Use o menu Tags para buscar informações sobre destinos! - Clique aqui e confira outras mudanças!

Ir para conteúdo
leocaetano

Dicas: O que fazer em Santiago, Valparaíso e Viña del Mar

Posts Recomendados

[info]Tópico para compartilhar dicas sobre Santiago, Valparaíso e Viña del Mar

 

Participe!

Deixe aqui aquela dica de passeio que você adorou, aquele bar nota 10 que conheceu, daquele restaurante bom e barato ou daquele outro que serve um prato especial que você adorou. Vale também a dica daquela noitada inesquecível que você foi em Santiago, Valparaíso e Viña del Mar.

 

Regras do Tópico

Neste tópico não serão aceitas perguntas, apenas dicas sobre Santiago, Valparaíso e Viña del Mar. Perguntas devem ser postadas nos Tópicos de Perguntas e Respostas. Todas as perguntas postadas aqui serão deletadas pelo editor deste fórum.[/info]

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Coma os italianos, espécie de cachorro quente com palta, ou seja, abacate em forma de purê!Bem saboroso e barato!

Não deixe de ir no bairro Bellavista, especialmente na feirinha de artesanato, ali perto da entrada do Parque Metropolitano.De dia ou de noite, toda aquela região é muito interessante.

Um passeio que pouca gente faz pois acredito eu achar que não vai ser interessante, mas que é exatamente o contrário, é o Cerro Santa Lúcia.Achei o lugar o parque mais bonito de Santiago, apesar de ser bem emnor que o Cerro San Cristóbal, por exemplo, é super aconchegante e interessante por ter a parte de parque particamente toda construída numa enorme pedra, além do castelinho feito na pedra, ao final do parque.Os chafarizes na entrada também valem uma foto!O melhor: de graça, por ser pequeno não se torna cansativo para os menos atléticos, e tem metrô ao lado, a estação Santa Lúcia, além de ficar bem no caminho entre o Centro de Santiago e a Providência! ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Use e abuse das frutas chilenas, especialmente o pêssego, maçã e kiwi.São bem baratas(principalmente o kiwi, chega a ser brutal a diferença com o preço do Brasil!) e muita saborosas, bem mais que as que comemos no nosso país.O suco de pêssego é uma delícia, foi artigo obrigatório em todos os cafés da manhã que tomei em Santiago!No almoço, não deixe de experimentar o Ajíz Chileno, pimenta forte mas saborosíssima!E o que todos já sabem mas não custa repetir, coma muito peixe lá, de preferência com papas fritas(batatas fritas), tenras e muito saborosas!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Agora uma opinião pessoal que acho que muita gente vai discordar: não vale a pena ir em Valpo e Viña se estiver com pouco tempo em terras chilenas, como foi o meu caso!Não vou dizer que é um passeio feio ou chato pois não é de forma alguma, mas não tem nada de especial!Não sei se tive o azar de ir num dia escuro e frio, só sei que fiquei com aqueeela impressão de que esperava muito mais!Deixei de ir num outro passeio, Cajón del Maipo(parque ecológico nas montanhas que parece ser muito mais bonito) para ir em Valpo e Viña e me arrependi!Se estiver com tempo maior, aí já creio que não custa nada ir nessas cidades, mas tendo pouco tempo e outros passeios para fazer, pense um pouco mais!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Minhas dicas:

1 - tomar muuuito suco de framboesa (muito, muito bom!);

2 - tomar muuuuito pisco sour (bom demais!);

3 - se for no inverno, conhecer o Valle Nevado (só a subida já vale o passeio) e se não for esquiar, esticar para o El Colorado;

4 - jantar no Como Água para Chocolate (o côngrio ao molho de espinafre é divino);

5 - comprinhas na feira do Cerro Santa Lucia.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Conheçam o Cerro San Critóbal, lá tem uma vista magnífica, se o ar estiver bem limpo é possível ver muito mais coisado que o usual. Realmente é bonito.

 

Museo Nacional - Lá tem bastante história e dentro dele rola uma feira de artezanato, que é animal.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sem dúvida, EM SANTIAGO, o jantar do restaurante Giratório, vale a pena pelo prato e vale a pena pela vista.

As mesas ficam girando durando o jantar mas é imperceptível e você vê a cidade inteira. Eu comi um arroz silvestre com Cordeiro da Patagônia...hummm, delicia e a vista é belissima. Ah, e custou uns R$ 30 reais.

 

Fica perto da estação de metro Los Leones, na rua 11 Septembre.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em Santiago:

 

- o city tour, que pode ser adquirido em qualquer hotel, levará você a conhecer, além dos pontos abaixo, várias curiosidades nas avenidas da cidade (opte pelo mais completo), o centro economico, Museu Nacional de Belas Artes, Mercado Central, Museu de Arte Contemporânea, Museu de Ciência e Tecnologia, os shoppings, os grandes hotéis, construções antigas, praças, monumentos e suas respectivas histórias e algumas paradas nestes locais (eles sempre param no shopping central, a dica é comer um donut na franquia americana DONUT´S), de um país que não possui a maior mas a mais avançada e desenvolvida economia da américa do sul;

 

