Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
anacalo

Lua de mel em Punta Cana

Posts Recomendados

Eu e meu noivo estamos olhando de passar nossa lua de mel em Punta cana, início de Maio (30/4 ou 1/5). Li um relato na net de algas neste período e um de um casal q ficou uma semana "preso" no hotel" por causa de chuvas. Alguém já foi neste período saberia nos ajudar por favor se chove nesta época e se tem algas? E quem tiver dicas de all inclusive bom também agradeço. Estava olhando numa região de Punta cana que tem mais onda ( não somo mto fã de mar paradão) gosto de ondas ( desde que não seja perigoso tipo uma cabo frio rs). Tinha olhado o Grand Bahia Principe Turquesa. Queremos algo bom mas em conta ( bom custo-benefício). Mas recapitulando, nossa maior preocupação é chuva e algas. Quem puder nos ajudar agradeço! 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi Ana, qual é a sua ideia para a viagem e quanto tempo você tem?

No ano passado fui a República Dominicana com minha namorada e fiz uma viagem por toda a ilha, tem coisas maravilhosas que você perderá se ficar apenas em Punta Cana!

Mesmo os passeios oferecidos em Punta Cana podem ser feitos em Bayahibe por um custo significativamente menor (até menos da metade do preço).

De qualquer forma, nos 4 últimos dias da viagem (depois de muita estrada!) fiquei no Royal Suites Turquesa para finalizar descansando. O resort é muito bom, ele fica dentro do complexo do Grand Palladium junto com mais vários. O acesso a todos eles e suas atrações é livre.

Quanto às condições em Maio não consigo te dizer, estive lá em Fevereiro.

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

  • Conteúdo Similar

    • Por Fora da Zona de Conforto
      A República Dominicana é um dos maiores e mais visitados países do Caribe. Pela famosa Punta Cana, seu passado colonial e por se um paraíso para o kitesurf, você deve visita-lo! Leia aqui um roteiro com tudo o que você precisa saber para visitar a “DR.” Incluindo informação de itinerários, acomodação, atrações, etc…
      Esqueça Punta Cana!!
      Ok, talvez você não precise esquecer Punta Cana, principalmente se você gosta de ficar em resorts cheios de conforto. Mas a República Dominicana é muito mais do que somente Punta Cana…ainda mais para quem gosta de praia e esportes de mar!
      Nesse itinerário que eu vou propor aqui você vai experimentar…
      Praias paradisíacas Hotéis e resorts de luxo (se for o seu estilo) Esportes aquáticos (um dos lugares mais baratos do mundo para aprender kitesurfing!) E muita história colonial (a capital Santo Domingo foi a primeira cidade de todas as Américas) Continue lendo: Roteiro de 4/7/10 dias na República Dominicana (com Punta Cana e mais) – 2018

    • Por Andersonhander
      Punta Cana é um lugar muito bonito para conhecer, mas acho que o excesso de resorts e o título de destino de “luxo” transformam a viagem para este local em uma experiência bastante superficial e “específica”. Você desfrutará da beleza local ao lado de toda a “farofa dos resorts”, além de não ter acesso à cultura local. Os dominicanos não vivem, por exemplo, em Punta Cana, pois os resorts fizeram essa região ser extremamente valorizada e cara.
       

       
      Há praias incríveis nesta ilha, seja em Punta Cana, Baiahibe ou em outras regiões, praias naquele tom de verde marinho caribenho ou azul-turquesa. Se você ainda não estiver satisfeito, vá à Ilha Saona. As grandes atrações dessa ilha são, obviamente, as praias, mas tenham atenção, pois algumas praias de alguns resorts são ruins (considere a grande possibilidade de encontrar boas praias nos resorts, pois praias públicas nessa região são raras). Tive a grande sorte de ficar hospedado de frente para uma praia espetacular em Baiahibe, uma praia caribenha com aquele verde-claro mesclado com azul-turquesa. Vejam, no Google Earth, a faixa de praia do hotel onde vocês se hospedarão, assim é possível ter mais noção sobre as praias. Cuidado com as fotos de sites, pois elas enganam.
       

       
      Valeu MUITO a pena a viagem. Saí de Punta Cana renovado e muito descansado. Recomendo muito essa viagem, há opções para todos os gostos: casais, famílias, amigos e até aqueles que querem viajar sozinhos. Viajei entre junho e julho. A viagem saiu mais em conta, pois não viajei em alta temporada. Fez sol durante toda a minha estadia.
       

       
      Não pensem em viajar para Punta Cana para ter uma experiência, exclusivamente, em função da rotina de resorts. Na verdade, recomendo a todos que paguem um táxi (mesmo que esse serviço seja um roubo) para passar em pelo menos duas áreas conhecidas como praia Macao em Uvero Alto, praia Bávaro... (de ônibus, esse “passeio” é complicado, em função da distância desses locais). Vale a pena também conhecer cidades como Ygues e La romana. Fiz esse percurso de ônibus e não fui assaltado. Não posso inferir se o lugar é violento ou não em função, apenas, da minha experiência, mas acredito que todo local é “perigoso” e devemos ter cuidados, como não querer chamar a atenção ou bancar “o turista”. Eu também sou aventureiro, então, o meu nível de “medo” é diferente das outras pessoas. Eu não me intimido muito em minhas viagens e já estive em lugares ditos “perigosos ou decadentes”. (Antes de escolher Punta Cana, eu havia escolhido uma ilha caribenha próxima à Venezuela, sem resorts, sem nada, mas me alertavam que o país estava tendo vários conflitos internos e que isso poderia comprometer a minha viagem. Nesse caso, fiquei realmente com medo e decidi não conhecer Los Roque, L. OBS: convenhamos que as coisas na Venezuela estão tensas).
       

