Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
LEO_THC

Uma Noite de terror no deserto boliviano

Posts Recomendados

Em relação ao concurso, estou em primeiro lugar em quantidade de visitas e em segundo em qualidade, conto com a galera na segunda fase do consurso, essa vai ser osso!

 

abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O engraçado é que isso existe em tudo que é lugar, eu sou militar e já andei com minha mochila nas costas um bom tempo, nunca tive bolha no pé e justo um dia que fiz uma marcha de 32 km me saiu uma bolha na ponta no dedo minimo, foi triste! hehe Eu tinha o melhor coturno, tinha feito a amarração especifica pra caminhada, arrumei tudo o que eu podia e caí nesse perrengue. Quem já caminhou isso tudo com uma mochila nas costas sabe que uma bolha é de matar hehe

Só pra dizer que independe do quanto expert vc é no assunto, algo pode dar errado e as vezes algo que você nunca imaginaria.

Abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fala Léo!

muito bom trelato, muito bem escrito! já dormi ai nesse mesmo abrigo...faz frio mesmo, mas o que sempre me incomoda é a altitude, não tem jeito. Aliás, conheço muito poucas pessoas que dormem BEM em altitude, é sempre aquele sono com sustos, boca seca, etc...

 

sobre preconceitos entre brasileiros por esse mundo afora, os há!

confesso que já fugi de alguns... me recordo especificamente de uma vez que estava acampado em el calafate, num camping dentro da cidade. Tinha ficado acampado nele umas 2 semanas atrás, antes de ter ido para el chalten, e o camping estava um brinco, tudo limpo, etc...chegando ao refeitorio do mesmo camping, duas semanaes depois, aquela ZONA, comida espalhada pra tudo que é lado, panelas sujas na pia, etc, e? era obra de um grupo de uns 6 brasileiros, pior que eram aquio do Rio mesmo, rsrsrsrsr

 

Mas já me encontrei com muitos brasileiros por essas montanhas das Américas e com eles fiz muita amizade...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
chegando ao refeitorio do mesmo camping, duas semanaes depois, aquela ZONA, comida espalhada pra tudo que é lado, panelas sujas na pia, etc, e? era obra de um grupo de uns 6 brasileiros, pior que eram aquio do Rio mesmo, rsrsrsrsr

 

Mas já me encontrei com muitos brasileiros por essas montanhas das Américas e com eles fiz muita amizade...

 

Pô Trota ! Pensei que fosse falar que eram "paulistas" !! hahahahahaaha. ::lol4::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Trotatorres, esse lance de desorganização em camping é uma merda. Estive por 10 dias este mês em um camping na Chapada Diamantina, o mesmo camping que frequento a anos e acozinha meu irmão é um caus quando tem muita gente no lugar, ou as vezes nem precisa ter tanta gente. O dono do lugar colocou uma plaquinha escrita: "sujou, lavou!", mas não tem jeito, o povo faz uma comida e não tem a coragem de lavar e a cozinha fica aquela "nhaca", isso me da nojo...e daí fecho a cara e acabo como chato. Agora veja se tenho obrigação de conviver com sujeira... Obrigado pelo elogio!! mereço uns pontinhso aqui no mochileiros não??? hehe dá um votinho... conto com seu voto lá na segunda fase do concurso!!! abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nossa, que babado rolou nesse tópico. Mas o relato ficou animal, hein Leo!

Eu revivi muita coisa lendo aqui...

 

Vai vendo! Tô me curando até hoje de alguma coisa que eu não sei o que é, mas sei que peguei essa praga na Bolívia.

 

O Salar é maravilhoso, mas tenho que dizer que se tem uma coisa que a gente pode ter certeza que vai acontecer são imprevistos.

No segundo dia, meus olhos, garganta, nariz, tudo, ardiam tanto, que eu cheguei a desejar voltar pra casa.

 

No terceiro dia então, nem se fala. Eu, tava cheia dos agasalhos, comecei a tossir feito doida, e na volta pra SP (obs: a paulista, paulistana e são paulina aqui não odeia ninguém, ao contrário, ama tudo e todos, sem limites! :roll:), achei que ia morrer com uma gripe boliviana.