- o palácio de la moneda (de preferencia pela manhã, e informar-se os dias e o horário da troca da guarda real, para poder acompanhar). Ao redor do palácio de la moneda encontram-se vários edifícios com grande estrutura e vistosos, como a Intendencia de las Regiones, a Intendencia de Impostos e o Palacio de la Justicia chilena;

 

- a plaza de armas (praça central que fala muito sobre a história chilena, onde também encontram-se a catedral metropolitana de santiago, a estátua em homenagem ao índio mapuche, e a sede do Correio Central, Palacio de la Real Audiencia Y Museo Historico Nacional, Municipalidad de Santiago, além do monumento em homenagem ao primeiro governante de Santiago. Próximo a plaza de armas irá encontrar grandes construções como o Museo Chileno de Arte Precolombino e antiga sede do congresso nacional chileno, o qual foi transferido para Viña del Mar, como a camara dos deputados para Valparaíso, visando uma descentralização na administração do poder político do chile;

 

- restaurante giratório - é um restaurante que se encontra no alto, com gastronomia requintada e como o nome diz, ele gira, podendo ser vista grande parte da grande Santiago, a noite. Dica: Sorrentitos con hierbas finas;

 

- Bairro Bella Vista - Este bairro possui uma rua com inúmeros pubs, barzinhos e restaurantes, mas também possui o Pátio Bella Vista, que é uma galeria com lojas, restaurantes e bares muito aconchegante. Dica: Celtika, um bar irlandes com excelente culinária e mais de 50 espécies de cerveja;

 

- Cerro San Cristobal - Ponto mais alto da cidade de Santiago, com várias subdivisões, visite todas, inclusive o topo com a estátua da Imaculada Concepcion; não deixe de tirar fotos no local, inclusive da vista maravilhosa que tem-se de Santiago. O por do sol de lá é fantástico;

 

- Cerro Santa Lucia e Parque O'Higgins também são pontos turísticos, mas secundários se não tiver tempo suficiente;

 

- Las Urracas - O restaurante, louge e discoteca (lá se pronunciam Boliches), é um lugar muito bom para happy hours, culinária, e ainda, para a balada hehehe...Lá realmente você encontrará pessoas bonitas. O preço é alto então vá preparado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

-

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

- Faça ainda, o passeio a vínico Concha Y Toro, onde além de aprender toda a história deste belo vinho chileno, aprenderá a história da bebida, suas espécies, o modo de cultivo, além de uma deliciosa degustação. Também terá uma bela vista das vinícolas, da casa de Don Melchior de Concha Y Toro, e ainda, um vídeo explicativo da produção dos vinhos. Este passeio pode ser adquirido em um hotel de Santiago;

 

Em Viña del Mar e Valparaíso:

 

As cidades litoraneas guardam sem dúvida um charme que alia sua beleza ao grandioso Oceano Pacífico. Em viña del mar não deixe de visitar o Museo Fonck, onde existe uma das tres estátuas genuínas retiradas da ilha de páscoa, além de uma obra de Augusto Rodin...

 

Após, ainda em Viña del Mar, siga para a playa Reñaca, passando pelo Balneário las Salinas. Pare na orla e admire os dois flancos da praia, sua excelente estrutura, as construções a beira-mar, molhe seus pés nas águas do Oceano Pacífico e almoce em um belo restaurante. Fico sem dicas porque das tres vezes que estive em Viña del Mar fui muito bem atendido e dou nota dez para a alimentação. Opte por frutos do mar, que fazem parte da especialidade chilena.

 

Depois de ter degustado um belo prato de frutos do mar, ou não, retorne pela orla de Viña del Mar que é explendida, admirando-a no sentido de Valparaíso, passando ainda, pelo Hotel Sheraton Viña de Mar que é muito bonito, e ainda, pelo Relogio de Viña de Mar, que foi construído para a Copa do Mundo realizada no Chile em 1962.

 

Valparaíso é uma cidade linda, admire o porto, as construções em geral, o monumento aos que lutaram na Guerra do Pacífico e não deixe de visitar também o mirante de Valparaíso, que venta bastante e tem uma visão de abrir os olhos do Oceano Pacífico.

 

Tanto nestas tres cidades como também em todo o território chileno voce encontrará construções modernas, mais precisamente com vidros espelhados, agasalhadas com uma estrutura antiga, que a princípio não teriam o porque de acompanhar tais edifícios. Tratam-se de edifícios que foram prejudicados com os terremotos, e que agora possuem essas construções com pendulos para garantir uma maior estabilidade e distribuição de peso em caso de novos terremotos. Justamente para manter-se a história mantem-se as construções antigas.

 

O peso chileno estava 650 por 1 dólar em fevereiro deste ano, sendo que o taxi e a gastronomia são os maiores encarecedores da viagem.

 

Um abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

OLá!!!!

Sou nova no Mochileiros e estou programando uma viagem de 6 ou 8 dias para o Chile com meu marido. Não vamos por nenhuma agência, compramos a passagem para janeiro e estamos montando nosso roteiro.

Gostaria de saber se é melhor ficar em um hotel ou um Hostel ?

Não queremos luxo mas queremos privacidade! Outra coisa que gostaria de saber é se é possível em janeiro ir ao vale nevado ou outra estação de esqui?

Se for possível é necessário levar roupas de frio ou conseguimos laugar tudo por lá mesmo?

