relatos deles foram muito úteis, principalmente por conta do roteiro que era bastante semelhante.

 

Aqui vou tentar deixar as dicas que considero mais importantes e peço desculpas de antemão, porque não quero deixar o relato muito extenso.

Os valores que conseguimos anotar estão marcados em vermelho pra facilitar a localização, principalmente para quem já leu o relato antes da edição. Aí eu aproveito pra dar uma dica: em viagens longas o processo de anotar tudo vai ficando cada vez mais difícil por causa do cansaço... então use a ferramenta que está disponível a quase todo mundo - a câmera fotográfica na função vídeo!! Faça filmes curtos, nos quais vc mesmo relata o nome do lugar onde está, o valor do ingresso, refeição, passagem ou o que for preciso, para que depois fique muito mais fácil de saber os detalhes.... Eu acabei esquecendo desse detalhe e muitos lugares que passei estão agora no anonimato!!!!

 

Eu aprendi muito neste mochilão, principalmente que ser mochileiro não é uma religião, em que tudo deve ser seguido "liturgicamente". Cada pessoa sabe de sua realidade e faz do seu mochilão a melhor adaptação possível ao seu estilo de vida. Não pretendo que ninguém siga minhas informações à risca, mas que possa julgar o que seja o mais indicado para você.

 

Vamos às dicas:

 

Roupas: Para nós, uma solução com roupas em camadas (meia de lã e calça com forro, camiseta manga longa, moleton, blusa de lã e jaqueta) foi o suficiente. Vale a pena deixar para comprar roupas na Bolívia sim!!! E não precisa esquentar a cabeça e gastar tufos de dinheiro comprando roupas caras, pois todos no grupo passaram pelo frio de -15Cº com roupas simples, mas adequadas!!!

Comida: Muitas pessoas dão a dica para levar bastante água e snacks para o passeio ao Salar (pq nos outros lugares é fácil encontrar). A água é uma questão real, mas as guloseimas podem se resumir a dois pacotes de bolacha, pois há café-da-manhã, almoço, lanche e jantar. Levamos muitos lanches, biscoitos, etc. e nos arrependemos bastante pq foi um peso carregado à tôa!

Dinheiro: Fizemos uma coisa bastante arriscada que é levar toda a grana em espécie. Mesmo tendo lido bastante sobre todas as formas de levar dinheiro fomos teimosos.... a dica é: não seja teimoso e leve mais de uma forma de pagamento!!!!

Câmbio: Levamos 60% em Dólares e 40% em Reais. Eu faria diferente hj.... levaria o inverso e mais o VTM. Encontramos casas de câmbio que aceitavam Reais em todos os lugares que fomos (com raras exceções). Em muitos lugares a cotação era boa para o Real.

 

Conforme eu me lembrar de mais detalhes eu vou editando aqui!!!

Vamos ao relato!!!!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

  • Respostas 98
  • Criado
  • Última resposta

Mais Ativos no Tópico

  • Membros de Honra

24 e 25 de abril - Em trânsito.

 

Como eu disse, era uma viagem sonhada a vinte anos e foi planejada durante 1 ano e 4 meses! Tentei conseguir o máximo de informações para aproveitar tudo o que tínhamos direito. No começo iria ser uma viagem de casal, mas achamos que seria mais legal se fosse um pequeno grupo. Chamamos uns primos que ficaram animados pra ir, mas não puderam. Quando faltava uns 2 meses, em uma comunidade de mochileiros na internet, tinha um pessoal falando que iria em abril e cada um disse quando ia. Uma garota de Goiânia - a Ana - viu que a gente ia no final do mês e pediu pra ir conosco. Nós concordamos depois de procurarmos saber bem sobre ela. Uma amiga dela - Thaís - também quis ir e fizemos da mesma forma. Em 2 meses trocamos o máximo de informações e ficamos confiantes da companhia delas. No fim adaptamos um pouco nosso roteiro e elas fizeram o mesmo, para que fosse possível nos encontrar na Bolívia.

 

Levamos duas mochilas cargueiras e duas de ataque. Para proteger as mochilas no avião e em outros meios de transporte que usamos (e foram vários tipos), a gente comprou duas mochilas enormes (do tipo que sacoleiro usa) e foi uma ótima idéia, pq essas voltaram detonadas!!!! hehehehe mas as cargueiras voltaram intactas!! ::otemo::

Uns dias antes de sair estava tendo um protesto bastante intenso na Bolívia e alguns acessos foram bloqueados, mas felizmente o protesto terminou antes da nossa viagem e tudo correu bem!

 

Dia 24/04, um domingo de páscoa, saímos rumo a Campo Grande (MS) para pegar o vôo da Gol (23:30) rumo a Santa Cruz. Chegamos as 1:15 da manhã e a gente já tinha comprado as passagens pela Aerosur para Sucre, no horário das 10:00. Então, como não compensaria ir para um hotel e retornar para o aeroporto logo depois, resolvemos ficar por lá mesmo. Existem cabines para dormir, mas os preços são em dólar, cobrados por hora e caros demais! Fizemos uma cama de bancos no andar de cima e tentamos dormir um pouco. Antes disso fui trocar dinheiro e resolvi cambiar reais.... falta de experiência é uma porcaria.... escolhi mal, pois no aeroporto o real estava mal cotado. ::putz::

20110710212126.JPG

(Tentando tirar um cochilo no aeroporto de Viru-Viru)

 

Dia 25/04, (Não) acordamos e fomos tomar um café da manhã (empanadas e suco por B33,00 p/ os dois). Assim que abriu o check-in fomos para o guichê, esperando que tudo desse certo (a gente estava com medo de ter dado errado, pq compramos pela internet e a página deu erro e no fim tive que ligar para o escritório da Aerosur em SP e fazer um depósito em conta corrente....R$102,00 cada passagem). A moça do guichê perguntou: "vocês já compraram as passagens?" - Nessa hora o sangue sumiu da cara!!! hehehehe... falei que sim e, antes de pegar o comprovante do depósito ela checou no sistema e confirmou.... (PQ a bendita não fez isso antes de perguntar pra gente????) (taxa de embarque doméstica B15,00)

O meu medo era ter que voar naqueles aviões antigos que a empresa tem..... Não deu outra... Olhei pro avião e pensei "Meu Deus..."

Era um 727-200 mais velho que qq ônibus de linha do meu estado, mas quando entrei........ era pior ainda!!!!! kkkkkkkk Tinha um monte de remendos e partes que pareciam ter sido pintadas com corretivo!!! (Detalhe: esse modelo de aeronave deixou de ser produzido em 1984... então calcule aí o quanto era velho... hehehe) :shock:

O vôo leva no máximo 30 minutos e devo confessar, foi muito tranquilo, nenhuma trepidação!!! O avião foi ótimo! Mas esqueceram de dar os lanches pra nós. Pelo que ví eles entregam logo na porta do avião.... ::bad::

 

Chegamos em Sucre e pegamos um taxi até a praça. Lá procuramos um restaurante e acabamos encontrando um hotel muito bonito, com restaurante aberto ao público em geral (Grande Hotel, calle Anciento Arce, nº 61, a uns 50 metros da praça).

20110710212433.JPG

(Restaurante do Grande Hotel, em Sucre)

 

Logo depois do almoço (B24,00 por pessoa) tentamos entrar em contato com as meninas, que já estavam em Potosi. Por e-mail elas passaram o endereço do hostel que estavam (não lembro o nome, mas fica bem na frente do hostal Compania de Jesus, na Calle Chuquisaca).

Pegamos um taxi (B25,00) que nos levou até um lugar onde saíam os taxis coletivos para Potosi (B40,00 por pessoa). Tinha um taxista que já tinha 2 passageiros e estava louco pra arrumar mais 2. Acho que não levou nem 30 segundos entre sair do taxi comum, transferir as bagagens e sair no coletivo.

A viagem durou umas 2 horas e pouco e foi tranquila.... só não foi perfeita pq o tiozinho que tava do meu lado roncava e ficava querendo se escorar!!! Fim da picada minha gente!!! ::essa::

 

Chegamos em Potosi e o taxista foi muito gente boa! Deixou a gente na frente do hostel das meninas!! Detalhe importante: saímos de 700 msnm e chegamos a mais de 4.000 msnm em menos de 4 horas!!!! Isso foi terrível, como vcs verão mais adiante.

Finalmente conhecemos as garotas pessoalmente e saímos para uma volta rápida no centro, para uma delas engraxar as botas. Depois de um bate-papo inicial, resolvemos ir logo para Uyuni. Fomos comprar a passagem e só tinha para o horário das 19:00 (se vc puder, vá bem mais cedo!) (B32,00 por pessoa).

Chegamos por volta de 1:00 da manhã e aí, mesmo tendo lido tanto, me deixei levar pelo frio e pelo cansaço e caímos na conversa de uma senhora chamada Ângela, da empresa Foriner (anote bem para evitar!!). Ela ofereceu o hotel pelo preço de hostel e um pacote com preço acessível para o passeio de 3 dias ao Salar (U$100,00 por pessoa). Até aí tudo bem, o problema é que logo pela manhã ela nos ofereceu o ônibus turístico para La Paz e, como tudo o que a gente tinha fechado com ela antes estava dentro da normalidade, fechamos tb!! Só que ela cobrou 50% mais caro!!!!!!!! ::putz:: (Valor normal da passagem B100,00 - valor que pagamos B150,00!!!)

O hotel Mana era bom, com TV, baño privado e ducha caliente, mas sem desayunio (B80,00 o casal).

 

Dia 26, 27 e 28/04: Passeio ao Salar de Uyuni.

 

Dormi muito mal, pq a altitude já estava fazendo seus efeitos. Pela manhã, quando acordei, percebi que tudo estava formigando, inclusive meu rosto! Uma sensação desagradável demais, que não desejo pra ninguém! Imediatamente fui atrás de umas folhas de coca e a arrumadeira do hotel me trouxe algumas. Masquei conforme todo mundo fala aqui e, milagrosamente, em 15 minutos eu já era outro! Achei o efeito incrível!

Eu e a Tina (minha esposa) saímos para tomar café. Tem muitos restaurantes em volta da praça de Uyuni e vários servem desayunio. Escolhemos um que não me lembro o nome, só sei que era na esquina, bem em frente a uma casa de câmbio e estava ótimo. Tinha ovos, pão, leite com achocolatado, café (ruim), geléia, manteiga e suco (B20,00 por pessoa). Depois aproveitei para trocar dinheiro. Ficamos ricos na Bolívia!! hehehehehe. ::otemo::

 

Voltamos para o hotel, para arrumar tudo para o passeio ao Salar. Levamos todas as bagagens. Acho importante dizer isso pq tem agências que pedem que só se leve o essencial quando forem retornar a Uyuni. Nosso guia era o Sr. Milton e SÓ PRA VARIAR era calado ao extremo!!!

 

Saímos um pouco tarde, e além de nós 4 havia um casal de holandeses bem jovem e bastante simpáticos. O início do passeio, pra quem sai de Uyuni é o tradicional: Primeiro o povoado de Colchani onde o sal é beneficiado, depois o cemitério de trens e finalmente o salar. Eu fiquei muito frustrado com a parte do salar, pq o guia nos deixou ficar apenas meia hora, não parou o carro na parte alagada pra gente descer e tirar aquelas fotos em que parece que a pessoa está andando sobre a água. E por fim não levou a gente na ilha do pescado dizendo que estava tudo muito alagado em volta e não dava pra chegar lá!!!