       
      Se você não gostar muito de resorts, fique em um hotel ou mesmo em um hostel, há boas opções e preços acessíveis. Eu infelizmente não tive essa sorte quando sai dos resorts (mas vale a pena tentar). Ao final da minha viagem, eu não aguentava mais os resorts (nem a comida, nem a superficialidade, tampouco as atividades), então, depois de ficar em três resorts diferentes, fui para um hotel em El cortecito (Green Coast Deluxe - o hotel é bom pelo preço que se paga: 40 dólares, mas é BASTANTE inseguro e a água do local tem cheiro ruim), perto da praia (praia bonita, mas suja e sem estrutura ), o que foi uma experiência interessante rsrs (conheci mercadinhos, praias públicas, outros restaurantes).
       

       
      A comida da República dominicana é bastante variada. Sugiro que os que queiram comer a comida local de verdade, fujam dos restaurantes dos resorts, pois eles não a oferecem “de verdade”. Procurem algumas cidadezinhas como Ygues ou La romana para terem essa experiência. Também sugiro a todos que visitem o supermercado Jumbo, em Baiahibe (próximo de Baiahibe).
       
      Cuidado com os táxis na República Dominicana. Vale, realmente, a pena agendar um serviço de transfer do aeroporto para o seu hotel, pois no aeroporto, dificilmente irão cobrar menos de 40 dólares para levá-lo(a) ao seu hotel. Se escolher ficar em Uvero Alto, por exemplo, ou Baiahibe, a viagem de táxi pode custar entre 70 e 150 dólares (um roubo) do aeroporto de Punta Cana. NÃO PEGUEM TÁXI no aeroporto, é um ROUBO! Se vocês forem no guichê da CVC e disserem que compraram passagens aéreas com eles (que saía mais em conta do que em grandes sites de venda de passagens na internet), eles irão levá-lo ao seu hotel por um preço mais amigável do que um táxi. Não digam, no entanto, isso aos taxistas, pois você irá se meter em uma grande confusão (como eu me meti rrsrs). Os taxistas são muito competitivos e NÃO aceitam que o valor de táxi seja “negociado”.
       

       
      Saibam que param ônibus nas portas dos hotéis para levar os funcionários às suas casas, então, você poderá SIM andar de ônibus no local, como foi o meu caso: saí de Punta Cana até Baiahibe de ônibus. Ignorem os taxistas e os funcionários do hotel que irão insistir em você manutencionar o acordo entre aqueles e os resorts. Na verdade, os taxistas trabalham para empresas e ainda pagam parte do percurso que os turistas fazem para o hotel. Ou seja, eles exploram, são explorados e o ciclo de exploração por lá não tem fim. Os resorts não investem no país, estão lá apenas para ganhar em cima dos dominicanos. Disseram-me que pagam bons salários, mas duvido que não tenham feito um estudo local e tenham baseado o salário dos funcionários dominicanos em um pouco mais do que a média dos salários do país e não com base no preço médio dos salários de resorts internacionais.
       

       
      O governo cobra imposto dos resorts, mas esse dinheiro não retorna para as comunidades onde os resorts se instalam. Na verdade, não sei se podemos afirmar que esse dinheiro realmente volta, de fato, para a população, pois há muitos lugares na República Dominicana onde, por exemplo, falta água ou onde há água apenas três vezes por semana.
       

       
      Evitem comprar qualquer coisa nos resorts, pois elas custarão, no mínimo, o dobro do valor original. Certifiquem-se para saber se os resorts realmente são “all inclusive”, pois muitos serviços são para clientes diferenciados, aqueles que possuem pulseiras de identificação nas colorações mais diversas.
       
      Converse com os atendentes e com o pessoal da limpeza, eles podem dar-lhes boas dicas e informações mais locais. Se você tiver um blog, como eu, ofereça ao pessoal de relações públicas ou marketing a oportunidade de escrever sobre o hotel em seu blog em troca de um upgrade ou de algum benefício do hotel.
       
      Não percam a pulseira de seu resort, pois eles irão cobrar taxas extras caso isso aconteça. As pulseiras garantem o monitoramento dos clientes, além de sua diferenciação para determinadas “áreas”. Não acho que vale a pena fazer um upgrade nesses resorts e tornar-se um cliente diferenciado. No final das contas, talvez você fique de saco cheio do sistema de resorts, mesmo que ele seja um cinco estrelas, pois todos eles possuem a mesma chatice superficial de atendimento e de atividades. No final de minha viagem, estava tão saturado desse sistema de hospedagem que decidi não ficar hospedado em um resort cinco estrelas que havia reservado, decidi sair do sistema de resorts.
       

       
      Digam para todos os vendedores de seu resort ou para qualquer um que lhe parar: NO, GRACIAS e curtam a sua viagem. Cuidado para não perder uma manhã inteira de sua hospedagem em reuniões de vendedores que oferecem brindes. Ofereceram-me várias lembranças nos resorts, mas nada pagaria o meu sossego. Além disso, se você quiser, compre as suas lembranças e pronto. Não vá a essas reuniões de venda para se chatear se você realmente não tiver a intenção de comprar o que eles vendem. Queriam me vender um pacote anual de acesso a uma rede de resorts em vários lugares do mundo, mas eu não tinha o menor interesse, até porque não pretendo voltar tão cedo a me hospedar em um resort.
       