Obrigada pela atenção mochileiros!!!

aguardo resposta!

Colí

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
OLá!!!!

Sou nova no Mochileiros e estou programando uma viagem de 6 ou 8 dias para o Chile com meu marido. Não vamos por nenhuma agência, compramos a passagem para janeiro e estamos montando nosso roteiro.

Gostaria de saber se é melhor ficar em um hotel ou um Hostel ?

Não queremos luxo mas queremos privacidade! Outra coisa que gostaria de saber é se é possível em janeiro ir ao vale nevado ou outra estação de esqui?

Se for possível é necessário levar roupas de frio ou conseguimos laugar tudo por lá mesmo?

Obrigada pela atenção mochileiros!!!

aguardo resposta!

Colí

 

Colí, este tópico, como o editor disse acima é somente para dicas de Santiago, Valparaíso e Nina del Mar.

Para esclarecer suas dúvidas, poste sua msg nos Roteiros de Viagem e pesquise no tópico do Chile que com certeza encontrará as informações que procura. ::cool:::'>

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom, ainda não havia dado minhas dicas... seguem algumas:

 

1- Coma um completo (cachorro-quente) com palta. É bem diferente e barato! Pra comer também, não esqueça da empanada de pino, depois da segunda mordida é uma beleza...

 

2- Tome néctar (é assim mesmo que eles chamam) de pêssego! É delicioso e viciante!! O suco de framboesa com kiwi também é delicioso... Prove também o mote con huesillos, uma bebida típica chilena que me arrependi de não ter provado...

 

3- Pra encher a cara nada melhor que uma Pisco Sour - é deliciosa! Superou minhas expectativas... Ah, claro, beba muito vinho e traga muitas garrafas porque vale a pena!

 

4- Ir pra Santiago e não esquiar é o mesmo que ir a Roma e não ver o Papa, então, esquie!! É maravilhoso!!!

 

5- Museu bom pra ir em Santiago é o Precolombino! É excelente!!! As casas do Neruda também são imperdíveis, o cara era bom até pra pensar nas casas...

 

6- Pra se mover por lá é combinar sebo nas canelas com metrô. O metrô percorre as melhores (e piores) partes da cidade, vale a pena! Andei muito, mas muito mesmo em Santiago. É ótimo se perder por lá de dia. Ah, não invente de ir andando para o Parque Arauco - é longe pra burro!! A melhor opção pra ir até lá é de metrô (estação Escuela Militar) e andar uns 10 minutos. E domingo de manhã Santiago fica deserta, tem que ficar esperto pelo Barrio Brasil e área central da cidade.

 

7- Se for ficar apenas um dia em Valparaíso e Viña del Mar, vale a pena pegar o tour que sai da rodoviária de Valparaíso. Se não, faça por si só!

 

8- Uma coisa legal de se observar é o pessoal comendo sorvete por lá. Não achei nenhum muito gostoso, mas tem que se experimentar o da Bravíssimo. Os caras enchem o copo de sorvete e depois colocam uma casquinha ao contrário. Achei muito engraçado e muito bem servido! Eles também fazem umas misturebas com sorvete que vale comprar também, faz o sorvete ficar bom.

 

9- Claro, uma sopa de frutos do mar não pode faltar...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em Valparaíso, tome cuidado com os seus pertences pois a cidade me pareceu um pouco perigosa e caótica.

Ela é no entanto bem policiada, por isso náo hesite em pedir ajuda para os carabineros.

Se quiser olhar a cidade de cima, tome um dos bondinhos que ficam escondidos entre os prédios do centro.

Ele é um meio divertido de subir os cerros. Só tome cuidado na hora de descer, pois vc pode se perder e cair em umas ruelas bem estranhas hahaha

 

O melhor de Valparaíso para mim foi a viagem em si, cheia de neblinas, montanhas e vinícolas.

 

 

 

Até e Boa Sorte!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Algumas dicas pra Santiago:

 

1 - Restaurante Giratório (http://www.restaurantgiratorio.cl). Para uma refeição mais econômica, peça o cardápio que tenha o famoso "Menu del dia". Comida impecável! Fui no almoço para admirar a vista e é realmente fantástica!

 

2 - Parque de las Esculturas. Um espaço muito bonito e tranquilo na Providência.

 

3 - Troca da guarda no Palácio La Moneda. Fui numa segunda-feira, mas é preciso ver os dias em que acontece.

 

4 - Dominó, uma lanchonete local espalhada pela cidade. Muito saborosos os sanduíches!

 

5 - Vá a pelo menos uma das vinícolas da cidade.

 

6 - Dispense os táxis e ônibus da cidade. Ande bastante a pé e de metrô.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fui em Santiago, Viña e Valparaíso no final de dezembro de 2009, ou seja, Verão.

 

O que fazer em Santiago:

- Comer Mote con Huesillos nas ruas (eu não comi), mas se voltar, como. Dá para comprar em supermercados também.

- Entrar em supermercados para comprar vinhos a preços baratos.

- Visitar os Cerros Santa Lucia e o San Cristobal (leve binóculos para aproveitar a vista).

- Conhecer o mercado de peixe da cidade, não se assuste se "advinharem" que você é brasileiro sem ao menos abrir a boca, a maioria dos turistas que não tem cara de chileno lá são Brasileiros.