Mesmo assim a beleza do salar é inexplicável!! Só estando lá pra saber!!

20110710220927.JPG

(Salar de Uyuni)

 

No fim da tarde chegamos ao primeiro refúgio. O quarto era bom, mas o banho era pago à parte (B10,00). Vieram nos chamar para a refeição e quando a gente chegou no refeitório foi uma decepção! Só umas bolachas, chá e leite instantâneo. Devoramos quase tudo e quando estava acabando o guia veio e deu uma bronca, dizendo que o lanche era para durar todo o passeio!!! ::ahhhh::

Voltamos para o quarto indignados "Pô, onde já se viu oferecer uma merreca pra gente e ainda brigar".... Depois de uns 40 minutos vieram chamar a gente de novo para a "CEIA"!! ::putz:: Aí nossa cara caiu no chão!!! Aquele era só um lanche da tarde, a janta foi bem mais generosa e o lanche era só pra gente não ficar com fome até a hora de jantar!! ::lol4::::lol4::

 

Dormimos bem, e no dia seguinte partimos para outros lugares fantásticos!

Vimos o grande Licancabur, o vulcão na fronteira com o Chile que eu tanto esperava ver!!!

20110710225600.JPG

(Vulcão Licancabur ao fundo)

 

20110711181504.jpg

(Pulando no deserto de Siloli)

 

No segundo refúgio também tinha água quente para o banho, mas tb era pago! Em muitos relatos que li o 2º refúgio ainda não tinha água quente! Nesse dia o termômetro acusou 15 graus negativos!!! E o mal da alitude me pegou de vez! A Tina acordou no meio da noite com muita dor de cabeça e uma das meninas tb estava um pouco mal, mas eu estava muito ruim!! Meu nariz tinha começado a sangrar e formava coágulos enormes que trancavam a respiração e eu acordava com falta de ar, dor, tontura e formigamento. Nessa hora eu tive vontade de desistir de tudo e voltar pra casa!! Mas não tinha como, e o jeito era tentar ficar calmos pq no meio do nada se a gente piorasse não teria como ter um socorro!! Para agravar um pouco a situação, a Tina começou a ter diarréia. Logo no início ela tomou remédios para cessar, pq a gente estava a maior parte do tempo em trânsito e não tinha banheiros disponíveis no deserto! ::mmm:

 

O terceiro dia foi o que aproveitamos menos, pois passamos muito mal o dia todo, e se não fosse os lugares incríveis que passamos, nada teria graça! Tiramos muitas fotos legais!

 

Voltamos para Uyuni, chegando no finalzinho da tarde. Na agencia de ônibus disseram que poderiamos tomar banho em um hotel próximo. Tomamos o banho (pago à parte, claro!!) e fomos comer uma pizza em um restaurante na praça. Saímos lá pelas 20:00 rumo a La Paz.

(telefonemas para o Brasil em média B15,00)

 

Dias 29, 30/04 - 01 e 02/05: La Paz.

 

Depois de aproximadamente umas 10 horas de viagem chegamos a La Paz, às 6:00 da manhã, num dia frio. Procuramos hospedagem na lista que tínhamos e acabamos ficando no Hotel Torino, bastante indicado aqui, em quartos duplos, com baño compartido e sem desayunio (B40,00 por pessoa). A gente tomava o desayunio no Alexander´s Coffe na esquina, no mesmo prédio do hotel (B19,00 em média).

O primeiro dia em La Paz foi para descanso e andar a tôa, fazer umas comprinhas, tudo bem tranquilo, sem pressa!

20110710234133.JPG

(Andando por La Paz)

 

20110710234006.JPG

(Fetos de Lhama do mercado de las brujas)

 

Já no fim da tarde resolvemos pesquisar sobre o Down Hill de bike pela "carretera de la muerte" e, depois de alguma negociação, decidimos fazer no dia seguinte!

O passeio seria feito pela El solário através da agência do hotel (aproximadamente U$55,00, mais B25,00 de pedágio, por pessoa).

Na manhã do outro dia, bem cedo, pegamos um táxi para o Hostel El Solário, onde tomamos um desayunio e recebemos as primeiras instruções, além de assinar o malfadado termo de responsabilidade e blá blá blá... Logo a gente estava dentro da van, com um monte de estrangeiros rumo a La Cumbre. Foram ao todo 3 vans lotadas! Isso foi legal pq formou um grupo bem grande, com gente de várias partes do mundo. Recebemos um kit com luvas, joelheiras, cotoveleiras, calça, camiseta, jaqueta e capacete. No ponto de partida conferimos as bikes e recebemos mais instruções.

20110710233232.JPG

(Preparados para o Down Hill)

 

Começamos a descida no asfalto e, depois de uns 40 minutos passamos para a estrada de terra, com paisagens lindas e perigosas! Depois de quase 4 horas chegamos a Yolosa, um povoado pequeno, onde almoçamos em um "quase" hostel... hehehehe. O down hill é bom demais!!! Eu recomendo muito, pois os guias são muito experientes, e tudo é feito com bastante segurança (dependendo também da consciência de cada um). Tem paradas estratégicas a cada 10, 15 minutos, e duas paradas para lanche. Foi o passeio que deixou todo mundo com vontade de repetir (no dia seguinte se fosse possível... hehehehe).

 

Dia 01/05, domingo. Acordamos cedo e querendo muito ir a Tiahuanaco. A gente até tinha deixado alguma coisa meio acertada na agência do hotel, mas como voltamos muito tarde do down hill não pudemos fechar o passeio. Então o pessoal da recepção do hotel sugeriu que a gente contratasse um taxi pra ir. Resolvemos fazer isso mesmo e eles chamaram um taxista que cobrou 300 bol para os 4. Se fosse de ônibus sairia mais em conta, mas de taxi ganhamos agilidade. Chegamos em Tiahuanaco antes da hora do almoço e contratamos um guia para nos mostrar as ruínas e museus (B20,00 por pessoa). O guia foi muito bom, explicou muita coisa.... mas esse foi exatamente o problema!! Ele explicou tão detalhadamente que demoramos demais!!! Eram quase 3 da tarde quando o passeio terminou!! Voltamos para La Paz sem almoço pq já não tínhamos nem fome mais!! Quando chegamos o taxista nos cobrou mais 50 bolivianos pelo atraso!!! Ficamos P da vida!!! Argumentamos que não tivemos culpa nenhuma do atraso, mas ele foi muito insistente! No fim pagamos contrariados, pq não dava nem 4 reais pra cada um!!! ::grr::

20110711010414.JPG

(Visitando Tiahuanaco)

 

Quando voltamos do passeio, mesmo sendo um domingo (e feriado do dia do trabalho!) a agencia do Torino estava aberta e fechamos o passeio ao Chacaltaya e ao Vale de la Luna para o dia seguinte (B85,00 por pessoa).

 

Dia 02/05, acordamos cedo e fomos tomar o desayunio no Alexander´s. No nosso voucher estava anotado o horário entre 8:40 e 9:00 para aguardar na recepção. Quando era 8:40 eu saí rapidamente para pegar a mochila e vi a van na frente do hotel. Quando me aproximei o guia estava furioso pq eles estavam esperando a gente fazia 20 minutos. Depois que todos nós entramos (constrangidos) na van eu peguei o voucher e nós mostramos para o guia e para os brasileiros que tb iam fazer o passeio. Os brasileiros compreenderam de boa, mas o guia e o auxiliar dele continuaram bravos!! No fim, esse atraso foi bom, pq como conversamos bastante com os brasileiros fizemos uma amizade que ficou até hj!! Descobrimos que eram um casal de Campo Grande (Tony e Claire) com a irmã do rapaz que veio do interior de São Paulo (Jose) e um outro paulista da capital (Cesar). Também havia um casal de canadenses, mas eram bem enjoados e não quiseram papo!! ::hein:

 

Primeiro fomos ao Chacaltaya, com uma paradinha antes pra comprar um lanche, pois não teria almoço esse dia. A subida é super punk, com a van tirando fina do penhasco!! E aí chegamos à estação de esqui. De lá são 100 metros de desnível, com 200 metros de caminhada íngreme. Eu sabia que seria difícil, só não imaginava que ia ser tanto!!!!!! Começamos a subir e eu já segui as dicas que li aqui: passo a passo, bem devagar, bem curto, e parando muitas e muitas vezes para retomar o fôlego. Eu já estava a 7 dias em altitude e ainda não estava aclimatado!! Meu nariz começou a sangrar mais intensamente e no meio do caminho veio a vontade de desistir!! Mas é aquela história: eu não sabia se teria outra chance na vida de estar naquele lugar e terminar o objetivo!! Então parava, limpava o sangue, tentava respirar o melhor que eu podia e continuava. A Tina já estava bem adiante (mesmo tendo falta de ar e dor de cabeça) e me incentivava o tempo todo. Fui o último a chegar, mas cheguei!!! A Claire não conseguiu subir pq o joelho dela estava machucado! O restante todo chegou e foi uma festa! Neve pela primeira vez na vida e sensação de vitória (apesar de ser algo tão simples). Quando descemos fomos agraciados com a neve caindo!!! Foi bom demais, mas já aviso: não pretendo fazer isso de novo... kkkkkkkkk

20110711010611.JPG

(Chacaltaya... missão cumprida!!)

 

A volta do Chacaltaya foi tão punk quanto a subida, mas estamos todos vivos!!! hehehehe

Fomos direto ao vale de la luna, cortando praticamente toda a cidade. Aqui eu abro um aparte: muita gente fala que o vale é um passeio dispensável. Eu digo o seguinte: não siga esse tipo de conselho! Se vc quer ir vá e pronto!! Tire suas conclusões por vc mesmo, pq todos nós gostamos do passeio, mesmo sabendo que a maioria dizia que era dispensável! Eu pensei que não ia gostar tb, mas o lugar, apesar de não ter a grandiosidade de muitas paisagens da Bolívia, pelo menos para mim e para o restante do grupo, valeu a pena!! E o fato de estar em um grupo legal, torna todos os passeios mais interessantes!!!

20110711015457.JPG

(Vale de La Luna)

 

No fim da tarde, passeando pela cidade, acabamos nos reencontrando e fechamos o mesmo ônibus (turístico) para Copacabana, para o dia seguinte (B30,00). Acabamos aumentando nosso grupo para 8 pessoas! ::otemo::

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

03 e 04/05 - Copacabana

 

O ônibus turístico é um pouco mais caro que o convencional, mas tem a vantagem de buscar a gente no hotel. Chegou mais ou menos às 8:30 da manhã e embarcamos rumo a Copacabana. A viagem demora umas 3 horas e meia, passando por Tiquina (sim, ainda é o esquema do ônibus numa balsa e a gente num barquinho, pago à parte - se não me engano custou B1,50 por pessoa).

20110711025307.JPG

(Atravessando o estreito de Tiquina)

 

20110711025413.JPG

(Olha aí, a marinha boliviana existe!)