       
      Sobre lembrancinhas e etc. negociem esses valores com os vendedores, pois os preços podem variar em até 900%. Eu paguei 20 dólares em um quadro, mas o valor inicial custava 180 dólares. As pessoas em Punta Cana esbanjam dinheiro, e, por isso, todos “metem a faca”. Se você puder comprar lembranças fora dos hotéis, poderá pagar (se souber negociar) mais barato e terá outras opções.
       
      Punta Cana não é local para compras. Se desejar fazer compras no caminho, pare no Panamá por no mínimo 10 horas. (Tenho um relato sobre esse percurso no blog).
       
      Não exagerem na comida dos resorts ou no sol, pois isso pode transformar a sua viagem em um martírio. Comi exageradamente no início rsrs e tive desinteira.
       
      Para melhorar, passei um dia sem comer tomando água de coco na beira de um mar belíssimo, o que também foi bem legal rsrs (mas...).
      Abusem de protetor solar. Esqueci de retocar o protetor solar e o resultado foi uma insolação terrível, o pior foi a coceira bizarra que me deu, mas comprei uns produtos que me aliviaram um pouco (solar caine) e (Calamina locion). Hidratantes com Aloe Vera (babosa) são muito eficazes, abusem deles.
       
      Algumas atividades nos resorts são legais, como caiaque, o que vale muito a pena para explorar melhora as praias.
       
      OBS: todas as fotos deste post foram tiradas em Baiahibe.
       
      Boa viagem a todos =).
       
      Mais dicas de viagem em andersonhander.wordpress.com
    • Por dudufantastico
      Galera,
       
      Este post é destinado a quem quer conhecer punta cana sem esta em resort, seguinte, não tem milagre, você está indo a um lugar turístico e como todos os lugares turísticos, em qualquer lugar do mundo, sempre tem os espertos, portanto tem que ficar ligado.
       
      O lugar é maravilhoso vale muito a pena conhecer, pois faz jus as fotos que você encontra na net, o clima é agradabilíssimo a temperatura da água é super agradável, iniciando esse post acredito que ele vai tomar mais um rumo para apontar o que eu julguei ser problema, do que ostentar as belezas do lugar. Mas quero já me redimir pois o lugar é maravilhoso, o post só tomará um sentido mais negativo, porque antes de eu ir poucos post davam esse panorama, já que a grande maioria que escrevem são pessoas que ficaram em resort e para estes o contexto é totalmente diferente, é como vir ao Brasil e só conhecer shopping center's e a avenida Paulista, tudo é perfeito. Sem contar que os hospedes do resort normalmente fica 90% do tempo alegre ou ébrios.
       
      Vamos só contextualizar qual foi a minha estadia, foram 9 dias (10/09/2015 a 19/09/2015) em hotel sem café e nem refeições, ficamos em El Cortecito, então tudo que será exposto estará neste perímetro, uma vez que estávamos sem carro.
       
      Uma coisa importante que é facilmente perceptível, o governo sabe que o turismo é fonte indispensável de recursos da região e portanto o incentiva, há um certo cuidado com o turista, e pelo que eu conversei com as pessoas de lá há regras rígidas, as quais todos os trabalhadores relacionados direta ou indiretamente ao turismo temem, parece que se algum turista denunciar, reclamar ou tiver algum problema com algum cidadão dominicano o tempo fecha para o dominicano, com prisão sem muita discussão. Isso é bom saber, pois tem muito profissional chato(não se compara aos da Bahia e Fortaleza) e estelionatário, então se você quer dispensar é só fechar a cara, aparentar está ficando irritado ( se já não tiver) que o pessoal sai fora. Isto serve também para a mulherada que estiver viajando só entre mulheres.
       
      Pergunta, é possível ir a punta cana sem estar em resort? a resposta é sim, e é muito fácil tem muitos hotéis, tem hostel bem localizados o que se tornam uma opção financeiramente interessante. Vale a pena? para essa resposta tem uma série de considerações a se fazer, mas para quem curte viajar e não “turistar”, na minha humilde opinião, vale sim, pois sai mais barato e é culturalmente muito enriquecedor. Uma dica, considere pegar uma hospedagem que tenha café da manhã é um conforto que vale a pena. Outra dica, faça a reserva no hotel de sua preferência pelo site de sua preferência ou da forma que você achar que deve, entre em contato com o hotel e peça para eles indicar um taxi ou alguns taxis. Brasileiro que é brasileiro sabe, por experiência, que há muitos maus profissionais neste ramo e lá não é diferente. Nós pegamos um taxi no aeroporto e não tivemos problema, mas é melhor prevenir, isso inclusive foi uma dica da recepção do hotel. Para quem vai para a mesma área que nós, leva 30 minutos do aeroporto, e custou U$ 30,00(achei razoável).
       