- Conhecer a catedral de Santiago, aberto ao público e dá para tirar fotos lá dentro para os que adoram tirar fotos mesmo que tenha placa indicando que é proibido.

- Aproveitar a ida ao Mercado e esticar do outro lado da avenida para o mercado de frutas e verduras do outro lado da avenida.

- Comprar morangos e cerejas. Nunca comi cerejas tão doces e não lembram as cerejas em conserva que temos de opção aqui no Brasil.

- Se quiser verem um Braz da vida (bairro de Sâo Paulo conhecido pelas roupas baratas) misturado com José Paulino (rua em São Paulo com roupas sem marca com cara de Shopping), dê uma esticada do Mercado de frutas e vá até o Patronato, um bairro cheio de lojas de roupas baratas e movimentadíssima.

- Compre Manjar no supermercado. Não é o que vc está pensando. Manjar no Chile é o doce de leite deles, leve e saboroso. Prefiro ele ao nosso doce de leite de dar cáries de tão doce. Eu mesmo trouxe uns pacotes para consumir por aqui.

- Quer economizar no almoço e comer em fast-food deles? Vá ao "Doguis". Tem em todos os Shoppings e principais ruas da cidade. A melhor promoção deles vem com sorvetinho, refri, batata e um cachorro-quente com molho de palta (o abacate deles). Dá para contar nos dedos os restaurantes em shoppings que sejam de comidas, o resto é de lanches rápidos.

- Ande pela cidade e use o metrô, fácil e cômodo.

- Reserve uns trocados para pagar pelo banheiro, raramente vai ver locais com banheiros de "graça".

- Passeie pela região da Bela Vista, há um shopping com restaurantes, bares, a casa terceira casa de Pablo Neruda (La Chascona) e é caminho para a subida ao Cerro San Cristobal.

- Conheça o palácio La Moneda e estique até o museo que fica abaixo do palácio, muita gente não sabe que existe um museo lá.

- Visite a feirinha de artesanato em frente ao Cerro Santa Lucia, não tem nada demais, mas melhor que ele eu não vi na cidade.

 

Viña del Mar e Val Paraíso:

A maioria das pessoas reserva 1 dia para visitar as duas cidades. Mas se quiser conhecer melhor as praias, merece mais de 1 dia e a dica é alugar um carro.

- Andar pelo calçadão e pelas praias de Viña del Mar, afinal são as águas do Pacífico e a orla é muito bem cuidada.

- Andar pelas ruas de Valparaíso, parece a parte velha de Viña, já que não tem praia. Mas dá boas fotos.

- Andar pelos Funiculares para subir na parte alta de Valparaíso.

No mais não vi muito mais o que fazer nas cidades. Dá para visitar uma das 3 casas de Pablo Neruda que fica na região, mas como fui na segunda, dia em que ela fica fechada, acabei não indo. E se forem andando pela cidade, o tempo é curto.

A dica é chegar em uma cidade e voltar pela outra. As duas possuem rodoviárias, assim você não perde tempo deslocando.

 

Aproveitem! ::hahaha::

 

Abs,

 

JLan ::otemo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em Santiago o que eu mais gostamos foi o centro histórico, os Cerros San Cristoban e Santa Lúcia e o Museu Pré-Colombiano (imperdível). No pé do Cerro San Critoban visitamos o zoológico que, na época (janeiro/2010), foi possível conhecer os filhotes de uma fêmea de tigre branco, em extinção. Ficamos hospedados no Apart Hotel BuenaVista, que tem boa relação benefício/custo. A localização é Luis Rodriguez Velasco Nº 4717 comuna de Las Condes. Próximo ao apart-hotel há um ótimo restaurante, o "Presto".

Não gostamos de Valparaíso, pois não nos sentimos seguros. As pessoas na rua avisavam para tomar cuidado com a máquina e a mochila. Visitamos o porto e subimos no cerro onde tem o museu militar. A vista da cidade é linda.

Não ficamos propriamente em Vina del Mar. Preferimos passear de carro ao longo da costa, parando nas baías mais bonitas.

Um pouco ao sul de Vina del Mar visitamos a casa de Pablo Neruda, na Isla Negra, cidade de El Quisco. É um passeio que vale a pena.

Os chilenos são muito educados e gentis, tratam bem os brasileiros, e estou muito triste por causa do terremoto. Espero que eles se recuperem logo. Estamos planejando voltar ao Chile, agora para conhecer a região dos lagos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tem um tour ¨free¨ que comeca tds os dias na Plaza de Armas as 10 da manha. Tem um cara vestindo uma camiseta escrito FREE TOUR em pfrente a catedral. Dura 4 hrs e passa pelos principais pontos da cidade. Adorei!!! Acaba na casa de Neruda. Claro q nao para nos museus, mas ele da tds as informacoes necessarias p/ voltar. O cara explica td sobre a cultura e a historia chilena. Achei excelente! Claro que no final ele pede a propina ne?! Dei 10.000 p/ duas pessoas, mas acho q valeria ate mais...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Tem um tour ¨free¨ que comeca tds os dias na Plaza de Armas as 10 da manha. Tem um cara vestindo uma camiseta escrito FREE TOUR em pfrente a catedral. Dura 4 hrs e passa pelos principais pontos da cidade. Adorei!!! Acaba na casa de Neruda. Claro q nao para nos museus, mas ele da tds as informacoes necessarias p/ voltar. O cara explica td sobre a cultura e a historia chilena. Achei excelente! Claro que no final ele pede a propina ne?! Dei 10.000 p/ duas pessoas, mas acho q valeria ate mais...