 

Logo na chegada a Copacabana tivemos um momento de estresse. Já tínhamos passado vários momentos desses antes (nem coloquei aqui pq não valia a pena), mas aqui foi um dos momentos que trouxeram uma frustração e arrependimento para mim!!

Eu tinha elaborado todo o roteiro, que foi compartilhado com as nossas companheiras de viagem. E como as coisas na Bolívia são imprevisíveis eu tinha deixado um dia e meio a mais em La Paz, para o caso de algum atraso. Esse tempo a mais não foi necessário então fomos para Copacabana antes do previsto e a idéia era ir imediatamente para a Ilha do Sol, e tentar dormir por lá. Eu imaginava que fosse dar tempo de subir o cerro calvário e, pelo menos, entrar na Igreja de N. S. Copacabana. Infelizmente o barco iria sair dentro de 1 hora e ainda era necessário arrumar uma lavanderia (cara!.. B10,00/Kg), trocar dinheiro e almoçar. Fizemos o que era preciso e quase fico sem almoço... no fim levei uma marmita e fui comendo no barco (uma coisa bonita de se ver e, principalmente de se sentir, pq o cheiro da truta ficou em todo o barco kkkkkkk..... tava uma delícia, e o povo deve ter ficado com vontade... kkkkkkkkkk). ::lol4:: ..... Mas a questão foi que uma das meninas queria ficar mais tempo em Copacabana e nós decidimos ir adiante. No fim eu acho que a gente podia ter ficado, pois a viagem estava com o tempo rendendo muito bem e teríamos mais tempo pra conhecer a cidade.

20110711025731.JPG

(Copacabana)

 

Depois de quase 2 horas navegando no Titicaca chegamos na Ilha do Sol e já fomos forçados a pagar uma taxa de desembarque (B5,00), ou coisa do tipo!!! ::grr::

Subir aquelas escadas com nossas mochilas não foi tarefa fácil, ainda mais pq eu continuava sentindo muito mal estar. Lá em cima fomos até um hostel, guiados por um garoto de uns 12 anos (B60,00 o casal). Ficamos todos no mesmo lugar e agora nosso grupo já era de 9 pessoas, pois outra paulista (Silvana) tinha se juntado a nós.

20110711025602.JPG

(Entrada da Ilha do Sol)

 

Andamos um pouco por perto das construções e o nosso guia mirim falou sobre um mirante para ver o pôr-do-sol. Todos nós gostamos da idéia e partimos pra lá. Mas durante a caminhada a Tina resolveu desistir, junto com a menina de SP, pois estavam passando muito mal. Alguns já estavam bem adiante e eu fiquei para trás (só pra variar!). Acabei ficando sozinho, já que a maioria tinha sumido lá na frente e continuei subindo. Quando eu pensei que estava chegando ao topo da colina, não era lá, era mais adiante um pouco.... continuei subindo. Avistei uns amontoados de pedra e pensei: deve ser alí... não era, mais pra cima um pouco... Resumindo: subi pra caramba e devo ter caminhado quase uma hora até lá!!!! Mas a vista compensou tudo! Mesmo não sendo o melhor pôr-do-sol (pq tava cheio de nuvens), mas as fotos ficaram lindas! ::mmm:

20110711025909.JPG

(Chegando ao mirante para ver o pôr-do-sol)

 

A gente tinha se programado para, no dia seguinte, acordar bem cedo e cruzar a ilha, do lado sul para o lado norte, para ver as ruínas incas. Mas eu desisti, definitivamente, depois de ir ao mirante! Do jeito que eu estava passando mal, eu não iria conseguir fazer o caminho a tempo de pegar o barco e acabaria correndo o risco de ter que dormir do outro lado da ilha, tendo deixado as bagagens no hostel do lado sul. Apesar de ser uma coisa que eu queria muito eu percebi que meu corpo estava me dizendo qual o limite possível e eu tinha que respeitar. Além disso a Tina e a Jose tb já tinham dito que não iriam fazer a trilha. A Thais percebeu que se fosse iria acabar fazendo o restante da viagem sozinha até o Peru, então desistiu tb!

Naquela noite, jantamos no pequeno restaurante anexo ao hostel (B30,00 por pessoa). Aliás, eu achei interessante que todos os hostels tinham um pequeno restaurante!

 

No dia seguinte, acordamos um pouco mais tarde. Antes de pegar o barco eu fui ver as ruínas incas do lado sul. É uma caminhada de mais ou menos meia hora a partir do povoado. A Ana e a Thais tinham ido um pouco antes, mas como erraram o caminho chegaram uns 5 minutos na minha frente. Tiramos umas fotos bonitas de lá e voltamos bem rápido por causa do horário do barco.

 

Chegamos a Copacabana e, depois de um rápido almoço, pegamos o ônibus para Puno (B30,00 por pessoa). Agora nosso grupo tinha diminuido para 7 pessoas, pois os dois paulistas que conhecemos por último (Cesar e Silvana) tinham ficado na ilha.

Copacabana ficou com aquele gosto meio amargo na boca, mas eu espero que um dia a gente volte lá, com bastante tempo, para uma visita mais tranquila!

20110711030033.JPG

(Admirando o Titicaca)

 

A Bolívia é, sem dúvida, um país fascinante!! Com toda a pobreza material do seu povo, consegue ser um país riquíssimo em cultura, natureza e aventura!

Hoje eu afirmo que se fosse para escolher apenas um país para retornar, dos 5 que visitamos, a Bolívia seria minha escolha sem precisar pensar duas vezes!!!!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

04/05 - Puno

 

Pegamos o ônibus para Puno, logo depois do almoço e pouco tempo depois chegamos na fronteira. Fizemos a saída da Bolívia e aí atravessamos uns 300 metros a pé até a aduana do Peru, onde fizemos a entrada. Não houve nenhum problema. Aliás, não tivemos nenhum problema em aduanas durante toda a viagem. Todos nós fizemos passaportes e, apesar de ser possível viajar só com o RG (com menos de 10 anos de expedição), percebemos que o passaporte é uma ferramenta que dá muita segurança e pelo que vimos, evita alguns transtornos como a corrupção.

 

Nosso ônibus não era muito bom e chegou com um pouco de atraso, por volta das 16:30. Negociamos imediatamente as passagens para Cusco, pela Colectur (que foi excelente, por S35,00 p/ pessoa). No próprio guichê da empresa contratamos o passeio para as ilhas flutuantes e saímos em taxis para o porto (tudo incluso no pacote por S20,00 p/ pessoa). Fomos o último grupo a fazer o passeio para as ilhas e, mais uma vez afirmo: vá ver por si mesmo, pq nosso grupo gostou do passeio! Tudo é realmente teatral, mas eu não vi eles tentarem nos convencer de que não seria!! Eles mesmos afirmam que aquela não é a realidade atual! Então, vale pelo teatro e pela experiência diferente! ::cool:::'>

Já estava escuro quando nos levaram para uma ilha onde havia um tipo de bar, onde tomamos um chocolate quente bem meia boca!! (era feito de leite condensado com água quente e achocolatado...impressionante... hehehehe

20110711182905.JPG

(Ilhas flutuantes)

 

Apenas as meninas de goiânia quiseram dar uma voltinha no barco de totora (eles avisaram que a totora era só uma cobertura e que por baixo havia garrafas pet).

No retorno aconteceu um suspense... o motor do barco pifou, no meio do Titicaca, no escuro total..... kkkkkkk foi só pra dar uma emoção pq logo o guia e o piloto consertaram o defeito e seguimos para o porto. ::mmm:

Uma van nos aguardava para nos levar até o terminal de ônibus novamente. Quando chegamos ficamos na dúvida se a gente jantava lá mesmo ou se ia até o centro de Puno. Perguntamos para o pessoal da agência o que eles aconselhavam e disseram que no centro havia muitos restaurantes bons e que os restaurantes do terminal eram bons, mas não tanto.... hehehehe

Decidimos ir para o centro da cidade e na hora de pegar os táxis vimos aquelas motos adaptadas com bancos largos atrás, onde cabiam 3 pessoas. Pegamos 3 motos daquelas, só pra ter a experiência de andar naquilo! Foi legal e rapidamente chegamos ao centro.

20110711183005.JPG

(O incrível tuc-tuc.... hehehe)

 

Estava começando a cair uma chuva meio rala e entramos em um dos primeiros restaurantes que vimos. Foi uma escolha de sorte!! A noite lá foi excelente! Comemos pizzas deliciosas e carne de alpaca que estava ótima (S43,00 o casal)! Rimos bastante, e ficamos batendo papo até a hora do nosso ônibus.

20110711183121.JPG

(Ótima carne de alpaca)

 

Voltamos ao terminal e vimos o ônibus chegando: era exatamente o que nos prometeram, estava ótimo!

A viagem para Cusco foi tranquila e deu para descansar razoavelmente nas poltronas-cama bem largas e confortáveis. Mas, como nem tudo é perfeito.... tinha um cartaz na porta do piso de baixo, onde a gente estava, que dizia que o ônibus era rastreado, que não podia passar de 100km/h, blá, blá, blá.... Mas tinha também um display que mostrava a velocidade que o ônibus estava e no meio da madrugada eu vi chegar em 140, 152!!!!! Putz... isso é o que eu chamo de ônibus bem rastreado! ::ahhhh::

 

05 a 08/05 - Cusco

 

Chegamos em Cusco lá pelas 5:30 da manhã e aí vem mais uma dica que acabamos não seguindo.... fomos abordados por várias pessoas oferecendo hotéis, hostels, pousadas, passeios.... e naquela confusão acabamos aceitando ficar em um hotel chamado Inca Andino (Cale Belén, nº 494), depois de ouvir a proposta de um tal de Lenin (guarde bem esse nome!). O preço estava acessível e todo o grupo decidiu ir (S60,00 o casal em quarto privado)! Eu fiquei com o pé atrás, por causa de tudo o que li aqui, mas, no fim larguei mão e decidi ir, por pelo menos uma diária. Fizemos o check-in e mais tarde começou a confusão... disseram que o preço não era aquele e que era mais caro, etc.... mas a gente fez um pequeno tumulto lá (estavamos em 7 pessoas) e no fim deixaram o preço conforme o combinado!! (A melhor coisa é sair andando procurando hostels e fechar direto na recepção!). Ainda no mesmo dia o tal de Lenin veio nos oferecer o pacote para o city tour, vale sagrado e Machu Picchu. Em tudo ele enfiava a faca, mas como eu estava por dentro dos preços fui falando que estava caro, e que eu dispensava certas coisas, etc.... deu certo! Ele deixou por um preço compatível com o que tenho visto por aqui (U$ 206,00 p/ pessoa). O pessoal de Campo Grande fechou o city tour para aquele mesmo dia, pois eles tinham um cronograma diferente!