Comecei a sentir dores fortes no peito, não conseguia dormir deitada, não conseguia respirar, dar risada, espirrar, falar rápido, NADA! Fiquei 20 dias dormindo sentada, fui em 17 médicos (isso mesmo! 17!) e ninguém sabia o que eu tinha.

Perdi a conta de quantas vezes fui no pronto-socorro e de quantos tipos de exames fiz.

Bem, o resultado do meu terror pós-altiplano foi um diagnóstico incerto, já que 2 pneumologistas disseram que talvez seria pneumonia por causa da friagem que passei, e outros 2 disseram que poderia ser TEP - Trombo Embolia Pulmonar, por causa da altitude que eu enfrentei.

Adivinha se depois de 1 mês fazendo exames alguém descobriu alguma coisa...

Bem.. eu descobri que vaso ruim não quebra e, seja lá o que for, eu me curei sozinha.

 

A Bolívia me deu presentes que nunca vou esquecer... Eu chorei de noite olhando aquele céu estrelado.

Mas tenho que dizer que, de coração, acho que nunca mais voltarei pra lá. Pulmão eu até tenho 2, mas coração pra aguentar isso, ahh... tenho 1 só.

 

Bjo!

(obs: não sei se tá rolando a voltação, mas eu voltei. vc é de fato um jornalista nato. seus textos são tão faceis de ler... :P )

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Nossa, que babado rolou nesse tópico. Mas o relato ficou animal, hein Leo!

Eu revivi muita coisa lendo aqui...

 

Vai vendo! Tô me curando até hoje de alguma coisa que eu não sei o que é, mas sei que peguei essa praga na Bolívia.

 

O Salar é maravilhoso, mas tenho que dizer que se tem uma coisa que a gente pode ter certeza que vai acontecer são imprevistos.

No segundo dia, meus olhos, garganta, nariz, tudo, ardiam tanto, que eu cheguei a desejar voltar pra casa.

 

No terceiro dia então, nem se fala. Eu, tava cheia dos agasalhos, comecei a tossir feito doida, e na volta pra SP (obs: a paulista, paulistana e são paulina aqui não odeia ninguém, ao contrário, ama tudo e todos, sem limites! :roll:), achei que ia morrer com uma gripe boliviana.

Comecei a sentir dores fortes no peito, não conseguia dormir deitada, não conseguia respirar, dar risada, espirrar, falar rápido, NADA! Fiquei 20 dias dormindo sentada, fui em 17 médicos (isso mesmo! 17!) e ninguém sabia o que eu tinha.

Perdi a conta de quantas vezes fui no pronto-socorro e de quantos tipos de exames fiz.

Bem, o resultado do meu terror pós-altiplano foi um diagnóstico incerto, já que 2 pneumologistas disseram que talvez seria pneumonia por causa da friagem que passei, e outros 2 disseram que poderia ser TEP - Trombo Embolia Pulmonar, por causa da altitude que eu enfrentei.

Adivinha se depois de 1 mês fazendo exames alguém descobriu alguma coisa...

Bem.. eu descobri que vaso ruim não quebra e, seja lá o que for, eu me curei sozinha.

 

A Bolívia me deu presentes que nunca vou esquecer... Eu chorei de noite olhando aquele céu estrelado.

Mas tenho que dizer que, de coração, acho que nunca mais voltarei pra lá. Pulmão eu até tenho 2, mas coração pra aguentar isso, ahh... tenho 1 só.

 

Bjo!

(obs: não sei se tá rolando a voltação, mas eu voltei. vc é de fato um jornalista nato. seus textos são tão faceis de ler... :P )

 

Muito obrigado Milena pelo elogio, principalmente a parte do jornalista nato! rsrsrs Breve outros relatos...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Seja [email protected] ao Mochileiros.com

    Faça parte da maior comunidade de mochileiros e viajantes independentes do Brasil! O cadastro é fácil e rápido! 😉 

×