 

 

Legal!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dá para conhecer Santiago de metrô, tranquilamente. A passagem custa 520 pesos (algo equivalente a R$2,00), é fácil, limpo e seguro (não custa cuidar bem dos seus pertences!)

A depender do roteiro que quiser fazer no dia, dá para bater perna e conhecer muita coisa assim! Usar um sapato confortável é essencial!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A troca de guarda no Palácio de la Moneda é muito legal!!

Visite a Catedral, é uma obra de arte!

O Museu de Arte Pré-Colombiano é tb um ótimo passeio!

A estação de esqui Portillo, que é a mais antiga do Chile, tb é interessante no verão, pois lá tem um lago de um azul lindíssimo, eu fui e almocei no Hotel Portillo olhando para as montanhas! Um belo passeio, mas é um pouco longe de Santiago!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


  • Conteúdo Similar

    • Por Tatiane Juidecce
      Ola Galera,
      Ontem as 22:00 da note fiquei sabendo que por uma atitude idiota do Canal off com seu funcionário e praticante de Kitesurf @renoromeu, fizeram uma matéria em Piedras Rojas, onde é totalmente proibido este tipo de esporte por preservação a natureza.  A comunidade local fechou sem previsão de abertura.
      Para os mochileiros de plantão que estão planejando a viagem ainda este ano, procurem se informar como vai ficar os passeios com as agencias.
      Estou extremamente chocada com esta noticia. a pessoa que fez o esporte ainda matem as fotos em seu instagram.
      Estou embarcando para o meu primeiro mochilão em Abril e isso me deixou muito chateada... 
       
      O que vcs acham desta atitude?
      Vejam a materia nos instagrans: @arayaatacama , @desertodoatacama, principalmente no @atacama_trips
       
       
       
    • Por carlos.alberto1
      Olá a todos, vou relatndando aqui alguns detalhes dessa trip durante a viagem mas quando chegar vou colocar um relato mais detalhado.
       
      Se alguém tiver alguma dúvida sobre esses trechos que passei, dúvidas sobre essas estradas para montar algum roteiro ou quiser trocar uma ideia pode entrar em contato no e-mail [email protected]
       
      1° dia: saímos de Goiânia as 8 horas da manhã e chegamos em Rondonopolis no MT as 17 horas. Em geral as estradas muito boas, depois de Minérios apenas pista simples além de muitos caminhões pesados. Na cidade tivemos dificuldade para achar um hotel na rodovia mas no centro havia muitas opções. Apesar de um dia cansativo, no final da tarde tivemos uma boa surpresa com o mirante da chapada.

    • Por henriquefarage
      Entre julho e novembro de 2017 parti pra uma viagem sem muitos planos, com pouquíssimo dinheiro, sem experiência e com passagem apenas de ida pra Bolívia. Foram quatro meses de viagem com muito aprendizado e muitos perrengues pra contar. Não sou muito adepto ao estilo "mochileiros" de relatar viagens. Nunca pensei em fazer este relato, mas acho que de alguma forma posso contribuir com alguma informação útil para os futuros mochileiros que passarem por onde passei. Sendo assim, não esperem fotos, preços (até porque nunca anotei essas coisas), tantos detalhes minuciosos do que comi, que horas fui no banheiro, qual papel usei. Enfim. Vou tentar ser bem objetivo na medida do possível.
      Destino: eu só queria viajar por algum lugar legal aqui na América do Sul pela proximidade e custos também (era minha primeira viagem assim, e sozinho). Então "joguei a roleta" e vi qual seria a passagem mais barata. Resultado: Santa Cruz de la Sierra, Bolíva. Com o destino definido, pensei no que fazer quando chegasse lá. Me cadastrei no Workaway e procurei um hostel pra trabalhar em qualquer cidade por lá. A primeira que me respondesse eu iria. Deu Cochabamba.

      Preparativos: saí de Vitória/ES com uma Mochila de 50L e uma pequena que usava na faculdade com notebook (jamais levem um notebook em um mochilão) e algumas roupas. Como aqui não faz frio, e nunca usei botas na vida, acabei comprando uma jaqueta impermeável com fleece dentro, um par de botas, uma capa de chuva pra mochila e um cobertor de viagem (tudo na Decathlon). Levei alguns remédios (um monte, porque não sabia quanto tempo ficaria viajando), RG, carteira de vacinação e foi isso.
       