20110711223102.JPG

(Plaza de Armas)

 

Ainda pela manhã eu e a Tina procuramos informações sobre atendimento médico com a recepção do hotel, pois ela ainda estava mal da diarréia e já tinha tomado vários remédios. A gente estava preocupado com o risco de infecção. Pouco tempo depois, quando estávamos no quarto, bateram na porta... eu atendi e era um médico, com cara de moleque, dizendo que tinha vindo buscar ela para uma consulta (só depois eu vi os prospectos da clínica na recepção do hotel.... esse povo não dá ponto sem nó). :shock:

Quando saímos ficamos espantados, pois havia uma ambulância novinha esperando por ela na porta do hotel!!!! Aí eu fiquei mais desconfiado ainda, mas nessas horas, não se pode ficar com muita conversa, o jeito é ir atrás de uma solução, pois o problema já durava uma semana e meia.

Entramos e seguimos rumo ao centro novo da cidade, que quase ninguém comenta aqui!!! É interessante, bem moderno e totalmente diferente da parte histórica que estamos acostumados a ver nos relatos!!

A clínica era pequena e ela ficou aguardando mais de uma hora para ser consultada pelo mesmo médico com cara de moleque!! O seguro saúde dela não deu certo, pq passaram uma informação errada!! Era válido somente em países da europa e não na américa latina!! Putz!!! ::putz::

Fiquei com medo de sermos extorquidos lá. Ela fez exames e ficamos de buscar o resultado na parte da tarde! No fim fiquei tranquilo pois nos cobraram por tudo um valor igual ao de uma consulta simples em nossa cidade (S183,00)!!!

Almoçamos na praça de armas, uma parrillada que estava muito boa!! Voltamos para o hotel e na hora combinada fomos buscar o resultado dos exames! Graças a Deus não era nada grave, mas um indício de salmonelose que já estava controlado por conta dos remédios que ela tinha tomado (ela é enfermeira). Prescreveram mais dois comprimidos e ela tinha um deles, então compramos só um e no dia seguinte ela já estava bem melhor! Aproveitei e cambiei uns dólares em uma casa de câmbio que estava mais vantajosa lá perto da clínica!

Passamos por esse sufoco, mas tudo deu certo!! O importante é que dois dias depois ela já não tinha mais nada!!

 

Dia 06/05 - Acordamos cedo para o city tour e nesse dia uma amiga das meninas (Érica) ia se juntar ao grupo, vinda de Brasília, direto para Cusco. No café da manhã nos despedimos do pessoal de Campo Grande, pq a partir dalí eles iriam seguir outro rumo!

O horário para a chegada da Érica passou e nada dela!! Saímos para o city tour, com a promessa do Sr. Lenin que ele iria pessoalmente ao aeroporto para procurar por ela (mas não foi....). Ficamos preocupados o tempo todo, mas eu disse a elas que se tivesse acontecido algo grave a gente já estaria sabendo.

Pra piorar um pouco, uma moça de SP tinha acabado de chegar no hotel e o Lenin passou a conversa nela e ela fechou um pacote bem mais caro que o nosso.... Uma das meninas do nosso grupo falou pra ela o quanto nós pagamos (que vacilo!) e o tempo fechou.... O Lenin ficou bem puto e pensou que eu que tinha falado com ela! Baita climão depois... mas eu nem liguei, pq não tinha nada que ver com aquilo!

Partimos então para o city tour, em dois taxis, com uma menina da agência, muito irritada pelo atraso (nos atrasamos por tentar ter notícias da garota). Com bastante estupidez a funcionária da agência nos fez entrar no ônibus que já estava em outro lado da cidade. Começamos o city tour e gostamos bastante.... só não foi melhor por causa da preocupação...

20110711223311.JPG

(Jardim de Qoricancha)

 

20110711223408.JPG

(Ruínas Incas no interior de Qoricancha)

 

Na volta eu e a Tina ficamos na praça para jantar e as meninas voltaram para o hotel, para ter notícias da Érica.

20110711222934.JPG

(A noite a Plaza de Armas fica ainda mais bonita)

 

Dia 07/05 - Tomamos nosso café da manhã e quando estavamos entregando a chave do quarto para o passeio ao Vale Sagrado a garota chegou!!! Foi aquele alívio! Imediatamente ela deixou as bagagens e saímos para o passeio!

Fizemos o tradicional, com uma parada para almoço (incluído no pacote) em Urubamba. A diferença é que não fomos a Chinchero, pq resolvemos economizar um pouco e já ficar em Ollantaytambo, para pegar o trem para Águas Calientes (as passagens estavam incluídas tb).

Tudo ia bem até o momento que chegamos em Águas Calientes e saímos da estação. Era pra gente ficar em um hotel, de acordo com o que foi combinado no contrato. Porém, um garoto nos aguardava com reserva para o hostel Adela´s, bem próximo à estação. Não era um lugar ruim, mas pagamos por uma coisa e levamos outra e não tivemos como reclamar!!!

Cada um de nós tinha recebido um envelope com todos os tickets e vouchers do passeio e de entrada em Machu Picchu.

Um detalhe importante: O boleto turístico para o Vale Sagrado, que é comprado em Cusco, tem desconto para estudantes com carteira e idade até 25 anos!!! Ou seja, nenhum de nós conseguiu o desconto, apesar de todos termos carteiras de estudante, pq já passamos dessa idade!! E não teve como reclamar, pq vimos até a cópia da lei municipal, no escritório oficial na praça de armas!!! Mas a boa notícia é que o ingresso para Machu Picchu ainda tinha desconto (pelo menos até aquela data!).

 

O Vale Sagrado é muito impressionante! E sou da opinião que é um passeio que fica melhor se for feito antes de Machu Picchu!

20110711225559.JPG

(Vista do Vale Sagrado a partir de Ollantaytambo)

 

20110711225655.JPG

(Ruínas em Ollantaytambo)

 

20110711225802.JPG

(Mais um pouco de Ollantaytambo)

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

08/05 - Machu Picchu

 

Deixei um post exclusivo para M.P., pq foi a maior motivação desta viagem!! Antes de escrever sobre o relato vou resumir um pouco sobre o sonho antigo.

Uns quase vinte anos atrás, quando tomei conhecimento da existência desse lugar, já fiquei com muita vontade de ir! Um grande amigo meu (Demétrio Vitcov Jr), um tempo depois, chegou com a idéia de fazer uma viagem bem roots! Mas naquela época praticamente não existia internet onde a gente mora e o acesso às informações era bem desencontrado. No fim, tivemos a informação bastante incorreta sobre o custo da viagem e acabamos desistindo por uma questão financeira mesmo!! O tempo passou, eu casei, tive filhos, e mesmo tendo acesso a informações mais corretas não tivemos como ir! Ano passado esse amigo conseguiu fazer a viagem e nos chamou para ir tb, mas ainda não tínhamos como ir, mas decidimos economizar e planejar tudo muito bem para ir esse ano!! Finalmente a realização do sonho, que eu conto agora:

 

Chegamos de Ollanta, umas 22:30 e, como já disse, fomos para o hostel Adela´s. Eu imaginei que pela ansiedade eu não ia conseguir dormir, mas o cansaço e o barulho do rio (colado no hostel e bem embaixo de nossa janela) me fez dormir rapidamente!

20110713000756.JPG

(Isso é o que eu chamo de aproveitamento de espaço!!! kkkkk)

 

Às 3:00 acordamos e em pouco tempo a gente já estava a caminho do ponto de ônibus, para pegar um dos primeiros e garantir a senha para o Waynapicchu. Quando chegamos já tinha bastante gente... o suficiente para lotar o 1º ônibus! Mas o 2º estava garantido (nós achamos melhor subir com o ônibus para aproveitar melhor o passeio, pq senão a gente já ia chegar muito cansado e o soroche ainda estava fazendo seu efeito!).

 

Foi difícil esperar até o horário de sair e, para piorar, tinha uns espertinhos que furaram fila! Mas conseguimos e o caminho até o portão de acesso foi longo demais, por causa da ansiedade, claro!!! hehehehe

Na subida, por aquela estradinha em zigue-zague, a emoção já me deixava com um nó na garganta.... era muito tempo esperando por aquele momento!!

Descemos do ônibus e fomos correndo pegar o carimbo para Waynapicchu. Em seguida passamos a catraca de entrada no parque...

Foram os passos mais estranhos que já caminhei... de repente lá estava... aquela visão me deixou paralisado! Eu pensei que fosse chorar, que minha reação fosse de euforia, mas não... fiquei simplesmente congelado! Eu olhava e aquela paisagem era o papel de parede do meu computador! Eu passei anos olhando para aquele papel de parede e alí, diante da imagem real eu não conseguia acreditar!!! Foi muito louco (e olha que eu já não mascava folhas de coca desde a Bolívia kkkkkkkk) :D

O resultado dessa reação eu pude perceber só quando voltei pra casa e fui olhar as fotos com bastante cuidado! Eu simplesmente não consegui tirar uma foto decente daquelas clássicas que todo mundo tira do ângulo mais tradicional de MP!!!!! A ansiedade e a paralisia me fizeram esquecer de procurar pelo ponto exato da foto!! A sorte foi que minha esposa estava mais tranquila e tirou fotos legais alí!!

20110713001039.JPG

(Meu papel de parede ao vivo!!)

 

Depois a gente subiu e tomamos um lanche (num lugar bem pouco movimentado, pq é proibido entrar com comida lá.... hehehehe) e em seguida resolvemos ir até a Ponte do Inca, que é um lugar pouco visto, já que a oportunidade estava bem na nossa frente! O caminho estreito pelo penhasco é muito legal e depois de alguns minutos chegamos!! Uma visão diferente e impressionante dos caminhos que os incas faziam pelas montanhas!

20110713001203.JPG

(A ponte do Inca, que só fui saber da existência na entrada do parque!)

 

 

Depois voltamos e ficamos tirando o máximo de fotos que podíamos, de todos os lugares! Quando chegou próximo do horário de subir o Wayna fomos para perto do portão. Meu horário era o das 10:00 e foi ótimo pq não tinha mais nuvens! A Tina não estava se sentindo bem e resolveu não subir. Fomos apenas eu e a Thais. Como eu disse, o soroche ainda batia doído e a subida foi muito lenta... Levamos um pouco mais de uma hora, mas a vista lá de cima compensou todo o esforço!! ::otemo::

A descida foi tão difícil quanto a subida pq o joelho foi bastante exigido! Em muitos lugares eu li que a subida, principalmente no final, era punk demais, que dava medo, etc... mas não ví nada disso!! É só tomar sempre cuidado e olhar onde pisa que é tranquilo (modo de dizer, pq o esforço é demais!!!kkkkk) ::dãã2::ãã2::'>

20110713001723.JPG

(Do alto da pedra...)

 

20110713001919.JPG

(Admirando a paisagem)

 

20110713002127.JPG

(Um morador atual de Machu Picchu!)

 

Minha intenção era de ficar até bem perto do horário do parque fechar, mas o cansaço e o mal estar me fizeram ir embora mais cedo.

Nosso trem era o das 21:00 e até lá não tinha mais o que fazer, então fomos para um outro hostel, poucos metros de distância do hostel que a gente tava, mas era mais barato, e ficamos lá durante o resto da tarde para descansar!

À noite saímos para jantar em um bom restaurante perto da praça, e logo já fomos para a estação pegar o trem.

