Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  • 0
Matheus Hans

primeiro mochilão pela Europa [duvidas]

Pergunta

Bom dia pessoal,

 

Em fevereiro de 2019 irei viajar para Tailândia em um serviço comunitário por 15 dias, eu e meu colega de viajem queremos emendar de la um mochilão pela Europa. Iremos ampliar nosso portifólio de fotografia, pretendemos viajar o máximo de países possíveis, temos tempo indeterminado para a viajem. 

Porém, ambos somos iniciantes neste  tipo de viajem, gostaria da ajuda de vocês, para traçado da nossa rota, documentos necessários para entrar e sair dos países, média de gastos com comida e estadia por dia. Pesquisando, achamos o Work Away como auxilio para estes gastos, este sistema é realmente confiável?

Outra dúvida é quanto a dinheiro para levar conosco. Opções de cartões pré pagos, cartões de crédito, dinheiro vivo, qual a melhor opção?

É seguro levar material para produção de fotografia? tem alguma implicação nos aeroportos ou algo do gênero com estes materiais?

Seguro de viajem é realmente necessário e para que serve?

 

Espero não estar enchendo de perguntas, estou tentando planejar muito bem a viajem, para não haver contratempos e termos de termina-la antes da nossa expectativa. Conto com a experiência de vocês.

 

Obrigado.

Matheus Hans

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

5 respostass a esta questão

Posts Recomendados

  • 0

Oi Matheus. Nunca viajei para a Europa, mas pelos MUITOS relatos que li é imprescindível que você compre o seguro de viagem, pois caso te peguem lá sem ele, você pode até voltar para o Brasil, ou algo do tipo. Para evitar problemas, faça. É o máximo que posso contribuir com suas dúvidas, haha.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0

Caso não saiba, na Europa existe um acordo entre vários países para unificar a imigração, é o famoso Tratado de Schengen ou Espaço Schengen, pesquise mais detalhes a respeito. Fazem parte deste tratado: Portugal, Espanha, França, Itália, Alemanha, Áustria, Suíça Polônia, Rep. Tcheca, Hungria, Holanda, e vários outros.

Mas a parte que interessa, é que brasileiros podem ficar no máximo 90 dias no espaço Schengen, são 90 dias divididos entre todos os países membros do tratado e não 90 dias em cada. Antes de vencer os 90 dias, você tem que sair e ficar no mínimo 90 dias fora do Espaço Schengen antes de retornar.

Brasileiros também não podem exercer qualquer tipo de trabalho na Europa, mesmo que seja em troca de casa e comida. No máximo realizar trabalhos comunitários diretamente ligados a alguma organização de trabalho social.

Mas isto não quer dizer que não tenha um monte de brasileiros fazendo work-away na Europa, mas todos eles estão fazendo isto de forma irregular e escondido das autoridades. 

Pois a simples menção que você pretende fazer work-away durante a entrevista com o agente de imigração, é motivo mais que suficiente para você ter a sua entrada barrada e ser mandado de volta para casa.

Em resumo, se quiser fazer work-away, faça por sua conta e risco, sabendo que tecnicamente é ilegal e que você estaria em situação irregular perante as autoridades europeias.

Esta história de viajar por tempo indeterminado e sem rumo também não costuma ser bem vista pelos policiais do controle de imigração.

A primeira coisa que eles perguntam é: quando que você vai embora da Europa, e você quase sempre tem que apresentar passagens compradas e marcadas indo embora de lá dentro do prazo.

Se lhe pedirem as datas que vocês vão ou embora ou pedirem para ver a passagens indo embora, e você não tiver resposta ou as passagens, a sua aventura termina lá no aeroporto mesmo, e você volta para o Brasil no próximo voo disponível.

E não menos importante, os policiais da imigração muito provavelmente vão querer saber o que vocês pretendem fazer na Europa pelo tempo que ficarem lá.

15, 20 ou 30 dias são facilmente justificáveis como turismo, agora uma estadia de 60 ou 90 dias é meio complicado você conseguir justificar como turismo, afinal de contas que turismo é este que precisa de 90 dias? 

E para piorar, me desculpe pela sinceridade, mas quem que tem tempo para ficar viajando 3, 6 meses ou 1 ano? Só desempregados e desocupados, pessoa que não tem emprego, que não estudam, que não tem família esperando por eles, etc...

Em fim pessoas que não tem nenhum motivo forte que as faça voltar para casa ou ir embora de lá, e para as autoridades imigratórias, este pessoal não é muito bem vindo, pois na visão deles, pessoas com este perfil tem uma enorme tendência a se meter em coisas erradas, não respeitar os prazos, ficar alem do tempo permitido, trabalhar sem as devidas autorizações, etc... E convenhamos, eles tem grande razão em pensar assim...