      Bolívia: ainda não tinha muita noção de se locomover de um lugar pro outro, de distâncias e tal, pouco antes da viagem consegui um Couchsurfing em Santa Cruz. Então cheguei, passei uma noite lá, e no dia seguinte peguei o ônibus pra Cochabamba. Em Cocha trabalhei duas semanas no Jaguar House Hostel. Adorei a cidade, o clima, a organização. Aproveitei esse tempo pra pensar no próximo destino. Conheci bastante gente e todos iam pra La Paz. Mantive contato com um pessoal e me falaram que lá tinham party hostels que sempre precisava de voluntários. Escrevi pro LOKI e Wild Rover. O Wild Rover pareceu mais organizado, então acabando meu voluntário em Cochabamba fui direto pra La Paz atrás desse hostel. Cheguei de madrugada, paguei uma diária, e no dia seguinte já fazia parte da equipe. Passei quase 3 semanas trabalhando no Wild Rover La Paz. Experiência incrível, e que ainda me deu direito a fazer a Death Road de graça pela agência que fica na entrada do hostel (Altitude Biking). Pensei em fazer a tour do Uyuni mas eu não estava preparado pra tanto frio então deixei pra quando (se) voltasse. Nesse tempo meu próximo destino já tava definido: Cusco. Fui no terminal comprar passagem e já não tinha mais. Tentei Arequipa, também não tinha. Comprei pra Copacabana onde passaria uma noite e pegaria o ônibus no dia seguinte pra Cusco. Só que em Copacabana conheci um chileno muito gente boa e aí acabei indo com ele pra Isla del Sol acampar lá em cima, onde tem o bosque de eucaliptos e tal. Depois dessa aventura voltei pra Copa e mais tarde peguei o ônibus pra Cusco.
       
      Peru: Em Cusco eu sabia que precisava ganhar dinheiro se quisesse seguir viajando porque já tava ficando sem nada. Como não tinha nada planejado (óbvio), fui direto pro WIld Rover Cusco, falei que tinha trabalhado no de La Paz e pedi uma diária grátis. Usei essa diária apenas pra conversar com os managers e pedir pra trabalhar lá também. Eles pegaram minha referência de La Paz e no dia seguinte já comecei a trabalhar lá também. Enquanto trabalhava no Wild Rover saí pra buscar emprego na cidade, com classificados na mão e tudo. Em uma semana consegui emprego na agência de turismo Wilka Travel, onde fiquei por 40 dias. Neste tempo consegui vivenciar mais a rotina do cidadão cusqueño e me integrar a cultura daquela cidade. Com o salário consegui sair de hostel e alugar um quartinho modesto em San Blas e ainda aproveitar pra fazer alguns tours (pela agência conseguia descontos e gratuidades).
      Ainda em Cusco comecei a pensar nos próximos destinos e decidi que iria subindo ao norte até chegar na Colômbia. Infelizmente isso nunca aconteceu porque descobri que teria de voltar pro Brasil em algum momento antes do ano acabar, então tive que comprar uma passagem de volta com certa urgência. Comprei com saída de Buenos Aires. Eu teria uns 2 meses pra me virar pra chegar em Buenos Aires. Foi uma decisão difícil porque Chile e Argentina a essa altura da viagem já estavam bem distantes dos meus planos por serem países bem caros pra mochileiros. Mas fazer o que?
      Antes de sair do Peru dei uma passada rápida em Arequipa porque havia combinado com uma amiga de assistir um jogo do Peru x Colômbia lá no Wild Rover Arequipa. Passei três dias na cidade e não fiz tour nenhum simplesmente porque machuquei meu dedão na primeira noite (bêbado). De lá decidi que voltaria a La Paz pra trabalhar mais uns dias no Wild Rover, economizar uma grana, e e depois seguir pra Uyuni. Peguei um ônibus de Arequipa até Desaguadero, cruzei a fronteira caminhando, e peguei um trufi até La Paz.
       
      Chile: Mais uns 10 dias em La Paz (já era final de outubro) e eu ainda tinha que cruzar mais algumas fronteiras até chegar em Buenos Aires. Segui pra Uyuni, fiz o tour até a fronteira com o Chile e fui pra San Pedro de Atacama. Foi uma mudança brutal de preços pra quem estava por Peru e Bolívia, e eu certamente não tava preparado pra isso. Passei (acho que) três noites em um hostel lá apenas tentando Couchsurfing. Consegui em Viña del Mar. Assim que confirmei pensei "como chegar em Viña del Mar?". Carona, claro! Já tinha escutado que caronas são relativamente tranquilas no Chile. Então fui de San Pedro de Atacama até La Serena pegando carona atrás de carona. Como não tinha barraca pra dormir na estrada, acabei tendo que pegar um ônibus por 4 horas de um ponto ao outro pra ter onde passar a noite (pagos no cartão de crédito porque já não tinha mais dinheiro em espécie). Passei uns dias em Viña, aproveitei pra conhecer Valparaíso, até que conseguium Couch em Santiago. Consegui fácil. Acabei pegando um ônibus pra lá porque a distância é curta e a passagem barata. Passei mais uns dias em Santiago pensando como faria pra cruzar a fronteira e consegui carona com um Couchsurfer que viajava de carro. Consegui ainda um Couch em Córdoba e precisava dar um jeito de chegar lá.
       