 

No retorno, quando chegamos em Ollanta, tinha sido combinado que o Sr. Lenin (lembre do nome minha gente!) iria mandar uma van para nos buscar, mas... cadê???? O povo foi saindo, o lugar foi ficando vazio e nada.... ::grr:: Percebemos que a van não ia chegar nunca e então aceitamos a proposta de um dos motoristas (vários ofereceram bons preços), para voltar para Cusco (S10,00)! Retornamos ao hotel Inca Andino, onde ainda tínhamos uma diária e, como vcs devem adivinhar, o Sr. Lenin não deu as caras no dia seguinte!!!! Ele não é funcionário do hotel e o pacote que ele nos vendeu foi uma mistura com várias agências, então ficamos sem ter como reclamar, além de que já estavamos indo embora. ::grr::::vapapu::

 

MACHU PICCHU - Nada como poder realizar um sonho tão desejado!!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

09/05 - Cusco

 

Nesse dia a gente precisava fazer o check-out do hotel às 10:00, e como o cansaço tava bem grande resolvemos pagar um extra para esticar a diária até as 17:00. Dormimos um pouco mais e, ainda pela manhã fomos ao correio peruano para despachar alguns "regalos" que compramos até aquele dia. Nossa pequena caixa tinha modestos 7,3kg de lembrancinhas que mandamos para o Brasil, por encomenda simples (em torno de 20 dias para chegar) e um valor razoável (S178,60). Tudo em nome da comodidade de não ter que arrastar mais esse peso. E olha que não estava nem na metade da viagem!!!

Ainda fomos comprar as passagens para Arequipa, com saída para as 21:30 aproximadamente. Não fizemos nada de importante nesse dia, a não ser descansar um pouco mais, o que é fundamental em viagens longas e cheias de atividades. ::cool:::'>

 

Tomamos nosso último banho em Cusco e fomos jantar numa pizzaria de higiene duvidosa, bem ao lado do hotel. Mas a essa altura a gente já estava bem desencanado dessa história de ficar com muita procura por lugares mais limpos e tal. :D

Claro que é bom ter cuidado, principalmente com alimentação, mas chega uma hora que o corpo adquire "anticorpos" hehehehehe ::cool:::'>

 

Fomos para o terminal e embarcamos em um ônibus cama da San Martin. Era bom, confortável, mas não tinha jantar a bordo, só um desayunio meia boca! (S50,00 p/ pessoa). Uma das meninas tinha feito "amizade" com um cusqueño e acabou indo com ele, em um outro ônibus, em um horário um pouco depois do nosso. Chegando em Arequipa houve um desencontro geral e nos guichês passaram informações erradas para a gente.... resultado: nos perdemos dela!! Ficamos sem contato! Mas como ela estava acompanhada e iríamos ficar 3 dias na cidade, resolvemos manter a calma e seguir com os planos!

 

10 a 12/05 - Arequipa

 

Pegamos um taxi e pedimos para ir aos hostels de minha lista, mas em nenhum tinha vagas... Depois de duas indicações furadas do taxista, ele nos levou a um hotel bem simples, chamado Yaravi, a umas 4 quadras da praça (S40,00 o casal). O ambiente era bom e o dono e seus funcionários foram bastante atenciosos. Só pra variar o desayunio não estava incluso, mas anexo ao hotel tinha uma espécie de lanchonete que foi adaptada pelo dono para um espanhol figuraça tomar conta!!! Esse espanhol, com uns quase 50 anos, ao mesmo tempo que era grosso, igual uma porteira, conseguia ser também simpático (não me perguntem como ele conseguia....). Quando ele não estava dando uma patada na gente ele falava pelos cotovelos... hehehehehehe ::lol4::

O "quase" gerente do hotel, o sr. José, foi bastante atencioso e nos ofereceu os pacotes de passeios que são feitos pela cidade e região. O preço dele era bom, mas mesmo assim saímos pelo centro pra pesquisar.

Fomos até a praça e aproveitamos para conhecer o que tinha por perto. Eu fiquei um pouco frustrado por não fazer a visita ao Monastério de Sta. Catalina, pq a entrada estava cara, seria uma visita demorada e o restante do grupo não estava a fim de ir.

Mas nem tudo estava perdido!!! Fomos ao Museu Santuários Andinos e conhecemos a famosa múmia Juanita!!!

20110713011443.JPG

(Plaza de Armas)

 

No almoço, em um dos restaurantes que ficam diante da praça, pedimos pratos regionais para experimentar. Eu fiquei com a tarefa de encarar o Cuy, que é um roedor, parecido com um porquinho da índia. Apesar de ter uma cara meio estranha, não é ruim... mas tb não é um prato que eu queira repetir.... na verdade achei bem sem graça. Pode ser que eu experimentasse um bem melhor em outro lugar, mas a 1ª impressão é a que fica! Mas o ceviche estava ótimo!!! ::otemo:: Aproveitamos para brindar o momento com pisco sour que estava bom demais!! ::cool:::'>

20110713011544.JPG

(O simpático Cuy)

 

De volta ao hotel, conversamos com o José sobre os pacotes e informamos que conseguimos preços menores.... Ele não fez cara feia, no ato ele fez um preço mais camarada e fechamos o Cañon del Colca e o City tour (cerca de S120,00 p/ pessoa, com boleto do vale incluso). ::cool:::'>

Mais uma vez tivemos que acordar de madrugada para o passeio ao Cañon. Como o cansaço já estava se acumulando, em poucos minutos eu estava dormindo na pior posição possível dentro da van. Aí eu me lembro de ter acordado duas vezes de madrugada e ter a sensação de que a van estava parada, diante do nada.... Mas o sono era mais forte e dormi, rapidamente. Mais tarde eu acordei de vez e vi que a van estava realmente parada!!! :shock:

Todos foram acordando e perguntando o que tinha acontecido. No começo da noite choveu e lá, naquele período do ano, quando chove geralmente forma neve. Foi o que aconteceu: a neve tomou conta de toda a paisagem e um ônibus e um caminhão derraparam na pista, ficando presos em uma valeta, impedindo o trânsito!! :shock:

Situação ruim??? Mas nem um pouco!!!!!!!!! Foi uma das coisas mais sensacionais que poderia ter acontecido com a gente! O passeio iria ficar bem mais curto, mas ver aqueles campos, morros, plantas totalmente cobertos por neve até onde nossa vista podia alcançar foi incrível!!!! ::otemo::

20110713011702.JPG

(A neve... para brasileiro é coisa de outro mundo... hehehehe)

 

Depois de algum tempo o trânsito foi liberado e seguimos o caminho até Chivay, onde tomamos um desayunio às 9:30 da manhã! Esse era o horário que a gente deveria ter chegado ao mirador Cruz del Condor!! Só fomos chegar lá bem depois, mas mesmo assim deu pra admirar toda a beleza do lugar e ainda demos sorte de ver um condor voando sobre a gente!!! ::cool:::'>

20110713011912.JPG

(Belo mirador Cruz del Condor)

 

20110713011806.JPG

(O condor, cantado em verso e prosa pelos povos andinos!)

 

Quando retornamos do passeio, abrimos o e-mail e lá estava uma mensagem da nossa amiga desaparecida... hehehehe. Em pouco tempo ela veio para o nosso hotel e fechou o pacote do city tour para ir conosco, no dia seguinte.

City tour é igual em todo lugar... o que muda são as paisagens e, em Arequipa são lindas demais! Consideramos a cidade mais limpa que passamos! Tudo muito bonito e bem cuidado! Fomos até o mirador Yanahuara onde o majestoso El Misti fica ainda mais bonito! Passamos pela mansão do fundador e vários outros lugares muito bonitos.

20110713012025.JPG

(O grande El Misti... sem comentários!!)

 

À noite embarcamos em um ônibus da Flores (semi-cama S42,00 p/ pessoa) para a última viagem no Peru, rumo a Tacna na fronteira com o Chile. O detalhe é que o vendedor nos passou a informação que o ônibus sairia de um terminal geral e quando já estava na hora descobrimos que o dito cujo ia sair do terminal próprio da Flores, do outro lado da avenida!!!! ::putz::

Foi uma comédia nós 4 saindo correndo com as mochilas atravessando uma avenida super movimentada pra não perder o ônibus.... Mas tudo deu certo no fim!!! ::cool:::'> ::cool:::'>

 

O Peru foi um lugar fascinante, principalmente por Machu Picchu, que valeu cada minuto do tempo que esperei para conhecê-la! Povo acolhedor, mas bastante esperto com o turista...hehehehe

Se Deus quiser voltaremos para conhecer a parte leste, e o norte!!

Hasta! :D

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

13/05 - Arica

 

Chegamos no terminal de Tacna era 1:30 da manhã e fomos tentar informação sobre o transporte até Arica, no Chile. Por incrível que pareça, não tinha nenhum guichê aberto e o guarda do terminal nos informou que a gente teria que atravessar a rua e ir para o outro terminal, que é internacional. Lá teríamos a opção de ônibus ou os taxis coletivos. Fomos até lá e estava fechado, só abriria a partir das 5:00. Então voltamos e tentamos tirar um cochilo até dar a hora de ir, mas foi impossível, pq não tinha como dormir naquelas cadeiras e o vento frio tb não deixava a gente em paz. ::Cold::

Finalmente chegou o horário e fomos atras da melhor forma de ir.

A maneira mais rápida seria de táxi coletivo, que eram uns carros grandes (o nosso era um Ford Taurus), com o banco dianteiro adaptado para 3 pessoas (S18,00 p/ pessoa). O motorista veio pedir nossos passaportes e, mesmo com um pouco de receio, entregamos pq já tinha lido aqui que era esse o procedimento. :shock:

Algum tempo depois o cara voltou com nossos passaportes e os documentos preenchidos para a imigração, mas eles nem perguntam nada e colocaram eu e minha mulher como solteiros!

Quando fomos entrar no carro já tinha um sujeito esquisito lá, e eu não sabia que ele iria com a gente, mas os táxis só saem com sua lotação de 5 passageiros! Tive que aguentar o cara muito folgado escutando som alto... ::bad::

Chegamos na aduana e surpresa!!!! A aduana fica fechada até as 7:00 se não me engano. Então, só restava a alternativa de esperar lá, com a companhia de uns 300 pernilongos!! Foi preciso pegar uma jaqueta e cobrir toda a cabeça, pq não dava pra aguentar os pernilongos! ::essa::

A aduana finalmente abriu e pegamos pouca fila, pois fomos um dos primeiros carros a chegar. Apresentamos os documentos e nossas bagagens foram passadas pelo raio X. Antes de entregar os documentos eu preenchi na guia que estava levando alimentos, mas não era nada in natura, eram biscoitos e outros tipos de comida industrializada e embalada. Então foi só confirmar a informação e não tivemos problemas. ::cool:::'>

 

Chegamos no terminal de Arica e já fizemos câmbio de dinheiro e aproveitamos para comprar as passagens para San Pedro de Atacama pela Turbus (CP10.700,00). Como o embarque seria só à noite aproveitamos para conhecer a cidade. Fomos até o centro, tomamos um desayunio e fomos andar meio à tôa. :D

Conhecemos a Igreja de San Marcos, projetada pelo mesmo arquiteto que projetou a torre Eiffel. Andamos por todo o centro e fomos pesquisar preço de passagem aérea de Calama até Santiago. Pesquisamos na Lan (uma facada no peito, com direito a torcer até entortar a lâmina!!!) depois fomos na SkyArirlines (uma facada, mas sem torcer...kkkk). Depois, seguindo a dica de um taxista, fomos até o escritório da Pal airlines (que eu já tinha visto na internet, só que não sei pq não tinha esse vôo!!). Mas o escritório tinha acabado de fechar para o almoço. Só abriria bem mais tarde pq eles tem o costume da siesta depois do almoço!

