Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Raffa

Travessia da Serra Fina em 4 dias - Setembro 2012

Posts Recomendados

Travessia da Serra Fina - Primeiro Dia

 

Depois de muito tempo, consegui entrar em um grupo que poderia ir a Serra Fina sem ser no feriado e com isso fugir da grande quantidade de pessoas que ali vão nos feriados, principalmente o de corpus christ.

 

Eu, Luci, Carlo, Marco, Tiago e Ricardo. Todos, menos o Tiago que iria no dia seguinte pelo Paiolinho na Pedra da Mina, saímos de Sampa às 23:30, via viação Cometa, para a cidade de Passa Quatro (MG) (R$45,00). A viagem é demorada porque o ônibus vem de pinga pinga por São José, Taubaté, Cruzeiro até chegar em Passa Quatro por volta das 3:40 am.

 

Deu tempo de arrumar a mochila, colocar o peso para parte inferior dela, ajeitar as garrafas de água. É bom levar garrafas pet's vazias. Você chega está tudo fechado. Minha mochila sem as garrafas de agua, estava pesando 18kg.

 

A Lu tinha combinado com o Mauricio do Refúgio da Serra Fina de ser nosso resgate na ida e na volta (http://refugioserrafina.com.br/) (R$50 para cada), ele chegou na hora exata, as 4am e fomos para seu refúgio, que é próximo ao começo da trilha. O Refúgio é totalmente novo e bonito, experiência de quem é montanhista, já viajou bastante e ainda manda bem na cozinha. Ali tem trilhas e cachoeiras e você pode fazer um bate volta ao Cume do Capim Amarelo. As diárias são por volta dos R$80, altamente recomendado.

 

Depois de passear pelo Refúgio, começamos a caminhar por volta das 5:30am. A trilha é bem demarcada, passa por uma porteira e logo você está na Toca do Lobo. É um dos pontos de água da travessia.

 

601514_381257278614712_84225488_n.jpg

Mapa da Travessia com pontos de agua e acampamentos

 

Aqui na Toca do Lobo, fizemos nosso café da manhã, abastecemos nossas garrafas e por volta das 7h começamos a Travessia.

 

A maior dificuldade da Serra Fina são os bambus, o capim alto e tambem os poucos pontos de água. A trilha segue atravessando o rio, a direita. Depois segue bem demarcada sentido ao Capim Amarelo.

 

Passamos por bastante bambus e capins e continuamos subindo. Há algumas marcações e totens também. Antes do morro do Quartizito há o último ponto de agua do dia. O próximo só no dia seguinte, dali a trilha tem um totem avisando da saída da água e abastecemos mais uma vez nossas garrafas, levei 4.5l.

 

Depois é só subir subir, atravessar a famosa foto da Serra Fina, tudo demarcado.

sf+025.jpg

No primeiro dia paramos bastante devido ao cansaço da noite anterior na viagem. Rolou até umas piscadas encostados nos capins. A sorte que o sol nesse dia não estava forte.

 

 

sf+047.jpg

O imponente Capim Amarelo e com a vista da trilha que leva a ele

 

Chegamos ao cume do Capim Amarelo, 2491m às 13h. No cume é um ótimo lugar para se acampar, o capim presente no local nos protege do vento.

 

 

sf+054.jpg

Acampamento no Cume do Capim Amarelo

 

sf+059.jpg

Por do sol visto do Capim Amarelo

As 19h estávamos todos nas barracas, exaustos e com sono.

 

Dicas

* No primeiro dia existem duas opções de abastecer de água.No segundo ponto abasteça agua para até a tarde do dia seguinte.

* Calças e camisa de mangas compridas são essenciais

* Não pendure nada fora da mochila, enrosca e é capaz de você perder para algum bambu.

 

Fotos do primeiro dia da Travessia:

 

ou com as legendas:

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10151149747774812.473196.576754811&type=3&l=aa1525c95f

 

Tracklog e altimetria:

http://connect.garmin.com/activity/224344219

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Travessia da Serra Fina - Segundo Dia

 

Segundo dia da travessia, acordamos por volta das 5:40am. Estava um pouco frio, mas não estava tão úmido. Barracas secas. Assistimos o sol nascendo, preparamos nosso café da manhã, desmontamos nosso acampamento e por volta das 7:15.

 

Do Capim Amarelo, você vê a Pedra da Mina, parece impossível chegar. Mas tem um caminho que nos leva até ela. A saída do Capim Amarelo é um pouco complicada, mas os totens e o gps ajudaram.

 

sf+103.jpg

Olhando para a Pedra da Mina

 

A descida é forte e os bambus castigam. Na hora do capinzal atenção nas marcações de fitas vermelhas ou amarelas, foram mais úteis que o GPS. Mais sobe e desce pela serra e o Cume cada vez mais próximo.

 

Logo chegamos na Cachoeira da Pedra Vermelha, o primeiro ponto de agua nesse dia, ali a agua tem um gosto forte, se você não tem agua aproveite, se quiser, mais meio km tem o Rio Claro e mais água.