      Aproveitando, deixa eu falar de um problema que tivemos lá! Me sinto um idiota até hoje por ter caído num golpe desse, mas o que vale é a experiência e poder ajudar as outras pessoas. Desconfie de todos os dominicanos que chegarem muito amistoso, deixem eu só abri um parênteses aqui, me desculpem ao povo dominicano e não me entendam mal, mas sendo turistas somos alvos dos estelionatários , da mesma forma, povo dominicano, quando vinherem ao Brasil (serão bem vindos), mas desconfie de todo o brasileiro que chegar com muita simpatia, nesse caso vocês são os turistas e potenciais vítimas, fecha parenteses e isso vale para qualquer viagem. Como eu ia dizendo, o golpe é o cara se faz de amigo, te leva até para tomar café, não deixa você pagar porque você só tem dólar, diz ele que não vale a pena, fala para você andar com peso dominicano, lhe induz a tirar o dinheiro no caixa eletrônico e pega o seu dinheiro e some. Bem sei o que muita gente vai dizer, mas me defendendo, até notei que tinha algo de errado, mas eles acabam te envolvendo principalmente criando uma situação onde gera um pequeno tumultuo (falando rápido, embolado) e você acaba se perdendo. Em nenhum momento me senti em perigo, ou fui ameaçado, mesmo na hora em que ele pegou o dinheiro. Portanto, começou a ficar tumultuado, você não se lembra da pessoa e tem dinheiro envolvido, vaza!!! Outra coisa, nas lojas, faça questão de entender a conversão (nesse eu não cai), como estamos condicionado a converter do real para o dólar e do dólar para o peso, muitos lojistas, mesmo os de restaurantes, tentam levar, um, dois, cinco ou dez dólares a mais. Esqueça o real, pense de dólar para peso, vai ficar mais fácil e quebre o pau se for necessário. Via de regra os dominicanos são muito hospitaleiros e simpáticos, uma vez que você tenha certeza que não se trata de um golpe, você terá uma experiência muito agradável.
       
      Uma dica, levem dolares trocado, não levem somente notas altas, de 50 e 100, pois eles vão te dar o troco em peso e você vai perder, ou na conversão ou na desvalorização da moeda local. Inclusive quem vai para resort, levem dólares também, pois vocês irão querer fazer passeios não programados e terão que pagar por eles. Não levem real em espécie, não serve para absolutamente nada, não é possível trocar nem em casa de cambio e bancos também não é algo muito simples. Cartão de crédito e ou débito é bom como um segundo plano e/ou para não levar tanto dinheiro (o que é um problema também). Clientes Bradesco podem desbloquear o cartão de crédito pelo internet bank, todas as vezes que for viajar para o exterior, porém o de débito é só na agência ou pelo fone-fácil se você tiver a senha, clientes Santander desbloqueio é feito apenas uma vez e fica livre para sempre. O débito nem sempre funciona (ou eles não sabem fazer esta transação).
       
      Passeios, não comprem aqui no Brasil, vai sair bem mais caro. Também não comprem nos resorts vai sair bem mais caro e você irão no mesmo passeio que qualquer outra pessoa irá, a menos que seja um passeio exclusivo do resort ( que são raros). Vou dar um exemplo, eu e minha noiva compramos o passeio para ilha Saona, dia todo, com transporte incluso, refeição e bebidas inclusos, pagamos U$ 100,00 o casal, no mesmo ônibus tinha um casal que pagou U$ 200,00 o casal e um outro pagou U$ 300,00. Sim, eles olham para sua cara e dão um preço(vai que cola!). Negociem, e se eles ficarem ofendidos (alguns ficam) F__A-SE, falem com outro, o que não faltam é pessoas vendendo passeios, afinal meu dinheiro não da em árvore. Minha sugestão, só comprem de pessoas que estão na praia, pois me parece que na praia a segurança é mais reforçada e apenas vendedores cadastrados podem ficar na praia oferecendo passeios, para ter certeza, antes de comprar negociem preço pague apenas passeios que vocês podem fazer na hora ou pagar na volta, e voltem outro dia para verificar se o vendedor fica na mesma área, eles costumam ter áreas delimitadas. Uma vez que não tenham problemas ai podem pagar passeios agendados, mas prefiram pagar na volta. Alguns post’s falam do assédio dos vendedores na praia, mas na boa?! Não achei ruim não, o vendedor de amendoim da Praia Grande – SP é, de longe, mais chato, quem já foi no Pelourinho – BA sabe do que estou falando, lá os vendedores te puxam pelo braço, te ameaçam... da vontade de cola o brinco na orelha do cidadão... o que acontece em punta cana é que se você passar 10 vezes na frente do vendedor, ele vai falar 15 vezes contigo, mas você fala que não quer, que já comprou e os cara saem fora.
       
      Segurança, eu me senti seguro lá, eu moro em são Paulo.... sei do que estou falando kkkk... você nota que é um segurança forçada, todos os estabelecimento tem segurança armado (e não é com 38), tem policial fardado na praia e todos os resorts tem segurança na praia inclusive armado. Se você é uma pessoa que presta atenção nos detalhes, verá que tem câmeras, barreira ou ouriço nos muros e por vezes cerca elétrica, as casas tem grades etc, “para bom entendor pingo é letra”. Um episódio interessante, no hotel onde estávamos, havia segurança na porta durante a noite, em uma noite teve uma queda de energia elétrica, prontamente o segurança fechou uma das duas portas de vidro da recepção e ficou na parte interna do hall, foi um movimento bem brusco para um lugar tranquilo, kkkkkkkk. Mas durante a estadia, não vi qualquer tipo de abordagem que preocupasse, o que me parece é que os proprietários locais têm problemas de segurança, mas com o turista a coisa é mais tranquila. Eu e minha noiva ficávamos andando pela avenida Alemania tranquilamente a noite, na praia então ficávamos até 00:00 ou 1:00 da manhã.
       
      Praia privada, com toda a certeza nós andávamos diariamente uma extensão de praia maior que 4km, passando de uma praia de um resort para o outro, a praia não é privada, ninguém fala nada de você esta na praia. O que acontece é que a faixa de areia é larga e parece que parte dessa faixa faz parte do terreno do resort onde cada um coloca as esteiras e camas para seus hóspedes, mas o resto é público, ou pelo menos ninguém falou nada (rsrsrs). O fato de ter as esteiras inibi um pouco de você estender uma toalha na frente das esteiras e fica lá, mas fizemos isso em vários pontos e não tivemos problemas.
       