E por fim, uma pergunta que quase sempre eles fazem, é como que você vai pagar pela sua viagem, se forem poucos dias, sem grande problema em falar que vai ser com as suas economias, mas em uma viagem de vários meses, já mais complicado afirmar e provar isto, e conseguir fazer a viagem sem recorrer a trabalhos irregulares...

Em resumo, ao chegar lá, tenha uma explicação bem objetiva e plausível que justifique o tempo que você pretende ficar por lá.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0

Bom o cara é fotógrafo e vai fazer o trabalho dele por lá. Tipo free-lance. Precisa apenas comprovar os meios para se manter no período que deseja, dentro dos 90 dias; reservas de hospedagem; seguro saúde... passagem de retorno. Pronto, não tem erro.

Agora, desembarca sem ter como comprovar financeiramente condições de realizar a documentação fotográfica, hospedagem, sem passagem de volta... com papo de work-away, sem destino certo e por tempo "indeterminado" é doideira! Nao cola! Turismo é turismo! A Europa esta atolada de imigrantes ilegais causando toda sorte de problemas! E os controles estão rígidos... Em Paris, próximo a uma das portas existe um verdadeiro campo de concentração... Espanha e Portugal falta emprego para os nativos... Nao vou nem falar da rigidez em Londres nas portas do Brexit. O mais  tolerante é a Alemanha. Em resumo, ou você vai para GASTAR e prova isto a eles ou não entra.

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0

@Matheus Hans complementando o que já foi falado, creio que nao cai bem voce levar seu equipamento fotografico e falar que irá utiliza-lo para algum trabalho free lance, caso perguntem diga apenas que é para seu hobbie. Isso vai evitar algum dor de cabeça.

Sobre o seguro, na Europa é obrigatório voce ter, caso chegue lá e nao tenha como provar bye bye, volta pra casa. Outra coisa, por mais que voce pretenda ir para alguns países que não exigem essa obrigatoriedade, sugiro voce fazer para nao se arrepender depois. Já pensou se voce é atropelado? Ou se passa mal com algum intoxicação alimentar (coisa fácil de acontecer no sudeste asiático), etc, qualquer ida no hospital pode ti custar boa parte de suas economias ou até mesmo ser insuficiente. O seguro é tipo um plano de saúde ou um seguro de carro, voce paga pra nao usar, mas se um dia precisar, dará graças a Deus que tem.

Sobre roteiro voce terá que fazer o seu, nao tem como ninguem aqui ti dar um roteiro pronto assim como é feito na CVC. Primeiramente tenha ciência de quanto dinheiro conseguirá juntar. Depois disso coloque no papel quais destinos quer conhecer e baseado nisso voce terá noção de quanto gastará com transporte, hospedagem, passeios e alimentaçao. Nao tem como ninguem ti afirmar que tipo, 100Euros serao suficientes pode dia visto que o tipo de hospedagem que irá ficar, o tipo de comida que pretende comer, quantas vezes por dia irá comer, se irá para baladas, se vai beber todos os dias, e por ai vai.. viu que sao muitas variáveis ne.

Sobre a necessidade de visto verifique primeiro quais países pretende ir, depois disso pesquise de é necessário a emissao de visto para brasileiros. Na Europa voce nao precisará de visto, mas se for para algum outro país do Leste Asiático por exemplo talvez seja necessário.

Sobre a forma de levar o dinheiro, tenha e maos mais de uma opçao (dinheiro em espécie, mais de 1 cartao débito e/ou credito, para alguma emergencia um travel money) Nao que tudo isso seja obrigatorio, mas se voce perder ou for roubado tera outras opçao de tem dinheiro em maos

Pra ficar 90 dias na Europa voce vai precisar de muuuuuita grana. Nao pense que 10k ou 15k serão suficientes por nem de longe será. E nao saia de casa pensando que no caminho voce arruma um trampo legal porque nao é assim que as coisas funcionam. Ah! Caso nao tenha toda a grana suficiente pra ficar os 90 dias legais na Europa (dentro do Tratado), cogite ficar mais tempo no leste asiático, lá seu dinheiro vai render muuuuuito mais.

 

  • Gostei! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0

Boa noite Matheus,

Pretendo viajar para europa em fevereiro 2019,vou fazer um mochilão e estou ainda traçando meu roteiro q provavelmente vai ser Lisboa, Madrid,Barcelona,Paris,Amsterdã,Bruxelas e Londres....estou aberto a sugestões tbm!!!

Estou a procura de companhia,tendo interesse só entrar em contato irmão flw.

 

Forte Abraço!!

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Seja [email protected] ao Mochileiros.com

    Faça parte da maior comunidade de mochileiros e viajantes independentes do Brasil! O cadastro é fácil e rápido! 😉 

×