      Argentina: chegando em Mendoza, achamos um hostel barato (já que não consegui Couch) e na manhã seguinte minha carona seguia pro norte enquanto eu ia pra beira da estrada pegar carona. Acho que foi a carona mais difícil de conseguir de toda minha viagem. Era madrugada quando o caminhoneiro me alertou que, apesar de ir pra Córdoba, iria me deixar 100km antes porque era um horário perigoso demais pra chegar no ponto que ele iria parar. Como disse, não tinha barraca e praticamente sem dinheiro em espécie, passei a noite numa loja de conveniência do posto de gasolina que tinha nesse lugar que ele me deixou. Na manhã seguinte, consegui rápido uma carona pra Córdoba. Passei uns dias lá, consegui um Couch em Rosário, então saindo de Córdoba foi pé na estrada mais uma vez até conseguir carona pra Rosário. Em Rosário minha Couch me tratou como um rei, me deu várias dicas e tal. Ali já faltava perto de uma semana pro meu vôo e só precisava de uma última carona pra chegar até Buenos Aires. Conseguindo um Couch, me mandei pra estrada e, outra vez, foi uma carona bem chata de se conseguir. Desci muito longe da cidade, tive que pegar um trem gratuito, achar meu Couch à noite etc. Mas no final deu tudo certo. De lá foi só aproveitar os dias na cidade e voltar pro Brasil.
       
      Dicas aleatórias básicas: Sou totalmente contra o "dá pra se virar bem com português". Dá pra sobreviver, vivenciar experiências não. Então aprenda o máximo de espanhol que puder antes de fazer uma viagem assim. Meu inglês é bom (pra trabalhar em hostel é fundamental) e meu vocabulário de espanhol era muito bom também, entendia tudo mas faltava segurança pra tentar falar. Ao longo da viagem fui me soltando e aí tudo ficou ainda melhor. Conheci muitos brasileiros que não sabiam falar outro idioma e todos se diziam muito arrependidos porque acabaram perdendo muita coisa na viagem (proximidade com locais, negociações, interação com outros viajantes); Respeite a altitude (La Paz, Cusco, etc): você nunca saberá como vai reagir a isso até chegar lá e sentir. Tem gente que não dá nada, outros ficam morrendo dois dias no quarto do hostel com médico atendendo. Na dúvida, melhor não programar nada que requer esforço físico nos primeiros dias; Respeite a cultura local, tente aprender o mínimo de costumes e tradições de onde você estiver visitando; quando for pegar carona saia o mais cedo possível, por volta das 5h, pra estrada; tenha dinheiro trocado se tiver pegando carona pela Argentina porque pra pegar ônibus municipal é necessário ter um cartão (que obviamente você não vai ter), e sem ele o que dá pra fazer é pedir pra alguém passar o cartão pra você e você pagar em dinheiro; pedir desconto é normal no Peru e Bolívia, mas antes de começar a chorar, avalie se o valor do pedido não é justo, e principalmente, se aqueles trocados de desconto vão te fazer falta (quase sempre o vendedor precisa muito mais dessas moedas do que você, viajante); viajar tem seus riscos, mas não se esqueça de onde você vem - o Brasil é um país extremamente perigoso, então acho que há um exagero quando se fala em riscos, assaltos, etc entre viajantes brasileiros. Nunca usei doleira pra nada, minhas coisas ficavam guardadas no locker do hostel, sempre caminhei em todos os horários do dia e noite no Peru e Bolívia e nunca passei por nenhuma situação de perigo; Se puder faça seguro viagem, eu não fiz e não precisei, mas não é raro ver gente com braço quebrado em La Paz por conta da Death Road, ou que passou muito mal com altitude. Em Buenos Aires uma amiga caiu da cama do hostel, precisou ser hospitalizada e essa brincadeira custou em perto de 2 mil reais. Nunca se sabe o que pode acontecer, né? Enfim, se lembrar mais coisas importantes vou complementando.
       
      Bom, minha viagem foi basicamente isso aí. Quem tiver perguntas/dúvidas sobre os lugares/pontos de carona/qualquer coisa assim fique à vontade pra mandar mensagem inbox ou aqui no tópico mesmo que tentarei responder da melhor forma possível.
      Em 15 dias volto pra Cusco pra trabalhar na mesma agência de turismo, então quem tiver planejando ir pra lá nas próximas semanas pode entrar em contato também
    • Por Cibeli v Massier
      Olá pessoal,
      Vou passar um breve resumo da viagem à San Pedro de Atacama que eu e minha irmã fizemos em agosto/2017.
      Compramos voo da Avianca saindo de São Paulo para Santiago e de Santiago à Calama compramos com a Sky Airline, quando compramos as passagens compensou comprar trechos separados, mas deixamos um tempo de mais ou menos 4 horas entres os voos, para não correr o risco de perder a conexão, já que compramos separados.
      Importante: compramos voos separados e deixamos um intervalo de 4h entre a conexão, foi a sorte, porque além do atraso da Avianca ficamos um bom tempo na fila para fazer a migração, então se for comprar trechos separados, deixe um intervalo de 4h a 5h ou compre a passagem daqui do Brasil até Calama, a Latam faz esse trecho e não precisa se preocupar se perder a conexão.
       
      Em Calama tem várias empresas que fazem o transfer para San Pedro do Atacama e todas têm praticamente o mesmo valor $12.000 ida ou $20.000 ida e volta, todos os transfer te deixa na frente do hostel e a viagem dura em média 1h20min.
       