      Propina, pense num bagulho chato, principalmente se você é como nós que raspou o fundo do taxo para poder viajar ou simplesmente é sovina. Todo mundo que for simpático contigo, não o será de graça... a propina (gorjeta) não é obrigatória e nem tem um valor definido, massssssss ao final de todo o passei, aquele guia super simpático vai falar para ti “se vocês gostaram do passeio e acha que vale uma propina... mas não gostaram não tem problema”, todos eles falam. Até a terceira vez da pra levar numa boa, mas você vai somando e conta não vai fechando... Isto acredito que acontece menos dentro dos resorts e dentro dos restaurantes, mas de resto... Sinceramente neste caso não tenho dica, até porque até o presente momento não faço ideia do que viria a ser uma propina ruim, uma propina aceitável e uma boa propina. Acho que o esquema aqui é: “não deixe ninguém fazer nada que você possa fazer”.
       
      Aeroporto, se você como eu tem um belo equipamento (no meu caso de mergulho) e vai levar aquele monte de tralha, que sua noiva fica falando uma pá, saiba que o carrinho de bagagem só esta disponível na área de desembarque do aeroporto de punta cana, na área de embarque NÃO tem. Lembre-se disso.
       
      Carregador de bagagem no aeroporto, na área de desembarque, tem um pessoal devidamente fardado e autorizado a carregar suas bagagens, porém utilizando a mesma técnica dos estelionatários já citados, eles fazem um certo tumulto e já saem carregando sua bagagem, o que não fica claro é que isto é um serviço pago(muito bem pago, obrigado!), eles cobram U$ 10,00 para fazer algo que você já ia fazer, que você não pediu e que você não precisava. Portanto caso isso ocorra, seja rude e deixe claro que você não quer, óbvio isso no caso de você não querer mesmo, ou simplesmente não pague se você não solicitou, pois eu acho uma atitude abusiva e eu fui enrolado nessa também.
       
      Moto-taxi, dado o acontecimento anterior eu não recomendo, dizem que os que tem um colete amarelo são regulamentados, mas não me lembro de ver muitos com este colete. Se você precisar peça ao hotel ou no estabelecimento que indique ou chame um, não pegue os que lhe abordam na rua, não é seguro.
       
      Party boat, o que faz a diferença deste passeio com toda a certeza é a equipe do barco, pois o percurso são os mesmos. Nós fomos no catamarã Bebe, pagamos U$ 100,00 , é um barco sensacional e tem tripulação bacana, mas não tem uma organização para entreter os passageiros, ai neste caso se você pega uns passageiros animados fica show, mas se os passageiros forem mais tranquilo vira um passeio de barco. Para garantir um divertido passeio faça questão de escolher qual o barco que vocês querem ir, pelo que eu vi a tripulação é sempre a mesma. Eu indico uma lancha rosa e branca que está escrito no casco “PARTY AND SNORKEL FOR A CAUSE” que tem uma dupla de dançarinos bem bacanas, tem outra lancha branca com detalhes azul marinho e verde, a rapaziada também são muito animada, eles saem desta área clique aqui para ver o mapa . Tem um que é um catamarã todo caracterizado como navio pirata e a tripulação também vão toda caracterizada, parece ser bem legal, por uma questão financeira não fizemos este passeio ele custa U$ 200,00 por cabeça. Lembrando estes são o que eu vi em 9 dias, deve ter outros legais também. Alguns passeios é bom exigir, não são todos iguais.

       
      Speed boat, pense numa brincadeira legal!? Vale a pena pagar, foi U$ 80,00 o casal, você guia o seu barco, para nós homens é bem legal, kkkkkk, as noivas fica de cameragirls, para gente poder postar os vídeos...rsrs, bem! Entretanto não é bagunçado assim, você precisa ser guiado, pois os recifes são rasos e podem pegar no casco e principalmente no motor, para isso vai uma terceira pessoa(o guia) no barco ou você segue um outro speed boat. Prefira o que é guiado por outro boat, fica mais fácil escapar da boa e véia propina, além de ter mais potência para você acelerar.
       
      Mergulho – lembre-se punta cana NÃO é mar do caribe, é atlântico, é muito bom para mergulhar também, mas já que você esta em punta cana, vale muito, mas muito a pena investir um pouco mais e desabalar para o mar do caribe e mergulhar lá, infelizmente não sei dizer o quanto a mais, mas vai ser um pouco salgado pois vai ter que pegar um transporte que vai te levar até Bahiaibi (provavelmente) e estamos falando de quase 1h de viagem dependendo do lugar de punta que você estiver. Fizemos o mergulho pelo Happy Dive Center, pagamos U$ 70,00 para eu mergulhar (eu sou certificado) e U$ 100,00 para minha noiva (não é certificada ainda), eles não são de resort. Foi um tiro as escuras, mas deu muito certo, é um dive center bem pequeno sem muitos recursos, mas é a velha história “o menos que virou mais”. Minha noiva ainda tem alguma dificuldade na água e o diver, acho que era Harry, que estava com a gente foi muito tranquilo e sem pressa, ela fez alguns exercícios na piscina natural antes de partirmos para o mergulho propriamente dito. Nós acabamamos mergulhando em punta cana mesmo, já que eu comprei na praia e o vendedor não deu grandes explicações, no dive center eles me falaram que o melhor é ir para o mar do caribe em especial para ilha catalina, que tem os mesmos atrativos visuais da ilha Saona e é menos movimentada. Este dive center também tem outras atividades, antes de você fechar seu mergulho ou qualquer outra atividade vale a pena consultar eles, provavelmente eles buscam no hotel.
       