Resolvemos aproveitar o tempo e fomos até o morro de Arica, onde tem um museu da guerra do pacífico.

20110826135553.JPG

(Morro de Arica)

 

A vista lá de cima do morro é linda! Como Arica não é uma cidade muito grande, dá pra ver tudo e tirar boas fotos. O museu não é grande coisa, mas conta uma parte importante da história sulamericana!

 

Voltamos e ficamos fazendo uma cera até o escritório da Aérea abrir. Para nossa surpresa, um vôo só de ida pela Pal ficava menos da metade do preço que um trecho de um vôo de ida e volta pela Lan... então fechamos na hora e economizamos uma boa grana (CP55.455,00)!! Fica a dica!

No fim da tarde aproveitamos para tirar umas fotos do pôr-do-sol no Pacífico!!! Muito legal!

20110826135706.JPG

(Pôr-do-sol no pacífico, a primeira vez que vimos esse oceano!)

 

Arica é uma cidade bastante agradável. É bem movimentada e a gente percebe claramente a diferença para Bolívia e Peru!

Embarcamos à noite e foi "quase" tudo tranquilo. :?

 

 

14/05 - San Pedro de Atacama

 

Em um momento, no meio da madrugada, a polícia federal do Chile entrou no ônibus, pegou os passaportes de todos os estrangeiros e nos fez descer para verificar a bagagem. A revista foi bem porcaria, só pra fazer uma "pressão"... hehehehe. Voltamos para o ônibus e eu vi de relance todos os passaportes dos estrangeiros com o rodomoço. O ônibus saiu sem que devolvessem nada.... a Thais não viu e ela então começou a ficar desesperada pensando que retiveram os documentos... eu avisei que estavam com o rapaz, mas ela só sossegou quando ele devolveu todos! :shock: Quando eram umas 8:00 da manhã nos serviram um desayunio simples, logo depois chegamos. ::cool:::'>

Procuramos um hostel, mais uma vez olhando na minha lista, e, mais uma vez acabamos ficando em outro!!! hehehehehe. O hostel foi o Chiloé, muito bom por sinal, e apenas uns 50m do terminal (CP10.000,00 p/ pessoa). Imediatamente já fechamos o tour pelo Vale de la Muerte e Vale de la Luna (CP6.000,00 + ingresso de CP3.000,00). Para tristeza geral da nação, o tour astronômico estava em férias e só voltaria dali uns 15 dias! ::bad::

20110826140134.JPG

(A simpática cidade de San Pedro de Atacama)

 

Almoçamos no próprio hostel e logo saímos para o tour. Foi muito bom, mesmo sendo perto da Bolívia, as paisagens foram diferentes e compensou muito, principalmente no fim da tarde, com o pôr-do-sol nas montanhas!! ::otemo::

20110826140013.JPG

(O outro lado do vulcão Licancabur, que fica no meio da divisa entre Bolívia e Chile)

 

20110826135901.JPG

(As Três Marias)

 

À noite, depois que jantamos, quando fomos pagar a conta, o dono do restaurante reclamou pq pedimos para trazer os valores separados. Ele disse que atende clientes do mundo todo e só brasileiro paga dessa forma.... Eu pensei: azar, pq o dinheiro é o mesmo e o mais importante é que PAGAMOS a conta!!!! ::vapapu::::vapapu::

Dormimos bem (o soroche já tinha parado de me incomodar um pouco antes de chegar em Arequipa).

 

15/05 - San Pedro de Atacama/Calama/Santiago

 

No dia seguinte achamos melhor não fazer nada, só ficar passeando por aquele lugar que é muito interessante! Parece uma cidade de faroeste, mas com gente do mundo inteiro!!

Já aproveitamos para comprar a passagem para Calama, no ônibus da Turbus das 14:00 (CP5.700,00).

Fizemos nosso último almoço em San Pedro e mais tarde embarcamos. Lá pelas 17:00 chegamos em Calama para pegar o vôo até Santiago. Mais uma cidade que pretendo voltar, pois só passamos por lá, muito rapidamente, mas existem muitas coisas pra se ver e fazer!! ::cool:::'>

Em Calama aconteceu um fato que eu me prometi que contaria aqui!! Pegamos um taxi para o aeroporto, que fica um pouco distante do centro da cidade e o taxista, o Sr. Mário Astorga era bem conversador e muito culto por sinal. Foi uma corrida agradável. Quando entramos no aeroporto demos falta de uma das bagagens, uma pequena sacola que tinha os exames que a Tina fez, alguns objetos de menor valor e os dvds com as fotos do Donwhill que fizemos na Bolívia. Todos ficamos chateados, apesar que não tinha sido nada grave!! Fomos comer um lanche e esperar o horário do vôo. Mais ou menos uma hora depois, aparece quem??? O sr. Mário Astorga, com cara de assustado.. kkkkkk ele voltou ao aeroporto para ver se conseguia nos alcançar... na hora eu quase trombei com ele na porta e ele ficou muito satisfeito por encontrar a gente... e a gente mais satisfeito ainda... ele devolveu tudo e nem queria que eu pagasse a corrida!!! Pois é minha gente, ainda tem muita gente honesta nesse mundo!!! Então fica aqui a nossa singela homenagem ao taxista de Calama!! ::otemo::::otemo::

Embarcamos em um tranquilo vôo de duas horas até Santiago, com direito a uma escala em Copiapó, a cidade onde aconteceu o soterramento dos 33 mineiros!!

 

Chegamos em Santiago e foi uma avalanche de taxistas nos oferecendo corrida para o centro... Fechamos com um que ofereceu um preço mais acessível (CP12.000,00). Só pra variar os hostels que eu tinha na minha lista estavam cheios então o taxista nos levou a um chamado hostel So Be (escrito desse jeito mesmo). O hostel era ótimo e ficava bem no centro (Cale Almirante Latorre, 41 - é na continuação da cale Brasil), por um preço acessível (CP20.000,00 o casal em quarto privado). Os donos eram bastante atenciosos e nos indicaram fazer câmbio próximo do palácio la Moneda, na Calle Agustinas, em frente à loja Paris (pesadelo dos maridos mochileiros!!! kkkkkkkkkkkkkk). (Câmbio por volta de R$1 = CP273)

 

16 a 19/05 - Santiago

 

16/05 - Nesse dia ficamos andando pela cidade. Conhecemos diversos pontos interessantes. Fomos até o Mercado Central e também ao Cerro San Cristóban, de onde se tem uma vista de quase toda a cidade, mas o mais legal é andar no funicular, que é um bonde em diagonal! Lá em cima do Cerro tem um mirante, uma capela e uma imagem de Nossa Senhora. ::cool:::'>

20110826141325.JPG

(Funicular do Cerro San Cristoban)

 

À noite, todas as mulheres do grupo quiseram ir a um shopping para jantar e ver umas lojas.... ::putz::

Durante a ida, conhecemos um taxista e perguntamos se ele poderia fazer o passeio até Valparaiso e Viña. Combinamos tudo, demos o endereço do hostel e pegamos o telefone dele. Quando saímos do shopping, pegamos outro taxista, muito tagarela, e acabamos falando sobre o passeio.... Ele disse que se fosse com ele sairia mais barato e blá... blá... blá... Resultado: o preço foi bem mais em conta e resolvemos fazer com ele no dia seguinte mesmo (CP65.000,00 dividido por 4 pessoas)!!! Chegando ao hostel ligamos para o outro taxista e cancelamos o passeio com ele.

20110826141448.JPG

(A grande bandeira localizada na frente do palácio La Moneda, que não aparece na foto)

 

20110826141628.JPG

(Rua com as belas árvores no outono chileno)

 

20110826141749.JPG

(O Mercado Central)

 

20110826141836.JPG

(O bonito - e limpo - terminal central de ônibus )

 

 

17/05 - Valparaíso/Viña del Mar

 

No caminho para Valparaíso paramos em uma bodega para conhecer alguns vinhos chilenos e pudemos degustar alguns. Em seguida paramos em um santuário católico muito visitado pelos chilenos. Enfim chegamos em Valparaíso. Fomos até a orla e depois até a casa de Pablo Neruda. Foi muito legal, a casa é incrível! Vale a pena! Almoçamos já em Viña, em um restaurante que era esquema do taxista (malandro esse cara!!). A comida estava muito boa, mas o preço tava tão salgado quanto a água do pacífico!! ::grr::

20110826140825.JPG

(Parreira da bodega que visitamos)

 

20110826140947.JPG

(Casa do Pablo Neruda em Valparaíso)

 

20110826141104.JPG

(Cena de Viña del Mar)

 

20110826141158.JPG

(Alguém segure esse cachorro!!)

 

Viña e Valpo são cidades muito distintas!! É fácil perceber a diferença entre elas, mesmo estando grudadas!!

Voltamos para Santiago e ainda tivemos um pouco de ânimo para sair e jantar! ::cool:::'>

 

18/05 - Nesse dia saímos para passear só eu e a Tina, enquanto as meninas saíram para outros lugares. Isso é muito bom para um casal que viaja em grupo... ter um momento de tranquilidade! Fomos caminhando sem rumo e chegamos no Cerro Santa Lucia, que é um lugar incrível, cheio de construções interessantes, mas muito mal cuidado! Tem vários lugares que estão com risco de ruir!!! Mesmo assim vale muito a pena ir! ::otemo::

Aproveitamos para comprar as passagens para Mendoza, para o dia seguinte pela CATA internacional (CP14.000,00).

20110826140649.JPG

(Cerro Santa Lucia)

 

19/05 - Santiago/Mendoza

 

Nos despedimos do Chile, logo pela manhã. Mas não sem antes ter errado o terminal de embarque, só pra variar!!! ::putz::

Passamos pela estrada mais bonita que eu já vi!!! Muitos relatos tinham recomendado fazer esse trajeto durante o dia e eu reforço essa dica! Não deixe de fazer esse trecho durante o dia, pois vc pode perder um espetáculo da natureza que é esse caminho, passando pela cordilheira dos andes, subindo los caracoles (incrível) e arrematando com a vista do Aconcagua, a maior montanha das américas!!! Mas lembro que fomos no outono e a vegetação fica ainda mais linda nessa época!! ::cool:::'>

Chile se mostrou realmente um país muito estruturado, com gente educada e muito politizada! Valeu Chile! Regressaremos um dia!

20110826140511.JPG

(Los Caracoles - haja curva!)