      Chegamos em San Pedro de Atacama no dia 19/08 por volta das 22h e como estávamos com fome, fomos ao centro para comer e comprar água, pois como o deserto é muito seco seu corpo pede por água. No centro tem muitas opções de restaurantes, é até difícil de escolher. Nosso hostal ficava umas 8 quadras até a praça principal, mas como SPA é uma cidade tranquila, não tem perigo andar tarde da noite pelas ruas.
       
      No dia 20/08 pela manhã voltamos ao centro para pesquisar os passeios. Primeiro fomos na Grado 10 que já tínhamos pesquisado aqui pelo Brasil e gostamos, porque os passeios é feito
      em um caminhão adaptado (tipo safári) e algumas outras vantagens, porém a atendente nos avisou que o caminhão iria entrar em manutenção no outro dia, então acabou o encanto, mas também não escolhemos eles devido terem apenas 4 passeios e o preço não era atraente, por isso desistimos deles. Passamos em outras agências, algumas os preços eram mais baratos, mas a
      que mais chamou nossa atenção foi a Agência Flamingo, por vários motivos:
      1º Atendimento, quem nos atendeu foi a Sandy, ela foi muito atenciosa e fez um roteiro para nós conforme já havíamos planejado.
      2º Eles tem o motorista e o guias, geralmente as outras agência tem apenas o motorista. Nosso guia foi o Leonardo, super atencioso, explicava toda parte de geologia e curiosidade do deserto, ele fala espanhol, mas dá para entender perfeitamente.
      3º Café da manhã, escolhemos a agência pelo café da manhã rsrsrsrs, acreditem é muito importante ter um pão baguete e crossaint (amo de paixão o Chile e já fui outras vezes, mas o pãozinho deles é difícil...rsrsrsr).
      No dia 20/08 no período da tarde fizemos o Valle del Luna, não vou entrar a fundo sobre cada passeio, pois todos tem suas particularidades e beleza, cada um tem uma visão diferentes, eu em
      particular jamais imaginei que um dia veria tamanha beleza. Por isso é importante o guia, ele nos contava cada detalhe dos lugares. O Por do sol no final desse passeio é deslumbrante.
      Dia 21/08 fizemos Piedra Rojas, o passeio foi o dia todo, portanto tivemos café da manhã e almoço. No mesmo dia no período da noite fizemos o Tour Astronômico, esse passeio não tenho palavras para descrever o quão maravilhoso foi, nunca imaginei ver o céu como eu vi, era tão estrelado e tão magnifico você poder enxergar tudo aquilo.
      Dia 22/08 fizemos o famoso Geysers Del Tatio, é impressionante o poder da natureza, de como ela consegue te surpreender, o que impressiona também é o frio, nunca senti tanto frio e olha que estávamos com muita roupa, quando chegamos nos Geysers estava -12° sensação térmica de -30°, só posso dizer que era muitoooo frio, mas não demorou muito para o sol nascer e dai deu uma amenizada e não ficou tão ruim assim, mas sem dúvida a natureza viva e respirando a sua frente compensa todo o frio.
      No dia 22/08 a tarde fomos relaxar nas Termas de Puritana, esse é outro lugar perfeito, com aquela água quente, cachoeiras e uma vista perfeita.
      Dia 23/08 fizemos o Salar de Tara, esse é mais um dos lugares que você se sente tão pequeno, pois os lugares são tão grandiosos e tão perfeitos que a gente acaba achando que é uma miragem do deserto.
       
      Em SPA tem outros passeios, mas infelizmente não podíamos fazer mais nenhum devido ao tempo que planejamos. Tivemos o prazer de conhecer pessoas do bem e poder compartilhar dos mesmos sonhos e que ficamos amigos.
      Dicas importantes:
      Compre roupa segunda pele, ela será praticamente sua 1ª pele…rsrsrsrs Leve touca, luva, cachecol, lenço e uma boa jaqueta que corta o vento. A pele resseca muito, então não adianta manteiga de cacau, leve pomada mesmo, nós levamos Bepantol e outras pomadas, foi o que nos salvou. O nariz arde muito devido o tempo seco, então leve alguma coisa para hidratar. Não tenha frescura com pó, é o que mais tem lá. Beba muita água. Alguns passeios o banheiro é ao natural, então carregue papel para se limpar. Hospedagem - Hostal Sol y Viento - Quarto duplo com banheiro privado. De 19/08 a 23/08
      pagamos aproximadamente $130.000 (+ ou – R$ 660,00)
      Quarto sempre limpo e chuveiro a gás, muito bom.
      Transfer de Calama SPA Calama – Pampa
      Agência de Turismo – Flamingo. 
      San Pedro de Atacama foi algo surpreendente e inesperado, tínhamos um pouco de noção de como era, mas as característica dos lugares foi surreal. Vale muito a pena conhecer.
      Espero ter contribuído um pouquinho.
      Bjos
       
















    • Por Paulo Cesar.pcms
      Boa Tarde galera,

      Estou indo pra Santiago no Chile em Abril para passar 7 dias, 
      estou levando 1700 reais, para comprar pesos por la mesmo, alias.. eu estou levando essa quantia e minha namorada a mesma quantia.
      Obs: passagem e hospedagem ja estão pagos, esses 1700 são para gastar la.

      Gostaria de uma opinião de vocês.. se é suficiente ou é pouco.

      Agradeço desde já.
      Paulo César
×