 

No rio é uma ótima parada para se refrescar e subir ao cume sem sol forte. Ficamos em um espaço para acampamento, comemos algo, descançamos e eu aproveitei para entrar num pequeno poço. Agua super gelada. Começamos a subir ao cume por volta das 16:15, dessa vez levei 3.5l, porque no outro dia tinha mais agua no vale do Huah.

 

A subida é bem íngrime, mas a paisagem do lugar tira mais o folêgo.

 

sf+118.jpg

Subida da Pedra da Mina

Chegamos ao cume eram quase 18h.

 

sf+124.jpg

Assinei o livro do cume, agora só faltam 4 para completar os 10 maiores do Brasil :)

 

 

Depois montei o acampamento, fiz o jantar, hoje foi arroz integral e feijão preto da Vapza. Apreciamos o por do sol e as estrelas, as 20:30 estava desmaiado escrevendo dentro da barraca.

 

 

sf+122.jpg

Por do sol visto da Pedra da Mina

 

Dicas:

* Há marcações na grande maioria da travessia

* Se você for acampar no Cume da Pedra da Mina, faça suas necessidades longe do acampamento e de preferência recolha seu papel

* Cuidado com a comida fora da barraca (os ratinhos)

 

Tracklog e altimetria do dia: http://connect.garmin.com/activity/224344226

 

Fotos do segundo dia da Travessia:

 

Fotos com legenda: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10151149786079812.473201.576754811&type=3&l=742980d4e2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Travessia da Serra Fina - Terceiro Dia

 

Hoje acordamos as 6am no alto da Pedra da Mina. Muita umidade e o que nos atrasou um pouco, pois tentamos secar um pouco as barracas. Tranquilo porque a Serra era nossa. Saímos eram 8:45am.

 

A trilha é bem sinalizada, é só descer com o vale do Huah a frente.

 

sf+139.jpg

Descida da Pedra da Mina com o Huah a frente

 

Rapidamente chegamos ao Vale do Huah, famoso pelos capins de 1.6m. Ali havia uma barraca de apoio da corrida de aventura do CAP. Eles marcaram todo o vale do Huah. Ali, caso não tenha marcação, é sempre caminhar com o rio a esquerda e sentido ao V do final do vale (formato que da entre duas montanhas)

 

 

sf+145.jpg

Vale do Huah com o acampamento e o rio. Só seguir o V do final do vale

Os capins são altos e existem vários caminhos entre eles. Siga as dicas já citadas e logo estará no pé do morro que temos que subir e sair da margem do rio. Ali abasteça com bastante agua. você só vai ver água no final da travessia. Carreguei 6l de agua. No morro, você avista uma marcação vermelha e um totem a direita na subida. saímos do Huah por volta das 10:30. Agora dalhe subida.

 

O cume dos 3 estados está bem longe, ainda passamos por muitos bambus e matas.

Ao chegar ao cume do Cupim 2530m avistamos o Pico dos 3 Estados. Mesmo assim tem uma grande descida entre mata fechada e outra subida. Bem estressante.

 

sf+169.jpg

Pedra dos 3 Estados lá longe

 

Há vários totens e marcações nesse trajeto também. Essa parte também é bem cansativa. Depois de algum tempo chegamos na base do Pico dos 3 Estados. De longe parece ser mais díficil, mas você subindo aos poucos e se apoiando no capim, até que é tranquila. Só é ruim a mochila pesada com a agua.

 

Chegamos no Cume por volta das 15:30, lá em cima tem vários pontos de acampamento e um totem com arame escrito o nome dos 3 estados: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais e que da o nome ao Cume.

 

sf+180.jpg

 

Algumas fotos depois, montar a barraca, arrumar as coisas, fazer o jantar, hoje foi macarrão, azeite e alho.

Lá para as 18h começou o por do sol. Às 19:30, ja estava na barraca. Dos 6.l que peguei, estava com 2.5l para finalizar a travessia.

 

sf+202.jpg

Por do sol

 

Tracklog e altimetria: http://connect.garmin.com/activity/224344238

 

Fotos desse dia:

 

Fotos com legenda: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10151149809424812.473203.576754811&type=3&l=99a9c345fe

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Travessia da Serra Fina - Quarto Dia

 

Último dia da travessia, acordamos cedo preocupados com o horário do nosso resgate, as 15h na BR. Eram 5:40am e mais uma vez as barracas estavam bem úmidas. Dessa vez não teve tempo de esperar secar. Arrumamos tudo e as 7am já estavamos caminhando.

 

sf+218.jpg

Sol nascendo do Cume dos 3 Estados

 

Do Pico dos 3 Estados dá para avistar mais dois morros e o provável vale teríamos que descer.

 

sf+223.jpg

Ultimos dos cumes

 

Antes de chegar no último cume, o Ivos 2513m ainda rola uma escalaminhada. Nesse trecho encontramos as duplas da corrida de aventura. Eu aproveitei o embalo e desci rapidamente. Só fui encontrar meus amigos no final da trilha.