      Hotel Green Coast Deluxe – é um hotel razoável, para pessoas mais exigentes não recomendo, até porque pelo preço não dá para exigir muito. Eu me hospedaria novamente nele tranquilamente, mas eu quase não tenho exigência quanto a hotel, então não conta rsrsrs. Tiveram algumas coisas que realmente nos incomodaram, na hora de fechar a hospedagem pelo site Booking, aparecia que tinha opção de café por U$ 6,00, mas o hotel não oferece café da manhã, na verdade tem lugares perto onde você pode tomar café, mas é U$ 12,00, outra coisa foi o interfone que estava quebrado, tivemos que remarcar um passeio ( e pagamos por isso) porque o ônibus veio nos buscar e não conseguiram ligar no nosso quarto da recepção. Fora isso, hotel tem recepção 24h, tem ar condicionado, tem elevador, é bem localizado, tem restaurantes a um preço razoável próximo. Dicas, a água do frigobar é gratuita, pelo menos não nos cobraram duas que tomamos (rsrsrsrs), no banheiro para aquecer a água é necessário apertar um interruptor, que fica junto do interruptor de luz e vai acender uma luzinha vermelha, ai é só esperar uns 10 minutos.
       
      Ilha Saona (Isla Saona) – bem o que dizer deste lugar? Ele é lindo, o mar do caribe é algo fabuloso. Pagamos U$ 120,00 para o casal, é um passeio que leva o dia inteiro até porque é longe. Já está incluso bebidas e almoço, inclusive cerveja, mas é cerveja de maquina, se tiver muita gente acho que não vence. O passeio faz uma parada em uma piscina natural no meio do mar, fomos para ilha de lancha rápida e voltamos de catamarã, acho essa melhor opção, o catamarã é lento e na volta da para vir contemplando o mar e se divertindo no barco. Eu gostei da comida servida no esquema self-service. O maior problema deste passeio são os turistas, quando você mergulha você vê um monte de copinho descartáveis boiando e no fundo, fora outros lixos. Turista bêbado é um saco... bêbado é um saco e como em todo lugar como este, tem um pessoal que só vai para beber, ai já viu. Aviso, não sei se foi a época que eu fui, mas a ilha estava infestada de borboleta, se você tem medo #ficaadica, eu achei o máximo, deu até um clima!!! áh e tem pernilongo também.
       
      Restaurantes
      - Soles Chill Out Bar – é um restaurante bacana de frente para o mar, não é barato mas é bem agradável principalmente a noite, nós jantamos nele tinha uma linguiça grelhada(churiço) que estava ótimo, a minha noiva pegou um espaguete a carbonara, que também estava uma delicia. De sexta rola um Dj e acho que sábado também.
      - Plaza del Pirata los Corales – fica atrás do Soles Chill Out Bar é um conjunto de lojas de artesanatos, tipo galeria, é meio estranho mas é interessante, tem uma saída do lado da praia e outra que da dentro de um condomínio que já sai na rua Alemania, entrando no shopping quase saindo do lado do condomínio tem um restaurante, que este sim me agradou, é o bom e barato, mas já vou avisando, é muiiiiiito fuleiro, é um restaurante mais voltado para o trabalhadores locais, mas vou falar para vocês comi um prato chamado bandeira dominicana, o qual consiste em arroz branco, feijão , carne cozida, acho que era porco e almondega, que estava uma delicia. Vamos combinar que comer fora do Brasil é sempre uma aventura, dessa vez eu me dei bem. Se você é do tipo viajante e mochileiro, pode ir, o pessoal fica te olhando meio torto, afinal você é turista, mas não deu nada...rsrsrsrs. Em média nós pagávamos 1000 pesos por refeição para o casal, neste restaurante pagamos 500 pesos, mas de novo, não é para você que faz questão de um “ambiente agradável”.
      - Garota Rodizio & Grill, restaurante brasileiro com pratos carioca, tem uma parrillada muito boa, feijão preto etc. O preço é bom.
      - Don Pio , restaurante cubano muito bom com um preço bom também. O suco de abacaxi(Piña) é muito bom. Comemos arroz, feijão e Pechuga de pollo(frago), era tiras de peito de frango grelhadas (acho q com shoyo) e pimentão, estava muito bom. Também tem parrillada.
      - Bella Napoli Pizzaria e restaurante, restaurante italiano com uma massa ótima, pedimos espaguete, o qual veio uma quantidade boa para matar a fome, e preço foi bom.
      - Perto do Bella Napoli almoçamos num mercadinho, algo bastante simples, também voltado mais ao povo local, mas também foi muito bom e barato. Vamos deixar uma coisa bem clara, quando eu falo barato é relativo aos preços que estávamos pagando, não necessariamente é barato mesmo... kkkkkkk
      Parasail – este foi um passeio que valeu muito apena, custou U$ 50,00 o casal. É um paraquedas guinchado por uma lancha, onde você voa a alguns metros da superfície da agua, tem capacidade para 3 pessoas, e a vantagem é que você sai sentado do próprio barco, logo não tem perigo de cair e ser arrastado. Dura em torno de 15 min.
      free shop no panamá – bem nossa ida foi pelo panamá, não por acaso, mas ouvi falar que era um dos free shops mais baratos, portanto pensei em dar uma olhada, não que eu tivesse dinheiro, mas bateu a curiosidade. Confesso que eu me decepcionei, eu estava vendo basicamente duas coisas chocolate e a gopro, em ambos os casos o free shopping do Brasil estava mais barato, até U$ 5,00 a menos. Portanto saibam o preço do que vocês estão comprando, ou vão pagar mais caro.
       