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

19 E 20/05 - Mendoza

 

Por favor, não diga Mendonça!!!!hehehehehehe

A terra do vinho na Argentina! Chegamos na rodoviária e já fomos cercados pelo povo que ganha comissão dos hotéis. Eu fico P da vida com isso! A gente tava bem cansado de tanto tempo viajando, mas mesmo assim tentamos negociar pra ficar em um lugar razoável e barato. O carinha nos garantiu dois quartos duplos por um preço bom, então fechamos, mas como sempre a gente precisa tomar na cabeça pra aprender.... Quando chegamos não era bem aquilo. O quarto era quádruplo, com uma pequena copa no Andino Apart Hotel (General Paz, 47 - por Ar120,00 o casal). E não adiantou argumentar, o cara (uma figura) da recepção foi inflexível. Aí, como o preço era aquele mesmo, resolvemos ficar por alí, já que seria só uma noite!

 

20110826144541.JPG

(Bonita rua de Mendoza)

 

Saímos para passear um pouco pela cidade e fomos até um grande parque, muito bonito, onde estão algumas faculdades e o zoológico da cidade.

Aquela história das moedas nos ônibus da Argentina realmente é uma coisa que a gente tem que levar a sério!!! Sem moedas, sem ônibus..... ::bad::

20110826144514.JPG

(Entrada do Parque)

 

Quando a gente estava no parque tentamos conseguir umas moedas comprando alguns doces em uma lanchonete, mas o pessoal lá é escolado!! Não adiantou nada! Aí, a Thais ficou discutindo com o dono da lanchonete e... não é que o cara ofereceu carona pra nós!! Quer dizer... para as duas meninas, pq ele não queria dar carona para mim e minha mulher!!! Dizia: la pareja no!!! Filho da @#%¨& ::vapapu::

Resumindo: ele topou dar carona para nós todos e foi ouvindo uma música muito doida, tipo jovem guarda argentina!!! kkkkkkkkkkkkkkkkk

E o mais cômico foi ver ele dando em cima da Thais. E o cara tinha idade pra ser avô dela.... hehehehe... nada contra, mas era muito engraçada aquela cena!!!

Chegando no centro, paramos em um calçadão para jantar e aí entra um capítulo à parte nessa história! Pedimos carne e quando chegou os olhos chegaram a brilhar!!! hehehehe ::otemo::

Pensa em um bife enorme, com um cheiro que é simplesmente inacreditável!! Posso garantir que nunca na minha vida eu comi uma carne tão saborosa!!! E olha que moro em um lugar onde o churrasco é de lei! Temos influência de gauchos, catarinenses, paranaenses e muitos mais! Nossa carne é uma das melhores do mundo, mas aquele bife nocauteou todos os meus argumentos!! Eu sempre dizia que essa história de que a carne argentina era muito boa, não passava de uma questão de marketing, mas engoli esse pensamento em grande estilo!! Quero voltar lá e pedir outra vez esse prato (Ar32,00)!!!

20110826144424.JPG

(Essa carne deixou saudades!)

 

Antes de voltar para o hotel fomos procurar uma agência para fazer o passeio das bodegas no dia seguinte e encontramos uma em que um senhor já de idade, muito atencioso, fez um preço muito camarada (Ar55,00)! Fechado o passeio fomos comprar a passagem para Buenos Aires. Compramos pela Flechabus (Ar350,00), e não nos arrependemos nem um pouco!!! ::cool:::'>

 

20/05 - No dia seguinte, acordamos um pouco tarde e tivemos que fazer o check-out rapidinho, mas deixaram a gente guardar as bagagens sem problema! Fomos fazer câmbio e depois almoçar. Às 14:00 a van veio nos buscar para o passeio. A guia era muito simpática e bastante competente! Fomos primeiro a uma bodega mais moderna, com produção em escala maior. Depois, para poder comparar, nos levaram para uma bodega mais rústica, tipo familiar, com produção menor destinada para exportação. Os vinhos eram excelentes!! Por fim fomos a uma fábrica de azeite de oliva e pudemos ver todo o processo! Foi tudo muito legal, e é um tipo de passeio que eu indico para os casais em lua de mel! Mendoza é uma cidade muito linda!! O clima é ideal para casais!

20110826144627.JPG

(Barricas onde o vinho fica envelhecendo)

 

20110826144656.JPG

(Sistema antigo de armazenamento do vinho, já fora de uso)

 

Voltamos do passeio já no fim da tarde e o pessoal da van foi muito legal, pois nos levaram ao hotel para pegar a bagagem e depois nos deixaram na rodoviária!

Jantamos por lá mesmo e às 9:00 embarcamos rumo a Buenos Aires! O ônibus tinha uma recepção com champagne e canapés, depois um jantar e mais bebidas ao longo da noite... pela manhã ainda serviram um desayunio mui bueno!!! ::otemo::::otemo::

 

21 a 26/05 - Buenos Aires

 

Chegamos em BsAs, por volta das 10:00 e fomos procurar um dos hostels da lista. Fomos para o Suítes Florida, mas estava lotado, então fomos para o Suítes Obelisco, que tinha vaga (Ar90,00 o casal em quarto privado)! O check-in seria só às 13:00 então pusemos as bagagens no guarda-volume do hostel e saímos para andar! Eu e a Tina fomos para um lado e as meninas para outro. Almoçamos em um restaurante pertinho da Florida, muito bom, e o garçom que atendeu a gente era muito simpático! Mas em Buenos Aires podemos dizer que simpatia não é o forte das pessoas (mas não vejo nenhum problema nisso, que fique bem claro!).

20110826150748.JPG

(Obelisco, a um quarteirão do hostel)

 

Voltamos para o hostel, fizemos o check-in e aí foi a hora daquele compromisso importante depois de quase um mês viajando... dormir!!!! Que maravilha de descanso!!! Acordamos já no fim da tarde, quase noite... hehehe... umas horinhas de sono ajudam pra caramba nessas viagens longas!! Muita gente pode falar: "poxa, mas chega em BsAs e dorme?" Acontece que os planos eram de ficar na cidade apenas 2 dias, só uma passada rápida, mas como o planejamento não tinha sofrido nenhum problema de atraso, a gente teria 4 dias pra ficar!! À noite fomos até Puerto Madero e jantamos em um dos pouquíssimos lugares onde o preço era acessível!! Mas foi ótimo! ::cool:::'>

20110826150056.JPG

(Ponte da mulher, em Puerto Madero)

 

22/05 - Nesse dia andamos igual camelo!! Fomos logo cedo até a Plaza de Maio, conhecemos a Casa Rosada, depois fomos a San Telmo e voltamos a Puerto Madero porque as meninas queriam ir almoçar lá! Depois do almoço andamos mais um pouco por perto da Casa Rosada e pegamos um ônibus até o bairro La Boca, onde visitamos o Caminito.

20110826150942.JPG

(Casa Rosada com uma estrutura sendo montada para o dia da pátria)

 

20110826151425.JPG

(Preparando para o desfile)

 

20110826151116.JPG

(Feira de San Telmo)

 

20110826151215.JPG

(No Caminito, ao lado daquele cabra sinverguenza... hehehe)

 

Voltamos no fim da tarde e uma das meninas voltou para o hostel enquanto nós fomos comer em uma padaria/confeitaria (?).

Quando a gente estava voltando para o hostel (umas 8 da noite) resolvemos ir até o Café Tortoni, que fica mais ou menos uns 4 quarteirões do hostel. Na metade do segundo quarteirão, vinham dois rapazes e uma moça e um deles me abordou exigindo dinheiro. Minha mulher não percebeu e continuou caminhando. Nossa amiga ficou paralisada de susto! Eu pensei comigo: "agora F...." ::ahhhh::

Falei para o cara: No comprendo! No comprendo!... Ele então pediu dinheiro em inglês... e eu disse de novo: No comprendo! No comprendo!... Aí percebi que ele não estava armado... e gritei para a Tina voltar e simplesmente saímos de perto deles e voltamos "quase" correndo, para o hostel.... Foi um susto daqueles! :shock:

Mas vocês pensam que desistimos??? De jeito nenhum!! Pegamos um taxi e fomos ao Tortoni!!! hehehehehe... Valeu a pena!! O dia foi ótimo, com susto e tudo!

 

23/05 - No dia seguinte saímos cedo e fomos direto à Recoleta, visitamos a flor de metal, o jardim japonês, o Malba, o Túmulo da Evita Perón, o Hard Rock Café, a Biblioteca Nacional e ainda batemos perna pela Florida!! Aí eu liguei para o Sr. Tango e reservei 3 lugares (eu, Tina e Ana) para o show daquela mesma noite (cerca de 55 dólares p/ pessoa)! É um show cheio de efeitos especiais e muitos aqui diriam "para turista".... Mas vale cada centavo, pois é muito bem produzido e os detalhes são impecáveis! Foi mais um dia bem aproveitado!!! Haja fôlego... hehehe

Nesse dia nós acabamos decidindo que ao invés de 4 íamos ficar 5 dias!!! Blz! ::otemo::

20110826151608.JPG

(Flor de metal - está estragada!! ::essa:: )

 

20110826151719.JPG

(O belíssimo jardim japonês, que rendeu ótimas fotos!)

 

20110826151825.JPG

(Malba, com obras de arte contemporânea)

 

20110826151952.JPG

(Cemitério da Recoleta, onde está o túmulo de Evita Perón)

 

20110826152057.JPG

(Hard Rock Café)

 

20110826152209.JPG

(Biblioteca Nacional)

 

20110826152519.JPG

(Show de tango imperdível)

 

24/05 - Amanheceu um tempo nublado e na parte da manhã caiu uma chuva razoável... eu nem vi, pq dormi até mais tarde! Mesmo assim resolvemos sair para comprar as passagens para Colonia del Sacramento no Uruguai. Aí resolvemos conhecer o La Bonbonera! Achei engraçado quando fomos pedir informação para dois guardas sobre qual ônibus tomar e eles disseram pra gente, em tom de brincadeira, que a gente ia ficar sem câmera, sem celular, etc... Mas fomos até lá e, apesar do medo de assalto, não aconteceu nada! A única coisa ruim foi o almoço que comemos em um restaurante bem meia boca, em frente ao estádio! ::cool:::'>

20110826152342.JPG

(La Bonbonera, visto do ângulo mais tenebroso!! hehehehe cuidado com a carteira!)

 

Depois resolvemos ir até um lugar chamado Once, onde disseram que a gente ia encontrar umas roupas baratas.... Pura decepção... fomos e voltamos de metrô e foi justamente aí que aconteceu o único incidente mais chato da viagem! Roubaram meu celular no golpe mais besta, e que eu já estava careca de saber, mas por uma bobeira minha dancei!!! Eu estava com uma jaqueta com dois bolsos no peito e sempre colocava o celular em um deles, pois tinham botões para fechar e era mais difícil de alguém pegar... Mas para minha infelicidade, eu tinha olhado as horas no celular, uma estação antes e coloquei no bolso lateral, que é aberto e de fácil acesso... O carinha fingiu que pegava uma blusa no chão e eu fiquei desconfiado, mas não percebi o outro pegando o celular.... como eu pensava que estava no outro bolso fiquei na minha! Perdi!! O pior de tudo foram as fotos dos meus filhos que eu tirei com o celular, em ocasiões únicas!! E algumas poucas fotos da viagem! Mas faz parte do eterno aprendizado do viajante independente!!! ::putz::

Só fui perceber o roubo quando fomos jantar e fui olhar as horas novamente! A partir dali, fiquei bem chateado. A Ana aproveitou para ir ao teatro. Nós fomos dormir.