 

 

 

A descida é bem íngrime e cheia de bambus e arvores fechando a trilha. Não tem como se perder, a trilha é batida e ainda tem algumas marcações.

 

sf+234.jpg

Galera reunida no Ivos

 

No final a trilha fica aberta e gostosa porque não tem nada se agarrando a você. Você chega no final numa bifurcação, nós optamos ir a esquerda, para a BR. Passamos por uma fazenda sem ninguem, tomamos mais agua e quase na BR, paramos ao lado de uma caixa de agua. Ali tomamos banho de caneca, abrimos as barracas para secar, trocamos de roupa, rolou um almoço coletivo e matamos a hora até a chegada do resgate. Chegamos cedo, por volta das 13h e o resgate só chegaria as 15h

 

Ficamos sentados a beira da BR em Itamonte e nosso resgate, o Mauricio ainda nos trouxe umas cervejinhas para fecharmos com chave de ouro essa bela travessia

 

sf+249.jpg

 

 

Chegamos na rodoviária e o bus da Cometa das 17h só tinha um lugar, pegamos os da 18:20. Ainda vimos o pessoal de Paraglider vir das montanhas e pousar próximo a Rodoviária de Passa Quatro.

 

E assim termino o relato, recomendo a todos meus amigos e amigas, claro aqueles que já estão acostumados com travessias, a Serra Fina não é um percurso longo, porém a muitos obstáculos, como bambus, mata e os poucos pontos de agua. Além do que é alta montanha, qualquer chuva pode se tornar muito perigosa.

 

 

Tracklog e Altimetria: http://connect.garmin.com/activity/224344255

 

Fotos desse dia:

 

Fotos com legenda: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10151149832624812.473207.576754811&type=3&l=ed6fc6263c

 

Equipamentos que levei:

Mochila Arcteryz bora 80

Saco de dormir quechua s5

Isolante inflável

Bastão caminhada 500 quechua

GPS HCX vista

Segunda pele da Solo

Fleece 50 quechua

Anorak Hi tec

Gorros e Luvas

Head Lamp Guepardo

Botas Titã Vento

Fogareiro Guepardo + cartucho de gás nautika

Panelas + comidas pesando +ou-5kg

Total peso mochila sem liquidos: 18kg

 

e que venha a próxima ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Esse fim de semana pretendo ir ao Pico dos Marins, mas tem previsão de muita chuva.

Eu chego sexta a noite em Sampa (VCP) e parto de volta pro Maranhão as 6h da manhã.

Acha que nesse tempo daria pra fazer a Serra Fina?

Se não der, pretendo voltar novamente pra fazê-la!

 

Muito bom seu relato! Depois verei as fotos!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Verner, se no Marins está previsto chuva, capaz que na região de Passa Quatro tambem esteja.

 

Na Serra Fina pegar chuva forte e ou com raios quando está lá é complicado pois ou voce retorna por onde começou, ou no Paiolinho na Pedra da Mina ou tem que finalizar em Itamonte.

 

vc pode tentar subir o capim amarelo partindo de passa quatro.

 

vá com certeza de bom tempo

 

abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pois é, a gente vai ficar de olho na previsão.

Tamo pensando em ir na Bocaina, pela cachoeira dos Veados, como plano B ao Marins. Se vai chover la, nem adianta a Serra Fina então hauahau.

Obrigado pela atenção, Raffa!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Show de bola: sintético e consegue prender nossa atenção!

Parabéns por ter aproveitado tão bem suas férias, abs

adorei tbem Chico!!!! podemos pensar nesse roteiro tbem...vc ja fez??!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Parabens pelo relato....Estou me preparando para a travessia, e suas dicas foram muito boas...Obrigado.

 

Valeu man ! abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Otimo relato raffa, muito util. Vou fazer meia travessia semana que vem e me tirou algumas duvidas. So mais duas perguntas, vc tem o contato da pessoa que fez o resgaste e esse ponto de agua proximo ao maracana, eh de facil acesso? Pq pelo que tinha lido so teria ponto de agua no segundo dia, mas pretendo acampar no maracana, posso ir mais "relaxada" com relacao a agua?? Rs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Sara,

 

Quem fez o resgate foi o Mauricio do refugio Serra Fina. é até uma opção para hospedagem.

Sara, agua somente na subida para o Capim Amarelo e depois na cachoeira vermelha ou no rio logo depois. No Maracana nao encontramos agua, apesar de estar marcado no mapa.

 

boa trilha

 

Otimo relato raffa, muito util. Vou fazer meia travessia semana que vem e me tirou algumas duvidas. So mais duas perguntas, vc tem o contato da pessoa que fez o resgaste e esse ponto de agua proximo ao maracana, eh de facil acesso? Pq pelo que tinha lido so teria ponto de agua no segundo dia, mas pretendo acampar no maracana, posso ir mais "relaxada" com relacao a agua?? Rs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

Entre para seguir isso  

×