      abaixo segue algumas indicações:
       
       
      neste local clique aqui para abrir o mapa procurem pelo Rassan( não sei se é assim que se escreve) ele vende uma penca de passeios fizemos o parasail com ele.
       
      mais ou menos aqui clique para ver o mapa ou no plaza del pirata, podem cruzar com o Rosé Reyes(pronucia-se Rosé), fizemos Saona, speed boat(com o guia dentro do barco) e o party boat (no barco Bebê) e mergulho. Não paguem o primeiro preço e ele vai querer levá-los a loja de souvenir e se auto-intitula seu assessor para pedir a proprina. O melhor é já avisar que não querem comprar nada e só fazer o passeio e só. Só estou dando o contato porque deu tudo certo. segue a foto do cidadão

       
      segue o contato do happy dive center

    • Por lucasbeltrao
      Olá amigos, sempre peguei várias contribuições por aqui, e me ajudaram muito em viagens por aí, resolvi contribuir agora.
       
      Estou a trabalho no Haiti e neste meio tempo, em alguns dias de folga, pude viajar para a Republica Dominicana, já que é muito caro retornar ao Brasil, e são apenas poucos dias por mês.
       
      Haiti
       
      A situação neste país é crítica, definitivamente não recomendo que você venha para cá a passeio ainda. O país é muito pobre, o mais das Américas. Abalado pelo terremoto de 2010. Está sob intervenção de tropas da ONU. A capital Port Au Prince é muito desorganizada, com um transito infernal, bairros violentos, e sem qualquer infra-estrutura. Exceto que você seja aqueles mochileiros malucos, que querem visitar todos os países do mundo.
       

      80% da capital ainda não possui sequer saneamento básico.
       
      Há porém, lugares bonitos aqui sim. O litoral é banhado pelo mar do Caribe e Antilhas, muitas belas praias. Há uma cidade chamada Cap Haitien que possui alguns resorts, geralmente acessados por Cruzeiros. Voce pode chegar até lá saindo aqui da capital num voô da Tortug Air (USS 80,00). A capital Port Au Prince não possui táxis regularesl. Somente moto-taxi (sem capacetes, obvio) e carros particulares de "taxis" não credenciados. É dificil circular aqui. É interessante que você tenha um guia. Se deseja mesmo conhecer a Capital, 2 dias seriam suficiente. Próximo a capital há resorts, o litoral é muito bonito, como na Rep Dom. Pude conhecer o Kaliko Beach Club e Indigo Club, praias fechadas. Costumam servir exclusivamente estrangeiros que por algum motivo têm de trabalhar aqui (como o pessoal da ONU por exemplo). ãã2::'> Para chegar a Port Au Prince, você pode sair de Santo Domingo de ônibus, a viagem dura cerca de 08h a 10h. A empresa se chama Capital Coach Line, com saídas diárias as 08h e as 10h. O ônibus deixa você no terminal ao lado da Embaixada Norte Americana, ou noutro "terminal" no bairro "nobre" de Pettion Ville, onde há alguns hotéis razoáveis.
       

      Curtindo um mar do Caribe. Só que não.
       
      Santo Domingo
       
      É a capital da Rep Dom. Com 2 milhoes de habitantes. Nos lembra muito o Rio de Janeiro misturado com São Luís. Foi a antiga capital do "mundo novo" descoberto por Colombo. O ideal é passar 2 a 3 dias apenas por aqui. Não há praias, é banhado apenas pelo litoral com pedras. Você pode conhecer a Zona Colonial por exemplo, em apenas 1 dia, caminhando. Há construções antigas, fortes, igrejas, etc.
       

      Para quem gosta de História, um prato cheio.
       
      Há ainda de interessante na capital o Acuario Nacional e o Parque Dos Ojos, cujo é mais fácil acessar de táxi. Dois lugares interessantes para se visitar. Os táxis não possuem taximetro, muitas vezes nem estáo identificados como táxi. Combine sempre antes o preço da corrida. A vida noturna é pouco agitada. Na Zona Colonial é relativamente seguro caminhar a noite. Melhor se for em grupo. Há uns poucos restaurantes, pizzarias. Há um bar com DJ chamado Onno`s. Único lugar agitado que eu vi. O Hard Rock Café localizado lá, não apresentou movimento. Me disseram que o bom é de sábado. Não pude conferir. As boates de fato, e agitos ficam na Avenida Venezuela, também não tive tempo de conferir.
       

      Forte de Santo Domingo.
       

      Calçadão da Zona Colonial
       
      Hospedagem: Fiquei hospedado no hostel Bettys Guest House, muito bem recomendado no Hostelworld.com, porém não curti muito o local. Um sobrado na zona colonial que foi transformado em hostel, apenas o segundo andar, onde fica "tudão" num cômodo. As camas, o fogão, a geladeira, imagine. USS 18,00. Não curti. Numa outra oportunidade fiquei no Hostel Casa Grande, esse sim com jeito de hostel, com 3 andares, porem poucos hospedes. Fica também na Zona Colonial, ao lado do calçadão. USS 15,00.
       