 

25/05 - Esse dia não teve muita coisa interessante... Acordamos tarde e ficamos por ali pela região. Uma das meninas foi fazer o passeio do Tigre e, confesso que, se não fosse a grana já estar contada, queria muito ter ido também!!!

Aproveitamos o restante do dia para comprar algumas lembranças para a família.

 

26/05 - Buenos Aires/Colonia

 

Logo cedo saímos para o porto, para pegar o Buquebus rumo a Colonia del Sacramento. Optamos pelo barco rápido, mais pelo horário da chegada que pelo preço, que é obviamente mais caro! (Ar254,99)

20110826152633.JPG

(Por dentro do imenso buque)

 

Deixamos a Argentina com aquele gostinho estranho por causa do roubo, mas com certeza isso não abalou nem um pouco a vontade de voltar!! Ano que vem, se Deus quiser estaremos na Patagônia!!! hehehe ::otemo::

A impressão sobre os argentinos é que na capital eles são realmente mais fechados e com aquele ar de arrogância... mas não tira o mérito do magnífico país hermano!!! ::cool:::'>

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

26/05 - Colonia del Sacramento/Montevideo

 

Chegamos em Colonia e logo na imigração percebemos a diferença de tratamento do povo uruguaio. Eles são extremamente simpáticos e atenciosos! ::otemo::

Saindo do terminal do porto fomos até o terminal de ônibus, que é bem perto. Compramos nossas passagens para Montevideo, passamos no guichê de atendimento ao turista para pegar uns mapas e folders e em seguida fomos até uma locadora para negociar um carro para passear pela cidade, conforme indicação em vários relatos daqui. Indico a Multicar que teve um atendimento excelente e tudo foi muito claro! O carro custou U$30,00 pelo dia todo até as 17:00. Os carrinhos parecem com aqueles usados em campos de golfe, mas são movidos a gasolina e tem 2 marchas (pra frente e pra trás.... kkkkkk). É bem engraçado, pois você pisa no acelerador e dá a impressão que estamos a 200km/h por causa do barulho, quando na verdade não passa de 50... hehehehehe. Fora isso as portas são de plástico, fechadas com ziper ::otemo::

20110826171415.JPG

(Nosso possante!!kkkk)

 

Infelizmente, perdemos as anotações de valores do Uruguai. Lembro apenas do valor da diária para casal no hostel montevideo em quarto privado - 900,00 pesos!

 

Fomos a uma feira de artesanato local e mais uma vez percebemos a cordialidade dos uruguaios! Como já era hora do almoço resolvemos comer antes de continuar a passear. Realmente os pratos são enormes, bem que avisaram!! ::cool:::'>

Depois do almoço fomos até o centro histórico que é muito bonito. Saindo do centro histórico fomos até uma igreja do séc. XVIII e na Arena de Toros, que apesar de ser uma bela construção está caindo aos pedaços, uma pena! :(

20110826171454.JPG

(Entrada da fortificação)

 

20110826171505.JPG

(Antigo farol)

 

20110826171517.JPG

(Calle de los Suspiros)

 

20110826171529.JPG

(Decoração original)

 

20110826171539.JPG

(Uma floreira um tanto estranha!)

 

20110826171429.JPG

(Igreja do séc. XVIII)

 

20110826171441.JPG

(Arena de Toros)

Voltamos ao centro histórico e estava fazendo muito frio. Então resolvemos tomar um chocolate quente em uma lanchonete parecida com um farol.

Já era final de tarde e fomos devolver nosso possante!! A locação é muito tranquila e pouco burocrática. Ficamos aguardando nosso ônibus e descobrimos que compramos duas passagens para um carro e outras duas para outro carro!! Fomos até o guichê da empresa e eles trocaram para um carro só, sem problemas!! ::cool:::'>

 

A viagem dura em torno de 3 horas. Chegando no Terminal 3 Cruces, já em Montevideo, aproveitamos para comprar as passagens para Punta del Este na manhã do dia seguinte e fomos pegar um táxi para ir ao hostel. O taxista que estava na ponta da fila se negou a nos levar pela quantidade de pessoas e bagagens. Mas tem uma pessoa que fica administrando os taxis e ele logo arrumou uma van que nos levou até o hostel indicado na minha lista, mas estava lotado.... Procuramos em mais uns 3 outros e, finalmente, encontramos vagas no Hostel Montevideo, que não tinha uma estrutura lá grande coisa, mas não era ruim. ::cool:::'>

 

27/05 - Punta del Este/Montevideo

 

Acordamos bem cedo e pegamos um taxi pro terminal novamente. Partimos rumo a Punta del Este. Quando o ônibus parou em um terminal descemos e fomos direto no guichê de informações turísticas. A atendente disse que não havia city tour disponível, somente em Punta.... Aí que nós fomos nos tocar que descemos na cidade errada...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ::dãã2::ãã2::'>

Perguntei pra ela já com cara de bobo: e aqui é onde? Ela respondeu: Maldonado.....

Pra nossa sorte, Maldonado e Punta são cidades grudadas e só foi preciso pegar um ônibus coletivo que nos deixou em frente ao terminal de ônibus de Punta (não adianta.... mesmo chegando ao fim da viagem a gente tem sempre que fazer alguma bobeira... hehehehe) ::hahaha::

Agora sim, no terminal certo, compramos o city tour que iria sair dali mesmo na parte da tarde. Enquanto isso, aproveitamos para andar um pouco. O monumento da mão fica bem em frente ao terminal e o centro da cidade também é bem próximo. Aproveitamos para almoçar e as mulheres (adivinhem...) foram ver as lojas!!!

Chegou a hora do city tour e, falando bem a verdade, eu não gostei.... Apesar de passar em alguns lugares legais, a maioria do passeio se concentra nas mansões dos "ricos e famosos" que frequentam a cidade. Mas no final, fomos todos até a Casa Pueblo, para ver o pôr-do-sol e acabei vendo o Sr. Carlos Páez Vilaró, na varanda de sua casa!!! Ele é o idealizador e construtor da Casa Pueblo!

20110826172003.JPG

(Monumento da mão, próximo ao terminal de ônibus)

 

20110826172018.JPG

(Ponte ondulada - não conseguimos uma foto melhor!! ::essa:: )

 

20110826172027.JPG

(Casa Pueblo)

 

20110826172039.JPG

(Outra da Casa Pueblo)

 

Voltamos para o terminal e pegamos o ônibus rumo ao nosso último destino: Montevideo!

Chegamos e ainda tivemos pique pra ir arriscar a sorte no cassino do Hotel Radisson... Só pra diversão mesmo, porque perdemos tudo... hehehe. Ainda bem que não gastamos muito!! ::mmm:

20110826172518.JPG

(Casino del Radison Hotel)

 

28 a 30/05 - Montevideo

 

Pela manhã saímos para caminhar pelas ruas. Encontramos, por acaso, a fonte dos candados, e dizem que se você colocar um cadeado com as iniciais sua e da pessoa amada, o amor durará para sempre! Visitamos a feira da Plaza Constituicion, o Monumento Puerta de la Ciudadela, o palácio presidencial, o teatro Solis e os outros edifícios ao redor da praça onde está o mausoléu do Gen. Artigas. ::cool:::'>

20110826172259.JPG

(Fonte dos Candados)

 

20110826172316.JPG

(Feira da Plaza Constituicion)

 

20110826172340.JPG

(Puerta da la Ciudadela)

 

20110826172357.JPG

(Teatro Solis)

 

Almoçamos no Mercado del Puerto e à tarde seguimos para a feira de Villa Biaritz. Fomos ao shopping de Punta Carretas. À noite eu a Tina e a Ana resolvemos jantar em algum lugar diferente para a despedida! Nos indicaram ir até Pocitos. Fomos a um restaurante, mas estava fechando, pois era tarde. Então, fomos a pé mesmo, até encontrar um restaurante pequeno chamado Sacame o Malefício, se não me engano, na av. Dr. Luis Alberto de Herrera, mas é certo que é na mesma rua do Montevideo Shopping. Recomendo muito, pelo atendimento (o melhor que tivemos em Montevideo), pelos pratos excelentes e pelo ótimo ambiente! A despedida foi realmente em grande estilo! ::otemo::::otemo::

20110826172425.JPG

(Mercado del Puerto)

 

20110826172506.JPG

(Feira de Villa Biarritz)

 

29/05 - Esse foi o dia de arrumação das meninas, que iriam embora após o almoço. Na verdade elas nem almoçaram. Para nós também foi hora da arrumação, porque a gente estava em um quarto quádruplo e depois que elas saíram mudamos para um quarto de casal. Nos despedimos delas, pois ainda tínhamos mais um dia e pouco antes do nosso retorno. À tarde ficamos à tôa, descansando.

 

30/05 - O dia foi bem lento! Saímos pra andar um pouco e fomos até o Montevideo Shopping, de ônibus. Almoçamos por lá e voltamos caminhando pela orla, aproveitando as últimas horas na cidade.

À noite saímos para jantar e voltamos para terminar de arrumar as mochilas. ::mmm:

 

31/05 - Na madrugada, às 3:00 da manhã, partimos para o aeroporto Carrasco e finalmente pegamos nosso vôo de volta. O Uruguai foi mais um lugar que deixou saudades. Fomos muito bem tratados em todos os lugares, com apenas uma exceção do taxista da rodoviária! Nos sentimos muito bem acolhidos nesse país e, pra não ficar diferente dos outros, também queremos retornar um dia!

 

Mensagem final:

 

Essa viagem foi maravilhosa do começo ao fim! Agradecemos a Deus, pois chegamos bem e nada de grave aconteceu! Os perrengues que passamos foram pequenos e deram sabor a essa aventura! Me sinto realizado por ter tido a honra de conhecer tantos lugares, culturas e pessoas que tem um jeito de viver um pouco diferente, mas uma alegria latinoamericana, que só o nosso continente é capaz de mostrar! Agora, o que falta é começar tudo de novo! Novo planejamento, novo roteiro e nova aventura!!

Adelante muchachos!!!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Membros de Honra

isso aí pdavid, Bolívia sempre !!

minha frustração no titicaca tb foi parecida com a sua: eu queria e programei ficar mais um dia pelo titicaca (pretendia dormir no lado norte), mas como enfrentamos protestos de mineiros em la paz, a viagem 'atrasou'.... imagina querer sair da cidade cheia de bloqueios, vc ouvindo dinamites estourando a todo momento e uns israelense dizendo q era culpa do hugo chavez. mas, depois de chegar comer a truta e fazer aquela trilha, esqueçemos de tudo e a recompensa valeu muito

e essa de incluir dia vago no meio do roteiro é uma boa dica, principalmente, qdo viajamos à paises onde estamos mais sujeitos a 'transtornos'

mesmo fazendo o circuito inverso, descendo de la paz para sucre, tb fiquei bem debilitado pelo soroche. qdo cheguei no fim da viagem o corpo estava no limite, com enjoo, nauseas, diarréia, vomito e dores de cabeça. mesmo assim, hoje parece que nem passei isso na viagem, o que ficou foram as ótimas emoções vidadas e proporcionadas por aquele povo. retornarei, com certeza....

boas trips !!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×
×
  • Criar Novo...