      Seguindo para Punta Cana: destino mor dos turistas aqui, você deve pegar o Ônibus da Empresa Bávaro Express. No site estão os horários. O preço são RDS 400,00 (USS 10,00). Não vendem a passagem antecipado, portanto chegue pelo menos 1h antes do horário desejado. O ônibus não sai da rodoviária, e sim do escritório da própria empresa. Solicite ao taxista ir até até. Um táxi da Zona Colonial até o ponto da saída custou RDS 300,00. O ônibus para no Aeroporto Internacional de Punta Cana (PUJ) e depois segue parando defronte os principais resorts, até o ponto final. Certifique-se onde você deseja descer, e peça informações. Os pontos são "no meio do nada" e costuma ser dificil conseguir um táxi na rua. Há porem muitos moto-táxi. O pessoal é mau-encarado, mas você que é normal usarem esses moto-taxi aqui. Você muitos gringos na garupa de motos. As corridas costumam ser RDS 100,00. Há uma espécie de mini-onibus que circula nas principais avenidas, sempre cheio, e o preço é RDS 150,00.
       
      Hospedagem: Punta Cana é conhecido pelos resorts all inclusive. Há vários por lá, praia principal das russas (ah, as russas, lindas! ), canadenses e norte americanos. Muitos brasileiros também. Dependendo a época do ano, você pode conseguir um bom preço num desses resorts. Vale a pena! O hostel por lá custa USS 22,00. Em dezembro conseguimos um resort por USS 54,00 a diaria por pessoa, do quarto triplo. Nos resorts all inclusive, a comida e bebida são liberadas 24h, há shows, boate, bar na praia, na priscina, cadeiras de praia, enfim, você não gastará mais nada. Vale a pena dependendo a época do ano. Considerando que no Hostel voce tem que comprar comida, bebida, e pagar para curtir algo a noite. Faça as contas.
       
      Ifa Vilas Bavaro: o que apresentou melhor custo beneficio. Resort 4 estrelas, boate bacana, piscinas, shows noturnos, restaurantes temáticos a la carte, buffet, os quartos eram modestos, mas quem se importa. Confortáveis. Foi lá que paguei USS 54,00. Alguns grupos de brasileiros por la.
       

      Mar do Caribe, sem igual.
       
      Occidental Grand Punta Cana: Resort 5 estrelas, bem compacto tambem, com as piscinas, praia e restaurantes proximos. Os show a noite lá eram otimos. Os quartos muito bons. Não vi nenhum brasileiro por lá exceto eu. Há uma boate anexo de entrada free, porem bebidas a parte. O agito fica no saguao do hall de entrada, onde costuma ficar um DJ, e é ao lado dos bares free. Em janeiro paguei USS 110,00 a diária lá, quarto sozinho.
       

      Occidental
       
      Bávaro Princess: quase ao lado do Occidental, 5 estrelas. Ganhei uma diária lá grátis. Costuma ser mais caro que o Occidental É um resort enorme, é cansativo andar por lá, e você se perde. Andava com um mapa no bolso. Alguns carrinhos de golf passam pelas estradinhas, mas pode demorar. Porem a comida é muito boa nos restaurantes a la carte e nos tematicos. Mais recomendado para casais este aqui, Quarto enorme, com direito a banheira de hidromassagem.
       

      Bar na piscina e tudo mais. Bavaro Princess
       
      Bavaro Hostel: voltando nossas origens de mochileiro, fiquei num albergue la. Quarto compartilhado USS 22,00. Fica na praia de Bavaro. Voce tem que achar uma fresta entre os diversos resorts, para ter acesso a praia. Mas fica 2 quarteiroes de lá. Nada de mais, fica no quarto andar de um predio, há 3 quartos compartilhados, 2 banheiros e cozinha coletiva.
       

      Praia de Bavaro.
       
      Isla Saona: é um passeio que vale a pena, você pode contratar por diversas agencias. Cerca de USS 80,00. É a ilha onde foi filmado o filme lagoa azul, piratas do caribe. Os barcos saem pela manha, com open bar, e almoço. Na volta, se der sorte, você poderá voltar com os golfinhos ao lado do barco.
       
      Juan Dolio e Boca Chica São as primeiras cidades com praia, próximo a Santo Domingo. Possuem belas praias, mas são mais conhecidas pelo turismo sexual. Fiquei 1 noite no Resort Coral Costa Caribe. Muito barato por sinal, porém era uma Vila Mimosa (RJ) ou Rua Augusta (SP) ou Fuso Horário (RN) com open bar. Não recomendo.
       
      Para voltar a Santo Domingo, pegue o mesmo ônibus, Bavaro Express, vá até o Cruce de Friusa (o terminal fica ali bem escondido, tem que perguntar). Chegue com antecedëncia, o ônibus para proximo ao Aeroporto de Las Americas em Santo Domingo. Mais duvidas só perguntar ai. Valeu.
       
      USS 1 = 42 RDS em média. Ambos são facilmente aceitos em qualquer lugar. Procure sacar no Banco Popular que não cobra taxa de saque.
       
      Mulheres viajando sozinhas, cuidado. Aqui você vê muitas gringas que vêm pelo turismo sexual também. Se os dominicanos lhe insinuarem algo, diga que seus maridos ficaram no hotel dormindo. O país é muito machista também.
       
      Há um agente de turismo na Rep Dom, que presta serviços aqui para os militares há alguns anos já. Ele consegue bons preços nos resorts de Punta Cana ou Hoteis de Santo Domingo. Boa parte do pessoal compra os pacotes aqui com ele. Senhor Efrain Beras ([email protected]) solicite a ele um orçamento, diga que é do Exército Brasileiro. Ele também agencia transportes (do aeroporto em SDQ para Punta Cana por ex, etc). Viajei uma vez por um pacote agendado por ele. Sem problemas. Peguei o voucher da reserva no escritório dele em Santo Domingo e só paguei na volta.


×